Você está na página 1de 82

Livro Eletrônico

Aula 02 - Extra

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas)


Pós-Edital
Marcos Girão, Thiago Farias

02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias


Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

1. Regime Disciplinar ..................................................................................................2


1.1. As Penas Disciplinares.................................................................................................................. 2
1.1.1. Repreensão ............................................................................................................................... 3
1.1.2. Suspensão ................................................................................................................................. 4
1.1.3. Demissão ................................................................................................................................... 4
1.1.4. Cassação De Aposentadoria Ou Disponibilidade ..................................................................... 6
2. O Processo Administrativo Disciplinar.......................................................................8
2.1. Disposições Gerais e Princípios Fundamentais ........................................................................... 8
2.2. Sindicância - a Apuração Sumária de Irregularidade ............................................................... 14
2.3. Suspensão Preventiva ................................................................................................................ 16
2.4. O PAD e o Inquérito Administrativo .......................................................................................... 17
2.5. A Revisão do PAD ....................................................................................................................... 23
3. Resumo da Aula.................................................................................................... 26
4. Questões.............................................................................................................. 32
4.1. Questões Comentadas ............................................................................................................... 32
4.2. Lista de Questões ....................................................................................................................... 64
4.3. Gabarito ..................................................................................................................................... 80
5. Considerações Finais ............................................................................................. 81

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


1
www.estrategiaconcursos.com.br
81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

1. REGIME DISCIPLINAR

Caro aluno, nesta aula finalizaremos o estudo do Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do
Ceará, com a parte final do tema iniciado na aula anterior: o Regime Disciplinar.
Aqui conheceremos sobre a responsabilidade dos funcionários, as sanções disciplinares e seus
efeitos e todo o rito do Processo Administrativo Disciplinar, mais conhecido como PAD.
Então, vamos lá!

1.1. AS PENAS DISCIPLINARES

As penas disciplinares aplicáveis, no âmbito do serviço público do Estado do Ceará, aos


funcionários públicos estão enumeradas no art. 196 da Lei CE nº 9.826/1974. De acordo com esse
dispositivo, as sanções aplicáveis ao funcionário são as seguintes:

Sobre as sanções disciplinares e seus efeitos, cabe uma importante reflexão!


Primeiro de tudo, para a aplicação de qualquer penalidade deve sempre, sem exceção alguma, ser
assegurado ao servidor o direito constitucional ao contraditório e à ampla defesa (CF, art. 5º, LV).

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 2


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Em segundo, a aplicação de sanções disciplinares é, tradicionalmente, apontada pela doutrina


como hipótese de exercício do poder discricionário. Deve-se atentar que, embora exista alguma
discricionariedade na graduação das sanções, a margem de liberdade da administração é bastante
reduzida, especialmente no que concerne à aplicação da penalidade mais grave, a demissão.
Embora possa existir alguma discricionariedade na graduação de uma pena disciplinar, ou no
enquadramento de determinada conduta como infração administrativa "A" ou a infração
administrativa "B", certo é que nenhuma discricionariedade existe quanto ao dever de punir
quem comprovadamente tenha praticado uma infração disciplinar.
Em outras palavras, quando a administração constata que um servidor público, ou um particular
que com ela possua vinculação jurídica específica, praticou infração administrativa, ela é obrigada
a puni-lo; não há discricionariedade quanto a punir ou não alguém que comprovadamente tenha
cometido uma infração disciplinar. O que pode existir é discricionariedade na graduação da pena
disciplinar, ou mesmo no enquadramento da conduta como infração sujeita a uma ou outra
penalidade dentre as previstas na lei, mas não há discricionariedade quanto ao dever de punir o
infrator.
E anota essa aí:

 As sanções de suspensão e de cassação de aposentadoria deverão ser cominadas


por escrito e fundamentalmente, sob pena de nulidade.

Sob pena de responsabilidade, o funcionário que exercer atribuições de chefia, tomando


conhecimento de um fato que possa vir a se configurar, ou se configure como ilícito administrativo,
é obrigado a representar perante a autoridade competente, a fim de que esta promova a sua
apuração.
Beleza? Bom, feitos esses esclarecimentos, vamos ver como o Estatuto trata cada uma das sanções
disciplinares por ele regulamentadas.

1.1.1. REPREENSÃO

Aplicar-se-á a repreensão, sempre por escrito, ao funcionário que, em caráter primário, a juízo da
autoridade competente, cometer falta LEVE, não cominável, por este Estatuto, com outro tipo de
sanção.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 3


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Simples assim!

1.1.2. SUSPENSÃO

Será aplicada a suspensão, através de ato escrito, por prazo não superior a 90 dias, nos casos de:

 reincidência de falta LEVE; e


 nos de ilícito GRAVE, salvo a expressa cominação, por lei, de outro tipo de
sanção.

Existe a possibilidade - e aqui se trata de decisão francamente discricionária - de a administração


converter a sanção de suspensão em multa, pois, segundo o art. 198, parágrafo único, por
conveniência do serviço, a suspensão poderá ser convertida em multa, na base de 50% por dia de
vencimento, obrigado, neste caso, o funcionário a permanecer em exercício.
Além da pena judicial que couber, serão considerados ainda como de suspensão os dias em que o
funcionário, notificado, deixar de atender à convocação para prestação de serviços estatais
compulsórios, salvo motivo justificado.

1.1.3. DEMISSÃO

Se tem uma penalidade que você precisa memorizar a incidência dela, essa é a demissão!
De acordo com o art. 199 do Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará, a demissão
será obrigatoriamente aplicada nos seguintes casos:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 4


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

 crime contra a administração pública;

 crime comum praticado em detrimento de dever inerente à função pública ou ao


cargo público, quando de natureza grave, a critério da autoridade competente;

 abandono de cargo;

Considera-se abandono de cargo a deliberada ausência ao serviço, sem justa causa, por 30 dias
consecutivos ou 60 dias, interpoladamente, durante 12 meses.

 incontinência pública e escandalosa e prática de jogos proibidos;

 insubordinação GRAVE em serviço;

 ofensa física ou moral em serviço contra funcionário ou terceiros;

 aplicação irregular dos dinheiros públicos, que resultem em lesão para o Erário
Estadual ou dilapidação do seu patrimônio;

 quebra do dever de sigilo funcional;

 corrupção PASSIVA, nos termos da lei penal;

 desídia funcional;

 descumprimento de dever especial inerente a cargo em comissão.

Para fins de prova, memorizar as condutas acima como aquelas ensejadoras da pena de demissão
é mais do que suficiente. Garanto!
Quanto ao abandono de cargo, é entendida como ausência ao serviço com justa causa não só a
autorizada por lei, regulamento ou outro ato administrativo, como a que assim for considerada
após comprovação em inquérito ou justificação administrativa, esta última requerida ao superior
hierárquico pelo funcionário interessado, valendo a justificação, nos termos deste parágrafo,
apenas para fins disciplinares.
E atenção:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 5


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

 Tendo em vista a gravidade do ilícito, a demissão poderá ser aplicada com a nota " a
bem do serviço público ", a qual constará sempre nos casos de DEMISSÃO por:
 crime contra a administração pública; e

 aplicação irregular dos dinheiros públicos, que resultem em lesão para o Erário
Estadual ou dilapidação do seu patrimônio.
 Salvo reabilitação obtida em processo disciplinar de revisão, o funcionário demitido
com a nota acima não poderá reingressar nos quadros funcionais do Estado ou
de suas entidades, a qualquer título.

1.1.4. CASSAÇÃO DE APOSENTADORIA OU DISPONIBILIDADE

Será cassada a aposentadoria ou a disponibilidade se ficar provado, em inquérito


administrativo, que o aposentado ou disponível:

 praticou, quando no exercício funcional, ilícito punível com DEMISSÃO;


 aceitou cargo ou função que, legalmente, não poderia ocupar, ou exercer,
provada a má-fé;
 não assumiu o disponível, no prazo legal, o lugar funcional em que foi
aproveitado, salvo motivo de força maior;
 perdeu a nacionalidade brasileira.

E sobre essa sanção, uma informação boa de prova:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 6


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

 A cassação da aposentadoria ou disponibilidade extingue o vínculo do aposentado


ou do disponível com o Estado ou suas entidades autárquicas.

Tranquilo?
Ok, professor, mas ao estudar essas sanções, me veio uma dúvida: quem tem competência para
aplicá-las aos funcionários infratores?
Excelente pergunta! E quem nos responde é o próprio Estatuto em seu art. 202!
De acordo com esse dispositivo, são competentes para aplicação das sanções disciplinares :

 os Chefes dos Poderes Legislativo e Executivo,

- Em qualquer caso; e
- Privativamente, nos casos de demissão e cassação de aposentadoria ou disponibilidade, salvo
se se tratar de punição de funcionário autárquico.

 os dirigentes superiores das autarquias:

- Em qualquer caso; e
- Privativamente, nos casos de demissão e cassação, da aposentadoria ou dispo nibilidade;

 os Secretários de Estado e demais dirigentes de órgãos subordinados ou auxiliares:

Em todos os casos, salvo os casos de competências citados nos dois quadros anteriores.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 7


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

 os chefes de unidades administrativas em geral:

Nos casos de repreensão, suspensão até 30 dias e multa correspondente.

Tenho séria desconfiança de que as regras de competência acima serão cobradas em sua prova...
Bom, seja qual for a sanção, ao ato que nela cominar, precederá sempre procedimento disciplinar,
assegurada ao funcionário indiciado ampla defesa, nos termos deste Estatuto em estudo, sob pena
de nulidade da cominação imposta. E é sobre esse procedimento disciplinar que trataremos a
partir do próximo tópico.

2. O PROCESSO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR

2.1. DISPOSIÇÕES GERAIS E PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS

No âmbito da administração pública do Estado do Ceará, os instrumentos de apuração da


responsabilidade dos servidores públicos por infrações praticadas no exercício de suas atribuições,
ou que tenham relação com as atribuições do seu cargo, são a sindicância e o processo
administrativo disciplinar (PAD), este último materializado pelo inquérito administrativo. Tanto um
como o outro se aplicam a qualquer cargo público estadual.
Pois bem, em seu art. 174, o Estatuto estabelece que o funcionário público é administrativamente
responsável, perante seus superiores hierárquicos, pelos ilícitos que cometer.

 Considera-se ilícito administrativo a conduta comissiva ou omissiva, do funcionário:


 que importe em violação de dever geral ou especial, ou de proibição, fixado
neste Estatuto e em sua legislação complementar; OU
 que constitua comportamento incompatível com o decoro funcional ou social.
 O ilícito administrativo é punível, independentemente de acarretar resultado
perturbador do serviço estadual.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 8


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

A apuração da responsabilidade funcional será promovida, de ofício, ou mediante representação,


pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na entidade administrativa em que tiver ocorrido
a irregularidade.
No entanto, nem sempre essa será a regra!
Se se tratar de ilícito administrativo praticado fora do local de trabalho, a apuração da
responsabilidade será promovida pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na entidade a
que pertencer o funcionário a quem se imputar a prática da irregularidade.
E não é só isso!
Se se imputar a prática do ilícito a vários funcionários lotados em órgãos diversos do Poder
Executivo, a competência para determinar a apuração da responsabilidade caberá ao Governador
do Estado.
E saiba, caro aluno, que a responsabilização do funcionário não é apenas administrativa. O
funcionário também poderá responderá civil e penalmente pelos ilícitos que cometer. Ou seja:
além de queda, coice!
Quer ver? Olha só:

 A responsabilidade CIVIL

A responsabilidade civil decorre de conduta funcional, comissiva ou omissiva, dolosa ou culposa,


que acarrete prejuízo para o patrimônio do Estado, de suas entidades ou de terceiros.
A indenização de prejuízo causado ao Estado ou às suas entidades, no que exceder os limites da
fiança, quando for o caso, será liquidada mediante prestações mensais descontadas em folha de
pagamento, não excedentes da 10ª parte do vencimento, à falta de outros bens que respondam
pelo ressarcimento.

 Em caso de prejuízo a terceiro, o funcionário responderá perante o Estado ou suas


entidades, através de ação regressiva proposta depois de transitar em julgado a
decisão judicial, que houver condenado a Fazenda Pública a indenizar o terceiro
prejudicado.

Vixe, professor, como assim?!


Deixa eu te explicar melhor, mah!

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 9


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

A responsabilidade civil de agentes públicos é do tipo subjetiva, por culpa comum, isto é, eles só
respondem pelos danos que causarem, por ação ou por omissão, se o Estado provar que houve
culpa ou dolo (intenção) do servidor. A ação do Estado contra o agente público é denominada ação
regressiva.
A ação dita regressiva é sempre uma segunda ação. A primeira ação é movida contra o Estado pela
pessoa que sofreu o dano. Só depois que for condenado, com trânsito em julgado, nessa primeira
ação, a indenizar a pessoa que sofreu o dano, é que o Estado, visando a obter o ressarcimento do
valor que foi condenado a indenizar, passa a ter ação (regressiva) contra o agente público que
ocasionou o dano.
Na ação regressiva, o Estado terá que provar que houve culpa ou dolo do agente e, só se conseguir
provar, será reconhecida a responsabilidade civil do agente perante o Estado.
Entendido?
O Estatuto prevê ainda possibilidade de decretação de uma tal prisão administrativa, em seus arts.
206 a 208, mas atenção:

Com a nova redação dada ao art. 319 Código de Processo Penal pela Lei 12.403/2011,
a possibilidade de prisão administrativa foi removida do ordenamento jurídico
brasileiro!

Conclusão: você não precisa se preocupar com as regras sobre essa tal prisão e é bom a banca nem
se atrever em cobrá-la em sua prova, ok?
Sigamos com a responsabilidade penal!

 A responsabilidade PENAL

A responsabilidade penal abrange os crimes e contravenções imputados, por lei, ao funcionário,


nesta qualidade.
Só isso! Maaaass, você não pode deixar de saber e nem esquecer que:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 10


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

 São independentes as instâncias administrativa, civil e penal, e cumuláveis as


respectivas cominações.

Nesse sentido, se o comportamento funcional irregular configurar, ao mesmo tempo,


responsabilidade administrativa, civil e penal, a autoridade que determinou o procedimento
disciplinar adotará providências para a apuração do ilícito civil ou penal, quando for o caso,
durante ou depois de concluídos a sindicância ou o inquérito.
Fixada a responsabilidade administrativa do funcionário, a autoridade competente aplicará a
sanção que entender cabível, ou a que for tipificada neste Estatuto para determinados ilícitos.

 Na aplicação da sanção, a autoridade levará em conta:

 os antecedentes do funcionário;

 as circunstâncias em que o ilícito ocorreu;

 a gravidade da infração; e

 os danos que dela provirem para o serviço estatal de terceiros.

Agora, atenção, muita atenção, pois o Estatuto prevê também casos em que a responsabilidade
administrativa será excluída!
É mesmo, professor?
Como assim, explica isso aí melhor, hôme!
A melhor explicação vem por meio de mais dois destaques do Estatuto que são bons de prova (art.
179, §§5º a 9º):

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 11


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

 A legítima defesa e o estado de necessidade excluem a responsabilidade


administrativa. (REGRA GERAL, TÁ?)

 A alienação mental, comprovada através de perícia médica oficial excluirá,


também, a responsabilidade administrativa, comunicando o sindicante ou a
Comissão Permanente de Inquérito à autoridade competente o fato , a fim de que
seja providenciada a aposentadoria do funcionário.

O Estatuto se preocupou em conceituar, para fins de aplicação da segundo regra do quadro-


destaque acima, legitima defesa e estado de necessidade. Confira:

Beleza? Bom, agora peço que você me faça um favor: volte ao quadro-destaque da página anterior
e observe que ao final da primeira regra eu coloquei (botei, como diz no Ceará) a expressão
"(REGRA GERAL, TÁ?)".
Viu lá?!
Pois bem, a expressão está ali porque a regra de a legítima defesa e de o estado de necessidade
excluírem a responsabilidade administrativa não é absoluta, ou seja, ela prevê exceção!
E que exceção é essa? A seguinte:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 12


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

 O exercício da legítima defesa e de atividades em virtude do estado de


necessidade não serão excludentes de responsabilidade administrativa quando
houver excesso, imoderação ou desproporcionalidade, culposos ou dolosos, na
conduta do funcionário.

E por fim, há ainda os casos em que a responsabilidade administrativa, apesar de ter existido,
extinguiu-se. São os casos não de exclusão, mas de extinção dessa responsabilidade.
Em seu art. 181 o Estatuto assim dispõe:

 Extingue-se a responsabilidade administrativa:

 com a morte do funcionário;

 pela prescrição do direito de agir do Estado ou de suas entidades em matéria


disciplinar.

Bom, e sobre a tal da prescrição do direito de agir, assim como o direito de petição, o direito de o
Estado punir alguém não é infinito, ou seja, o Estado não pode exercer o direito de punibilidade
quando bem entender ou quando lhe der na telha. Há também um prazo prescricional para a
punibilidade.
Segundo o que dispõe o art. 182 do Estatuto:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 13


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

 O direito ao exercício do poder disciplinar prescreve passados 05 anos da data em que


o ilícito tiver ocorrido.

 São imprescritíveis o ilícito de abandono de cargo e a respectiva sanção.

A apuração da responsabilidade funcional será feita através de sindicância ou de inquérito e será


processada mesmo nos casos de alteração funcional, inclusive a perda do cargo.
E por falar então na sindicância e no inquérito, chegou a hora de trazermos as regras sobre esses
dois procedimentos à luz do que versa o Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará.
Comecemos pela sindicância?

