Você está na página 1de 31

CONCRETO E

ADITIVOS
Nome: Eric Hideaki Harata Arimura RGM: 12171100326
Gustavo Carvalho de Araújo 12172400408
Patrick Costa e Silva 12171100662
Pedro Henrique Amaro Gonçalves 12171100012
SUMÁRIO
▪ Introdução

▪ História do concreto

▪ Características e propriedades

▪ Tipos de concreto

▪ Aditivos no concreto

▪ Concreto plástico

▪ Concreto superplático

▪ Normas

▪ Ensaios

▪ Conclusão

▪ Bibliografia
INTRODUÇÃO
▪ O concreto é essencialmente composto de cimento, pedra, água e areia;

▪ É uma mistura que aglomerante, que após seca se torna sólida;

▪ O cimento é de baixo custo (um saco de 50Kg aproximadamente 25 reais);

▪ Esse valor é possível pois o custo para fabricação desse material é baixo, e encontrado de forma fácil; (areia, água e
pedra);

▪ Todos esses pontos evidenciam a alta utilização desse material na engenharia civil há mais de um século.
HISTÓRIA DO CONCRETO
História do Concreto

A história do concreto teve a primeira evidência na


Roma, a aproximadamente 2000 anos atrás. O concreto foi
utilizado em aquedutos e estradas.

Os romanos usavam uma matéria prima especial


para seus concretos. As misturas consistiam de cascalho e areia
grossa misturados com cal quente é água.

Fonte da imagem: https://www.mgmix.com.br/app/a-historia-do-concreto/


Os romanos são conhecidos por terem feito amplo
uso na construção de estradas.
CARACTERÍSTICAS E PROPRIEDADES
▪ A principal característica do concreto é sua resistência a compressão, ou seja, quanto o concreto
consegue aguentar de peso (carga) até o seu rompimento.

▪ A resistência do concreto é medida através do ensaio de compressão em corpos-de-prova cilíndricos


realizados por empresas especializadas.

▪ Sua resistência e tração é bem menor que a de compressão.


TIPOS DE CONCRETO
➢ Concreto Convencional ➢ Concreto Aparente
➢ Concreto Armado ➢ Concreto Pesado
➢ Concreto Projetado ➢ Concreto Leve
➢ Concreto de pavimentos rígido ➢ Concreto Celular
➢ Concreto de Alto Desempenho ➢ Concreto Bombeável
➢ Concreto Colorido
TIPOS DE CONCRETO
Concreto convencional
-características:
- Alto teor de agregado graúdo;
- Durabilidade e qualidade final;
- Redução dos custos e Redução no tempo de execução;
- Baixa trabalhabilidade;
- Consistência seca;
- Não pode ser bombeado.

-Propriedades:
- Dificuldade do concreto em relação a resistência à tração.

Fonte da imagem: https://www.mgmix.com.br/app/a-historia-do-concreto/ -Aplicações:


- Aplicado em obras civis, Industriais e em peças pré-
moldadas;
- Onde o caminhão possa descarga o material diretamente
nas formas, carrinho-de-mão, genéricas ou por elevadores.
TIPOS DE CONCRETO
Concreto Armado
-características:
- Custo beneficio;
- Durabilidade e estabilidade da estrutura;
- Necessitam de mão-de-obra especializada.

-Propriedades:
- Alta resistência à compressão (esmagamento);
- Resistência à tração (esforços laterais).

-Aplicações:
- Estruturas - Muro de Arrimo;
Fonte da imagem: - Fundações - Pilares;
http://www.metalica.com.br/pg_dinamica/bin/pg_dinamica.php?id_pag=752
- Barragens - Viadutos.
TIPOS DE CONCRETO
Concreto Projetado
-características:
- Excelente opção para construção de
túneis, estabilização de encostas,
reforço estrutural, paredes de
concreto armado;
- O projeto trabalha usualmente com
brita 0.

-Propriedades:
- Alta coesão;
- Consistência seca;
Fonte da imagem: http://www.wyde.com.br/servicos/servicos-geotecnicos/concreto- - Endurecimento rápido.
projetado-via-seca-e-via-umida

-Aplicações:
- Contenção de encosta;
- Contenção de taludes;
- Revestimento de túneis.
TIPOS DE CONCRETO
Concreto de pavimentos rígidos
-características:
- Alta durabilidade;
- Redução dos custo de manutenção;
- Maior luminosidade;
- Facilidade com a execução.

