Você está na página 1de 26

ESTRUTURAS

DE CONCRETO 
QUESTÕES COMENTADAS 
e-book
 QUESTÕES
 COMENTADAS SOBRE:
1 PROJETO DE ESTRUTURA 3 EXECUÇÃO DE
DE CONCRETO  ESTRUTURAS DE CONCRETO

2 MATERIAL DE 4 PATOLOGIA 
CONSTRUÇÃO 
Q1 (ENGENHEIRO CIVIL - CÂMARA DE BH – CONSULPLAN– 2018) 

Segundo a NBR 6118/2014 (Projeto de Estruturas de Concreto –


procedimento), para construções em concreto simples as juntas de
dilatação (desconsiderando os efeitos da retração térmica do
concreto como consequência do calor de hidratação) da retração
hidráulica e dos abaixamentos de temperatura devem estar
previstas pelo menos a cada:

Ⓐ 15,0 metros
Ⓑ 18,0 metros
Ⓒ 20,0 metros
Ⓓ 25,0 metros
R1 (ENGENHEIRO CIVIL - CÂMARA DE BH – CONSULPLAN– 2018) 

Resolução:

De acordo com o item 24.4 da NBR e 6118/2014: “As juntas de


dilatação devem estar previstas pelo menos a cada 15 m. No caso
de ser necessário afastamento maior, devem ser considerados
no cálculo os efeitos da retração térmica do concreto (como
consequência do calor de hidratação), da retração hidráulica e das
variações de temperatura”.

Resposta: Ⓐ
Q2 (ENGENHEIRO CIVIL – EBSERH – HURL - UFCG –
INSTITUTO AOCP - 2017) 

Como pode ser classificado um concreto leve, com resistência


característica à compressão de 20MPa e abatimento de 60mm?

Ⓐ C20 S60.
Ⓑ CD20 S100.
Ⓒ CL20 S10.
Ⓓ CL30 S60.
Ⓔ CL20 S50.
R2 (ENGENHEIRO CIVIL – EBSERH – HURL - UFCG –
INSTITUTO AOCP - 2017) 

Alternativa A: INCORRETA. De acordo com os itens 4 e 5 da NBR


8953/2015, a classificação C20 refere-se a um concreto normal e a
classe S60 não existe.

Alternativa B: INCORRETA. De acordo com os itens 4 e 5 da NBR


8953/2015, a classificação CD20 refere-se a um concreto pesado e o
abatimento de 60 mm não se encontra dentro da faixa
correspondente à classe S100.

Alternativa C: INCORRETA. De acordo com o item 5 da NBR 8953/2015,


o abatimento de 60 mm está fora da faixa correspondente à classe
S10.
R2 (ENGENHEIRO CIVIL – EBSERH – HURL - UFCG –
INSTITUTO AOCP - 2017) 

Alternativa D: INCORRETA. De acordo com o itens 4 e 5 da NBR


8953/2015, a classificação CL30 refere-se a um concreto com
resistência característica à compressão de 30MPa e a classe S60 não
existe.

Alternativa E: CORRETA. De acordo com os itens 4 e 5 da NBR


8953/2015, a classificação CL20 refere-se a um concreto leve com
resistência característica à compressão de 20MPa e o abatimento de
60 mm está dentro da faixa da classe S50 (50 ≤ A < 100).
Q3 (ENGENHEIRO CIVIL - PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO
JOSÉ DE PIRANHAS/PB – CPCON – 2016)

A prescrição de valores limites mínimos para as dimensões de elementos


estruturais de concreto tem como objetivo evitar um desempenho inaceitável
para os elementos estruturais e propiciar condições de execução adequadas.
Sobre as dimensões de elementos estruturais de concreto é CORRETO afirmar:

