Você está na página 1de 16

Projeto de floresta

vertical urbana na
China dá ruim
Sharing is caring!

Share Pin
Tweet 218SHARES
A ideia parecia
legal, mas logo se revelou um fracasso de proporções apocalípticas
O complexo residencial Qiyi City Forest Garden foi erguido em Chengdu,
China, como uma ideia inovadora e de forte apelo ambientalista: Deveria
Object 1

ser um paraíso verde para seus residentes, ajudando a purificar o ar.


Apenas dois anos depois, o conceito de floresta vertical se transformou em
um pesadelo.
Em 2018, a ideia de viver entre dezenas de plantas exóticas se mostrou
incrivelmente estimulante para o povo de Chengdu, uma das cidades mais
poluídas da China. Até abril de 2020 todas as 826 unidades do complexo
Qiyi City Forest Garden estavam vendidas. Cada unidade tinha até 20 tipos
de plantas crescendo nas varanda, Como dizia no folheto, “filtrando o ar
da cidade e a poluição sonora”.
Porém, em vez de um paraíso urbano, o complexo de oito torres agora
parece uma cena de um filme pós-apocalíptico, com varandas inundadas
por vegetação extensa e repletas de mosquitos.
Por razões desconhecidas, apenas 10 famílias se mudaram para o
complexo residencial até agora, o que significa que a maioria das unidades
e seus jardins com varanda estão crescendo sem controle, e virando
floresta MESMO. 
Fotos recentes mostram sacadas virtualmente engolidas por plantas, com
galhos pendurados sobre as grades. Para piorar a situação, os poucos
moradores que se mudaram já estão reclamando que a floresta vertical
autônoma se tornou um criadouro de mosquitos.

Fotos da verdadeira selva urbana se tornaram virais tanto na China quanto


no exterior e, em resposta, o incorporador prometeu fornecer manutenção
aos “jardins” planta quatro vezes por ano e também intensificar os
esforços de controle de pragas.
O estado atual do complexo Qiyi City Forest Garden desencadeou um
debate acalorado na mídia social chinesa, com a publicação online HK01
de Hong Kong relatando que parte dos internautas acham que é uma boa
ideia viver perto da natureza, enquanto outros citam preocupações de
segurança em relação às plantas em expansão e à infestação de pragas.
“Quando as raízes dessas árvores se desenvolverem o suficiente para
penetrar nas paredes, elas afetarão a segurança da estrutura?” uma
pessoa perguntou.

“Será que um galho caindo do 30º andar pode matar uma pessoa?” outro
questionou.
É fato que plantas são legais, e que um prédio com jardins verticais fica
bem interessante, mas acho que se deixar rolar o bunda lelê como ficou
vai dar ruim mesmo, afetando ate a estrutura. O que me intriga é como
que isso deu tão certo, digo, como que essas plantas cresceram tão bem.
Que solo é esse que sem nunca ser adubado dá essa maravilha de
crescimento? E como todas as unidades são irrigadas? Não pode ser só
pela chuva, porque Há unidades com plantas em diferentes ângulos. Será
que o prédio foi edificado com um planejamento de otimização da
captação da água da chuva para irrigar essas varadas sozinho? Outro
mistério é o completo ser todo vendido e só 5 pessoas morando nele.
Eu não sei dizer como que essa história vai acabar, talvez até esse
condomínio seja algum tipo de experimento chinês, porque eles fizeram
muitos projetos com o conceito de floresta vertical, saca só:
Este predio aí em cima está sendo planejado para a cidade de Liuzhou,
província de Guangxi, na China.
O projeto foi feito por Stefano Boeri Architetti, uma equipe de renome
que desenvolve projetos verdes pelo mundo inteiro, a futurística “Forest
City” será uma comunidade com cerca de 30.000 habitantes.
A cidade será coberta por vegetação, com quase 1 milhão de plantas de
mais de 100 espécies e 40.000 árvores que, juntas, absorvem quase
10.000 toneladas de dióxido de carbono e 57 toneladas de poluentes, e
são capazes de produzir aproximadamente 900 toneladas de oxigênio
anualmente.
Ela será autossuficiente, funcionará com fontes de energia renováveis,
como energia geotérmica e solar.
A cidade também será completamente conectada e terá zonas comerciais,
áreas residenciais, espaços recreativos, um hospital e duas escolas. A
Cidade Floresta será conectada a Liuzhou por uma linha ferroviária.
O Planejamento Urbano do Município de Liuzhou encomendou o projeto da
cidade floresta de 175 hectares, que ficará situada ao longo do rio
Liujiang, na parte norte de Liuzhou.
O projeto tem grande destaque na China e, se for bem-sucedido, será um
exemplo de cidades verdes em outras partes do país e do mundo. O
projeto está planejado para ser iniciada agora em 2020. Vamos ver se o
Covid não afetará isso.
O fato é que um projeto desse precisará de permanente cuidado com a
“floresta”, porque tudo tenderá a sair do controle rapidamente. Uma
simples semente trazida por um pássaro pode colocar tudo a perder nesse
tipo de projeto. Dá só uma lembrada aí naquela cidade que esta sendo
engolida por uma planta, lá mesmo, na China.
gump!
Comments
3 comments
Object 2

istério: Mulher
descobre 2
agulhas enfiadas
em seu cérebro e
não sabe como
elas foram parar lá
Sharing is caring!

