Você está na página 1de 5

O Golpe Militar do 28 de Maio

A 1ª República foi marcada pela instabilidade política e pelo descontentamento


generalizado.

A 28 de Maio de 1926, um grupo de militares conservadores, comandados


pelo general Gomes da Costa, partiu de Braga em direcção a Lisboa e
promoveu um golpe militar que fez cair a 1ª República.

A ditadura militar

O presidente da República, Bernardino Machado, demitiu-se, o Parlamento foi


encerrado e os militares entregaram o governo a um dos revolucionários,
Mendes Cabeçadas.

Foi então instaurada uma ditadura militar (1926 - 1933) que suspendeu as
liberdades fundamentais:

- não houve mais eleições;

- os governos eram escolhidos pelos militares;

- foram proibidas as greves e manifestações;

- a imprensa passou a ser controlada pela censura;

- foi proibida a oposição ao governo.


SALAZAR

Chamo-me António Oliveira Salazar. Quando fui convidado para ministro das
Finanças, em 1928, era professor na Universidade de Coimbra. Em 1932 fui
nomeado chefe do governo – Presidente do Conselho e na tomada de posse ao dizer:
“Que o País reclame mas que obedeça”, quis logo mostrar que era uma pessoa
autoritária.
Consegui que se fizesse a Constituição de 1933, a qual instaurou em Portugal o
Estado Novo que durou 40 anos. Nessa época, o Governo passou a ser o órgão de
soberania com mais poder.

O Estado Novo e o desenvolvimento do País

Salazar conseguiu que o Exemplo de obras públicas:


Estado acumulasse algumas - novas estradas e pontes
reservas de dinheiro. Para (Ponte Salazar sobre o Tejo e
isso, aumentou as receitas Ponte da Arrábida sobre o
do Estado através de Douro);
impostos e diminui as - novos edifícios públicos –
despesas com a educação, tribunais, bibliotecas,
saúde, assistência social e correios;
redução dos salários dos - escolas primárias, liceus e
funcionários públicos. universidades;
- grandes barragens;
- hospitais.
Equilíbrio
financeiro
O que contribui para o desenvolvimento
das indústrias (têxteis, conservas e
siderurgia) e do turismo.

Contudo, o povo português continuava com problemas: havia


desemprego e muita gente emigrou (França e Alemanha).
O Estado Novo e as restrições à liberdade

As restrições à liberdade

- Não havia liberdade de expressão


(examinavam jornais, revistas, etc…e
Censura prévia: cortavam tudo aquilo que pudesse
prejudicar o regime);
- proibido o direito à greve.
- criada em 1936 a PVDE que mais tarde
mudou para PIDE (polícia internacional e
Polícia política: de defesa do Estado) – perseguia todos
aqueles que manifestassem ideias contra o
Governo.
- organização militarizada composta pelos
Legião Portuguesa: mais fanáticos adeptos do salazarismo.

- no ensino utilizavam-se livros


obrigatórios nos quais se elogiava o
Governo;
Propaganda ao Estado Novo: - fundou-se a Mocidade Portuguesa, com
jovens dos 7 aos 14 anos para que
desenvolvessem o espírito de obediência
ao Estado Novo.
- não era autorizada a formação de
Partido Único: partidos. Todos os que queriam intervir
tinham de pertencer à União Nacional.
Oposição ao Estado Novo

a) Havia grande nº de analfabetos, casas degradadas e mal iluminadas e más


condições de trabalho; mantinha-se o trabalho infantil – os trabalhadores
começaram a organizar PROTESTOS PÚBLICOS.

b) As pessoas ou grupos que são contra o regime político formam a chamada


“OPOSIÇÃO POLÍTICA”, que se organizou clandestinamente devido às
perseguições da PIDE. Em 1945 formou-se o MOVIMENTO DE UNIDADE
DEMOCRÁTICA – MUD. Pertenciam homens e mulheres comunistas,
republicanos, monárquicos, socialistas e católicos, o objectivo que os unia era
lutar contra o regime salazarista.

Situações de oposição ao regime

Candidatura de Revolta dos


Humberto Estudantes
Delgado

Data: 1958 Data: 1962

Humberto Delgado rapidamente A grande revolta de estudantes foi contra a


entusiasmou as populações e obteve opressão e a falta de liberdade impostas pelo
grande apoio popular. Contudo só lhe foi regime de Salazar. As manifestações foram
reconhecido ¼ dos votos, sendo eleito acompanhadas de plenários e greves. Houve
presidente da República o candidato do uma série de perseguições, cargas de polícia e
regime o Almirante Américo Tomás prisões.
Reacção do governo de Salazar: com
receio de que em futuras eleições a
oposição ganhasse, alterou a lei eleitoral. Os intelectuais contra o regime:
O presidente da República passou a ser - Em 1973 um conjunto de jovens deputados
eleito por um colégio eleitoral dominado liderados por Sá Carneiro começou a
pelo Governo. manifestar na própria Assembleia Nacional
ideias contrárias ao Estado Novo;
- Também pensadores, escritores, cantores,
etc… integraram movimentos de oposição,
por exemplo, Zeca Afonso, Jaime Cortesão,
Aquilino Ribeiro.
- Na década de 60 apareceram as baladas de
intervenção. Os poemas destas canções
transmitiam, de forma escondida, o
desagrado e o protesto.
Posições em confronto em 1961

O governo de Salazar Os guerrilheiros


proibia o direito de angolanos queriam a
independência às independência de
colónias portuguesas Angola

Salazar toma uma decisão: envia


tropas para Angola.

GUERRA COLONIAL

A) Colónias africanas que declaram guerra: Angola, Guiné e Moçambique;


B) Tempo que durou a guerra: 13 anos;
C) 2 consequências da guerra para os guerrilheiros: destruição das bases militares e
das povoações e culturas que lhes serviam de apoio;
D) 2 consequências da guerra para os portugueses: morte de 8000 soldados,
pesados encargos financeiros;
E) Posição de outros países do Mundo face a esta guerra: condenavam o Governo
português por não acabar com a guerra colonial.