Você está na página 1de 7

RESUMO

O IMPACTO DAS
INTELIGÊNCIAS ARTIFICIAIS Aborda a questão das conseqüências do surgimento
de sistemas baseados em inteligências artificiais
NA FORMAÇÃO DOS (IA's) na formação de bibliotecários e cientistas da
informação. Procura responder a algumas
BIBLIOTECÁRIOS E indagações como: quais as contribuições das IA's
CIENTISTAS DA para essas áreas e quais as dessas para o campo das
IA's; e quais as possíveis mudanças na atuação
INFORMAÇÃO: REVISÃO DE profissional. A ampliação e o redirecionamento
que vêm sendo dado a algumas funções serão
LITERATURA impulsionados com o uso das IA's. Modelos e
métodos tradicionais deverão ser repensados por
força da exigência de maior competência
Cassandra Lúcia de Maya Viana profissional. É provável o surgimento de novos
Assessor!a da Superintendência campos de pesquisa dentro da Biblioteconomia e
Arquivo Público do Distrito Federal Ciência da Informação, levando a criação de cursos
voltados para essas áreas de especialização.
7000O Brasília, DF

1 - INTRODUÇÃO 2 —A Biblioteconomia e a Ciência da Informação


podem contribuir, de alguma forma, para o
As inteligências artificiais (IA's) já penetraram no campo das pesquisas com IA's?
ambiente das bibliotecas e sistemas de informação.
No exterior, especialmente nos Estados Unidos, esse 3 — Que mudanças podem ser acarretadas, a nível da
fato já foi verificado. No Brasil, até o momento, a atuação profissional dos bibliotecários e
literatura em Biblioteconomia e Ciência da cientistas da informação com a utilização de
Informação parece ignorá-lo. sistemas baseados em IA's ?

Para que estejamos preparados para compreender o


2-AS INTELIGÊNCIAS ARTIFICIAIS NA
processo que, com certeza, se manifestará em nosso
BIBLIOTECONOMIA E CIÊNCIA DA
País a qualquer momento, e sermos capazes de
INFORMAÇÃO
manipular os impactos dele provenientes, é
recomendável conhecer e analisar profundamente
Primeiramente, faz-se necessário esclarecer o
o funcionamento das IA's nos ambientes que nos
que vem a ser as IA's.
dizem respeito, bem como suas contribuições e
conseqüências.
L C. Smith, citado por Clarke & Cronin1, define as
Neste trabalho é abordada a questão do impacto pesquisas no campo das IA's como: "um ramo da
diretamente relacionado à formação profissional. ciência de computadores que procura desenvolver
0 objetivo é verificar se haverá, necessariamente, programas para capacitar os sistemas de computador
modificações quanto aos conhecimentos, cursos e a comunicarem fluentemente, a explicarem porque
estudos necessários para o desempenho das executaram determinadas ações, a lidarem com
atribuições do bibliotecário e cientista da informação situações imprevistas e a demonstrarem outras
e, em caso afirmativo, quais seriam essas alterações. formas de comportamento inteligente".
Para isto, a revisão da literatura buscou responder
às seguintes questões: Borko2 faz algumas distinções entre os sistemas
tradicionais de computadores e os sistemas de IA's.
1 — Quais as contribuições das IA's para a Estes últimos usam símbolos, ao invés de números.
Biblioteconomia e Ciência da Informação? Uma outra diferença é que as IA's usam heurísticos

72 Ci. Inf., Brasília, 19 ( 1 ) : 72-78, jan./jun. 1990


O impacto das inteligências artificiais na formação dos bibliotecários e cientistas da informação: revisão de literatura.
Cassandra Lúcia de Maya Viana

ao invés de algoritmos. Algoritmo, segundo esse baseado em conhecimento, a partir de uma