-Propriedades:
- Principal requisito à resistência à tração na flexão e ao
desgaste superficial;
- Alta resistência à degradação por combustíveis ,graxas
e óleos na pista;
Fonte da imagem: http://www.comaro.com.br/pavimento-rigido.php - Alta compactação.

-Aplicações:
- Pista de aeroportos;
- Pavimento de vias urbanas;
- Pavimento rodoviário.
TIPOS DE CONCRETO
Concreto de alto desempenho (CAD)
-características:
- Economia de custos com fundações;
- Redução do peso próprio da estrutura;
- Durabilidade e vida útil das obras;
- Redução dos custos;
- Melhor aproveitamento das áreas disponíveis para construção.

-Propriedades:
-Alta resistência;
-Módulo de elasticidade.

Fonte da imagem: https://www.mapadaobra.com.br/inovacao/concreto-de-alto-desempenho-


reduz-secoes-das-pecas-para-ampliacao-da-area-util/ -Aplicações:
- Aplicado em obras hidráulicas em geral e em recuperação;
- Aplicação em estruturas marinhas, portuárias, pré-fabricadas ou pilares e
vigas sujeito a grandes carregamento.

- Aditivos:
- São minerais do tipo: sílica ativa, matacaulim e superplástificantes.
ADITIVOS NO CONCRETO

Os aditivos são produtos


adicionados na produção do concreto para
modificar suas propriedades físicas e oferecem
vantagens que os concretos feitos de forma
natural não oferecem

Fonte da imagem: https://www.mapadaobra.com.br/inovacao/concreto-de-alto-


desempenho-reduz-secoes-das-pecas-para-ampliacao-da-area-util/
VANTAGENS DOS ADITIVOS NO
CONCRETO

- Ampliar as qualidades de um concreto;


- Minimizar seus pontos fracos;
- Aumentar a plasticidade do concreto;
- Reduzir o custo em termos de consumo de cimento;
- Acelerar ou retardar o tempo de pega;
- Reduzir a retração;
- Aumentar a durabilidade
TIPOS DE ADITIVOS NO CONCRETO
➢ Aditivos incorporadores de ar
Reduzem a tensão
superficial da água e incorporam ou
adicionam ar ao concreto, tornando-
o mais coesivos e untuosos.
Também aumentam as resistências
mecânicas, diminuem a segregação,
melhoram o acabamento das faces
nas desenformas e deixam as
arestas das peças mais bem
acabadas.
TIPOS DE ADITIVOS NO CONCRETO
➢ Aditivos Plastificantes

São moléculas com extremidades laterais com


cargas negativas. Um dos lados adere aos grãos de cimento
(superfície positiva) e outro (carga negativa) fica exposto.

A repulsão eletrostática entre as cargas negativas


afasta os grãos de cimento cobertos pelo aditivo facilitando a
trabalhabilidade.

Têm como função plastificar o concreto


aumentando o slump sem adição de água; ou reduzir a água
mantendo o slump com consequente aumento de resistência
inicial e final, sem alteração do tempo de pega.
CONCRETO PLÁSTICO

O arquiteto e engenheiro Henry


Miller descobriu como realizar o ensaio, não só
na teoria, mas também em algumas estruturas.
O concreto geralmente obtém 60% a 75% de
“agregado”, ou seja, brita, areia ou pedra
passando pelo processo de trituração. O
engenheiro moeu o plástico que seria jogado no
lixão, em seguida misturado com concreto
convencional (puro), portanto ele evitou o uso
de areia ou pedras minerais e fazendo com que
o resíduo fosse reciclado.
TIPOS DE ADITIVOS NO CONCRETO
➢ Aditivos Superplastificantes

Os superplastificantes têm
função similar a dos plastificantes. No
entanto, os mesmos efeitos podem ser
adquiridos com menores dosagens, pois
além de criar repulsão eletrostática entre
os grãos de cimento, afastam as partículas
por repulsão estérica. Hoje já existem
superplastificantes à base de nanosílica,
Fonte da imagem: http://www.diprotec.com.br/produto/aditivos-superplasticantes/
que além de propiciar benefícios ao
concreto no estado fresco, deixam sua
marca no concreto endurecido,
propiciando maior durabilidade.
CONCRETO SUPERPLÁSTICO