2.2. SINDICÂNCIA - A APURAÇÃO SUMÁRIA DE IRREGULARIDADE

A sindicância é um meio mais célere de apurar irregularidades praticadas pelos servidores. Por isso
que é conhecida no meio como "apuração sumária de irregularidades"!
Em alguns casos, a sindicância, pelo menos até determinado momento, constitui um procedimento
meramente investigatório, sem a formalização de acusação a qualquer servidor. Nessa situação,
não se cogita a observância de contraditório e de ampla defesa. Em outras palavras, enquanto a
sindicância tem caráter meramente investigativo (inquisitório), sem que exista acusação formal a
um servidor, ou alguma imputação que possa ser contraditada, não cabe exigir contraditório e
ampla defesa desse procedimento.
Diferentemente, sempre que a Administração pretender aplicar ao servidor uma penalidade
disciplinar com base apenas em procedimento de sindicância, deverá, obrigatoriamente, assegurar
ao servidor o contraditório e a ampla defesa prévios.
Nessa hipótese, a sindicância não possui caráter meramente investigatório, isto é, deixa de possuir
natureza de simples procedimento de investigação e passa a configurar um verdadeiro (embora
simplificado, sumário) processo administrativo sancionatório, sujeito, portanto, à impreterível
observância do contraditório e da ampla defesa.
Cabe destacar, por fim, que a sindicância não é uma etapa do PAD, nem deve, necessariamente,
procedê-lo, vale dizer, pode-se iniciar a apuração de determinada infração - qualquer uma -
diretamente pela instauração de um PAD.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 14


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Vale repetir, entretanto, que, se for aberta uma sindicância e os fatos nela apurados ensejarem
aplicação de penalidade grave, os autos da sindicância integrarão o processo disciplinar, como
peça informativa de instrução.
Nesses casos, embora não integre o PAD como uma etapa do respectivo procedimento, a
sindicância previamente a ele realizada terá configurado uma medida preparatória (mas não
necessária) à instauração do processo disciplinar.
Olhando agora para as regras emanadas pelo Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará sobre a
sindicância, o art. 209 nos ensina que a sindicância é o procedimento sumário através do qual o
Estado ou suas autarquias reúnem elementos informativos para determinar a verdade em torno de
possíveis irregularidades que possam configurar, ou não, ilícitos administrativos.
A sindicância deve ser aberta pela autoridade de maior hierarquia, no órgão em que ocorreu a
irregularidade, ressalvadas em qualquer caso, permitida a delegação de competência:
 do Governador, em qualquer caso;
 dos Secretários de Estado, dos dirigentes autárquicos e dos Presidentes da Assembleia
Legislativa, Tribunal de Contas e do Conselho de Contas dos Municípios, em suas respectivas
áreas funcionais.
Será aberta também sindicância para apuração das aptidões do funcionário, no estágio probatório,
para fins de demissão ou exoneração, quando for o caso, assegurada ao indiciado ampla defesa,
nos termos dos artigos estatutários que disciplinam o inquérito administrativo, reduzidos os
prazos neles estabelecidos, à metade. Nesse caso:

Aberta a sindicância, suspende-se a fluência do período do estágio probatório.

Como você já sabe, e o Estatuto confirma, a sindicância precede o inquérito administrativo,


quando for o caso, sendo-lhe anexada como peça informativa e preliminar, e deverá ser realizada
por funcionário estável, designado pela autoridade que determinar a sua abertura.

 A sindicância será realizada no prazo máximo de 15 dias, prorrogável por igual


período, a pedido do sindicante, E a critério da autoridade que determinou a
sua abertura.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 15


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Pois bem, e como funciona o procedimento de sindicância, professor?


Bem simples e da seguinte forma:
Havendo ostensividade ou indícios fortes de autoria do ilícito administrativo, o sindicante indiciará
o funcionário, abrindo-lhe o prazo de 03 dias para defesa prévia. A seguir, com o seu relatório, o
sindicante encaminhará o processo de sindicância à autoridade que determinou a sua abertura.
O sindicante poderá ser assessorado por técnicos, de preferência pertencentes aos quadros
funcionais, devendo todos os atos da sindicância serem reduzidos a termo por secretário
designado pelo sindicante, dentre os funcionários do órgão a que pertencer.
Ultimada a sindicância e não apurada a responsabilidade administrativa, ou o descumprimento dos
requisitos do estágio probatório, o processo será arquivado. Agora, se fixada a responsabilidade
funcional, a autoridade que determinou a sindicância encaminhará os respectivos autos para a
Comissão Permanente de Inquérito Administrativo, que funcionará:

 no Poder Executivo: na Governadoria, nas Secretarias de Estado, órgãos


desconcentrados e nas autarquias;
 no Poder Legislativo: na Diretoria Geral;
 no Tribunal de Contas; e
 no Conselho de Contas dos Municípios.

E só!
E por falar nele, vamos então conhecer sobre o famoso inquérito administrativo. Antes, no
entanto, precisamos falar da suspensão preventiva, um recurso que pode ser utilizado em
determinados casos.

2.3. SUSPENSÃO PREVENTIVA

Caro aluno, a faculdade de suspender preventiva e temporariamente o servidor investigado está


prevista no art. 205 do Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará e é conferida à administração a
fim de que se evite que o servidor interfira no andamento do processo, prejudicando esse
andamento.
No art. 205, o Estatuto estabelece que a suspensão preventiva será ordenada pela autoridade que
determinar a abertura do inquérito administrativo, se, no transcurso deste, a entender
indispensável. A suspensão preventiva não ultrapassará o prazo de 90 dias e somente será

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 16


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

determinada quando o afastamento do funcionário for necessário, para que, como indiciado, não
venha a influir na apuração de sua responsabilidade.
Devemos notar que não se trata de penalidade, e sim de medida de precaução (medida cautelar)
da administração, para garantir a lisura do processo. O funcionário, nessa fase, ainda é apenas um
acusado e, como tal, não pode estar sujeito ainda à penalidade. Se, após as investigações iniciais,
verificar-se que o processo deve ser arquivado - não deve ser levado adiante -, o servidor retornará
às suas regulares funções como se nada tivesse ocorrido.
É por isso que o funcionário terá ainda alguns direitos preservados enquanto suspenso
preventivamente. Anota aí:

 Suspenso preventivamente, o funcionário terá, entretanto, direito:

 a computar o tempo de serviço relativo ao período de suspensão para todos os


efeitos legais;

 a computar o tempo de serviço para todos os fins de lei, relativo ao período que
ultrapassar o prazo da suspensão preventiva;

 a perceber os vencimentos relativos ao período de suspensão, se reconhecida a


sua inocência no inquérito administrativo;

 a perceber as gratificações por tempo de serviço já prestado e o salário-família.

Beleza?
Vamos agora ao Processo Administrativo Disciplinar propriamente dito, materializado no inquérito
administrativo!

2.4. O PAD E O INQUÉRITO ADMINISTRATIVO

O processo disciplinar é o instrumento destinado a apurar responsabilidade de servidor por


infração praticada no exercício de suas atribuições, ou que tenha relação mediata com as
atribuições do cargo que se encontre investido.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 17


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

O Estatuto assegura ao funcionário, no procedimento disciplinar, ampla defesa, consistente,


sobretudo nos direitos de:
 prestar depoimento sobre a imputação que lhe é feita e sobre os fatos que a geraram;
 apresentar razões preliminares e finais, por escrito, nos termos deste Estatuto;
 ser defendido por advogado, de sua indicação, ou por defensor público, também
advogado, designado pela autoridade competente;
 arrolar e inquirir, reinquirir e contraditar testemunhas, e requerer acareações;
 requerer todas as provas em direito permitidas, inclusive as de natureza pericial;
 arguir prescrição;
 levantar suspeições e arguir impedimentos.
No Estatuto em estudo, o procedimento disciplinar, como eu disse, materializa-se, consubstancia-
se no inquérito administrativo. Segundo o art. 210 do Estatuto, o inquérito administrativo é o
procedimento através do qual os órgãos e as autarquias do Estado apuram a responsabilidade
disciplinar do funcionário.
O inquérito administrativo será contraditório, assegurado ao acusado a ampla defesa, com a
utilização dos meios e recursos admitidos em direito. Como você já sabe, os autos de sindicância
integrarão o processo disciplinar, como peça informativa de instrução.
E sobre a defesa em processo disciplinar, cabem três destaques interessantes:

 A defesa do funcionário no procedimento disciplinar, que é de natureza


contraditória, é privativa de advogado , que a exercitará nos termos deste Estatuto
e nos da legislação federal pertinente (Estatuto da Ordem dos Advogados do Brasil).

 A autoridade competente designará defensor para o funcionário que, pobre na


forma da lei, ou revel, não indicar advogado , podendo a indicação recair em
advogado do Instituto de Previdência do Estado do Ceará (IPEC).

 O funcionário poderá defender-se, pessoalmente, se tiver a qualidade de


advogado.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 18


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Na fase do inquérito, a Comissão Permanente de Inquérito Administrativo promoverá a tomada de


depoimentos, acareações, investigações diligências cabíveis, objetivando a coleta de prova,
recorrendo quando necessário, a técnicos e peritos, de modo a permitir a completa elucidação dos
fatos.
O inquérito administrativo produzirá, preliminarmente, os seguintes efeitos:

 afastamento do funcionário indiciado de seu cargo ou função , nos casos de


prisão preventiva ou prisão administrativa;
 sobrestamento do processo de aposentadoria voluntária;
 proibição do afastamento do exercício, salvo o primeiro caso acima;
 proibição de concessão de licença, ou o seu sobrestamento, salvo a concedida
1
por motivo de saúde;
 cessação da disposição, com retorno do funcionário ao seu órgão de origem .

O inquérito precisa ser instaurado por alguém e, de acordo com o parágrafo único do art. 210, são
competentes para instaurar o inquérito:

Aí eu te pergunto: o pessoal aí de cima é competente para instaurar o inquérito, mas uma vez
instaurado, são eles que o conduzem?
Não, não!
Em seu art. 211, o Estatuto nos ensina que o inquérito administrativo será realizado por Comissões
Permanentes, instituídas por atos aí sim: do Governador, do Presidente da Assembleia Legislativa,
do Presidente do Tribunal de Contas, do Presidente do Conselho de Contas dos Municípios, dos

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 19


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

dirigentes das Autarquias e dos órgãos desconcentrados, permitida a delegação de poder, no caso
do Governador, ao Secretário de Administração.
São as chamadas Comissões Permanentes de Inquérito Administrativo, já citadas por aqui! Elas
são órgãos colegiados e, como tal, compostas por pessoas que tomam decisões em conjunto. E
quem são essas pessoas?
Eis a resposta:

 As Comissões Permanentes de Inquérito Administrativo são:


0
 compostas de 03 membros, todos funcionários estáveis do Estado ou de suas
autarquias;

 presidida pelo servidor que for designado pela autoridade competente, que
colocará à disposição das Comissões o pessoal necessário ao desenvolvimento
de seus trabalhos, inclusive os de secretário e assessoramento.

Sob pena de nulidade, as reuniões e as diligências realizadas pela Comissão de


Inquérito serão consignadas em atas.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 20


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Pois bem, instaurado o inquérito administrativo, a autoridade encaminhará seu ato para a
Comissão de Inquérito que for competente, tendo em vista o local da ocorrência da irregularidade
verificada, ou a vinculação funcional do servidor a quem se pretende imputar a responsabilidade
administrativa.
Abertos os trabalhos do inquérito, o Presidente da Comissão mandará citar o funcionário acusa do,
para que, como indiciado, acompanhe, na forma do estabelecido neste Estatuto, todo o
procedimento, requerendo o que for do interesse da defesa.
A citação será pessoal, mediante protocolo, devendo o servidor dele encarregado consignar, por
escrito, a recusa do funcionário em recebê-la.
Em caso de não ser encontrado o funcionário, estando ele em lugar incerto e não sabido, a citação
será feita por edital, publicado no Diário Oficial do Estado, com prazo de 15 dias, depois do que,
não comparecendo o citado, ser-lhe-á designado 4 defensor, nos termos do quadrinho-destaque lá
da página 21.

A falta de notificação do indiciado ou de seu defensor, para todas as fases do


inquérito, determinará a nulidade do procedimento.

Citado, o indiciado poderá requerer suas provas no prazo de 05 dias, podendo renovar o pedido,
no curso do inquérito, se necessário para demonstração de fatos novos.
Encerrada a fase probatória, o indiciado será notificado para apresentar, por seu defensor, no
prazo de 10 dias, suas razões finais de defesa. Se no transcurso do procedimento disciplinar
outro funcionário for indiciado, o sindicante ou a Comissão Permanente de Inquérito, conforme o
caso, reabrir os prazos de defesa para o novo indiciado.
Apresentadas as razões finais de defesa, a Comissão encaminhará os autos do inquérito, com
relatório circunstanciado e conclusivo, à autoridade competente para o seu julgamento.

 Recebidos os autos do inquérito, a autoridade julgadora proferirá sua dec isão no


prazo improrrogável de 20 dias.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 21


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Da decisão de autoridade julgadora cabe recurso no prazo de 10 dias, com efeito suspensivo,
para a autoridade hierárquica imediatamente superior, ou para a que for indicada em regulamento
ou regimento.
E sobre esse recurso, você tem que saber ainda que:

O inquérito administrativo será concluído no prazo máximo de 90 dias, podendo ser prorrogado
por igual período, a pedido da Comissão, ou a requerimento do indiciado, dirigido à autoridade
que determinou o procedimento.
E para finalizarmos o Procedimento Disciplinar, mais alguns destaques que podem chamar a
atenção da banca (arts. 222 a 224):

 Em QUALQUER FASE DO INQUÉRITO será permitida a intervenção do indiciado, por


si, ou por seu defensor.

 Havendo MAIS DE UM INDICIADO e DIVERSIDADE DE SANÇÕES caberá o julgamento


à autoridade competente para imposição da sanção mais grave. Neste caso, os
prazos assinados aos indiciados correrão em comum.

 O funcionário SÓ PODERÁ SER EXONERADO, estando respondendo a inquérito


administrativo, depois de julgado este com a declaração de sua inocência.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 22


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Declarada a nulidade do inquérito, no todo ou em parte, por falta do cumprimento de formalidade


essencial, inclusive o reconhecimento de direito de defesa, novo procedimento será aberto. Nesse
caso e no de esgotamento do prazo para a conclusão do inquérito, o indiciado, se tiver sido
afastado de seu cargo, retornará ao seu exercício funcional.
E por fim, cabe ressaltar que a inobservância de qualquer dos preceitos relativos à forma do
procedimento, à competência e ao direito de ampla defesa acarretará a nulidade do
procedimento disciplinar.

f
 O funcionário público fica sujeito ao poder disciplinar desde a posse ou, se esta não
for exigida, desde o seu ingresso no exercício funcional.

 Aplica-se tudo o que aqui foi estudado ao procedimento em que for indiciado
aposentado ou funcionário em disponibilidade.

E para fecharmos o assunto, é preciso saber que o resultado do PAD pode ser revisto. É o que
veremos no tópico a seguir!

2.5. A REVISÃO DO PAD

A revisão do Processo Administrativo Disciplinar está regida nos arts. 228 a 233 da Lei CE nº
9.826/1974.
Segundo o que dispõe o art. 228 do Estatuto, a qualquer tempo poderá ser requerida a revisão do
procedimento administrativo de que resultou sanção disciplinar, quando se aduzam fatos ou
circunstâncias que possam justificar a inocência do requerente, mencionados ou não no
procedimento original.
Dizer que a revisão pode acontecer a qualquer tempo, significa dizer, a possibilidade de revisão do
PAD não é alcançada por prazo extintivo de espécie alguma. Entendido?
Saiba ainda que no processo revisional o ônus da prova cabe ao requerente e que não constitui
fundamento para a revisão a simples alegação de injustiça da sanção.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 23


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Pois bem, o requerimento devidamente instruído será dirigido à autoridade que aplicou a sanção,
ou àquela que a tiver confirmado, em grau de recurso.

 Tratando-se de funcionário falecido ou desaparecido , a revisão poderá ser


requerida pelo cônjuge, companheiro, descendente, ascendente colateral
consanguíneo até o 2º grau civil.

Para processar a revisão, a autoridade que receber o requerimento nomeará uma comissão
composta de 03 funcionários efetivos, de categoria igual ou superior à do requerente.
A revisão será processada em apenso ao processo original e na petição inicial o requerente pedirá
dia e hora para inquirição das testemunhas que arrolar.
Estar apensado significa estar anexado, juntado, acrescido. É um acessório, algo que foi
acrescentado. O apenso de um processo é também outro processo! Beleza?

Será considerada informante a testemunha que, residindo fora da sede onde


funcionar a comissão, prestar depoimento por escrito.

Concluído o encargo da comissão, no prazo de 60 dias, prorrogável por 30 dias, nos casos de
força maior, será o processo, com o respectivo relatório, encaminhado à autoridade competente
para o julgamento.

 O prazo para julgamento da revisão será de 20 dias, prorrogável por igual período,
no caso de serem determinadas novas diligências.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 24


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

E pensa que parou por aí?!


Parou não, mah!
Em seu art. 233, o Estatuto estabelece ainda que das decisões proferidas em procedimento de
revisão cabe recurso, no prazo de 10 dias, com efeito suspensivo, para a autoridade hierárquica
imediatamente superior que proferiu a decisão, ou para a que for indicada em regulamento ou
regimento. E aqui também segue a mesma que você já estudou:

==1044fb==

Pronto! Sobre o Regime Disciplinar, o PAD e todos os seus desdobramentos, é o que a Lei CE nº
9.826/1974 tem a nos ensinar!
Fim de linha para o Estatuto! Vamos agora às últimas questões do nosso curso sobre o Estatuto.
Antes, o nosso velho e bom resumo.
Aos trabalhos!

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 25


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

3. RESUMO DA AULA

As sanções aplicáveis ao funcionário são as seguintes:

 As sanções de suspensão e de cassação de aposentadoria deverão ser cominadas por escrito


e fundamentalmente, sob pena de nulidade.

