Você está na página 1de 8

INTRODUÇÃO À CIÊNCIA POLÍTICA

LISTA DE EXERCÍCIOS 02

UNIDADE 02

CARNOY

1. Tendo como base o texto O Estado e o Pensamento Político Norte-Americano


de Martin Carnoy, assinale a alternativa CORRETA:

a) Carnoy ressalta a importância de se datar com exatidão os principais marcos


ideológicos - como o início do capitalismo, por exemplo - para compreender as
teorias políticas.

b) Segundo a teoria clássica, o Estado liberal deve agir de acordo com o “bem
comum”; sendo assim, um local de convergência das vontades de todos os
homens.

c) A teoria clássica dava ênfase na justificativa econômica das ações humanas,


enquanto a teoria liberal enfatizava as consequências políticas dessas ações.

d) Apesar de ter como base a doutrinal liberal de Adam Smith, o pensamento


utilitarista concluía que o Estado burguês era necessário para proporcionar
igualdade e segurança ao sistema de propriedade ilimitada e a empresa
capitalista.

e) Weber, descrevendo o desenvolvimento cultural como progresso da


“racionalidade” coletiva, tornou-se o principal teórico da teoria pluralista.

CARNOY II

“O Partido Comunista Brasileiro é uma organização política formada por militantes e


quadros revolucionários que se destacam nas lutas responsáveis por transformar as
massas trabalhadoras em sujeitos de sua própria história, fazendo afirmar a hegemonia
política do proletariado e a construção do Bloco Revolucionário do Proletariado, Bloco
Histórico de forças sociais que conduzirá a revolução socialista. Os militantes
comunistas, surgidos nas lutas populares contra as desigualdades sociais, transformam-

Coordenação da Monitoria de Introdução à Ciência Política | 1


BLOG: http://monitoriaicpunb.blogspot.com/
CONTATO: monitoriaicpunb@gmail.com
se em quadros da revolução através das lutas políticas, da participação na
organização partidária e do estudo teórico. São as massas que fazem a
revolução, no sentido mais amplo da superação do capitalismo pelo socialismo,
e não propriamente o partido. Mas a revolução não acontecerá sem um partido
revolucionário a liderá-la, o que pode se dar em conjunto com outras forças e
organizações políticas revolucionárias que configurem o Bloco Revolucionário.”

Fonte: “A estratégia e a tática do PCB”. Disponível na página: http://pcb.org.br/portal/index.php?

option=com_content&view=article&id=1814&Itemid=83.

Acesso em: 27 de novembro de 2010.

2. Tendo como base o texto acima e as informações contidas no texto Marx,


Engels, Lenin e o Estado de Martin Carnoy, assinale a alternativa
INCORRETA:

a) Para os marxistas o Estado não é um “complô de classes”. Ele não existe,


enquanto tal, devido à vontade dominante de uma classe em específico. Os
marxistas, de modo geral, entendem o Estado como produto das condições
materiais de existência dos indivíduos, contudo, para alguns, isso não impede
que o Estado tenha a forma de uma vontade dominante.

b) A participação do PCB nas eleições democráticas liberais estaria indo contra os


preceitos revolucionários estratégicos de Lênin. Para o revolucionário russo, a
implantação do comunismo não deveria passar por mecanismos de sufrágio e
sim por uma ditadura do proletariado. O Estado e seus instrumentos de
repressão, para Lênin, só serão destruídos por meio de uma revolução violenta.

c) A estratégia e a tática do PCB para condução da revolução dão importância


tanto ao papel das massas como o da liderança de um partido revolucionário.
Poderíamos, tendo estritamente esses dois pontos como base, dizer que esses
aspectos estariam – caso não fossem necessariamente excludentes – , o primeiro,
de acordo com o pensamento de Rosa Luxemburgo e, o segundo, com o de
Lênin.

Coordenação da Monitoria de Introdução à Ciência Política | 2


BLOG: http://monitoriaicpunb.blogspot.com/
CONTATO: monitoriaicpunb@gmail.com
d) Quanto à relação do Estado com a burguesia dominante, o pensamento marxista
fornece explicações iguais, é consensual e uníssono em afirmar que o Estado é
estritamente um “agente” da burguesia, sendo sempre o seu “comitê” executivo.

e) Para Marx, as condições materiais de uma sociedade são a base de sua estrutura
social e de sua consciência. O Estado, para o autor, emerge das relações de
produção e não representa o “bem comum”; é, contudo, a expressão política da
estrutura de classe inerente à produção. Sendo que na sociedade Burguesa, o
Estado representa o braço repressivo da burguesia. Esses são pontos
fundamentais na teoria do Estado de Marx.

