Você está na página 1de 4

X V I SI M P Ó S I O N A C I O N A L D E EN S I N O D E F Í S I C A 1

A FÍSICA NOS FILMES DE FICÇÃO CIENTÍFICA:


UMA PROPOSTA DE MOTIVAÇÃO PARA O ESTUDO DA FÍSICA

Luciene de Fátima Silva a (cienedefatima@bol.com.br)


Rodolfo Aquiles Fortunato Ferreira b (rodolfoaquiles@ig.com.br)
Cláudio Pires de Mendonça c (clapires@joaoxxiii.ufjf.br) – orientador
José Maurício de Andrade d (jomauan@faced.ufjf.br) – orientador
a b
, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)
c
Colégio de Aplicação João XXIII - UFJF
d
Faculdade de Educação - UFJF

RESUMO

Este trabalho objetiva criar um espaço no currículo escolar para, paralelamente ao


ensino formal da Física, apresentar e analisar fenômenos físicos presentes nos filmes do
gênero ficção científica, os quais se constituem não só como componentes curriculares
do ensino de Física mas também como elementos da cultura científica. A proposta está
sendo aplicada a alunos do Ensino Médio do Colégio de Aplicação João XXIII – UFJF,
como “módulo de estudo” durante o presente trimestre letivo, com duas aulas semanais,
e tem se revelado como um recurso motivador para fomentar o debate científico acerca
dos fenômenos físicos identificados pelos alunos nos filmes exibidos.

INTRODUÇÃO

A reforma curricular no ensino médio no Colégio de Aplicação João XXIII concluída em


2002 criou, na parte diversificada do currículo, “módulos de estudos” como alternativa para
promover maior flexibilidade e autonomia curricular. Um conjunto de módulos, com duração
variável de um a três trimestres, é oferecido no início do ano letivo. Tais módulos, embora
optativos, complementam a carga horária mínima exigida pela LDB. Assim, os alunos,
independentemente da série em que estão matriculados, optam por módulos de acordo com suas
áreas de interesse. Neste contexto, oferecemos o módulo A Física nos Filmes de Ficção Científica,
com vinte e cinco vagas, para ser ministrado durante um trimestre* . O cinema, enquanto
entretenimento, constitui-se também como meio de disseminação cultural, fonte de lazer, hobbie e
também de divulgação da ciência e de tecnologias, despertando curiosidades, emoções e levando ao
espectador informações que, não raro, violam os conhecimentos científicos, induzindo concepções
alternativas a respeito de muitos fenômenos físicos. Nos filmes de ficção científica – presentes
também no cotidiano das pessoas, seja através das salas de exibição, seja através dos vídeos (VHS)
ou DVDs –, isso é mais notado.

Enquanto alunos do curso de licenciatura em Física da UFJF, cursando a disciplina Didática


e Prática de Ensino de Física, vinculamos parte do nosso estágio ao Colégio de Aplicação João
XXIII e, junto aos professores-orientadores, planejamos a execução desse módulo, o qual teve todas
as vagas preenchidas, sendo 5 alunos da 1ª, 13 da 2ª e 7 da 3ª série do Ensino Médio. É interessante
observar que a concepção do trabalho em módulos dispensa pré-requisitos, o que permite que

*
Iniciamos o módulo em questão em junho de 2004, com previsão para concluí-lo em setembro do mesmo ano, visto
julho ser mês de férias.
X V I SI M P Ó S I O N A C I O N A L D E EN S I N O D E F Í S I C A 2

alunos de séries distintas freqüentem o mesmo módulo. Para nós, habituados com o regime seriado,
em que o programa é desenvolvido de forma fragmentada, foi um grande desafio apresentar e
discutir a Física de modo qualitativo, partindo da ótica cinematográfica e das concepções
apresentadas pelos alunos sobre diversos fenômenos físicos.

DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO

Uma vez que o trabalho foi proposto para ser desenvolvido em um trimestre letivo – ou doze
semanas –, elencamos alguns temas e pesquisamos filmes que, em seus trechos e/ou cenas,
abordassem os fenômenos em questão, conforme mostrado no quadro abaixo.
TEMA FILME SINOPSE DOS TRECHOS
1) O núcleo da Terra pára de girar, levando a um
enfraquecimento do campo magnético terrestre, decorrendo,
MAGNETISMO daí, fenômenos como: tempestades magnéticas, auroras etc.
O Núcleo
TERRESTRE 2) Uma tripulação dentro de uma nave capaz de perfurar a
crosta e navegar no manto terrestre dirige-se ao centro da Terra
para reativá-lo.
Desenhos Foram exibidos trechos editados de desenhos animados, como
PRINCÍPIOS DE animados da Pato Donald, Pink e o Cérebro, Papa-léguas e Coiote etc., para
DINÂMICA Warner e da discutir a violação ou cumprimento das leis de Newton e das
Disney leis de conservação.

