Você está na página 1de 24

Nº. 367 "aa expressão da nossa terra" 2011.02.

14

14 DE FEVEREIRO
2011
Ano XXXV
2ª. SÉRIE
Bimensal PORTE
PAGO
0,60 Euros DAS COMUNIDADES DO PINHAL INTERIOR NORTE
(IVA INCLUIDO)

PEDRÓGÃO GRANDE
Fundador: Marçal Pires-Teixeira SEDE E ADMINISTRAÇÃO:
PUBLICAÇÕES
PERIÓDICAS Director: Henrique Pires-Teixeira Rua Dr. António José de Almeida, 41 Pág. 7
AUTORIZADO A CIRCULAR
EM INVÓLUCRO FECHADO Director-Adjunto: Valdemar Alves 3260 - 420 Figueiró dos Vinhos

Virtual 2011 de luxo


DE PLÁSTICO OU PAPEL
TAXA PAGA
PODE ABRIR-SE PARA
VERIFICAÇÃO POSTAL PORTUGAL E-MAIL: acomarca.jornal@gmail.com | Telef.: 236 553 669 | Fax : 236 553 692
CCE TAVEIRO

MEDRONHO PROMOVE FIGUEIRÓ


DOS VINHOS

PEDRÓGÃO GRANDE Pág. 13


Carnaval já mexe
Pags. 3 e 24

PAMPILHOSA
DA SERRA
Constituída
Associação Empresarial
Pág. 11

CASTANHEIRA DE
PERA
Corte nos transportes
preocupa
castanheirenses
Pág. 9

DESPORTO
- KARATÉ SHUKOKAI:
Desportiva em Estágio
Nacional
- FUTEBOL:
Recreio tranquilo;
Desportiva a subir
Pags. 14 e 15

MANUEL MARTINS DA SILVA | MANUEL F. BARATA DIAS NOVO HORÁRIO

TÉCNICOS OFICIAIS DE CONTAS ABERTO TODOS


CONTABILIDADE/IRC/ IVA/IRS/SALARIOS
SEGUROS EM TODOS OS RAMOS: AGENTE DAS COMPANHIAS
OS DIAS
Almoços: 12H15 - 14H30
IMPÉRIO BONANÇA*MAPFRE*LUSITANIA*ZURICH Jantares: de 2ª a 5ª feira
PROMOTOR CGD: CREDITO HABITAÇÃO * LEASING AUTOMÓVEL 19H - 21H00
Rua Major Neutel de Abreu, 16-18 ! 3260-427 FIGUEIRÓ DOS VINHOS Sextas e Sábados: 19H - 22H00
TELF/FAX:236551360 | TELM: 919267343/962024421 | E-MAIL: translelo@sapo.pt PEDRÓGÃO GRANDE | 236480024 | 964533121 * Domingo aos jantares: encerrado
2 2011.02.14
PÁGINA DOIS

R ÍZES
PRESIDENTA… ou
PRESIDENTE?
Com a eleição de Dilma Roussef para a presidência do Brasil instalou-se
MARIA ELVIRA PIRES-TEIXEIRA uma polémica acerca da propriedade do termo presidenta, quando usado
no feminino.
O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora consagra os dois

Macua: a revista que dá vida às


géneros: presidente e presidenta.
Mas entretanto corre na net um texto de 3 professores brasileiros de
língua portuguesa, Antonio Oirmes Ferrari, Maria Helena e Rita Pascale,
que com a devida vénia transcrevemos a seguir, no qual se defende

gentes do Parapato que, independentemente do género, o termo apropriado é “presidente”.


Trata-se de uma argumentação bem fundamentada, já qualificada como
uma excelente lição da língua portuguesa, e vale a pena ler:

“Queridos Amigos,
Tenho notado, assim como aqueles mais atentos também devem tê-lo
feito, que a candidata Dilma Roussef e seus sequazes, pretendem que
ela venha a ser a primeira presidenta do Brasil, tal como atesta toda
a propaganda política veiculada pelo PT na media.
Presidenta?· Mas, afinal, que palavra é essa totalmente inexistente
em nossa língua? Bem, veja:
No português existem os particípios activos como derivativos verbais.
Por exemplo: o particípio activo do verbo atacar é atacante, de pedir
é pedinte, o de cantar é cantante, o de existir é existente, o de mendicar
é mendicante.
Qual é o particípio activo do verbo ser? O particípio activo do verbo
ser é ente. Aquele que é: o ente. Aquele que tem entidade.
Assim, quando queremos designar alguém com capacidade para
exercer a acção que expressa um verbo, há que se adicionar à raiz
verbal os sufixos ante, ente ou inte.
Portanto, à pessoa que preside é PRESIDENTE, e não “presidenta”,
independentemente do sexo que tenha. Se diz capela ardente, e não
capela “ardenta”; se diz estudante, e não “estudanta”; se diz
adolescente, e não “adolescenta”; se diz paciente, e não “pacienta”.
Um bom exemplo seria:
É sempre com emoção que recebo a revista do parto. “A candidata a presidenta se comporta como uma adolescenta pouco
Macua, graças ao seu Director, Sr. Professor Recordo os bons tempos de mocidade pacienta que imagina ter virado eleganta para tentar ser nomeada
Raul Ferrão e restante comissão Parapatense. descontraída, do convívio acolhedor entre as representanta.
É uma revista muito bem conseguida, quer pela pessoas que se concentravam no clube, no Esperamos vê-la algum dia sorridenta numa capela ardenta, pois
sua boa qualidade gráfica (papel, paginação, miradouro magnífico que abraça uma paisagem esta dirigenta política, dentre tantas outras suas atitudes
imagem, etc.), quer pela informação que nos espectacular de palmeiras e mar, as praias, as barbarizentas, não tem o direito de violentar o pobre português, só
chega bem estruturada. salinas do Sr.Teixeira, o palmar do Sr. Rosa , da para ficar contenta.””
Pertencemos, orgulhosamente, ao grupo dos família Correia e tantos, tantos casais que não
ex-residentes de Angoche (António Enes). esqueço e que já eram amigos do meu marido
Saímos em 1961 de Namaponda para Nampula, do seu tempo de solteiro.
mas sempre com muitas saudades de Angoche Muitos parabéns por esta vossa iniciativa e
onde se vivia uma atmosfera familiar muito obrigada Sr. Professor Raul Ferrão, D.
inesquecível, por isso, desafiávamos o tempo Nela, sua esposa e todos os que nos propor-
apanhado por outros afazeres para fazermos, cionam esta felicidade que transportamos a
sempre que possível, um retiro revigorante ao todos os níveis da saudade.
Parapato. Não tantas
vezes como as que
gostaríamos…
Ficámos com raízes
naquela terra sendo a
mais importante o facto
de dois dos meus filhos
terem nascido na Mis-
são Malatane onde fui
assistida pelas bondo-
sas Irmãs e pelo Dr.
Lopes e pelo Dr. Saul.
Graças a este último foi
possível realizar o “parto
sem dor”, através de um
método inovador de
preparação e realização
REGIÃO 2011.02.14
3

1 - Concorda com uma reorganização administrativa do país que implique a supressão de municípios?
2 - As razões financeiras, ainda que em conjuntura deficitária são fundamento razoável para eliminar estruturas que integram o quadro
de referência, organização e identidade das comunidades?
3 - A redução de custos de estrutura e de funcionamento poderia constituir uma alternativa à simples supressão de municípios?