Ⓐ Exceto para casos excepcionais, são dimensões mínimas para vigas e


pilares, respectivamente, 10 cm e 20 cm.
Ⓑ Em lajes maciças em balanço devem ser respeitados os limites mínimos
para a espessura de 12 cm.
Ⓒ São permitidos pilares com seção transversal de área inferior a 196 cm².
Ⓓ Permite-se espessura mínima de 5 cm de lajes para cobertura não em
balanço.
Ⓔ Em casos especiais, permite-se a consideração de dimensões de pilares
entre 19 cm e 14 cm.
Q3 (ENGENHEIRO CIVIL - PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO
JOSÉ DE PIRANHAS/PB – CPCON – 2016)

Alternativa A: INCORRETA. Conforme o item 13.2 da NBR 6118:2014, a seção


transversal da viga não pode apresentar largura menor que 12cm e a
seção transversal de pilares não pode apresentar dimensão menor que 19 cm
exceto para casos excepcionais.
Alternativa B: INCORRETA. Conforme o item 13.2.4.1 da NBR 6118:2014, para
lajes maciças em balanço, devem ser respeitados os limites mínimos para a
espessura de 10 cm.
Alternativa C: INCORRETA. De acordo com o item 13.2.3 da NBR 6118:2014, não
se permite pilar com seção transversal de área inferior a 360 cm².
Alternativa D: INCORRETA. Conforme o item 13.2.4.1 da NBR 6118:2014, permite-
se espessura mínima de 8 cm de lajes para cobertura não em balanço.
Alternativa E: CORRETA. De acordo com o item 13.2.3 da NBR 6118:2014, em
casos especiais, permite se a consideração de dimensões de pilares entre
19 cm e 14 cm.
Q4 (ENGENHEIRO CIVIL – MGS – NOSSO RUMO - 2017) 

A respeito dos cimentos siderúrgicos, assinale a alternativa correta.

Ⓐ São obtidos por meio da pulverização conjunta do material básico, o


clinker e uma pequena proporção de gesso ou pedra natural de gesso
para retardar a sua secagem.

Ⓑ São cimentos preparados por misturas íntimas de clinker e outros


materiais, cujas resistências mecânicas, egularidade e homogeneidade
podem ser inferiores aos cimentos tipo portland.

Ⓒ São resultantes de uma mistura íntima de puzolana e clinker, com a


adição eventual de gesso ou anidrita para regular a secagem.

Ⓓ Obtêm-se a partir de escórias. Tratam-se dos resíduos, subprodutos


ou desperdícios da fabricação do ferro.
R4 (ENGENHEIRO CIVIL – MGS – NOSSO RUMO - 2017) 

Alternativa A: INCORRETA. Essa é a definição do Cimento Portland.

Alternativa B: INCORRETA. Essa é a definição de Cimento de Adição.

Alternativa C: INCORRETA. Essa é a definição de Cimentos Puzolânicos.

Alternativa D: CORRETA. Essa é a definição de Cimentos Siderúrgicos.


Q5 (ENGENHEIRO - EMBASA- IBFC – 2018)  

Assinale a alternativa correta. Mistura de cal virgem, areia fina


quartzosa e água. Prensagem em moldes (alta pressão).
Destinados à alvenaria, estrutura não armada (autoportante),
alvenaria aparente, paredes termo acústicas, resistentes ao fogo.
Trata-se dos:

Ⓐ Blocos de Concreto de Alto Forno


Ⓑ Blocos Celular Autoclavados
Ⓒ Blocos Sílico-calcários
Ⓓ Blocos de Solo-cimento
R5 (ENGENHEIRO - EMBASA- IBFC – 2018)  