Aditivos superplastificantes atuam na redução


de custos, pois deixam a mistura plástica para diminuição
de quantidade de água necessária para a fabricação do
concreto e com menos água no concreto, melhora na
qualidade e mais resistente ficará a mistura.
O concreto plastificante é uma ditivo
superplastificsnte capaz de diminuir a água nos traços, em
média mais de 8% a 15%. O concreto plástico exerce nas
Fonte da imagem: http://www.diprotec.com.br/produto/aditivos-
superplasticantes/
propriedades, modificando as reações de hidratação do
cimento, diminuem a corrosão da armadura, melhora na
trabalhabilidade, e reduz a fissuração térmica.
NORMAS (NBR)
NBR 5732 – Cimento Portland Comum – Especificação
NBR 5733 – Cimento Portland de Alta Resistência Inicial – Especificação
NBR 5735 – Cimento Portland de Alto Forno – Especificação
NBR 5736 – Cimento Portland Pozolânico – Especificação
NBR 5738 – Concreto – Procedimento para moldagem e cura de corpos de prova e curados por 3, 7 e 28 dias.
NBR 5739 – Ensaio de Compressão de Corpos-de-prova Cilíndricos de Concreto – Método de ensaio
NBR 6118 – Projeto de Estruturas de concreto - Procedimento
NBR 7215 - Cimento Portland: Resistência a Compressão
NBR 7480 – Barras e Fios de Aço Destinados a Armadura de Concreto Armado –Especificação
NBR 7680 – Extração, Preparo, Ensaio e Análise de Testemunhos de Estruturas de Concreto –Procedimento
NORMAS (NBR)
NBR 8953 – Concreto para Fins Estruturais – Classificação por Grupos de Resistência –Classificação
NBR 9062 – Projeto e execução de estruturas de concreto pré-moldado
NBR 11578 – Cimento Portland Composto – Especificação
NBR 11768 – Aditivos para Concreto de Cimento Portland – EB
NBR 12142 – Concreto – Determinação da Resistência à Tração na Flexão em Corpos-de-prova Prismáticos – Método de Ensaio
NBR NM 47 – Concreto fresco – Determinação do Teor de Ar pelo Método Pressométrico
NBR NM 67 – Concreto – Determinação de Consistência pelo Abatimento do Tronco de Cone
ENSAIOS

Fonte da imagem: https://www.solucoesindustriais.com.br/empresa/maquinas-e-


equipamentos/intermetric/produtos/acessorios/ensaio-concreto-compressao-1
ENSAIOS
Ensaios destrutivos: Ensaios não destrutivos:
➢ Ensaio de tração; ➢ Ensaio de esclerometria ou dureza superficial;
➢ Ensaio de compressão; ➢ Ensaio de medição de maturidade do concreto;
➢ Ensaio de flexão; ➢ Ensaio de absorção e permeabilidade do concreto.
ENSAIOS
Ensaio de compressão
Resistência à compressão
O ensaio de resistência à compressão é realizado
seguindo as diretrizes da ABNT NBR 5739:2007 – Concreto – Ensaios
de compressão de corpos-de-prova cilíndricos, utilizando corpos de
prova cilíndricos preparados conforme descreve o procedimento
da ABNT NBR 5738:2015 – Concreto – Procedimento para moldagem
e cura de corpos de prova e curados por 3, 7 e 28 dias.
Nesse caso, o ensaio consiste da ruptura de corpos de
prova em prensa específica, em que é aplicado um carregamento a
uma taxa de 0,5 MPa por segundo. Com a obtenção da tensão
máxima, ou tensão de ruptura, é calculada a resistência do concreto
Fonte da imagem: https://www.laudotecengenharia.com.br/exemplo-2/
à compressão.
ENSAIOS
Ensaio de compressão (Gráfico)

Fonte :http://www.fec.unicamp.br/~almeida/ec702/EESC/Concreto.pdf
ENSAIOS
Ensaio de tração
Resistência à tração
Nesse tipo de ensaio, a resistência à tração pode ser
determinada em três ensaios destrutivos diferentes: ensaio de
tração axial, ensaio de tração por compressão diametral ou
ensaio de tração na flexão. “Dentre esses, é mais usual a
realização do ensaio de tração por compressão diametral devido
à facilidade e à rapidez de execução e pelo uso do mesmo corpo
de prova cilíndrico e equipamento usado (prensa) para a
obtenção da resistência à compressão do concreto”.

