Você está na página 1de 6

01/02/2020 Bolsonaro e as saídas autoritárias do capitalismo – TraduAgindo

28 DE OUTUBRO DE 2018

Bolsonaro e as saídas autoritárias


do capitalismo
Muita gente está sem entender o que representa a candidatura do Bolsonaro ou as
saídas autoritárias no capitalismo.

Trago quatro imagens, duas do E. Maito e duas da minha pesquisa para a


dissertação de Mestrado no Instituto de Economia da UFRJ.

A primeira mostra um perfil da taxa de lucro de longo prazo para os países


centrais no capitalismo (Alemanha, EUA, Japão, Reino Unido e Suécia). Ali é

https://traduagindo.wordpress.com/2018/10/28/bolsonaro-e-as-saidas-autoritarias-do-capitalismo/ 2/12
01/02/2020 Bolsonaro e as saídas autoritárias do capitalismo – TraduAgindo

possível ver que a lucratividade cai durante todo o período, sendo um fato
recorrente da sociedade capitalista. O que chama atenção é que a taxa de lucro
declinou durante a crise de 1929 e a resposta foi o nazi-fascismo e a guerra. É
possível ver que a inclinação da queda seria muito mais pronunciada sem a
guerra. O que aconteceu? Durante os anos da guerra a taxa de lucro voltou a subir
fortemente, pois grandes massas de capital foram queimadas e novos espaços de
acumulação apareceram. A guerra e o autoritarismo foram as respostas para a
crise é retomaram a acumulação de capital com vigor! Mas logo depois a tendência
de longo prazo se fez presente e a lucratividade voltou a declinar.

Na segunda foto é possível ver a comparação da taxa de lucro do mundo, versus


as dos países centrais e da periferia (Argentina, Austrália, Brasil, Chile, China,
Coreia, Espanha e México). As economias dependentes têm taxas de lucro maiores
por conta de seus reduzidos estoques de capital fixo. Mas a tendência declinante se
confirma pela inspeção gráfica, mostrando um fato estilizado da sociedade
capitalista: o processo de acumulação gera tendência à queda da taxa de lucro em
todo o mundo, seja ele desenvolvido ou não.

https://traduagindo.wordpress.com/2018/10/28/bolsonaro-e-as-saidas-autoritarias-do-capitalismo/ 3/12
01/02/2020 Bolsonaro e as saídas autoritárias do capitalismo – TraduAgindo

Na figura que representa a lucratividade brasileira, da minha pesquisa e calculada


por mim (versão preliminar ainda carecendo de certos ajustes), é possível ver os
que ela declinou de 2007 em diante, sendo a forte queda a partir de 2010. Não vou
entrar no mérito dos motivos da queda porque a análise é grande e complexa.
Porém, é preciso levar em conta que enquanto a taxa de lucro subia e caía, durante
todo o período a parcela salarial na renda subiu, como mostrado na figura que
aponta a queda da parcela dos lucros na renda nacional, vis-à-vis a subida da
parcela dos salários na renda.

https://traduagindo.wordpress.com/2018/10/28/bolsonaro-e-as-saidas-autoritarias-do-capitalismo/ 4/12
01/02/2020 Bolsonaro e as saídas autoritárias do capitalismo – TraduAgindo

Mas o central é entender que a candidatura de Bolsonaro e a adesão do


empresariado representam a busca pelo destravamento da acumulação de capital
às custas do trabalho. O que os empresários querem é o rebaixamento dos salários
médios a fim de que seus lucros aumentem, juntamente com a espoliação do fundo
público através das privatizações e transferência de riqueza do setor público para
o setor privado.

A crise é um fenômeno endógeno, interno do capitalismo. O que as elites


econômicas fazem, porém, é que por vezes embarcam em projetos autoritários por
conta de seus problemas econômicos. A questão não é sobre os costumes, sobre
sexualidade. A questão é o coração do capitalismo, o processo de acumulação!

O que o Bolsonaro representa não é apenas um projeto conservador nos costumes,


mas principalmente o acirramento da disputa capital-trabalho jogando o ônus
todo no trabalhador.

Referências

MAITO, Esteban Ezequiel. The historical transience of capital: the downward


trend in the rate of profit since XIX century. 2014.

Texto originalmente escrito por Bruno Miller Theodosio, as informações dadas


serão expandidas em um posterior trabalho acadêmico.

Indica-se para entender mais sobre o contexto geopolítico e de relação com o


capital financeiro, o artigo da revista Ópera linkado abaixo:
h p://revistaopera.com.br/2018/10/26/a-eleicao-brasileira-e-seus-reflexos-
internacionais/

https://traduagindo.wordpress.com/2018/10/28/bolsonaro-e-as-saidas-autoritarias-do-capitalismo/ 5/12
01/02/2020 Bolsonaro e as saídas autoritárias do capitalismo – TraduAgindo

Compartilhe isso:

 Facebook  Twitter

Curtir

Seja o primeiro a curtir este post.

Relacionado

Uma abordagem Marxista EUA: Declaração de EUA: Programa do Partido


sobre a Tecnologia Fundação do Partido pelo pelo Socialismo e a
Em "filosofia" Socialismo e a Libertação Libertação (PSL)
(PSL) Em "filosofia"
Em "história"

Publicado por TraduAgindo


Ver todos os posts de TraduAgindo

Um comentário em “Bolsonaro e as saídas


autoritárias do capitalismo”

Bruno Miller Theodosio 24 de maio de 2019 — 01:00

Publicação da dissertação que atualiza os dados disponível em:


h ps://fomentando.wordpress.com/2019/05/18/dissertacao-de-mestrado-ie-

https://traduagindo.wordpress.com/2018/10/28/bolsonaro-e-as-saidas-autoritarias-do-capitalismo/ 6/12
01/02/2020 Bolsonaro e as saídas autoritárias do capitalismo – TraduAgindo

ufrj-determinantes-da-acumulacao-de-capital-no-brasil-entre-2000-e-2016-
lucratividade-distribuicao-tecnologia-e-financeirizacao/

 Curtir
RESPONDER

Deixe um comentário

Digite seu comentário aqui...

ANTERIOR

Como andam os bissexuais?

PRÓXIMO

Os 2 anos de Duterte: Destrutivo, Divisivo e Despótico

POSTS POPULARES

EUA: Programa do Partido pelo Socialismo e a Libertação (PSL)

O quanto o Vietnã ainda é Socialista?

Martin Luther King era socialista?

https://traduagindo.wordpress.com/2018/10/28/bolsonaro-e-as-saidas-autoritarias-do-capitalismo/ 7/12