Alternativa A: INCORRETA. De acordo com Coelho (2009), blocos de


Concreto de Alto Forno são fabricados em concreto utilizando escória
de alto-forno ativada quimicamente em substituição ao cimento,
escória granulada de alto-forno como agregado miúdo e escória
bruta de alto-forno, como agregado graúdo.
Alternativa B: INCORRETA. Os Blocos de Concreto Celular Autoclavado
são produzidos a partir de uma mistura de cimento, cal, areia, água e
agentes expansores (pó de alumínio).
Alternativa C: CORRETA. De acordo com o item 3.1 da NBR 14974/2003:
“blocos sílico-calcários são blocos prismáticos para alvenaria,
fabricados com cal e agregados finos, de natureza
predominantemente quartzo, que depois da mistura íntima são
moldados em peças, por pressão e compactação, sofrendo
posteriormente endurecimento sob ação de calor e pressão de vapor”.
R5 (ENGENHEIRO - EMBASA- IBFC – 2018)  

Alternativa C: CORRETA. De acordo com o item 3.1 da NBR 14974/2003:


“blocos sílico-calcários são blocos prismáticos para alvenaria,
fabricados com cal e agregados finos, de natureza
predominantemente quartzo, que depois da mistura íntima são
moldados em peças, por pressão e compactação, sofrendo
posteriormente endurecimento sob ação de calor e pressão de vapor”.

Alternativa D: INCORRETA. De acordo com o item 3.1 da NBR


10834/1994, os blocos de solo-cimento são constituídos por uma
mistura homogênea, compactada e endurecida de solo, cimento
Portland, água e eventualmente aditivos.
Q6 (ENGENHEIRO CIVIL – EBSERH – HURL - UFCG –
INSTITUTO AOCP - 2017) 

Para agregados graúdos a serem utilizados em concreto, o índice


de desgaste por abrasão “Los Angeles” deve ser inferior a:

Ⓐ 50%.
Ⓑ 55%.
Ⓒ 60%.
Ⓓ 65%.
Ⓔ 70%.
R6 (ENGENHEIRO CIVIL – EBSERH – HURL - UFCG –
INSTITUTO AOCP - 2017) 

Alternativa A: CORRETA. De acordo com o item 6.1.3 NBR 7211/2009,


“o índice de desgaste por abrasão “Los Angeles”, determinado
segundo a ABNT NBR NM 51, deve ser inferior a 50%, em massa, do
material”.

Alternativa B: INCORRETA.

Alternativa C: INCORRETA.

Alternativa D: INCORRETA.

Alternativa E: INCORRETA.
Q7 (ENGENHEIRO CIVIL – PREF. TERESINA/PI – FCC - 2016)

A cura do concreto deve começar logo após o início da pega do


concreto, evitando-se a evaporação d’água.
As superfícies do concreto, expostas às condições que provoquem
secagem prematura, devem ser protegidas por meios adequados de
modo a se conservarem úmidas até que o concreto atinja X % de
sua resistência característica. O valor de X, em porcentagem, é
igual a:

Ⓐ 30.
Ⓑ 50.
Ⓒ 45.
Ⓓ 70.
Ⓔ 25.
R7 (ENGENHEIRO CIVIL – PREF. TERESINA/PI – FCC - 2016)

Resolução:

De acordo com Helene (2013), o ACI 318- 11, Building Code


Requirements for Structural Concrete, chapter 5, item 5.11 Curing,
recomenda que, em geral, os concretos devem ser curados
apropriadamente até que atinja 70% de sua resistência especificada
(conceito similar ao de fck), mas adverte que em certos casos onde
a durabilidade seja muito importante, a cura pode durar ainda mais
tempo.

Resposta: Ⓓ
Q8 (ENGENHEIRO CIVIL – PREF. MUNIC. ARACRUZ/
ES – FUNCAB - 2014) 

Segundo a norma ABNT NBR 14931:2004 (Execução de estruturas


de concreto – Procedimento) armaduras levemente oxidadas por
exposição ao tempo em ambientes de agressividade fraca a
moderada, sem produtos destacáveis e sem redução de seção,
podem ser empregadas em estruturas de concreto, desde que
esse tempo de exposição seja por períodos de até:

Ⓐ três meses.
Ⓑ dois meses.
Ⓒ trinta dias.
Ⓓ quinze dias.
Ⓔ sete dias.
R8 (ENGENHEIRO CIVIL – PREF. MUNIC. ARACRUZ/
ES – FUNCAB - 2014) 

Resolução:

De acordo com o item 8.1.4 da NBR 14931:2004, armaduras


levemente oxidadas por exposição ao tempo em ambientes de
agressividade fraca a moderada, por períodos de até três meses,
sem produtos destacáveis e sem redução de seção, podem ser
empregadas em estruturas de concreto.