José Brito

1 - No que há Pampilhosa da Serra diz


respeito, não é possível que qualquer
reorganização administrativa, suprima
este Concelho.
A sua vasta área (400 Km2), cento e
nove povoações e as suas grandes
potencialidades de desenvolvimento,
impedem que tal aconteça. Acresce o
facto de que qualquer resposta imediata
alternativa de serviços necessários e
vitais para as populações estaria muito
distante, caso este Concelho fosse
extinto.
Seria o assumir de que neste território
não podia haver pessoas, facto que não
acredito ser possível. Num país tão
pequeno, nenhum Governo se pode dar
ao luxo de desperdiçar território.

2 - A reorganização de qualquer serviço,


não pode depender exclusivamente de
razões financeiras. Cada Município tem
especificidades que devem pesar mais
em cada decisão. Não podemos esquecer
que em territórios de baixa densidade
também há pessoas com direito e
também elas cumprem com rigor os seus
deveres.

3 - A redução de custos, baixar a despesa


pública, evitar o desperdício, acabar com
Fundações que ninguém sabe para que
servem, é fundamental.
Penso que reduzir o número de
deputados é também um passo
importante, tal como acabar com os
Governos Civis, cujas competências e
atribuições têm vindo a diminuir e muitos
deles vêm aumentada a sua despesa pelo
facto de servirem muitas vezes, como
aconchego para aqueles que as
populações não escolheram, sendo a sua
colocação nestes locais, apenas e só
devida a negociata pré-eleitoral.
4 2011.02.14
REGIÃO

FIGUEIRÓ DOS VINHOS CONFERÊNCIA DE S. VICENTE DE PAULO - FIG. VINHOS

CURSO NADADORES ESPAÇO “AMOR-PERFEITO”


SALVADORES Este é o cantinho criado pela
Vicentinas de Figueiró dos Vin-
hos, onde poderão encontrar
roupas para todas as idades, além
de outros bens.
Porquê o nome?
Tudo o que foi possível estar à
disposição dos que precisam foi-
nos dado envolto numa grande
dose de generosidade e Amor.
Este Amor, que nós apelidamos
de “Perfeito” porque pôs de lado
o que dentro do homem o torna
animal, para entregar à nossa
Instituição o que de melhor e de
mais profundo existe dentro de
cada um e o torna perfeito aos
olhos de Deus.
É com muito carinho que aqui
deixamos um muito obrigado a
todos (as) que de perto e de longe
souberam compreender que ac-
tualmente há muitos irmãos que
sorriem e que agradecem ao levar
para casa aqueles bens essen-
ciais que irão amenizar as suas
necessidades mais prementes.
Queremos informar, que estare-
mos aqui neste espaço (Espaço
“Amor-Perfeito” - instalações do
antigo GAT) para distribuição de
roupas todas as 5ª feiras das
14h30m às 16h30m.
Estão abertas as inscrições para o curso de nadadores Apesar da generosidade de
salvadores que o município de Figueiró dos Vinhos em muita gente em relação a este
colaboração com o Instituto de Socorros a Náufragos “projecto Vicentino, atrevo-me a
promove em Março. lançar-vos mais um desafio:
Os interessados para a frequência do curso, que começa - Quem tiver lençóis, cober- irmãos que esperam por esses bens sa generosidade seja cada vez mais viva
a 3 de Março e termina a 4 de Abril, devem inscrever-se tores, edredons, toalhas e congé- porque nesta época de tanto frio são e plena de “Amor”.
através do Gabinete de Desporto da Câmara Municipal neres, venham até ao “Espaço muito procurados. A Presidente,
de Figueiró dos Vinhos. Amor-Perfeito” pois há muitos Um bem-haja a todos (as) e que a vos- Celeste Dias

FILARMÓNICA SERÁ SEMPRE “A


ALEGRIA DA NOSSA TERRA”

FILARMÓNICA
FIGUEIROENSE DE
REGRESSO AO SEU
GLORIOSO PASSADO
Na nossa última edição
noticiámos que José Pires,
Silvério Saraiva Júlio da Conceição Joaquim António Elvira da Piedade Diolinda Maria da
Presidente da Assembleia Godinho Amado Nunes Nasc. 05/10/1919
Silva Nunes de Almeida
Municipal de Figueiró dos Nasc. 06/05/1956 Nasc. 14/08/1930 Nasc. 16/04/1917 Falec. 20/01/2011 Nasc. 17/02/1956
Vinhos teria estado presente Falec. 04/02/2011 Falec. 27/01/2011 Falec. 26/01/2011 Falec. 16/12/2010
Natural: Vila Facaia
no almoço de aniversário da Natural: Graça
Natural: Fig. Vinhos Natural: Arega Residente: Sacavém Natural: Cast. de Pera
Filarmónica Figueiroense, o Residente: Várzeas - - Loures
que não corresponde à Residente: Bairro Municipal Residente: Avelais - Arega Residente: Fig. dos Vinhos
Vila Facaia - Ped. Grande
verdade, como o próprio faz Sua família agradece por Sua família agradece por Sua família agradece por
Sua família agradece por Sua família agradece por
questão de esclarecer. este meio a todos quantos este meio a todos quantos este meio a todos quantos
os acompanharam neste este meio a todos quantos este meio a todos quantos os acompanharam neste
Daí esta rectificação com os acompanharam neste os acompanharam neste os acompanharam neste
momento de dor momento de dor momento de dor
o respectivo pedido de momento de dor momento de dor
desculpas aos José Pires, em Tratou: Agência Funerária Tratou: Agência Funerária Tratou: Agência Funerária Tratou: Agência Funerária Tratou: Agência Funerária
particular, e aos nossos José Carlos Coelho Unip. Lda José Carlos Coelho Unip. Lda José Carlos Coelho Unip. Lda José Carlos Coelho Unip. Lda José Carlos Coelho Unip. Lda
Fig. Vinhos | Tlf.: 236552555 Fig. Vinhos | Tlf.: 236552555 Fig. Vinhos | Tlf.: 236552555 Fig. Vinhos | Tlf.: 236552555 Fig. Vinhos | Tlf.: 236552555
leitores, em geral. Tlm.: 960022663 | 917217112 Tlm.: 960022663 | 917217112 Tlm.: 960022663 | 917217112 Tlm.: 960022663 | 917217112 Tlm.: 960022663 | 917217112
REGIÃO 2011.02.14
5
MULTIPLICAÇÃO DAS ESPÉCIES EM CAMPELO FIGUEIRÓ DOS VINHOS - F. ALGE

