Você está na página 1de 11

Exame Época Normal b

Análise Estatística I
27 maio 2019

Resolução Oficial

Nome: ________________________________________________________________________

Nº: ________ Turma: ______ Data: ___/___/__ Classificação: _________ Professor: _________

Instruções

Esta prova é realizada sem consulta de qualquer material auxiliar em qualquer suporte físico
ou digital (papel, máquinas de calcular, …). Excetua-se as tabelas estatísticas de apoio às
aulas que não deverão apresentar quaisquer apontamentos ou notas.

Indique todos os raciocínios e cálculos necessários para responder às questões. Estruture


a sua resposta antes de começar a escrever já que a resposta terá de caber na área desti-
nada.

Não separe, sob pretexto algum, as páginas deste exame mantendo as folhas agrafadas.
Certifique-se que ao entregar o teste, entrega todas as 11 páginas e que escreveu o seu
nome e número de aluno em todas as folhas.

Na reposta a todas as questões considere uma probabilidade de erro tipo I de 0.05.

Boa sorte!
Um psicólogo educacional está interessado em perceber a relação entre a ansiedade pré-
exames nacionais e o desempenho dos alunos no exame nacional de matemática A. Para
tal, selecionou todos os alunos de duas das cinco turmas de 12.º ano existentes na escola
secundária do agrupamento. A tabela seguinte apresenta os resultados das variáveis me-
didas nos alunos amostrados.

Escalão Ansiedade Pré- Ansiedade Pós-


Gé- Classifica- Classifica-
ASE Teste Teste
nero ção Interna ção Externa
(A, B, C) (1-Nada a 10-Muito) (1-Nada a 10-Muito)
F A 6 3 130 120
F A 5 2 151 140
F A 7 5 145 135
F B 5 3 198 187
F B 6 3 155 145
F A 4 4 177 168
F C 4 3 181 169
F C 7 3 180 170
F C 7 4 185 175
F A 7 2 100 89
M A 4 3 188 180
M A 3 4 50 20
M B 5 2 132 120
M B 3 3 160 148
M B 4 2 160 149
M A 2 3 158 150
M C 2 2 169 160
M C 6 4 185 170
M C 4 4 199 190
M C 5 2 109 100

Com o IBM SPSS Statistics foram realizadas algumas análises cujos outputs se apresen-
tam. Sempre que os utilizar, enuncie claramente qual ou quais utilizou.

Output A

Tests of Normality

Kolmogorov-Smirnov a
Shapiro-Wilk
Género Statistic df Sig. Statistic df Sig.
ClassInterna F .213 10 .200 * .931 10 .461
M .263 10 .049 .872 10 .105
ClassExterna F .229 10 .148 .925 10 .403
M .275 10 .031 .841 10 .045

*.
a.

2
Nome: ________________________________________ N.º __________ b

Output B

1. Identifique a população do estudo e o tipo de amostragem utilizado. [1 val]

População de estudo:
Alunos do 12º ano da escola secundária do agrupamento em que o 0.5 val
psicólogo trabalha.

Tipo de amostragem:
0.5 val
Amostragem aleatória por Clusters
2. Caracterize as variáveis Ansiedade Pré-Teste e Classificação Externa, recorrendo às
medidas de tendência central e dispersão mais adequadas [3 val.].

Ansiedade Pré-teste (ANSPre-teste): Variável qualitativa ordinal.

Medida de tendência central mais adequada: Mediana 1.5 val


Medida de dispersão é AIQ mas neste caso não é interpretável
Mediana ANSPre-teste= 5
AIQ = Q3-Q1= 6-4=2

Classificação externa: Variável quantitativa de razão 1.5 val


Medida de tendência central mais adequada; Média.
Medida de dispersão mais adequada: desvio-padrão.
𝑥𝑥� = 144.25; s’= 40.193

3
3. Estime com 95% de confiança o valor médio da Classificação Externa. Qual a margem
de erro desta estimativa? [2 val.].

