Você está na página 1de 2

UFRJ

CESPEB – Ênfase em Ensino de Sociologia (2019).


Disciplina: Interpretações do Brasil em sala de aula/Pensamento Social Brasileiro  
Professores: Pedro Cazes e Karim Helayël 
Aluno: Jorge Gabriel Gonçalves de Lima
Plano de Aula
Tema​: movimentos sociais no Brasil. 
Objetivos:  
Geral – ​compreender​ os conceitos de ação coletiva e movimentos sociais. 
Específicos – ​analisar​ a trajetória do movimento negro no Brasil.  
Duração:​ 50 minutos. 
Recursos: quadro, pilot. Todas as seções serão de exposição oral com perguntas
estimulando a participação da turma, e espaço para comentários/dúvidas. 
Público:​ pré-vestibular popular. 
A aula será seccionada pelos tópicos a seguir:
I – Contextualização histórica​ –​ 20 min. 
a. Condição da população negra no período pós-abolição, com ênfase ao (não)acesso a
educação formal. 
b. Enunciar o movimento negro pela experiência do Teatro Experimental do Negro
(1944-1961), ressaltando a perspectiva de positivação das culturas africanas e afro-brasileira
através do teatro, e sua importância no âmbito da educação popular. Apresentar Abdias do
Nascimento. 
c. Abordar a proposta de ​Segunda Abolição – c​ itar o contraponto entre as datas 13 de Maio e
20 de Novembro – protagonizada pelo movimento negro, conforme apontado por Florestan
Fernandes em O Significado do Protesto Negro. Ressaltar a crítica deste autor sobre a ideia
de democracia racial enquanto mito ideológico.  
II – Conceitos ​–​ 20 min. 
a. Colocar no quadro as definições de ação coletiva e movimentos sociais elaboradas por
Maria Glória Gohn (2011), conectando aos aspectos do movimento negro apresentados na
primeira parte.  
b. Novos movimentos sociais: apresentar porquê do termo "Novos" e apontar principais
diferenças em relação aos movimentos sociais da primeira metade do século XX.  

 
c. Elencar o Movimento Negro Unificado (MNU) como parte do movimento negro. Citar a
importância da Conferência Mundial Contra o Racismo, Discriminação Racial, Xenofobia e
Formas Correlatas de Intolerância (Durban, África – 2001), destacando sua influência para
as conquistas do movimento negro no Brasil – Leis de cotas raciais em universidades
públicas e concursos públicos; lei 10.639/03 de ensino da cultura e história da África em
todas as disciplinas da educação básica; criminalização do racismo e da injúria racial.  
III – Resolver exercício de fixação com a turma ​– ​10 min.
ENEM (2017) 
   

Resposta: ​C
Referências Bibliográficas: 
GOHN, Maria da Glória. Movimentos sociais na contemporaneidade. Rev. Bras. Educ., Rio
de Janeiro, v. 16, n. 47, p. 333-361, Aug. 2011. Disponível em
<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-
24782011000200005&lng=en&nrm=iso>. Acesso em 04 Nov. 2019.
http://dx.doi.org/10.1590/S1413-24782011000200005.

FERNANDES, Florestan. “Um mito revelador” In: Significado do protesto negro. São
Paulo: Expressão Popular, 2017, pp.29-36.