PEIXES EM VIAS DE EXTINÇÃO REPRODUZIDOS EM VIVEIRO EXPLORAÇÃO PARQUE


Cinco espécies de peixes
em vias de extinção estão-
se a reproduzir nos viveiros
de Campelo, em Figueiró
CAMPISMO A CONCURSO
dos Vinhos, para serem
lançados aos rios e ribeiras
nacionais de que as espéci-
es são originárias.
As várias espécies (Rui-
vaco-do-Oeste, Boga-Por-
tuguesa, Boga do Sudoes-
te e Escalos do Arade e do
Mira) que se encontram
nos tanques da estação de
Campelo estão classifica-
das com o estatuto de con-
servação de “criticamente
em perigo”, de acordo com O Município de Figueiró dos Vinhos colocou a
o Livro Vermelho dos concurso a “Atribuição do Direito de Exploração do
Vertebrados. Parque de Campismo e Caravanismo de Foz de Alge”.
Alexandrina Pipa, técnica O espaço turístico foi recentemente reconvertido em
da associação ambienta- Parque de Campismo e Caravanismo, tendo a
lista Quercus, revelou à classificação de 3 estrelas, com a capacidade de 106
imprensa que algumas das campistas e 8 caravanas e auto caravanas, de acordo
espécies autóctones que tou ainda que os viveiros um novo desafio, com a produzir as espécies e ga- com a nova legislação em vigor.
estão em fase de reprodu- tiveram de ser previamente reintrodução do ruivaco- rantir a manutenção de um O Parque dispõe de uma área de 15.452 m2, restaurante,
ção existem apenas em preparados à semelhança do-Oeste no rio Alcabric- repositório genético em snack-bar, campo de jogos, parque infantil, mercearia,
“dois ou três rios no nosso natural, com algumas plan- hel, em Torres Vedras. cativeiro. sala de convívio, telefone público e instalações sanitárias
país” e que “em todo o tas, para receber as espé- O projeto “Conservação Na segunda fase, prevê- com água quente grátis.A concessão será feita por 8 anos
mundo não se encontram cies. Para que os peixes ex situ de organismos se a utilização destas popu- e o concurso, nos termos legais, decorre através da
em mais local nenhum”. pudessem desovar como fluviais” tem como par- lações em acções de repo- Plataforma electrónica www.compraspublicas.com
Alexandrina Pipa adian- fariam na natureza foram ceiros, além da Quercus, voamento dos rios, associ- através da qual os eventuais interessados poderão obter
tou que são várias as ra- colocados tufos naturais Câmara de Figueiró dos adas a projectos de recupe- as peças de concurso, consultar as respectivas condições
zões que tornam estes pei- desde lãs, raízes e pedras. Vinhos, o Aquário Vasco da ração de linhas de água. e apresentar as propostas até ao dia 1 de Março de 2011.
xes vulneráveis, destacan- As espécies são acom- Gama, EDP, Faculdade de O projecto está a ser de- Esta infra-estrutura turística apresenta potencialidades
do a “intervenção humana” panhadas, todos os dias, Medicina Veterinária da senvolvido em instalações susceptíveis de se converter num importante pólo de
nomeadamente as limpezas na alimentação de forma a Universidade Técnica de da Direcção Geral dos Re- desenvolvimento turístico, aproveitando as condições
incorrectas de rios e a manter os hábitos naturais. Lisboa e o Centro de Bio- cursos Florestais, localiza- do espaço circundante e a proximidade a locais de
abundante poluição deri- “Mexilhão, ervilha, miolo de ciências do Instituto Supe- das em Campelo, concelho reconhecido interesse (Pista de Pesca Desportiva, Casal
vada dos químicos da agri- camarão, ração normal, rior de Psicologia Aplicada. de Figueiró dos Vinhos, no de S. Simão e a própria vila).
cultura e dos efluentes do- flocos, minhocas e larvas O principal objectivo Sítio de Interesse Comuni-
mésticos e industriais. As de mosquito” é a alimenta- deste projecto consiste em tário “Serra da Lousã”.
condições climatéricas são ção variada que é dada às reproduzir e manter popula- Trata-se de uma antiga
também adversas ao desen- espécies. ções ex situ de algumas das piscicultura actualmente
volvimento dos peixes de- A limpeza, a medição do espécies de organismos de desactivada. As instala-
vido a secas. caudal da água, a detecção água doce mais ameaçadas ções são compostas por
O projecto “Conservação de eventuais problemas no continente português. nove tanques ao ar livre,
ex situ de organismos sanitários são preocupa- Pretende-se ainda garantir cada um com cerca de 21
fluviais” que teve início em ções constantes que os a manutenção de um núme- m2 de área e profundidades
2008 está a ser bem sucedi- técnicos do viveiro têm ro suficiente de exemplares variáveis, e oito tanques in-
do com a produção de “200 para que possam libertar as de forma a conservar a teriores de pequena dimen-
a 600 por cento dos (87 espécies em habitat natural diversidade genética intra são (60x40 cm). Dispõe
exemplares) que chegaram em condições aceitáveis. - específica. ainda de um edifício de
inicialmente”, alegou a Depois da multiplicação A primeira fase, com a du- apoio com duas salas para
técnica da Quercus. das espécies, o projeto vai ração de três anos e que laboratório e exposições, e
Alexandrina Pipa acrescen- enfrentar, no próximo mês, chega agora ao fim, visa re- uma sala para apoio.