autor, seria um procedimento consistindo em uma habilidade especializada, de tal forma que o sistema
série de passos ou instruções de programa para pode fornecer conselhos inteligentes ou tomar
execução de uma tarefa específica que uma decisão inteligente sobre uma função de
necessariamente levaria à solução de um problema. processamento. Ainda, dentro desta mesma
Já os programas heurísticos, utilizariam métodos definição, é dito que "uma característica adicional
aproximados e exploratórios baseados em desejável, que muitos considerariam fundamental, é
conhecimento parcial que pode levar à descoberta a capacidade do sistema, em função de uma
de uma solução para um problema, mas não é demanda, justificar sua própria linha de raciocínio
garantido que isto ocorra. Esses programas de uma forma diretamente inteligível para o
incorporariam procedimentos para selecionar solicitante".
alternativas e avaliar os resultados de soluções
1
parciais enquanto estão processando para chegar a Clarke & Cronin fornecem outras definições e fazem
uma meta final. um breve histórico do desenvolvimento de SE's nos
Estados Unidos e em outros países. Tais
Além disso, o autor afirma que as IA's utilizam-se considerações, apesar de pertinentes, não são
de linguagens interpretativas, enquanto que os relevantes para o objetivo deste estudo, e por isto
sistemas tradicionais contam com linguagens não serão abordadas.
compiladas. "Uma linguagem interpretativa, tal como
a LISP ou a SNOBOL, transforma uma declaração de Vejamos, então, como têm-se dado os
um programa em uma seqüência de ações da desenvolvimentos de SE's para bibliotecas e
máquina, enquanto um programa compilado, tal sistemas de informação.
como o FORTRAN ou COBOL, é transformado
diretamente na linguagem da máquina". 2.1 -SETORES AFETADOS

Esses avanços são conseqüência do surgimento Em 1985, há comentários, na literatura, sobre as


das novas gerações de computadores. A partir da aplicações das pesquisas com IA's para criar
quarta geração, com a possibilidade de integração representações dos documentos, na formulação de
em larga escala, foi possível a criação das IA's. questões dos usuários, no melhoramento da
1
Segundo Clarke & Cronin , atualmente estamos na estratégia de busca, em sistemas de informação.
transição da quarta para a quinta geração, e esta Trata-se do artigo de Borko2.
última irá acelerar os desenvolvimentos desse novo
tipo de sistemas.
Em 1984, entretanto, Jones5 já considerava a
catalogação, a recuperação de informações, a
Anderson3 afirma que as principais aplicações das
definição da questão do usuário e a classificação
IA's são os sistemas especialistas (SE's) e a
como funções suscetíveis de serem abarcadas. Sobre
robótica, e que a maioria destas aplicações em
a recuperação de informações ele comenta o
bibliotecas e sistemas de informação baseia-se em
seguinte: "sistemas especialistas são
SE's.
essencialmente diagnósticos... Claramente há uma
função diagnostica na tentativa de definir o que os
Os SE's, na definição de M. A. Bramer (apud Clarke
usuários desejam e como estes desejos podem ser
8- Cronin1) são "sistemas de computador que
satisfeitos". E quanto à classificação, ele afirma: "a
executam tarefas as quais quando feitas pelas
seleção de entradas corretas de classificação em
pessoas são consideradas como requerendo
um esquema de localização única é uma avenida
inteligência". Já os autores do artigo os
apropriada para exploração... Localização correta
consideraram como compostos por uma "base de
necessita de uma grande quantidade de
conhecimentos", que é uma base de dados contendo
conhecimento especializado e, no ideal, envolve
fatos e um conjunto de regras; e por uma "máquina
uma abordagem de consenso que também é
de inferência", usada para conduzir os passos
demandada na construção e expansão de tais
lógicos.
sistemas".
Uma outra definição, do Expert System Specialist
Group, mencionada no trabalho de Pollitt4, considera Também Pollitt4, nessa mesma época, detectou dois
que um sistema especialista é o "englobamento, tipos de aplicações dos SE's: como armazenamento
dentro de um computador, de um componente direto do conhecimento necessário para um

Ci. Inf., Brasília, 19 ( 1 ) : 72-78, jan./jun. 1990 73


O impacto das inteligências artificiais na formação dos bibliotecários e cientistas da informação: revisão de literatura.
Cassandra Lúcia de Maya Viana