Aplicar-se-á a repreensão, sempre por escrito, ao funcionário que, em caráter primário, a juízo da
autoridade competente, cometer falta LEVE, não cominável, por este Estatuto, com outro tipo de sanção.
Será aplicada a suspensão, através de ato escrito, por prazo não superior a 90 dias, nos casos de:
 reincidência de falta LEVE; e
 nos de ilícito GRAVE, salvo a expressa cominação, por lei, de outro tipo de sanção.
De acordo com o art. 199 do Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará, a demissão será
obrigatoriamente aplicada nos seguintes casos:
 crime contra a administração pública;
 crime comum praticado em detrimento de dever inerente à função pública ou ao cargo
público, quando de natureza grave, a critério da autoridade competente;
 abandono de cargo;
Considera-se abandono de cargo a deliberada ausência ao serviço, sem justa causa, por 30 dias consecutivos ou
60 dias, interpoladamente, durante 12 meses.
 incontinência pública e escandalosa e prática de jogos proibidos;
 insubordinação GRAVE em serviço;
 ofensa física ou moral em serviço contra funcionário ou terceiros;

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 26


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

 aplicação irregular dos dinheiros públicos, que resultem em lesão para o Erário Estadual ou
dilapidação do seu patrimônio;
 quebra do dever de sigilo funcional;
 corrupção PASSIVA, nos termos da lei penal;
 desídia funcional;
 descumprimento de dever especial inerente a cargo em comissão.

 Tendo em vista a gravidade do ilícito, a demissão poderá ser aplicada com a nota "a bem do
serviço público", a qual constará sempre nos casos de DEMISSÃO por:
 crime contra a administração pública; e
 aplicação irregular dos dinheiros públicos, que resultem em lesão para o Erário
Estadual ou dilapidação do seu patrimônio.
 Salvo reabilitação obtida em processo disciplinar de revisão, o funcionário demitido com a
nota acima não poderá reingressar nos quadros funcionais do Estado ou de suas entidades,
a qualquer título.

Será cassada a aposentadoria ou a disponibilidade se ficar provado, em inquérito administrativo, que o


aposentado ou disponível:

 praticou, quando no exercício funcional, ilícito punível com DEMISSÃO;


 aceitou cargo ou função que, legalmente, não poderia ocupar, ou exercer, provada a
má-fé;
 não assumiu o disponível, no prazo legal, o lugar funcional em que foi aproveitado,
salvo motivo de força maior;
 perdeu a nacionalidade brasileira.

 A cassação da aposentadoria ou disponibilidade extingue o vínculo do aposentado ou do


disponível com o Estado ou suas entidades autárquicas.

O Estatuto estabelece que o funcionário público é administrativamente responsável, perante seus


superiores hierárquicos, pelos ilícitos que cometer.
 Considera-se ilícito administrativo a conduta comissiva ou omissiva, do funcionário:
 que importe em violação de dever geral ou especial, ou de proibição, fixado neste
Estatuto e em sua legislação complementar; OU
 que constitua comportamento incompatível com o decoro funcional ou social.
 O ilícito administrativo é punível, independentemente de acarretar resultado perturbador do
serviço estadual.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 27


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

 Em caso de prejuízo a terceiro, o funcionário responderá perante o Estado ou suas


entidades, através de ação regressiva proposta depois de transitar em julgado a decisão
judicial, que houver condenado a Fazenda Pública a indenizar o terceiro prejudicado.

 São independentes as instâncias administrativa, civil e penal, e cumuláveis as respectivas


cominações.
 Na aplicação da sanção, a autoridade levará em conta:
 os antecedentes do funcionário;
 as circunstâncias em que o ilícito ocorreu;
 a gravidade da infração; e
 os danos que dela provirem para o serviço estatal de terceiros.

 A legítima defesa e o estado de necessidade excluem a responsabilidade administrativa.


(REGRA GERAL, TÁ?)
 A alienação mental, comprovada através de perícia médica oficial excluirá, também, a
responsabilidade administrativa, comunicando o sindicante ou a Comissão Permanente de
Inquérito à autoridade competente o fato, a fim de que seja providenciada a aposentadoria
do funcionário.

 O exercício da legítima defesa e de atividades em virtude do estado de necessidade não serão


excludentes de responsabilidade administrativa quando houver excesso, imoderação ou
desproporcionalidade, culposos ou dolosos, na conduta do funcionário.

 Extingue-se a responsabilidade administrativa:


 com a morte do funcionário;
 pela prescrição do direito de agir do Estado ou de suas entidades em matéria disciplinar.

 O direito ao exercício do poder disciplinar prescreve passados 05 anos da data em que o ilícito
tiver ocorrido.
 São imprescritíveis o ilícito de abandono de cargo e a respectiva sanção.

Aberta a sindicância, suspende-se a fluência do período do estágio probatório.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 28


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

 sindicância será realizada no prazo máximo de 15 dias, prorrogável por igual período, a
pedido do sindicante, E a critério da autoridade que determinou a sua abertura.

 Suspenso preventivamente, o funcionário terá, entretanto, direito:


 a computar o tempo de serviço relativo ao período de suspensão para todos os efeitos
legais;
 a computar o tempo de serviço para todos os fins de lei, relativo ao período que
ultrapassar o prazo da suspensão preventiva;
 a perceber os vencimentos relativos ao período de suspensão, se reconhecida a sua
inocência no inquérito administrativo;
 a perceber as gratificações por tempo de serviço já prestado e o salário-família.

O Estatuto assegura ao funcionário, no procedimento disciplinar, ampla defesa, consistente, sobretudo nos
direitos de:
 prestar depoimento sobre a imputação que lhe é feita e sobre os fatos que a geraram;
 apresentar razões preliminares e finais, por escrito, nos termos deste Estatuto;
 ser defendido por advogado, de sua indicação, ou por defensor público, também advogado,
designado pela autoridade competente;
 arrolar e inquirir, reinquirir e contraditar testemunhas, e requerer acareações;
 requerer todas as provas em direito permitidas, inclusive as de natureza pericial;
 arguir prescrição;
 levantar suspeições e arguir impedimentos.

 A defesa do funcionário no procedimento disciplinar, que é de natureza contraditória, é


privativa de advogado, que a exercitará nos termos deste Estatuto e nos da legislação
federal pertinente (Estatuto da Ordem dos Advogados do Brasil).
 A autoridade competente designará defensor para o funcionário que, pobre na forma da lei,
ou revel, não indicar advogado, podendo a indicação recair em advogado do Instituto de
Previdência do Estado do Ceará (IPEC).
 O funcionário poderá defender-se, pessoalmente, se tiver a qualidade de advogado.
O inquérito precisa ser instaurado por alguém e, de acordo com o parágrafo único do art. 210, são
competentes para instaurar o inquérito:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 29


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

 As Comissões Permanentes de Inquérito Administrativo são:


 compostas de 03 membros, todos funcionários estáveis do Estado ou de suas autarquias;

 presidida pelo servidor que for designado pela autoridade competente, que colocará à
disposição das Comissões o pessoal necessário ao desenvolvimento de seus trabalhos,
inclusive os de secretário e assessoramento.

Sob pena de nulidade, as reuniões e as diligências realizadas pela Comissão de Inquérito


serão consignadas em atas.

A falta de notificação do indiciado ou de seu defensor, para todas as fases do inquérito,


determinará a nulidade do procedimento.

 Recebidos os autos do inquérito, a autoridade julgadora proferirá sua decisão no prazo


improrrogável de 20 dias.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 30


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

 Em QUALQUER FASE DO INQUÉRITO será permitida a intervenção do indiciado, por si, ou


por seu defensor.
 Havendo MAIS DE UM INDICIADO e DIVERSIDADE DE SANÇÕES caberá o julgamento à
autoridade competente para imposição da sanção mais grave. Neste caso, os prazos
assinados aos indiciados correrão em comum.
 O funcionário SÓ PODERÁ SER EXONERADO, estando respondendo a inquérito
administrativo, depois de julgado este com a declaração de sua inocência.

 O funcionário público fica sujeito ao poder disciplinar desde a posse ou, se esta não for
exigida, desde o seu ingresso no exercício funcional.
 Aplica-se tudo o que aqui foi estudado ao procedimento em que for indiciado aposentado
ou funcionário em disponibilidade.

 Tratando-se de funcionário falecido ou desaparecido, a revisão poderá ser requerida pelo


cônjuge, companheiro, descendente, ascendente colateral consanguíneo até o 2º grau civil.

Será considerada informante a testemunha que, residindo fora da sede onde funcionar a
comissão, prestar depoimento por escrito.

 O prazo para julgamento da revisão será de 20 dias, prorrogável por igual período, no caso
de serem determinadas novas diligências.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 31


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

4. QUESTÕES

4.1. QUESTÕES COMENTADAS

1. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Estabelece a Lei CE nº 9.826/1974 que o direito ao exercício do poder disciplinar prescreve
passados:
(A) 05 anos da data em que o ilícito tiver ocorrido.
(B) 180 dias da data em que o ilícito foi denunciado
(C) 02 anos da data em que o ilícito tiver ocorrido
(D) 05 anos da data em que o ilícito foi denunciado
(E) 02 anos em que o ilícito foi denunciado.
Comentário:
Em seu art. 182, a Lei CE nº 9.826/1974 estabelece que:

Gabarito: Letra "A"

2. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Quanto às sanções aplicáveis aos funcionários públicos do Estado do Ceará nos termos da Lei
Estadual nº. 9.826/1974, considere:
O direito ao exercício do poder disciplinar prescreve passados 03 (três) anos da data em o
ilícito ocorreu, inclusive nos casos de abandono de cargo.
Comentário:
Essa você deve ter respondido num piscar de olhos!!
Em seu art. 182, caput e parágrafo único, a Lei CE nº 9.826/1974 estabelece o seguinte:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 32


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Gabarito: Errado

3. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Quanto às sanções aplicáveis aos funcionários públicos do Estado do Ceará nos termos da Lei
Estadual nº. 9.826/1974, considere:
As sanções disciplinares serão aplicadas pelos chefes de unidades administrativas em geral,
nos casos de advertência ou de suspensão de até 30 (03inta) dias.
Comentário:
Erradíssima! De acordo com o art. 202, inciso IV, do Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará,
são competentes para a aplicação das sanções disciplinares os chefes de unidades administrativas
em geral, nos casos repreensão, suspensão até 30 dias e multa correspondente.
Gabarito: Errado

4. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Quanto às sanções aplicáveis aos funcionários públicos do Estado do Ceará nos termos da Lei
Estadual nº. 9.826/1974, considere:
A penalidade de suspensão poderá, por conveniência do serviço, converter a suspensão em
multa, na base de 50% por dia de vencimento, obrigado, neste caso, o funcionário a
permanecer em exercício.
Comentário:
Certíssimo!
Segundo o art. 198, parágrafo único, do Estatuto, por conveniência do serviço, a suspensão poderá
ser convertida em multa, na base de 50% por dia de vencimento, obrigado, neste caso, o
funcionário a permanecer em exercício.
Gabarito: Certo

5. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


No que concerne à ação disciplinar contra funcionários públicos do Estado do Ceará, é
correto afirmar:
(A) São prescritíveis o ilícito de abandono de cargo e a respectiva sanção.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 33


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(B) O direito ao exercício do poder disciplinar prescreve passados 10 anos da data em que o
ilícito tiver ocorrido.
(C) A morte do funcionário extingue a responsabilidade administrativa.
(D) O prazo de prescrição começa a correr da data em que o fato ou a transgressão se tornou
conhecido.
(E) O exercício da legítima defesa e de atividades em virtude do estado de necessidade não
serão excludentes de responsabilidade administrativa.
Comentário:
Item A - Errado. Já vimos aqui que são imprescritíveis o ilícito de abandono de cargo e a respectiva
sanção (art. 182, parágrafo único).
Item B Nunca é demais repetir: o direito ao exercício do poder disciplinar prescreve passados 05
anos 10 anos da data em que o ilícito tiver ocorrido. Errado.
Item C Certinho e é importante você não se esquecer dos fatos que podem extinguir a
responsabilidade administrativa. Eles estão elencados no art. 181, do Estatuto, que assim dispõe:

Item D Errado. O prazo de prescrição começa a correr da data em que o ilícito tiver ocorrido.
Item E Muito cuidado com essa regra! Não esqueça: o exercício da legítima defesa e de
atividades em virtude do estado de necessidade não serão excludentes de responsabilidade
administrativa somente quando houver excesso, imoderação ou desproporcionalidade, culposos
ou dolosos, na conduta do funcionário (art. 179, §9º).
Gabarito: L C

6. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


O servidor público estadual deve exercer com zelo e dedicação as atribuições de seu cargo,
observando as normas legais e regulamentos, sob pena de responder por seus atos, civil,
penal e administrativamente. Nesse contexto, julgue os itens a seguir.
Nos casos de abandono de cargo, a sanção prevista, segundo dicção legal, é a de demissão.
Comentário:
Perfeito e foi o que acabamos de ver no comentário do item anterior! Nos casos de abandono de
cargo, a sanção prevista, segundo dicção legal (art. 199, III), é a de demissão.
Gabarito: Certo

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 34


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

7. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


O servidor público estadual deve exercer com zelo e dedicação as atribuições de seu cargo,
observando as normas legais e regulamentos, sob pena de responder por seus atos, civil,
penal e administrativamente. Nesse contexto, julgue os itens a seguir.
As sanções de repreensão, suspensão e de cassação de aposentadoria deverão ser cominadas
por escrito e fundamentalmente, sob pena de nulidade.
Comentário:
Não, não! São as sanções suspensão e de cassação de aposentadoria que deverão ser cominadas
por escrito e fundamentalmente, sob pena de nulidade (art. 201, parágrafo único). As demais
sanções não entram na regra.
Gabarito: Errado

8. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


A Lei Estadual n. 9.826/1974 institui o Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará.
Sobre sanções aplicáveis, previstas no capítulo dedicado ao regime disciplinar, assinale a
afirmativa correta.
(A) A suspensão será aplicada em caso de reincidência das faltas leves e médias e nas graves,
salvo a expressa cominação, por lei, de outro tipo de sanção, no prazo de 90 (noventa) dias.
(B) Na aplicação das sanções não serão consideradas a gravidade da infração cometida, os
danos que dela provierem para o serviço estatal de terceiros, as circunstâncias em que o
ilícito ocorreu e os antecedentes do funcionário.
(C) A demissão será aplicada, dentre outras situações, nos casos de crime contra a
Administração Pública, abandono de cargo, incontinência pública e escandalosa e de desídia
funcional.
(D) Será cassada a aposentadoria ou a disponibilidade se ficar provado, em inquérito
administrativo, que o aposentado ou disponível praticou ilícito punível com advertência.
(E) A destituição de cargo em comissão, exercido por não ocupante de cargo efetivo, será
aplicada somente nos casos de infração sujeita à penalidade de demissão.
Comentário:
Item A Erradíssima, não é? De acordo com o art. 198 do Estatuto, será aplicada a suspensão,
através de ato escrito, por prazo não superior a 90 dias, nos casos de:
 reincidência de falta LEVE; e
 nos de ilícito GRAVE, salvo a expressa cominação, por lei, de outro tipo de sanção.
Item B - É justamente o contrário! Na aplicação das penalidades não serão sim consideradas a
gravidade da infração cometida, os danos que dela provierem para o serviço público, as
circunstâncias em que o ilícito ocorreu e os antecedentes do funcionário (art. 179, §4º).
Item C - Verdade e foi o que aqui estudamos! A demissão será obrigatoriamente aplicada nos casos
(art. 199):

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 35


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

 crime contra a administração pública;


 crime comum praticado em detrimento de dever inerente à função pública ou ao cargo público,
quando de natureza grave, a critério da autoridade competente;
 abandono de cargo;
 incontinência pública e escandalosa e prática de jogos proibidos;
 insubordinação GRAVE em serviço;
 ofensa física ou moral em serviço contra funcionário ou terceiros;
 aplicação irregular dos dinheiros públicos, que resultem em lesão para o Erário Estadual ou
dilapidação do seu patrimônio;
 quebra do dever de sigilo funcional;
 corrupção PASSIVA, nos termos da lei penal;
 desídia funcional;
 descumprimento de dever especial inerente a cargo em comissão.
Item D Errado! Será cassada a aposentadoria ou a disponibilidade se ficar provado, em inquérito
administrativo, que o aposentado ou disponível:
 praticou, quando no exercício funcional, ilícito punível com demissão;
 aceitou cargo ou função que, legalmente, não poderia ocupar, ou exercer, provada a má-fé;
 não assumiu o disponível, no prazo legal, o lugar funcional em que foi aproveitado, salvo motivo de
força maior;
 perdeu a nacionalidade brasileira.
Item E O Estatuto não prevê a destituição de cargo em comissão como uma sanção disciplinar e,
por isso, a regra a ele não se aplica.
Gabarito: Letra "C"

9. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Nos termos da Lei CE nº 9.826/1974, a prática de determinado ato considerado irregular por
servidor público em face de suas atribuições, implica na
(A) responsabilidade penal pelo cometimento apenas de crimes imputados, por lei, ao
funcionário, nesta qualidade.
(B) responsabilização administrativa por conduta comissiva ou omissiva, do funcionário que
importe em violação de dever geral ou especial, ou de proibição, fixado na norma citada e em
sua legislação complementar.
(C) inaplicabilidade das sanções civis, penais e administrativas cumulativamente, por serem
independentes entre si.
(D) não responsabilização do servidor perante a Fazenda Pública, em ação regressiva,
tratando- se de dano causado a terceiros.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 36


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(E) responsabilidade civil decorrente de conduta funcional comissiva e dolosa ou culposa, que
acarrete prejuízo apenas para o patrimônio do Estado.
Comentário:
Item A Não só de crimes! A responsabilidade penal abrange os crimes e contravenções
imputados, por lei, ao funcionário, nesta qualidade (art. 178).
Item B Exatamente! Em outras palavras, considera-se ilícito administrativo a conduta comissiva
ou omissiva do funcionário, que importe em violação de dever geral ou especial, ou de proibição,
fixado na norma em estudo e em sua legislação complementar (art. 175).
Item C - É o contrário! A prática de determinado ato considerado irregular por servidor público em
face de suas atribuições, implica na aplicabilidade das sanções civis, penais e administrativas,
cumulativamente, por serem independentes entre si (art. 179).
Item D Erradíssimo! Implica sim na não responsabilização do servidor perante a Fazenda Pública,
em ação regressiva, tratando- se de dano causado a terceiros.
Item E Essa você tirou de letra, pois já sabe que está errada! Afinal de contas, a responsabilidade
civil decorre de conduta funcional, comissiva ou omissiva, dolosa ou culposa, que acarrete prejuízo
para o patrimônio do Estado, de suas entidades ou de terceiros. (Certo)
Gabarito: Letra "B"

10. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Quanto ao regime disciplinar dos funcionários públicos civis do Estado do Ceará, marque a
opção verdadeira.
(A) A responsabilidade civil decorre somente de conduta funcional comissiva, dolosa, que
acarrete prejuízo para o patrimônio do Estado, de suas entidades ou de terceiros.
(B) Considera-se legítima defesa o revide moderado e proporcional à agressão ou à iminência
de agressão moral ou física, que atinja ou vise a atingir o funcionário, ou seus superiores
hierárquicos ou colegas, ou o patrimônio da instituição administrativa a que servir.
(C) Considera-se em estado de necessidade o funcionário que realiza atividade mesmo que
dispensável ao atendimento de uma urgência administrativa, inclusive para fins de
preservação do patrimônio público.
(D) O inquérito administrativo para apuração da respons abilidade do funcionário produzirá
sempre o afastamento do funcionário indiciado de seu cargo ou função, nos casos de prisão
preventiva ou prisão administrativa.
Comentário:
Item A Não, não! A responsabilidade civil decorre somente de conduta funcional comissiva ou
omissiva, dolosa ou culposa, que acarrete prejuízo para o patrimônio do Estado, de suas entidades
ou de terceiros (art. 177). (Errado)
Item B Perfeito! Considera-se legítima defesa o revide moderado e proporcional à agressão ou à
iminência de agressão moral ou física, que atinja ou vise a atingir o funcionário, ou seus superiores

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 37


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

hierárquicos ou colegas, ou o patrimônio da instituição administrativa a que servir (art. 179, §7º).
(Certo)
Item C - Considera-se em estado de necessidade o funcionário que realiza atividade indispensável
mesmo que dispensável ao atendimento de uma urgência administrativa, inclusive para fins de
preservação do patrimônio público (art. 177, §8º). (Errado)
Item D - O O Estatuto não a utiliza, assim dispondo
em seu art. 183, inciso I: o inquérito administrativo produzirá, preliminarmente, o seguinte efeito,
dentre outros: afastamento do funcionário indiciado de seu cargo ou função, nos casos de prisão
preventiva ou prisão administrativa.
Gabarito: L B

11. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Considera-se ilícito administrativo:
(A) a conduta comissiva, do funcionário, que importe em violação de dever especial, fixado
em lei complementar.
(B) a conduta omissiva do servidor público de cargo efetivo, que importe em violação de
dever geral previsto em lei complementar.
(C) a conduta omissiva do servidor público de cargo efetivo ou cargo em comissão, que
importe em violação de dever geral previsto em decreto expedido pela repartição a que está
lotado.
(D) a conduta comissiva ou omissiva, do funcionário, que importe em violação de dever geral
ou especial, ou de proibição, fixado no Estatuto do funcionário público estadual e em sua
legislação complementar, ou que constitua comportamento incompatível com o decoro
funcional ou social.
Comentário:
Vamos relembrar um de nossos importantes quadros-destaque da aula (art. 175):

Gabarito: L D

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 38


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

12. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Quanto à apuração da responsabilidade funcional, marque a alternativa verdadeira.
(A) Será promovida, de ofício, ou mediante representação, pela autoridade da mesma
hierarquia no órgão ou na entidade administrativa em que tiver ocorrido a irregularidade. Se
se tratar de ilícito administrativo praticado fora do local de trabalho, a apuração da
responsabilidade será promovida pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na
entidade a que pertencer o funcionário a quem se imputar a prática da irregularidade.
(B) Será promovida, sempre de ofício, pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na
entidade administrativa em que tiver ocorrido a irregularidade. Se se tratar de ilícito
administrativo praticado fora do local de trabalho, a apuração da responsabilidade será
promovida pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na entidade a que pertencer o
funcionário a quem se imputar a prática da irregularidade.
(C) Será promovida, de ofício, ou mediante representação, pela autoridade de maior
hierarquia no órgão ou na entidade administrativa em que tiver ocorrido a irregularidade. Se
se tratar de ilícito administrativo praticado fora do local de trabalho, a apuração da
responsabilidade será promovida pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na
entidade a que pertencer o funcionário a quem se imputar a prática da irregularidade.
(D) Será promovida, sempre mediante representação, pela autoridade de maior hierarquia no
órgão ou na entidade administrativa em que tiver ocorrido a irregularidade. Se se tratar de
ilícito administrativo praticado fora do local de trabalho, a apuração da responsabilidade será
promovida pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na entidade a que pertencer o
funcionário a quem se imputar a prática da irregularidade.
Comentário:
De acordo com o art. 176, a apuração da responsabilidade funcional será promovida, de ofício, ou
mediante representação, pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na entidade
administrativa em que tiver ocorrido a irregularidade. Se se tratar de ilícito administrativo
praticado fora do local de trabalho, a apuração da responsabilidade será promovida pela
autoridade de maior hierarquia no órgão ou na entidade a que pertencer o funcionário a quem se
imputar a prática da irregularidade.
Gabarito: L C

13. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


A responsabilidade administrativa do funcionário público se extingue com a
(A) morte do funcionário e pela absolvição por inexistência de prova.
(B) morte do funcionário, somente.
(C) morte e a extinção da punibilidade.
(D) morte do funcionário e pela prescrição do direito de agir do Estado ou de suas entidades
em matéria disciplinar.
Comentário:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 39


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Aqui temos a cobrança de regrinha constante de mais um de nossos quadros -destaque. Confira:

Gabarito: L D

14. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


O inquérito administrativo para apuração da responsabilidade do funcionário produzirá,
preliminarmente, os seguintes efeitos:
(A) afastamento do funcionário indiciado de seu cargo ou função, nos casos de prisão
preventiva ou prisão administrativa; sobrestamento do processo de aposentadoria
voluntária; proibição do afastamento do exercício, salvo prisão preventiva ou administrativa;
proibição de concessão de licença, ou o seu sobrestamento, salvo a concedida por motivo de
saúde e cessação da disposição, com retorno do funcionário ao seu órgão de origem.
(B) afastamento permanente do funcionário indiciado de seu cargo ou função, nos casos de
prisão preventiva ou prisão administrativa, apenas.
(C) afastamento do funcionário indiciado de seu cargo ou função, se decretada prisão
preventiva ou administrativa.
(D) afastamento do funcionário indiciado de seu cargo ou função, nos casos de prisão
preventiva ou prisão administrativa e sobrestamento do processo de aposentadoria
voluntária.
Comentário:
Estabelece o art. 183 do Estatuto que o inquérito administrativo produzirá, preliminarmente, os
seguintes efeitos:
 afastamento do funcionário indiciado de seu cargo ou função, nos casos de prisão
preventiva ou prisão administrativa;
 sobrestamento do processo de aposentadoria voluntária;
 proibição do afastamento do exercício, salvo o primeiro caso acima;
 proibição de concessão de licença, ou o seu sobrestamento, salvo a concedida por motivo
de saúde;
 cessação da disposição, com retorno do funcionário ao seu órgão de origem.
C A
Gabarito: L A

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 40


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

15. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Em caso de prejuízo a terceiro, o funcionário responderá perante o
(A) terceiro, diretamente, em ação judicial.
(B) Estado e o terceiro, concomitantemente, em ação judicial ou administrativa.
(C) Estado ou suas entidades, através de ação regressiva proposta depois de transitar em
julgado a decisão judicial, que houver condenado a Fazenda Pública a indenizar o terceiro
prejudicado.
(D) Estado ou terceiro, concomitantemente, somente em ação judicial.
Comentário:
Em caso de prejuízo a terceiro, o funcionário responderá perante o Estado ou suas entidades,
através de ação regressiva proposta depois de transitar em julgado a decisão judicial, que houver
condenado a Fazenda Pública a indenizar o terceiro prejudicado (art. 177, §2º).
Gabarito: L C

16. [ESTRATÉGIA E GIRÃO - TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Sobre o procedimento disciplinar, em especial a etapa do inquérito administrativo, previsto
na Lei CE nº 9.826/1974, julgue os itens a seguir.
I. Havendo mais de um indiciado e diversidade de sanções caberá o julgamento à autoridade
competente para imposição da sanção mais leve. Neste caso, os prazos assinados aos
indiciados correrão em separado.
II. O funcionário não poderá se defender pessoalmente durante o inquérito administrativo.
III. A falta de notificação do indiciado ou de seu defensor, para todas a s fases do inquérito,
determinará a suspensão do procedimento.
IV. A defesa do funcionário no procedimento disciplinar, que é de natureza contraditória, é
privativa de advogado, que a exercitará nos termos deste Estatuto e nos da legislação federal
pertinente.
V. O funcionário público fica sujeito ao poder disciplinar desde o seu exercício funcional.
Está incorreto o que se afirma em:
(A) I, II, III e V
(B) IV, apenas
(C) II e III
(D) III, IV e V
Comentário:
Item I - Não foi bem isso que vimos! Havendo mais de um indiciado e diversidade de sanções
caberá o julgamento à autoridade competente para imposição da sanção mais grave leve. E mais:
neste caso, os prazos assinados aos indiciados correrão em comum separado (art. 223). (Errado)

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 41


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Item II - Claro que pode sim! Segundo o que dispõe o §2º do art. 185 do Estatuto, o funcionário
poderá sim defender-se, pessoalmente, se tiver a qualidade de advogado. (Errado)
Item III - Não esqueça e não confunda: a falta de notificação do indiciado ou de seu defensor, para
todas as fases do inquérito, determinará a nulidade suspensão do procedimento (art. 216).
(Errado)
Item IV - Ah, agora sim! A defesa do funcionário no procedimento disciplinar, que é de natureza
contraditória, é privativa de advogado, que a exercitará nos termos deste Estatuto e nos da
legislação federal pertinente. É o que estabelece o art. 185 do Estatuto. (Certo)
Item V - Não é bem essa a regra. Lembre-se: o funcionário público fica sujeito ao poder disciplinar
desde a posse ou, se esta não for exigida, desde o seu ingresso no exercício funcional (art. 186).
Logo, está incorreto o que se afirma em I, II, III e V.
Gabarito: Letra "A"

17. [ESTRATÉGIA E GIRÃO - TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


De acordo com o que estabelece o Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará, o
inquérito administrativo será concluído
(A) no prazo 90 dias, prorrogável, a pedido da Comissão, ou a requerimento do indiciado.
(B) no prazo máximo de 60 dias, improrrogável, a pedido da Comissão.
(C) no prazo máximo de 90 dias, prorrogável, a pedido da Comissão, ou a requerimento do
indiciado.
(D) no prazo máximo de 60 dias, prorrogável, a pedido da Comissão, ou a requerimento do
indiciado.
(E) no prazo máximo de 90 dias, prorrogável, a requerimento do indiciado.
Comentário:
Esse é o tipo de questão que as bancas adoram elaborar! E a resposta para essa aqui você encontra
na regra do art. 221 do Estatuto, que assim estabelece: o inquérito administrativo será concluído
no prazo máximo de 90 dias, podendo ser prorrogado por igual período, a pedido da Comissão,
ou a requerimento do indiciado, dirigido à autoridade que determinou o procedimento.
Gabarito: Letra "C"

18. [ESTRATÉGIA E GIRÃO - TODOS CARGOS CGE/CE 2018]


Assinale opção de resposta correta no que diz respeito ao regime disciplinar regulamentado
pela Lei nº 9.826/1974, do Estado do Ceará.
(A) As Comissões Permanentes de Inquérito Administrativo são compostas de 05 membros,
com pelo menos 03 deles funcionários estáveis do Estado ou de suas autarquias.
(B) Tratando-se de funcionário falecido ou desaparecido, a revisão do procedimento
disciplinar poderá ser requerida pelo cônjuge, companheiro, descendente, ascendente
colateral consanguíneo até o 2º grau civil.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 42


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(C) Não cabe recurso das decisões proferidas em procedimento de revisão do procedimento
disciplinar.
(D) A sindicância será realizada no prazo máximo de 60 dias, prorrogável por igual período, a
pedido do sindicante.
(E) Das decisões do Presidente da Assembleia Legislativa e do Tribunal de Contas,
relacionadas ao inquérito administrativo, caberá recurso, sem efeito suspensivo, para o
Governador do Estado.
Comentário:
Item A - Errado. As Comissões Permanentes de Inquérito Administrativo são compostas de 03 05
membros, com pelo menos 03 deles todos funcionários estáveis do Estado ou de suas autarquias
(art. 212).
Item B - Perfeito e eis a nossa resposta! Tratando-se de funcionário falecido ou desaparecido, a
revisão do procedimento disciplinar poderá ser requerida pelo cônjuge, companheiro,
descendente, ascendente colateral consanguíneo até o 2º grau civil (art. 228, parágrafo único).
Item C - Claro que cabe sim! Das decisões proferidas em procedimento de revisão cabe recurso, no
prazo de 10 dias, com efeito suspensivo, para a autoridade hierárquica imediatamente superior
que proferiu a decisão, ou para a que for indicada em regulamento ou regimento.
Item D - Não, não!!! Mais uma regrinha boa de prova e que dela você não pode se esquecer (art.
209, §5º):

Item E - Erradíssimo. Mais um esqueminha que você tem que levar bem memorizado para a sua
prova (art. 220, parágrafo único):

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 43


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Gabarito: Letra "B"

19. [FCC - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TRT/9ª - 2010 - Adapt.]


Dentre as penalidades previstas na Lei CE nº 9.826/1974, NÃO se inclui a
(A) repreensão.
(B) demissão.
(C) suspensão.
(D) destituição de cargo em comissão.
(E) multa.
Comentário:
As penas disciplinares aplicáveis no âmbito do Estado do Ceará aos seus funcionários públicos
estão enumeradas no art. 196 da Lei nº 9.826/1974. De acordo com esse dispositivo, as sanções
disciplinares aplicáveis aso funcionário são as seguintes:

Logo, dentre as penalidades previstas na Lei CE nº 9.826/1974, NÃO se inclui a destituição de


cargo em comissão.
Gabarito: Letra "D"

20. [FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO - TRE/AM - 2010 - Adapt.]


Quanto às sanções aplicáveis aos funcionários públicos no âmbito do regime disciplinar da Lei
Estatual nº 9.826/1974, do Ceará, é correto que
Na aplicação das sanções serão consideradas a gravidade da infração cometida, os danos que
dela provierem para o serviço público, as circunstâncias em que o ilícito ocorreu e os
antecedentes funcionais.
Comentário:
Exato! Na aplicação da sanção, a autoridade levará em conta (art. 179, §4º):
 os antecedentes do funcionário;

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 44


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

 as circunstâncias em que o ilícito ocorreu;


 a gravidade da infração; e
 os danos que dela provirem para o serviço estatal de terceiros.
Gabarito: Certo

21. [FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO - TRE/AM - 2010 - Adapt.]


Quanto às sanções aplicáveis aos funcionários públicos no âmbito do regime disciplinar da Lei
Estatual nº 9.826/1974, do Ceará, é correto que
A suspensão será aplicada em caso de reincidência das faltas médias e nas graves, salvo a
expressa cominação, por lei, de outro tipo de sanção, não podendo exceder de sessenta dias.
Comentário:
Errado! De acordo com o art. 198 do Estatuto, será aplicada a suspensão, através de ato escrito,
por prazo não superior a 90 dias, nos casos de:
 reincidência de falta LEVE; e
 nos de ilícito GRAVE, salvo a expressa cominação, por lei, de outro tipo de sanção.
Gabarito: Errado

22. [FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO - TRT/15ª - 2013 - Adapt.]


A Lei CE nº 9.826/1974 estabelece uma série de deveres e proibições aos funcionários
públicos do Estado do Ceará. Também estabelece o rol de penalidades aplicáveis, para cuja
aplicação
(A) são consideradas a gravidade da infração, mas também são sopesados os danos advindos
para o serviço público.
(B) são considerados os antecedentes funcionais, como avaliação de desempenho, análise
crítica de desempenho e relatórios correicionais.
(C) são considerados apenas elementos objetivos, não sofrendo influência de circunstâncias
atenuantes ou agravantes.
(D) devem ser considerados todos os elementos subjetivos e objetivos, tais como tempo de
serviço, histórico de apostilamento e avaliação de desempenho.
(E) podem ser considerados outros elementos, além dos critérios de tipificação legais, tais
como avaliação de desempenho, pontualidade e assiduidade.
Comentário:
Essa daqui parece um pouco mais difícil, mas a gente vai responder apenas com que nos ensina o
art. 179, §4º, do Estatuto:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 45


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Gabarito: Letra "A"

23. [FGV - ADMINISTRADOR - PGE/MT - 2015 - Adapt.]


De acordo com a Lei nº 9.826/1974, do Estado do Ceará, assinale a opção que indica as
sanções disciplinares a que estão sujeitos os funcionários públicos do Estado.
(A) Reversão, suspensão e demissão.
(B) Reversão, reintegração e transferência.
(C) Repreensão, suspensão e demissão.
(D) Repreensão, suspensão e transferência.
(E) Reversão, reintegração e demissão.

Comentário:

De acordo com o art. 196 do Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará , são
penas disciplinares:

Gabarito: Letra "C"

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 46


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

24. [FGV - ADMINISTRADOR - PGE/MT - 2015 - Adapt.]