António Bahia RETIRO "O FIGUEIRAS"


Tlm: 96 647 02 99 Esplanada e
Amândio Antunes Parque de
Tlm: 96 647 02 97 Estacionamento
Mariscos e Petiscos

ADVOGADOS
Praça José António Pimenta, nº 9 - 1º. A.
Telf./Fax: 236 551 533 * 3260 - 409 FIGUEIRÓ DOS VINHOS Tlm: 917 198 927 * Telf.: 236 553 470
Rua Dr. António José de Almeida, nº 12 - 1º. Esq. - Tel. 236 553 258 -
Avenida Emídio Navarro, nº 93 - 2º C
3000-151 COIMBRA
3260 - 420 FIGUEIRÓ DOS VINHOS 3260 FIGUEIRÓ DOS VINHOS
6 2011.02.14
REGIÃO

CURSO EFA DE JARDINAGEM E ESPAÇOS VERDES “PINTAR A PRIMAVERA”

“DESAFIOS AMBIENTAIS” NO ENCERRAMENTO NOVO CICLO DE ATELIER DE


Os Formandos do Curso
EFA de Jardinagem e Es-
paços Verdes, promovido
PINTURA EM PEDRÓGÃO GRANDE
pelo Centro de Formação
Profissional de Leiria, a
funcionar no Polo de Fi-
gueiró dos Vinhos, realiza-
ram no passado dia 2 de
Fevereiro pelas 14H30, na
Casa da Cultura/Clube
Figueiroense, uma Palestra
subordinada ao tema “De-
safios Ambientais”.
Nesta Palestra, a assistir,
uma plateia de dezenas de
atentos espectadores, on-
de se incluíam os presiden-
tes das Autarquias de Fi-
gueiró dos Vinhos e Castan-
heira de Pera, Engº Rui
Silva e Dr. Fernando Lopes,
respectivamente. Seguiu-se a intervenção blemas ambientais. Este dirigida particularmente a
Na Palestra, a participar, João Vitória que agradeceu tema é para todos nós muito pessoas desempregadas.
estiveram presentes o Di- a colaboração, disponibi- importante dado que é A nível local e regional
rector do Centro de Empre- lidade e entrega dos os for- actual e fundamental para existem necessidades de
go de Figueiró dos Vinhos, mandos deste curso do o bem-estar do nosso pla- qualificação nesta área,
Dr. António Pinto; o Arqui- qual terminou fazendo um neta e das gerações futu- nomeadamente na melhoria
tecto João Vitória, Forma- breve balanço, que consi- ras”. dos espaços verdes, habi-
dor e responsável pelo Cur- derou de positivo. Seguiu- Seguiram-se as interven- tacionais e de lazer.
so; a representante da se a intervenção de um dos ções dos oradores convida- Na zona centro, onde
QUERQUS, Alexandrina formandos e promotores e dos. está a ser ministrada esta
Pipa; o engenheiro Flores- O ciclo de ateliers de pintura vai continuar em 2011 no
organizadores desta Pales- Esta Palestra marcou formação, a paisagem hu- Centro de Interpretação Turística de Pedrógão Grande
tal da Câmara de Figueiró tra, que em nome da turma também o encerramento manizada necessita de uma
dos Vinhos, Filipe Silva e (CIT).
agradeceu as presenças de deste curso que teve mais intervenção ao nível da No sábado, dia 26 de março de 2011, pelas 10:00horas,
as engenheiras do ambiente intervenientes e assisten- de 2.200 horas de formação. ordenação dos espaços
de Castanheira de Pera e de esta iniciativa festeja a chegada da primavera com o ate-
tes. Fez depois a apresen- O curso EFA “Jardina- verdes, trabalho que vem
Ansião, Gabriela Silva e lier de pintura “PINTAR A PRIMAVERA”.
tação da turma, “ “somos gem e Espaços Verdes” te- sido desenvolvido pelas
Márcia Milheiro, respec- Não se esqueça… Traga as suas tintas, pincéis e uma
um grupo de 15 formandos ve como principal objectivo autarquias. Este projecto
tivamente. a frequentar o Curso de Jar- qualificar recursos huma- vem assim dar resposta á tela e participe na aventura da criatividade.
Antes da Palestra, pro- dinagem e espaços Verdes, nos desta região na área da necessidade de qualifica- As inscrições estão limitadas a 12 participantes.
priamente dita, António de equivalência ao 9º ano floricultura e jardinagem, ção profissional de recur- Inscreva-se através o e-mail: ambiente@cm-
Pinto numa breve interven- de escolaridade, a decorrer numa actividade formativa sos humanos na área da pedrogaogrande.pt ou ligue para 236 480 150.
ção considerou este curso desde 15 de Julho de 2009 com progressão escolar jardinagem. Aventure-se em Pedrógão Grande
com “emblemático”, já que no Pólo de Formação de Fi-
foi o primeiro a iniciar-se no gueiró dos Vinhos e promo-
Polo de Formação, lembrou
que, actualmente cerca de
vido pelo IEFP - Centro de AGRADECIMENTO AGRADECIMENTO
Formação de Leiria” - disse
200 formandos de vários
pontos do distrito frequen-
o formando que referindo-
se à iniciativa presente afir- MÁRIO TOMÁS LEONEL NUNES FERREIRA DOS SANTOS
ta aquela estrutura de for- mou, “no âmbito deste cur-
mação e deixou a sua dis- Nasceu: 1.11.1928 * Faleceu: 5.02.2011
so, e para concretização do Nasceu: 15.03.1921 * Faleceu: 18.11.2010
ponibilidade e do Centro «tema de vida», aceitámos Esposa, filha, genro e neta agradecem muito reconhecidamente a
que representa para apoiar o desafio de realizar a pre- todas as pessoas que acompanharam o seu ente querido à sua
estes formandos que agora última morada, assim como
sente palestra sobre pro- a todos que o visitaram no
terminam o seu curso.
decurso da sua doença.
Não esquecendo aqueles
que não podendo, por
qualquer meio lhe manifestar
o seu pesar.
Igualmente agradecem aos
profissionais de saúde
(médicos, enfermeiros e
RESTEUROPA @ MAIL.TELEPAC.PT

