Você está na página 1de 21

Centro de Educação Profissional de Anápolis

Técnico em Informática para Internet

Palloma Cristina Pereira Lobo

Silvano Menezes Alves

Lucas Costa Lima

Sistemas de Gerenciamento de
Conteúdo

Anápolis-GO

2011
Técnico em Informática para Internet

Palloma Cristina Pereira Lobo

Silvano Menezes Alves

Lucas Costa Lima

Gerenciadores Web

Trabalho apresentado à Instituição de


Ensino CEPA (Centro de Educação
Profissional de Anápolis) como exigência
parcial à obtenção do certificado de
Técnico em Informática para Internet.

Thiago Luís Moraes de Oliveira

Anápolis-GO

2011 ii
ÍNDICE
ÍNDICE................................................................................................................3
INTRODUÇÃO......................................................................................................3
DESENVOLVIMENTO.............................................................................................3
2.1 ZOPE...............................................................................................................................4
2.2 PLONE.............................................................................................................................6
2.3 DRUPAL ..........................................................................................................................7
2.4 WORDPRESS ........................................................................................................................9
VULNERABILIDADES........................................................................................................................9
CARACTERÍSTICAS.......................................................................................................................10
2.5 PHP-NUKE........................................................................................................................11
PHP-NUKE É UM SISTEMA PARA PUBLICAÇÃO AUTOMATIZADA DE NOTÍCIAS PARA A WEB E UM SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE
CONTEÚDO (UM 'NUKE') BASEADO EM PHP E MYSQL. O SISTEMA É TOTALMENTE CONTROLADO ATRAVÉS DE UMA INTERFACE
WEB. PHP-NUKE É ORIGINALMENTE UM FORK DO SISTEMA DE PORTAIS DE NOTÍCIAS ..........................................11

2.6 MAMBO ............................................................................................................................12


2.7 JOOMLA!............................................................................................................................14
2.8 LOG1.............................................................................................................................16
CONCLUSÃO......................................................................................................17
4. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA..........................................................................19
3

INTRODUÇÃO

Um gerenciador de conteúdo, é um sistema de gerenciamento de websites, portais e


intranets que integram ferramentas necessárias para criar, gerenciar o conteúdo em
tempo real, sem a necessidade de programação de código, com o objetivo de
estruturar e facilitar a criação, administração, distribuição, publicação e
disponibilidade da informação. Sendo sua maior característica a grande quantidade
de funções presentes. Pode-se dizer que um CMS é um framework, “um esqueleto”
de website pré-programado, com recursos básicos e de manutenção e
administrações já prontamente disponíveis. É um sistema que permite a criação,
armazenamento e administração de conteúdo de forma dinâmica, através de uma
interface de usuário via Internet. Um CMS permite que a empresa e usuário tenham
total autonomia sobre o conteúdo e evolução da sua presença na internet e dispense
a assistência de terceiros ou empresas especializadas para manutenções de rotina
diminuindo juntamente, o preço de custo para se ter um website com gerenciadores
de conteúdo. Não sendo necessários programadores ou um estudo maior sobre o
gerenciador, pois cada membro da equipe poderá gerenciar o seu próprio conteúdo,
diminuindo os custos com recursos humanos. A habilidade necessária para trabalhar
com um sistema de gerenciamento de conteúdo não vai muito além dos
conhecimentos necessários para um editor de texto.

DESENVOLVIMENTO
4

2.1 ZOPE

Zope trata-se de um servidor de aplicações Web, de código aberto, utilizado na


criação e gerenciamento de conteúdos de sites dinâmicos baseado em linguagem
de objeto Python. A plataforma de software Zope contém um excelente banco de
dados orientado a objetos chamado ZODB que contém um rico ambiente de
desenvolvimento para aplicações web. Zope pode ser utilizado através de uma
simples interface Web, oferecendo assim a opção de gerenciar conteúdos
remotamente, com segurança, flexibilidade e agilidade. O Zope possui o seu próprio
banco de dados (mas conecta-se também ao MySql, Oracle, PostreSQL, etc),
WebServer (além de ser compatível com o apache/ISS) e Servidor CGI

Zope em linguagem Python, e tipicamente armazenados no seu banco de dados


ZODB, que é integrado ao sistema. Objetos básicos tais como documentos, imagens
e modelos de páginas podem ser criados ou modificados via web. Objetos
especializados, tais como wikis, blogs, e galerias de fotos estão disponíveis como
componentes adicionais (chamados products), e existe uma comunidade pujante de
pequenas empresas criando aplicações web como produtos.

Características Gerais

• A base de dados do Zope contém todas as versões antigas de um objeto: isto


é particularmente útil para desfazer alterações, para o controle de versões de
documentos colaborativos, e para itens que precisem de revisão.

• O Zope contém várias ferramentas que são adequadas a empresas grandes e


trabalhos colaborativos, nas quais serão descritas mais tarde no manual. Um
exemplo: buscas pré-definidas ao banco, baseadas em um flexível critério de
busca, que mostra automaticamente todos os objetos satisfazendo certas
condições especificadas pelo usuário.