De acordo com a Lei nº 9.826/1974, assinale a opção que configura abandono de cargo e
indica a sanção disciplinar aplicável.
(A) A deliberada ausência ao serviço, sem justa causa, por trinta dias consecutivos ou
sessenta dias, interpoladamente, durante 12 meses. É aplicável a penalidade de demissão.
(B) A ausência intencional ao serviço, sem causa justificada, por mais de trinta dias
consecutivos. É aplicável a penalidade de demissão.
(C) A revelação de segredo apropriado em razão do cargo. É aplicável a penalidade de
suspensão.
(D) A acumulação ilegal de cargos ou funções públicas após a constatação em processo
disciplinar. É aplicável a penalidade de demissão.
(E) A recusa injustificada de submissão à inspeção médica determinada pela autori dade
competente. É aplicável a penalidade de suspensão.
Comentário:
Conforme aqui estudamos, considera-se abandono de cargo a deliberada ausência ao serviço, sem
justa causa, por 30 dias consecutivos ou 60 dias, interpoladamente, durante 12 meses (art. 199,
§1º). E vimos também que o abandono de cargo é punível de demissão (art. 199, III).
Gabarito: Letra "A"

25. [FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO - TRT/22ª - 2010 - Adapt.]


No âmbito da responsabilidade do Funcionário Público Civil do Estado do Ceará, estabelece a
Lei Estadual nº 9.826/1974, além de outras hipóteses, que
(A) em se tratando de dano causado a terceiros, não responderá o servidor perante a
Fazenda Pública, em ação regressiva.
(B) Considera-se ilícito penal a conduta comissiva ou omissiva do funcionário, que constitua
comportamento incompatível com o decoro funcional ou social.
(C) as sanções civis, penais e administrativas são inacumuláveis, embora independentes entre
si.
(D) a responsabilidade administrativa do servidor não poderá ser afastada no caso de
absolvição criminal que negue a existência do fato ou sua autoria.
(E) A responsabilidade civil decorre de conduta funcional, comissiva ou omissiva, dolosa ou
culposa, que acarrete prejuízo para o patrimônio do Estado, de suas entidades ou de
terceiros.
Comentário:
Item A - É o contrário! Em caso de prejuízo a terceiro, o funcionário responderá sim perante o
Estado ou suas entidades, através de ação regressiva proposta depois de transitar em julgado a
decisão judicial, que houver condenado a Fazenda Pública a indenizar o terceiro prejudicado (art.
155, §2º).

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 47


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Item B Não confunda! Considera-se ilícito administrativo a conduta comissiva ou omissiva, do


funcionário (art. 175):
que importe em violação de dever geral ou especial, ou de proibição, fixado neste Estatuto e em
sua legislação complementar; ou
que constitua comportamento incompatível com o decoro funcional ou social.
(Errado)
Item C Corrigindo: são independentes as instâncias administrativas, civil e penal, e cumuláveis as
respectivas cominações (art. 179). (Errado)
Item D Não há qualquer previsão nesse Estatuto a respeito. (Errado)
Item E Certíssimo! De acordo com o art. 177 do Estatuto, a responsabilidade civil decorre de
conduta funcional, comissiva ou omissiva, dolosa ou culposa, que acarrete prejuízo para o
patrimônio do Estado, de suas entidades ou de terceiros. (Certo)
Gabarito: Letra "E"

26. [FCC - ADVOGADO - METRÔ/SP - 2010 - Adapt.]


Em tema de responsabilidade dos funcionários públicos estaduais do Ceará, julgue o item a
seguir:
Praticando conduta que configure ilícito administrativa, que acarrete dano à Administração e
seja tipificada como crime, o funcionário público estará sujeito às consequências civis,
administrativas e penais, pois têm elas fundamento e natureza diversos.
Comentário:
Certinha e resume bem o que aqui estudamos a respeito das responsabilidades dos funcionários
públicos do Estado do Ceará: praticando conduta que configure infração administrativa, que
acarrete dano à Administração e seja tipificada como crime, o servidor público estará sujeito às
consequências civis, administrativas e penais, pois têm elas fundamento e natureza diversos. É o
que se pode inferir do que regulamenta o caput do art. 179.
Gabarito: Certo

27. [FCC - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TRT/9ª - 2010 - Adapt.]


Sobre as responsabilidades do funcionário público, previstas na Lei CE nº 9.826/1974, é
INCORRETO afirmar:
(A) A alienação mental, mesmo que comprovada através de perícia médica oficial, não
excluirá a responsabilidade administrativa.
(B) As sanções penais, civis e administrativas poderão cumular-se, sendo independentes
entre si.
(C) Em caso de prejuízo a terceiro, o funcionário responderá perante o Estado ou suas
entidades, através de ação regressiva.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 48


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(D) A responsabilidade penal abrange os crimes e contravenções imputados, por lei, ao


funcionário, nesta qualidade.
(E) Se se tratar de ilícito administrativo praticado fora do local de trabalho, a apuração da
responsabilidade será promovida pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na
entidade a que pertencer o funcionário a quem se imputar a prática da irregularidade.
Comentário:
Item A Eita, meu Deus! Claro que está errada! Lembre-se (art. 179, §6º):

(Errado)
Item B É outra forma de dizer que são independentes as instâncias administrativa, civil e penal, e
cumuláveis as respetivas cominações. (Certo)
Item C Certinho também! Versa o §2º do art. 177 que em caso de prejuízo a terceiro, o
funcionário responderá perante o Estado ou suas entidades, através de ação regressiva proposta
depois de transitar em julgado a decisão judicial, que houver condenado a Fazenda Pública a
indenizar o terceiro prejudicado. (Certo)
Item D Perfeito! A responsabilidade penal abrange os crimes e contravenções imputados, por lei,
ao funcionário, nesta qualidade. (Certo)
Item E É isso mesmo o que regulamenta a segunda parte do caput do art. 176 do Estatuto: se se
tratar de ilícito administrativo praticado fora do local de trabalho, a apuração da responsabilidade
será promovida pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na entidade a que pertencer o
funcionário a quem se imputar a prática da irregularidade. (Certo)
Gabarito: Letra "A"

28. [FCC - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TRE/AM - 2010 - Adapt.]


Quanto à responsabilidade civil do servidor público do Estado do Ceará, é correto que:
(A) decorre de conduta funcional, comissiva ou omissiva, dolosa ou culposa, que acarrete
prejuízo para o patrimônio do Estado, de suas entidades ou de terceiros .
(B) a apuração da responsabilidade funcional será feita através de inquérito e será
processada mesmo nos casos de alteração funcional, exceto a perda do cargo.
(C) As sanções civis, penais e administrativas não poderão cumular-se, sendo incompatíveis
entre si.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 49


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(D) A legítima defesa e o estado de necessidade sempre excluem a responsabilidade


administrativa.
(E) Tratando-se de dano causado a terceiros, não responderá o servidor perante a Fazenda
Pública, ainda que em ação regressiva.
Comentário:
Item A Exato! Segundo o Estatuto, a responsabilidade civil decorre de conduta funcional,
comissiva ou omissiva, dolosa ou culposa, que acarrete prejuízo para o patrimônio do Estado, de
suas entidades ou de terceiros. (Certo)
Item B Deixa eu corrigir: a apuração da responsabilidade funcional será feita através de
sindicância ou de inquérito e será processada mesmo nos casos de alteração funcional, inclusive
exceto a perda do cargo (art. 179, §2º c/c art. 180). (Errado)
Item C Essa já está manjada, não é? Mas vamos lá: as sanções civis, penais e administrativas não
poderão cumular-se, sendo independentes incompatíveis entre si. (Errado)
Item D Nem sempre! O exercício da legítima defesa e de atividades em virtude do estado de
necessidade não serão excludentes de responsabilidade administrativa quando houver excesso,
imoderação ou desproporcionalidade, culposos ou dolosos, na conduta do funcionário. (Errado)
Item E Oh, Jesus... Em caso de prejuízo a terceiro, o funcionário responderá sim perante o Estado
ou suas entidades, através de ação regressiva proposta depois de transitar em julgado a decisão
judicial, que houver condenado a Fazenda Pública a indenizar o terceiro prejudicado (art. 155, §2º).
(Errado)
Gabarito: Letra "A"

29. [FCC - OFICIAL DE DEFENSORIA PÚBLICA - DPE/SP - 2010 - Adapt.]


A responsabilização do servidor público estadual do Ceará na esfera administrativa
(A) impede a instauração de processo para aplicação de penalidade civil ou penal.
(B) não exime o funcionário da responsabilidade civil ou criminal cabível.
(C) não exime o funcionário da responsabilidade penal, vedada, entretanto, a
responsabilização civil.
(D) impede a instauração de processo penal, cabível, apenas o arbitramento de indenização
na esfera civil.
(E) não exime o funcionário da responsabilidade civil, ficando o processo, no entanto,
suspenso até o trânsito em julgado da decisão administrativa.
Comentário:
Aqui é só você se lembrar da famosa regrinha do art. 179 do Estatuto em estudo:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 50


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Logo, diante das opções de resposta, conclui-se que a responsabilização do servidor público na
esfera administrativa não o exime da responsabilidade civil ou criminal cabível.
Gabarito: Letra "B"

30. [FCC - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TRE/RN - 2011 - Adapt.]


A responsabilidade civil do servidor público estadual do Ceará
(A) resulta de ato apenas comissivo, praticado no desempenho de cargo ou função.
(B) somente será afastada no caso de absolvição criminal que negue a existência do fato.
(C) decorre de conduta funcional, comissiva ou omissiva, dolosa ou culposa, que aca rrete
prejuízo para o patrimônio do Estado, de suas entidades ou de terceiros .
(D) implicará na aplicação de sanção administrativa, que não poderá cumular-se com demais
sanções de natureza penal ou civil, sob pena de caracterizar bis in idem.
Comentário:
Itens A e C A responsabilidade civil decorre de conduta funcional, comissiva ou omissiva, dolosa
ou culposa, que acarrete prejuízo para o patrimônio do Estado, de suas entidades ou de terceiros.
Logo, o item A está errado e o item C correto.
Item B Nao há essa regra no Estatuto em estudo.
Item D Como se repete a coisa, né? De novo para você não se esquecer:

Gabarito: Letra "C"

Pronto. Como de praxe, vamos resolver agora questões em que o Estatuto foi
originalmente cobrado em provas para cargos públicos do meu Ceará!

Veja como são bem tranquilas:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 51


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

31. [FCC - ANALISTA AUDITIORIA - TCE/CE - 2008]


O funcionário público civil do Estado do Ceará que, exercendo função de chefia, presenciar a
prática de ilícito administrativo, deverá
(A) efetuar a respectiva notitia criminis à autoridade policial competente e escusar-se de
outra medida em sede funcional.
(B) deixar o conhecimento e a apuração do fato às autoridades competentes, evitando
interferência pessoal que comprometa sua atuação como testemunha.
(C) efetuar a imediata repreensão do ilícito e aplicar a sanção correspondente, com base nos
princípios da verdade real e da verdade sabida.
(D) representar imediatamente a autoridade competente para que promova a apuração do
fato, mediante o processo cabível.
(E) determinar a instauração do processo administrativo disciplinar, avocando a competência
para o julgamento em razão de sua proximidade presencial.
Comentário:
De acordo com o que estabelece o §1º do art. 179 do Estatuto, s ob pena de responsabilidade, o
funcionário que exercer atribuições de chefia, tomando conhecimento de um fato que possa vir a
se configurar, ou se configure como ilícito administrativo, é obrigado a representar perante a
autoridade competente, a fim de que esta promova a sua apuração .
Gabarito: L D

32. [CESPE - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TJ/CE - 2008]


Acerca do Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará (EFPC/CE), julgue os itens a seguir.
De acordo com o EFPC/CE, são competentes para aplicar sanções disciplinares os chefes dos
Poderes Legislativo e Executivo, em qualquer caso e, privativamente, nos casos de demissão e
cassação de aposentadoria ou disponibilidade, salvo se se tratar de punição de funcionário
autárquico.
Comentário:
Certíssimo! De acordo com o art. 202, inciso I, do Estatuto, são competentes para aplicar sanções
disciplinares os chefes dos Poderes Legislativo e Executivo, em qualquer caso e, privativamente,
nos casos de demissão e cassação de aposentadoria ou disponibilidade, salvo se se tratar de
punição de funcionário autárquico.
Gabarito: Certo

33. [CESPE - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TJ/CE - 2008]


Acerca do Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará (EFPC/CE), julgue os itens a seguir.
A insubordinação grave em serviço enseja a suspensão do funcionário.
Comentário:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 52


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

De forma alguma! A insubordinação grave em serviço enseja obrigatoriamente a demissão


suspensão do funcionário (art. 199, caput e inciso V).
Gabarito: Errado

34. [CESPE - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TJ/CE - 2008]


Acerca do Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará (EFPC/CE), julgue os itens a seguir.
A comprovada desídia funcional acarreta obrigatoriamente a demissão do servidor.
Comentário:
Verdade! Segundo o art. 199, caput e inciso XI, do Estatuto, a demissão do servidor ocorrerá
obrigatoriamente no caso de comprovada desídia funcional acarreta obrigatoriamente a demissão
do servidor.
Gabarito: Certo

35. [CESPE - ANALISTA LEGISLATIVO - AL/CE - 2011]


Com relação ao Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado do Ceará — Lei n.o
9.826/1974 —, julgue o próximo item.
Caso cometa, no exercício de sua função, ato passível de punição, estando em legítima defesa
ou em estado de necessidade, o servidor público não será responsabilizado penalmente, mas
poderá sê-lo administrativamente pelo que cometer.
Comentário:
Vimos aqui que como regra geral que a legítima defesa e o estado de necessidade excluem a
responsabilidade administrativa. No entanto, vimos também que o exercício da legítima defesa e
de atividades em virtude do estado de necessidade não serão excludentes de responsabilidade
administrativa quando houver excesso, imoderação ou desproporcionalidade, culposos ou
dolosos, na conduta do funcionário.
Logo, podemos concluir que o servidor público poderá, de fato, sê-lo administrativamente pelo
que cometer. E aí é o seguinte: se as instâncias administrativa, civil e penal são independentes e
suas respectivas cominações cumuláveis, o servidor poderá sim ser responsabilizado penalmente.
Gabarito: Errado

36. [CEV/UECE AGENTE PENITENCIÁRIO SEJUS/CE - 2011]


De acordo com o estabelecido no art. 182 da Lei Estadual 9.926 de 14 de maio de 1974 que
dispõe sobre direitos, deveres e regime disciplinar dos Funcionários Públicos Civis do Estado
do Ceará, contado a partir da data de ocorrência do ilícito, o número de anos para prescrição
do direito ao exercício do poder disciplinar é
(A) dois.
(B) três.
(C) quatro.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 53


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(D) cinco.
Comentário:
Começamos a primeira questão com a regra e terminaremos a última com ela:

Fácil demais!
G L D

37. [AOCP AGENTE PENITENCIÁRIO SEJUS/CE - 2017]


Considerando as obrigações e proibições impostas aos servidores públicos do Estado do
Ceará (Lei Estadual nº 9.826, de 14 de maio de 1974) assinale a alternativa correta.
(A) Quando o servidor público tiver ciência em razão do cargo que ocupa, ou da função que
exerça, de irregularidades administrativas, deve este informar imediatamente à autoridade
superior, independentemente de formalidade.
(B) Não ultrapassando o limite do teto salarial do funcionalismo público fixado por lei, pode o
funcionário público praticar atos de usura.
(C) Ao funcionário público, na medida de sua competência, cabe cumprir as decisões judiciais
recebidas, desde que tal ato seja autorizado pelo seu superior imediato, sob pena de
desobediência hierárquica administrativa.
(D) O servidor deverá deixar de cumprir ordem de autoridade superior quando não tiver a
ordem como causa uma necessidade administrativa ou pública, ou visar a fins não estipulados
na regra de competência da autoridade da qual promanou ou do funcionário a quem se
dirige.

Comentário:

Item A Errado. Quando o servidor público tiver ciência em razão do cargo que ocupa, ou da
função que exerça, de irregularidades administrativas, deve este informar, por escrito,
imediatamente à autoridade superior. (art. 190, V).

Item B Errado. Ao funcionário é proibido praticar usura, sem qualquer ressalva (art. 193, IX).

Item C - Errado. Ao funcionário público, na medida de sua competência, cabe cumprir as


decisões judiciais recebidas ou facilitar-lhes a execução, sem qualquer exceção (art. 191, XVII).

