Você está na página 1de 60

ESCOLA SEDE: Escola Básica dos 2.º e 3.

º Ciclos de Briteiros –
Tel. 253578849/50; Fax 253578855/65
S. Salvador de Briteiros

PLANO ANUAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA 2010/2011


A Educação Física, enquanto área curricular, estabelece um quadro de relações com as que com ela
partilham os contributos fundamentais para a formação dos alunos ao longo da escolaridade.
Na Educação Física trata-se, da partilha geracional de um conjunto de aquisições socialmente relevantes,
tendo como referente o corpo na sua vertente de construção individual e colectiva e de relacionamento e
integração na sociedade.
A Educação Física tem como pano de fundo a perseguição constante da qualidade de vida, da saúde e do
bem-estar. Sendo assim, a Educação Física, possui um conjunto de finalidades:
 Melhorar a aptidão física elevando as capacidades físicas de modo harmonioso e adequado às
necessidades de desenvolvimento do aluno;
 Promover a aprendizagem dos conhecimentos relativos aos processos de elevação e manutenção das
capacidades físicas;
 Assegurar a aprendizagem de um conjunto de matérias representativas das diferentes actividades físicas,
promovendo o desenvolvimento multilateral e harmonioso do aluno, através da prática de:
 Actividades físicas desportivas nas suas dimensões técnica, táctica, regulamentar e organizativa;
 Actividades físicas expressivas (danças), nas suas dimensões técnica, de composição e interpretação;
 Actividades de exploração da Natureza, nas suas dimensões técnica, organizativa e ecológica;
 Jogos tradicionais e populares.
 Promover o gosto pela prática regular de actividades físicas e aprofundar a compreensão da sua
importância como factores de saúde e componente de cultura, na dimensão individual e social;
 Promover a formação de hábitos, atitudes e conhecimentos relativos á interpretação e participação nas
estruturas sociais no seio das quais se desenvolvem as actividades físicas, valorizando:
 A iniciativa e responsabilidade pessoal, a cooperação e solidariedade;
 A ética desportiva;
 A higiene e segurança colectiva;
 A consciência cívica na preservação das condições de realização das actividades físicas, em especial a
qualidade do ambiente.
As competências em Educação Física adquirem-se pela prática de actividade física qualitativa e
quantitativamente adequada às possibilidades e necessidades de cada aluno, em situações que promovam o seu
desenvolvimento, isto é, situações em que o esforço físico, a aprendizagem, a descoberta e o desafio pessoal e
colectivo sejam uma constante.
Cooperar com outros em tarefas e projectos comuns é uma competência intrínseca desta área disciplinar.
Em todas as matérias da Educação Física coexistem actividades de superação e aperfeiçoamento pessoal e
actividades de demonstração de competências, individuais e em grupo (por exemplo, as acções em situação de
Jogo Desportivo Colectivo, a exploração de movimento a pares e em grupo na Dança, os esquemas em grupo na
Ginástica, os percursos em equipa na Orientação, etc.).
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011
A atitude de empenho, perseverança, esforço e autodisciplina, imprescindíveis num processo de
desenvolvimento em que o aperfeiçoamento e a superação são um desafio constante, passa pela autonomia e
responsabilidade dos alunos na realização e regulação da sua própria actividade.
É neste quadro que, na Educação Física, o cumprimento de regras assume grande importância em
cenários diversos mas complementares. Às exigências de respeito pelas regras de participação nas várias
actividades/matérias, definidas pelos seus regulamentos, juntam-se as de realização das tarefas, sem as quais o
treino é inconsequente, as regras de funcionamento e segurança em espaços e actividades próprias da disciplina
(ginásios, transporte e manipulação dos equipamentos, etc.), ou ainda normas para preservação do equilíbrio
ecológico (por exemplo, em actividades de exploração da natureza). O relacionamento interpessoal e de grupo
assume importância vital nesta área, em que grande parte das realizações dos alunos são colectivas. A qualidade
deste relacionamento é uma das preocupações representada nos objectivos da Educação Física no Ensino Básico
e nos princípios de organização das actividades educativas e assenta no Currículo Nacional do Ensino Básico
"promoção da autonomia, pela atribuição, reconhecimento e exigência de responsabilidades efectivas aos
alunos, nos problemas organizativos e de tratamento das matérias que podem ser assumidos e resolvidos por
eles" e na "orientação da sociabilidade no sentido de uma cooperação efectiva entre os alunos, associando-se
não só à melhoria da qualidade das prestações, especialmente nas situações de competição entre equipas, mas
também ao clima relacional favorável ao aperfeiçoamento pessoal e ao prazer proporcionado pelas actividades."
Apesar da diversidade dos contextos de aprendizagem, as situações e os métodos de trabalho utilizados
evidenciam sempre o aluno como protagonista do processo ensino-aprendizagem, apelando a uma participação
activa em todas as situações de aula.
A realização de actividades de forma autónoma e criativa é, obviamente, valorizada e incentivada. Por
este motivo esta preocupação vem explícita nos programas de Educação Física, nomeadamente nos objectivos
Gerais comuns a todas as áreas, referindo que o aluno deverá "participar em todas as situações (…)
apresentando iniciativas e propostas pessoais de desenvolvimento da actividade individual e do grupo,
considerando as que são apresentadas pelos companheiros com interesse e objectividade".
Este processo, a par da especificidade das matérias da Educação Física e do desejável clima de desafio e
descoberta, enquadra um singular contributo desta área para o desenvolvimento das competências relacionadas
com o tratamento da informação, a tomada de decisões e a resolução de problemas.
Um dos aspectos particulares do desenvolvimento de estratégias cognitivas ocorre, por exemplo, nas
situações de jogo, que solicitam constantemente ao aluno a adequação das suas acções à leitura que faz do jogo,
isto é, às acções dos companheiros de equipa e adversários, ou, noutro exemplo, na resposta que o aluno
encontra face ao problemas colocados em percursos de orientação, na procura da melhor solução. Para além
disso, a aprendizagem de habilidades técnicas pressupõe a reprodução e ou recriação de padrões de movimento,
que o aluno tem identificar e interpretar a partir da informação prestada verbal e ou visualmente. Em todas as
situações de interacção com o aluno, por exemplo, na apresentação da habilidade a realizar ou na correcção da
sua prestação, é solicitada a interpretação de informação visando a adequação/ajustamento das suas acções ao
contexto ou modelo apresentado.
A construção do pensamento estratégico, que permite ao aluno escolher a acção mais favorável ao êxito
pessoal e do grupo nos Jogos Desportivos Colectivos ou na acumulação de vantagem nos desportos de raqueta
ou na pertinência das opções tomadas em percursos de orientação, é exemplo do contributo único da Educação
Física.
As competências relacionadas com a utilização de diferentes formas de comunicação e de linguagens de
diferentes áreas do saber desenvolvem-se, na Educação Física, pela utilização de terminologia específica da
cultura física e de cada uma das matérias de ensino e pela utilização de comunicação gestual específica das
modalidades desportivas, como Currículo Nacional do Ensino Básico são, por exemplo, as acções técnicas de

Departamento de Artes
2
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011
arbitragem, a comunicação dentro da equipa nos jogos desportivos colectivos e também as habilidades de
expressão e de comunicação nas actividades rítmicas expressivas.
A promoção de estilos de vida saudáveis e a responsabilização dos alunos quanto à segurança pessoal e
colectiva recebem contributos inquestionáveis da Educação Física. Vem explícita nos seus programas como uma
referência fundamental e transversal da área, traduzida, não só, na interpretação conceptual (ou cognitiva)
destes assuntos, mas também na sua interpretação prática, sistemática, na actividade física. É, aliás, neste
domínio, bem como no da realização de actividade física pedagogicamente orientada, que o contributo desta
área disciplinar para a formação e desenvolvimento dos alunos se torna mais visível.

Experiências de Aprendizagem
O percurso educativo do aluno no ensino básico deve ser organizado em torno da diferenciação e relação
entre os diferentes tipos de actividade física, que caracterizam cada uma das áreas e subáreas identificadas nas
“Finalidades da Educação Física do Ensino Básico”.
Em cada um dos ciclos do ensino básico deve assegurar-se que os alunos participem em situações
características da aprendizagem dos Jogos Desportivos Colectivos, da Ginástica, do Atletismo, dos Desportos de
Raquetes, das Actividades de exploração da Natureza e dos Jogos Tradicionais e Populares, de forma a garantir o
ecletismo da Educação Física e promover o desenvolvimento multilateral das crianças e jovens.
Devem ser igualmente consideradas situações de aprendizagem dos conhecimentos relativos aos
processos de elevação e manutenção da Aptidão Física e também à interpretação e participação nos contextos
em que se realizam as actividades físicas, visando, por um lado, a promoção de estilos de vida activos e, por
outro, o exercício consciente de cidadania.
A Educação e a Promoção da Saúde e a elevação da Aptidão Física, sendo preocupações centrais da
Educação Física, “obriga” a que os alunos de empenhem, em todas as aulas, em actividades de treino, cuja
qualidade e quantidade de esforço físico sejam adequadas às necessidades e possibilidades dos alunos e
capazes de promover o desenvolvimento das capacidades motoras.
No plano mais operacional da concepção e organização das actividades de desenvolvimento que
promovem os efeitos educativos pretendidos, deve ser assegurado um conjunto de qualidades genéricas,
independentemente do tipo de actividade. Assim, as situações de aprendizagem e treino devem, per si ou no seu
conjunto:
- Ser inclusivas, pois nenhum aluno pode ser excluído por dificuldades de aptidão insuficiente, nem por
exigências gerais que deixem de consideraras suas possibilidades;
- Proporcionar muito tempo de prática de actividade física com significado e qualidade, isto é,
adequada às necessidades e características do aluno;
- Ser significativas, correspondendo às expectativas de aperfeiçoamento pessoal do aluno. No seu
conjunto, a actividade do aluno deve ser “moderada e intensa” constituindo-se como carga física que permita a
elevação do nível funcional das capacidades motoras;
- Ser agradáveis, possibilitando que os alunos realizem a actividade de que necessitam, mas também a
que gostam, conciliando-a com motivações, gostos e interesses;

Departamento de Artes
3
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011
- Ser variadas, solicitando diferentes capacidades e colocando exigências diversificadas do ponto de
vista motor e do tipo de esforço;
- Ser realizadas num ambiente pedagógico que promova a cooperação e entreajuda, o respeito
pelos outros, o sentido de responsabilidade, a segurança e o espírito de iniciativa, reconhecendo-se que as
actividades específicas da Educação Física se realizam fundamentalmente em grupo (em cooperação/oposição),
apresentando-se como terreno excelente para a Educação para a Cidadania.
Reconhecendo-se que a Educação Física se centra na actividade física, embora não se esgote nela,
privilegia-se a referência às situações de aprendizagem que envolvam actividade motora.
Dadas as características próprias da Educação Física e das suas aprendizagens, um conjunto de aspectos
essenciais tem de ser considerados na elaboração e selecção das situações de aprendizagem:
- A actividade formativa deve ser tão global quanto possível e tão analítica quanto necessário.
Entende-se por global a organização da prática do aluno segundo as características da actividade referente e por
actividade analítica entendemos a exercitação, o aperfeiçoamento de elementos parciais e críticos, das
diferentes competências técnicas ou técnico-tacticas, em situações simplificadas ou fraccionadas da actividade
referente;
- A constituição de grupos, face às características dos processos de aprendizagem;
- A diferenciação de objectivos e/ou actividades formativas para alunos e/ou subgrupos distintos é
desejável e necessária para corresponder ao princípio metodológico segundo a actividade formativa
proporcionada aos alunos deve ser tão colectiva quando possível e tão individualizada quanto o necessário. Esta
diferenciação é garante também da inclusividade característica das aulas de Educação Física.
As situações de aprendizagem na Educação Física são inúmeras e variadas, originando contextos de
aprendizagem bastante diversificados consoante o tipo de actividade e papeis atribuídos ao professor e ao aluno.
O exercício individual é uma situação simples de aprendizagem ou aperfeiçoamento de acções
técnicas e/ou técnico-tácticas das variadas matérias do programa.
Os exercícios e grupo constituem-se como situações simples de aprendizagem ou aperfeiçoamento de
acções técnicas e/ou técnico-tácticas das variadas matérias dos programas.
As sequências de habilidades e coreografias são situações mais complexas em que a aprendizagem
só se pode realizar nos contextos de demonstração de competências de algumas matérias.
As situações de jogo, típicas de aprendizagem dos Jogos Desportivos Colectivos ou dos Desportos de
Raquetas, são idênticas às actividades referentes das matérias destas subáreas.
A constituição dos grupos assume, aqui, uma importância decisiva, de modo a garantir que todos os
alunos tenham a possibilidade de protagonismo no jogo, necessário para aprender.
Nas situações de jogo simplificado, procura-se retirar alguma complexidade às situações de jogo formal,
reduzindo o número de jogadores e/ou reduzindo dimensões do campo. A simplificação do jogo pode também ser
conseguida utilizando somente uma fracção do campo.
As situações de exploração do movimento são típicas da dança, em que todos os alunos,
individualmente ou em grupo, combinam movimentos locomotores e não locomotores, segundo determinado
ritmo, e em que o aspecto expressivo tem relevo fundamental.

Departamento de Artes
4
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS – 2º e 3º CICLO

Competências Essenciais 2º CICLO


5º ano 6º
ano
Conhecer os processos fundamentais das adaptações morfológicas, funcionais e psicológicas, que lhe permitem
X
compreender os diversos factores da aptidão física.
Conhecer e aplicar cuidados higiénicos, bem como as regras de segurança pessoal e dos companheiros, e de
X X
preservação dos recursos materiais.
Participar activamente em todas as situações e procurar o êxito pessoal e do grupo:
- Relacionando-se com cordialidade e respeito pelos seus companheiros, quer no papel de parceiros quer no de
adversários;
- Aceitando o apoio dos companheiros nos esforços de aperfeiçoamento próprio, bem como as opções do(s) X X
outro(s) e as dificuldades reveladas por eles;
- Cooperando nas situações de aprendizagem e de organização, escolhendo as acções favoráveis ao êxito,
segurança e bom ambiente relacional, na actividade da turma.
Analisar e interpretar a realização das actividades seleccionadas, utilizando conhecimentos sobre a técnica,
X X
organização e participação, ética desportiva, etc.
Elevar o nível funcional das CAPACIDADES CONDICIONAIS e COORDENATIVAS gerais básicas, particularmente da
resistência geral de longa duração; da força rápida e força resistente (esforços localizados); da velocidade de
X X
reacção simples e complexa, de execução, de frequência de movimentos e de deslocamento; da flexibilidade; e
da destreza geral e direccionada.
Cooperar com os companheiros para o alcance do objectivo dos JOGOS DESPORTIVOS COLECTIVOS,
desempenhando com oportunidade e correcção as acções solicitadas pelas situações de jogo, aplicando a ética X X
do jogo e as suas regras.
Compor e realizar, da GINÁSTICA, as destrezas elementares de solo, aparelhos e mini - trampolim, em esquemas
individuais e/ou de grupo, aplicando os critérios de correcção técnica e expressão, e apreciando os esquemas de X X
acordo com esses critérios.
Realizar, do ATLETISMO, saltos, corridas e lançamentos, segundo padrões simplificados, cumprindo
X X
correctamente as exigências elementares técnicas e regulamentares.
Utilizar as habilidades apropriadas, em percursos de natureza, de acordo com as características do terreno e
obstáculos, orientando-se pela interpretação dos sinais da carta e do percurso, apoiando os colegas e X X
respeitando as regras de segurança e de preservação da qualidade do ambiente.
Realizar “transfer” de habilidades motoras adquiridas em novas aprendizagens. X X
Praticar ACTIVIDADES LÚDICAS TRADICIONAIS POPULARES de acordo com os padrões culturais característicos da
região e cooperar com os companheiros para o alcance do objectivo dos jogos elementares, utilizando com X X
oportunidade as acções técnico – tácticas características.