Fonte da imagem: http://arsaedificativa.blogspot.com/2018/06/ensaios-


mecanicos-do-concreto.html
ENSAIOS
Ensaio de esclerometria
Método empregado para determinação do valor
aproximado da resistência à compressão superficial do concreto
endurecido e de sua uniformidade. A realização do ensaio de
esclerometria consiste em uma massa martelo que,
impulsionada por mola, choca-se com a área a ser ensaiada.
Quanto maior a dureza da superfície, menor a parcela da energia
que se converte em deformação permanente, e maior deve ser o
recuo ou a reflexão da massa martelo. O equipamento utilizado
no ensaio é chamado de esclerômetro de reflexão.
Fonte da imagem: http://techne17.pini.com.br/engenharia-
civil/151/artigo-metodos-de-ensaios-nao-destrutivos-para-estruturas-
de-286643-1.aspx
ENSAIOS
Ensaio de medição de maturidade
Permite estimar a resistência do concreto a partir de
seu histórico de tempo e temperatura. Antes de retirar as
estruturas da fôrma, é necessário que o concreto tenha
adquirido rigidez e resistência suficientes para evitar
deformações ou trincas. A estimativa da resistência à
compressão é obtida com a medição da maturidade, a partir da
evolução da temperatura ao longo do tempo de cura do
concreto. O ensaio mostra a importância das variações térmicas
e suas influências sobre o desenvolvimento da resistência da
Fonte da imagem: https://www.solostocks.com.br/venda-
estrutura. produtos/maquinaria-construcao/outra-maquinaria-construcao/kit-
sensor-inteligente-de-maturidade-do-concreto-1176037
ENSAIOS
Ensaio de absorção e permeabilidade
Com este ensaio é possível medir características
importantes do concreto, que são a absorção e a
permeabilidade. A absorção é o potencial de sucção dos poros
da superfície do concreto, enquanto que a permeabilidade mede
o fluxo de um líquido através do material submetido a ação de
um gradiente de pressão. Para medir o potencial de absorção do
concreto é realizado o ensaio de absorção superficial inicial, que
correlaciona o fluxo de água na superfície do material pela
unidade de área. A permeabilidade é verificada por outro ensaio,
que é chamado de Método Figg.

Fonte da imagem: https://www.tecnosilbr.com.br/permeabilidade-do-


concreto-qual-sua-importancia-para-a-construcao/
CONCLUSÃO
A atuação do concreto é essencial na construção civil, seja pavimentos, enchimento de lajes, estradas, entre outros.
Porém deve-se saber que existem distintos tipos e cada um deles tem características que podem ajudar ou prejudicar a
qualidade da obra dependendo da necessidade. Cabe ao engenheiro ter o conhecimento para tomar a melhor decisão na hora
de escolher o material para seu projeto.
BIBLIOGRAFIA E REFERÊNCIAS
XAVIER, Adão Francisco. Concreto armado : Novo Milênio, 2010, 2° Edição, pág 1 - 2.

https://www.mapadaobra.com.br/inovacao/ensaios-destrutivos/

http://www.politecnica.pucrs.br/professores/giugliani/ARQUITETURA_-
_Sistemas_Estruturais_II/01_Propriedade_e_Caracteristica_dos_Materais.pdf

https://engenhariaconcreta.com/principais-ensaios-nao-destrutivos-para-estruturas-de-concreto/

http://www.diprotec.com.br/produto/aditivos-superplasticantes/

http://www.inovacivil.com.br/os-principais-aditivos-utilizados-no-concreto-2/

http://www.fec.unicamp.br/~almeida/ec702/EESC/Concreto.pdf

https://www.tecnosilbr.com.br/aditivos-para-concreto-principais-tipos-e-para-que-servem-2/
AGRADECIMENTOS