NASCIMENTO

3. De acordo com o texto de NASCIMENTO, assinale a alternativa


CORRETA:

‘’Parece-me terrivelmente indigno deixar sua alma ser governada pela geografia’’

George Santayana

a) De forma sarcástica, Santayana de certa maneira enuncia aquela que é a


definição consensual de nacionalismo nas ciências sociais: ‘’O princípio que
advoga a congruência entre a nação e o Estado’’. E uma vez que este último é a
entidade que monopoliza o uso da força em um dado território, logo a nação é
sempre um grupo confinado nas fronteiras de um país.

“Há patriotismo quando o amor pelo seu próprio povo vem primeiro, há nacionalismo
quando o ódio pelo povo que não o seu vem a frente”.

Charles de Gaulle

b) As definições de Charles de Gaulle sobre patriotismo e nacionalismo são


similares àquelas apresentadas por Nascimento, visto que sempre há uma
tendência pacífica na lealdade ao Estado, que é calcada na solidariedade aos
compatriotas, em oposição à natureza eminentemente agressiva da lealdade à
nação, que sempre se realiza na inferiorização do outro.

Coordenação da Monitoria de Introdução à Ciência Política | 3


BLOG: http://monitoriaicpunb.blogspot.com/
CONTATO: monitoriaicpunb@gmail.com
“Historiadores são para o nacionalismo o mesmo que plantadores de papoula são para
viciados em heroína: Nós suprimos a matéria-prima essencial para o mercado”.

Eric Hobsbawn

c) Nas discussões acadêmicas sobre o tema, a História tende a ser interpretada sob
duas perspectivas gerais: 1) Como um elemento subjetivo que alimenta o
imaginário de uma coletividade de fundação moderna, seja em processo criativo
e espontâneo ou como instrumento da elite local. 2) Como essência objetiva,
configurando-se como um elemento primordial inerente a qualquer grupo
humano.

‘’O Canadá nunca foi um caldeirão (melting-pot), está mais para uma salada mista’’

Pierre Trudeau

d) É comum comparar a sociedade estadunidense com um caldeirão, já que neste


país os imigrantes dissolveriam as antigas lealdades étnicas e nacionais para
serem acolhidos pela grande nação cívica. Atualmente notamos que, em
contraste à completa erradicação dos elementos étnicos nos E.U.A, estes são
fortemente presentes no Canadá, o que certamente ameaça as instituições e a
própria integridade territorial deste país.

“Digo-o por mim: se algum dia fosse poeta, e quisesse cantar a minha terra e suas
belezas, se quisesse compor um poema nacional, pediria a Deus que me fizesse
esquecer por um momento as minhas ideias de homem civilizado”.

José de Alencar

e) Ao enfatizar que a concepção de mundo de um homem civilizado é incapaz de


abstrair a essência da nação brasileira, Alencar caracteriza negativamente os
valores das nações desenvolvidas em favor da pureza dos atributos locais. Tal
processo é identificado como “transvaloração de valores” e é um produto do
ressentimento em relação às nações a serem imitadas. O resultado é a
reconciliação harmoniosa entre os atributos locais e os estrangeiros.

PIO E PORTO
Coordenação da Monitoria de Introdução à Ciência Política | 4
BLOG: http://monitoriaicpunb.blogspot.com/
CONTATO: monitoriaicpunb@gmail.com
Com a aproximação da época de Natal, crianças de todo o mundo esperam
ansiosamente pela chegada de Papai Noel, que distribui presentes às crianças que se
comportaram bem ao longo do ano. Em sua fábrica, porém, há um número limitado de
duendes e de dias no ano para fabricar os presentes, fazendo com que nem todas as
crianças possam ter exatamente o tipo de presente que prefeririam. Algumas crianças,
precocemente expostas às correntes de pensamento da Teoria Política Contemporânea,
viram uma conexão possível entre Papai Noel e sua estrutura com o Estado moderno, e
a distribuição de presentes com os serviços prestados à sociedade, dependentes também
da economia. As crianças reuniram-se para discutir a melhor forma de lidar com estas
duas variáveis, dividindo-se em três perspectivas: a pluralista, a elitista e a marxista.
Um dia, ao chegarem ao pátio da escola onde discutiam tais importantes assuntos,
encontraram o seguinte cartaz preso na parede, em uma crítica às idéias de seus colegas
marxistas:

Tradução: Papai Noel Marx vai pegar


todos os seus brinquedos e distribui-los
igualmente entre as massas de crianças.

4. De acordo com o texto de PIO e PORTO e o texto acima, assinale a


alternativa CORRETA.

a) A distribuição dos presentes de natal, tal como está, dá-se pela perspectiva
elitista, pois Papai Noel dá presentes às crianças com maior poder de
convencimento nas cartinhas, que constitui a elite retórica das crianças que
dominam o recebimento de presentes de Natal.