Departamento de Artes
5
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

Competências Essenciais 3º CICLO


7º ano 8º ano 9º ano
Conhecer e aplicar diversos processos de elevação e manutenção da condição física de uma forma
X X X
autónoma no seu quotidiano.
Aplicar de forma autónoma, no seu quotidiano, os conhecimentos relativos aos diversos processos de
X
elevação e manutenção da condição física.
Conhecer e interpretar factores de saúde e risco associados à prática das actividades físicas e aplicar
X X X
regras de higiene e de segurança.
Recorrer às várias fontes de informação na obtenção de conhecimentos relativos às actividades físicas
X
desportivas.
Analisar e interpretar a realização das actividades seleccionadas, utilizando conhecimentos sobre a
X X X
técnica, organização e participação, ética desportiva, etc.
Utilizar de forma adequada, em situação de prática, diferentes tipos de materiais específicos das várias
X
modalidades.
Respeitar as regras de segurança na prática das diferentes modalidades, bem como, o respeito pela
X
integridade física dos colegas e adversários.
Identificar e interpretar os fenómenos da industrialização, urbanismo e poluição como factores limitativos
X X
da aptidão física das populações e das possibilidades de prática das modalidades da cultura física.
Interpreta correctamente os acontecimentos na esfera da cultura física, compreendendo as actividades
X
físicas e as condições da sua prática como elemento de elevação cultural dos praticantes.
Utiliza a comunicação gestual específica das modalidades desportivas, como por exemplo as acções
X
técnicas de arbitragem, a comunicação entre jogadores de uma equipa nos jogos desportivos colectivos.
Respeita a integridade física dos colegas e dos adversários e, aceita as opções e falhas dos colegas nos
X
jogos desportivos colectivos.
Participar activamente em todas as situações e procurar o êxito pessoal e do grupo:
- Relacionando-se com cordialidade e respeito pelos seus companheiros, quer no papel de parceiros quer
no de adversários;
- Aceitando o apoio dos companheiros nos esforços de aperfeiçoamento próprio, bem como as opções
do(s) outro(s) e as dificuldades reveladas por eles;
- Cooperando nas situações de aprendizagem e de organização, escolhendo as acções favoráveis ao êxito,
segurança e bom ambiente relacional, na actividade da turma. X X X
- Interessando-se e apoiando os esforços dos companheiros com oportunidade, promovendo a entreajuda
para favorecer o aperfeiçoamento e satisfação própria e dos outros;
- Apresentado iniciativas e propostas pessoais de desenvolvimento da actividade individual e do grupo,
considerando também as que são apresentadas pelos companheiros com interesse e objectividade;
- Assumindo compromissos e responsabilidades de organização e preparação das actividades individuais e
ou de grupo, cumprindo com empenho e brio as tarefas inerentes.
Elevar o nível funcional das CAPACIDADES CONDICIONAIS E COORDENATIVAS gerais, particularmente da
resistência geral de longa e média durações; da força resistente, da força rápida; da velocidade de reacção
simples e complexa, de execução, de deslocamento e de resistência; da flexibilidade; das destrezas geral
e específica.
Cooperar com os companheiros para o alcance do objectivo dos JOGOS DESPORTIVOS COLECTIVOS
(ANDEBOL, BASQUETEBOL, CORFEBOL, FUTEBOL e VOLEIBOL), realizando com oportunidade e correcção
X X X
as acções técnico-tácticas elementares em todas as funções, conforme a oposição em cada fase do jogo,
aplicando as regras não só como jogador, mas também como árbitro.
Adoptar processos de mobilização de estratégias cognitivas, de modo, a adequar as suas acções nos
JOGOS DESPORTIVOS COLECTIVOS, à leitura que faz do jogo, isto é, às acções dos colegas e adversários.
Coopera com os companheiros para atingir o objectivo dos JOGOS DESPORTIVOS COLECTIVOS realizando X X X

Departamento de Artes
6
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011
com oportunidade e correcção as acções técnico-tácticas abordadas, aplicando as regras não só como
jogador, mas também como árbitro.
Compor, realizar e analisar, da Ginástica (SOLO, APARELHOS e ACROBÁTICA), as destrezas elementares de
acrobacia, dos saltos, do solo e dos aparelhos, em esquemas individuais e ou de grupo, aplicando os
X
critérios de correcção técnica, expressão e combinação, e apreciando os esquemas de acordo com esses
critérios.
Realiza na modalidade de GINÁSTICA, as destrezas elementares de acrobacia, dos saltos, do solo e dos
X
outros aparelhos em esquemas individuais.
Compõe e realiza, da GINÁSTICA, destrezas elementares de acrobacias, dos saltos, do solo e dos outros
aparelhos, em esquemas individuais e ou em grupo, aplicando os critérios de correcção técnica, expressão X
e combinação.
Apreciar, compor e realizar sequências de elementos técnicos elementares da DANÇA em coreografias
individuais e ou em grupo, aplicando os critérios de expressividade, de acordo com os motivos das X
composições.
Compor e realizar sequências de elementos técnicos elementares da DANÇA em coreografias individuais e
X X
ou em grupo, aplicando os critérios de expressividade, de acordo com os motivos das composições.
Compor e realizar sequências de elementos técnicos elementares da DANÇA em coreografias individuais e
X
ou em grupo, aplicando os critérios de expressividade, de acordo com os motivos das composições.
Realizar e analisar, do ATLETISMO, saltos, lançamentos, corridas e marcha, cumprindo correctamente as
X X
exigências elementares, técnicas e do regulamento, não só como praticante, mas também como árbitro.
No âmbito do ATLETISMO sabe aplicar as técnicas específicas de cada prova no cumprimento do seu
X
regulamento, bem como, mostrar-se colaborante nas ajudas e correcções técnicas.
Realiza com oportunidade e correcção as acções técnico-tácticas elementares dos jogos de raquetas –
BADMINTON, garantindo a iniciativa e ofensividade em participações individuais e a pares, aplicando as X
regras, quer como jogador quer como árbitro.
Realiza com oportunidade e correcção as acções técnico-tácticas elementares dos jogos de raquetas –
BADMINTON, garantindo a iniciativa e ofensividade em participações individuais e a pares, aplicando as X
regras, quer como jogador quer como árbitro.
Realiza com oportunidade e correcção as acções técnico-tácticas elementares do BADMINTON, garantindo
X
a iniciativa e ofensividade em participações individuais e a pares, aplicando as regras.
Realizar percursos de nível elementar, utilizando técnicas de ORIENTAÇÃO e respeitando as regras de
X
organização, participação, e de preservação da qualidade do ambiente.
Praticar e conhecer JOGOS TRADICIONAIS POPULARES de acordo com os padrões culturais característicos. X

Competências Gerais Competências operacionalizadas


Aplicar de forma autónoma, no seu quotidiano, os conhecimentos relativos aos
diversos processos de elevação e manutenção da condição física.
1. Mobilizar saberes culturais, -Identificar e interpretar os fenómenos da industrialização, urbanismo e poluição
científicos e tecnológicos para como factores limitativos da aptidão física das populações e das possibilidades de
compreender a realidade e para prática das modalidades da cultura física.
abordar situações e problemas do -Interpretar correctamente os acontecimentos na esfera da cultura física,
quotidiano. compreendendo as actividades físicas e as condições da sua prática e
aperfeiçoamento como elemento de elevação cultural dos praticantes e da
comunidade em geral.
Utilizar a terminologia específica da cultura física e de cada uma das matérias de
2. Usar adequadamente linguagens ensino:
das diferentes áreas do saber - Usar a comunicação gestual específica das modalidades desportivas, como por
cultural, científico e tecnológico exemplo as acções técnicas da arbitragem, a comunicação entre os jogadores de
para se expressar. uma equipa nos jogos desportivos colectivos e também as habilidades de expressão
e de comunicação nas actividades rítmicas expressivas.
3. Usar correctamente a
Analisar e interpretar, pelo uso correcto da Língua Materna, a realização das
língua portuguesa para comunicar
actividades físicas aplicando os conhecimentos sobre a técnica, organização,
de forma adequada e para
participação e ética desportiva.
estruturar pensamento próprio.
4. Usar línguas estrangeiras para Recorrer às várias fontes de informação na obtenção de conhecimentos relativos às
comunicar adequadamente em actividades físicas desportivas.
situações do quotidiano e para - Pesquisar as práticas de jogos Tradicionais e Populares de outras culturas e regiões
apropriação de informação. de forma a perceber os seus contextos socioculturais.
Adoptar estratégias e procedimentos adequados às necessidades de aprendizagem
próprias:
- Utilizar situações de aprendizagem inclusivas, permitir que todos os alunos
pratiquem e aprendam;
5. Adoptar metodologias - Proporcionar muito tempo de prática, com significado e qualidade, adequada às
personalizadas de trabalho e de necessidades dos alunos;
aprendizagem adequadas a - Planificar actividades;
objectivos visados. - Identificar as finalidades das tarefas a executar;
- Seleccionar, de entre os auxiliares de aprendizagem, os mais adequados;
- Planificar actividades;
- Identificar dúvidas e dificuldades;
- Auto-regular os desempenhos exigidos em cada tarefa.
Utilizar de forma adequada, em situações de prática:
6. Pesquisar, seleccionar e
- Diferentes tipos de materiais específicos às várias modalidades desportivas:
organizar informação para a
material fixo (tabelas, balizas,) e material móvel (bolas, raquetas, colchões, …);
transformar em conhecimento
- Documentos de sistematização de conhecimentos;
mobilizável.
- Novas tecnologias de informação e de comunicação.
7. Adoptar estratégias adequadas à Adoptar processos de mobilização de estratégias cognitivas em função das
resolução de problemas e à tomada características inerentes à diversidade das actividades desportivas:
Departamento de Artes
7
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011
- Adequar as suas acções, nos Jogos Desportivos Colectivos, à leitura que faz do jogo,
isto é, às acções dos colegas e adversários;
- Resolver os problemas que se colocam nos percursos de orientação, na procura da
de decisões. melhor solução;
- Interpretar a informação visando a adequação/ajustamento das suas acções ao
contexto ou modelo apresentado.

Adoptar de uma atitude de empenho, perseverança, esforço e autodisciplina,


necessários num processo de desenvolvimento em que o aperfeiçoamento e a
superação são um desafio constante:
- Respeitar as regras de participação nas várias actividades/matérias, definidas pelos
seus regulamentos;
8. Realizar actividades de forma
- Realizar tarefas no cumprimento das regras de segurança dos espaços, da
autónoma, responsável e criativa.
manipulação e transporte de equipamentos, da própria prática;
- Preservar o equilíbrio ecológico no respeito pela natureza, nas práticas de
exploração da natureza;
- Participar activamente em todas as situações de prática apoiando os colegas,
apresentando propostas para desenvolvimento da actividade individual e de grupo.
Explorar as situações de aprendizagem no sentido de se superar, aperfeiçoar e
demonstrar as competências individuais e em grupo, nomeadamente:
9. Cooperar com outros em tarefas
- As acções em situação de Jogo Desportivo Colectivo;
e projectos comuns.
- Os esquemas em grupo de Ginástica
- Os percursos em equipa de orientação.
Contribuir pela vivência prática no espaço de aula, para o conhecimento dos factores
10. Relacionar harmoniosamente o
de risco associados à prática das actividades físicas:
corpo com o espaço, numa
- Organizar o espaço de forma funcional;
perspectiva pessoal e impessoal
- Organizar os materiais de trabalho;
promotora da saúde e da qualidade
- Gerir, de forma equilibrada, os ritmos de trabalho;
de vida.
- Garantir a segurança e a higiene do espaço e dos equipamentos

Competências Específicas
As competências na área da Educação Física que se apresentam no quadro seguinte traduzem objectivos
do 1º, 2º e 3º ciclos do ensino básico:

Competências Competências Específicas


Gerais
Operacionalizad 1º Ciclo 2º Ciclo 3º Ciclo
as
1. Aplicar de forma  Elevar o nível funcional  Elevar o nível funcional  Identificar e interpretar os
autónoma, no seu das capacidades das capacidades fenómenos da
quotidiano, os condicionais e coordenativas condicionais e coordenativas industrialização, urbanismo e
conhecimentos relativos aos gerais, particularmente da gerais básicas, poluição como factores
diversos processos de resistência geral, da particularmente da limitativos da aptidão física
elevação e manutenção da velocidade de reacção resistência geral de longa das populações e das
condição física. simples, de execução das duração; da força rápida; da possibilidades de prática das
 Identificar e interpretar os acções motoras básicas e de velocidade de reacção modalidades da cultura
fenómenos da deslocamento, da simples e complexa, de física.
industrialização, urbanismo flexibilidade, do controlo da execução, de frequência de
e poluição como factores postura, do equilíbrio movimentos e de  Elevar o nível funcional
limitativos da aptidão física dinâmico, do controlo de deslocamento; da das capacidades
das populações e das orientação espacial, do flexibilidade; da força condicionais e coordenativas
possibilidades de prática das ritmo e da agilidade. resistente (esforços gerais.
modalidades da cultura localizados) e das destrezas
física. geral e direccionada.  Conhecer e aplicar
 Interpretar correctamente diversos processos de
os acontecimentos na esfera  Conhecer os processos elevação e manutenção da
fundamentais das condição física de uma forma
da cultura física,
adaptações morfológicas, autónoma no seu quotidiano.
compreendendo as funcionais e psicológicas,
actividades físicas e as que lhe permitem
condições da sua prática e compreender os diversos

Departamento de Artes
8
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011
aperfeiçoamento como factores da aptidão física.
elemento de elevação
cultural dos praticantes e da
comunidade em geral.