5
determinado usuário final; e como um meio de acesso Jones parece situar em termos mais amplos essa
a informações ou dados armazenados em outros questão ao afirmar que "o efeito que qualquer nova
locais, onde a obtenção e atualização são feitas em tecnologia, tal como sistema especialista, pode ter
sistemas de recuperação remotos. sobre as tecnologias é complexo. A nova tecnologia
pode influenciar as tecnologias existentes mais do
O relato mais completo parece ser o de Borko , que
2 que suplanta- Ias, ou as tecnologias existentes podem
menciona vários SE's já existentes em diversos ser modificadas por outras mais novas,
setores de bibliotecas e sistemas de informação, possivelmente relacionadas, e portanto ser menos
tais como: sujeito a ser afetado pela nova tecnologia. Além
disso, mudanças, por exemplo as sociais, podem
- o ASK, na Inglaterra, para formulação HR afetar completamente a estrutura de trabalho
solicitações de busca; dentro da qual operam tanto as novas quanto as
antigas tecnologias. Também é possível que a nova
tecnologia possa produzir um movimento capaz de
- o INSTRAT, em Berlin, para resolver problemas
introduzir mudanças maiores em campos
relativos a necessidades de informações;
relacionados ou não".

- o projeto (novo na época) da Exeter University na Pode-se afirmar, portanto, que os setores a serem
Inglaterra, no setor de catalogação; e atingidos, assim como os efeitos a serem produzidos
em função do desenvolvimento de IA's, são apenas
- o protótipo de sistema especialista para serviço parcialmente previsíveis.
de referência da UCLA, denominado REFLES.
2.2 - CONTRIBUIÇÕES ATUAIS E FUTURAS
Esse autor sugere, ainda, que se desenvolvam novos
SE's para a área de gerência de bibliotecas. Em relação à gerência de informações, há três
aspectos particulares dos SE's a serem considerados:
Anderson3, em sua revisão de literatura sobre o
assunto, verificou a existência de SE's já 1. fornecem novos mecanismos de obtenção de
implantados,em alguns casos, e aplicações informações em uma forma imediata e verificável,
potenciais, em outros, nas áreas de catalogação, relativas a uma coleção de elementos de
classificação, indexação, catálogos em linha, conhecimentos;
buscas em bases de dados e serviços de referência.
São mencionados, também, outros campos fora das 2. o seu uso forca a repensar métodos de
funções primárias das bibliotecas, mas que têm organização e representação das informações
implicações para estas, para os quais encontram-se e conhecimentos de modo a torná-los dinâmicos
sugestões tais como: sistemas de gerência de e interativos; e
informações para gerência de bibliotecas, tradução
automática e aplicações educacionais; sistemas 3. deveriam capacitar usuários finais a acessarem e
inteligentes de tutoria para instrução bibliográfica investigarem uma coleção de informações ou
através de jogos e simulação; e sistemas inteligentes base de conhecimentos sem necessitarem
de tutoria para situações de ensino projetando aprender as expressões dos procedimentos
estratégias de ensino eficazes. requeridos por muitos sistemas tradicionais
(Pollitt4).
Todavia, uma determinação dos setores suscetíveis
de serem afetados pode requerer um âmbito de visão Em 1983, Clarke & Cronin1 comentavam sobre as
mais amplo, tendo em vista três fatores: em primeiro vantagens que os SE's conferiram aos serviços de
lugar, na sociedade as diversas áreas interagem, buscas em linha, pelo desenvolvimento de "telas
influenciando-se mutuamente; em segundo lugar, frontais" ou"frontispícios" para bases de dados. Tais
aparentemente, as tecnologias penetraram todos os sistemas permitem aos usuários a pesquisa em
campos de atuação do homem; e por último, pode-se bases de dados em linha, sem treinamento, sem o
afirmar que o processo de desenvolvimento de novas conhecimento de comandos de linguagens artificiais,
tecnologias é dinâmico, e, portanto, novos efeitos sem usar manuais e sem necessitarem da ajuda e
podem ser produzidos e novos campos podem ser intervenção de intermediários treinados na área de
afetados à medida que se verificam novos avanços informação. Também em relação a esses sistemas,
nesse ramo do conhecimento. Jones5 diz que, desse modo, o problema dos

