Você está na página 1de 5

Boccia

História do Boccia

Os primeiros sinais de existência deste jogo remontam a alguns séculos antes


de Cristo, a um túmulo de um jovem faraó egípcio onde foram descobertas 2
bolas de pedra um pouco maiores que as bolas de ténis, próximas de uma bola
mais pequena que deveria ser usada como bola alvo.

A este primeiro testamento histórico juntar-se-á mais tarde o contributo dos


gregos e dos romanos ao jogarem este jogo, agora com bolas em pele. O
Boccia chegou mesmo a fazer parte dos jogos olímpicos dos gregos, como
forma de divertimento, identificando-se como um jogo de "atirar bola ao ar".

Há também dados da introdução do jogo na costa florentina no séc. XVI pela


aristocracia italiana mas tudo aponta no sentido de terem sido os romanos
que trouxeram o jogo do sul de França na qual ainda hoje se pratica a
conhecida petanca.

Assim durante séculos as pessoas juntaram-se nas ruas, nos parques, jardins
para jogar Boccia sobre vários nomes: bochs, boulle, petanca, bowling e
outros.

O Boccia enquanto modalidade para os sujeitos com Paralisia Cerebral teve a


sua implantação e desenvolvimento nos últimos 20 anos assumindo o papel de
grande interesse para a reabilitação do deficiente a nível recreativo e
competitivo.

Na verdade o jogo tem sofrido um desenvolvimento fantástico, a nível técnico


e táctico, com número crescente dos participantes, número e diversidade de
competições, e material utilizado.
O Boccia foi introduzido em Portugal em 1983 aquando da realização do 1º
curso de Desporto para Deficientes com Paralisia Cerebral. No ano seguinte
integrou o calendário competitivo do Campeonato Nacional para a paralisia
Cerebral como modalidade de demonstração.

A partir desta altura houve diversas com o objectivo de sensibilizar e divulgar


o jogo pelo país, tais como a sua introdução nas aulas de Educação Física,
acampamentos, jogos experimentais e provas de âmbito local e regional.

Em 1988 foi reconhecido como modalidade Paralímpica. Hoje em dia, em


Portugal, o Boccia é uma das modalidades com maior número de praticantes
no que diz respeito à população com Paralisia Cerebral tendo vindo a
aumentar um pouco por todo o mundo.

Actualmente realiza-se a nível nacional, o Campeonato Nacional por zonas, a


Fase Final e o Campeonato de Portugal. A nível internacional temos os
Campeonatos da Europa e do Mundo , a Taça do Mundo e os Jogos
Paralímpicos.
Classificação

O Boccia como modalidade desportiva destina-se a indivíduos portadores de


deficiência motora grave (P.C. ou outra) correspondente a grandes
incapacitados divididos nas seguintes classes :

BC1 – São tetraplégicos com pouca amplitude de movimento funcional e


pouca força funcional em todas as extremidades e tronco. Dependem
de um acompanhante para ajustar ou estabilizar a cadeira ou para lhe
dar a bola.
BC2 – São tetraplégicos com pouca força funcional em todas as
extremidades e tronco, mas com capacidade para propulsionar a
cadeira de rodas.
BC3 – São indivíduos com muitas dificuldades na preensão da bola e sem
força funcional para fazer um lançamento para dentro de campo.
Utilizam calhas para fazer o lançamento. Nesta classe estão incluídas
outro tipo de deficiências com as mesmas características funcionais.
BC4 – Estão incluídos os indivíduos portadores de deficiência motora
com limite funcional superior idêntico à BC2.

O Jogo

O objectivo do jogo é a marcação do maior número de pontos através do


lançamento de séries de 6 bolas em direcção a uma bola alvo.

As bolas em número de 13 são: uma de cor branca que corresponde à bola


alvo, 6 de cor azul e 6 vermelhas. As bolas são duras, mas revestidas a pele,
possuindo a características de poderem ser agarradas e lançadas por pessoas
com dificuldades de preensão.
O atleta pode lançar, pontapear ou usar um dispositivo auxiliar tipo
goteira/calha para fazer rolar a bola.

É jogado numa superfície lisa e regular, num rectângulo de 12,5 x 6 m


possuindo no topo 6 caixas de lançamento de 2,5m x 1m a partir das quais os
jogadores executam os lançamentos.

O jogo inicia-se após sorteio por moeda ao ar para escolha das bolas. A
primeira bola a ser jogada é a branca que será seguida de uma bola vermelha
lançada pelo mesmo jogador.

O desenrolar do jogo é muito simples e assenta num principio quem está a


perder (está mais longe da branca) é que joga a seguir. Assim quem joga a
bola branca (e desde que esta fique dentro da zona válida de campo) lança
também a primeira bola de cor, a seguir joga o outro lado e depois joga
sempre quem está a perder.
Participações

Desde 1984 o NRC-APPC tem participado regularmente em todas as


competições de âmbito nacional sendo de realçar os 100 títulos nacionais
distribuídos pelas modalidades de Boccia, Atletismo, Futebol 5 e 7.

Durante todos estes anos o NRC-APPC tem estado presente na Selecção


Nacional de Boccia com participação de vários atletas em estágios e nas
competições internacionais.

Entre outros destacamos um atleta, António Marques que conquistou já 5


medalhas em ouro, 7 de prata e 6 de bronze.

No presente ano lectivo temos cerca de 30 atletas das várias classes inscritos
e a participar nas competições nacionais.