Você está na página 1de 20

TemperaturaTemperatura ee Calor:Calor: umauma propostaproposta parapara oo que,que, quandoquando ee comocomo aprenderaprender

MartaMarta MaximoMaximo PereiraPereira

martamaximo@yahoo.commartamaximo@yahoo.com MestreMestre emem EnsinoEnsino dede FFíísicasica pelapela UFRJUFRJ
martamaximo@yahoo.commartamaximo@yahoo.com
MestreMestre emem EnsinoEnsino dede FFíísicasica pelapela UFRJUFRJ
ProfessoraProfessora dede FFíísicasica dodo CEFETCEFET/RJ/RJ –– UnedUned NovaNova IguaIguaççuu
3030 dede marmarççoo dede 20102010

QuandoQuando ensinarensinar temperaturatemperatura ee calorcalor??

ApApóóss oo estudoestudo dada Mecânica,Mecânica, nono ininííciocio dodo cursocurso dede FFíísicasica TTéérmica;rmica;

AssociandoAssociando osos doisdois conceitosconceitos àà TermodinâmicaTermodinâmica ee àà Calorimetria;Calorimetria;

AntesAntes dada TeoriaTeoria CinCinééticatica dodo Gases.Gases.

ee àà Calorimetria;Calorimetria; AntesAntes dada TeoriaTeoria CinCin éé ticatica dodo Gases.Gases.

PorPor quêquê??

PareceParece--nosnos coerentecoerente comecomeççarar comcom umum tratamentotratamento macroscmacroscóópicopico maismais prpróóximoximo dada experiênciaexperiência cotidianacotidiana dodoss alunos,alunos, parapara posteriormenteposteriormente aumentaraumentar oo graugrau dede sofisticasofisticaççãoão dosdos estudosestudos ee introduzirintroduzir modelosmodelos microscmicroscóópicos;picos;

TratamosTratamos aa TermodinâmicaTermodinâmica comocomo umauma disciplinadisciplina independenteindependente dada FFíísicasica EstatEstatíística.stica.

comocomo umauma disciplinadisciplina independenteindependente dada FF íí sicasica EstatEstat íí stica.stica.

PorPor quêquê??

UmaUma abordagemabordagem inicialinicial bastantebastante quantitativaquantitativa dodo conceitoconceito dede calorcalor nono contextocontexto dada CalorimetriaCalorimetria pode:pode:

1.1.

levarlevar oo estudanteestudante aa pensarpensar queque oo calorcalor parapara aa CalorimetriaCalorimetria éé diferentediferente dodo calorcalor parapara Termodinâmica;Termodinâmica;

2.2.

reforreforççarar aa concepconcepççãoão alternativaalternativa dede muitosmuitos estudantesestudantes dede queque calorcalor sempresempre resultaresulta numnum aumentoaumento dede temperatura;temperatura;

3.3. ocasionarocasionar problemasproblemas futurosfuturos parapara aa aprendizagemaprendizagem dede
3.3. ocasionarocasionar problemasproblemas futurosfuturos parapara aa aprendizagemaprendizagem dede TermodinâmicaTermodinâmica,,
como,como, porpor exemplo,exemplo, parapara oo entendimentoentendimento dede processosprocessos ccííclicos,clicos, nosnos quaisquais
calorcalor éé convertidoconvertido apenasapenas emem trabalho.trabalho.

PorPor quêquê??