• O Zope pode ser usado em todas as plataformas: Unix, Linux, Mac OS, e
todos os sabores de Windows (98, 2000, XP, NT). Esta não é a realidade da
maioria dos outros CMS, de código aberto e proprietário.
• O Zope é um ambiente de desenvolvimento bem amigável. A possibilidade de
criar uma cópia customizável de um script clicando um botão, enquanto
mantém uma versão padrão na sua localização original, é o melhor sistema de
segurança que eu já vi.
• No Zope é fácil desenvolver documentos XML estruturados, com workflow
ligados a uma estrutura de documento. Esta é uma característica essencial
para os sistemas administrativos em grandes organizações, e oferece tanto
consistência corporativa no estilo quanto na estrutura de documentos e um
aerodinâmico fluxo de trabalho.
5

Vantagens

Oferecendo uma alternativa para a tarefa de gerenciamento de conteúdos. O Zope


desenvolve um website com o Zope é realizado através de moldes (templates)
customizáveis, a codificação manual de HTML é praticamente eliminada,
viabilizando reformas no website e criação de novos produtos, r3eduzindo os custos
e garantindo o escalonamento do sistema.

Com o auxílio do Zope, profissionais com os mais diversos níveis de conhecimento


em informática podem ser responsáveis por administrarem diferentes partes de um
website institucional, ou de um portal, trabalhando em uma interface amigável e
adequada à sua necessidade com um simples navegador.

Pode-se programar o projeto do portal ou website com a utilização de templates,


propiciando agilidade e extensa reutilização de código, diminuindo
conseqüentemente o tempo de desenvolvimento. Editores, produtores,
pesquisadores, engenheiros, enfim equipes distintas podem editar e atualizar os
conteúdos (textos, imagens, etc) utilizando-se de formulários em HTML previamente
preparados para este fim.

Programadores integram banco de dados e customizam as funcionalidades do Zope


independentemente da linguagem HTML e do conteúdo utilizados. Propicia-se assim
a separação entre conteúdo e aparência (design), tão importante para a evolução do
portal. Ganhos na produtividade é conseqüência dessa separação, uma vez que os
objetos criados podem ser reutilizados e adaptados com facilidade.

Tornando assim o processo de desenvolvimento do website mais fácil, ágil e


modular, podendo evoluir de forma mais independente da área de TI.

O aumento de produtividade no desenvolvimento de scripts através da linguagem


Python, é também um destaque nas programações extensas em CGI, ASP podem
ser substituídas por poucas linhas em Python.

Com a utilização do Zope, o website pode ser mantido e administrado via Web,
através de uma interface similar a de um gerenciador de arquivos. A segurança é
total, tanto no que se refere às ações dos usuários designados para as tarefas,
quanto aos locais por onde podem ser feitas as entradas no sistema.

No Zope, todas as ações e dados referentes ao conteúdo e a administração do site


são consideradas como alterações em objetos. Todo o sistema é relacionado a um
banco de dados orientado a objetos. No Zope, as pastas, os arquivos HTML, os
links, as imagens, os scripts são considerados objetos e são armazenados em sua
base de dados (ZODB - Zope object data base), oferecendo várias vantagens em
relação ao armazenamento e operação dos dados.

O Zope suporta múltiplos sistemas de bancos de dados e trabalha com padrões


abertos (FTP, WebDav, XML, etc). Suporta também múltiplos sistemas operacionais
(UNIX - Linux, BSD - FreeBSB, SOLARIS, HP-UX, WINDOWS 95, 98, ME, NT, 2000.
6

Sistema de gerenciamento de conteúdo web baseado em Python. Inclui um servidor


web, banco de dados, ferramenta de busca, sistema de templates e de
gerenciamento. Pode ser usado também em outros servidores web como Apache,
Fasttrack e IIS.

2.2 PLONE

Plone está entre os melhores projetos de código aberto do mundo, contando uma
gama extensa de desenvolvedores e provedores. E Uma grande variedade de
idiomas.

Plone é um Sistema Gerenciador de Conteúdo livre e de código aberto. Seu objetivo


é fornecer valor a cada nível de uma organização. Ele vem com um sistema de
workflow, segurança e funções pré-configuradas, um conjunto de tipos de conteúdo
e suporte a várias línguas. Há vários desenvolvedores, escritores, e pessoas que
testam o Plone de todas as partes do mundo, contribuindo todos os dias com o
Plone. O Plone é baseado em um Framework de Gerenciamento de Conteúdo.
Utiliza a linguagem objeto Python, o Plone oferece mais segurança, sem sacrificar a
potência ou capacidade de extensão.

Plone é um grupo diversificado incrivelmente que as pontes de diversos tipos e


tamanhos de organizações, em muitos países e línguas, e tudo de novo para
programadores, porém não existe suporte oficial sendo sua comunidade o principal
suporte de desenvolvimento. Sua que a diversidade vem de uma atenção ao detalhe
no código, função, interface com o usuário e facilidade de uso que faz.