auxiliares) do Hóspital dos


Covões (Internamento das
Troviscais Fundeiros Infecciosas), Hóspital do
Pedrógão Grande Avelar (Internamento e
Medicina) e Unidade de
Sua FILHA, GENRO, NETA e BISNETO, agradecem Cuidados Contínuados de
Telf.: 236 438 943 | Tlm.: 938641520 | reconhecidamente a todas as pessoas que acompanharam o seu Figueiró dos Vinhos, pelo
ente querido à sua última morada, bem como todos aqueles que, por profissionalismo, carinho e
MOREDOS - CAST. DE PERA dedicação que lhe
outro meio, lhes manifestaram o seu pesar.
prestaram.
* Feijoada de Marisco * Arroz de Lampreia (na época) *
A todos os nossos sinceros agradecimentos. Nodeirinho - Graça
A todos o nosso Bem-Haja.
Ensopado de Javali * Cabrito à Europa * Bacalhau na Canôa BEM HAJAM PEDRÓGÃO GRANDE
REGIÃO 2011.02.14
7
VIRTUAL 2011 EM PEDRÓGÃO GRANDE Deputados PSD
eleitos por Leiria
OITO PAINÉIS DE LUXO DE 23 A 25 FEVEREIRO discutem
“Valorização da
Floresta e
Biomassa”, em
Pedrógão
Grande
No âmbito da visita que
os Deputados do PSD
eleitos pelo círculo de
Leiria vão efectuar aos
concelhos do Norte do
A Escola Tecnológica e texto de trabalho realizados Comunicação. No dia 24/02, o evento marcando presença os re-
Profissional da Zona do pelos alunos da ETPZP, já Da parte da tarde, o pai- aborda no seu quarto presentantes de três asso- Distrito, terá lugar um
Pinhal (ETPZP), o efectuados ou em curso, nel três abordará as tecno- painel os desafios do ciações empresariais, a As- colóquio subordinado ao
Município de Pedrógão tais como, a instalação da logias emergentes e será empreendedorismo, tendo sociação de Industriais do tema "VALORIZAÇÃO
Grande e a Associação rede de sistemas informá- composto por um grupo de como oradores, represen- Concelho de Pombal (AICP), DAFLORESTAE
Empresarial Penedo do ticos do edifício dos Bom- professores da Escola tantes do Instituto Pedro a Associação Empresarial
Granada e Médio Zêzere, beiros Voluntários de Pe- Superior de Tecnologia e Nunes (IPN – que foi consi- de Ansião (AEDA), e a BIOMASSA", no
organizam, de 23 a 25 de drógão Grande e os projec- Gestão de Leiria. derada a melhor incubadora Associação Empresarial próximo dia 21 de
Fevereiro, o VIRTUAL tos de ligação e certifica- Simultaneamente, nos do mundo), representantes Penedo do Granada e Mé- Fevereiro de 2011, pelas
2011 (12ª Edição), no ção de fibra óptica dos dias 23 e 24, decorrerão dois da Divisão de Inovação e dio Zêzere. Este painel, que 21 horas, no auditório da
Auditório da Escola edifícios municipais na workshops subordinados à Transferências do Saber da espera contar com os Au-
Escola Tecnológica e
Profissional, em sede do Concelho de Pe- Fibra óptica – ligação e cer- Universidade de Coimbra tarcas da Região, entre
Pedrógão Grande. drógão Grande e Figueiró tificação e Quadros interac- (DITS), e um representante outras entidades público – Profissional da Zona do
dos Vinhos. De seguida, no tivos – óptica do utilizador, da Associação Nacional de privadas, será encerrado Pinhal.
segundo painel do dia, o já para não falar de um Lan Jovens Empresários. pelo Presidente da Comis- O orador convidado será
Este evento contempla Administrador da Funda- Party, este organizado pe- Da parte da tarde, o são de Coordenação e
o Dr. LUÍS MARQUES
oito painéis. Ou seja, no ção para a Divulgação das los alunos do curso de in- quinto painel, continua Desenvolvimento Regional
primeiro dia (23/02) falar-se- Tecnologias de Informação formática e que marcará com tema do dia, ou seja, do Centro (CCDRC) ou MENDES.
á, no primeiro painel, dos em Portugal, falará das presença durante os três falar-nos-á do empreende- alguém em sua represen-
projectos práticos em con- Novas Tecnologias da dias do evento. dorismo para a região, tação.

A IDADE DO OURO DA IMPRENSA EM 2ª EDIÇÃO


MUNICÍPIO DE PEDROGUENSE REEDITA HISTÓRIA DA IMPRENSA DO NORTE DISTRITO
A Câmara Municipal de Pedrógão Grande Centro do país, têm insistido numa política
reedita o livro: A Idade do Ouro da Imprensa cultural que demonstre todos estes factores,
do Norte do Distrito de Leiria, de Miguel no sentido de dar a conhecer o valor e a
Portela e Margarida Herdade Lucas. Esta riqueza do coração do país, entretanto
segunda edição acontece antes de ter ignorados, porque também desconhecidos.
decorrido um ano da publicação da Nesse sentido, realizaram uma exposi-ção
primeira, devido ao sucesso alcançado pelo com o mesmo título da obra e que es-teve
livro junto do público. patente ao público em quinze muni-cípios,
De facto, a obra revela, agora ao grande com o mesmo objectivo de sensibi-lizar e
público, uma História da Imprensa, que divulgar a História recente dos concelhos
sendo regional, possuiu um caminho que do Norte do Distrito de Leiria. A última
se entrecruza constantemente com a exposição de 2010 realizou-se em Ourém,
História nacional, tendo em conta que durante o mês de Dezembro e foi o evento
muitos dos seus protagonistas foram os que encerrou as comemorações do
nomes de vanguarda de uma das épocas centenário da República naquela localidade.
históricas mais ricas do país: o final da A geração retratada neste livro viveu
Monarquia, e a República até ao início do Estado Novo. manifestamente a revolução republicana em Portugal e foi
A História da Imprensa é também a História das ideias, dos Recuperar esta memória, documentá-la e divulgá-la, é também precisamente através da Imprensa que projectou as suas ideias e
projectos e da vida de uma região, cujas potencialidades a sua recuperar a identidade das populações da região, contribuindo vontades.
memória histórica revela. Todos estes concelhos do interior assim para a redescoberta de potencialidades culturais destes Redescobrir, documentar, preservar e divulgar! Assim se guarda
possuem uma riqueza endógena que as gerações do final do concelhos. a memória de um povo, a alma das gentes, assim se preservam os
século XIX e início do século XX conheciam e divulgaram. Os autores, ao revelarem esta parte da História do Interior saberes e tradições e os ensinamentos pelas gerações futuras!
8 2011.02.14
REGIÃO - PEDRÓGÃO GRANDE

