Você está na página 1de 2

SET 1986 NBR 6650

Chapas finas a quente de aço-carbono


para uso estrutural

A.
ABNT-Associação

s S.
Brasileira de

obrá
Normas Técnicas

Petr
Sede:
Rio de Janeiro
Av. Treze de Maio, 13 - 28º andar

para
CEP 20003-900 - Caixa Postal 1680
Rio de Janeiro - RJ
Tel.: PABX (021) 210 -3122
Telex: (021) 34333 ABNT - BR

siva
Endereço Telegráfico:
NORMATÉCNICA

xclu
so e
de u
Especificação
Origem: EB-276 Parte II/1986

nça
CB-01 - Comitê Brasileiro de Mineração e Metalurgia
Copyright © 1986, CE-01:022.02 - Comissão de Estudo de Produtos Laminados Planos de Aço de

Lice
ABNT–Associação Brasileira
de Normas Técnicas Baixo Carbono e de Aço de Baixa Liga e Alta Resistência
Printed in Brazil/
Impresso no Brasil Palavras-chave: Chapa de aço. Aço-carbono 2 páginas
Todos os direitos reservados

1 Objetivo 4 Condições específicas

Esta Norma fixa as condições exigíveis para encomenda, 4.1 Requisitos de composição química
fabricação e fornecimento de chapas finas a quente de aço-
carbono para uso estrutural. Os requisitos de composição química, para análise de
panela, são dados na Tabela 1.
A.

2 Documento complementar
Tabela 1 - Requisitos de composição química
s S.

Na aplicação desta Norma é necessário consultar:


Unid.: %
obrá

NBR 6663 - Chapas finas de aço-carbono e de aço de


Carbono Fósforo Enxofre
Petr

baixa liga e alta resistência - Requisitos gerais - Grau


máximo máximo máximo
Padronização
para

CF-21 0,20 0,040 0,040


3 Condições gerais
CF-24 0,25 0,040 0,040
siva

3.1 Requisitos gerais


CF-26 0,25 0,040 0,040
xclu

Os requisitos gerais para encomenda, fabricação, acaba- CF-28 0,25 0,040 0,040
mento, superfície, inspeção, amostragem, ensaios, emba-
so e

lagem, marcação, certificado, aceitação e rejeição, bem CF-30 0,30 0,040 0,040
como as tolerâncias dimensionais e de forma a que devem
de u

4.2 Requisitos de propriedades mecânicas


obedecer as chapas produzidas segundo esta Norma, estão
definidos na NBR 6663. Os requisitos gerais especificados
na NBR 6663 complementam esta Norma; entretanto, se Os requisitos de propriedades mecânicas são dados na
nça

houver divergência, prevalece o especificado nesta Norma. Tabela 2.


Lice

3.2 Classificação 4.3 Soldabilidade

As chapas finas produzidas segundo esta Norma podem As chapas finas produzidas segundo esta Norma são ade-
ser fornecidas nos seguintes graus: CF-21, CF-24, CF-26, quadas para soldagem, desde que sejam utilizados processo
CF-28 e CF-30. e procedimento adequados.
2 NBR 6650/1986

4.4 Revestimento centes a uma mesma corrida. Nos lotes em que houver
chapas finas cujas espessuras nominais difiram em
4.4.1 As chapas finas produzidas segundo esta Norma são 1,3 mm ou mais, deve ser retirada uma amostra para ensaio
adequadas para receber revestimento de superfície, tais de tração e de dobramento, da maior e da menor espessura.
como pintura e revestimento metálico, após preparo apro-
priado da superfície, no consumidor, exceto esmaltação.
Lice

4.5.2 O corpo-de-prova para ensaio de tração deve ser reti-


4.4.2 O tipo de revestimento deve ser expressamente indi- rado na posição paralela à direção final de laminação, con-
nça

cado na encomenda, exceto no caso de pintura. forme a NBR 6663.


4.5 Amostragem
de u

4.5.3 O corpo-de-prova para ensaio de dobramento deve


4.5.1 Deve ser retirada uma amostra para ensaio de tração ser retirado na posição transversal à direção final de
so e

e dobramento por lote de 50 t ou fração de chapas perten- laminação, conforme a NBR 6663.
xclu

Tabela 2 - Requisitos de propriedades mecânicas


siva

Alongamento mínimo
após ruptura
para

Limite de Limite de L0 = 50 mm (%) Dobramento a


Grau escoamento resistência à 180°(A) calço
Petr

mínimo tração mínimo Espessura nominal - e


obrá

(MPa) (MPa) e < 3,0 e ≥ 3,0


s S.

CF-21 210 340 22 25 1,0 e


A.

CF-24 240 370 20 23 1,5 e

CF-26 260 410 18 22 2,0 e

CF-28 280 440 17 21 2,5 e

CF-30 300 490 16 19 3,0 e

(A)
e = espessura do corpo-de-prova.
Lice
nça
de u
so e
xclu
siva
para
Petr
obrá
s S.
A.

Interesses relacionados