Plone segue cuidadosamente os padrões de uso e acessibilidade Zope, seguindo o


mesmo gerenciador de banco de dados. As páginas do Plone são compatíveis com
a US Section 508 e a classificação AA da W3C para acessibilidade. Além disso, o
software usa o melhor de padrões web como XHTML e CSS.

Características

• Um bom e estruturado framework para navegação, baseado em pastas e


visualização de seu conteúdo ao invés de links em documentos html (que tem
que ser atualizados) e adicionados por navigational shortcuts tais como
Bulletin - Avisos (que mostram objetos criados ou modificados nos últimos
dias, eliminando assim a necessidade de se navegar pelo site para achá-los).

• Uma ferramenta simples para a criação de documentos com estrutura


complexa tais como formulários PIQ e UPC, com diferentes partes de cada
documento visível para diferentes espectadores e um atalho de customização
para aprovação.
7

A primeira característica faz do site baseado em Plone ser fácil e rápido de usar; a
segunda faz ele ser útil para administração, ao contrário da maioria dos
gerenciadores que são concebidos primeiramente para publicação ao invés de
processamento de conteúdo

2.3 DRUPAL

Drupal é um framework modular e um sistema de gerenciamento de conteúdo


(CMS) escrito em PHP. Da mesma forma que os sistemas de gerenciamento de
conteúdo mais modernos, o Drupal permite criar e organizar conteúdo, manipular a
aparência, automatizar tarefas administrativas, e definir permissões e papéis para
usuários e colaboradores.

Por ser desenvolvido em PHP, o Drupal é independente de sistema operacional, no


entanto requer um servidor HTTP compatível com PHP, como o Servidor Apache e
um Servidor de Banco de Dados, como o MySQL, recomendado pelo Drupal, para
funcionar.

O Drupal é comumente descrito como um Framework de Gerenciamento de


Conteúdo, pois além de oferecer as funcionalidades básicas de um CMS ele
também implementa uma série de APIs robustas e apresenta uma estrutura modular
que facilita o desenvolvimento de módulos extensivos.

Esta característica é tão marcante que sua comunidade de desenvolvedores é bem


expressiva. O Drupal é uma plataforma de site dinâmico que permite os usuários
individuais ou comunidades publicar, gerenciar e organizar uma grande variedade de
conteúdo. O Drupal integra muito dos recursos populares de sistemas gerenciadores
de conteúdo, blogs, ferramentas colaborativas e software de comunidades baseada
em discussões em um único pacote fácil de usar. Como um projeto de código aberto
mantido e desenvolvido por uma comunidade, o Drupal é livre e grátis para
download e uso. Se você gostar do que aprender aqui, por favor, trabalhe conosco
para expandir e refinar o Drupal para servir às suas necessidades

Por ser um projeto de software livre e código aberto, qualquer um pode ver o
funcionamento do Drupal, fazer modificações, redistribuir com ou sem as
modificações, além de poder propor mudanças no projeto principal. Tudo isso de
acordo com a licença GPL, da GNU. A comunidade Drupal é ativa e prestativa.
Vários módulos com funções importantes foram criados por usuários comuns.

Sendo uma plataforma de sites dinâmicos, o Drupal integra muito dos recursos
populares de sistemas gerenciadores de conteúdo, blogs, ferramentas colaborativas
e software de comunidades baseada em discussões em um único pacote fácil de
usar. Como um projeto de código aberto mantido e desenvolvido por uma
comunidade, o Drupal é livre e grátis para download e uso.

Habilitando e configurando módulos distintos, um administrador pode desenvolver


um site único, que pode ser usado para uma combinação de gestão de
8

conhecimento, publicação na web ou interação de comunidades. Segue abaixo lista


de funções organizada com características comuns da web:

Através de uma simples interface baseada no seu navegador, membros podem


publicar para vários módulos de conteúdo: histórias, blogs, enquetes, imagens,
fóruns, downloads, etc. Administradores podem escolher entre múltiplos temas ou
criar o seu próprio para dar ao site uma aparência única. O sistema de classificação
flexível permite classificações hierárquicas, indexação cruzada de posts e definição
de categorias múltiplas para a maioria dos tipos de conteúdo. O acesso ao conteúdo
é controlado através de definições de papéis pelo administrador. Páginas do site
podem exibir mensagens por tipo de módulo ou conteúdo categorizado, com
exportação em RSS separada por cada tipo de exibição. Usuários também podem
fazer busca por palavra chave em todo o site.

Blog

Uma instalação simples pode ser configurada como um blog pessoal único ou vários
blogs pessoais. O Drupal suporta a API do Blogger, provê alimentadores RSS para
todos os blogs individualmente e pode ser configurado para pingar diretórios de
blogs como, por exemplo, blogs e weblogs.com quando novo conteúdo for postado
na página principal.