LoverudeLoverude,, KautzKautz ee HeronHeron (2002):(2002): AindaAinda queque umum modelomodelo microscmicroscóópicopico possapossa fornecerfornecer umauma explicaexplicaççãoão causalcausal queque possapossa terter apeloapelo entreentre osos estudantes,estudantes, descobrimosdescobrimos queque asas dificuldadesdificuldades conceituaisconceituais ee dede raciocraciocíínionio comcom taltal modelomodelo podempodem anularanular oo benefbenefííciocio queque umum mecanismomecanismo visualvisual dede explicaexplicaççãoão poderiapoderia propiciarpropiciar aosaos alunos.alunos. TambTambéémm nosnos preocupapreocupa oo fatofato dede queque umauma introduintroduççãoão inicialinicial dede umum modelomodelo microscmicroscóópico,pico, quandoquando desnecessdesnecessááriorio parapara dardar contaconta dosdos fenômenosfenômenos ouou quandoquando nãonão éé fortementefortemente sugeridosugerido pelaspelas evidências,evidências, podepode dardar aosaos alunosalunos umauma falsafalsa impressãoimpressão aa respeitorespeito dada naturezanatureza ddaa ciência.ciência. MaisMais especificamente,especificamente, aa introduintroduççãoão inicialinicial dada teoriateoria cincinééticatica dosdos gasesgases podepode reforreforççarar aa nonoççãoão dede queque esseesse modelomodelo microscmicroscóópicopico provaprova aa leilei dosdos gasesgases ideais.ideais. OsOs estudantesestudantes podem,podem, portanto,portanto, nãonão conseguirconseguir reconhecerreconhecer queque oo modelomodelo éé desenvolvidodesenvolvido parapara concordarconcordar comcom asas observaobservaççõesões experimentaisexperimentais dosdos fenômenosfenômenos macroscmacroscóópicos.picos.

observa ç ç ões ões experimentais experimentais dos dos fenômenos fenômenos macrosc macrosc ó ó picos.

QueQue conceitoconceito dede temperaturatemperatura ensinarensinar??

MMááximoximo ee AlvarengaAlvarenga (1997):(1997): AA temperaturatemperatura éé umauma grandezagrandeza ffíísicasica usadausada parapara indicarindicar sese umum corpocorpo estestáá maismais ''quentequente'' ouou maismais ''friofrio'' dodo queque outrosoutros tomadostomados comocomo referênciareferência

HewittHewitt (2002):(2002): AA quantidadequantidade queque informainforma quãoquão quentequente ouou friofrio éé umum objetoobjeto emem relarelaççãoão aa algumalgum padrãopadrão éé chamadachamada dede temperatura.temperatura.

KKööhnleinhnlein ee PeduzziPeduzzi (2002):(2002): ideiasideias taistais comocomo pensarpensar queque temperaturatemperatura sese transferetransfere dede umum corpocorpo parapara oo outrooutro ee nãonão considerarconsiderar temperaturatemperatura comocomo oo nnúúmeromero usadousado parapara traduzirtraduzir oo estadoestado dede quentequenteouou friofriodede umum corpo,corpo, aindaainda permanecerampermaneceram apapóóss aa instruinstruçção.ão.

um um corpo, corpo, ainda ainda permaneceram permaneceram ap ap ó ó s s a a

QueQue conceitoconceito dede calorcalor ensinarensinar??

ModellModell ee ReidReid (1983):(1983): CalorCalor éé umauma grandezagrandeza difdifíícilcil dede serser definidadefinida ee queque éé reconhecreconhecíívelvel somentesomente pelopelo seuseu efeitoefeito sobresobre asas substâncias.substâncias. ParaPara aa nossanossa discussãodiscussão sobresobre trabalho,trabalho, fomosfomos afafortunadosortunados aoao adotarmosadotarmos asas defidefininiççõesões ee procedimentosprocedimentos dada mecânica.mecânica. ParaPara umauma discussãodiscussão sobresobre calorcalor nnóóss nãonão temostemos nenhumnenhum precedenteprecedente parapara nosnos guiarguiar umauma vezvez queque éé tarefatarefa dada termodinâmicatermodinâmica oo desenvolvimentodesenvolvimento destedeste conceito.conceito. DesteDeste modo,modo, temotemoss queque nosnos esforesforççarar parapara definirdefinir calorcalor usandousando somentesomente osos conceitosconceitos jjáá apresentados.apresentados.

definir calor calor usando usando somente somente os os conceitos conceitos j j á á apresentados.

