Você está na página 1de 17
TRANSFORMANDO UM ALUNO DISLEXICO EM UM LEITOR COMPETENTE LEAL, Liene Martha’ Universidade Federal do Piaui INTRODUGAO A palavra dislexia vem do grego dys, que significa pobre, e Jexia, que quer dizer linguagem. (2). Dislexia é um problema neurologico relacionado a linguagem e a leitura, A dislexia afeta a capacidade da crianea de ler, escrever e compreender a linguagem. De acordo com Bruce Pennington, doutor em psicologia clinica, a dislexia ¢ uma dificuldade inesperada na aprendizagem da leitura e da soletragao. “Inesperada significa que nao ha qualquer razio ébvia para a dificuldade, como, por exemplo, escolarizagao inadequada, desvantagem sensorial perifrica, lesto cerebral adquirida ow inteligéncia abaixo da média”. (3, p. 47). Ao contrério, “a maioria dos individuos disléxicos possuem inteligéncia igual ou superior & média”. (2, p. 6). Pesquisa realizada pela Universidade de Washington revelou que “criangas com dislexia usam quase cinco vezes mais da area cerebral do que os ‘normais', enquanto realizam uma simples tarefa de linguagem. Longe de ser preguicoso’, 0 cézebro das criangas com dislexia trabalha, na verdade, em alta velocidade”. (2, p.6). Conforme a Dra. Sally Shaywitz, neurocientista e pediatra, os primeiros sinais de dislexia sto: atraso na fala; dificuldades na promincia: insensibilidade as rimas e utilizar palavras vagas como coisa out negécio em vez do nome verdadeito do objeto (0 problema esta na linguagem expressiva e nao no pensamento). A dislexia representa uma dificuldade especifica com relagao 4 leitura, ¢ mo A capacidade de pensar do sujeito, Exatamente por isso que as ctiangas disléxieas apresentam significativas habilidades no proceso de pensamento. * Mestra em Psicologia (UNIFOR), Psicéloga (UFC) e Professora (DE) da Universidade Federal do Piau ~ ‘Campus Senador Helvidio Nunes de Barros ~ Picos ~ PI Segundo a Dra. Sally Shaywitz, as criangas da pré-escola e da 1*. Série apresentam, as seguintes habilidades no processo de pensamento: curiosidade; grande imaginagio; capacidade de descobrir como as coisas acontecem; forte envolvimento com idgias novas. compreensio do ponto essencial das coisas; boa compreenstio de novos conceitos; maturidade surpreendente; grande vocabulirio para sua faixa etéria; satisfaglo ao resolver quebra-cabeeas/problemas; talento para a construgao de modelos e excelente compreensao de histérias que lhe sao lidas ou contadas. Nas criangas a partir da 2°, Série, a Dra. Sally Shaywitz observou excelentes habilidades no processo de pensamento: conceituacao, raciocinio, imaginagao, abstracao: aprendizagem mais bem realizada por meio do significado do que pela meméria imediata; capacidade de entender “o todo”; alto nivel de compreensdo daquilo que se 1é para ela; capacidade de ler e entender em alto nivel palavras j aprendidas (isto é altamente praticadas) relativas a uma determinada rea de sew interesse: um vocabulério supreendentemente sofisticado no que diz respeito as palavras que ouve e exceléncia em reas que no dependem da leitura, tais como matemitica, computagao € artes vistas, ‘Na Décima Classificagao de Transtornos Mentais e de Comportamento, a CID-10, a dislexia pertence ao grupo dos Transtomos Especificos do Desenvolvimento das Habilidades Escolares (F81), sendo classificada com a denominaga0 de Transtomo Especifico de Leitura (F81.0). ‘Nas diretrizes diagnésticas para o Transtoro Especifico de Leitura a CID-10 destaca as omiissdes, substituighes, distorgdes ou adigdes de palavras ou parte de palavras; baixa velocidade de leitura; falsas partidas, hesitagdes longas ou “perda de lugar” no texto e fiaseologia incorreta e inversdes de palavras dentro de sentenga ou de letras dentro de palavras. Poderd haver também déficits na compreensao de leitura, como por exemplo, uma incapacidade de lembrar fatos jé lidos: incapacidade de tirar conclusdes ow inferéncias baseadas na matéria lida e uso de conhecimento geral como informagao de fundo, ao invés de informacao de uma histéria em particular para responder questées sobre uma histéria lida, Conforme a CID-10, o Transtomo Espeeifico de Leitura é mais eomum em meninos do que em meninas ¢ baixa auto-estima ¢ problemas de ajustamento na escola e de relacionamento com colegas também sao fregiientes. Os disléxicos também apresentam dificuldades com a meméria, tanto a curto como a longo prazo. “Quando uma pessoa sem dislexia armazena algo em seu eérebro, ele & guardado corretamente, como se tivesse sido colocado em um arquivo em seu computador”. (2, p.12). O sistema de armazenamento de informagdes de um disléxico é como um grande arquiv . poréin sem categorias ou subdivisdes, o que dificulta na hora de reeuperar uma informacao armazenada. Segundo o Dr. Pennington, com relagao @ etiologia, a dislexia & familial (cerca de 35% a 40% dos parentes de primeiro grau sto afetados) e herdada (com uma hereditariedade de cerca de 50° A Dra. Sally Shaywitz, em suas pesquisas com o mapeamento computadorizado do cérebro através da ressondneia magnética funcional (MRD, comprovou que a dislexia é um problema neurolégico, situado ua area do cérebro respousivel pelo processamento da linguagem e que, portanto, nao ira desaparecer com o pasar do tempo. A DISLEXIA E 0 MODELO FONOLOGICO déficit responsavel pela dislexia esta no sistema lingitistico, Segundo a Dra, Sally Shaywitz, a dislexia nao é um defeito generalizado na linguagem, mas sim uma deficiéncia inerente a um componente especifico do sistema de linguagem: 0 médulo fonolégico. A palavra fonologico tem origem na palavra grega foro, que significa som. Em outras palavras, o problema central da dislexia ¢ fonol6gico: trausformar letras em sous, Nosso sistema de linguagem, falada e escrita, & composto de discurso (que so as frases encadeadas), sintaxe (estrutura gramatical), semantica (vocabulirio ou significado das palavras) e fonologia (fouemas - diferentes elementos sonoros da linguagem). O médulo fonolégico & como se fosse a fibrica da linguagem, a parte funcional do eérebro onde os sons da linguagem sao reconhecidos e montados seqitencialmente para formar palavras e onde as palavras sio segmentadas em sons elementares (0s fonemas). Ler é 0 processo inverso do falar. Na leitura, partimos da palavra inteira impressa na pagina. As letras que representam os fonemas estio todas organizadas corretamente. O trabalho de quem 1é & converter as letras em sons ¢ considerar que as palavras so