O Vingador Pessoas são radiografadas numa estação de passageiros ao


caminharem por um corredor de embarque numa viagem para
do Futuro Marte.
O personagem que dá título ao filme utiliza sua famosa visão
Superman de Raios-X à procura de detonadores que estavam escondidos
no escritório do vilão.
FÍSICA
NUCLEAR Após a nave Enterprise ser avariada, Dr. Spock ingressa no
(Radiações) Jornada nas reator nuclear da mesma para realizar reparos. Durante o
Estrelas II intervalo de tempo que fica diretamente exposto à radiação do
reator, sofre queimaduras, fica cego e finalmente morre.
O reator do submarino russo K-19 entra em colapso, ao efetuar
o conserto, seus tripulantes recebem altas doses de radiação
K-19
que, dentre outros efeitos, são capazes também de queimá-los e
mesmo matar alguns.
1) Os tripulantes portam armas de lasers (FEISERS) capazes de
Jornada nas desintegrar matéria. 2) Durante o ataque das naves Enterprise e
Estrelas II Meliant é possível ver feixes dos lasers saindo, atingindo e
destruindo parte delas.
FÍSICA
MODERNA Um grupo de cientistas é miniaturizado e injetado no interior de
Viagem
(Lasers) um corpo humano a fim de dissolver um coágulo, utilizando
Fantástica
um instrumento a laser.
1) Pessoas são cortadas por lasers entrecruzados produzidos por
Resident Evil
uma inteligência artificial. 2) Há ainda cenas de hologramas.
X V I SI M P Ó S I O N A C I O N A L D E EN S I N O D E F Í S I C A 3

Habitantes de Vega enviam um projeto à Terra para a


Contato construção de um veículo capaz de transportar um ser humano
até lá. A viagem ocorre em referenciais de tempo diferentes.

De Volta Marty McFly, um típico adolescente americano dos anos 80, é


mandado de volta para 1955 a bordo de um Delorean, movido a
para o Futuro plutônio, inventado pelo cientista Dr. Brown.

A Máquina Cientista constrói uma máquina capaz de viajar no tempo


O TEMPO**
(passado e futuro), ocasionando uma série de paradoxos entre
do Tempo seus personagens.
Uma missão enviada da Terra para planetas do sistema solar é
Planeta
desviada, no tempo, para o futuro, em que a Terra é dominada
dos Macacos
por macacos.
Após a morte de Lois Lane, Superman inverte o sentido de
Superman
rotação da Terra para voltar o tempo e salvá-la.

Vale ressaltar que o módulo poderia ser oferecido em dois ou três trimestres, o qual só
enriqueceria o rol de fenômenos ou temas a serem tratados. O fato de uma escola, da rede pública
ou privada, não estar estruturada na forma modular não impede a realização de um trabalho como
este, o qual poderia ser desenvolvido dentro da carga horária destinada à disciplina de Física, ou até
mesmo em horário complementar, conforme interesse e disponibilidade da escola, dos professores e
dos alunos. É importante também que a escola disponha de recursos mínimos de mídia, tais como:
TV, vídeo cassete e/ou DVD, retroprojetor, data-show.

Metodologia

Os alunos foram dispostos numa sala com os recursos mínimos já citados, onde previamente
fizemos uma sondagem sobre suas concepções em torno da temática da aula. Em seguida, exibimos
os trechos selecionados dos filmes para que os alunos identificassem os fenômenos físicos e, a partir
daí, pudéssemos discutir a problemática envolvida. Solicitamos aos alunos que analisassem se, nos
filmes exibidos, os fenômenos destacados respeitavam ou violavam princípios físicos. Diante disso,
apresentamos, do ponto de vista científico, os fenômenos em questão. Geralmente, cada temática
abrange duas semanas de aulas: na primeira, exibimos os trechos de filmes e instigamos os alunos a
buscar mais informações sobre o tema, no encontro seguinte, ouvimos suas opiniões e, então,
discutimos, à luz da ciência, o assunto abordado.