QueQue conceitoconceito dede calorcalor ensinarensinar??

TolmanTolman (1934):(1934): DeDe acordoacordo comcom osos princprincíípiospios termodinâmicos,termodinâmicos, aa energiaenergia contidacontida emem umum sistemasistema éé umauma funfunççãoão dede seuseu estadoestado ee ssóó podepode serser alteradaalterada somentesomente quandoquando esteeste estadoestado éé alterado.alterado. QuandoQuando ocorreocorre taltal mudanmudanççaa dede estado,estado, éé importante,importante, dodo pontoponto dede vistavista termodinâmico,termodinâmico, distinguirdistinguir entreentre ddoisois modosmodos diferentesdiferentes dede transferênciatransferência pelospelos quaisquais aa quantidadequantidade dede enenergiaergia podepode serser afetada:afetada: porpor umum fluxofluxo dede calorcalor ee pelapela realizarealizaççãoão dede trabalho.trabalho.

por por um um fluxo fluxo de de calor calor e e pela pela realiza realiza

QueQue conceitoconceito dede calorcalor ensinarensinar??

FermiFermi (1956);(1956); LandauLandau ee LifshitzLifshitz (1958):(1958): oo calorcalor podepode serser interpretadointerpretado fisicamentefisicamente comocomo aa quantidadequantidade dede energiaenergia queque éé recebidarecebida ouou perdidaperdida porpor umum sistemasistema dede formasformas outrasoutras queque nãonão trabalho.trabalho.

perdida por por um um sistema sistema de de formas formas outras outras que que não

ComoComo ensinar?ensinar?

ExemplosExemplos dede atividadesatividades investigativasinvestigativas

Como Como ensinar? ensinar? Exemplos Exemplos de de atividades atividades investigativas investigativas

TemperaturaTemperatura

ColherColher dede paupau vs.vs. ColherColher dede metalmetal

11 Objetivos:Objetivos: identificaridentificar queque nossanossa perceppercepççãoão sensorialsensorial nemnem sempresempre correspondecorresponde àà temperaturatemperatura verdadeiraverdadeira dede umum sistema.sistema.

22 Problema:Problema: QualQual aa relarelaççãoão entreentre asas temperaturastemperaturas dede umauma colhercolher dede paupau

ee dede umauma colhercolher dede metalmetal queque estãoestão sobresobre umauma mesa?mesa?

33 HipHipóótesesteses dosdos alunos;alunos;

44 –– PlanoPlano dede trabalhotrabalho propostoproposto pelopelo professorprofessor aosaos grupos:grupos: a)a) QueQue
44 –– PlanoPlano dede trabalhotrabalho propostoproposto pelopelo professorprofessor aosaos grupos:grupos:
a)a) QueQue instrumentoinstrumento usarusar parapara medirmedir temperatura?temperatura?
b)b) ComoComo medir?medir?
55
–– RealizaRealizaççãoão dodo experimentoexperimento ee discussãodiscussão

PanelaPanela comcom ááguagua nono fogãofogão

CalorCalor 11

11 Objetivos:Objetivos: verificarverificar queque aa energiaenergia transferidatransferida parapara umum sistemasistema devidodevido aoao seuseu entornoentorno podepode gerargerar tantotanto mudanmudanççaa dede temperaturatemperatura comocomo mudanmudanççaa dede fasefase àà temperaturatemperatura constante,constante, ouou seja,seja, variavariaççãoão dede suasua energiaenergia interna;interna; conceituarconceituar calorcalor comocomo sendosendo essaessa energiaenergia transferidatransferida queque nãonão podpodemosemos associarassociar aoao trabalho.trabalho.