2. Utilizar a terminologia  Cooperar com os  Cooperar com os  Cooperar com os


específica da cultura física e companheiros nos jogos e companheiros para o alcance companheiros para o alcance
de cada uma das matérias de exercícios, compreendendo as do objectivo dos jogos do objectivo dos jogos
ensino: regras combinadas na turma, desportivos colectivos, desportivos colectivos,
 Usar a comunicação bem como os princípios de desempenho com desempenho com
gestual específica das cordialidade e respeito na oportunidade e correcção as oportunidade e correcção as
modalidades desportivas, relação com os colegas e acções solicitadas pelas acções técnico – tácticas
como por exemplo as acções professor. situações de jogo, aplicando a elementares em todas as
técnicas da arbitragem, a ética do jogo e as suas regras. funções, conforme a oposição
comunicação entre os  Realizar acções motoras em cada fase do jogo,
jogadores de uma equipa nos básicas de deslocamento, no  Compor e realizar, da aplicando as regras não só
jogos desportivos colectivos e solo e em aparelhos, segundo Ginástica, as destrezas como jogador, mas também
também as habilidades de uma estrutura rítmica, elementares de solo, como árbitro.
expressão e de comunicação encadeamento ou aparelhos e mini – trampolim,
nas actividades rítmicas combinação de movimentos, em esquemas individuais e/ou  Compor, realizar e analisar,
expressivas. coordenando a sua acção de grupo, aplicando os da Ginástica, as destrezas
para aproveitar as qualidades critérios de correcção técnica elementares de acrobacia, dos
motoras possibilitadas pela e expressão, e apreciando os saltos, do solo e dos
situação. esquemas de acordo com aparelhos, em esquemas
esses critérios. individuais e/ou de grupo,
 Combinar deslocamentos, aplicando os critérios de
movimentos não locomotores correcção técnica, expressão
e equilíbrios adequados à e combinação, e apreciando
expressão de motivos ou os esquemas de acordo com
temas combinados com os esses critérios.
colegas e professor, de
acordo com a estrutura
rítmica e melodia de
composições musicais.

Competências Competências Específicas


Gerais
Operacionalizad 1º Ciclo 2º Ciclo 3º Ciclo
as
3. Analisar e interpretar,  Participar com empenho  Analisar e interpretar a  Analisar e interpretar a
pelo uso correcto da Língua no aperfeiçoamento da sua realização das actividades realização das actividades
Materna, a realização das habilidade nos diferentes seleccionadas, utilizando os seleccionadas, utilizando os
actividades físicas aplicando tipos de actividades, conhecimentos sobre a conhecimentos sobre a
os conhecimentos sobre a procurando realizar as técnica, organização e técnica, organização e
técnica, organização, acções adequadas com participação, ética participação, ética
participação e ética correcção e oportunidade. desportiva, etc. desportiva, etc.
desportiva.

4. Recorrer às várias fontes  Praticar e conhecer jogos  Praticar e conhecer jogos  Praticar e conhecer jogos
de informação na obtenção tradicionais populares de tradicionais populares de tradicionais populares de
de conhecimentos relativos acordo com os padrões acordo com os padrões acordo com os padrões
às actividades físicas culturais característicos da culturais característicos. culturais característicos.
desportivas. região.
 Pesquisar as práticas de
jogos Tradicionais e
Populares de outras culturas
e regiões de forma a
perceber os seus contextos

Departamento de Artes
9
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011
socioculturais.

5. Adoptar estratégias e  Participar em jogos  Analisar e interpretar de  Analisar e interpretar a


procedimentos adequados ajustando a sua iniciativa forma simplificada a realização das actividades
às necessidades de própria e as qualidades realização das actividades seleccionadas, utilizando os
aprendizagem próprias: motoras na prestação às seleccionadas, utilizando os conhecimentos sobre a
 Utilizar situações de oportunidades oferecidas conhecimentos sobre a técnica, organização e
aprendizagem inclusivas, pela situação de jogo e ao técnica, organização e participação, ética
permitir que todos os alunos seu objectivo, realizando participação, ética desportiva, etc.
pratiquem e aprendam; habilidades básicas e acções desportiva, etc.
 Proporcionar muito tempo técnico-tácticas  Realizar e analisar, do
de prática, com significado e fundamentais, com  Realizar, do atletismo, atletismo, saltos,
qualidade, adequada às oportunidade e correcção de saltos, corridas e lançamentos, corridas e
necessidades dos alunos; movimentos. lançamentos, segundo marcha, cumprindo
 Planificar actividades; padrões simplificados, e correctamente as exigências
 Identificar as finalidades cumprindo correctamente as elementares, técnicas e do
das tarefas a executar; exigências elementares regulamento, não só como
 Seleccionar, de entre os técnicas e regulamentares. praticante, mas também
auxiliares de aprendizagem, como árbitro.
os mais adequados;
 Planificar actividades;
 Identificar dúvidas e
dificuldades;
 Auto-regular os
desempenhos exigidos em
cada tarefa.

6. Utilizar de forma  Saber utilizar de forma  Saber utilizar de forma  Apresentar iniciativas e
adequada, em situações de adequada os diferentes tipos adequada os diferentes tipos propostas pessoais de
prática: de materiais desportivos. de materiais desportivos. desenvolvimento da
 Diferentes tipos de actividade individual e do
materiais específicos às  Proceder a uma utilização  Proceder a uma utilização grupo, considerando
várias modalidades correcta do material de correcta do material de também as que são
desportivas: material fixo apoio fornecido e/ou a apoio fornecido e/ou a apresentadas pelos
(tabelas, balizas,) e material pesquisar. pesquisar. companheiros com interesse
móvel (bolas, raquetas, e objectividade.
colchões, …);
 Documentos de
sistematização de
conhecimentos;
 Novas tecnologias de
informação e de
comunicação.

Competências Competências Específicas


Gerais
Operacionalizad 1º Ciclo 2º Ciclo 3º Ciclo
as
7. Adoptar processos de  Cooperar com os  Cooperar com os  Cooperar com os
mobilização de estratégias companheiros nos jogos e companheiros para o companheiros para o alcance
cognitivas em função das exercícios, compreendendo alcance do objectivo dos do objectivo dos jogos
características inerentes à as regras combinadas na jogos desportivos colectivos, desportivos colectivos,
diversidade das actividades turma, bem como os desempenhar com desempenhar com
desportivas: princípios de cordialidade e oportunidade e correcção as oportunidade e correcção as
 Adequar as suas acções, respeito na relação com os acções solicitadas pelas acções técnico – tácticas
nos Jogos colegas e professor. situações de jogo, aplicando elementares em todas as
Desportivos Colectivos, à a ética do jogo e as suas funções, conforme a
leitura que faz do jogo, isto  Escolher e realizar regras oposição em cada fase do

Departamento de Artes
10
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011
é, às acções dos colegas e habilidades apropriadas, em jogo, aplicando as regras não
adversários; percursos na natureza, de  Utilizar as habilidades só como jogador, mas
 Resolver os problemas acordo com as apropriadas, em percursos também como árbitro.
que se colocam nos características do terreno e da natureza, de acordo com
percursos de orientação, na os sinais de orientação, as características do terreno  Realizar percursos de nível
procura da melhor solução; colaborando com os colegas e obstáculos, orientando-se elementar, utilizando
 Interpretar a informação e respeitando as regras de pela interpretação dos sinais técnicas de orientação e
visando a segurança e de preservação da carta e do percurso, respeitando as regras de
adequação/ajustamento das do ambiente. apoiando os colegas e organização, participação, e
suas acções ao contexto ou respeitando as regras de de preservação da qualidade
modelo apresentado. segurança e de preservação do ambiente.
da qualidade do ambiente.

8. Adoptar de uma atitude  Participar com empenho  Participar activamente em  Participar activamente em
de empenho, perseverança, no aperfeiçoamento da sua todas as situações e todas as situações e
esforço e autodisciplina, habilidade nos diferentes procurar o êxito pessoal e procurar o êxito pessoal e do
necessários num processo tipos de actividades, do grupo: grupo:
de desenvolvimento em que procurando realizar as  Relacionar-se
 com  Relacionando-se
 com
o aperfeiçoamento e a acções adequadas com cordialidade e respeito pelos cordialidade e respeito pelos
superação são um desafio correcção e oportunidade. seus companheiros, quer no seus companheiros, quer no
constante: papel de parceiros quer no papel de parceiros quer no
 Respeitar as regras de de adversários; de adversários;
participação nas várias  Aceitando
 o apoio dos  Aceitando
 o apoio dos
actividades/matérias, companheiros nos esforços companheiros nos esforços
definidas pelos seus de aperfeiçoamento próprio, de aperfeiçoamento próprio,
regulamentos; bem como as opções do(s) bem como as opções do(s)
 Realizar tarefas no outro(s) e as dificuldades outro(s) e as dificuldades
cumprimento das regras de reveladas por eles; reveladas por eles;
segurança dos espaços, da  Cooperando nas situações  Cooperando nas situações
manipulação e transporte de de aprendizagem e de de aprendizagem e de
equipamentos, da própria organização, escolhendo as organização, escolhendo as
prática; acções favoráveis ao êxito, acções favoráveis ao êxito,
 Preservar o equilíbrio segurança e bom ambiente segurança e bom ambiente
ecológico no respeito pela relacional, na actividade da relacional, na actividade da
natureza, nas práticas de turma. turma;
exploração da natureza;  Interessando-se e
 Participar activamente em apoiando os esforços dos
todas as situações de companheiros com
prática apoiando os colegas, oportunidade, promovendo a
apresentando propostas entreajuda para favorecer o
para desenvolvimento da aperfeiçoamento e
actividade individual e de satisfação própria e dos
grupo. outros;
 Apresentando iniciativas e
propostas pessoais de
desenvolvimento da
actividade individual e do
grupo, considerando
também as que são
apresentadas pelos
companheiros com interesse
e objectividade;

Competências Competências Específicas


Gerais
Operacionalizad 1º Ciclo 2º Ciclo 3º Ciclo
as
9. Explorar as situações de  Realizar habilidades  Compor e realizar, da  Assumir compromissos e
aprendizagem no sentido de gímnicas básicas em Ginástica, as destrezas responsabilidades de
se superar, aperfeiçoar e esquemas ou sequências no elementares de solo, organização e preparação

Departamento de Artes
11
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011
demonstrar as competências solo e em aparelhos, aparelhos e mini – das actividades individuais e
individuais e em grupo, encadeando e/ou trampolim, em esquemas ou de grupo, cumprindo com
nomeadamente: combinando as acções com individuais e/ou de grupo, empenho e brio as tarefas
 As acções em situação de fluidez e harmonia de aplicando os critérios de inerentes.
Jogo Desportivo Colectivo; movimentos. correcção técnica e
 Os esquemas em grupo expressão, e apreciando os  Compor, realizar e
de Ginástica  Realizar acções motoras esquemas de acordo com analisar, da Ginástica, as
 Os percursos. básicas com aparelhos esses critérios. destrezas elementares de
portáteis, segundo uma acrobacia, dos saltos, do solo
estrutura rítmica,  Cooperar com os e dos aparelhos, em
encadeamento ou companheiros para o esquemas individuais e/ou
combinação de movimentos, alcance do objectivo dos de grupo, aplicando os
conjugando as qualidades jogos desportivos colectivos, critérios de correcção
da acção própria ao efeito desempenhando com técnica, expressão e
pretendido pela oportunidade e correcção as combinação, e apreciando os
movimentação do aparelho. acções solicitadas pelas esquemas de acordo com
situações de jogo, aplicando esses critérios.
 Realizar acções motoras a ética do jogo e as suas
básicas de deslocamento, no regras.
solo e em aparelhos,
segundo uma estrutura  Realizar, da luta, as
rítmica, encadeamento ou acções de oposição directa
combinação de movimentos, solicitadas, utilizando as
coordenando a sua acção técnicas fundamentais de
para aproveitar as controlo e desequilíbrio, com
qualidades motoras segurança (própria e do
possibilitadas pela situação. opositor), aplicando as
regras e os princípios éticos.

10. Contribuir pela vivência  Conhecer e aplicar  Conhecer e aplicar  Conhecer e interpretar
prática no espaço de aula, cuidados higiénicos, bem cuidados higiénicos, bem factores de saúde e risco
para o conhecimento dos como as regras de como as regras de associados à prática das
factores de risco associados segurança pessoal e dos segurança pessoal e dos actividades físicas e aplicar
à prática das actividades companheiros e de companheiros, e de regras de higiene e de
físicas: preservação dos recursos preservação dos recursos segurança.
 Organizar o espaço de materiais. materiais.
forma funcional;
 Organizar os materiais de
trabalho;
 Gerir, de forma
equilibrada, os ritmos de
trabalho;
 Garantir a segurança e a
higiene do espaço e dos
equipamentos

Competências Transversais
Departamento de Artes
12
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011
As competências transversais em Educação Física adquirem-se pela prática de actividade física
qualitativa e quantitativamente adequada às possibilidades e necessidades de cada aluno, em situações que
promovam o seu desenvolvimento.

Competências
Situações de Aprendizagem
Transversais
Participar em actividades e aprendizagens, individuais e colectivas, de acordo com regras
estabelecidas.
Identificar, seleccionar e aplicar métodos de trabalho e estudo.
1. Métodos de trabalho e estudo
Exprimir dúvidas ou dificuldades.
Analisar a adequação dos métodos de trabalho e de estudo formulando opiniões, sugestões e propondo
alterações.
Pesquisar, organizar, tratar e produzir informação em função das necessidades, problemas a resolver e
2. Tratamento de informação
dos contextos e situações.
Utilizar diferentes formas de comunicação verbal, adequando a utilização do código linguístico aos
contextos e às necessidades.
3. Comunicação
Resolver dificuldades ou enriquecer a comunicação através da comunicação não verbal com aplicação
das técnicas e dos códigos apropriados.
Identificar elementos constitutivos das diferentes problemáticas.
Escolher e aplicar estratégias de resolução.
4. Estratégias cognitivas
Explicitar, debater e relacionar a pertinência das soluções encontradas em relação aos problemas e às
necessidades adoptadas.
Conhecer e actuar de acordo com as normas, regras e critérios de actuação pertinente, de convivência,
5. Relacionamento interpessoal e de
de trabalho de responsabilização e sentido ético das acções definidas pela comunidade escolar nos
grupo
seus vários contextos, a começar pela sala de aula.
A desenvolver pelo aluno ao longo dos vários ciclos de escolaridade

DESENVOLVIMENTO DAS CAPACIDADES COORDENATIVAS E CONDICIONAIS


2º E 3º CICLO

Departamento de Artes
13
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011
RESISTÊNCIA
1. O aluno realiza, em situação de corrida contínua, de jogo, percursos de habilidades ou outras:
1.1 Acções motoras globais de longa duração (acima dos oito minutos), com intensidade moderada a vigorosa,
sem diminuição nítida de eficácia, controlando o esforço, resistindo à fadiga e recuperando com relativa rapidez
após o esforço.
Corrida numa direcção e na oposta (Vai-Vem) percorrendo de cada vez uma distancia de 20m, aumentando o
ritmo da passada em cada minuto, atingindo ou ultrapassando o número de percursos de referência (Zona
Saudável de Aptidl10 Física - ZSAF).

FORÇA
2. O aluno realiza com correcção, em circuitos de treino ou exercitação simples, com volume e intensidade
definidas pelo professor.
O maior número de extensões/flexões rápidas e completas de braços (a 90°), num ritmo aproximado de uma
flexl10 em cada 3 segundos, partindo da posição facial, mantendo o corpo em extensão, atingindo ou
ultrapassando o nível de prestação definido (ZSAF). O maior número possível de flexões do tronco, até ao limite
definido (até aos 75), partindo da posição de deitado dorsal, com os membros superiores junto ao corpo e os
membros inferiores flectidos (140º) com os pés totalmente apoiados no chão, atingindo ou ultrapassando o nível
de prestação definido (ZSAF).