Item D Certo. O servidor deverá deixar de cumprir ordem de autoridade superior quando não
tiver a ordem como causa uma necessidade administrativa ou pública, ou visar a fins não

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 54


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

estipulados na regra de competência da autoridade da qual promanou ou do funcionário a


quem se dirige (art. 192, V).
G L D

38. [AOCP AGENTE PENITENCIÁRIO SEJUS/CE - 2017]


Um funcionário público do Estado do Ceará, quando do exercício de suas funções, aplicou, de
forma irregular, dinheiro público, resultando em lesão para o erário Estadual. Considerando
terem sido respeitados todos os ditames legais, e com base nas referidas informações,
juntamente com o contido no Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado do Ceará,
assinale a alternativa correta referente à punição aplicada a esse funcionário.
(A) O referido funcionário público deve sofrer a penalidade de repreensão.
(B) O referido funcionário público deve sofrer a penalidade de suspensão.
(C) O referido funcionário público deve sofrer a penalidade de multa.
(D) O referido funcionário público deve sofrer a penalidade de demissão.
Comentário:
De acordo com o art. 199 do Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará, a demissão
será obrigatoriamente aplicada nos seguintes casos:
 crime contra a administração pública;
 crime comum praticado em detrimento de dever inerente à função pública ou ao cargo público,
quando de natureza grave, a critério da autoridade competente;
 abandono de cargo;
 incontinência pública e escandalosa e prática de jogos proibidos;
 insubordinação grave em serviço;
 ofensa física ou moral em serviço contra funcionário ou terceiros;
 aplicação irregular dos dinheiros públicos, que resultem em lesão para o Erário Estadual ou
dilapidação do seu patrimônio;
 quebra do dever de sigilo funcional;
 corrupção passiva, nos termos da lei penal;
 desídia funcional;
 descumprimento de dever especial inerente a cargo em comissão.
G L D

39. [AOCP AGENTE PENITENCIÁRIO SEJUS/CE - 2017]


A Lei Estadual do Ceará nº 9.8267/74 afirma que a sindicância procedimento sumário por
meio do qual o Estado ou suas autarquias reúnem elementos informativos para determinar a
verdade em torno de possíveis irregularidades que possam configurar, ou não, ilícitos

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 55


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

administrativos. A sindicância é aberta pela autoridade de maior hierarquia, no órgão em que


ocorreu a irregularidade. Considerando o exposto, assinale a alternativa incorreta.
(A) De forma a evitar perseguições políticas, a sindicância será realizada pelo prazo máximo e
improrrogável de 15 (quinze) dias.
(B) Aberta a sindicância, a fluência do estágio probatório será suspensa.
(C) A autoridade que designar a abertura da sindicância, deverá indicar o funcionário público
que a realizará.
(D) A sindicância precede o inquérito administrativo, quando for o caso, sendo-lhe anexada
como peça informativa e preliminar.
Comentário:
Os itens B a D estão em conformidade com as regras a respeito da sindicância, previstas no
Estatuto em Estatuto. Corrigindo, portanto, o item A (art. 209, §5º): a sindicância será realizada no
prazo máximo de 15 dias, prorrogável por igual período, a pedido do sindicante, e a critério da
autoridade que determinou a sua abertura.
G L A

40. [AOCP AGENTE PENITENCIÁRIO SEJUS/CE - 2017]


Em relação ao inquérito administrativo do Servidor Público Civil do Estado do Ceará, assinale
a alternativa correta.
(A) O inquérito administrativo será realizado por comissão específica formada para esse fim,
instituído pelo Governador do Estado.
(B) Iniciado o inquérito administrativo, o Presidente da comissão ordenará a intimação do
funcionário acusado, podendo esse ato ser suprido pelo recebimento dessa ordem por
ascendente, descendente ou cônjuge do indiciado, de forma a possibilitar o
acompanhamento de todo o procedimento.
(C) Da decisão da autoridade julgadora, cabe recurso no prazo de 10 (dez) dias, com efeito
suspensivo para a autoridade hierárquica imediatamente superior, ou para a aquela que for
indicada em regulamento ou regimento.
(D) O inquérito administrativo será concluído no prazo máximo de 90 (noventa) dias,
podendo ser prorrogado por, no máximo mais 30 (trinta) dias, a pedido da Comissão, ou a
requerimento do indiciado, dirigido à autoridade que determinou o procedimento.
Comentário:
Item A Errado. Em seu art. 211, o Estatuto nos ensina que o inquérito administrativo será
realizado por Comissões Permanentes, instituídas por atos: do Governador, do Presidente da
Assembleia Legislativa, do Presidente do Tribunal de Contas, do Presidente do Conselho de
Contas dos Municípios, dos dirigentes das Autarquias e dos órgãos desconcentrados, permitida a
delegação de poder, no caso do Governador, ao Secretário de Administração.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 56


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Item B Errado. Abertos os trabalhos do inquérito, o Presidente da Comissão mandará citar o


funcionário acusado, para que, como indiciado, acompanhe, na forma do estabelecido neste
Estatuto, todo o procedimento, requerendo o que for do interesse da defesa. E só!
Item C Certo. Da decisão da autoridade julgadora, cabe recurso no prazo de 10 (dez) dias, com
efeito suspensivo para a autoridade hierárquica imediatamente superior, ou para a aquela que for
indicada em regulamento ou regimento (art. 220).
Item D Errado. O inquérito administrativo será concluído no prazo máximo de 90 (noventa) dias,
podendo ser prorrogado por igual período, a pedido da Comissão, ou a requerimento do indiciado,
dirigido à autoridade que determinou o procedimento.
G L C

41. [FUNECE ASSISTENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


Quanto à prescrição e à responsabilidade funcional no regime disciplinar dos servidores
públicos estaduais, é correto afirmar que
(A) a apuração da responsabilidade funcional será feita através de sindicância ou de
inquérito.
(B) são prescritíveis o ilícito de abandono de cargo e a respectiva sanção.
(C) o direito ao exercício do poder disciplinar prescreve passados dez anos da data em que o
ilícito tiver ocorrido.
(D) a apuração da responsabilidade do funcionário processar-se-á mesmo nos casos de
alteração funcional, salvo no caso de perda do cargo.
Comentário:
A Certo. A apuração da responsabilidade funcional será feita através de sindicância ou de
inquérito. (art. 172, parágrafo único)
B Errado. São imprescritíveis o ilícito de abandono de cargo e a respectiva sanção. (art. 182,
parágrafo único)
C Errado. O direito ao exercício do poder disciplinar prescreve passados cinco dez anos da data
em que o ilícito tiver ocorrido. (art. 182, caput)
D Errado. A apuração da responsabilidade do funcionário processar-se-á mesmo nos casos de
alteração funcional, inclusive salvo no caso de perda do cargo. (art. 180)
Gabarito: L A

42. [FUNECE ASSISTENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


No que diz respeito aos princípios e conceitos fundamentais que norteiam o regime
disciplinar dos servidores públicos estaduais, assinale a afirmação verdadeira.
(A) Considera-se em legítima defesa o funcionário que realiza atividade indispensável ao
atendimento de uma urgência administrativa, inclusive para fins de preservação do
patrimônio público.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 57


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(B) A alienação mental, comprovada através de perícia médica oficial, não excluirá a
responsabilidade administrativa.
(C) Se o comportamento funcional irregular configurar, ao mesmo tempo, responsabilidade
administrativa, civil e penal, a autoridade que determinou o procedimento disciplinar adotará
providências para a apuração do ilícito civil ou penal, quando for o caso, durante ou depois de
concluídos a sindicância ou o inquérito.
(D) Considera-se estado de necessidade o revide moderado e proporcional à agressão ou à
iminência de agressão moral ou física que atinja ou vise a atingir o funcionário ou seus
superiores hierárquicos ou colegas, ou o patrimônio da instituição administrativa a que servir.
Comentário:
A - Considera-se em estado de necessidade legítima defesa o funcionário que realiza atividade
indispensável ao atendimento de uma urgência administrativa, inclusive para fins de preservação
do patrimônio público. (art. 179, §8º)
B - A alienação mental, comprovada através de perícia médica oficial, não excluirá SIM a
responsabilidade administrativa. (art. 179, §6º)
C Certo. Se o comportamento funcional irregular configurar, ao mesmo tempo, responsabilidade
administrativa, civil e penal, a autoridade que determinou o procedimento disciplinar adotará
providências para a apuração do ilícito civil ou penal, quando for o caso, durante ou depois de
concluídos a sindicância ou o inquérito. (art. 179, §3º)
D - Considera-se legitima defesa estado de necessidade o revide moderado e proporcional à
agressão ou à iminência de agressão moral ou física que atinja ou vise a atingir o funcionário ou
seus superiores hierárquicos ou colegas, ou o patrimônio da instituição administrativa a que servir.
(art. 179, §7º)
Gabarito: L C

43. [FUNECE ASSISTENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


Considerando o Regime Disciplinar Estatutário, assinale a opção que completa correta e
respectivamente o seguinte dispositivo legal:
ento sumário através do qual o ________________2
reúnem ________________3 para determinar a verdade em torno de possíveis
irregularidades que possam configurar, ou não, ilícitos administrativos, aberta pela
autoridade de maior hierarquia, no órgão em que ocorreu a irregularidade, ressalvadas em

(A) O inquérito administrativo1; Estado e suas autarquias2; provas3


(B) A sindicância1; Governador e seus secretários2; elementos informativos3
(C) O inquérito administrativo1; Governador e seus secretários2; provas3
(D) A sindicância1; Estado ou suas autarquias2; elementos informativos3
Comentário:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 58


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Segundo o que regula o art. 209 do Estatuto:


A sindicância1 é o procedimento sumário através do qual o Estado ou suas autarquias2 reúnem
elementos informativos3 para determinar a verdade em torno de possíveis irregularidades que
possam configurar, ou não, ilícitos administrativos, aberta pela autoridade de maior hierarquia, no
órgão em que ocorreu a irregularidade, ressalvadas em qualquer caso, permitida a delegação de

Gabarito: L D

44. [FUNECE ANALISTA DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


Considerando o inquérito administrativo, assinale a afirmação verdadeira.
(A) Declarada a nulidade do inquérito, no todo ou em parte, por falta do cumprimento de
formalidade essencial, inclusive o reconhecimento de direito de defesa, novo procedimento
será aberto.
(B) Aberto o inquérito administrativo, suspende-se a fluência do período do estágio
probatório.
(C) O inquérito administrativo é o procedimento sumário através do qual o Estado ou suas
autarquias reúnem elementos informativos para determinar a verdade em torno de possíveis
irregularidades que possam configurar, ou não, ilícitos administrativos, aberta pela
autoridade de maior hierarquia, no órgão em que ocorreu a irregularidade.
(D) O inquérito administrativo precede a sindicância, quando for o caso, sendo-lhe anexado
como peça informativa e preliminar.
Comentário:
A Certo. Declarada a nulidade do inquérito, no todo ou em parte, por falta do cumprimento de
formalidade essencial, inclusive o reconhecimento de direito de defesa, novo procedimento será
aberto. (art. 226)
B Errado. Aberta a sindicância é que suspende-se a fluência do período do estágio probatório.
(art. 209, §2º)
C Errado. A sindicância é o procedimento sumário através do qual o Estado ou suas autarquias
reúnem elementos informativos para determinar a verdade em torno de possíveis irregularidades
que possam configurar, ou não, ilícitos administrativos, aberta pela autoridade de maior
hierarquia, no órgão em que ocorreu a irregularidade. (art. 209)
D Errado. A sindicância inquérito administrativo precede o inquérito administrativo a
sindicância, quando for o caso, sendo-lhe anexado como peça informativa e preliminar. (art. 209,
§4º)
Gabarito: L A

45. [FUNECE ANALISTA DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


Quanto ao regime disciplinar dos servidores públicos estaduais, é correto afirmar que

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 59


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(A) a apuração da responsabilidade funcional será promovida, obrigatoriamente, mediante


representação, pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na entidade administrativa
em que tiver ocorrido a irregularidade. Se se tratar de ilícito administrativo praticado fora do
local de trabalho, a apuração da responsabilidade será promovida pela autoridade de maior
hierarquia no órgão ou na entidade a que pertencer o funcionário a quem se imputar a
prática da irregularidade.
(B) a indenização de prejuízo causado ao Estado ou às suas entidades, no que exceder os
limites da fiança, quando for o caso, será liquidada mediante prestações mensais
descontadas em folha de pagamento, não excedentes da quinta parte do vencimento, à falta
de outros bens que respondam pelo ressarcimento.
(C) o ilícito administrativo é punível, independentemente de acarretar resultado perturbador
do serviço estadual.
(D) considera-se ilícito criminal a conduta comissiva ou omissiva, do funcionário, que importe
em violação de dever geral ou especial, ou de proibição, fixado em estatuto e em sua
legislação complementar, ou que constitua comportamento incompatível com o decoro
funcional ou social.
Comentário:
A Errado. A apuração da responsabilidade funcional será promovida, de ofício, ou mediante
representação, pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na entidade administrativa em
que tiver ocorrido a irregularidade. Se se tratar de ilícito administrativo praticado fora do local de
trabalho, a apuração da responsabilidade será promovida pela autoridade de maior hierarquia no
órgão ou na entidade a que pertencer o funcionário a quem se imputar a prática da irregularidade.
(art. 176)
B Errado. A indenização de prejuízo causado ao Estado ou às suas entidades, no que exceder os
limites da fiança, quando for o caso, será liquidada mediante prestações mensais descontadas em
folha de pagamento, não excedentes da décima quinta parte do vencimento, à falta de outros
bens que respondam pelo ressarcimento. (art. 177, §1º)
C Certo. O ilícito administrativo é punível, independentemente de acarretar resultado
perturbador do serviço estadual. (art. 175, parágrafo único)
D Errado. Considera-se ilícito administrativo a conduta comissiva ou omissiva, do funcionário,
que importe em violação de dever geral ou especial, ou de proibição, fixado em estatuto e em sua
legislação complementar, ou que constitua comportamento incompatível com o decoro funcional
ou social.
Gabarito: L C

46. [FUNECE AGENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


Considerando as sanções disciplinares e seus efeitos, dispostos no Estatuto dos Funcionários
Públicos Civis do Estado do Ceará, assinale a proposição verdadeira.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 60


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(A) Aplicar-se-á a repreensão, sempre por escrito, ao funcionário que, em caráter primário, a
juízo da autoridade competente, cometer falta leve, não cominável, por este Estatuto, com
outro tipo de sanção.
(B) Aplicar-se-á a suspensão, por prazo não superior a 180 (cento e oitenta) dias, nos casos de
reincidência de falta leve, e nos de ilícito grave, salvo a expressa cominação, por lei, de outro
tipo de sanção.
(C) Por conveniência do serviço, a suspensão poderá ser convertida em multa, na base de
75% (setenta e cinco por cento) por dia de vencimento, facultado, neste caso, ao funcionário
a permanecer em exercício.
(D) A cassação da aposentadoria ou disponibilidade não extingue o vínculo do aposentado ou
do disponível com o Estado ou suas entidades autárquicas.
Comentário:
A Certo. Aplicar-se-á a repreensão, sempre por escrito, ao funcionário que, em caráter primário,
a juízo da autoridade competente, cometer falta leve, não cominável, por este Estatuto, com outro
tipo de sanção. (art. 197)
B Errado. Aplicar-se-á a suspensão, por prazo não superior a 90 (noventa) 180 (cento e oitenta)
dias, nos casos de reincidência de falta leve, e nos de ilícito grave, salvo a expressa cominação, por
lei, de outro tipo de sanção. (art. 198)
C Errado. Por conveniência do serviço, a suspensão poderá ser convertida em multa, na base de
50 (cinquenta) 75% (setenta e cinco por cento) por dia de vencimento, facultado, neste caso, ao
funcionário a permanecer em exercício. (art. 198, parágrafo único)
D Errado. A cassação da aposentadoria ou disponibilidade não extingue o vínculo do aposentado
ou do disponível com o Estado ou suas entidades autárquicas. (art. 204, parágrafo único)
Gabarito: L A

47. [FUNECE AGENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


Tereza, servidora pública, conhecedora dos deveres relativos à sua função, tais como a
observância das normas constitucionais, legais e regulamentares; obediência às ordens de
seus superiores hierárquicos; continência de comportamento, tendo em vista o decoro
funcional e social, dentre outros. No entanto, seu superior hierárquico emitiu uma ordem que
gerou dúvidas quanto ao cumprimento. Considerando este fato, assinale a opção que
corresponde à condição que gera a possibilidade de Tereza NÃO ser obrigada a cumprir tal
ordem sem incorrer em infração disciplinar.
(A) Se a ordem for publicada, quando tal formalidade for essencial à sua validade.
(B) Se não se contiver a ordem na área da competência do órgão a que servir o funcionário
seu destinatário, ou não se referir a nenhuma das atribuições do servidor.
(C) Se a autoridade de quem emanar a ordem for competente.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 61


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(D) Se a ordem tiver como causa uma necessidade administrativa ou pública, ou visar a fins
estipulados na regra de competência da autoridade da qual promanou ou do funcionário a
quem se dirige.
Comentário:
De acordo com o art. 192 do Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará, o funcionário
deixará de cumprir ordem de autoridade superior:
A Errado. Se a ordem NÃO for publicada, quando tal formalidade for essencial à sua validade.
B Certo. Se não se contiver a ordem na área da competência do órgão a que servir o funcionário
seu destinatário, ou não se referir a nenhuma das atribuições do servidor. (art. 192, IIi)
C Errado. Se a autoridade de quem emanar a ordem for INcompetente.
D - Se a ordem tiver como causa uma necessidade administrativa ou pública, ou visar a fins NÃO
estipulados na regra de competência da autoridade da qual promanou ou do funcionário a quem
se dirige.
G L B

48. [FUNECE AGENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


Atente ao que se afirma a seguir sobre o regime disciplinar estatutário dos servidores
estaduais, e assinale com V o que for verdadeiro e com F o que for falso.
( ) São independentes as instâncias administrativa, civil e penal, e cumuláveis as respectivas
cominações.
( ) A apuração da responsabilidade funcional será feita somente através de sindicância.
( ) A legítima defesa e o estado de necessidade não excluem a responsabilidade
administrativa.
( ) Extingue-se a responsabilidade administrativa pela prescrição do direito de agir do Estado
ou de suas entidades em matéria disciplinar.
A sequência correta, de cima para baixo, é:
(A) V, V, F, F.
(B) V, F, F, V.
(C) F, F, V, F.
(D) F, F, V, V.
Comentário:
( V ) São independentes as instâncias administrativa, civil e penal, e cumuláveis as respectivas
cominações. (art. 179)
( F ) A apuração da responsabilidade funcional será feita somente através de sindicância ou de
inquérito. (art. 179, §2º)

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 62


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

( F ) A legítima defesa e o estado de necessidade não excluem a responsabilidade administrativa.


(art. 179, §5º)
( V ) Extingue-se a responsabilidade administrativa pela prescrição do direito de agir do Estado ou
de suas entidades em matéria disciplinar. (art. 181, II)
Gabarito: L B

49. [FUNECE AGENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


José, servidor público, foi notificado da abertura de inquérito administrativo para apuração
da sua responsabilidade acerca de uma fiscalização. Com base nesse fato, assinale a opção
que descreve corretamente uma consequência imediata à abertura desse tipo de
procedimento administrativo.
(A) Afastamento do funcionário indiciado de seu cargo ou função, nos casos de prisão
preventiva ou prisão administrativa.
(B) Antecipação do processo de aposentadoria voluntária.
(C) Possibilidade de concessão de licença.
(D) Necessidade de colocar o funcionário em disposição, evitando que o indiciado permaneça
no seu órgão de origem durante o desenrolar das investigações.
Comentário:
De acordo com o art. 183 do Estatuto:
Art. 183 - O inquérito administrativo para apuração da responsabilidade do funcionário produzirá,
preliminarmente, os seguintes efeitos:
I - afastamento do funcionário indiciado de seu cargo ou função, nos casos de prisão
preventiva ou prisão administrativa;
II - sobrestamento do processo de aposentadoria voluntária;
III - proibição do afastamento do exercício, salvo o caso do item I deste artigo;
IV - proibição de concessão de licença, ou o seu sobrestamento, salvo a concedida por motivo
de saúde;
V - cessação da disposição, com retorno do funcionário ao seu órgão de origem.