74 Ci. Inf., Brasília, 19 ( 1 ) : 72-78, jan./jun. 1990


i

O impacto das inteligências artificiais na formação dos bibliotecários e cientistas da informação: revisão de literatura.
Cassandra Lúcia de Maya Viana

sinônimos e homógrafos poderia ser solucionado recuperação de informações; e a lingüística


automaticamente sendo recomendável apenas que computacional contribui com técnicas para permitir
se garanta a demonstração, pelo sistema, dessas comunicação, em linguagem natural, entre o
transições, levando-o a "aprender" se as mudanças usuário e o sistema.
dessas palavras foram apropriadas ou não.
Em relação ao trabalho do profissional dessas áreas,
3
Para Anderson os SE's irão tornar-se um modo de 1
Clarke & Cronin mencionam um novo tipo de
oferecer um instrumento-guia mais profundo e especialista-chamado "engenheiro do
sofisticado para o usuário final que utiliza pouco o conhecimento", necessário para cooperar com o
sistema, e ainda podem oferecer outras formas de especialista do assunto, para construir na memória
acesso não disponíveis até o momento presente. do computador uma representação do conhecimento
e da habilidade profissionais do especialista do
Porém, uma outra linha de raciocínio foi tomada por assunto.
2
Borko ao prognosticar o enfoque mais para o âmbito
da sua utilização pessoal pelo bibliotecário, para 3
Anderson também refere-se a esse tipo de
alcançar maior competência profissional. Sobre isto profissional ao comentar sobre as áreas em que há
ele diz que as "aplicações da pesquisa com possibilidade de ocorrerem contribuições por parte
inteligências artificiais serão mais provavelmente da Biblioteconomia e Ciência da Informação. Essas
incorporadas em serviços de informação futuros para áreas são aquelas voltadas para a representação do
melhorar a tomada de decisão, para resolver conhecimento, aquisição do conhecimento, o
problemas que normalmente considera-se problema de interfaces para o usuário, modelos
requererem inteligência humana, e para obter níveis cognitivos e de usuários, solução para problemas,
de desempenho previamente alcançáveis apenas estratégias de planejamento e estratégias de
através de especialistas humanos de limitadas busca. E para cumprir a função de aquisição do
áreas de assunto". conhecimento, que o engenheiro do conhecimento
entra em ação. Essa tarefa é executada por meio de
Todos os autores parecem concordar que os SE's têm entrevista, feita com um especialista do assunto
muito a contribuir para a eficiência dos serviços de enfocado, que representa um processo semelhante
bibliotecas e sistemas de informação. Mas e quanto à entrevista de referência na Biblioteconomia.
à recíproca, seria ela considerada viável ? Nesse caso, as técnicas de negociação da questão
Considerariam, esses mesmos autores, que a e as habilidade práticas, desenvolvidas pelos
Biblioteconomia e a Ciência da Informação têm algo bibliotecários, poderiam trazer-lhe muitas
a contribuir para o campo das pesquisas com IA's ? vantagens.
E o que veremos a seguir.
3 - AS PESQUISAS NO CAMPO DAS Também nos problemas relativos a modelos de
INTELIGÊNCIAS ARTIFICIAIS estudos de usuários, a experiência dos bibliotecários,
comprovada pela ampla literatura existente sobre o
A natureza interdisciplinar das IA's é reconhecida assunto, fornece a possibilidade de se encontrar
por alguns autores. Com efeito, trata-se de uma área "atalhos" para as dificuldades enfrentadas pelos
cujo cerne é derivado de conhecimentos gerados pesquisadores dos SE's.
em campos como: psicologia, lógica, filosofia,
lingüística etc. Entretanto, segundo Clarke & Cronin1, há uma
Pode-se afirmar, também, que há uma influência aparente falta de interesse dos pesquisadores de
mútua entre as diversas áreas. O projeto apresentado inteligências artificiais quando se trata de aplicações
por Walker6 serve para demonstrar esse fato. em informação e bibliotecas. A proposta desses
Segundo esse autor, "há três campos nos quais os autores é de que se estabeleçam discussões em
conceitos de informação, linguagem e conhecimento grupos formados pelas duas comunidades de
são preocupações centrais: ciência da informação, pesquisadores, para intercâmbio de conhecimentos.
lingüística computacional e inteligência artificial".
Os recentes progressos dessas três áreas Também, se é verdade que, como afirma Anderson3 o
permitiram-lhe desenvolver um programa de principal requisito para um bom sistema especialista
pesquisa para criação de estruturas do conhecimento é um corpo de conhecimentos estruturado para o qual
do tipo desenvolvido pelas IA's no qual a ciência da há normas, limites etc., então pode-se concluir que
informação contribui no âmbito da natureza da a Biblioteconomia e a Ciência da Informação
informação e do desenvolvimento de sistemas de poderiam garantir uma contribuição para

