Você está na página 1de 4

Cópia não autorizada

ABR 1985 NBR 5382


Verificação de iluminância de interiores

ABNT-Associação
Brasileira de
Normas Técnicas

Sede:
Rio de Janeiro
Av. Treze de Maio, 13 - 28º andar
CEP 20003-900 - Caixa Postal 1680
Rio de Janeiro - RJ
Tel.: PABX (021) 210 -3122
Telex: (021) 34333 ABNT - BR
Endereço Telegráfico:
NORMATÉCNICA

Procedimento
Origem: Projeto 3:03.34.2.2-002/1985
CB-03 - Comitê Brasileiro de Eletricidade
CE-3:34.2.2 - Comissão de Estudo de Iluminação Interna - Verificação em
Copyright © 1985, Áreas Regulares
ABNT–Associação Brasileira de Esta Norma substitui a NBR 5382/1977
Normas Técnicas
Printed in Brazil/
Impresso no Brasil Palavra-chave: Iluminância 4 páginas
Todos os direitos reservados

1 Objetivo 4 Métodos de verificação

Esta Norma fixa o modo pelo qual se faz a verificação da O uso destes métodos nos tipos de áreas descritas a
iluminância de interiores de áreas retangulares, através seguir resultará em valores de iluminância média com no
da iluminância média sobre um plano horizontal, prove- máximo 10% de erro sobre os valores que seriam obtidos
niente da iluminação geral. pela divisão da área total em áreas de (50 x 50) cm,
fazendo-se uma medição em cada área e calculando-se
2 Aparelhagem a média aritmética.

4.1 Campo de trabalho retangular, iluminado com


Deve ser usado um instrumento com fotocélula com
fontes de luz em padrão regular, simetricamente
correção do cosseno e correção de cor, com temperatura
espaçadas em duas ou mais fileiras (Figura 1 do
ambiental entre 15°C e 50°C, sempre que possível.
Anexo)

3 Condições gerais
4.1.1 Fazer leituras nos lugares r1 , r2, r3 e r4, para uma
área típica central. Repetir nos locais r5, r6, r7 e r8. Calcular
3.1 Os resultados somente serão válidos nas condições a média aritmética das oito medições. Este valor é R na
existentes durante a medição. equação de 4.1.5.

3.2 É importante constar uma descrição dos fatores que 4.1.2 Fazer leituras nos lugares q1, q2, q3 e q4, em
influem no resultado, como: refletâncias, tipo de lâmpada duas meias áreas típicas, em cada lado do recinto. Calcular
e vida, voltagem e instrumentos usados. a média aritmética das quatro leituras. Este valor é Q na
equação.
3.3 Antes da leitura as fotocélulas devem ser expostas a
uma iluminância mais ou menos igual à da instalação, 4.1.3 Fazer leituras nos quatro locais t1, t2, t3 e t4 e calcular
até as mesmas se estabilizarem, o que geralmente requer a média aritmética. Este valor é T na equação.
5 min a 10 min.
4.1.4 Fazer leituras nos dois lugares p1 e p2 em dois can-
3.4 A superfície da fotocélula deve ficar no plano horizon- tos típicos e calcular a média aritmética das duas leituras.
tal, a uma distância de 80 cm do piso. Este valor é P na equação.
Cópia não autorizada
2 NBR 5382/1985

4.1.5 Determinar a iluminância média na área, com a seguinte 4.4.4 Determinar a iluminância média com a seguinte
equação: equação:

R.N(M - 1) + Q.N + T (M - 1) + P
R (N - 1) (M - 1) + Q (N - 1) + T (M - 1) + P Iluminância média =
Iluminância média = M (N + 1)
NM
Onde:
Onde:
N = o número de luminárias por fila

N = número de luminárias por fila M = número de filas

4.5 Área regular com uma linha contínua de luminárias


M = número de filas (Figura 5 do Anexo)

4.5.1 Fazer a leitura nos seis lugares q1, q2, q3, q4, q5 e
4.2 Área regular com luminária central (Figura 2 do q6 e calcular a média aritmética (Q na equação).
Anexo)
4.5.2 Fazer a leitura nos dois lugares p1 e p2 e calcular a
Fazer leituras nos lugares p1, p2, P3 e p4. Calcular a média aritmética (P na equação).
média aritmética dos quatro lugares, que é a iluminância 4.5.3 Determinar a iluminância média com a seguinte
média da área. equação:

4.3 Área regular com linha única de luminárias QN + P


Iluminância média =
individuais (Figura 3 do Anexo) N+1

4.3.1 Fazer leituras nos oito lugares q1, q2, q3, q4, q5, q6, Onde:
q7 e q8 e calcular a media aritmética (Q na equação). N = número de luminárias

4.3.2 Fazer leituras nos dois lugares p1 e p2 e calcular a


4.6 Área regular com teto luminoso (Figura 6 do Anexo)
média aritmética (P na equação). 4.6.1 Fazer leitura nos quatro lugares r1, r2, r3 e r4 e
calcular a média aritmética (R na equação).
4.3.3 Determinar a média por meio da equação:
4.6.2 Fazer leitura nos dois lugares q1 e q2, distanciados
60 cm aproximadamente da parede lateral e em locais
Q(N- 1) + P arbitrários no sentido longitudinal. Calcular a média
Iluminânci a média = aritmética (Q na equação).
N
4.6.3 Fazer a medição nos dois lugares t1 e t2, a 60 cm
Onde: aproximadamente da parede e em locais arbitrários no
sentido transversal. Calcular a média aritmética (T na
equação).
N = número de luminárias
4.6.4 Fazer a leitura nos dois lugares p1 e p2 e calcular a
4.4 Área regular com duas ou mais linhas contínuas de média (P na equação).
luminárias (Figura 4 do Anexo)
4.6.5 Determinar a iluminância média com a seguinte
equação:
4.4.1 Fazer leituras nos quatro lugares r1, r2, r3 e r4 e
calcular a média aritmética (R na equação). R (L - 8) (W - 8) + 8Q (L - 8) + 8T (W - 8) + 64P
Iluminância média =
WL
4.4.2 Fazer leitura nos dois lugares p1 e p2 e calcular a
media aritmética (P na equação). Onde:

W = largura do recinto, em metros


4.4.3 Procedimento análogo para os pontos q e t,
obtendo-se a média aritmética Q e T. L = comprimento do recinto, em metros

/ANEXO
Cópia não autorizada
NBR 5382/1985 3

ANEXO - FIGURAS

Figura 1 - Campo de trabalho retangular, iluminado com fontes de luz em padrão regular,
simetricamente espaçadas em duas ou mais fileiras

Figura 2 - Área regular com luminária central

Figura 3 - Área regular com linha única de luminárias individuais


Cópia não autorizada
4 NBR 5382/1985

Figura 4 - Área regular com duas ou mais linhas contínuas de luminárias

Figura 5 - Área regular com uma linha contínua de luminárias

Figura 6 - Área regular com teto luminoso