Requalificação do
AUTARQUIA PEDROGUENSE RECONVERTE EDIFÍCIOS

CINCO ESCOLAS COM NOVA UTILIDADE Parque de Campismo de


Vale de Góis candidatada

O Município de Pedró- Grande, a escola de Tojeira,


gão Grande promoveu um que foi recentemente entre-
projecto de requalificação ga à Associação Nacional O Município de Pedrógão Grande em colaboração com
exterior de 13 edifícios de de Feirante para trazer a su- a Associação Pinhais do Zêzêre, candidatou a
onde se destacam a recupe- a sede para Pedrógão Gran- requalificação do Parque de Campismo de Vale de Góis
ração de 5 escolas, que no de, a escola da Alagoas, ao PRODER - Programa de Desenvolvimento Rural com o
futuro serão reconvertidas que servirá de Escola da objectivo de dotar esta infra-estrutura com novos
em Alojamento Local, no Música e sede da Filarmó- equipamentos e espaços, de modo a cumprir com os
âmbito do Projecto Rede nica Pedroguense, o edifí- pontos necessários para obterá classificação de 3 estrelas.
do Património do Xisto, cio sede da Associação da O parque de campismo encontra se num espaço em
Promotor Pinus Verde em Graça, a Capela de Nossa declive formado porsocalcos, em que a sua arborização e
parceria com o Museu de Senhora do Resgate, de Al- paredes de xisto conferem uma característic única. A
Roros, cidade Património deia das Freiras, e três edi- proximidade com o plano de água da barragem é um dos
Mundial. ficações particulares cuja a atractivos principais que poderá trazer turistas a
Neste programa serão responsabilidade de inter- freqüentarem este parque, Ruma área aproximadamente
reconstruídas as escolas de venção e da entidade ou do 12.400 m2.
Atalaia Cimeira, de Figuei- privado, atingindo na glo- UNESCO, na Noruega. kshops práticos nas Aldei- No que respeita a edifícios dentro do parque, a proposta
ra, de Mosteiro, de Trovis- balidade o valor de 308.132 O projecto, candidatado e as do Xisto, que incluem passa pela reabilitação do actual edifício de recepção,
cais Cimeiros, para Aloja- euros com IVA. aprovado no âmbito do meca- obras em edifícios seleccio- pela construção de novos sanitários e balneários com
mento Local, a antiga esco- A Pinus Verde - Associ- nismo financeiro EEA Grants, nados levadas a cabo por zona de lavagens e pela construção de dois bungalows
la de Vila Facaia que conti- ação de Desenvolvimento, baseia-se numa transferên- artesãos noruegueses e geminados.
nuará a servir para o ATL, a enquanto entidade promo- cia de conhecimentos entre portugueses. Os espaços a criar serão um parque infantil, um espaço
edificação n. 39 de Rua 5 tora da Rede das Aldeias do os artesãos noruegueses e O concelho de Pedrógão de refeições ao ar livre, zona de tendas, de caravanas e
de Outubro (recentemente Xisto, está a implementar portugueses, tendo como Grande faz parte da Rede auto-caravanas, sendo que aqui existirá uma estação de
adquirida e que se encontra um projecto internacional base a recuperação de edifí- das Aldeias do Xisto, no serviço para despejos das auto-caravanas.
em mau estado - na foto) em parceria com o Museu cios (num total de 80) nas entanto, como não tem ain-
edificações onde a respon- de R0ros, uma cidade clas- Aldeias do Xisto de acordo da uma aldeia do xisto pode
sabilidade da intervenção é sificada como Património com a filosofia de preserva-
ção do património imple-
candidatar a reconstrução
de edifícios que não se
AGRADECIMENTO
do Município de Pedrógão da Humanidade pela
mentada em R0ros. A meto- situam em núcleos de aldei-
dologia do projecto assenta
na realização de vários wor-
as do xisto, como é o caso
das escolas.
AMADEU DA SILVA SIMÕES
RIBEIRA
Nasceu: 16.06.1933 * Faleceu: 17.01.2011

Certificação Acústica e SEDE:

Energética de Edifícios
FILIAL 2:
R. CONDE REDONDO, Nº 62 A/B PRAÇA DO AREEIRO, 6 D/E
Tel.: 213 561 147 (4 linhas) Tel.: 218 483 311
1100 - 108 LISBOA 1000 - 159 LISBOA
Fax: 213 150 963