Comunidade baseada em discussões

Um site que usa Drupal pode agir como um site de notícias semelhante ao Slashdot
ou fazer uso de um fórum de discussão tradicional. Quadros de comentários,
anexados à maioria dos tipos de conteúdo, fazem com que os usuários possam
discutir facilmente novas mensagens.

Colaboração

Usado para gerenciar a construção do Drupal, o módulo de projeto é apropriado


para ser usado em outros projetos de software de código aberto. O módulo book,
similar a um wiki colaborativo inclui controle de versão, fazendo com que fique fácil
para que grupos criem, revisem e mantenham documentação ou qualquer outro tipo
de texto.

Características

• Modular e extensível
O Drupal tem por objetivo prover um núcleo leve e poderoso que suporte ser
estendido através de módulos personalizados.

• Qualidade de codificação
Alta qualidade, elegância e código documentado é uma prioridade sobre
funcionalidades desordenadas.
9

• Baseado em padrões
O Drupal suporta padrões consolidados e emergentes. Padrões específicos
incluem XHTML e CSS.

• Demanda de poucos recursos


Para garantir excelente desempenho, o Drupal preza pelo código resumido
(por exemplo, minimizando o uso de consultas a bancos). O Drupal também
deve requerer o mínimo de software no lado do servidor, fazendo uso dos
largamente utilizados. Especificamente, o Drupal deve funcionar corretamente
em um servidor com Apache, PHP e tanto MySQL como PostgreSQL.

• Código aberto
O Drupal é baseado na filosofia de colaboração de software livre através do
código aberto, bem como é liberado sob a licença GPL. O Drupal em si é
código aberto e construído e suportado sob outros projetos de código aberto.
Especificamente o Drupal é codificado na linguagem de código aberto PHP e
tem como formato primário de fonte de dados os bancos de dados de código
aberto MySQL e PostgreSQL.

• Facilidade de uso
O Drupal tem por objetivo uma alta qualidade da usabilidade para
desenvolvedores, administradores e usuários.

• Colaboração
O desenvolvimento do Drupal se baseia no compartilhamento de informação
de forma aberta.

2.4 WordPress

WordPress é um sistema de gerenciamento de conteúdo na web, escrito em PHP e


executado em MySQL, especialmente para a criação de blogs. WordPress foi criado
a partir do já desaparecido b2/cafelog e é hoje, junto com o Movable Type, o mais
popular na criação de weblogs. As causas do seu rápido crescimento são, entre
outras, seu tipo de licença (de código aberto), sua facilidade de uso e suas
características como gerenciador de conteúdos.

Vulnerabilidades

Durante o mês de Janeiro de 2007, vários blogs importantes, tais como blogs de
menor respaldo que utilizavam o Adsense foram o alvo de um ataque com um
exploit do WordPress
10

Uma vulnerabilidade isolada em um dos servidores do site do projeto permitia que


fosse introduzido um código em forma de back door em vários downloads do
WordPress 2.1.1. A versão 2.1.2 corrigiu esta brecha na segurança; um aviso
enviado conjuntamente com o lançamento alertou a todos os usuários que deveriam
atualizar seus sistemas imediatamente.

Deve-se estar alerta em relação a sítios que usam exploits em temas.

O WordPress MU é um fork do WordPress criado para permitir a existência de


vários blogs simultâneos em apenas uma instalação. Ele torna possível a qualquer
pessoa que tenha um sítio, hospedar sua própria comunidade de blogs, além de
controlar e moderar todos eles a partir de apenas um painel de administração.
Comunidades expressivas que usam o MU são o WordPress.com e a Universidade
de Harvard.

A partir da versão 3.0 ele foi fundido ao núcleo do Wordpress, tornando-se um só.

Através do uso de um misto de páginas estáticas, artigos do blog, plugins e temas, o


WordPress é comumente estendido para oferecer mais do que é esperado de um
blog. Comparado a outros CMS com mais funcionalidades, o WordPress é mais fácil
de ser instalado e configurado, e plugins e temas grátis estão disponíveis para a
maioria das funcionalidades que os usuários esperam.[21] Tipicamente um certo
número de páginas estáticas com o conteúdo usual de um sítio são criadas e as
funcionalidades de blog são utilizadas para apresentar notícias e outras ligações a
cada intervalo de tempo.

Características

• Gera XML, XHTML, e CSS em conformidade com os padrões W3C


• Gerenciamento de ligações integrado
• Estrutura de permalink amigável aos mecanismos de busca
• Suporte extensivo a plug-ins
• Categorias aninhadas e múltiplas categorias para artigos
• TrackBack e Pingback
• Filtros tipográficos para formatação e estilização de texto corretas
• Páginas estáticas
• Múltiplos autores
• Suporte a tags (desde a versão 2.3)