VELOCIDADE
3. O aluno nas situações definidas pelo professor, respeitando os tempos de trabalho e de recuperação
adequados:
3.1. Reage rapidamente a um sinal conhecido iniciando acções motoras previstas globais ou localizadas.
3.2. Reage rapidamente e com eficácia, iniciando acções motoras globais ou localizadas, em situação de
selecção, combinação ou correcção de resposta.
3.3. Realiza acções motoras acíclicas com a máxima velocidade, sem perda de eficácia dos movimentos.
3.4. Realiza acções motoras cíclicas com a máxima velocidade em cada execução singular, sem perda de eficácia
dos movimentos.
3.5. Realiza acções motoras globais cíclicas percorrendo curtas distâncias, no menor tempo possível, sem perda
de eficácia.
3.6. Realiza acções motoras globais de curta duração (até 45") com o máximo de intensidade naquele tempo,
sem diminuição nítida de eficácia.

FLEXIBILIDADE
4. O aluno, respeitando as indicações metodológicas especificas do treino de flexibilidade (activa):
4.1. Realiza acções motoras com grande amplitude, à custa de elevada mobilidade articular e elasticidade
muscular, (contribuindo para a qualidade de execução dessas acções).
Chega com as duas mãos à frente, o mais longe possível, sentado no chi10 (seat- and-reach), alternadamente
com uma e outra perna flectida, deixando a outra estendida, mantendo o alongamento máximo durante pelo
menos 1", alcançando ou ultrapassando (à 48 tentativa) a distância definida (ZSAF).
Toca as pontas dos dedos atrás das costas, com um braço por cima do ombro e outro por baixo do cotovelo, com
um e outro braço (ZSAF)

DESTREZA GERAL

Departamento de Artes
14
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011
5. O aluno realiza movimentos de deslocamento no espaço associados a movimentos segmentares, com
alternância de ritmos e velocidade, em combinações complexas desses movimentos, globalmente bem
coordenadas.

APRENDIZAGEM DOS PROCESSOS DE DESENVOLVIMENTO E MANUTENÇÃO


DA CONDIÇÃO FÍSICA 3º CICLO

O aluno:
1. Relaciona Aptidão Física e Saúde e identifica os factores associados a um estilo de vida saudável,
nomeadamente o desenvolvimento das capacidades motoras, a composição corporal, a alimentação, o repouso,
a higiene, afectividade e a qualidade do meio ambiente.
2. Conhece e interpreta os princípios fundamentais do treino das capacidades motoras, nomeadamente o
princípio da continuidade, progressão, e reversibilidade relacionando-os com o princípio biológico da auto-
renovação da matéria viva, considerando-os na sua actividade física, tendo em vista a sua Aptidão Física.
3. Compreende a relação entre a dosificação da intensidade e a duração do esforço, no desenvolvimento ou
manutenção das capacidades motoras fundamentais na promoção da saúde.
4. Conhece e interpreta factores de saúde e risco associados à prática das actividades físicas, tais como doenças,
lesões, substâncias dopantes e condições materiais, de equipamentos e de orientação do treino, utilizando esse
conhecimento de modo a garantir a realização de actividade física em segurança.
5. Conhece processos de controlo do esforço e identifica sinais de fadiga ou inadaptação à exercitação praticada,
evitando riscos para a Saúde, tais como: dores, mal-estar, dificuldades respiratórias, fadiga e recuperação difícil.

APRENDIZAGEM DOS CONHECIMENTOS RELATIVOS A INTERPRETAÇÃO E


PARTICIPAÇÃO NAS ESTRUTURAS E FENÓMENOS SOCIAIS EXTRA-
ESCOLARES, NO SEIO DOS QUAIS SE REALIZAM AS ACTIVIDADES FÍSICAS -
3º CICLO

O aluno:
1. Compreende, traduzindo em linguagem própria, a dimensão cultural da Actividade Física na actualidade e ao
longo dos tempos:
a. identificando as características que lhe conferem essa dimensão;
b. reconhecendo a diversidade e variedade das actividades físicas, e os contextos e objectivos com que se
realizam;
c. distinguindo Desporto e Educação Física, reconhecendo o valor formativo de ambos, na perspectiva da
educação permanente.
2. Identifica fenómenos associados a limitações das possibilidades de prática das Actividades Físicas, da Aptidão
Física e da Saúde dos indivíduos e das populações, tais como: o sedentarismo e a evolução tecnológica, a
poluição, o urbanismo e a industrialização, relacionando-os com a evolução das sociedades.

Departamento de Artes
15
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

Plano Anual de Educação Física 2º e 3º Ciclo


2º Ciclo 3º Ciclo
5º Ano 6º Ano 7º Ano 8º Ano 9º Ano
Jogos Pré- Andebol Atletismo Atletismo Atletismo
Desportivos  Passe e Recepção (de ombro e  Resistência (5’, 8’,10’ e 12’)  Resistência (8’,10’ e 12’)  Resistência (8’,10’ e 12’)
 Bola ao capitão
picado)  Velocidade: 40 a 60m com  Corridas de  Salto em comprimento
 Drible partida de blocos obstáculos/Barreiras
 Bola ao fundo  Triplo salto
 Remate  Estafetas de 4x60m
 Jogo dos passes  Lançamento do peso de 3 a 4
 Marcação e desmarcação  Salto em altura kg
(regras do andebol)
 Jogo 5x5  Lançamento do dardo
Atletismo Atletismo Basquetebol Voleibol Voleibol
 Resistência (5’, 8’ e 10’)  Resistência (8’ e 12’)  Recepção da bola Serviço por baixo Serviço por baixo
1º  Salto em altura (Tesoura)  Salto em altura (Tesoura)  Drible Serviço por cima Serviço por cima
(progressão/protecção) Passe Passe
 Lançamento na passada Manchete Manchete
P  Lançamento em Extensão Deslocamentos  Posição base
 Passe (peito, picado,
E ombro)
 Remate
Posição base
 Deslocamentos
 Remate
R  Ressalto
 Posição base
Remate
Regras do Jogo
 Bloco
 Remate
Í  Movimentação
 Regras do Jogo
 Regras do Jogo

O Ginástica Voleibol Basquetebol


Solo: Ginástica Serviço por baixo  Recepção da bola
D  RFEng e Enc; RREng e Enc Solo: Serviço por cima  Drible

O  Avião  RFEng e Enc; RREng e Enc


 Avião
Passe
Manchete
(progressão/protecção)
 Lançamento na passada
Mini-trampolim  Pino Deslocamentos  Lançamento em Extensão
 Extensão  Roda  Remate  Passe (peito, picado,
 Engrupado Mini- trampolim Posição base ombro)
 Pirueta  Extensão Remate  Ressalto
 Engrupado Regras do Jogo Ofensivo/Defensivo
 Pirueta  Posição base
Boque:  Movimentação
 Salto de eixo  Regras do Jogo
 Jogo 3x3 e Jogo 5x5

2º 
Voleibol
Serviço 
Voleibol
Serviço
Ginástica
Desportiva
Ginástica Desportiva
Solo
Ginástica Desportiva
Solo
 Passe  Passe Solo  Rolamento à frente/ retaguarda  Rolamento à frente/ retaguarda
P  Manchete  Manchete  Rolamento à frente/ retaguarda
eng.
eng.
 Rolamento à frente/rectaguarda
eng.
 Rolamento à frente/rectaguarda
 Jogo 2x2  Jogo 3x3 e 4x4
E  Rolamento à frente/rectaguarda
com os MI estendidos e afastados
com os MI estendidos e afastados
 Apoio facial invertido
com os MI estendidos e afastados
 Rolamento à frente saltado

R  Apoio facial invertido


 Roda/Avião/Ponte e/ou
 Roda/Avião/Ponte e/ou
espargata
 Rolamento à retaguarda com
passagem por apoio facial
Aparelhos invertido
Í espargata
Aparelhos
Mini-trampolim  Apoio facial invertido
 Salto em extensão – vela  Roda/Avião/Ponte e/ou
O Trave baixa 
 Marcha na ponta dos pés
 Salto engrupado espargata
 Salto de carpa com MI Aparelhos
D  Salto de gato
 Avião
afastados Mini-trampolim
 Salto em extensão – vela
 Mortal à frente engrupado
O  Saída em extensão com ½
pirueta
 Pirueta vertical  Salto engrupado
 Salto de carpa com MI afastados
Boque
 Mortal à frente engrupado
 Salto de eixo
 Pirueta vertical
 Salto entre-mãos
Basquetebol Basquetebol Andebol Basquetebol Andebol
 Passe (de peito e picado)  Passe (de peito e picado)  Passe-recepção  Recepção da bola  Passe-recepção
 Recepção  Recepção  Passe de  Drible  Passe de
 Drible (progressão)  Drible (progressão e pulso/ombro/Picado (progressão/protecção) pulso/ombro/Picado
 Lançamento protecção)  Drible  Lançamento na passada  Drible
 Jogo 3x3  Lançamento  Remate  Lançamento em Extensão  Remate
 Jogo 3x3  Movimentação  Passe (peito, picado,  Movimentação
 Jogo 7x7 ombro)  Jogo 7x7
 Regras de jogo  Ressalto  Regras de jogo
Ofensivo/Defensivo
Alternativa: Basquetebol
 Posição base
Badminton  Movimentação
 Recepção da bola
 Batimentos  Drible
 Regras do Jogo
 Serviço (progressão/protecção)
 Jogo 3x3 e Jogo 5x5
 Jogo singular condicionado  Lançamento na passada
 Lançamento em Extensão
 Passe (peito, picado,
ombro)
 Ressalto
Ofensivo/Defensivo
 Posição base
 Movimentação

Departamento de Artes
16
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011
 Regras do Jogo
 Jogo 3x3 e Jogo 5x5

Atletismo Atletismo Futsal Futsal Futsal


 Velocidade (40m)  Velocidade (40m)  Passe e Recepção  Passe e Recepção  Passe e Recepção
 Lançamento do peso  Lançamento do peso  Condução/Controlo de bola  Condução/Controlo de bola  Condução/Controlo de bola
 Salto em comprimento  Salto em comprimento  Drible/Finta/ Remate  Drible/Finta/ Remate  Drible/Finta/ Remate
 Remate de cabeça  Remate de cabeça  Remate de cabeça
3º  Desmarcação/Marcação  Desmarcação/Marcação  Desmarcação/Marcação
 Jogo 5x5  Jogo 5x5 
Regras de jogo Regras de jogo Pressão/Intercepção/Desarme
P
 
 Jogo 5x5
 Regras de jogo
E Futsal Futsal Badminton Badmington Badmington
R 

Passe
Recepção


Passe
Recepção


Pega da raqueta
Posição base


Pega da raqueta
Posição base


Pega da raqueta
Posição base
Í  Condução de bola  Condução de bola  Deslocamentos  Deslocamentos  Deslocamentos
 Remate  Remate  Clear  Clear  Clear
O  Desmarcação  Finta  Lob  Lob  Lob

D 

Marcação
Jogo 5x5


Marcação e desmarcação
Jogo 5x5


Serviço curto/ comprido
Remate


Serviço curto/ comprido
Remate


Remate/Amorti
Serviço curto/ comprido
O 

Jogo x1x
Regras do jogo


Jogo x1x
Regras do jogo


Jogo 1x1
Jogo de pares
 Regras do jogo
Actividades Alternativas Actividades Alternativas
 Orientação  Jogos tradicionais
 Percurso – planta da escola  Corrida de Orientação

Departamento de Artes
17
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

Departamento de Artes
18
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

Departamento de Artes
19
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

Departamento de Artes
20
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

Departamento de Artes
21
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

Departamento de Artes
22
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

Departamento de Artes
23
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

Departamento de Artes
24
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

Departamento de Artes
25
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

Departamento de Artes
26
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

Departamento de Artes
27
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

Departamento de Artes
28
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

Departamento de Artes
29
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

Departamento de Artes
30
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

Departamento de Artes
31
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

Departamento de Artes
32
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

Departamento de Artes
33
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

Departamento de Artes
34
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

Departamento de Artes
35
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

Departamento de Artes
36
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

Departamento de Artes
37
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

Departamento de Artes
38
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

ACTIVIDADES FÍSICAS DESPORTIVAS

Jogos Desportivos Colectivos – Futebol


5° Ano – Parte 6° Ano – NE 7° Ano – NE 8° Ano – Parte 9° Ano – Parte
do NE NA NA
 Coopera com os  Coopera com os  Coopera com os  Coopera com os  Coopera com os
companheiros, quer nos companheiros, quer nos companheiros, quer nos companheiros, quer nos companheiros, quer nos
exercícios quer no jogo, exercícios quer no jogo, exercícios quer no jogo, exercícios quer no jogo, exercícios quer no jogo,
escolhendo as acções escolhendo as acções escolhendo as acções escolhendo as acções escolhendo as acções
favoráveis ao êxito pessoal favoráveis ao êxito pessoal favoráveis ao êxito pessoal favoráveis ao êxito pessoal favoráveis ao êxito pessoal
e do grupo, admitindo as e do grupo, admitindo as e do grupo, admitindo as e do grupo, admitindo as e do grupo, admitindo as
indicações que lhe dirigem indicações que lhe dirigem indicações que lhe dirigem indicações que lhe dirigem, indicações que lhe dirigem,
e aceitando as opções e e aceitando as opções e e aceitando as opções e aceitando as opções e aceitando as opções e falhas
falhas dos seus colegas; falhas dos seus colegas; falhas dos seus colegas; falhas dos seus colegas e dos seus colegas e dando
dando sugestões que sugestões que permitam a
 Aceita as decisões de  Aceita as decisões de  Aceita as decisões de permitam a sua melhoria; sua melhoria;
arbitragem, e identificando arbitragem, e identificando arbitragem, e identificando
os respectivos sinais e trata os respectivos sinais e trata os respectivos sinais e trata  Aceita as decisões de  Aceita as decisões de
com igual cordialidade e com igual cordialidade e com igual cordialidade e arbitragem, e identificando arbitragem, e identificando
respeito os companheiros e respeito os companheiros e respeito os companheiros e os respectivos sinais e trata os respectivos sinais e trata
adversários, evitando adversários, evitando adversários, evitando com igual cordialidade e com igual cordialidade e
acções que ponham em acções que ponham em acções que ponham em respeito os companheiros e respeito os companheiros e
risco a sua integridade risco a sua integridade risco a sua integridade adversários, evitando adversários, evitando
física, mesmo que isso física, mesmo que isso física, mesmo que isso acções que ponham em acções que ponham em
implique desvantagem no implique desvantagem no implique desvantagem no risco a sua integridade risco a sua integridade
jogo; jogo; jogo; física, mesmo que isso física, mesmo que isso
implique desvantagem no implique desvantagem no
 Conhece o objectivo do  Conhece o objectivo do  Conhece o objectivo do jogo; jogo;
jogo, a função e o modo de jogo, a função e o modo de jogo, a função e o modo de
execução das principais execução das principais execução das principais  Adequa a sua acção, quer  Adequa a sua acção, quer
acções técnico-táctico e as acções técnico-tácticas e as acções técnico-tácticas e as como jogador, quer como como jogador, quer como
suas principais regras: suas principais regras: suas principais regras: árbitro, ao objectivo do árbitro, ao objectivo do jogo,
a) início e recomeço do a) início e recomeço do a) início e recomeço do jogo, à função e ao modo de à função e ao modo de
jogo; jogo; jogo; execução das principais execução das principais
b) marcação de golos; b) marcação de golos; b) marcação de golos; acções técnico-tácticas e às acções técnico-tácticas e às
c) bola fora e lançamento c) bola fora e lançamento c) bola fora e lançamento regras do jogo; regras do jogo;
pela linha lateral; pela linha lateral; pela linha lateral;
d) canto e pontapé de d)canto e pontapé de canto; d) canto e pontapé de  Em situação de jogo 5x5:  Em situação de jogo 5x5,
canto; e) principais faltas e canto; - Recebe a bola e enquadra- em fase ofensiva
e) principais faltas e Incorrecções; e) principais faltas e se ofensivamente; - Quando recupera a bola,
Incorrecções; f) marcação de livres e Incorrecções; - Remata; enquadra-se ofensivamente;
f) marcação de livres e grande penalidade; f) marcação de livres e - Passa a bola a um - Penetra para finalizar ou
grande penalidade; g) bola pela linha de fundo grande penalidade; companheiro em fixar a acção do adversário
g) bola pela linha de fundo e reposição da bola em g) bola pela linha de fundo desmarcação; directo;
e reposição da bola em jogo, adequando as suas e reposição da bola em - Conduz a bola em - Remata, se conseguir
jogo, adequando as suas acções a esse jogo, adequando as suas progressão; posição vantajosa;
acções a esse conhecimento; acções a esse - Desmarca-se na direcção - Passa (rasteiro ou alto) a
conhecimento; conhecimento; da baliza e/ou apoio; um companheiro em
 Em situação de 5x5: - Quando perde a bola desmarcação;
 Em situação de 5x5: - Recebe a bola e enquadra- marca o seu atacante. - Desmarca-se no mesmo
- Recebe a bola e enquadra- se ofensivamente corredor após passe a um
se ofensivamente; - Remata  Em situação de jogo 5x5, companheiro próximo;
- Remata; - Passa a um companheiro em fase ofensiva - Devolve a bola, ao
- Passa a um companheiro em desmarcação - Quando recupera a bola, companheiro após a
em desmarcação; - Conduz a bola enquadra- se desmarcação deste;
- Conduz a bola - Desmarca-se na direcção ofensivamente;
- Desmarca-se na direcção da baliza - Penetra para finalizar ou  Em situação defensiva
da baliza e/ou apoio fixar a acção do adversário procura impedir a
e/ou apoio. - A defender marca o seu directo; construção de acções
atacante. - Remata, se conseguir ofensivas:
posição Vantajosa; - Pressiona o jogador com
- Passa (rasteiro ou alto) a bola;
um companheiro em - Cria situações de
desmarcação; superioridade numérica
- Devolve a bola, ao defensiva;
companheiro após a - Fecha as linhas de passe;
desmarcação deste - Realiza dobras.

