Você está na página 1de 3

1

O Que Será a Segunda Vinda de Cristo?

 
A segunda vinda de Cristo é o grande clímax da História, pois será o momento da
consumação de todas as coisas. É na segunda vinda de Cristo que todos os redimidos
se encontrarão na presença do Senhor para viverem a eternidade ao lado dele.

Existem muitas profecias bíblicas que apontam para a segunda vinda de Jesus. Essas
profecias ressaltam que esse dia será maravilhoso e de grande alegria para a Igreja,
mas também será de grande pavor e sofrimento para os incrédulos (Mateus 24; 25;
Marcos 13; Lucas 21 etc.).

Como será a segunda vinda de Cristo?


Todos os eventos relacionados ao fim dos tempos são tratados em uma matéria da
teologia sistemática chamada de escatologia bíblica. Por se tratar de muitos eventos
que ainda ocorrerão, naturalmente existem diferentes interpretações escatológicas.
Devido a essas diferentes interpretações, os cristãos respondem a pergunta sobre
como será a segunda vinda de Cristo de forma diferente. Alguns defendem que a
segunda vinda de Cristo será um único evento visível a todos. Outros defendem que
a segunda vinda de Cristo ocorrerá em duas etapas. A primeira etapa será secreta e
invisível, reservada apenas aos salvos. Já a segunda etapa será pública e visível a
todos, e ocorrerá depois de um período de grande tribulação. Quem adota essa
última interpretação geralmente entende que esse período será de sete anos.

A primeira interpretação é a posição mais tradicional dentro do Cristianismo


histórico. Ela é defendida por três das quatro principais linhas de interpretação
escatológica: Pré-Milenismo Histórico, Amilenismo e Pós Milenismo. A segunda
vinda de Jesus como sendo um único evento público e visível a todos, foi ensinada
durante mais de 1.800 anos sem nenhuma oposição significativa.
Já a última interpretação que divide a segunda vinda de Cristo em duas etapas, sendo
a primeira um arrebatamento secreto, é defendida pela linha de interpretação
escatológica conhecida como Pré- Milenismo Dispensacionalista Clássico.
Essa interpretação é bastante recente comparada às outras interpretações. Ela surgiu
de forma oficial apenas no século 18. Existem alguns indícios de que já no século 4
d.C. algumas pessoas tentaram propor uma visão que em alguns pontos se
assemelhava a essa interpretação, mas nada oficial. Conheça melhor quais são as
diferentes correntes escatológicas.
2

O termo utilizado na Bíblia para se referir à segunda vinda de Cristo


Nos textos bíblicos, alguns termos gregos são utilizados de forma intercambiável em
referência à segunda vinda de Cristo. São eles:

 Erchomai, que significa “vir” ou “ir”, dependendo do ponto considerado, se o de


partida ou o de chegada (João 14:3; Atos 1:11; etc.).
 Parousia, que significa “presença”, “advento” (1 Tessalonicenses 4:15; 2
Tessalonicenses 2:8; etc.). Esse é um termo muito utilizado, especialmente no sentido de
expressar a chegada e subsequente visita de um rei ou alguém importante.
 Epiphaneia, que significa “manifestação” ou “aparecimento” (2 Tessalonicenses 2:8; 1
Timóteo 6:14; 2 Timóteo 4:8; etc.).
 Apokalypsis ou apocalypto, que significa “revelação” ou “desvelar” (1 Coríntios 1:7;
Pedro 1:7).

O que a Bíblia fala sobre a segunda vinda de Cristo?


A Bíblia fala muito claramente sobre a realidade da segunda vinda de Jesus Cristo. O próprio
Jesus falou explicitamente sobre o seu retorno e garantiu que esse dia em breve chegará
(Mateus 24:30; João 14:3; Apocalipse 3:11).

Embora uma data não seja estabelecida, as Escrituras apontam alguns sinais que preparam e
advertem o mundo para o dia da segunda vinda do Senhor. Tais sinais envolvem: eventos
naturais e suas consequências (terremotos, pestes, fome), aumento da iniquidade; pregação
do Evangelho em todo mundo; grande apostasia; e um período de tribulação intensa e
terrível perseguição aos seguidores de Cristo (Mateus 24; Marcos 13; 2 Tessalonicenses 2:3).
Jesus falou muito sobre isso em seu sermão escatológico.
O apóstolo Paulo também advertiu que a segunda vinda de Cristo não acontecerá antes que
se manifeste o iníquo, ou seja, o homem do pecado, o filho da perdição (2 Tessalonicenses
2:3). Embora essa passagem ofereça algumas dificuldades de interpretação, é amplamente
aceito entre os estudiosos que ela seja uma referência ao surgimento do Anticristo
escatológico.
O Anticristo será o líder de um sistema que exercerá domínio mundial. Ele fará oposição
direta a Cristo e seu Evangelho, e consequentemente aos santos. No entanto, a Bíblia afirma
que em sua vinda Cristo matará o Anticristo com o sopro de sua boca (2 Tessalonicenses
2:8).
O mundo será abalado pela volta de Jesus
3

O mundo não resistirá ao momento do glorioso retorno de Jesus. As forças dos céus serão
abaladas, o sol escurecerá, a lua será afetada e as estrelas cairão (Marcos 13:25). O apóstolo
Pedro escreve que esse dia virá como um ladrão. Isso significa que o mundo ímpio não estará
esperando por ele. Então os céus desaparecerão com um grande estrondo, os elementos
serão desfeitos pelo calor, e a terra, juntamente com tudo que nela há, será desnudada (2
Pedro 3:10-13).
O apóstolo João também ressalta que a segunda vinda de Cristo será tão impactante que todo
olho o verá quando Ele estiver vindo com as nuvens (Apocalipse 1:6). Na verdade o próprio
Jesus disse que os homens verão vir o Filho do homem nas nuvens, com grande poder e
glória (Marcos 13:26).
Nesse momento Ele enviará os seus anjos, e reunirá os seus escolhidos de todos os lugares
(Marcos 13: 27). Portanto, por ocasião de seu grande retorno, Cristo reunirá o seu povo,
julgará o mundo iníquo e condenará em destruição eterna Satanás e seus anjos.