 S' 
O IC a (1-α)x100% para a média é  X  t1
 2
; n 1
n 

Sendo
𝑥𝑥� = 144.25
s’= 40.193
n=20
t1-0.05/2, (20-1)=t0.975(19)=2.093

Substituindo na fórmula, vem IC95%= 1.5 val


 40.193 
144.25  2.093   144.25 18.811  125.439,163.061
 20 
Na máquina:
1. Colocar os valores na L1
2. Stat > TESTS > 8: TInterval

𝑠𝑠′ 40.193
Margem de erro = t0.975(19)x =2.093x =18.811
√𝑛𝑛 √20 1.5 val
Ou
A margem de erro é a semi-amplitude do I.C., i.e. (136.06-
144.25)/2=18.81

4
Nome: ________________________________________ N.º __________ b

4. Pode afirmar-se que a distribuição dos rapazes e raparigas é homogénea nos Escalões
ASE? Discuta a validade das conclusões a que chegar. [4 val.]

Para avaliar se a distribuição dos rapazes e das raparigas ( v. Género


– qualitativa nominal) é homogénea nos Escalões ASE (v. qualitativa 0.5 val
ordinal) e o Género (v. qualitativa nominal) deve utilizar-se o teste
do Qui-quadrado da homogeneidade.

A. Hipóteses:
H0: A distribuição dos rapazes e das raparigas é homogénea 0.5 val
nos Escalões ASE.
Vs.
H1: A distribuição dos rapazes e das raparigas não é homogé-
nea nos Escalões ASE.

B. Estatística de Teste:
0.5 val
Esc.\Género Fem Mas Total
Obs (Esp) Obs (Esp)
A 5 (4) 3 (4) 8
B 2 (2.5) 3 (2.5) 5
C 3 (3.5) 4 (3.5) 7
Total 10 10 20

L C (Oij  Eij )2
x 2    1.0 val
i 1 j 1 Eij
(5  4)2 (3  4)2 (2  2.5)2 (3  2.5)2 (3  2.5)2 (4  3.5)2
      
4 4 2.5 2.5 2.5 3.5
 0.843
Ou
Na máquina de calcular (inserir a matriz das observações na
Matriz A)

0.5 val

0.5 val

0.5 val

E os valores esperados são apresentados na matriz B

Dimensão do efeito

5
X2 0.843
V   0.205
N  min L,C 1 20  min 3,2  1

C. Decisão:
Rejeita-se H0 se X2≥χ21-α;(c-1)(l-1)
Sendo x2=0.843 < χ20.95;(2)=5.991 (Tabela 2) não se rejeita H0.

Ou
Usando os valores da máquina
p=0.656>α=0.05 ⇒ Não rejeitar Ho

D. Conclusão: A distribuição dos rapazes e das raparigas é homo-


génea nos Escalões ASE (X2(2)=0.843, p=0.656, V=0.205).

As conclusões a que chegamos devem ser caucionadas, uma vez que


nem todos os pressupostos de aplicação se verificam: N=20 e deveria
ser superior; Todos os valores esperados(Eij) são superiores a 1 (Min
Eij=2.5) como requerido; mas temos 100% dos Eij <5 e poderíamos ter
no máximo 20%.

6
Nome: ________________________________________ N.º __________ b

5. De acordo com o psicólogo, o nível da Ansiedade Pré-Teste das raparigas é significa-


tivamente superior ao nível de Ansiedade do Pós-Teste. Teste esta hipótese justificando
a escolha da metodologia que utilizar [5 val.]

Uma vez que:


i) A v. dependente (Ansiedade) é qualitativa ordinal;
ii) A mediação da Ansiedade pre-teste e Ansiedade pos-teste 1.0 val
foram medidas nos mesmos sujeitos defininod amostras
emparelhadas
O teste que se deve utilizar é o teste não paramétrico de Wilcoxon
para 2 amostras emparelhadas.

A. Hipóteses: 1.0 val


H0: F(ANSPre-teste)≤F(ANSPos-teste) vs.
H1: F(ANSPre-teste)> F(ANSPos-teste)

B. Estatística de Teste:
1. Calcular D= ANSPre-teste-ANSPos-teste

Ansiedade Pré-Teste Ansiedade Pós-Teste D |D| ordens


(1-Nada a 10-Muito) (1-Nada a 10-Muito)
6 3 3 3 5.5 1.5 val
5 2 3 3 5.5 (0.5+0.5+0.5)
7 5 2 2 2.5
5 3 2 2 2.5
6 3 3 3 5.5
4 4 0
4 3 1 1 1
7 3 4 4 8
7 4 3 3 5.5
7 2 5 5 9