Departamento de Artes
39
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011
- Desmarca-se, oferecendo
linha de passe para
penetração, remate ou linha
de passe em apoio;

Em situação defensiva


procura impedir a
construção de acções
ofensivas:
- Pressiona o jogador com
bola;
- Cria situações de
superioridade numérica
defensiva;
- Fecha as linhas de passe.

Jogos Desportivos Colectivos – Voleibol


5° Ano – Parte 6° Ano – NE 7° Ano – NE 8° Ano – Parte 9° Ano – Parte
do NE NA NA
 Coopera com os  Coopera com os  Coopera com os  Coopera com os  Coopera com os
companheiros, quer nos companheiros, quer nos companheiros, quer nos companheiros, quer nos companheiros, quer nos
exercícios quer no jogo, exercícios quer no jogo, exercícios quer no jogo, exercícios quer no jogo, exercícios quer no jogo,
escolhendo as acções escolhendo as acções escolhendo as acções escolhendo as acções escolhendo as acções
favoráveis ao êxito favoráveis ao êxito favoráveis ao êxito favoráveis ao êxito favoráveis ao êxito pessoal
pessoal e do grupo, pessoal e do grupo, pessoal e do grupo, pessoal e do grupo, e do grupo, admitindo as
admitindo as indicações admitindo as indicações admitindo as indicações admitindo as indicações Indicações que lhe dirigem,
que lhe dirigem e que lhe dirigem e que lhe dirigem e que lhe dirigem e aceitando as opções e
aceitando as opções e aceitando as opções e aceitando as opções e aceitando as opções e falhas dos seus colegas e
falhas dos seus colegas; falhas dos seus colegas; falhas dos seus colegas; falhas dos seus colegas; dando sugestões que
permitam a sua melhoria;
 Conhece o objectivo do  Aceita as decisões de  Aceita as decisões de  Aceita as decisões de
jogo, identifica e arbitragem, identificando arbitragem, identificando arbitragem, identificando  Aceita as decisões de
discrimina as principais os respectivos sinais e os respectivos sinais e os respectivos sinais e arbitragem, identificando
acções que o trata com igual trata com igual trata com igual os respectivos sinais e
caracterizam: serviço, cordialidade e respeito os cordialidade e respeito os cordialidade e respeito os trata com igual
passe, recepção; companheiros e companheiros e companheiros e cordialidade e respeito os
finalização; regras adversários; adversários; adversários; companheiros e
essenciais do jogo de adversários;
voleibol: a) dois toques, b)  Conhece o objectivo do  Conhece o objectivo do  Conhece o objectivo do
transporte, c) violações da jogo, identifica e jogo, a função e o modo jogo, a função e o modo Adequa a sua actuação,
rede e da linha divisória, discrimina as principais de execução das de execução das quer como jogador, quer
d) rotação ao serviço, e) acções que o principais acções técnico- principais acções técnico- como árbitro, ao objectivo
número de toques caracterizam: 1) serviço, tácticas e as regras do tácticas e as regras do do jogo, à função e modo
consecutivos por equipa e 2) passe, 3) recepção e 4) jogo: a) dois toques, b) jogo: a) dois toques, b) de execução das acções
f) toque na rede. finalização, bem como as transporte, c) violações da transporte, c) violações da técnico-tácticas e às regras
regras essenciais do jogo rede e da linha divisória, rede e da linha divisória, do jogo.
 Em situação de de voleibol: a) dois d) formas de jogar a bola, d) formas de jogar a bola,
exercício em grupos de toques, b) transporte, c) e) número de toques e) número de toques  Em situação de Jogo 4x4
quatro: violações da rede e da consecutivos por equipa, consecutivos por equipa, em campo reduzido:
- Coopera, mantendo a linha divisória, d) rotação 1) bola fora, g) faltas no 1) bola fora, g) faltas no - Serve por baixo ou por
bola no ar ao serviço, e) número de serviço, h) rotação no serviço, h) rotação no cima (tipo ténis);
- Utiliza passe conforme a toques consecutivos por serviço e i) sistema de serviço e i) sistema de - Avisa e recebe o serviço
trajectória da bola equipa e f) toque na rede. pontuação, adequando a pontuação, adequando a em manchete;
- Utiliza manchete sua acção a esse sua acção a esse - Na situação de passador,
conforme trajectória da  Em situação de conhecimento. conhecimento. posiciona-se correcta e
bola exercício em grupos de oportunamente para
 Em situação de quatro:  Em situação de Jogo  Em situação de Jogo passar, facilitando a
exercício: - Coopera, mantendo a 4x4 em campo reduzido: 4x4 em campo reduzido: finalização;
- Serve por baixo bola no ar - Serve por baixo Serve por baixo ou por - Em situação favorável de
- Recebe o serviço em - Utiliza passe conforme a - Recebe o serviço em cima (tipo ténis) finalização, remata, passa
manchete ou com duas trajectória da bola manchete ou com duas Recebe o serviço em ou faz amorti, para espaço
mãos por cima - Utiliza manchete mãos por cima manchete ou com as duas vazio;
conforme trajectória da -Na recepção ao serviço mãos por cima - Na defesa, faz passe ou
bola posicionasse para passar Na recepção ao serviço manchete, dando
 Em situação de jogo ou receber/enviar a bola posiciona-se para passar continuidade ao jogo;
2x2 e 4x4 em campo em passe colocado ou receber/enviar a bola - Realiza bloco individual.
reduzido - Ao segundo toque em passe colocado
- Serve por baixo posiciona-se para finalizar  Em situação de 6x6:
- Recebe o serviço em o ataque em passe  Em situação de - Serve por baixo ou por
manchete ou com duas colocado exercício: cima (tipo ténis)
mãos por cima  Em situação de  Remata a passe do - Avisa e recebe o serviço
- A defender quando é o exercício: companheiro em manchete;
jogador mais próximo da - Realiza serviço por cima - Na situação de passador,
bola posiciona-se para (tipo ténis) posicionasse correcta e
realizar passe alto ou oportunamente para
manchete. passar, facilitando a
finalização;
- Em situação favorável de
finalização, remata, passa
ou faz amorti, para espaço
vazio;
-Na defesa, faz passe ou
manchete, dando
continuidade ao jogo

Departamento de Artes
40
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011
 Participa no bloco
(individual)

Jogos Desportivos Colectivos – Basquetebol


5° Ano – Parte 6° Ano – NE 7° Ano – NE 8° Ano – Parte 9° Ano – Parte
do NE NE NA
 Coopera com os  Coopera com os  Coopera com os  Coopera com os  Coopera com os
companheiros, quer nos companheiros, quer nos companheiros, quer nos companheiros, quer nos companheiros, quer nos
exercícios quer no jogo, exercícios quer no jogo, exercícios quer no jogo, exercícios quer no jogo, exercícios quer no jogo,
escolhendo as acções escolhendo as acções escolhendo as acções escolhendo as acções escolhendo as acções
favoráveis ao êxito pessoal favoráveis ao êxito pessoal favoráveis ao êxito pessoal favoráveis ao êxito pessoal favoráveis ao êxito pessoal e
do grupo, admitindo as
e do grupo, admitindo as e do grupo, admitindo as e do grupo, admitindo as e do grupo, admitindo as indicações que lhe dirigem e
indicações que lhe dirigem indicações que lhe dirigem indicações que lhe dirigem indicações que lhe dirigem aceitando as opções e falhas
e aceitando as opções e e aceitando as opções e e aceitando as opções e e aceitando as opções e dos seus colegas e dando
falhas dos seus colegas; falhas dos seus colegas; falhas dos seus colegas e falhas dos seus colegas e sugestões que favoreçam a
dando sugestões que dando sugestões que sua melhoria;
 Aceita as decisões de  Aceita as decisões de favoreçam a sua melhoria; favoreçam a sua melhoria;
arbitragem, identificando os arbitragem, identificando os  Aceita as decisões de
respectivos sinais e trata respectivos sinais e trata  Aceita as decisões de  Aceita as decisões de arbitragem, identificando os
com igual cordialidade e com igual cordialidade e arbitragem, identificando os arbitragem, identificando os respectivos sinais e trata
com igual cordialidade e
respeito os companheiros e respeito os companheiros e respectivos sinais e trata respectivos sinais e trata respeito os companheiros e
adversários, evitando adversários, evitando com igual cordialidade e com igual cordialidade e adversários, evitando acções
acções que ponham em acções que ponham em respeito os companheiros e respeito os companheiros e que ponham em risco a sua
risco a sua integridade risco a sua integridade adversários, evitando adversários, evitando integridade física, mesmo
física, mesmo que isso física, mesmo que isso acções que ponham em acções que ponham em que isso implique
implique desvantagem no implique desvantagem no risco a sua integridade risco a sua integridade desvantagem no jogo;
jogo; jogo; física, mesmo que isso física, mesmo que isso
implique desvantagem no implique desvantagem no  Adequa a sua actuação,
 Conhece o objectivo do  Conhece o objectivo do jogo; jogo; quer como jogador, quer
jogo, a função e o modo de jogo, a função e o modo de como árbitro, ao objectivo
do jogo, à função e modo de
execução das principais execução das principais  Conhece o objectivo do  Conhece o objectivo do execução das principais
acções técnicotácticas e as acções técnicotácticas e as jogo, a função e o modo de jogo, a função e o modo de acções técnico-tácticas e às
regras: regras: execução das principais execução das principais regras do jogo.
a) formas de jogar a bola; a) formas de jogar a bola; acções técnicotácticas e as acções técnicotácticas e as
b) início e recomeço do b) início e recomeço do regras: a) formas de jogar a regras: a) formas de jogar a  Em situação de jogo 3x3
jogo, c) bola fora; d) passos; jogo, c) bola fora; d) passos; bola; b) início e recomeço bola; b) início e recomeço e/ou 5x5 (campo inteiro):
e) dribles; e) dribles; do jogo; do jogo; c) bola fora; d) - Após recuperar a bola, no
f) bola presa; f) bola presa; c) bola fora; d) passos; e) passos; e) dribles; f) bola seu meio campo defensivo:
g) faltas pessoais, g) faltas pessoais, dribles; f) bola presa; g) presa; g) faltas pessoais e - Desmarca-se de imediato
adequando as suas acções adequando as suas acções faltas pessoais e três três segundos, adequando (ocupação racional do
a esse conhecimento. a esse conhecimento. segundos, adequando as as suas acções a esse espaço de jogo)
-Quando transporta a bola,
suas acções a esse conhecimento.
opta pela forma mais rápida
 Em situação de jogo 3x3  Em situação de jogo 3x3 conhecimento. de progressão:
(meio-campo) e/ou 5x5 (meio-campo) e/ou 5x5  Em situação de jogo 3x3 - Passa, utilizando a linha de
(campo inteiro): (campo inteiro):  Em situação de jogo 3x3 e/ou 5x5 (campo inteiro). passe mais rápida.
- Recebe a bola e assume - Recebe a bola e assume e/ou 5x5 (campo inteiro). Quando recupera a bola, na - Dribla, progredindo
uma posição facial ao cesto. uma posição facial ao cesto. transição defesa-ataque: rapidamente pelo corredor
- Lança na passada ou - Lança na passada ou  Quando recupera a bola, - Desmarca-se, corta para o central, procurando uma
parado de curta distância. parado de curta distância. na transição defesaataque: cesto linha de passe que se
- Dribla para progredir para - Dribla para progredir para - Desmarca-se, corta para o - Oferece linha de primeiro aproxime do cesto;
lançamento ou passe. lançamento ou passe. passe ao portador da bola - Explora situações de 3x2 e
cesto. 2x1
- Passa com segurança a - Passa com segurança a - Oferece linha de primeiro - Na progressão para o - Sem posse de bola,
um companheiro um companheiro passe ao portador da bola. cesto passa ou progride. desmarca-se abrindo linhas
desmarcado. desmarcado. - Na progressão para o Na posse de bola: de passe:
- Desmarca-se. - Desmarca-se. cesto passa ou progride em - Enquadra-se em atitude - Nos espaços aclarados
- Após perda de bola - Após perda de bola drible. básica ofensiva - Em corte
assume uma posição assume uma posição Na posse de bola: - Lança na passada ou de - Aclarando.
defensiva marcando o defensiva marcando o - Enquadra-se em atitude curta distância Na posse de bola:
adversário directo. adversário directo. básica ofensiva - Liberta-se do defensor - Enquadra-se numa atitude
- Lança na passada ou de para finalizar ou passar. de tripla ameaça
curta distância - Passa - Desenquadra o seu
- Liberta-se do defensor Se não tem posse de bola: adversário directo (1x1)
para finalizar ou passar - Desmarca-se (trabalho de
- Após passe, corta para o
- Passa recepção).
cesto
Se não tem posse de bola: - Participa no ressalto - Participa no Ressalto
- Desmarca-se (trabalho de ofensivo Ofensivo
recepção). Quando perde a posse de Em situação defensiva,
- Participa no ressalto bola: assume atitude defensiva
ofensivo - Assume de imediato - Enquadra-se dificultando o
Quando perde a posse de atitude defensiva passe, o drible e o
bola: - Dificulta o drible, o passe lançamento
- Assume de imediato e o lançamento. - Quando ultrapassado
atitude defensiva - Dificulta a abertura de enquadramento defensivo
- Dificulta o drible, o passe linhas de passe. - Procura interceptar o passe
e/ou dificultar a abertura de
e o lançamento. - Participa no ressalto
linhas de passe.
- Dificulta a abertura de defensivo. - Ajuda o companheiro.
linhas de passe.