Alem do WordPress normal que roda em servidor próprio, existe também o serviço
WordPress.com, onde você pode criar um blog gratuitamente, sem ter que contratar
um serviço de hospedagem e instalar o WordPress no mesmo. É um dos
concorrentes do Blogger, da Google. Apesar de ele se atualizar automaticamente,
ao contrário do WordPress em servidor próprio, onde o dono do site tem que
atualizar manualmente (nas versões atuais, existe um aplicativo que atualiza sem
precisar deletar tudo no FTP, mas mesmo assim precisa de alguém para atualizar o
mesmo ), ele possui algumas restrições, como não poder colocar outros templates a
não ser os permitidos, não aceita aplicativos Adobe Flash externos sem ser de
certos lugares, não permite instalação de plugins e entre outras coisas.
11

2.5 PHP-Nuke

PHP-Nuke é um sistema para publicação automatizada de notícias para a web e um


Sistema de Gerenciamento de Conteúdo (um 'nuke') baseado em PHP e
MySQL. O Sistema é totalmente controlado através de uma interface web.
PHP-Nuke é originalmente um fork do Sistema de Portais de Notícias

PHP-Nuke é um sistema para publicação automatizada de notícias para a web e um


Sistema de Gerenciamento de Conteúdo baseado em PHP e MySQL. O Sistema é
totalmente controlado através de uma interface web. PHP-Nuke é originalmente uma
adaptação do Sistema de Portais de Notícias Thatware.

O Sistema é liberado como "Software Livre" sob a Licença Pública Geral GNU. O
software é liberado de duas maneiras: A primeira é a versão estável e gratuita (hoje
8.0) e uma onde o usuário contribui para o desenvolvimento do software e paga
USD 10 para fazer o download. Isso é permitido pela Licença GNU GPL (desde que
o código do software esteja incluído), mas o comprador do software tem total
liberdade para distribuir o código do produto.

Para que ele funcione, é necessário um Servidor de páginas que suporte a extensão
PHP (como o Apache HTTP Server), assim como um Banco de Dados SQL (como o
MySQL, mSQL, PostgreSQL, ODBC, Adabas, Sybase ou InterBase).

O principal objetivo do PHP-Nuke é de permitir ao webmaster a criação de um portal


de Comunidade, semelhante ao utilizado pela Slashdot), que é um website
automatizado permitindo que usuários e editores publiquem notícias (notícias
contribuídas por usuários são selecionadas pelos Editores). Usuários podem
comentar estas notícias utilizando um sistema de comentários.

Módulos podem ser adicionados ao sistema do PHP-Nuke, permitindo ao webmaster


adicionar mais serviços (como uma Galeria de Fotos ou um Calendário de Eventos)
ao seu PHP-Nuke em complementação aos Módulos padrões (que acompanham a
distribuição original do sistema) como Notícias, FAQ e Mensagens Privadas. Todo o
sistema é mantido por administradores que utilizam uma interface web para
gerenciar todo o portal. É possível ter administradores diferentes para áreas
diferentes do portal.

O PHP-Nuke possui suporte a muitos idiomas, inclusive o inglês, francês, português


e tailandês. Seu visual e interface (look and feel) podem ser customizados por ter
suporte a Temas, entretanto algumas pessoas têm dificuldades em tornar seus sites
únicos.

Houve um período onde o PHP-Nuke foi tachado como um software inseguro e


cheio de bugs. Injeções SQL é o principal problema de segurança do PHP-Nuke e
também tinham sido descobertos métodos de se conseguir a senha de administrador
12

em menos de 5 minutos. Mas isso é passado e, como conseqüência, hoje existem


métodos de evitar este e outros problemas de maneira bastante satisfatória.

O PHP-Nuke possui uma estrutura muito flexível e todo o processamento é realizado


em uma máquina servidora. Uma das melhores características do sistema é a
utilização das funções de tradução do PHP que proporciona um ambiente multi-
idioma, contando hoje com suporte a 25 idiomas. Quase todos os módulos integram
mais de 25 idiomas. Além dessas vantagens, existem outras:

• Utilização de JavaScript;
• Programação PHP;
• Programação HTML;
• Programação SHTML;
• Inserção de animações utilizando a tecnologia Flash®;
• Conteúdo multimídia (sons, filmes e rádio);

Além das funcionalidades básicas, que normalmente são fornecidas por todos os
outros Sistemas Gerenciadores de Conteúdo, o PHP-Nuke oferece:

• sistema de estatísticas: um sistema que mostra os pageviews por ano, mês,


dia do mês, dia da semana e até o horário em que o portal foi mais visitado. O
sistema ainda mostra dados em relação ao sistema operacional e navegador
dos visitantes;
• sistema de mensagens privadas: um sistema que permite que sejam trocados
"e-mails" internos entre os usuários. É bastante interessante para manter
seus usuários logados no site e facilitar a comunicação entre eles;

Recomende-nos: um módulo que permite que seus usuários recomendem seu portal
para pessoas que eles conheçam.

O PHP-Nuke é desenvolvido com uma visão particular nas sugestões dos usuários e
seguindo as normas da W3C, no qual foi validado seu código e as folhas de estilo.
Isso possibilita que até mesmo um usuário que não detenha conhecimento técnico
ou experiências anteriores na criação e manutenção de um portal dinâmico possa
administrar facilmente seu portal.