Coordenação da Monitoria de Introdução à Ciência Política | 5


BLOG: http://monitoriaicpunb.blogspot.com/
CONTATO: monitoriaicpunb@gmail.com
b) As crianças pluralistas preocupam-se em estabelecer critérios de seleção de
crianças que impeçam as crianças mais ricas de ganharem sempre os melhores
presentes.

c) Apenas as crianças marxistas apontariam para o fato de os presentes de Papai


Noel serem condicionados pelo dinheiro dos pais de cada criança.

d) As crianças elitistas poderiam ser os autores do cartaz contra a perspectiva


marxista aplicada ao natal, pois não compartilham de nenhuma conclusão teórica
a respeito do Estado e a sociedade com a outra corrente de pensamento.

e) A configuração da fábrica de brinquedos de Papai Noel, em que os membros da


Administração são duendes, está em conformidade com a visão de Estado
Moderno apresentado no texto.

LUIS FELIPE MIGUEL

"O cravo encontrou a rosa/ debaixo de uma sacada/ o cravo ficou feliz/ e a rosa ficou
encantada".

5. Alegando-se incentivar a violência entre casais, a briga entre o cravo - o


homem - e a rosa - a mulher, o trecho acima corresponde a uma adaptação
da canção folclórica “o cravo brigou com a rosa”. Nesse sentido, com base
no texto Teoria Democrática Atual: Esboço de Mapeamento, responda à
questão que se segue, assinalando a alternativa INCORRETA.

a) A readaptação dessa cantiga folclórica pode ser compreendida como uma


preocupação apresentada pelo Multiculturalismo, isto é, de denunciar os
preconceitos ocultos no sistema educacional.

b) O multiculturalismo, ao considerar uma homogeneização das sociedades


contemporâneas, aproxima-se do liberalismo no que tange a inclusão de grupos
sociais numa reflexão política.

Coordenação da Monitoria de Introdução à Ciência Política | 6


BLOG: http://monitoriaicpunb.blogspot.com/
CONTATO: monitoriaicpunb@gmail.com
c) Essa readaptação da cantiga pode ser entendida como influência da idéia do
“politicamente correto”.

d) Por acreditar que os grupos é que constituem os indivíduos, sendo legítimos e


relevantes no cenário político, o multiculturalismo acaba por divergir de John
Locke e da premissa fundamental do liberalismo: a individualidade.

e) Essa idéia do multiculturalismo presente no trecho acima, também se faz presente


no artigo II da Carta dos Direitos Humanos da ONU: “Toda pessoa tem capacidade
para gozar os direitos e as liberdades estabelecidos nesta Declaração, sem distinção
de qualquer espécie, seja de raça, cor, sexo, língua, religião, opinião política ou de
outra natureza, origem nacional ou social, riqueza, nascimento, ou qualquer outra
condição”.

LUIS FELIPE MIGUEL II

6. Com base no texto Representação Política em 3 D, de Luís Felipe Miguel, e nas


outras leituras feitas na disciplina, assinale a alternativa CORRETA:

a) No Brasil, posto que o voto é obrigatório, não há metodologias que comprovem a tese
de Miguel de que há um sentimento de crise da representação política.

b) Para os elitistas, assim como para pluralistas, sempre haverá um grupo dominante.
No entanto, para os primeiros o grupo é determinado em relação à sociedade e para os
segundos cada grupo de interesse contará com sua própria elite dominante, que por sua
vez barganhará espaço político com os demais grupos. Neste sentido, pode ser afirmado
que também os Pluralistas partilham de uma visão elitista.

c) No Irã, as minorias confessionais do país tem assento garantido no Parlamento. Com


base nesta informação e nos conceitos de "representação descritiva", em que "o corpo
Coordenação da Monitoria de Introdução à Ciência Política | 7
BLOG: http://monitoriaicpunb.blogspot.com/
CONTATO: monitoriaicpunb@gmail.com
de representantes deve formar um microcosmo da sociedade representada" e de
"representação formalista", que enfatiza a relação entre representante e representados",
podemos afirmar que o Irã se encontra mais próximo à primeira concepção, que é a
preferida pelo autor. Portanto, segundo Miguel e diferentemente do senso comum, o Irã
seria um país mais democrático que o Brasil, já que neste não há preocupação em
reproduzir no Parlamento a composição da sociedade, tornando-o menos representativo.

d) Uma das dimensões da representação apresentadas por Miguel é o da formulação da


agenda em que a mídia tem papel de destaque. Em relação a esta dimensão seria
benéfico para o país que mais jornais fossem criados e portanto a discussão sobre a
pertinência da instalação de grupos midiáticos estrangeiros no país seria míope por não
enxergar o papel essencial que os meios de comunicação desempenham na democracia e
que torna desejável qualquer expansão dos meios de comunicação.

e) A terceira dimensão da representação apresentada por Miguel é a que mais


claramente desloca o conceito para a sociedade civil, posto que se trata da formulação
autônoma de preferências.

Coordenação da Monitoria de Introdução à Ciência Política | 8


BLOG: http://monitoriaicpunb.blogspot.com/
CONTATO: monitoriaicpunb@gmail.com