Departamento de Artes
41
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011
- Participa no ressalto
defensivo.

Jogos Desportivos Colectivos – Andebol


5° Ano – Parte 6° Ano – NI 7° Ano – Parte 8° Ano – Parte 9° Ano – Parte
do NI do NI NE NA
 Coopera com os  Coopera com os  Coopera com os  Coopera com os  Coopera com os
companheiros, quer nos companheiros, quer nos companheiros, quer nos companheiros, quer nos companheiros, quer nos
exercícios quer no jogo, exercícios quer no jogo, exercícios quer no jogo, exercícios quer no jogo, exercícios quer no jogo,
escolhendo as acções escolhendo as acções escolhendo as acções escolhendo as acções escolhendo as acções
favoráveis ao êxito pessoal favoráveis ao êxito pessoal favoráveis ao êxito pessoal favoráveis ao êxito favoráveis ao êxito pessoal
e do grupo, admitindo as e do grupo, admitindo as e do grupo, admitindo as pessoal e do grupo, e do grupo, admitindo as
indicações que lhe dirigem indicações que lhe dirigem indicações que lhe dirigem admitindo as indicações indicações que lhe dirigem
e aceitando as opções e e aceitando as opções e e aceitando as opções e que lhe dirigem e e aceitando as opções e
falhas dos seus colegas; falhas dos seus colegas; falhas dos seus colegas; aceitando as opções e falhas dos seus colegas;
falhas dos seus colegas;
 Aceita as decisões de  Aceita as decisões de  Aceita as decisões de  Aceita as decisões de
arbitragem, identificando arbitragem, identificando arbitragem, identificando  Aceita as decisões de arbitragem, identificando
os respectivos sinais e os respectivos sinais e os respectivos sinais e arbitragem, identificando os respectivos sinais e
trata com igual trata com igual trata com igual os respectivos sinais e trata com igual
cordialidade e respeito os cordialidade e respeito os cordialidade e respeito os trata com igual cordialidade e respeito os
companheiros e companheiros e companheiros e cordialidade e respeito os companheiros e
adversários, evitando adversários, evitando adversários, evitando companheiros e adversários, evitando
acções que ponham em acções que ponham em acções que ponham em adversários, evitando acções que ponham em
risco a sua integridade risco a sua integridade risco a sua integridade acções que ponham em risco a sua integridade
física, mesmo que isso física, mesmo que isso física, mesmo que isso risco a sua integridade física, mesmo que isso
implique desvantagem no implique desvantagem no implique desvantagem no física, mesmo que isso Implique desvantagem no
jogo; jogo; jogo; implique desvantagem jogo;
no jogo;
 Conhece o objectivo do  Conhece o objectivo do  Conhece o objectivo do  Conhece o objectivo do
jogo, a função e o modo de jogo, a função e o modo de jogo, a função e o modo de  Conhece o objectivo do jogo, a função e o modo
execução das principais execução das principais execução das principais jogo, a função e o modo de execução das principais
acções técnico-tácticas e acções técnico-tácticas e acções técnico-tácticas e de execução das acções técnico-tácticas e
as regras: as regras: as regras: principais acções técnico- as regras do jogo,
a) inicio e recomeço do a) inicio e recomeço do a) inicio e recomeço do tácticas e as regras do adequando a sua actuação
jogo; jogo; jogo; jogo, adequando a sua a esse conhecimento, quer
b) formas de jogar a bola; b) formas de jogar a bola; b) formas de jogar a bola; actuação a esse como jogador quer como
c) violações por dribles e c) violações por dribles e c) violações por dribles e conhecimento, quer árbitro.
passos; passos; passos; como jogador quer como
d) violações da área de d) violações da área de d) violações da área de árbitro.  Em situação de jogo 5x5
baliza; baliza; baliza; e 7x7:
e) Infracções à regra de e) Infracções à regra de e) Infracções à regra de  Em situação de jogo - Após recuperação da
conduta com o adversário conduta com o adversário conduta com o adversário 5x5 e 7x7, após bola, em atitude ofensiva:
e respectivas e respectivas e respectivas recuperação da bola: - Desmarca-se
penalizações. penalizações. penalizações. - Desmarca-se rapidamente, garantindo a
rapidamente, garantindo ocupação equilibrada do
 Em situação de jogo de  Em situação de jogo de  Em situação de jogo de a ocupação equilibrada espaço de jogo
andebol de 5 (1 +4 x andebol de 5 (1 +4 x andebol de 5 (1 +4 x do espaço; - Realiza passe ou drible
4+1), na posse de bola: 4+1), na posse de bola: 4+1), na posse de bola: - Passe ou dribla em em progressão para
- Desmarca-se - Desmarca-se - Desmarca-se progressão; permitir a finalizar
- Com boa pega de bola, - Com boa pega de bola, - Com boa pega de bola, - Finaliza em remate em - Finaliza em remate em
passa, armando o braço passa, armando o braço passa, armando o braço salto; salto
- Finaliza em remate em - Finaliza em remate em - Finaliza em remate em - Ultrapassa o seu - Ultrapassa o seu
salto. salto. salto. adversário directo (1x1) adversário directo (1x1),
Quando perde a posse de Quando perde a posse de Quando perde a posse de (exploração vertical), horizontalmente, quer no
bola: bola: bola: para passar ou rematar sentido vertical
- Assume atitude - Assume atitude - Assume atitude em suspensão ou - Domina a regra dos
defensiva, para recuperar defensiva, para recuperar defensiva, para recuperar apoiado; apoios para ultrapassar o
a posse de bola a posse de bola a posse de bola adversário
- Tenta Interceptar - Tenta Interceptar - Tenta Interceptar  Quando a equipa perde - Quando perde a bola, em
- Impede ou dificulta a - Impede ou dificulta a - Impede ou dificulta a a bola: atitude defensiva:
progressão em drible, o progressão em drible, o progressão em drible, o - Assume posição - Faz marcação individual,
passe e o remate passe e o remate passe e o remate defensiva na proximidade através de
- Realiza com - Realiza com - Realiza com - Tenta interceptar a bola deslocamentos defensivos
oportunidade e correcção oportunidade e correcção oportunidade e correcção - Impede ou dificulta a - Faz marcação de
global, no jogo e em global, no jogo e em global, no jogo e em progressão em drible, o vigilância
exercícios critério, as exercícios critério, as exercícios critério, as passe e o remate - Faz marcação de
acções: acções: acções: - Enquadra-se com a controle.
a) passe-recepção em a) passe-recepção em a) passe-recepção em bola, sem perder a noção
corrida; corrida; corrida; da sua posição relativa à
b) recepção-remate em b) recepção-remate em b) recepção-remate em baliza, procurando
salto; salto; salto; impedir o golo.
c) drible-remate em salto; c) drible-remate em salto; c) drible-remate em salto; - Inicia o contra ataque,
d) acompanhamento do d) acompanhamento do d) acompanhamento do se recupera a posse da
jogador com e sem bola; jogador com e sem bola; jogador com e sem bola; bola, passando a um
e) intercepção. e) intercepção. e) intercepção. jogador desmarcado.

Departamento de Artes
42
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011
Ginástica de Solo
5° Ano – Parte 6° Ano – NI 7° Ano – Parte 8° Ano – Parte 9° Ano – Parte
do NI Continuação do NE NE NA
 Coopera com os  Coopera com os companheiros O aluno: O aluno: O aluno:
companheiros nas ajudas e nas ajudas e correcções que 1 - Coopera com os 1 - Coopera com os companheiros 1 – Coopera com os
correcções que favorecem a favorecem a melhoria das suas companheiros nas ajudas e nas ajudas e correcções que companheiros nas ajudas,
correcções que favoreçam a favoreçam a melhoria das suas analisa o seu desempenho e o
melhoria das suas prestações, prestações, garantindo condições
prestações, garantindo condições
garantindo condições de de segurança pessoal e dos melhoria das suas prestações, dos colegas, dando sugestões
de segurança pessoal e dos
segurança pessoal e dos companheiros, e colabora na garantindo condições de que favoreçam a melhoria das
companheiros, e colabora na
companheiros, e colabora na preparação, arrumação e segurança pessoal e dos preparação, arrumação e suas prestações e garantam
preparação, arrumação e preservação do material. companheiros, e colabora na preservação do material. condições de segurança, e
preservação do material. preparação, arrumação e 2 - Elabora, realiza e aprecia uma colabora na preparação,
 Realiza uma sequência de preservação do material. sequência de habilidades no solo arrumação e preservação do
 Realiza uma sequência de exercícios no solo com as 2 - Elabora, realiza e aprecia (em colchões), que combine, com material.
exercícios no solo com as seguintes destrezas: uma sequência de habilidades fluidez, destrezas gímnicas, de 2 - Elabora, realiza e aprecia
seguintes destrezas: - Cambalhota à frente com no solo (em colchões), que acordo com as exigências técnicas uma sequência de habilidades
combine, com fluidez, destrezas indicadas, designadamente: no solo (em colchões), que
- Cambalhota à frente com pernas afastadas e estendidas;
gímnicas, de acordo com as 2.1 - Cambalhota à frente, combine, com fluidez, destrezas
pernas unidas ou afastadas; - Cambalhota à frente saltada; terminando em equilíbrio com as
- Cambalhota à frente após - Cambalhota à retaguarda com exigências técnicas indicadas, gímnicas, de acordo com as
pernas estendidas, afastadas ou
salto; as pernas unidas e estendidas; designadamente: unidas, com apoio das mãos no
exigências técnicas indicadas,
- Cambalhota à retaguarda - Roda; 2.1 - Cambalhota à frente, solo, respectivamente entre e por designadamente:
com as pernas unidas e - Avião; terminando em equilíbrio com fora das coxas, e junto da bacia, 2.1 - Rodada, com chamada e
afastadas; - Posições de Flexibilidade (ponte, as pernas estendidas, afastadas mantendo a mesma direcção do ritmo dos apoios correctos,
- Pino de cabeça; espargata, lateral e frontal, rã, ou unidas, com apoio das mãos ponto de partida. impulsão de braços, fecho rápido
- Avião; etc); no solo, respectivamente entre 2.2 - Cambalhota à frente saltada, dos membros inferiores em
- Posições de Flexibilidade - Saltos, voltas e afundos como e por fora das coxas, e junto da após alguns passos de corrida e relação ao tronco e recepção a
(ponte, espargata, lateral e elementos de ligação. bacia, mantendo a mesma chamada a pés juntos, terminando pés juntos sem desequilíbrios
direcção do ponto de partida. em equilíbrio e com os braços em laterais, com braços em
frontal, rã, etc);
2.2 - Cambalhota à frente elevação anterior. elevação superior.
- Saltos, voltas e afundos 2.3 - Cambalhota à retaguarda,
como elementos de ligação. saltada, após alguns passos de 2.2 - Cambalhota à retaguarda
com repulsão dos braços na fase
corrida e chamada a pés juntos, final, terminando em equilíbrio, com passagem por pino, com
terminando em equilíbrio e com com as pernas unidas e repulsão enérgica dos membros
os braços em elevação anterior. estendidas, na direcção do ponto superiores e abertura
2.3 - Cambalhota à retaguarda, de partida. simultânea dos membros
com repulsão dos braços na 2.4 - Pino de braços, com inferiores em relação ao tronco,
fase final, terminando em alinhamento e extensão dos mantendo o alinhamento dos
equilíbrio, com as pernas unidas segmentos do corpo (definindo a segmentos em equilíbrio.
e estendidas, na direcção do posição), terminando em 2.3 - Posições de equilíbrio
ponto de partida. cambalhota à frente com braços durante alguns segundos (ex.:
em elevação anterior e em
2.4 - Pino de braços, com avião, bandeira, etc.).
equilíbrio.
alinhamento e extensão dos 2.4 - Posições de flexibilidade
2.5 - Roda, com marcada extensão
segmentos do corpo (definindo dos segmentos corporais e saída com acentuada amplitude (ex.:
a posição), terminando em em equilíbrio, com braços em espargata, ponte, etc.).
cambalhota à frente com braços elevação lateral oblíqua superior, 2.5 - Posições de força definidas
em elevação anterior e em na direcção do ponto de partida. correctamente (ex.: posição
equilíbrio. 2.6 - Avião, com o tronco paralelo angular, etc.).
2.5 - Roda, com marcada ao solo e com os membros 2.6 - Saltos, voltas e afundos,
extensão dos segmentos inferiores em extensão, mantendo utilizando-os como elementos
corporais e saída em equilíbrio, o equilíbrio. estéticos de ligação e
com braços em elevação lateral 2.7 - Posições de flexibilidade à combinação das diversas
sua escolha, com acentuada
oblíqua superior, na direcção do destrezas por forma a garantir
amplitude (ponte, espargata
ponto de partida. frontal e lateral, rã, etc.).
harmonia e fluidez da sequência.
2.6 - Avião, com o tronco 2.8 - Saltos, voltas e afundos em 3 - Em situação de exercício, nos
paralelo ao solo e com os várias direcções, utilizados como colchões, faz:
membros inferiores em elementos de ligação, 3.1 - Roda a um braço, com
extensão, mantendo o contribuindo para a fluidez e movimento rápido dos membros
equilíbrio. harmonia da sequência. 3 - Em inferiores, marcada extensão
2.7 - Posições de flexibilidade à situação de exercício, faz: dos segmentos corporais e saída
sua escolha, com acentuada 3.1 - Rodada, com chamada e em equilíbrio, com braços em
amplitude (ponte, espargata ritmo dos apoios correctos, elevação superior, na direcção
frontal e lateral, rã, etc.). impulsão de braços e fecho rápido do ponto de partida.
dos membros inferiores em
2.8 - Saltos, voltas e afundos em 3.2 - Salto de mãos à frente
relação ao tronco (ao mesmo
várias direcções, utilizados tempo que eleva o tronco, a (podendo beneficiar de ajuda),
como elementos de ligação, cabeça e os braços), para com apoio das mãos longe da
contribuindo para a fluidez e recepção a pés juntos sem perna de impulsão (consolidação
harmonia da sequência. desequilíbrios laterais, com braços da cintura escapular), olhar
3.1 - Rodada, com chamada e em elevação superior. dirigido para as mãos, impulsão
ritmo dos apoios correctos, 3.2 - Cambalhota à retaguarda de braços e projecção enérgica
impulsão de braços e fecho com passagem por pino, com da perna de balanço, para
rápido dos membros inferiores repulsão enérgica dos membros recepção no solo em equilíbrio,
em relação ao tronco (ao superiores e abertura simultânea com braços em elevação
dos membros inferiores em
mesmo tempo que eleva o superior.
relação ao tronco, aproximando-se
tronco, a cabeça e os braços), do alinhamento dos segmentos e
para recepção a pés juntos sem terminando a uma ou duas pernas. PROGRAMA ALTERNATIVO O
desequilíbrios laterais, com aluno:
braços em elevação superior. PROGRAMA ALTERNATIVO 4 - Elabora, realiza e aprecia
4 - Em situação de exercício nos uma sequência de habilidades
colchões, faz: no solo (em colchões), que
4.1 - Roda a um braço, com integre a roda a uma mão e o
movimento rápido dos membros salto de mãos à frente, de
inferiores, marcada extensão dos acordo com exigências técnicas
segmentos corporais e saída em definidas.
equilíbrio, com braços em
5 - Realiza, em situação de
elevação superior, na direcção do
ponto de partida.
exercício (podendo beneficiar de
4.2 - Salto de mãos à frente ajuda), as seguintes habilidades:
(podendo beneficiar de ajuda), 5.1 - Flic-flac à retaguarda,
com apoio das mãos longe da desequilibrando-se e
perna de impulsão (consolidação projectando os braços
da cintura escapular), olhar energicamente para trás,
dirigido para as mãos, impulsão de mantendo o corpo em extensão
braços e projecção enérgica da durante o voo. Impulsão de
perna de balanço, para recepção braços com fecho enérgico dos
no solo em equilíbrio, com braços membros inferiores em relação
em elevação superior.
ao tronco, para recepção no solo
em equilíbrio.