> Em toda a zona centro < PARQUE PRIVATIVO - CLIENTES


R. BERNARDIM RIBEIRO, 93-A
1150 - 070 LISBOA Vilas de Pedro - Campelo - Figueiró dos Vinhos
Telefone: 915 859 151
Eterna Saudade de seus
www.acuidade.com | acuidade.acústica@gmail.com SOBRINHOS e RESTANTE FAMÍLIA
Agência Funerária Alfredo Martins Unip. Lda. | 236 553 077 |
Rua Joaquim A. D’ Aguiar, 5 - 3º 3000-231 COIMBRA 969 846 284 | 961 689 448 | 966 192 491|
REGIÃO - CASTANHEIRA DE PERA
CASTANHEIRA 2011.02.14
9
ÓRGÃOS AUTÁRQUICOS PRETENDEM CONCELHIA PSD TOMOU POSSE
MANUTENÇÃO DOS TRANSPORTES
“UMA SAPATA FORTE PARA UMA CONCELHIA
CORTE PREOCUPA CASTANHEIRENSES FORTE” - ESTRATÉGIA DO LIDER TELMO JOAQUIM
Os autarcas e a implementação deste siste- interesses locais e minimizar
ma “designadamente, a os eventuais efeitos nega-
população de interioridade, as carências tivos que essas alterações
Castanheira de Pera económicas e a inexistência poderão ter na vida da po-
estão preocupados com de um serviço de trans- pulação residente”. O
portes públicos adequado, município procura negociar
as consequências da se mantêm ou se agravaram com a ARSC um novo
alteração do sistema de mercê de algumas caracte- sistema de transportes que
transportes para rísticas intrínsecas deste não ponha em causa o
território”; “as grandes limi- acesso aos serviços de saú-
utentes dos serviços de tações do serviço de trans- de por parte da população.
saúde do concelho, portes públicos existente “O sistema de transportes
no concelho e a falta de al- atualmente em vigor é
prevista pela ternativas ao mesmo”; “o aquele que melhor satisfaz
Administração baixo nível de rendimento as necessidades dos
Regional de Saúde do per capita da generalidade utentes”, lê-se em ata da
dos utentes” e que uma al- reunião de câmara.
Centro (ARSC). teração ao sistema institu- Do documento saído da
ído “sem precaver e atender reunião camarária – e
A Câmara Municipal e a As- às especificidades enume- entretanto já aprovado tam-
sembleia de Castanheira de radas, traria graves conse- bém em assembleia muni- Teve lugar na passada do PSD em Castanheira de lia Kalidás Barreto que, se-
Pera, deliberaram tomar uma quências para o concelho cipal – o executivo lembra sexta-feira, dia 4 de Feve- Pera gundo este dirigente do
posição, relativamente à in- e seus residentes” – entre que o sistema de trans- reiro a tomada de posse da Telmo Joaquim, o novo PSD, “está lá toda metida”
tenção da Administração Re- outros considerandos – o portes atualmente em vigo nova Comissão Política presidente da concelhia Todas as estruturas dis-
gional de Saúde do Centro Município castanheirense remonta à década de 70 e Concelhia do PSD de Cas- deixou uma mensagem bem tritais - incluindo as “J’s” e
(ARSC) em alterar o sistema manifesta-se disponível “constitui uma exceção ao tanheira de Pera, agora lide- clara, a de que pretende autarcas do norte do distri-
de transportes dos utentes para, junto da ARSC, mani- regime geral de re-embolso rada pelo jovem Telmo Joa- “entrar com nova atitude, to de Leiria marcaram pre-
do serviço nacional de saú- festar a sua preocupação direto aos utentes, só justi- quim. apostar na juventude sem sença em peso neste jantar
de, instituído no concelho. “pelas consequências ne- ficável em zonas carenci- Segundo o novo lider, esquecer trabalho do pas- de tomada de posse. Presen-
No decorrer da sua última fastas, bem como pelos adas e em regra do interior dos objectivos principais sado, aquele que foi bem te, também uma represen-
sessão, a Assembleia Mu- prejuízos que uma alteração do país”. Ora, os respon- do PSD de Castanheira de feito e melhorar o que não tação da Marinha Grande.
nicipal deliberou corroborar radical do dito sistema pos- sáveis autárquicos defen- Pera é ter bases fortes e sus- foi bem feito”. Destque, ainda, para a
“nos seus precisos termos” sa vir a causar à população, dem que “os motivos que tentáveis, o que se consegue Prometeu “força” e a re- presença dos quatro depu-
com a deliberação tomada, sem, contudo, deixar de estiveram na origem da com a adesão de novos e activação da JSD de Cas- tados do PSD eleitos pelo
por unanimidade, pelo compreender a conjuntura implementação deste jovens militantes. A ideia é tanheira pois quer “fazer distrito de Leiria que nas
executivo liderado por Fer- actual e aceitar a necessi- sistema (…) mantêm-se ou obter de novo a Câmara uma sapata forte para ter suas intervenções não pou-
nando Lopes, reiterando a dade imperiosa de se ope- agravaram-se”, em conse- Municipal. Foi esta a ideia um concelho forte”. param criticas ao executivo
necessidade da “manuten- rarem reformas que con- quência de características deixada quando da tomada Fernando Costa líder da de José Sócrates.
ção do sistema de trans- duzam, naturalmente, a daquela zona do país e do de posse dos novos corpos Distrital do PSD de Leiria O novo elenco do PSD
portes actualmente em medidas de contenção de aumento do índice de en- sociais no concelho. lembrou os objectivos tra- de Castanheira de Pera é
vigor e/ou a criação de uma custos, desde que as mes- velhecimento da popula- Após três mandatos á çados para o partido a nível composto pelo Presidente,
solução que cumpra, de mas não se reflictam numa ção. frente dos destinos da con- concelhio partilhando do Telmo Joaquim, o Vice-
modo eficaz e eficiente, as diminuição da qualidade A alteração do sistema de celhia, Nuno Correia admi- objectivo de implementar a Presidente, Pedro Manuel
razões de interesse público dos serviços prestados e transportes terá “conse- tiu que sai com a sensação JSD, já que “é pelos alicer- Alves Graça; Tesoureiro,
a ele subjacentes, satisfa- numa maior dificuldade do quências nefastas” para a de dever cumprido. “Fui ces e pela sustentação que Sílvia Cristina Rosa Quei-
zendo os interesses de to- acesso à saúde, direito ina- população, alerta o carne para canhão” - afirmou se deve começar”, disse, rós; Vogais, Maria Paiva
das as partes envolvidas”. lienável de todos os cida- executivo. E vão refletir-se Seguiu-se a intervenção mostrando-se de acordo Rodrigues, Manuel dos
Neste contexto, e depois dãos”. na “diminuição da qua- de Pedro Graça com fortes com a estratégia de telmo Santos Ventura, Pedro José
de considerar que “o sis- Assim, o Executivo, se- lidade dos serviços presta- críticas ao executivo de Fer- Joaquim. Fernando Costa Marques Cepas, Pedro Mi-
tema actualmente em vigor gundo Fernando Lopes, dos e numa maior dificul- nando Lopes quer em ter- também foi crítico com o guel da Silva Nunes. O
foi adoptado há já largos pretende encontrar uma dade do acesso à saúde, mos de gestão quer em ter- Executivo castanheirense, Presidente da Assembleia
anos”, que os motivos que “solução equilibrada e direito inalienável de todos mos democráticos, afirman- acusando-o de compadrio de secção é Pompílio Antu-
estiveram na origem da justa” para “acautelar os os cidadãos, acrescenta. do mesmo que é difícil ser o que personificou na famí- nes Lourenço.

JOSÉ CARLOS LEITÃO FERNANDO MANATA


ADVOGADO - Telm.: 917277096
ADVOGADO
ANA LÚCIA MANATA
ADVOGADA - Telm.: 912724959
Rua António José Almeida, 71
3260 Figueiró dos Vinhos
Rua Dr. Manuel Simões Barreiros, Nº 60 - R/C. 3260 - 424 FIGUEIRÓ DOS VINHOS
- Telm.: 968 918 283
Telf./Fax: 236 551 095
10 2011.02.14
REGIÃO - PAMPILHOSA D
PAMPILHOSA A SERRA
DA

DE 25 FEVEREIRO A 31 DE MARÇO Vigília por AUTARQUIA DA PAMPILHOSA


adolescente
EXPOSIÇÃO DE PINTURA “A VIDA que matou o
PROMOVE ACÇÕES DE
INSPIRA-ME” pai à SENSIBILIZAÇÃO
catanada
O Município de
Pampilhosa da
Serra irá acolher
de 25 de
Fevereiro a 31 de
Um grupo de 50 pessoas
juntaram-se pelas 18h00
COMO MAIS VALE PREVENIR...
AUTARQUIA ALERTA PARA “INTERNET SEGURA”
Março de 2011, a desta quinta-feira numa
Exposição de vigília no adro da igreja de
Pampilhosa da Serra para
Pintura “A Vida
manifestar o seu apoio a
Inspira-me”, de João Fernandes, o adoles-
Irene Glória. cente de 16 anos que, na
Esta exposição irá noite de dia 24 de Janeiro,
estar disponível matou o pai a golpes de
ao público na catana, na casa onde ambos
Galeria 3 do viviam, em Esteiro.
Colegas e populares de-
Edifício
ram as mãos num cordão
Monsenhor humano em frente ao tem-
Nunes Pereira, plo, rezaram, cantaram e dei-
sendo que a xaram mensagens de apoio
inauguração ao jovem A iniciativa partiu
decorrerá a 25 de da turma do 10º ano que o
Fevereiro pelas jovem frequentava, na
Escola Básica Integrada da
21.00 horas.
Pampilhosa.
“Apesar de tudo o que fi-
zeste estaremos sempre
No dia 9 de Fevereiro de 2011 o Espaço Internet, em parceria com o
contigo”, “nunca te esque-
ceremos” e “volta para Projecto Trilhos Inova, realizou uma actividade centrada no tema “Internet
nós”, foram algumas das Segura”.
mensagens de apoio dei- Esta iniciativa, dirigida às crianças e jovens do ATL/COJ com idades
xadas pelos colegas. compreendidas entre os 10 e os 14 anos, consistiu em transmitir a
Em Pampilhosa da Serra, o importância da internet e alertar para os vários perigos que nela se
sentimento de simpatia por encontram.
João Fernandes é comum, A actividade culminou com a distribuição de diplomas de participação
ainda assim, alguns popu- e de panfletos informativos.
lares preferiram manter-se à