Share Pin
Tweet
83SHARES
As agulhas apareceram numa tomografia, feita após um acidente de carro,
mas as agulhas não tem ligação com o acidente
De vez em quando, eu esbarro numa matéria de jornal que é estranha o
suficiente para me surpreender. Aqui está a matéria típica em que
acontece isso. O caso esquisito aconteceu na China.
Uma mulher chinesa que passou por uma tomografia computadorizada
após um pequeno acidente de carro descobriu que tinha duas agulhas
metálicas embutidas em seu cérebro.
A mulher de 29 anos de Zhengzhou havia se envolvido em um acidente de
carro e foi aconselhada a fazer uma tomografia computadorizada para se
certificar de que não havia coágulos ou algum derrame decorrente do
impacto em sua cabeça. Felizmente, a investigação não mostrou nenhum
trauma relacionado ao acidente, mas revelou algo muito mais estranho:
duas agulhas, com aproximadamente 5 cm de comprimento e 4,9 mm de
diâmetro, inseridas profundamente em seu cérebro. 
O estranho é que as agulhas não tinham relação com o acidente de carro,
pois não havia lesão visível no crânio ou couro cabeludo, e a mulher não
se lembrava de nenhum traumatismo cranioencefálico grave em qualquer
momento de sua vida.
Não apenas elas não mostravam indícios de entrada, como a paciente
relata nunca ter tido nenhum acidente grve que pudesse ter causado esse
tipo de corpo estranho.
Os médicos acreditam que as agulhas teriam sido inseridas deliberada ou
acidentalmente na cabeça de Zhu quando ela era muito jovem, porque, a
julgar pela espessura do metal, elas não teriam conseguido furar o osso
humano. O mistério é que as agulhas deveriam possuir dois pontos de
“entrada”, pois estão em ângulos diferentes dentro do cérebro dela.
Apesar disso, não há nenhum indício dessa entrada e perfuração craniana
num exame minucioso.

A mulher, de sobrenome Zhu, disse que nunca havia sentido dor ou dores
de cabeça inexplicáveis, e os médicos confirmaram que, por serem as
agulhas finas e a área do cérebro em que são inseridas, é improvável que
causem problemas.
De acordo com o site chinês Sohu , a mulher levou os resultados da
tomografia computadorizada à polícia local. Ela já teria suspeitas sobre a
origem das agulhas em sua cabeça, mas não quis revelar nada neste
momento.
Será que os pais tentaram assassiná-la quando ainda era um bebê? Até
agora o caso continua como um estranho mistério.
fonte

A incrível adega de
mais de 100 km!
Sharing is caring!

Share Pin
Tweet 10SHARES
Para os loucos
por vinho não seria nada mal se perder entre corredores que totalizam 100
km repletos com mais de 150 tipos da bebida. Apesar de parecer um
sonho impossível de se tornar realidade enquanto você aprecia os poucos
vinhos na adega da sua casa, esse lugar existe. Estamos falando da
segunda maior, porém mais incrível, adega subterrânea do mundo.
E se engana quem pensa que ela fica na França, Portugal ou Itália. Parece
até ironia, mas é um pequeno país do Leste Europeu, o menos visitado do
continente, que abriga a incrível adega com mais de 100 km: Moldova,
também chamado de Moldávia. Conhecida como Minas de Cricova, o local
está a 15 quilômetros de Chisinau, capital do país.
O vinho é tão importante para a nação que 25% do seu PIB é baseado na
bebida. Eles também estão entre os 20 maiores produtores do mundo.
A adega é tão grande que um adulto levaria cerca de 20 horas para
conhecer todo o local, isso se caminhar sem parar nem mesmo para
experimentar uma taça de vinho. Ou seja, algo provavelmente impossível
de realizar. Talvez o sonho de se perder nesse local não seja tão
interessante assim, o melhor mesmo seria explorar os corredores com
segurança. Essa não precisa ser uma tarefa tão exaustiva. É possível
visitar o local com a ajuda de veículos. Os túneis são identificados com o
tipo de vinho abrigados ali.
Esses corredores gigantes, que possuem até 75 metros de largura,
ganharam a finalidade de estocar vinhos apenas depois da Segunda
Guerra Mundial, antes disso era uma caverna de extração de calcário. 
Esse labirinto possui partes que ficam cerca de 80 metros de
profundidade. Essa distância garante temperatura e umidade ideais para
as garrafas serem conservadas por mais tempo. Para vinhos tintos,
a temperatura de uma adega deve ficar entre 12 e 18°C, os mais leves
exigem menor temperatura.
Mais 1,3 milhão de garrafas compõem a coleção dessa adega gigante. O
lugar ainda tem diversos ambiente, como salas de jantar e degustação.
Mas se essa maravilha é a segunda maior do mundo, onde fica a primeira?
Também em Moldova. A adega Minas de Cricova, que possui
impressionantes 200 km de extensão, foi registrada em 2005 pelo
Guinness Book como a maior do mundo. Ela também abriga mais de 1,5
milhão de garrafas.
Curiosidades sobre vinho no Brasil:
 O Brasil é o 17º país em consumo de vinho no mundo. São 330 milhões de
litros por ano, cerca 1,7 por pessoa. 
 Existe um evento chamado Fenavinho Brasil. Ele acontece em Bento
Gonçalves e já teve 16 edições.
 O Brasil tem cerca de 80 mil hectares dedicados à produção de vinho.
Devido ao clima, a maior concentração de produção do país está na região
sul. 
 O país fica em 14º na lista de maiores produtores do mundo. Em 2019
foram produzidos 200 milhões de litros.
Comments
1 comments

Object 3

Object 4

Philipe Kling David


Designer, blogueiro, escritor e escultor. Seu passatempo preferido é
procurar coisas interessantes e curiosas para colocar neste espaço aqui.
Tem uma grande atração por assuntos que envolvam mistérios,
desconhecido e tecnologia. Gosta de conversar sobre qualquer coisa e
sempre tem um caso bizarro e engraçado para contar. Saiba mais...