Você está na página 1de 2

Tiragem: 16630 Pág: VI

País: Portugal Cores: Cor

Period.: Ocasional Área: 26,96 x 38,25 cm²

ID: 50134359 08-10-2013 | Quem é Quem Âmbito: Economia, Negócios e. Corte: 1 de 2

A IMAGEM DO MARQUÊS DE POMBAL tem sido uma mais-valia


QUEM É QUEM NOS VINHOS
para a Quinta do Gradil, que outrora lhe pertenceu. Hoje, a quinta
localizada no sopé da Serra de Montejunto explora o conceito
de Chateau, com um palácio antigo e com a maior área de vinha
contígua da região de Lisboa. Essa diferenciação tem ajudado
a marca do projecto Parras a entrar nos mercados asiáticos,
onde a cultura vínica ainda é residualês de Pombal.

Conheça as estratégias
de internacionalização das maiores
produtoras nacionais
As principais produtoras de vinhos nacionais estão de corpo e alma nos mercados internacionais. 60
A JMF vende para
60 países, com
Moçambique e
Angola no topo
das prioridades e
80% da produção da JMF é para exportação o Brasil e a China
A José Maria da Fonseca está hoje em 60 países, sendo Angola e Moçambique a ganharem peso.
prioritários, afirma António Soares Franco, um dos administradores da empresa,
que informa ter sido feita uma reoganização e mudança de distribuidores nesses
dois países. A JMF está ainda a apostar forte no Brasil e na China. Os mercados
externos representam já 80% das vendas totais do grupo, que facturou em 2012

Paulo Alexandre Coelho


25 milhões de euros, mais 5% do que no ano anterior. Com forte presença nos
mercados escandinavos e norte da Europa, mas também “já alguma dimensão,
na Alemanha, França, Holanda, Luxemburgo, Bélgica e Espanha”, a empresa está
ainda na Tailândia e no Japão e “a começar a alargar a acção para a Europa de
Leste, Ucrânia, Polónia e Rússia”, diz António Soares Franco, que revela que a
Javier Barbancho / Reuters

Bolívia, Uruguai, México e Paraguai são “mercados de futuro”. R.C.

Taylor’s: exportações para EUA sobem 21%


O lançamento de um novo vintage influencia sempre as vendas externas da Taylor’s,
produtora de vários vinhos do Porto, entre os quais a marca Taylor’s, Crawft e Fonseca.
Sogrape compra E foi por essa razão que as vendas para os Estados Unidos já aumentaram 21% face ao
operação vitivinícola ano passado. Adrian Bridge, administrador, disse ao Diário Económico que 92% da
produção da Taylor’s é hoje vendida ao exterior. E que a perspectiva para este ano é
em Espanha que as vendas aumentem entre 7,5% e 8%. Reino Unido, Canadá, Suiça, Bélgica e
2012 foi marcante para a Sogrape Suécia também têm aumentado nas vendas. Este ano a marca já entrou em nove novos
Vinhos. Para comemorar os 70 anos, a mercados na América do Sul, uma experiência que “correu bem”. O próximo desafio
empresa adquiriu a são os mercados asiáticos, onde “precisamos de bons parceiros”. I.M.
Bodegas LAN, uma
operação vitivinícola
centrada na mais
5%Angola, Canadá e
conceituada região Argentina pesam,
de Espanha, La Rioja. cada um, 5% das
Symington: 90%
Uma operação que vendas. França e da produção é vendida
contribuiu para
“reforçar a posição
Ásia 4%, Holanda
e Alemanhã 3%,
ao exterior Bruno Barbosa

internacional e para a Suíça 2% 90% da produção da Symington é para


concretizar a e o Brasil 1%. exportar. O produtor da marca de vinho
estratégia delineada do Porto Graham’s vende para 64 países,
para a sustentabilidade dos negócios”, sendo os mais importantes o Reino Unido,
diz fonte oficial da maior produtora de a Holanda, os Estados Unidos, o Canadá e Internacional pesa 70%
vinhos nacional. A Sogrape tem hoje os países escandinavos. Este ano as nossas
nos EUA o mercado internacional com exportações estão ligeiramente acima nas vendas da Aveleda
maior peso, 12%, seguido de Espanha, do mesmo período do ano passado. O mais recente mercado onde os vinhos
Reino Unido e Bélgica, todos com 7%. A Symington congrega várias marcas da Aveleda chegaram foi a Guatemala.
Contudo, o mercado nacional continua de referência no sector do Vinho do Porto. A aposta da empresa tem recaído, entre
a ter o maior peso no volume total de Tem 965 hectares de vinha distribuídos outros, na América Central. Mas para a
vendas, 20%. Em 2012, a Sogrape teve por 26 quintas, que produzem cerca próxima década, o administrador Martim
“um volume de negócios superior a de dois milhões de caixas de nove litros. Guedes revela que a Rússia e os mercados
Bruno Barbosa