Departamento de Artes
43
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011
Ginástica de Aparelhos
5° Ano – Parte 6° Ano – NI e 7° Ano –NE 8° Ano –NE 9° Ano – NE e
do NI parte do Ne Parte NA
 Coopera com os  Coopera com os O aluno: O aluno: O aluno:
companheiros nas ajudas e companheiros nas ajudas e 1 - Coopera com os 1 - Coopera com os 1 - Coopera com os companheiros
correcções que favorecem a correcções que favorecem a companheiros nas ajudas, companheiros nas ajudas, nas ajudas e paradas que
paradas e nas correcções que paradas e nas correcções que garantam condições de segurança
melhoria das suas prestações, melhoria das suas prestações,
e colabora na preparação,
garantindo condições de garantindo condições de favoreçam a melhoria das suas favoreçam a melhoria das suas
arrumação e preservação do
segurança pessoal e dos segurança pessoal e dos prestações, garantindo condições prestações, garantindo condições material. Analisa o seu
companheiros e colabora na companheiros e colabora na de segurança pessoal e dos de segurança pessoal e dos desempenho e dos colegas, dando
preparação, arrumação preparação, arrumação companheiros, e colabora na companheiros, e colabora na sugestões que favoreçam a sua
preservação do material. preservação do material. preparação, arrumação e preparação, arrumação e melhoria.
Realiza os seguintes saltos no Realiza os seguintes saltos no preservação do material. 2 - No preservação do material. 2 - No 2 - No plinto, após corrida de
boque e no plinto: boque e no plinto: plinto, após corrida de balanço, plinto, após corrida de balanço, balanço, chamada a pés juntos no
- Salto ao eixo no boque; - Salto ao eixo no boque; chamada a pés juntos no chamada a pés juntos no trampolim (reuther ou sueco) e
- Cambalhota à frente no plinto - Cambalhota à frente no plinto trampolim (reuther ou sueco) e trampolim (reuther ou sueco) e chegando ao solo em condições
longitudinal longitudinal chegando ao solo em condições chegando ao solo em condições de equilíbrio para adoptar a
de equilíbrio para adoptar a de equilíbrio para adoptar a posição de sentido, realiza os
No mini- trampolim, realiza: No mini- trampolim, realiza:
seguintes saltos:
- Salto em Extensão; - Salto em Extensão; posição de sentido, realiza os posição de sentido, realiza os
2.1 - Salto entre-mãos (no plinto
- Salto Engrupado; - Salto Engrupado; seguintes saltos: seguintes saltos: longitudinal), com o primeiro voo
- Meia Pirueta Vertical. - Meia Pirueta Vertical; 2.1 - Salto de eixo (plinto 2.1 - Salto de eixo (plinto longo para apoio das mãos na
- Pirueta Vertical; transversal), realizando o voo transversal), realizando o voo extremidade distal, com a bacia e
- Carpa de pernas afastadas. inicial com a bacia acima da inicial com a bacia acima da pernas acima da linha dos ombros,
linha dos ombros, transpondo o linha dos ombros, transpondo o passando com os joelhos junto ao
aparelho com os membros aparelho com os membros peito na transposição do aparelho.
inferiores acentuadamente inferiores acentuadamente 2.2 - Roda (plinto transversal ou
afastados e estendidos. afastados e estendidos. longitudinal), com apoio alternado
2.2 - Salto de eixo (no plinto 2.2 - Salto de eixo (no plinto das mãos no aparelho com o
longitudinal), com o primeiro voo longitudinal), com o primeiro voo corpo em extensão e impulsão dos
braços por forma a permitir o
longo para apoio das mãos na longo para apoio das mãos na
segundo voo.
extremidade distal com a bacia e extremidade distal com a bacia e 3– No mini - trampolim, com
pernas acima da linha dos pernas acima da linha dos chamada com elevação rápida dos
ombros (no momento de apoio ombros (no momento de apoio braços e recepção equilibrada no
das mãos). das mãos). colchão de queda, realiza os
2.3 - Salto entre-mãos (plinto 2.3 - Salto entre-mãos (plinto seguintes saltos:
transversal), apoiando as mãos transversal), apoiando as mãos 3.1 - Salto em extensão (vela),
com a bacia acima da linha dos com a bacia acima da linha dos após corrida de balanço (saída
ombros, transpondo o aparelho ombros, transpondo o aparelho ventral) e também após 2 ou 3
com os joelhos junto ao peito. com os joelhos junto ao peito. saltos de impulsão no aparelho
(saída dorsal), colocando a bacia
3 - No mini-trampolim, com 3 - No mini-trampolim, com
em ligeira retroversão durante a
chamada com elevação rápida chamada com elevação rápida fase aérea do salto. 3.2 - Salto
dos braços e recepção dos braços e recepção engrupado, após corrida de
equilibrada no colchão de queda, equilibrada no colchão de queda, balanço (saída ventral) e também
realiza os seguintes saltos: realiza os seguintes saltos: após 2 ou 3 saltos de impulsão no
3.1 - Salto em extensão (vela), 3.1 - Salto em extensão (vela), aparelho (saída dorsal), com fecho
após corrida de balanço (saída após corrida de balanço (saída dos membros inferiores em
ventral) e também após2 ou 3 ventral) e também após 2 ou 3 relação ao tronco, na fase mais
saltos de impulsão no aparelho saltos de impulsão no aparelho alta do voo, seguido de abertura
(saída dorsal), colocando a bacia (saída dorsal), colocando a bacia rápida.
em ligeira retroversão durante a em ligeira retroversão durante a 3.3 - Pirueta vertical após corrida
de balanço (saída ventral) e
fase aérea do salto. fase aérea do salto.
também após 2 ou 3 saltos de
3.2 - Salto engrupado, após 3.2 - Salto engrupado, após impulsão no aparelho (saída
corrida de balanço (saída corrida de balanço (saída dorsal), quer para a direita quer
ventral) e também após 2 ou 3 ventral) e também após 2 ou 3 para a esquerda, mantendo o
saltos de impulsão no aparelho saltos de impulsão no aparelho controlo do salto. 3.4 - Carpa de
(saída dorsal), com fecho dos (saída dorsal), com fecho dos pernas afastadas e de pernas
membros inferiores em relação membros inferiores em relação unidas, após corrida de balanço
ao tronco, na fase mais alta do ao tronco, na fase mais alta do (saída ventral) e também após 2
voo, seguido de abertura rápida. voo, seguido de abertura rápida. ou 3 saltos de impulsão no
3.3 - Pirueta vertical após corrida 3.3 - Pirueta vertical após corrida aparelho (saída dorsal), realizando
de balanço (saída ventral) e de balanço (saída ventral) e o fecho das pernas (em extensão)
relativamente ao tronco, pouco
também após 2 ou 3 saltos de também após 2 ou 3 saltos de
antes de atingir o ponto mais alto
impulsão no aparelho (saída impulsão no aparelho (saída do salto, seguido de abertura
dorsal), quer para a direita quer dorsal), quer para a direita quer rápida.
para a esquerda, mantendo o para a esquerda, mantendo o 3.5 - ¾ de Mortal à frente
controlo do salto. controlo do salto. engrupado e encarpado, após
3.4 - Carpa de pernas afastadas, 3.4 - Carpa de pernas afastadas, corrida de balanço, iniciando a
após corrida de balanço (saída após corrida de balanço (saída rotação um pouco antes de chegar
ventral) e também após 2 ou 3 ventral) e também após 2 ou 3 à altura máxima do salto e abrindo
saltos de impulsão no aparelho saltos de impulsão no aparelho enérgica e oportunamente pela
(saída dorsal), realizando o fecho (saída dorsal), realizando o fecho extensão completa dos membros
inferiores em relação ao tronco, à
das pernas (em extensão) das pernas (em extensão)
passagem pela vertical, com
relativamente ao tronco, pouco relativamente ao tronco, pouco queda dorsal no colchão colocado
antes de atingir o ponto mais antes de atingir o ponto mais num plano elevado.
alto do salto, seguido de alto do salto, seguido de 3.6 - ¼ de Mortal à retaguarda,
abertura rápida. abertura rápida. após 2 ou 3 saltos de impulsão no
3.5 - ¾ de Mortal à frente 3.5 - ¾ de Mortal à frente aparelho, desequilíbrio com
engrupado, após corrida de engrupado, após corrida de rotação à retaguarda aproximando
balanço, iniciando a rotação um balanço, iniciando a rotação um as pernas do tronco, abertura
pouco antes de chegar à altura pouco antes de chegar à altura enérgica para queda dorsal no
máxima do salto e abrindo máxima do salto e abrindo colchão colocado num plano
enérgica e oportunamente pela enérgica e oportunamente pela elevado.
extensão completa dos membros extensão completa dos membros
inferiores em relação ao tronco, inferiores em relação ao tronco,
à passagem pela vertical, com à passagem pela vertical, com
queda dorsal no colchão queda dorsal no colchão
colocado num plano elevado. colocado num plano elevado.
3.6 - ¼ de Mortal à retaguarda, 3.6 - ¼ de Mortal à retaguarda,
após 2 ou 3 saltos de impulsão após 2 ou 3 saltos de impulsão
no aparelho, desequilíbrio com no aparelho, desequilíbrio com
rotação à retaguarda rotação à retaguarda
aproximando as pernas do aproximando as pernas do
tronco, abertura enérgica para tronco, abertura enérgica para
queda dorsal no colchão queda dorsal no colchão
colocado num plano elevado. colocado num plano elevado.

Departamento de Artes
44
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

Ginástica de Aparelhos
7° Ano –NI 8° Ano –NI 9° Ano – Parte NE
 Coopera com os companheiros nas ajudas e  Coopera com os companheiros nas ajudas e  Coopera com os companheiros nas ajudas e
correcções que favoreçam a melhoria das correcções que favoreçam a melhoria das correcções que favoreçam a melhoria das suas
suas prestações preservando sempre as suas prestações preservando sempre as prestações preservando sempre as condições
condições de segurança. condições de segurança. de segurança.

 Compreende e desempenha correctamente  Compreende e desempenha correctamente  Compreende e desempenha correctamente


as funções, quer como base, quer como as funções, quer como base, quer como as funções, quer como base, quer como
volante, na sincronização dos diversos volante, na sincronização dos diversos volante, na sincronização dos diversos
elementos acrobáticos e coreográficos elementos acrobáticos e coreográficos elementos acrobáticos e coreográficos.

 Conhece e efectua com correcção as pegas,  Conhece e efectua com correcção as pegas,  Conhece e efectua com correcção as pegas,
os montes e desmontes ligados aos elementos os montes e desmontes ligados aos elementos os montes e desmontes ligados aos elementos
acrobáticos a executar. acrobáticos a executar. acrobáticos a executar.
Em situação de exercício a par:
- O base, em posição de deitado dorsal,  Conhece numa coreografia a par, utilizando A par, com coreografia musicada:
segura o volante em prancha facial afundos, piruetas, rolamentos, passo-troca- - Com base em posição de deitado dorsal, o
- O base, sentado, segura pelas ancas o passo, etc., e outras destrezas gímnicas: volante executa prancha facial
volante que executa um pino - O base, em posição de deitado dorsal, - O base, de pé com joelhos flectidos, suporta
- O base, com um joelho no chão e a outra segura o volante em prancha facial o volante, que se equilibra de pé sobre as suas
perna flectida, suporta o volante que, de - O base, sentado, segura pelas ancas o coxas.
costas, sobe para a sua coxa e se equilibra volante que executa um pino
num dos pés. - O base, com um joelho no chão e a outra  Em situação de exercícios a trio:
- Em situação de exercício a trios perna flectida, suporta o volante que, de - O base, em pé, suporta um volante, que se
- Dois bases em posição de deitado dorsal em costas, sobe para a sua coxa e se equilibra equilibra de pé sobre as suas coxas, com o
oposição seguram o volante que se encontra num dos pés. auxílio de um base intermédio que, em
em posição dorsal posição de deitado dorsal, apoia o base
- Dois bases, frente a frente, em posição de  Em situação de exercício a trios: colocando os pés na sua bacia.
afundo, seguram o volante que realiza um - Dois bases em posição de deitado dorsal em
equilíbrio em pé nas coxas dos bases oposição seguram o volante que se encontra  O base, em pé, suporta um volante, que se
- Dois bases, com pega de cotovelos, em posição dorsal; equilibra de pé sobre as suas coxas (de costas
suportam o volante em prancha facial. Após - Dois bases, frente a frente, em posição de para ele). O volante apoia o outro base, que
impulso dos bases, o volante efectua um voo, afundo, seguram o volante que realiza um executa pino.
mantendo a mesma posição. equilíbrio em pé nas coxas dos bases;
- Dois bases, com pega de cotovelos,
suportam o volante em prancha facial. Após
impulso dos bases, o volante efectua um voo,
mantendo a mesma posição.