Ci. Inf., Brasília, 19 ( 1 ) : 72-78, jan./jun. 1990 75


O impacto das inteligências artificiais na formação dos bibliotecários e cientistas da informação: revisão de literatura.
Cassandra Lúcia de Maya Viana

a organização do conhecimento de cada área da quantidade e qualidade dos serviços, e ao nível da


ciência em termos de sua estrutura e das relações compreensão das necessidades de informação e
entre seus vários componentes. dos campos de pesquisa, favorecendo uma maior
respeitabilidade dos profissionais de informação
Finalmente, os estreitos vínculos existentes entre pela sociedade.
esses campos do conhecimento foram objeto de
7
6
comentários por parte de Walker ao afirmar que Melody , ao contrário, considera que tem havido
"os sistemas de recuperação de informações da um certo mau uso das tecnologias, pois "tem sido
Ciência da Informação e os sistemas especialistas do amplamente reconhecido que até agora o campo da
tipo base de conhecimentos das inteligências tecnologia da informação tem sido dirigido pelo
artificiais podem ser vistos como constituindo dois 'suprimento'. Embora uma interpretação desse
extremos de um continuum de contribuições desenvolvimento seja que os usuários são
relevantes para a síntese e interpretação do insconscientes das suas necessidades e das
conhecimento. Considerados em uma forma ideal, oportunidades fornecidas, talvez uma interpretação
ambos representam estados estáticos: o conteúdo mais realista seja que a tecnologia não tem sido
dos sistemas de recuperação de informações associada a serviços de informação que satisfaçam
fornecendo a matéria-prima a partir da qual as necessidades reais. Até o momento, a força motriz da
pessoas extraem a informação relevante para suas tecnologia da informação tem sido a tecnologia, e
necessidades; e os sistemas especialistas não o conteúdo da informação. O crescimento
englobando conhecimento 'digerido' validado dinâmico do mercado, é claro, é um processo
consensualmente como relevante para uma constante, mas o desafio real para o previsível futuro
determinada área de investigação". será no ponto da demanda, isto é, desenvolvendo
serviços de informação que realmente correspondam
4- MUDANÇAS NA ATUAÇÃO PROFISSIONAL às necessidades dos usuários potenciais". Seguindo
sua linha de raciocínio, supõe-se que o mesmo
"Assim como os melhoramentos em hardware, aconteça no caso específico dos SE's, e assim, seria
software e a capacidade geral dos computadores irão necessária uma mudança de ênfase em determinados
afetar a computação em geral, assim irão esses setores.
desenvolvimentos infiltrar-se na recuperação de
informações e na catalogação mecanizada. Portanto, Esta mudança de ênfase também é preconizada por
mesmo se os profissionais da informação estiverem Borko2, considerando um erro o fato de ainda
satisfeitos e não fizerem nada, os melhoramentos formarem-se bibliotecários e não profissionais de
nos sistemas computadorizados irão vir até eles, informação. O fato desses sistemas poderem
queiram eles ou não" (Jones5). armazenar e recuperar referências bibliográficas e
ao mesmo tempo também correlacionar e modificar
O desencadeamento de mudanças a nível da atuação informações, tornando-se mais simples e mais
profissional do bibliotecário e cientista da cômodos para os usuários, podem contribuir para o
informação é um fato indiscutível. Porém, faz-se surgimento de novos papéis e carreiras no âmbito
necessário analisar, cuidadosamente, como se daria da transferência de informações. Contudo, mesmo
esse processo, quais seriam as modificações com dentro desse cenário, Borko afirma que ainda é e
maior probabilidade de ocorrência e que será necessária a competência nas habilidades de
conseqüências traria para esse campo de catalogação, bibliografia, referência etc.
conhecimentos.
Quanto a setores específicos da profissão, Jones5
No âmbito da tecnologia propriamente dita, considera que aquele a ser afetado mais
Anderson3 prevê atividades de redes em interação imediatamente será o da busca em linha. "A razão
com SE's espalhados por várias localidades. Essas para isto é óbvia: há uma transparente necessidade
redes automáticas incorporariam o que já foi de facilitar o acesso a sistemas em linha, esta
consolidado em termos de bases de dados, sistemas necessidade tem sido reconhecida e tentativas estão
de recuperação de referências bibliográficas e sendo feitas para desenvolver sistemas especialistas,
sistemas de pergunta e resposta. Isso possibilitaria, ou sistemas que sejam mais semelhantes às regras
segundo esse autor, a criação de verdadeiras redes deste, para facilitar esta tarefa".
mundiais, isto é, que realmente abarcassem todos
os países. Porém, o que ele parece supor é que as A busca em linha e o usuário também são pontos
principais mudanças se dariam ao nível da focalizados por Clarke & Cronin1. Segundo eles,