Resposta: Ⓐ
Q9 (ENGENHEIRO CIVIL - PREF. MUNIC. DE ITABUNA/
BA – FUNCAB - 2016) 

A norma ABNT NBR 7212:2012 (Execução de concreto dosado em


central — Procedimento) estabelece que o período de tempo para
operações de lançamento e adensamento do concreto, contado a
partir da primeira adição de água, em minutos, no caso do
emprego de caminhão betoneira, deve ser inferior a:

Ⓐ 30.
Ⓑ 60.
Ⓒ 90.
Ⓓ 120.
Ⓔ 150
R9 (ENGENHEIRO CIVIL - PREF. MUNIC. DE ITABUNA/
BA – FUNCAB - 2016) 

Resolução:

De acordo com a NBR 7212:2012, item 4.5.3, lançamento e


adensamento devem ser realizados em tempo inferior a 150 min,
contado a partir da primeira adição de água, no caso do emprego
de caminhão betoneira.

Resposta: Ⓔ
Q10 (ENGENHEIRO CIVIL – CÂMARA DE BH – CONSULPLAN
– 2018)

“Patologia de revestimentos que surge, geralmente, no reboco; é


causada por uma série de fatores, como a existência de pedras de
cal não completamente extintas, matérias orgânicas contidas
nos agregados, torrões de argila dispersos na argamassa ou outras
impurezas, como mica, pirita e torrões ferruginosos.”
Trata-se de:

Ⓐ Mancha.
Ⓑ Vesícula.
Ⓒ Eflorescência.
Ⓓ Deslocamento.
R10 (ENGENHEIRO CIVIL – CÂMARA DE BH – CONSULPLAN
– 2018)

Alternativa A: INCORRETA. A mancha é uma mudança de colocação


decorrente dos materiais da argamassa ou do próprio bloco cerâmico,
ou por contaminação atmosférica (vento, chuva escorrida
etc.).

Alternativa B: CORRETA. As vesículas decorrentes da cal não hidratada


podem surgir em pontos localizados, que expandem, destacam a
pintura e deixam o reboco aparente. A presença de matérias orgânicas
como húmus ou outros materiais vegetais, na areia, prejudica a união
entre a pasta de cimento e o agregado. Torrões de argila dispersos na
argamassa manifestam aumento de volume, quando úmidos, e, por
secagem, voltam à dimensão inicial.
R10 (ENGENHEIRO CIVIL – CÂMARA DE BH – CONSULPLAN
– 2018)
Alternativa B: CORRETA. A argamassa junto ao torrão se dilata e
se contrai em função do grau de umidade, desagregando-se
gradativamente e originando o aparecimento de vesículas. As
principais causas do aparecimento das vesículas nos revestimentos
argamassados, caracterizadas pela variação volumétrica do mesmo,
são: a existência de matérias orgânicas nos agregados; torrões de
argila dispersos na argamassa; a presença de pedras de cal extintas;
outras impurezas como mica, pirita e torrões ferruginosos.
Alternativa C: INCORRETA. Para Guimarães (2002), eflorescências são
depósitos brancos, pulverulentos, geralmente solúveis em água. As
eflorescências são compostas de carbonatos (cálcio e magnésio),
hidróxido de cálcio, sulfatos (cálcio ou magnésio ou potássio ou
sódio), cloretos (cálcio ou magnésio) e nitratos (potássio ou sódio ou
amônio).
@2beducacao facebook.com.br/2BEducacao/