203 milhões de euros”. Para este ano, Com 22% da quota de mercado do sector asiáticos são um grande desafio, apesar de
o objectivo “é continuar a crescer do vinho do Porto, a Symington assume difícil. No que concerne aos números das
ultrapassando este resultado 33% de quota de mercado das chamadas exportações da Aveleda, até ao final de
em 2013”. R.C. ‘categorias especiais. I.M. Agosto, houve um crescimento de 8,7%
face a igual período em 2012. Os mercados
internacionais representam 70% do total
das vendas anuais. A marca Casal Garcia
Exportações da Adega Mayor é a marca de vinho verde mais vendida no
representam 30% do total de vendas mercado alemão e brasileiro. No Canadá,
Aveleda é a marca de vinho branco
O mercado português representa 70% das vendas totais da Adega português mais vendida. Presentes em
Mayor, mas “a exportação constitui um eixo fundamental no nosso mais de 70 países, a estratégia da Aveleda
negócio”, diz Rita Nabeiro, administradora. O objectivo é “alcançar passará sempre pela expansão
a meta dos 50% dentro dos próximos cinco anos”. A empresa está
presente na Alemanha, Luxemburgo, Suíça, Inglaterra, Moçambique,
71%
As exportações da
internacional. “Contudo, é muito
importante para a Aveleda continuar a
EUA e Canadá, “aproveitando a estrutura que o Grupo Delta Cafés Adega Mayor cresceram investir no mercado nacional durante este
nos oferece nos mercados internacionais”, explica. As exportações 71%. A empresa período de crise, de modo a manter a sua
aumentaram 71%, consequência de um trabalho árduo que a empresa ambiciona que atinjam posição de liderança na Região dos Vinhos
Neves António

tem tido para promover nos mercados externos, “a qualidade dos os 50% no volume Verdes e reforçar também a presença que
vinhos portugueses e os seus atributos”. As marcas Caiado e Monte total de vendas. a Aveleda detém noutras regiões
Mayor são as duas referências com maior aceitação junto vitivinícolas como é o caso da Bairrada
do consumidor. R.C. e do Douro”, conclui Martim Guedes I.M.
Tiragem: 16630 Pág: VII

País: Portugal Cores: Cor

Period.: Ocasional Área: 27,50 x 17,64 cm²

ID: 50134359 08-10-2013 | Quem é Quem Âmbito: Economia, Negócios e. Corte: 2 de 2

ASTRONAUTA é o nome do projecto do enólogo Aníbal


Coutinho que consiste em percorrer o país em busca das
melhores castas e viajar pelo mundo vitivinícola internacional
com o objectivo de produzir diferentes vinhos em cada país.
Do projecto já nasceram vinhos da região do vinho verde
e de Bucelas, mas também foram produzidos vinhos
na Alemanha e na África do Sul.

Herdade do Esporão exportou Adega de Borba


24 milhões de euros com estratégia definida
A Herdade do Esporão exporta para 50 países e em 2012, “Existem três clusters de mercados
as vendas no mercado internacional foram de cerca de 24 estratégicos para a Adega de Borba. O
milhões de euros, representando “perto de 61% do total das primeiro engloba os maiores mercados
vendas consolidadas”, informa João Roquete, CEO da mundiais, Reino Unido, Alemanha e EUA. O
empresa que tem como mercados principais o Brasil, EUA e segundo, os países onde Portugal tem a
Angola, “onde temos uma presença local, estando os três a maior quota de mercado, ou seja, Brasil e
crescer a dois dígitos”, revela. China e Reino Unido são Angola. Por fim, o cluster dos países
outros dos países com boa performance este ano. O emergentes, onde se destaca a China e a
mercado português, porém, ainda representa 39% do total Rússia. É nestes mercados que a Adega de
de vendas - cerca de 16 milhões de euros. Em 2012 a Borba vai colocar todo o seu enfoque”. Quem
Paula Nunes

empresa cresceu 3% face a 2011, o mesmo que conta o afirma é Manuel Rocha, CEO da Adega da
crescer em 2013, suportado “pelo crescimento internacional Cooperativa de Borba, que está hoje

DR
e pelo aumento do preço médio de venda da empresa”. R.C. presente em quase 30 mercados. R.C.

Bacalhôa está em 46 países Douro Boys nos melhores


O Grupo Bacalhôa está presente em 46 mercados restaurantes do mundo
internacionais, tendo Angola, Canadá, Brasil, França,
Vallado, Crasto, Vale Dona Maria, Quinta do
Suíça, EUA, China e Holanda como os mais importantes.
Vale Meão e Niepoort estão hoje presentes
O ano passado, as exportações representaram 51% em
nos mais prestigiados restaurantes do
volume e 48% em valor, dos mais de 32 milhões de euros
mundo. No seu décimo aniversário, os Douro
facturados. Já o mercado nacional teve um peso de 49%
Boys exportam para Reino Unido, Alemanha,
em valor e 52% em volume, em 2012, com a marca JP a
Suíça, Países Baixos, EUA, Brasil, China,
ter maior notoriedade. De frisar que este ano a empresa
EUA e Japão. Em 2011, os Douro Boys tinham
de Joe Berardo já facturou perto de 38 milhões de euros.
uma quota sectorial (DOC Douro) de 8% em
Sérgio Marques, director de marketing da empresa,
Ana Brigida

quantidade e de 14% em valor. Este ano


explica que a empresa aposta forte na inovação e
lançaram um vinho especial, o Magnums, do
destacao lançamento no mercado pela Aliança de uma
DR

qual foram leiloados mil exemplares. R.C.


nova categoria de produtos, osVinhos Aromatizados. R.C.