Uma das principais desvantagens em se utilizar o PHP-Nuke é a pequena


quantidade de templates disponíveis comparado ao Joomla, fazendo com que os
sites criados a partir deste Sistema tenham aparências similares.

2.6 Mambo

É um dos mais simples e amigáveis sistemas gerenciadores de conteúdo Open


Source que estão disponíveis no mercado atualmente.

Com ele podem ser criados vários tipos de sistemas para internet. Desde pequenos
fotologs, blogs ou páginas pessoais, até grandes portais de comércio eletrônico
13

como lojas virtuais ou de serviço. Tudo isso de forma simples e sem pagamento de
licença pelo sistema.

O mambo Server trabalha tanto em plataforma LINUX/UNIX quanto em WINDOWS e


utiliza apenas interface web baseada em navegadores de internet para sua
instalação e administração.

Foi criado pela empresa Miro International no início de 2000 (versão 1.0) com o
objetivo de ser um dos melhores sistemas de gerenciamento de conteúdo e também
não deixando nada a desejar para aplicações proprietárias. Apresenta aplicações
baseadas no conjunto LAMP (Linux, Apache, MySQL, PHP). Após sucessivas
atualizações conseguiu chegar em 2005 a um nível muito elevado de qualidade, que
rendeu o mérito de ser escolhido Best Open Source Solution na Linux Word de
Boston do mesmo ano e também como Best Overall Industry Solution.

Em 2005, a Miro transferiu o controle do Mambo para o Mambo Foundation. Que foi
formada em agosto de 2005, e hoje existe em benefício da comunidade e do próprio
projeto. É independente e absolutamente comprometida com os preceitos do
movimento de Software Livre. Além de ser distribuído com o código fonte aberto. A
Fundação é sem fins lucrativos, aberta, responsável e controlada exclusivamente
pelos membros.

Atualmente, este SGC é muito utilizado e tem como consumidores desde usuários
domésticos, até grandes empresas, dentre elas, Mitsubish que se aproveita das
facilidades da ferramenta.

Mambo Server conta com comunidade ativa em seu projeto de mais vinte mil
desenvolvedores, mil projetos abertos e algo em torno de vinte e três mil usuários de
seus fóruns de discussão. Atualmente está na versão 4.6.3.

Algumas características do Mambo merecem destaque: editor de conteúdo


WYSIWYG ((What You See Is What You Get - O que você vê é o que você tem).
Significa a capacidade de um programa de computador de permitir que um
documento, enquanto manipulado na tela, tenha a mesma aparência de sua
utilização.); banners; notícias; administração de links; arquivos de conteúdo;
conteúdo de banco de dados; 20 idiomas; módulos; e componentes.

Mambo não é um típico construtor de portais, está mais orientado à criação de sites
pessoais e corporativas, e sua "fortaleza" está em um núcleo muito estável, o que
não quer dizer que não se possam utilizar adicionais, e sim que a equipe de
desenvolvimento se orienta mais à estabilidade e os add-ons costuma correr por
conta de terceiros, que desinteressadamente colaboram com o projeto para
melhorar a funcionalidade sobre uma base muito estável.

Uma das grandes vantagens deste SGC é possuir uma versão totalmente em
português, que foi criada pela comunidade brasileira. Algumas características são:
Front-end e Back-end totalmente em português do Brasil; baseada na versão 4.5.4
com todos os patches de segurança já instalados; temas (templates)
"nacionalizados"; e duas versões: lite e completa.A principal desvantagem é a falta
14

de flexibilidade na disposição dos elementos visuais de um site, pois o usuário fica


preso na estrutura apresentada pelo template escolhido pelo mesmo.

Depois de algum tempo de desenvolvimento do Mambo, um grupo de


desenvolvedores se separou do grupo principal e criaram uma nova ferramenta
muito semelhante ao Mambo: o Joomla!

2.7 Joomla!

Trata-se da separação da equipe de desenvolvimento do Mambo e a empresa Miro,


que detinha os direitos sobre o Mambo. A separação ocorreu porque a empresa
transferiu o controle do Sistema para o Mambo Foundation, em que a equipe de
desenvolvimento teria apenas uma participação passiva e pouco representativa.
Preocupados com a integridade do projeto e com o futuro dos utilizadores, os
desenvolvedores não aceitaram, e assim surge o Joomla 1.0, também open source,
desenvolvido a partir do código fonte do Mambo 4.5.2.

O crescimento do Joomla! se deve à sua enorme quantidade de recursos


disponíveis, grande diversidade de extensões extras, componentes, módulos e
plugins atualizados constantemente, além da maior comunidade no mundo, que
conta com uma quantidade significativa de usuários cadastrados em seu fórum de
suporte, mais de extensões e mais de 1200 templates disponíveis para uso em
diversos sites pela web.

.Hoje o Joomla! é um dos CMS com mais recursos disponíveis e de fácil utilização,
escrito em PHP com base de dados no MySQL, dois dos mais populares softwares
de código aberto na internet.