76 Ci. Inf., Brasília, 19 (1): 72-78, jan./jun. 1990


O impacto das inteligências artificiais na formação dos bibliotecários e cientistas da informação: revisão de literatura.
Cassandra Lúcia de Maya Viana

há uma forte indicação de que o usuário do futuro prevê-se a exigência de maior competência
não necessitará dos serviços de um bibliotecário ou profissional de modo a possibilitar maior eficiência
cientista da informação para ser capaz de conduzir no desenvolvimento de serviços, para os usuários,
uma busca em linha na literatura de forma abrangente baseados em demandas efetivas. Não se trata, nesse
e eficaz. Essa situação poderá resultar em que se caso, de uma simples transposição dos modelos e
"tire" dos bibliotecários uma de suas principais métodos tradicionais para um novo ambiente de
funções profissionais: a de mediador entre as "computação pensante", mas de repensá-los e
fontes de informação em linha e os usuários finais. recriá-los buscando estar cada vez mais próximos
1
Porém, segundo H. Collier (apud Clarke & Cronin ), da perfeição. Assim, é evidente que essa
pode, também, ocorrer de serem criadas outras competência vai depender, em grande parte, de uma
tarefas e funções. melhor formação.

Ainda quanto aos serviços para usuários, deve-se


5-CONCLUSÕES considerar que, se por um lado os SE's podem "tirar"
dos bibliotecários a função de intermediário entre
Tomando por base as afirmações e prognósticos dos usuário e informação, de outro esses profissionais
autores mencionados neste estudo, pode-se arriscar serão crescentemente procurados para assessorar os
algumas deduções quanto ao impacto já provocado especialistas em IA's no desenvolvimento de
e provável de ocorrer no âmbito da Biblioteconomia serviços de informação com a precisão requerida
e Ciência da Informação a partir da penetração das pelos SE's. Pode-se, inclusive, tentar uma previsão,
tecnologias de IA's. imaginando-se que haveria uma maior ênfase ou uma
intensificação desse tipo de atividade à medida que
Algumas mudanças e reavaliações já vêm sendo fosse aumentando o número de SE's na área de
feitas mesmo no tocante à formação profissional, informação, o que poderia indicar o surgimento de
como conseqüência da exigência de uma nova cursos de especialização visando a uma formação
função ou papel social para esses profissionais. voltada para a pesquisa e planejamento de novos
Com um novo fator de influência, representado pelas serviços de informação ou serviços para usuários,
IA's, resta saber se a direção tomada anteriormente baseados em IA's, para situações e áreas especificas.
será mantida, ou se este elemento mudará a rota
das modificações propostas. Serão muito valorizados os profissionais de
informação dedicados à pesquisa dos fatores
A ampliação e redimensionamento de algumas cognitivos do usuário, visando aperfeiçoar a idéia
funções levou a preconizar-se uma formação que que se tem do comportamento daquele nos casos de
produzisse um "profissional da informação" com buscas e das suas necessidades reais. Tal fato
habilidades mais especializadas e possibilidades implicaria uma formação especializada,
de atuação mais diversificadas. Aparentemente, o provavelmente em nível de pós-graduação.
impulso dado pelas IA's será no sentido de reforçar
essa tendência com maior ênfase para a Ao que parece, serão necessárias, mesmo no futuro,
especialização. as habilidades tradicionais mencionadas por
H. Borko. Porém, considera-se que será exigido um
Falando em termos mais específicos, e considerando nível de competência muito maior no desempenho
as IA's em si mesmas, como instrumentos que são, daquelas.