Gabarito: L A

***

Fim de linha para o Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará!

Até aqui foram aqui foram cerca de 150 questões somadas todas as aulas, número mais do
que suficiente para te deixar nos cascos para a sua prova!

Grande abraço, bons estudos e fique agora com as aulas do brilhante Prof. Paulo Guimarães,
meu grande amigo e parceiro!

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 63


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

4.2. LISTA DE QUESTÕES

1. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Estabelece a Lei CE nº 9.826/1974 que o direito ao exercício do poder disciplinar prescreve
passados:
(A) 05 anos da data em que o ilícito tiver ocorrido.
(B) 180 dias da data em que o ilícito foi denunciado
(C) 02 anos da data em que o ilícito tiver ocorrido
(D) 05 anos da data em que o ilícito foi denunciado
(E) 02 anos em que o ilícito foi denunciado.

2. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Quanto às sanções aplicáveis aos funcionários públicos do Estado do Ceará nos termos da Lei
Estadual nº. 9.826/1974, considere:
O direito ao exercício do poder disciplinar prescreve passados 03 (três) anos da data em o
ilícito ocorreu, inclusive nos casos de abandono de cargo.

3. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Quanto às sanções aplicáveis aos funcionários públicos do Estado do Ceará nos termos da Lei
Estadual nº. 9.826/1974, considere:
As sanções disciplinares serão aplicadas pelos chefes de unidades administrativas em geral,
nos casos de advertência ou de suspensão de até 30 (03inta) dias.

4. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Quanto às sanções aplicáveis aos funcionários públicos do Estado do Ceará nos termos da Lei
Estadual nº. 9.826/1974, considere:
A penalidade de suspensão poderá, por conveniência do serviço, converter a suspensão em
multa, na base de 50% por dia de vencimento, obrigado, neste caso, o funcionário a
permanecer em exercício.

5. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


No que concerne à ação disciplinar contra funcionários públicos do Estado do Ceará, é
correto afirmar:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 64


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(A) São prescritíveis o ilícito de abandono de cargo e a respectiva sanção.


(B) O direito ao exercício do poder disciplinar prescreve passados 10 anos da data em que o
ilícito tiver ocorrido.
(C) A morte do funcionário extingue a responsabilidade administrativa.
(D) O prazo de prescrição começa a correr da data em que o fato ou a transgressão se tornou
conhecido.
(E) O exercício da legítima defesa e de atividades em virtude do estado de necessidade não
serão excludentes de responsabilidade administrativa.

6. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


O servidor público estadual deve exercer com zelo e dedicação as atribuições de seu cargo,
observando as normas legais e regulamentos, sob pena de responder por seus atos, civil,
penal e administrativamente. Nesse contexto, julgue os itens a seguir.
Nos casos de abandono de cargo, a sanção prevista, segundo dicção legal, é a de demissão.

7. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


O servidor público estadual deve exercer com zelo e dedicação as atribuições de seu cargo,
observando as normas legais e regulamentos, sob pena de responder por seus atos, civil,
penal e administrativamente. Nesse contexto, julgue os itens a seguir.
As sanções de repreensão, suspensão e de cassação de aposentadoria deverão ser cominadas
por escrito e fundamentalmente, sob pena de nulidade.

8. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


A Lei Estadual n. 9.826/1974 institui o Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará.
Sobre sanções aplicáveis, previstas no capítulo dedicado ao regime disciplinar, assinale a
afirmativa correta.
(A) A suspensão será aplicada em caso de reincidência das faltas leves e médias e nas graves,
salvo a expressa cominação, por lei, de outro tipo de sanção, no prazo de 90 (noventa) dias.
(B) Na aplicação das sanções não serão consideradas a gravidade da infração cometida, os
danos que dela provierem para o serviço estatal de terceiros, as circunstâncias em que o
ilícito ocorreu e os antecedentes do funcionário.
(C) A demissão será aplicada, dentre outras situações, nos casos de crime contra a
Administração Pública, abandono de cargo, incontinência pública e escandalosa e de desídia
funcional.
(D) Será cassada a aposentadoria ou a disponibilidade se ficar provado, em inquérito
administrativo, que o aposentado ou disponível praticou ilícito punível com advertência.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 65


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(E) A destituição de cargo em comissão, exercido por não ocupante de cargo efetivo, será
aplicada somente nos casos de infração sujeita à penalidade de demissão.

9. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Nos termos da Lei CE nº 9.826/1974, a prática de determinado ato considerado irregular por
servidor público em face de suas atribuições, implica na
(A) responsabilidade penal pelo cometimento apenas de crimes imputados, por lei, ao
funcionário, nesta qualidade.
(B) responsabilização administrativa por conduta comissiva ou omissiva, do funcionário que
importe em violação de dever geral ou especial, ou de proibição, fixado na norma citada e em
sua legislação complementar.
(C) inaplicabilidade das sanções civis, penais e administrativas cumulativamente, por serem
independentes entre si.
(D) não responsabilização do servidor perante a Fazenda Pública, em ação regressiva,
tratando- se de dano causado a terceiros.
(E) responsabilidade civil decorrente de conduta funcional comissiva e dolosa ou culposa, que
acarrete prejuízo apenas para o patrimônio do Estado.

10. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Quanto ao regime disciplinar dos funcionários públicos civis do Estado do Ceará, marque a
opção verdadeira.
(A) A responsabilidade civil decorre somente de conduta funcional comissiva, dolosa, que
acarrete prejuízo para o patrimônio do Estado, de suas entidades ou de terceiros.
(B) Considera-se legítima defesa o revide moderado e proporcional à agressão ou à iminência
de agressão moral ou física, que atinja ou vise a atingir o funcionário, ou seus superiores
hierárquicos ou colegas, ou o patrimônio da instituição administrativa a que servir.
(C) Considera-se em estado de necessidade o funcionário que realiza atividade mesmo que
dispensável ao atendimento de uma urgência administrativa, inclusive para fins de
preservação do patrimônio público.
(D) O inquérito administrativo para apuração da responsabilidade do funcionário produzirá
sempre o afastamento do funcionário indiciado de seu cargo ou função, nos casos de prisão
preventiva ou prisão administrativa.

11. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Considera-se ilícito administrativo:
(A) a conduta comissiva, do funcionário, que importe em violação de dever especial, fixado
em lei complementar.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 66


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(B) a conduta omissiva do servidor público de cargo efetivo, que importe em violação de
dever geral previsto em lei complementar.
(C) a conduta omissiva do servidor público de cargo efetivo ou cargo em comissão, que
importe em violação de dever geral previsto em decreto expedido pela repartição a que está
lotado.
(D) a conduta comissiva ou omissiva, do funcionário, que importe em violação de dever geral
ou especial, ou de proibição, fixado no Estatuto do funcionário público estadual e em sua
legislação complementar, ou que constitua comportamento incompatível com o decoro
funcional ou social.

12. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Quanto à apuração da responsabilidade funcional, marque a alternativa verdadeira.
(A) Será promovida, de ofício, ou mediante representação, pela autoridade da mesma
hierarquia no órgão ou na entidade administrativa em que tiver ocorrido a irregularidade. Se
se tratar de ilícito administrativo praticado fora do local de trabalho, a apuração da
responsabilidade será promovida pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na
entidade a que pertencer o funcionário a quem se imputar a prática da irregularidade.
(B) Será promovida, sempre de ofício, pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na
entidade administrativa em que tiver ocorrido a irregularidade. Se se tratar de ilícito
administrativo praticado fora do local de trabalho, a apuração da responsabilidade será
promovida pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na entidade a que pertencer o
funcionário a quem se imputar a prática da irregularidade.
(C) Será promovida, de ofício, ou mediante representação, pela autoridade de maior
hierarquia no órgão ou na entidade administrativa em que tiver ocorrido a irregularidade. Se
se tratar de ilícito administrativo praticado fora do local de trabalho, a apuração da
responsabilidade será promovida pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na
entidade a que pertencer o funcionário a quem se imputar a prática da irregularidade.
(D) Será promovida, sempre mediante representação, pela autoridade de maior hierarquia no
órgão ou na entidade administrativa em que tiver ocorrido a irregularidade. Se se tratar de
ilícito administrativo praticado fora do local de trabalho, a apuração da responsabilidade será
promovida pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na entidade a que pertencer o
funcionário a quem se imputar a prática da irregularidade.

13. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


A responsabilidade administrativa do funcionário público se extingue com a
(A) morte do funcionário e pela absolvição por inexistência de prova.
(B) morte do funcionário, somente.
(C) morte e a extinção da punibilidade.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 67


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(D) morte do funcionário e pela prescrição do direito de agir do Es tado ou de suas entidades
em matéria disciplinar.

14. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


O inquérito administrativo para apuração da responsabilidade do funcionário produzirá,
preliminarmente, os seguintes efeitos:
(A) afastamento do funcionário indiciado de seu cargo ou função, nos casos de prisão
preventiva ou prisão administrativa; sobrestamento do processo de aposentadoria
voluntária; proibição do afastamento do exercício, salvo prisão preventiva ou administrativa;
proibição de concessão de licença, ou o seu sobrestamento, salvo a concedida por motivo de
saúde e cessação da disposição, com retorno do funcionário ao seu órgão de origem.
(B) afastamento permanente do funcionário indiciado de seu cargo ou função, nos casos de
prisão preventiva ou prisão administrativa, apenas.
(C) afastamento do funcionário indiciado de seu cargo ou função, se decretada prisão
preventiva ou administrativa.
(D) afastamento do funcionário indiciado de seu cargo ou função, nos casos de prisão
preventiva ou prisão administrativa e sobrestamento do processo de aposentadoria
voluntária.

15. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Em caso de prejuízo a terceiro, o funcionário responderá perante o
(A) terceiro, diretamente, em ação judicial.
(B) Estado e o terceiro, concomitantemente, em ação judicial ou administrativa.
(C) Estado ou suas entidades, através de ação regressiva proposta depois de transitar em
julgado a decisão judicial, que houver condenado a Fazenda Pública a indenizar o terceiro
prejudicado.
(D) Estado ou terceiro, concomitantemente, somente em ação judicial.

16. [ESTRATÉGIA E GIRÃO - TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Sobre o procedimento disciplinar, em especial a etapa do inquérito administrativo, previsto
na Lei CE nº 9.826/1974, julgue os itens a seguir.
I. Havendo mais de um indiciado e diversidade de sanções caberá o julgamento à autoridade
competente para imposição da sanção mais leve. Neste caso, os prazos assinados aos
indiciados correrão em separado.
II. O funcionário não poderá se defender pessoalmente durante o inquérito administrativo.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 68


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

III. A falta de notificação do indiciado ou de seu defensor, para todas as fases do inquérito,
determinará a suspensão do procedimento.
IV. A defesa do funcionário no procedimento disciplinar, que é de natureza contraditória, é
privativa de advogado, que a exercitará nos termos deste Estatuto e nos da legislação federal
pertinente.
V. O funcionário público fica sujeito ao poder disciplinar desde o seu exercício funcional.
Está incorreto o que se afirma em:
(A) I, II, III e V
(B) IV, apenas
(C) II e III
(D) III, IV e V

17. [ESTRATÉGIA E GIRÃO - TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


De acordo com o que estabelece o Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará, o
inquérito administrativo será concluído
(A) no prazo 90 dias, prorrogável, a pedido da Comissão, ou a requerimento do indiciado.
(B) no prazo máximo de 60 dias, improrrogável, a pedido da Comissão.
(C) no prazo máximo de 90 dias, prorrogável, a pedido da Comissão, ou a requerimento do
indiciado.
(D) no prazo máximo de 60 dias, prorrogável, a pedido da Comissão, ou a requerimento do
indiciado.
(E) no prazo máximo de 90 dias, prorrogável, a requerimento do indiciado.

18. [ESTRATÉGIA E GIRÃO - TODOS CARGOS CGE/CE 2018]


Assinale opção de resposta correta no que diz respeito ao regime disciplinar regulamentado
pela Lei nº 9.826/1974, do Estado do Ceará.
(A) As Comissões Permanentes de Inquérito Administrativo são compostas de 05 membros,
com pelo menos 03 deles funcionários estáveis do Estado ou de suas autarquias.
(B) Tratando-se de funcionário falecido ou desaparecido, a revisão do procedimento
disciplinar poderá ser requerida pelo cônjuge, companheiro, descendente, ascendente
colateral consanguíneo até o 2º grau civil.
(C) Não cabe recurso das decisões proferidas em procedimento de revisão do procedimento
disciplinar.
(D) A sindicância será realizada no prazo máximo de 60 dias, prorrogável por igual período, a
pedido do sindicante.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 69


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(E) Das decisões do Presidente da Assembleia Legislativa e do Tribunal de Contas,


relacionadas ao inquérito administrativo, caberá recurso, sem efeito suspensivo, para o
Governador do Estado.

19. [FCC - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TRT/9ª - 2010 - Adapt.]


Dentre as penalidades previstas na Lei CE nº 9.826/1974, NÃO se inclui a
(A) repreensão.
(B) demissão.
(C) suspensão.
(D) destituição de cargo em comissão.
(E) multa.

20. [FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO - TRE/AM - 2010 - Adapt.]


Quanto às sanções aplicáveis aos funcionários públicos no âmbito do regime disciplinar da Lei
Estatual nº 9.826/1974, do Ceará, é correto que
Na aplicação das sanções serão consideradas a gravidade da infração cometida, os danos que
dela provierem para o serviço público, as circunstâncias em que o ilícito ocorreu e os
antecedentes funcionais.

21. [FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO - TRE/AM - 2010 - Adapt.]


Quanto às sanções aplicáveis aos funcionários públicos no âmbito do regime disciplinar da Lei
Estatual nº 9.826/1974, do Ceará, é correto que
A suspensão será aplicada em caso de reincidência das faltas médias e nas graves, salvo a
expressa cominação, por lei, de outro tipo de sanção, não podendo exceder de sessenta dias.

22. [FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO - TRT/15ª - 2013 - Adapt.]


A Lei CE nº 9.826/1974 estabelece uma série de deveres e proibições aos funcionários
públicos do Estado do Ceará. Também estabelece o rol de penalidades aplicáveis, para cuja
aplicação
(A) são consideradas a gravidade da infração, mas também são sopesados os danos advindos
para o serviço público.
(B) são considerados os antecedentes funcionais, como avaliação de desempenho, análise
crítica de desempenho e relatórios correicionais.
(C) são considerados apenas elementos objetivos, não sofrendo influência de circunstâncias
atenuantes ou agravantes.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 70


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(D) devem ser considerados todos os elementos subjetivos e objetivos, tais como tempo de
serviço, histórico de apostilamento e avaliação de desempenho.
(E) podem ser considerados outros elementos, além dos critérios de tipificação legais, tais
como avaliação de desempenho, pontualidade e assiduidade.

23. [FGV - ADMINISTRADOR - PGE/MT - 2015 - Adapt.]


De acordo com a Lei nº 9.826/1974, do Estado do Ceará, assinale a opção que indica as
sanções disciplinares a que estão sujeitos os funcionários públicos do Estado.
(A) Reversão, suspensão e demissão.
(B) Reversão, reintegração e transferência.
(C) Repreensão, suspensão e demissão.
(D) Repreensão, suspensão e transferência.
(E) Reversão, reintegração e demissão.

24. [FGV - ADMINISTRADOR - PGE/MT - 2015 - Adapt.]


De acordo com a Lei nº 9.826/1974, assinale a opção que configura abandono de cargo e
indica a sanção disciplinar aplicável.
(A) A deliberada ausência ao serviço, sem justa causa, por trinta dias consecutivos ou
sessenta dias, interpoladamente, durante 12 meses. É aplicável a penalidade de demissão.
(B) A ausência intencional ao serviço, sem causa justificada, por mais de trinta dias
consecutivos. É aplicável a penalidade de demissão.
(C) A revelação de segredo apropriado em razão do cargo. É aplicável a penalidade de
suspensão.
(D) A acumulação ilegal de cargos ou funções públicas após a constatação em processo
disciplinar. É aplicável a penalidade de demissão.
(E) A recusa injustificada de submissão à inspeção médica determinada pela autoridade
competente. É aplicável a penalidade de suspensão.

25. [FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO - TRT/22ª - 2010 - Adapt.]


No âmbito da responsabilidade do Funcionário Público Civil do Estado do Ceará, estabelece a
Lei Estadual nº 9.826/1974, além de outras hipóteses, que
(A) em se tratando de dano causado a terceiros, não responderá o servidor perante a
Fazenda Pública, em ação regressiva.
(B) Considera-se ilícito penal a conduta comissiva ou omissiva do funcionário, que constitua
comportamento incompatível com o decoro funcional ou social.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 71


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(C) as sanções civis, penais e administrativas são inacumuláveis, embora independentes entre
si.
(D) a responsabilidade administrativa do servidor não poderá ser afastada no caso de
absolvição criminal que negue a existência do fato ou sua autoria.
(E) A responsabilidade civil decorre de conduta funcional, comissiva ou omissiva, dolosa ou
culposa, que acarrete prejuízo para o patrimônio do Estado, de suas entidades ou de
terceiros.

26. [FCC - ADVOGADO - METRÔ/SP - 2010 - Adapt.]


Em tema de responsabilidade dos funcionários públicos estaduais do Ceará, julgue o item a
seguir:
Praticando conduta que configure ilícito administrativa, que acarrete dano à Administração e
seja tipificada como crime, o funcionário público estará sujeito às consequências civis,
administrativas e penais, pois têm elas fundamento e natureza diversos.

27. [FCC - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TRT/9ª - 2010 - Adapt.]