T+=1+2x2.5+4x5.5+8+9=45
Como n<20 a Estatística de teste é T+

C. Decisão:
Uma vez que o TUD, com T+=45, n=9 consultando a tabela
de Wilcoxon, obtém-se psup=0.002. 1.0 val

Sendo psup=0.002<α=0.05⇒ Rejeita-se H0

D. Conclusão:
Os níveis da Ansiedade no Pré-teste das raparigas é
significativamente superior aos seus níveis de Ansiedade 0.5 val
no Pos-teste(T+=45, p=0.002)

7
6. Pode afirmar-se que as Classificações Internas das raparigas são significativamente
superiores às Classificações Internas dos rapazes? Justifique a escolha da metodologia
que utilizar [5 val.]

Uma vez que:


1. A v. dependente Classificação Interna (ClassInt)é Quantitativa;
2. A v. independente Género define amostras independentes (Mas, 0.5 val
Fem)

O teste mais apropriado é o teste t-student para amostras inde-


pendentes se:

3. A Classificação interna tiver distribuição normal nos grupos


4. As variâncias dos dois grupos forem homogéneas.

Vejamos se o pressuposto da Normalidade é válido

A. Hipóteses 0.25 val


H0i: ClassInti ~ N (µi, σi) vs
H1i: ClassInti ~/ N (µi, σi) i= Fem, Mas
0.25 val
B. P-value e Decisão – OUTPUT A
Uma vez que ni=10 <50 deve utilizar-se o teste de Shapiro-Wilk,
vindo 0.25 val
pFem=o.461>0.05 =α
pMasc=0.105>0.05 =α
Não rejeitar Ho para ambos os grupos

C. Conclusão
A classificação interna segue distribuição o normal quer na popu- 0.25 val
lação das raparigas(SW(10)= 0.931, p=o.461) quer na população
dos rapazes (SW(10)=0.872, p=0.105).

Vejamos agora se o pressuposto da Homogeneidade de variâncias é vá-


lido:

A. Hipóteses: 0.25 val


H0: σ2Fem=σ2Mas vs H0: σ2Fem≠σ2Mas

B. P-value e Decisão:
Uma vez que a Classificação interna. tem distribuição normal nos
dois grupo,s usa-se o teste de Levene baseado na média vindo 0.25 val
p=0.423

8
Nome: ________________________________________ N.º __________ b

Sendo p=0.423> 0.05=α ⇒ Não rejeitar Ho

C. Conclusão: As variâncias são homogéneas ( F(1,18)=0.671, p=


0.423)

Uma vez que todos os pressupostos são válidos deve utilizar-se o teste t- 0.5 val
student para amostras independentes.

Teste t-student para amostras independentes

A. Hipóteses:
H0: µClassInt Fem ≤µClassInt Mas vs. H1: µClassInt Fem >µClassInt Mas 0.5 val

B. Estatística de Teste

(XF  XM )(F  M ) (nF 1)SF'2 (nM 1)SM'2


T Com Sˆ 
1 1 nF  nM  2
Sˆ 
nF nF
Sendo:
XF 160.2; SF'  29.869 0.5 val

XM 151; SM'  44.335

Vem então
(nF 1)SF'2 (nM 1)SM'2 (10 1) 29.8692 (10 1) 44.335 2
Sˆ    37.800
nF  nM  2 10 10  2
e
(XF  XM )(F  M ) (160.2 151) 0
T =  0.544
1 1 1 1
Sˆ  37.8  
nF nF 10 10
Ou
Usando a máquina de calcular
STATS > TESTS > 2-SampTTest

9
Dimensão do efeito
0.5 val
d  2t  2 0.544  0.256
n1  n2  2 18

C. Decisão:
Uma vez que TUD rejeita-se H0 se t ≥t1-α;(n1+n2-2)
Sendo t=0.544 < t0.95;(18)=1.734 não se rejeita H0. 0.5 val

Ou usando a máquina
p= 0.296
p=0.296>0.05=α  Não rejeitar Ho

D. Conclusão
Não se pode afirmar que as classificações internas das raparigas 0.5 val
sejam superiores às dos rapazes (t(18)=0.544, p=0.296, d=0.256).

10
Nome: ________________________________________ N.º __________ b

Folha de Rascunho

NÃO DESAGRAFAR

11