valem as sugestões de Borko2 de que os estudantes
devem conhecer e ter oportunidade de se familiarizar, Se as IA's penetrarem amplamente na área de
testar e avaliar SE's desenvolvidos em sua própria informação, é possível que alguns setores de estudos
escola. Segundo ele, deve ser encorajada a pesquisa, dos bibliotecários e cientistas da informação
especialmente aquelas que se basearem em produtos realmente sejam abandonados como conseqüência
da tecnologia de IA's. da perda das respectivas funções. Não se pode
afirmar com precisão quais seriam essas áreas.
Entretanto, há outros aspectos da questão que Porém, um dos ramos de estudos que certamente
devem ser considerados. continuará a existir é o da gerência de bibliotecas,
centros de documentação e informação, ou seja lá
Para cumprir a promessa de W. H. Melody, por qual for o tipo de instituição que haverá no futuro.
exemplo, e associar a tecnologia a serviços de Qualquer que seja a denominação da organização
informação que satisfaçam necessidades reais responsável pelo fornecimento de informações,

Ci. Int., Brasília, 19 ( 1 ) : 72-78, jan./jun. 1990 77


O impacto das inteligências artificiais na formação dos bibliotecários e cientistas da informação: revisão de literatura.
Cassandra Lúcia de Maya Viana

ela deverá ser administrada, gerenciada de forma linguistics and artificial intelligence. Journal of the
eficaz. Desde que os bibliotecários tenham garantido American Society for Information Science, 32 (5):
347-63, Sept. 1981.
para si as atribuições concernentes a essa função,
supõe-se que o ramo de estudos relativos à coleta MELODY, W. H. The context of change in the information
e determinação das informações essenciais para a professions. ASLIB Proceedings, 38 (8): 223-30, August
tomada de decisão em sistemas de informação e 1986.
bibliotecas terá bastante destaque.

THE IMPACT OF ARTIFICIAL INTELLIGENCES


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ON THE ÜBRARIANS AND INFORMATION
SCIENTISTS EDUCATION: A LITERATURE
1
CLARKE, A. & CRONIN, B. Expert systems and library/ REVIEW
information work. Journal of Librarianship, 15 (4):
277-92, Oct 1983.

2
BORKO, H. Artificial intelligence and expert systems ABSTRACT
research and their possible impact on information science
education. Education for Information, 3 (2): 103-14, Jun.
Discusses the increasing tendency for the use of
1985.
artificial intelligence systems (Al's), in order to
3 ANDERSON, P. F. Expert systems, expertise, and the library sketch its impact on Library and Information Science
and information professions. Library & In formation Science (L&IS) education. Examines the possible benefits for
Research, 10 (4): 367-88, Oct./Dec. 1 988. both Al's and L&IS fields and also the potential
changes on professional skills. The trend for a
4 POLLITT, A. S. A 'front-end' system: an expert system as an
online search intermediary. ASLIB Proceedings, 36 (5): different dimension and a new orientation for some
229-34, May 1984. library functions will be enhanced by Al's
applications. Traditional models and methods will
5 JONES, K. P. The effects of expert and allied systems on have to be appreciated because of the need for
information handling: some scenanos.ASL/B Proceedings,
greater professional competence. New research
36 (5): 213-7, May 1984.
áreas will probably be created within L&IS with
6 WALKER, D. E. The organization and use of information: consequent arising of their respective specializing
contributions of information science, computacional courses.

78 Ci. Inf., Brasília, 19 ( 1 ) : 72-78, jan./jun. 1990