Sobre as responsabilidades do funcionário público, previstas na Lei CE nº 9.826/1974, é
INCORRETO afirmar:
(A) A alienação mental, mesmo que comprovada através de perícia médica oficial, não
excluirá a responsabilidade administrativa.
(B) As sanções penais, civis e administrativas poderão cumular-se, sendo independentes
entre si.
(C) Em caso de prejuízo a terceiro, o funcionário responderá perante o Estado ou suas
entidades, através de ação regressiva.
(D) A responsabilidade penal abrange os crimes e contravenções imputados, por lei, ao
funcionário, nesta qualidade.
(E) Se se tratar de ilícito administrativo praticado fora do local de trabalho, a apuração da
responsabilidade será promovida pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na
entidade a que pertencer o funcionário a quem se imputar a prática da irregularidade.

28. [FCC - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TRE/AM - 2010 - Adapt.]


Quanto à responsabilidade civil do servidor público do Estado do Ceará, é correto que:
(A) decorre de conduta funcional, comissiva ou omissiva, dolosa ou culposa, que acarrete
prejuízo para o patrimônio do Estado, de suas entidades ou de terceiros.
(B) a apuração da responsabilidade funcional será feita através de inquérito e será
processada mesmo nos casos de alteração funcional, exceto a perda do cargo.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 72


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(C) As sanções civis, penais e administrativas não poderão cumular-se, sendo incompatíveis
entre si.
(D) A legítima defesa e o estado de necessidade sempre excluem a responsabilidade
administrativa.
(E) Tratando-se de dano causado a terceiros, não responderá o servidor perante a Fazenda
Pública, ainda que em ação regressiva.

29. [FCC - OFICIAL DE DEFENSORIA PÚBLICA - DPE/SP - 2010 - Adapt.]


A responsabilização do servidor público estadual do Ceará na esfera administrativa
(A) impede a instauração de processo para aplicação de penalidade civil ou penal.
(B) não exime o funcionário da responsabilidade civil ou criminal cabível.
(C) não exime o funcionário da responsabilidade penal, vedada, entretanto, a
responsabilização civil.
(D) impede a instauração de processo penal, cabível, apenas o arbitramento de indenização
na esfera civil.
(E) não exime o funcionário da responsabilidade civil, ficando o processo, no entanto,
suspenso até o trânsito em julgado da decisão administrativa.

30. [FCC - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TRE/RN - 2011 - Adapt.]


A responsabilidade civil do servidor público estadual do Ceará
(A) resulta de ato apenas comissivo, praticado no desempenho de cargo ou função.
(B) somente será afastada no caso de absolvição criminal que negue a existência do fato.
(C) decorre de conduta funcional, comissiva ou omissiva, dolosa ou culposa, que acarrete
prejuízo para o patrimônio do Estado, de suas entidades ou de terceiros .
(D) implicará na aplicação de sanção administrativa, que não poderá cumular-se com demais
sanções de natureza penal ou civil, sob pena de caracterizar bis in idem.

31. [FCC - ANALISTA AUDITIORIA - TCE/CE - 2008]


O funcionário público civil do Estado do Ceará que, exercendo função de chefia, presenciar a
prática de ilícito administrativo, deverá
(A) efetuar a respectiva notitia criminis à autoridade policial competente e escusar-se de
outra medida em sede funcional.
(B) deixar o conhecimento e a apuração do fato às autoridades competentes, evitando
interferência pessoal que comprometa sua atuação como testemunha.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 73


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(C) efetuar a imediata repreensão do ilícito e aplicar a sanção correspondente, com base nos
princípios da verdade real e da verdade sabida.
(D) representar imediatamente a autoridade competente para que promova a apuração do
fato, mediante o processo cabível.
(E) determinar a instauração do processo administrativo disciplinar, avocando a competência
para o julgamento em razão de sua proximidade presencial.

32. [CESPE - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TJ/CE - 2008]


Acerca do Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará (EFPC/CE), julgue os itens a seguir.
De acordo com o EFPC/CE, são competentes para aplicar sanções disciplinares os chefes dos
Poderes Legislativo e Executivo, em qualquer caso e, privativamente, nos casos de demissão e
cassação de aposentadoria ou disponibilidade, salvo se se tratar de punição de funcionário
autárquico.

33. [CESPE - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TJ/CE - 2008]


Acerca do Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará (EFPC/CE), julgue os itens a seguir.
A insubordinação grave em serviço enseja a suspensão do funcionário.

34. [CESPE - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TJ/CE - 2008]


Acerca do Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará (EFPC/CE), julgue os itens a seguir.
A comprovada desídia funcional acarreta obrigatoriamente a demissão do servidor.

35. [CESPE - ANALISTA LEGISLATIVO - AL/CE - 2011]


Com relação ao Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado do Ceará — Lei n.o
9.826/1974 —, julgue o próximo item.
Caso cometa, no exercício de sua função, ato passível de punição, estando em legítima defesa
ou em estado de necessidade, o servidor público não será responsabilizado penalmente, mas
poderá sê-lo administrativamente pelo que cometer.

36. [CEV/UECE AGENTE PENITENCIÁRIO SEJUS/CE - 2011]


De acordo com o estabelecido no art. 182 da Lei Estadual 9.926 de 14 de maio de 1974 que
dispõe sobre direitos, deveres e regime disciplinar dos Funcionários Públicos Civis do Estado
do Ceará, contado a partir da data de ocorrência do ilícito, o número de anos para prescrição
do direito ao exercício do poder disciplinar é
(A) dois.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 74


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(B) três.
(C) quatro.
(D) cinco.

37. [AOCP AGENTE PENITENCIÁRIO SEJUS/CE - 2017]


Considerando as obrigações e proibições impostas aos servidores públicos do Estado do
Ceará (Lei Estadual nº 9.826, de 14 de maio de 1974) assinale a alternativa correta.
(A) Quando o servidor público tiver ciência em razão do cargo que ocupa, ou da função que
exerça, de irregularidades administrativas, deve este informar imediatamente à autoridade
superior, independentemente de formalidade.
(B) Não ultrapassando o limite do teto salarial do funcionalismo público fixado por lei, pode o
funcionário público praticar atos de usura.
(C) Ao funcionário público, na medida de sua competência, cabe cumprir as decisões judiciais
recebidas, desde que tal ato seja autorizado pelo seu superior imediato, sob pena de
desobediência hierárquica administrativa.
(D) O servidor deverá deixar de cumprir ordem de autoridade superior quando não tiver a
ordem como causa uma necessidade administrativa ou pública, ou visar a fins não estipulados
na regra de competência da autoridade da qual promanou ou do funcionário a quem se
dirige.

38. [AOCP AGENTE PENITENCIÁRIO SEJUS/CE - 2017]


Um funcionário público do Estado do Ceará, quando do exercício de suas funções, aplicou, de
forma irregular, dinheiro público, resultando em lesão para o erário Estadual. Considerando
terem sido respeitados todos os ditames legais, e com base nas referidas informações,
juntamente com o contido no Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado do Ceará,
assinale a alternativa correta referente à punição aplicada a esse funcionário.
(A) O referido funcionário público deve sofrer a penalidade de repreensão.
(B) O referido funcionário público deve sofrer a penalidade de suspensão.
(C) O referido funcionário público deve sofrer a penalidade de multa.
(D) O referido funcionário público deve sofrer a penalidade de demissão.

39. [AOCP AGENTE PENITENCIÁRIO SEJUS/CE - 2017]


A Lei Estadual do Ceará nº 9.8267/74 afirma que a sindicância procedimento sumário por
meio do qual o Estado ou suas autarquias reúnem elementos informativos para determinar a
verdade em torno de possíveis irregularidades que possam configurar, ou não, ilícitos
administrativos. A sindicância é aberta pela autoridade de maior hierarquia, no órgão em que
ocorreu a irregularidade. Considerando o exposto, assinale a alternativa incorreta.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 75


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(A) De forma a evitar perseguições políticas, a sindicância será realizada pelo prazo máximo e
improrrogável de 15 (quinze) dias.
(B) Aberta a sindicância, a fluência do estágio probatório será suspensa.
(C) A autoridade que designar a abertura da sindicância, deverá indicar o funcionário público
que a realizará.
(D) A sindicância precede o inquérito administrativo, quando for o caso, sendo-lhe anexada
como peça informativa e preliminar.

40. [AOCP AGENTE PENITENCIÁRIO SEJUS/CE - 2017]


Em relação ao inquérito administrativo do Servidor Público Civil do Estado do Ceará, assinale
a alternativa correta.
(A) O inquérito administrativo será realizado por comissão específica formada para esse fim,
instituído pelo Governador do Estado.
(B) Iniciado o inquérito administrativo, o Presidente da comissão ordenará a intimação do
funcionário acusado, podendo esse ato ser suprido pelo recebimento dessa ordem por
ascendente, descendente ou cônjuge do indiciado, de forma a possibilitar o
acompanhamento de todo o procedimento.
(C) Da decisão da autoridade julgadora, cabe recurso no prazo de 10 (dez) dias, com efeito
suspensivo para a autoridade hierárquica imediatamente superior, ou para a aquela que for
indicada em regulamento ou regimento.
(D) O inquérito administrativo será concluído no prazo máximo de 90 (noventa) dias,
podendo ser prorrogado por, no máximo mais 30 (trinta) dias, a pedido da Comissão, ou a
requerimento do indiciado, dirigido à autoridade que determinou o procedimento.

41. [FUNECE ASSISTENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


Quanto à prescrição e à responsabilidade funcional no regime disciplinar dos servidores
públicos estaduais, é correto afirmar que
(A) a apuração da responsabilidade funcional será feita através de sindicâ ncia ou de
inquérito.
(B) são prescritíveis o ilícito de abandono de cargo e a respectiva sanção.
(C) o direito ao exercício do poder disciplinar prescreve passados dez anos da data em que o
ilícito tiver ocorrido.
(D) a apuração da responsabilidade do funcionário processar-se-á mesmo nos casos de
alteração funcional, salvo no caso de perda do cargo.

42. [FUNECE ASSISTENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 76


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

No que diz respeito aos princípios e conceitos fundamentais que norteiam o regime
disciplinar dos servidores públicos estaduais, assinale a afirmação verdadeira.
(A) Considera-se em legítima defesa o funcionário que realiza atividade indispensável ao
atendimento de uma urgência administrativa, inclusive para fins de preservação do
patrimônio público.
(B) A alienação mental, comprovada através de perícia médica oficial, não excluirá a
responsabilidade administrativa.
(C) Se o comportamento funcional irregular configurar, ao mesmo tempo, responsabilidade
administrativa, civil e penal, a autoridade que determinou o procedimento disciplinar adotará
providências para a apuração do ilícito civil ou penal, quando for o caso, durante ou depois de
concluídos a sindicância ou o inquérito.
(D) Considera-se estado de necessidade o revide moderado e proporcional à agressão ou à
iminência de agressão moral ou física que atinja ou vise a atingir o funcionário ou seus
superiores hierárquicos ou colegas, ou o patrimônio da instituição administrativa a que servir.

43. [FUNECE ASSISTENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


Considerando o Regime Disciplinar Estatutário, assinale a opção que completa correta e
respectivamente o seguinte dispositivo legal:

reúnem ________________3 para determinar a verdade em torno de possíveis


irregularidades que possam configurar, ou não, ilícitos administrativos, aberta pela
autoridade de maior hierarquia, no órgão em que ocorreu a irregularidade, ressalvadas em

(A) O inquérito administrativo1; Estado e suas autarquias2; provas3


(B) A sindicância1; Governador e seus secretários2; elementos informativos3
(C) O inquérito administrativo1; Governador e seus secretários2; provas3
(D) A sindicância1; Estado ou suas autarquias2; elementos informativos3

44. [FUNECE ANALISTA DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


Considerando o inquérito administrativo, assinale a afirmação verdadeira.
(A) Declarada a nulidade do inquérito, no todo ou em parte, por falta do cumprimento de
formalidade essencial, inclusive o reconhecimento de direito de defesa, novo procedimento
será aberto.
(B) Aberto o inquérito administrativo, suspende-se a fluência do período do estágio
probatório.
(C) O inquérito administrativo é o procedimento sumário através do qual o Estado ou suas
autarquias reúnem elementos informativos para determinar a verdade em torno de possíveis

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 77


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

irregularidades que possam configurar, ou não, ilícitos administrativos, aberta pela


autoridade de maior hierarquia, no órgão em que ocorreu a irregularidade.
(D) O inquérito administrativo precede a sindicância, quando for o caso, sendo-lhe anexado
como peça informativa e preliminar.

45. [FUNECE ANALISTA DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


Quanto ao regime disciplinar dos servidores públicos estaduais, é correto afirmar que
(A) a apuração da responsabilidade funcional será promovida, obrigatoriamente, mediante
representação, pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na entidade administrativa
em que tiver ocorrido a irregularidade. Se se tratar de ilícito administrativo praticado fora do
local de trabalho, a apuração da responsabilidade será promovida pela autoridade de maior
hierarquia no órgão ou na entidade a que pertencer o funcionário a quem se imputar a
prática da irregularidade.
(B) a indenização de prejuízo causado ao Estado ou às suas entidades, no que exceder os
limites da fiança, quando for o caso, será liquidada mediante prestações mensais
descontadas em folha de pagamento, não excedentes da quinta parte do vencimento, à falta
de outros bens que respondam pelo ressarcimento.
(C) o ilícito administrativo é punível, independentemente de acarretar resultado perturbador
do serviço estadual.
(D) considera-se ilícito criminal a conduta comissiva ou omissiva, do funcionário, que importe
em violação de dever geral ou especial, ou de proibição, fixado em estatuto e em sua
legislação complementar, ou que constitua comportamento incompatível com o decoro
funcional ou social.

46. [FUNECE AGENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


Considerando as sanções disciplinares e seus efeitos, dispostos no Estatuto dos Funcionários
Públicos Civis do Estado do Ceará, assinale a proposição verdadeira.
(A) Aplicar-se-á a repreensão, sempre por escrito, ao funcionário que, em caráter primário, a
juízo da autoridade competente, cometer falta leve, não cominável, por este Estatuto, com
outro tipo de sanção.
(B) Aplicar-se-á a suspensão, por prazo não superior a 180 (cento e oitenta) dias, nos casos de
reincidência de falta leve, e nos de ilícito grave, salvo a expressa cominação, por lei, de outro
tipo de sanção.
(C) Por conveniência do serviço, a suspensão poderá ser convertida em multa, na base de
75% (setenta e cinco por cento) por dia de vencimento, facultado, neste caso, ao funcionário
a permanecer em exercício.
(D) A cassação da aposentadoria ou disponibilidade não extingue o vínculo do aposentado ou
do disponível com o Estado ou suas entidades autárquicas.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 78


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

47. [FUNECE AGENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


Tereza, servidora pública, conhecedora dos deveres relativos à sua função, tais como a
observância das normas constitucionais, legais e regulamentares; obediência às ordens de
seus superiores hierárquicos; continência de comportamento, tendo em vista o decoro
funcional e social, dentre outros. No entanto, seu superior hierárquico emitiu uma ordem que
gerou dúvidas quanto ao cumprimento. Considerando este fato, assinale a opção que
corresponde à condição que gera a possibilidade de Tereza NÃO ser obrigada a cumprir tal
ordem sem incorrer em infração disciplinar.
(A) Se a ordem for publicada, quando tal formalidade for essencial à sua validade.
(B) Se não se contiver a ordem na área da competência do órgão a que servir o funcionário
seu destinatário, ou não se referir a nenhuma das atribuições do servidor.
(C) Se a autoridade de quem emanar a ordem for competente.
(D) Se a ordem tiver como causa uma necessidade administrativa ou pública, ou visar a fins
estipulados na regra de competência da autoridade da qual promanou ou do funcionário a
quem se dirige.

48. [FUNECE AGENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


Atente ao que se afirma a seguir sobre o regime disciplinar estatutário dos servidores
estaduais, e assinale com V o que for verdadeiro e com F o que for falso.
( ) São independentes as instâncias administrativa, civil e penal, e cumuláveis as respectivas
cominações.
( ) A apuração da responsabilidade funcional será feita somente através de sindicância.
( ) A legítima defesa e o estado de necessidade não excluem a responsabilidade
administrativa.
( ) Extingue-se a responsabilidade administrativa pela prescrição do direito de agir do Estado
ou de suas entidades em matéria disciplinar.
A sequência correta, de cima para baixo, é:
(A) V, V, F, F.
(B) V, F, F, V.
(C) F, F, V, F.
(D) F, F, V, V.

49. [FUNECE AGENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


José, servidor público, foi notificado da abertura de inquérito administrativo para apuração
da sua responsabilidade acerca de uma fiscalização. Com base nesse fato, assinale a opção

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 79


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

que descreve corretamente uma consequência imediata à abertura desse tipo de


procedimento administrativo.
(A) Afastamento do funcionário indiciado de seu cargo ou função, nos casos de prisão
preventiva ou prisão administrativa.
(B) Antecipação do processo de aposentadoria voluntária.
(C) Possibilidade de concessão de licença.
(D) Necessidade de colocar o funcionário em disposição, evitando que o indiciado permaneça
no seu órgão de origem durante o desenrolar das investigações.

4.3. GABARITO

1 2 3 4 5 6 7
A E E C C C E
8 9 10 11 12 13 14
C B B D C D A
15 16 17 18 19 20 21
C A C B D C E
22 23 24 25 26 27 28
A C A E C A A
29 30 31 32 33 34 35
B C D C E C E
36 37 38 39 40 41 42
D D D A C A C
43 44 45 46 47 48 49
D A C A B B A

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 80


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

5. CONSIDERAÇÕES FINAIS
Concluímos aqui esta aula! Se tiver dúvidas, utilize nosso fórum. Estou sempre à disposição
também no e-mail e nas redes sociais.

https://www.facebook.com/ProfMarcosGirao

https://www.youtube.com/channel/UCsjAzxopmLjgmxkeR1Lo6wQ

@profmarcosgirao

Grande abraço e até a próxima!


Marcos Girão

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 81


www.estrategiaconcursos.com.br 81
02608773362 - Maria Jose Cavalcante de Oliveira Dias