Departamento de Artes
45
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

Departamento de Artes
46
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

Departamento de Artes
47
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

Departamento de Artes
48
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

Departamento de Artes
49
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

Departamento de Artes
50
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

Departamento de Artes
51
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011

Critérios de Avaliação
Os Critérios de Avaliação constituem regras de qualificação da participação dos alunos nas
actividades seleccionadas para a realização dos objectivos e do seu desempenho nas situações de
prova, expressamente organizadas pelo professor para a demonstração das qualidades visadas.
No que se refere à especificidade da disciplina, a avaliação decorre dos objectivos de ciclo e de
ano os quais explicitam os aspectos em que deve incidir a observação dos alunos nas situações
apropriadas. Os objectivos enunciam também, genericamente, as qualidades que permitem ao
professor interpretar os resultados da observação e elaborar uma apreciação representativa das
características evidenciadas pelos alunos.
Assim, os objectivos de ciclo constituem as principais referências no processo de avaliação dos
alunos, incluindo o tipo de actividade em que devem ser desenvolvidas e demonstradas atitudes,
conhecimentos e capacidades, comuns às áreas e subáreas da Educação Física e as que caracterizam
cada uma delas.
Considera-se que o reconhecimento do sucesso é representado pelo domínio/demonstração de
um conjunto de competências que decorrem dos objectivos gerais.
O grau de sucesso ou desenvolvimento do aluno, corresponde à qualidade revelada na
interpretação prática dessas competências nas situações características. Os critérios de avaliação
estabelecidos pela escola, pelo Departamento, neste caso especificamente a área curricular de
Educação Física e pelo professor permitirão determinar, concretamente esse grau de sucesso. Os

Departamento de Artes
52
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011
critérios de avaliação constituem, portanto, regras de qualificação dos alunos nas actividades
seleccionadas para a realização dos objectivos e do seu desempenho nas situações de prova,
expressamente organizadas pelo professor para a demonstração das qualidades visadas.
Os processos e os resultados da avaliação devem contribuir para o aperfeiçoamento do
processo de ensino -aprendizagem e, também, para apoiar o aluno na procura e alcance do sucesso
em Educação Física no conjunto do currículo escolar e noutras actividades e experiências, escolares e
extra-escolares, que marcam a sua educação.
Os procedimentos aplicados devem assegurar a utilidade e a validade dessa apreciação,
ajudando o aluno a formar uma imagem consistente das suas possibilidades, motivando o
prosseguimento ou aperfeiçoamento do seu desempenho nas actividades educativas.
Esta acepção mais ampla da avaliação confere-lhe um carácter formativo, tornando-a um
instrumento pedagógico.
A avaliação dos alunos deve também, constituir um factor coerente da estratégia pedagógica e do
plano da Educação Física no âmbito das escolas em curso, da escola e do ano de escolaridade. O
próprio Projecto de Educação Física e o planeamento do processo educativo deve integrar a avaliação
como factor de dinâmica desse processo.

Normas de Referência Para a Definição do Sucesso em


Educação Física
Consideram-se, como referência fundamental para o sucesso nesta área disciplinar, três
grandes áreas de avaliação específicas de Educação Física, que representam as grandes áreas de
extensão da Educação Física: A – Actividades físicas (Matérias), B – Aptidão Física (Fitnessgram) e C –
Conhecimentos relativos aos processos de elevação e manutenção da Aptidão Física e à interpretação
e participação nas estruturas e fenómenos sociais no seio dos quais se realizam as Actividades
Físicas.

Competências Específicas a Avaliar em Educação Física


 Competências de acção ao nível das diversas matérias de ensino – actividades físicas desportivas
e nível de aptidão física.

 Competências de conhecimento relativas aos processos de elevação e manutenção da aptidão


física e das actividades físicas desportivas.
Departamento de Artes
53
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011
Unidades
Competências de Conhecimento
Didácticas
Futsal
 Regulamento
- Principais regras – inicio do jogo, marcação de golos, bola fora e lançamento pela linha lateral, canto e pontapé de
canto, principais faltas e incorrecções, marcação de livres e de grande penalidade, bola pela linha de fundo e
reposição da bola em jogo
Voleibol
 Regulamento
- Principais regras – dois toques, transporte, violação da rede e da linha divisória, formas de jogar a bola, número
Jogos de toques consecutivos por equipa, bola fora, faltas no serviço, rotação ao serviço, sistema de pontuação
Basquetebol
Desportivos  Regulamento
- Principais regras – formas de jogar a bola, e recomeço do jogo, bola fora, dribles, passos, bola presa, faltas
Colectivos pessoais, três segundos
Andebol
 Regulamento
- Principais regras – inicio e recomeço do jogo, formas de jogar a bola, violações por dribles e passos, violações de
área de baliza, infracções à regra de conduta com o adversário e respectivas penalizações
 Técnica de execução dos elementos técnico-tacticos

 Equipa de arbitragem e sinais da arbitragem


Solo
 Regulamento
- caracterização do aparelho solo
Ginástica Aparelhos
 Regulamento
Desportiva - caracterização dos aparelhos – mini-trampolim, bock, plinto, trave
 Técnica das pegas, montes e desmontes associados aos elementos técnicos abordados
 Técnica de execução dos elementos técnicos abordados
 Regulamentos
- específicos de cada disciplina – corridas, saltos e lançamentos
Atletismo  Técnica de execução das disciplinas abordadas
 Regras de segurança
 Regulamento
- objectivo do jogo
- principais regras – inicio e recomeço do jogo, duração e interrupções de jogo
Badmington - pontuação do jogo de singulares
- constituição da equipa de arbitragem
 Técnica de execução dos batimentos do programa
 Caracterizar um percurso de orientação
Orientação  Identificar materiais específicos – mapa, sinalética, bússola
 Saber orientar e transportar o mapa e a bússola

Jogos  Identificar o contexto sociocultural da prática de jogos tradicionais característicos das diferentes
regiões
Tradicionais  Objectivos e regras das fundamentais dos jogos abordados

 Competências de atitude relativas aos comportamentos adoptados pelos alunos no decurso do


processo de ensino-aprendizagem.

Unidades
Competências de Atitude
Didácticas
Jogos  Cooperação com os companheiros
- em exercício-critério
Desportivos - em situação de jogo
 Aceitação das decisões da arbitragem, das indicações dadas pelos colegas e pelo professor
Colectivos
 Cooperação com os companheiros
Ginástica - em exercício-critério
- em situação de jogo
Desportiva - na garantia da sua segurança e dos colegas
- na preparação, arrumação e preservação do material
 Cooperação com os companheiros

Atletismo - nas ajudas e correcções técnicas


- no transporte e preservação do material
- na garantia da sua segurança e dos colegas
 Cooperação com os companheiros
- em exercício-critério
Badmington - em situação de jogo
 Aceitação das decisões da arbitragem, das indicações dadas pelos colegas e pelo professor
 Cooperação com os companheiros
Orientação - na situação de percurso
- no cumprimento das regras de segurança e de preservação do equilíbrio ecológico

Jogos  Cooperação com os companheiros


- na situação de prática dos jogos tradicionais característicos das diferentes regiões

Departamento de Artes
54
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011
- na recolha dos jogos tradicionais característicos das diferentes regiões
Tradicionais - no cumprimento das regras de segurança

Avaliação dos Conteúdos


Programáticos
 Avaliação diagnóstica
 Empenho/Interesse demonstrado pelas actividades
propostas
 Assiduidade
 Pontualidade
 Colaboração
 Cooperação
 Atenção
 Respeito pelo Regulamento de Educação Física
 Conhecimento/Aplicação das regras
 Avaliação Sumativa:
- Testes práticos
- Avaliação teórica dos conteúdos abordados

Critérios de Avaliação – 2º Ciclo

5º Ano

Critérios de Avaliação Nota


%
 Assiduidade
 Pontualidade
 Colaboração
Competências de Atitude  Cooperação 30%
 Interesse
 Atenção
 Respeito pelo regulamento de EF

Departamento de Artes
55
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011
 Jogos Pré-desportivos
 Capacidades coordenativas e condicionais
 Atletismo
 Ginástica desportiva: Solo e Aparelhos
Competências de Acção 50%
 Voleibol
 Basquetebol
 Futsala
 Corrida de Orientação
 Conhecimento e aplicação dos regulamentos
Competências de
 Testes teóricos 20%
Conhecimento  Domínio da Língua Portuguesa
Total 100%

6º Ano

Critérios de Avaliação Nota


%
 Assiduidade
 Pontualidade
 Colaboração
Competências de Atitude  Cooperação 30%
 Interesse
 Atenção
 Respeito pelo regulamento de EF
 Capacidades coordenativas e condicionais
 Atletismo
 Ginástica desportiva: Solo e Aparelhos
 Andebol
Competências de Acção  Voleibol 50%
 Basquetebol
 Futsala
 Badmington
 Corrida de Orientação
 Conhecimento e aplicação dos regulamentos
Competências de
 Testes teóricos 20%
Conhecimento  Domínio da Língua Portuguesa
Total 100%

Critérios de Avaliação – 3º Ciclo

7º Ano

Critérios de Avaliação Nota


%
Competências de Atitude  Assiduidade 30%
 Pontualidade
 Colaboração
 Cooperação
 Interesse
Departamento de Artes
56
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011
 Atenção
 Respeito pelo regulamento de EF
 Capacidades coordenativas e condicionais
 Atletismo
 Ginástica desportiva: Solo e Aparelhos
 Badmington
 Andebol
Competências de Acção 50%
 Voleibol
 Basquetebol
 Futsala
 Corrida de Orientação
 Jogos Tradicionais
 Conhecimento e aplicação dos regulamentos
Competências de
 Testes teóricos 20%
Conhecimento  Domínio da Língua Portuguesa
Total 100%

8º Ano

Critérios de Avaliação Nota


%
 Assiduidade
 Pontualidade
 Colaboração
Competências de Atitude  Cooperação 30%
 Interesse
 Atenção
 Respeito pelo regulamento de EF
 Capacidades coordenativas e condicionais
 Atletismo
 Ginástica desportiva: Solo e Aparelhos
 Badmington
Competências de Acção  Voleibol 50%
 Basquetebol
 Futsala
 Corrida de Orientação
 Jogos Tradicionais
 Conhecimento e aplicação dos regulamentos
Competências de
 Testes teóricos 20%
Conhecimento  Domínio da Língua Portuguesa
Total 100%

9º Ano

Critérios de Avaliação Nota


%
Competências de Atitude  Assiduidade 35%
 Pontualidade
 Colaboração
 Cooperação
Departamento de Artes
57
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011
 Interesse
 Atenção
 Respeito pelo regulamento de EF
 Capacidades coordenativas e condicionais
 Atletismo
 Ginástica desportiva: Solo e Aparelhos
 Badmington
 Andebol
Competências de Acção 50%
 Voleibol
 Basquetebol
 Futsala
 Corrida de Orientação
 Jogos Tradicionais
 Conhecimento e aplicação dos regulamentos
Competências de
 Testes teóricos 15%
Conhecimento  Domínio da Língua Portuguesa
Total 100%

Alunos Dispensados da prática de Educação Física – 2º e 3º


Ciclo

A avaliação dos alunos com atestado médico, será feita da seguinte forma: a avaliação dos
alunos que não realizam as aulas curriculares de Educação Física devido a problemas motores ou
outros, devidamente justificados através de atestado médico, serão avaliados nos domínios cognitivo
e sócio - afectivo. Assim, em cada período, o nível a atribuir aos alunos resulta das classificações
ponderadas nos seguintes parâmetros:
I. No domínio cognitivo – 80 %
 Realiza trabalhos escritos solicitados pelo professor - 40 %;
 Realiza teste de avaliação de conhecimentos - 40 %
II. No domínio sócio-afectivo – 20%
 É assíduo e pontual;
 Colabora na organização das tarefas da aula, bem como desempenha o papel de árbitro,
quando solicitado pelo professor;
 Relaciona-se com cordialidade e respeito pelos companheiros e professor.
Nota: o aluno tem que estar obrigatoriamente presente nas aulas de Educação Física., com calçado
apropriado bem como outro material previamente solicitado pelo professor.
Do nosso ponto de vista, os critérios de avaliação estão adequados, visto que “vai ao
encontro” do que está na lei, nos programas nacionais e reorganização curricular.
No que diz respeito aos critérios de avaliação, estes devem ser uniformes, para que todos os
alunos sejam avaliados com o mesmo critério.
O rigor e a objectividade na Educação Física são fundamentais para a sua evolução.

Perfil de Classificação do Aluno


Educação Física - 2º e 3º ciclo
Saber Fazer Saber Saber Estar
Nível 1 Nunca aplica os critérios de Não conhece os fundamentos das Revela muito fraca/nula
Departamento de Artes
58
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011
participação, assiduidade e
desinteresse pelas actividades.
correcção técnica e regulamentar
Integra-se com dificuldade e não
na realização das tarefas propostas unidades/actividades dadas.
colabora com os outros
para cada prática desportiva
alunos/companheiros. Não cumpre
o regulamento interno da disciplina.
Revela pouca participação, pouco
interesse pelas actividades
Raramente aplica os critérios de
Conhece com pouca clareza os propostas e assiduidade irregular.
correcção técnica e regulamentar
Nível 2 fundamentos das Integra-se e colabora com os outros
na realização das tarefas propostas
unidades/actividades dadas. alunos/companheiros com
para cada prática desportiva
dificuldade

Aplica algumas vezes os critérios Revela interesse e participa nas


de correcção técnica e Conhece e aplica razoavelmente os actividades. É assiduidade. Integra-
regulamentar na realização das fundamentos das se e colabora com os outros
Nível 3 alunos/companheiros e no grupo
tarefas propostas para cada prática unidades/actividades dadas
desportiva Cumpre o regulamento interno da
disciplina.
Revela bastante interesse e
Aplica quase sempre os critérios de participa nas actividades. É assíduo
Conhece e compreende os e pontual. Integra-se, colabora e
correcção técnica e regulamentar
fundamentos das estimula a participação dos
Nível 4 na realização das tarefas propostas
unidades/actividades dadas companheiros.
para cada prática desportiva
Cumpre com bastante regularidade
o regulamento interno da disciplina.
Revela elevado empenhamento,
participação nas actividades e é
Aplica sempre os critérios de
responsável. Integra-se, colabora e
correcção técnica e regulamentar Aplica e critica os fundamentos das
estimula a participação no grupo
Nível 5 na realização das tarefas propostas unidades/actividades dadas
Cumpre rigorosamente o
para cada prática desportiva
regularidade o regulamento interno
da disciplina.

Planificação Anual de Educação Física 2º e 3º Ciclos

Departamento de Artes
59
Planificação Anual -
Ano lectivo 2010/2011
Calendário Escolar

Período Início Termo


1º 11/14 de
18 de Dezembro
Período Setembro

4 de Janeiro 26 de Março
Período
3º A partir de 8 de Junho para
12 de Abril os 9º anos, e de 12 de Junho
Período para os restantes anos.

Interrupções
1ª – Natal De 19 de Dezembro a 3 de Janeiro
2ª –
De 15 a 17 de Fevereiro
Carnaval
3ª - De 27 de Março a 11 de Abril,
inclusive.
Páscoa

Nº de Blocos/Aulas Previstas

Ano de Nº de
Nº de Aulas
Período escolaridad Blocos
Previstas
e Previstos
5º Ano
1º 6º Ano
PERÍOD 7º Ano
O 8º Ano
9º Ano
5º Ano
2º 6º Ano
PERÍOD 7º Ano
O 8º Ano
9º Ano
5º Ano
3º 6º Ano
PERÍOD 7º Ano
O 8º Ano
9º Ano
Total
Nota: A distribuição do número de blocos cabe a cada professor, não esquecendo que tem que incluir
a avaliação.

Departamento de Artes
60