Apesar de muito simples a instalação, customização e manutenção do Joomla!


algum conhecimento técnico é necessário, sendo assim não elimina o conhecimento
técnico. Tal conhecimento, porém, pode ser adquirido por qualquer pessoa disposta
a estudar o assunto.

A instalação e criação de novos módulos devem ser feitas por um programador, mas
existem módulos prontos que podem ser facilmente instalados e testados por um
leigo. Existem templates gratuitos, mas para criar o seu próprio design será
necessária a intervenção de um programador de interface e um designer.

O mais importante é que para a criação de conteúdo, não é necessário


conhecimento técnico nenhum, somente algum treinamento básico. Assim,
finalmente, pessoas leigas (que serão os autores, editores e publicadores do
Joomla) podem criar editar e publicar páginas quando desejarem, sem necessitar de
conhecimentos técnicos aprofundados em HTML e linguagens de programação.
Esta é uma possibilidade que, convenhamos, há muito foi prometida, mas somente
15

agora está começando a ser cumprida, graças aos CMS. E, à medida que esses
CMS evoluem e amadurecem, mais facilmente isso acontece.

Principais características

• Código aberto (Licença GPL)


• Sistema simples de fluxo de aprovação
• Arquivamento para conteúdo não utilizado (Lixeira)
• Gerenciamento de banners
• Sistema de publicação para o conteúdo
• Sumário de conteúdo no formato RSS
• Busca otimizada (qualquer palavra registrada)
• Front-End já traduzido em várias línguas
• Fácil instalação para novos templates, módulos e componentes.
• Hierarquia para grupos de usuários
• Estatísticas básicas de visitantes (existem módulos mais complexos que
podem ser adicionados)
• Editor de conteúdo WYSIWYG
• Sistema de enquete simples (com acompanhamento de resultado em tempo
real)
• Sistemas de índices de avaliação
• Extensões livres em diversos sites (Módulos, Componentes, Templates,
Traduções)

Principais funcionalidades já desenvolvidas

• Sistema de envio de newsletter (com cadastro e sistema de envio pela própria


ferramenta de administração)
• Calendário de eventos
• Catálogo de produtos
• Álbum de fotos
• Fórum
• Blog
• Sistema de notícias e artigos
• Enquete com resultados em tempo real
• Gerenciador eletrônico de documentos
• Subníveis para o menu
• Para qualquer página de conteúdo existe a possibilidade de imprimir, salvar a
página em PDF e indicar a página (viral)
• FAQ
• Links
• Catálogo de endereços

O Joomla é usado em todo o mundo para tornar mais poderosas desde páginas
simples, pessoais a complexas aplicações web corporativas. Citamos abaixo
algumas das maneiras de se utilizá-lo: websites corporativos ou portais; comércio
online; websites de pequenas empresas; websites de organizações sem fins
lucrativos; aplicações governamentais; intranets e extranets corporativas; websites
16

de escolas e igrejas; homepages pessoais e familiares; portais de comunidades;


revistas e jornais; e as possibilidades são ilimitadas.

Este SGC pode ser utilizado para gerenciar facilmente o aspecto de um site, como
adicionar conteúdos e imagens, adicionar catálogos de produtos, ou receber
reservas online.

A maioria dos usuários não tem problema para fazer a instalação deste software, o
pacote básico do Joomla oferece toda uma facilidade para este fim, além de existir
um eficiente suporte disponível para iniciantes.

Com o software instalado é enorme a simplicidade, até para usuários não técnicos,
de adicionar ou editar conteúdos, atualizar imagens e gerenciar dados críticos que
fazem com que sua empresa funcione. Para tanto, é necessário somente
conhecimentos básicos de informática.

É possível criar páginas razoavelmente complexas em poucas horas, ou até


minutos. Tudo isso sem conhecimento nenhum de programação. O código gerado
pelo Joomla é organizado, facilitando o entendimento por parte daqueles que
conhecem de programação e necessitam de alguma modificação específica, por
exemplo, para uma estrutura de um template.

Joomla para desenvolvedores

O Joomla oferece também uma estrutura de aplicação poderosa que permite que
desenvolvedores possam extender o poder dele a direções ilimitadas.

Usando a estrutura do núcleo, desenvolvedores podem facilmente construir:


sistemas integrados de e-commerce; sistemas de controle inventário; ferramentas de
relatórios de dados; diretórios complexos de negócios; e ou qualquer outro tipo de
aplicação.

Assim como o Mambo, a principal desvantagem do Joomla é a falta de flexibilidade


na disposição dos elementos visuais de um site, pois o usuário fica preso na
estrutura apresentada pelo template escolhido pelo mesmo.

2.8 LOG1

O gerenciador de conteúdo, ou simplesmente CMS, log1 é um script desenvolvido


em PHP que não utiliza Banco de Dados para guardar as informações. Por ter essa
peculiaridade ele é mais leve que outras opções que existem no mercado, mas essa
“leveza” tem um preço, ou seja, só pode ser utilizado em projetos específicos.