22 Problema:Problema: QueQue efeito(s)efeito(s) éé (são)(são) observado(s)observado(s) quandoquando colocamoscolocamos ááguagua

emem umauma panelapanela sobresobre aa chamachama dodo fogão?fogão? OO queque provocouprovocou taltal (tais)(tais)
emem umauma panelapanela sobresobre aa chamachama dodo fogão?fogão? OO queque provocouprovocou taltal (tais)(tais)
efeito(s)?efeito(s)?
33 –– HipHipóótesesteses dosdos alunos;alunos;

CalorCalor 11

44 PlanoPlano dede trabalhotrabalho propostoproposto pelopelo professorprofessor aosaos grupos:grupos:

a)a) OO queque observar?observar? b)b) OO queque medir?medir? c)c) QueQue materiaismateriais usar?usar? d)d) QueQue procedimentoprocedimento utilizar?utilizar? e)e) ComoComo medir?medir? ComoComo organizarorganizar osos dadosdados coletados?coletados?

55 RealizaRealizaççãoão dodo experimentoexperimento ee discussãodiscussão

coletados? 5 5 – – Realiza Realiza ç ç ão ão do do experimento experimento e

CalorCalor 11

Figura 1. Gráfico de temperatura em função do tempo para a água numa panela sobre
Figura 1. Gráfico de temperatura em função do tempo para a água
numa panela sobre a chama do fogão (m 1 = 500 g e intensidade
máxima da chama). A reta representada no gráfico é somente um
guia para acompanhar a evolução da temperatura, praticamente
linear até o ponto de ebulição.

CalorCalor 22

TanqueTanque cheiocheio dede gasolinagasolina aoao SolSol

11 ObjetivosObjetivos:: introduzirintroduzir aa nonoççãoão dede trabalhotrabalho termodinâmicotermodinâmico aa partirpartir dodo conceitoconceito dede trabalhotrabalho mecânicomecânico;; verificarverificar queque calorcalor podepode gerargerar tantotanto mudanmudanççaa dede temperaturatemperatura comocomo trabalhotrabalho;;

22 Problema:Problema: UmaUma pessoapessoa encheuencheu completamentecompletamente oo tanquetanque dede gasolinagasolina

dede seuseu carrocarro ee deixoudeixouoo estacionadoestacionado aoao sol.sol. ApApóóss algumalgum tempo,tempo, quandoquando voltouvoltou parapara buscbuscáálo,lo, observouobservou queque certacerta quantidadequantidade dede gasolinagasolina haviahavia entornado.entornado. OO queque aconteceuaconteceu comcom aa gasolinagasolina dentrodentro dodo tanquetanque parapara queque oo vazamentovazamento ocorresse?ocorresse? PorPor queque issoisso aconteceu?aconteceu?

33 –– HipHipóótesesteses dosdos alunos;alunos; 44 –– DescriDescriççãoão dodo experimento;experimento;
33
–– HipHipóótesesteses dosdos alunos;alunos;
44
–– DescriDescriççãoão dodo experimento;experimento;

CalorCalor 22

Figura 2. Foto do arranjo experimental, proposto originalmente em Maximo Pereira e Soares Figura 3.
Figura 2. Foto do arranjo experimental, proposto
originalmente em Maximo Pereira e Soares
Figura 3. Desenho esquemático
do experimento
(2009).

CalorCalor 22

55 PlanoPlano dede trabalhotrabalho propostoproposto pelopelo professorprofessor aosaos grupos:grupos:

a)a) OO queque observar?observar? b)b) OO queque medir?medir? c)c) QueQue materiaismateriais usar?usar? d)d) QueQue procedimentoprocedimento utilizar?utilizar? e)e) ComoComo medir?medir? ComoComo organizarorganizar osos dadosdados coletados?coletados?