AVALIAÇÃO

Durante o processo, notamos uma boa participação dos alunos através dos relatórios, das
discussões e dos debates em torno dos temas. Destacamos que, embora o critério para conclusão do
módulo não seja quantitativo (por nota), a freqüência e o envolvimento são fatores a ser
considerados no resultado final. Alguns relatórios permitiram-nos constatar mudanças de concepção
por parte dos alunos. Sendo assim, acreditamos que, com o aprofundamento do trabalho e a sua
vinculação ao ensino formal (regular) da Física, poderemos obter resultados satisfatórios.

**
Tema previsto para ser apresentado em meados de setembro de 2004.
X V I SI M P Ó S I O N A C I O N A L D E EN S I N O D E F Í S I C A 4

CONSIDERAÇÕES / CONCLUSÕES

Este trabalho pode ser realizado como metodologia alternativa para o professor que tem
dificuldade com o ensino convencional e para alunos que apresentam um baixo aproveitamento no
aprendizado da Física. Para nós, estagiários, este trabalho serviu para um primeiro contato com a
sala de aula, ainda que de forma não habitual, dando-nos a oportunidade de investigar e estudar
mais profundamente os temas abordados, preenchendo, assim, certas lacunas de nossa formação
acadêmica.

REFERÊNCIAS

MENDONÇA, Cláudio Pires de; ANDRADE, José Maurício de. “Viagens no tempo: ficção ou
realidade – implicações para o ensino de Física”. Revista Instrumento, Juiz de Fora:
Editora UFJF. v. 3, n.1, p.100-117. maio 2001.

KRAUSS, Lawrence M. A física de jornada nas estrelas (Star trek). São Paulo: Makron Books,
1997. 151 p.

CONTATO. Direção: Robert Zemeckis. Intérpretes: Jodie Foster e outros. EUA: Warner Bros.,
1997. 1 DVD (150 min.), son., color.

JORNADA nas estrelas II: a procura de Spock. Direção: Nicholas Meyer. Intérpretes: Willian
Shatner; Leonard Nimoy e outros. EUA: Paramount, 1982. 1 DVD (116 min.), son., color.

K-19: the widowmaker. Direção: Kathryn Bigelow. Intérpretes: Harrison Ford, Liam Nelson e
outros. EUA: Paramount, 2002. 1 DVD (138 min.), son., color.

MÁQUINA do tempo, A. Direção: Simon Wells. Intérpretes: Guy Pearce, Jeremy Irons, Yancey
Arias e outros. EUA: Warner Bros., 2001.1 DVD (92 min.), son., color.

NÚCLEO: missão ao centro da Terra, O. Direção: Jon Amiel. Intérpretes: Aaron Eckart; Hilary
Swank; Delroy Lindo e outros. EUA: Paramount, 2002. 1 DVD (134 min.), son., color.

PLANETA dos Macacos. Direção: Tim Burton. Intérpretes: Mark Wahlberg; Tim Roth; Helena
Bonham Carter e outros. EUA: Fox Vídeo, 2001. 1 DVD (120 min.), son., color.

RESIDENT evil: o hóspede maldito. Direção: Paul W. S. Anderson. Intérpretes: Milla Iovovich;
Michelle Rodrigues e outros. EUA: Columbia Tri-star, 2002. 1 DVD (101 min.), son., color.

SUPERMAN. Direção: Richard Donner. Intérpretes: Christopher Reeve; Marlon Brando e outros.
EUA: Warner Bros., 1978. 1 fita VHS (144 min.), son., color.

VIAGEM fantástica. Direção: Richard Fleischer. Intérpretes: Stephen Boyd; Rachel Welch. EUA:
Twentieth Century Fox, 1966. 1 DVD (100 min.), son., color.

VINGADOR do futuro, O. Direção: Paul Verhoeven. Intérpretes: Arnold Schwarzenegger; Sharon


Stone e outros. EUA: Columbia Tri-Star, 1990. 1 fita VHS (101 min.), son., color.

VOLTA para o futuro, De. Direção: Robert Zemeckis. Intérpretes: Michael J. Fox, Christopher
Lloyd, Lea Thompson e outros. EUA: Universal, 1985. 1 DVD (111 min.), son., color.