Você está na página 1de 1

Missão Operação Atos 1:8

“e sereis minhas testemunhas até aos confins da terra!”

O amor, a melhor estratégia!


Nossos projetos precisam estar mais cheios de Deus e menos de nós mesmos

O amor de Deus pelas crianças SENEGAL — Ano V/Janeiro 2011

Saudades!

Que alegria poder compartilhar uma vez mais com você nossa vida!!!!

Nosso desejo é que o Espírito do Senhor conduza sempre a sua vida em


plenitude de graça e sabedoria.

Nosso trabalho no meio dos pequenos


taalibes (meninos mendigos e discípulos do Islam)
tornou-se a fase previa à abertura da nossa casa
abrigo “Daaru Soppi bi” (A Escola da Transfor-
mação). No fim do ano passado tínhamos conse-
guido obter a aprovação do marabu (mestre e tu-
tor muçulmano destas crianças) para iniciar com
elas um programa de alfabetização, porem logo ele mudou de opinião quando
soube que dito programa incluía meditações bíblicas.

Em outro tempo isto nos teria desanimado e


motivado a deixar o trabalho no meio deles, e
nos voltarmos a
outro tipo de
crianças, porem
como é o amor
incondicional de
Deus que nos
impulsiona não
desistimos. É bom saber que
não estamos servindo a estas
crianças porque esperamos que
elas aceitem a fé cristã, estamos
servindo simplesmente porque
decidimos amá-las.

Então sendo assim esta


situação nos tem levado a nos
aproximar mais da Daara (casa e
escola onde habitam o marabu e
seus taalibes). A nossa amizade
com o marabu tem crescido e se fortalecido, portanto queremos continuar sen-
do testemunhas do amor de Cristo aí onde eles vivem. Isto nos permite estar
não só mais perto destas crianças taalibes senão também do marabu e sua famí-
lia . Cremos que nossa presença no meio deles não será em vão e isto por uma
simples razão: porque o amor de Cristo transforma!... Continuemos orando
por isto.

O amor de Deus pelas famílias


Sim, não somente pelas crianças senão também pelas famílias o amor de
Deus se revela como a mais poderosa estratégia para fazer conhecer
Cristo no meio delas.

Foi desta maneira que o bondoso Pai nos tem concedido alcançar com o
Evangelho nossa primeira família muçulmana. Aleluia! O amor de Cristo toca
profundamente o coração das pessoas.

É maravilhoso ver como isto aconte-


ceu. Uma das manhãs em que servíamos o
café da manhã para os pequenos taalibes,
atravessou pela porta da nossa casa uma
anciã viúva pedindo esmola (87 anos), en-
tão a convidamos para tomar o café da
manhã com as crianças. Desta maneira ela
passou a freqüentar nossas reuniões com
os taalibes. Sua filha, com a qual mora,
também é viúva e tem cinco filhos dos
quais três ainda moram com ela na mais
profunda pobreza.

Um dia levamos esta senhora anciã, a


qual chamamos de carinho mama, ao
hospital devido às constantes dores que
ela apresentava. Lá, pensando que passa-
ria por uma simples consulta descobrimos que ela estava com malaria e com a
saúde bastante delicada. Sendo-lhe constatado um peso de 39 kg foi internada
por uns três dias.

Sem mais tempo a perder decidimos correr com todos os gastos já que a
família não tinha a mínima condição de fazê-lo. Hoje a mama já está em casa
recuperada. Quando a filha me vê, ela me diz sorridente: “a mama já está ganhan-
do peso!”

Porem isto só foi o início das maravilhas que o Senhor Jesus ainda iria
fazer. Como conseqüência de tudo isso,
hoje esta família começou a participar das
nossas reuniões dominicais e já está sen-
do discipulada. Aleluia!!!... Uma igreja
começou a nascer.

Razão tinha o apostolo quando diz: “A


religião pura e sem mácula, para com o nosso
Deus e Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas
nas suas tribulações...” (Tg 1:27a).

Deus que os muçulmanos possam vir a conhecer a verdadeira reli-


gião que revelas em Cristo!... E nós também. Oremos por esta família.

O amor de Deus pelas comunidades


E como o amor de Deus visa transformar as famílias porque visa trans-
formar as sociedades, em nosso caso as aldeias, então já estamos nos preparan-
do para a construção no terreno adquirido.

Sim, precisamos orar para que Deus


nos coloque as pessoas certas no caminho.
Precisamos de profissionais, trabalhadores,
de recursos, de
sabedoria e de
muita oração!

Queremos co-
meçar construindo a casa das crianças e ao lado
um centro de formação que possa proporcionar
capacitação no uso do solo aos jovens e adultos
das aldeias. Tenho constatado que a terra é boa.
Este tipo de formação ajudaria muito ao camponês.

O problema das crianças em situação


de risco no Senegal (taalibes, crianças de rua,
órfãos, etc.) tem sua origem na zona rural.
São das aldeias que estas crianças e jovens
provém. Muitas entregues pelos próprios pais
nas mãos dos marabus passam a morar com
estes na periferia da cidade na mais profunda
miséria.

Portanto, para tratar este fenômeno


social é preciso pensar de forma integral. E creio que como igreja podemos
fazer uma grande contribuição
neste sentido. Que o amor trans-
formador de Cristo também se
faça conhecido entre as aldeias!

“Assim brilhe também a vossa luz


diante dos homens, para que vejam as
vossas boas obras e glorifiquem a vosso
Pai que está nos céus.” (Mateus 5:16)

Um abraço e até mais!

Interesses relacionados