O log1 é indicado apenas para pequenos sites ou hotsites, que não precisam de
muitas seções ou páginas. Se for necessário criar um CMS mais complexo é
necessário gerenciadores complexos. Se for necessário um CMS simples, o Log1 é
ideal pois é fácil de administrar, instalar e configurar tudo o que se precisa para se
17

manter o conteúdo de um site pequeno atualizado, o log1 é a sua escolha para um


gerenciador de conteúdo que não necessita de Banco de Dados. O pode-se criar um
site com apenas 5 passos simples que o próprio script indica.

CONCLUSÃO

Os Sistemas de Gerenciamento de Conteúdo é uma realidade no mercado, como


alternativa não só para a criação, mas, também para manutenção de sites ou
portais, simples ou complexos, que acabam por libertar organizações e profissionais
liberais do domínio das empresas de design, que antes, por deterem o monopólio da
informação, cobravam preços que extrapolavam a realidade de alguns pequenos
negócios.

A partir da criação de SGC baseado em Software Livre, as pessoas sem nenhum


conhecimento de programação ou design passam a gerenciar diretamente suas
páginas sem a necessidade de pessoal especializado.
18

As opções Open Source são tão completas quanto às soluções proprietárias. Dentre
os quais pela enorme variedade cada qual, traz características especificas para
funções e ferramentas que usuários diferentes necessitem.
19

4. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

Gerenciamento de conteúdo. Disponível em:


<http://www.agenciain9.com.br/produtos-servicos.php?id=17>. Acesso em: 15 maio
2011.

Zope 3.3.1. Disponível em:


<http://www.superdownloads.com.br/download/139/zope/#ixzz1MY6Bdkru>.Acesso
em 15 maio 2011.

PHP Nuke. Disponível em:


<http://www.oficinadanet.com.br/artigo/931/php-nuke>. Acesso em: 16 maio 2011.

PHP-Nuke. Disponível em:


< http://translate.google.com.br/translate?hl=pt-
BR&sl=en&u=http://phpnuke.org/&ei=nz3TTdWmO-
jz0gGM1K3LCw&sa=X&oi=translate&ct=result&resnum=1&ved=0CCcQ7gEwAA&pre
v=/search%3Fq%3Dphp%2Bnuke%26hl%3Dpt-BR%26client%3Dfirefox-a%26hs
%3DA3s%26rls%3Dorg.mozilla:pt-BR:official%26prmd%3Divns>.
.Acesso em: 16 maio 2011.

Páginas Dinâmicas em PHP-NUKE. Disponível em:


<http://info.abril.com.br/dicas/sites/paginas-dinamicas/com-o-phpnuke-da-para-criar-
paginas-dinamicas-rapidamente-sem-deixar-d.shtml>. Acesso em 16 maio 2011.

Mambo (CMS). Disponível em:


<http://pt.wikipedia.org/wiki/Mambo_%28CMS%29> Acesso em 16 maio 2011.

Mambo. Disponível em:


<http://www.oficinadanet.com.br/artigo/932/mambo>. Acesso em 16 maio 2011.

WordPress Brasil. Disponível em:


<http://br.wordpress.org/>. Acesso em 16 maio 2011.

NASCIMENTO, Diego Pereira do. Introduzindo o Zope. Disponível em:


<http://www.tchezope.org/documentacao/manual/o-livro-do-zope/introduzindo-o-
zope>. Acesso em: 17 maio 2011.

Log1 Gerenciador de conteúdo sem banco de dados. Disponível em:


<http://www.criarmeusite.com/2011/04/log1-gerenciador-de-conteudo-sem-banco-de-
dados/>. Acesso em: 17maio 2011.
20

Guia do Administrador Zope. Disponível em:


<http://www.tchezope.org/documentacao/manual/guia-do-administrador-do-
zope/referencemanual-all-pages>. Acesso em: 17 maio 2011.

Sites e Portais de Internet com o CMS Joomla. Disponível em:


<http://www.ambientelivre.com.br/joomla-e-mambo.html>. Acesso em: 17 maio 2011.

Drupal: excelente gerenciador de conteúdo online. Disponível em:


<http://www.criarmeusite.com/2010/09/drupal-excelente-gerenciador-de-conteudo-
online/>. Acesso em 17 maio 2011.

Drupal – Um framework de gerenciamento de conteúdo. Disponível em:


<http://www.lsd.ic.unicamp.br/mc039wiki/index.php/Drupal_-
_Um_Framework_de_Gerenciamento_de_Conte%C3%BAdo>. Acesso em: 17 maio
2011.

Drupal. Disponível em:


<http://pt.wikipedia.org/wiki/Drupal>. Acesso em: 18 maio 2011.

Gerenciadores de conteúdo – Joomla. Disponível em:


<http://blog.insite.com.br/2009/02/12/gerenciamento-de-conteudo-joomla/>.Acesso
em: 18 maio 2011.

Plone (Software). Disponível em:


<http://pt.wikipedia.org/wiki/Plone_%28software%29>.Acesso em: 18 maio 2011.