66 RealizaRealizaççãoão dodo experimentoexperimento ee discussãodiscussão

coletados? 6 6 – – Realiza Realiza ç ç ão ão do do experimento experimento e

CalorCalor 22

Figura 4. Gráfico de variação de volume em função de variação de temperatura para a
Figura 4. Gráfico de variação de volume em função de variação de temperatura
para a água (V 0 = 122 ml). A linha representa apenas um guia para mostrar o
comportamento não-linear da dilatação.

ReferênciasReferências bibliogrbibliográáficasficas 11

FERMI,FERMI, E.E. ThermodynamicsThermodynamics NovaNova Iorque:Iorque: DoverDover,, 1956.1956.

HEWITT,HEWITT, P.P. G.G. FFíísicasica ConceitualConceitual 9.9. ed.ed. PortoPorto AlegreAlegre:: Bookman,Bookman, 2002.2002.

KKÖÖHNLEIN,HNLEIN, J.J. F.F. K.;K.; PEDUZZI,PEDUZZI, S.S. S.S. UmUm estudoestudo aa respeitorespeito dasdas concepconcepççõesões alternativasalternativas sobresobre calorcalor ee temperatura.temperatura. RevistaRevista BrasileiraBrasileira dede InvestigaInvestigaççãoão emem EducaEducaççãoão emem CiênciasCiências,, v.v. 2,2, n.n. 3,3, p.p. 848496,96, 2002.2002.

LANDAU,LANDAU, L.;L.; LIFSHITZ,LIFSHITZ, E.E. PhysiquePhysique StatistiqueStatistique Moscou:Moscou: MirMir,, 1958.1958.

LOVERUDE,LOVERUDE, M.M. E.;E.; KAUTZ,KAUTZ, C.C. H.;H.; HEROHERON,N, P.P. R.R. L.L. StudentStudent
LOVERUDE,LOVERUDE, M.M. E.;E.; KAUTZ,KAUTZ, C.C. H.;H.; HEROHERON,N, P.P. R.R. L.L. StudentStudent understanunderstandingding
ofof thethe firstfirst lawlaw ofof thermodynamics:thermodynamics: RelatingRelating workwork toto thethe adiabatadiabaticic
compressioncompression ofof anan idealideal gas.gas. Am.Am. J.J. PhysPhys v.v. 70,70, n.n. 2,2, p.p. 137137––148,148, 2002.2002.

ReferênciasReferências bibliogrbibliográáficasficas 22

MMÁÁXIMO,XIMO, A.;A.; ALVARENGA,ALVARENGA, B.B. FFíísicasica VolumeVolume ÚÚnico.nico. SãoSão Paulo:Paulo:

ScipioneScipione,, 1997.1997.

MAXIMOMAXIMO PEREIRA,PEREIRA, M;M; SOARES,SOARES, V.V. UmaUma abordagemabordagem alternativaalternativa parapara oo ensinoensino dada dilatadilataççãoão ttéérmicarmica dede llííquidosquidos nono EnsinoEnsino MMéédio.dio. In:In: XVIIIXVIII SIMPSIMPÓÓSIOSIO NACIONALNACIONAL DEDE ENSINOENSINO DEDE FFÍÍSICA,SICA, 2009.2009. VitVitóória.ria. AnaisAnais dodo XVIIIXVIII SimpSimpóósiosio NacionalNacional dede EnsinoEnsino dede FFíísica.sica. VitVitóóriaria:: 2009.2009.

MODELL,MODELL, M.;M.; REID,REID, R.R. C.C. ThermodynamicsThermodynamics andand itsits applicationsapplications NovaNova Jersey:Jersey: PrenticePrenticeHallHall,, 1983.1983.

TOLMAN,TOLMAN, R.R. C.C. Relativity,Relativity, Thermodynamics,Thermodynamics, andand CosmologyCosmology NovaNova
TOLMAN,TOLMAN, R.R. C.C. Relativity,Relativity, Thermodynamics,Thermodynamics, andand CosmologyCosmology NovaNova
IorqueIorque:: Dover,Dover, 1934.1934.