... E PARA IMPORTÂNCIA DA HIGIENE ORAL


distância da vigília. Um
habitante afirmou mesmo
que “foi cometido um crime
grave e, por muita pena que
sentimos do rapaz, não po-
demos pactuar com isso”.
Já uma moradora mais idosa
afirmava que “não é de lou-
var o que fez, mas para um
jovem matar o pai tem que
ter razões muito fortes”.
João Fernandes, matou o
pai, Carlos de Jesus, 55
anos, a golpes de catana e
entregou-se à GNR, confes-
sando o crime. Diz que es-
tava farto de ser maltratado
e conta que foi abusa-do
sexualmente pelo pai. Ao
entrar no posto, onde che-
gou descalço, após percor-
rer 21 quilómetros a pé, per-
guntou à GNR: “Qual é a pu- No dia 7 de Fevereiro de 2011 o Espaço Internet desenvolveu com as
nição para um rapaz de 16 crianças da Ludoteca/Biblioteca “Pampilho” a actividade “Higiene Oral”,
anos que mata o pai?” Eram a partir da qual foi transmitida a importância da higiene oral na construção
2h30 do dia 25 de Janeiro e de hábitos e de estilos de vida saudáveis.
os militares perguntaram-lhe O final da actividade culminou com a distribuição aos participantes de
qual o motivo da pergunta. um kit composto por uma pasta de dentes, uma escova e panfletos
“É que eu acabei de ma-tar informativos, uma oferta do Centro de Saúde de Pampilhosa da Serra.
o meu pai com uma catana”, As crianças participaram com grande entusiasmo, deixando no ar muitos
Nº 367 de 2011.02.14 confessou João Fernandes. e abertos sorrisos!
REGIÃO - PAMPILHOSA D
PAMPILHOSA A SERRA
DA 2011.02.14
11
DIRECÇÃO PRETENDE “EDUCAR” E “FORMAR” DIA 25 DE FEVEREIRO

ELEITOS ÓRGÃOS SOCIAIS DA ASSOCIAÇÃO CICLO MISE EN SCÈNE


“BIDEIAS COM 2”
EMPRESARIAL Realiza-se no próximo dia 25 de Fevereiro, o ciclo “Mise
en Scène” com a peça “ Bideias Com 2 “, no Auditório do
Edifício Monsenhor Nunes Pereira, pelas 21.30 horas. Esta
comédia é apresentada pelo grupo “Aquilo Teatro”.
O Município de Pampilhosa da Serra continua assim a
trazer até às suas gentes diferentes espectáculos
culturais, proporcionando bons momentos de diversão e
de lazer.

Decorreu no passado Serra para o sucesso desta


Sábado, dia 12 de Associação e consequen-
Fevereiro, a eleição dos temente, de todo o tecido
Órgãos Sociais da empresarial do concelho.
Associação Empresarial Foram os membros ou-
de Pampilhosa da Serra. torgantes da Escritura
João dos Santos Alves é o Pública de Constituição da
primeiro líder desta Associação que conduzi-
associação ram os trabalhos no senti-
do de se proceder à primeira
O Município de Pampil- composição dos Órgãos
hosa da Serra apoiou, des- Sociais da AEPS.
de a primeira hora, o proces- Ao acto eleitoral concor-
so de criação de uma Asso- reu apenas uma lista, tendo
ciação Empresarial no a mesma sido eleita por
Concelho de Pampilhosa da maioria dos votos.
Serra. Dando continuidade Os Órgãos Sociais eleitos
a este processo, numa agora eleitos têm estatutari- OS ÓRGÃOS SOCIAIS DA

DIAS 19 E 20 DE MARÇO
perspectiva integradora do
desenvolvimento econó-
amente dois anos de man-
dato à frente dos destinos
ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL DE
mico do concelho, e no da Associação Empresarial PAMPILHOSA DA SERRA

LIONS VISITAM CONCELHO


seguimento da instituição, de Pampilhosa da Serra
Mesa da Assembleia Geral:
por Escritura Pública, no Após a tomada de posse
Presidente: Rui Manuel Almeida Cortês Olivença
dia 07 de Dezembro de dos Corpos Sociais, pas-
Secretário: José Armando Antão Henriques
2010, da AEPS - Associação sou a assumir a condução
Secretário: João Paulo da Silva Duarte
Empre-sarial de Pampilhosa dos trabalhos a Mesa da O Lions Clube Lisboa Belém está a organizar uma visita
da Serra, decorreu, no pas- Assembleia Geral já empos- Direcção: ao concelho de Pampilhosa da Serra no fim-de-semana
sado Sábado, dia 12 de Fe- sada, presidida pelo empre- Presidente: João dos Santos Alves de 19 e 20 de Março de 2011.
vereiro, no Auditório Muni- sário Rui Olivença, que Vice-Presidente: Joaquim Gonçalves Isidoro Esta iniciativa que conta com o apoio e colaboração do
cipal do Edifício Monsen- agradecendo a confiança Secretário: Licínio Paulo Martins Dias Município de Pampilhosa da Serra, inclui no primeiro dia,
hor Nunes Pereira, a elei- que lhe foi dada, assumiu o Tesoureiro: João Pedro Gomes Gonçalves Sábado dia 19, uma Visita guiada e almoço tradicional na
ção dos primeiros membros compromisso de fazer o Vogal: José Augusto Pereira de Almeida Aldeia do Xisto de Fajão (11h15); um passeio pela Barra-
que compõem os Corpos melhor pelo desenvolvi- Vogal: António Olivença dos Santos gem de Santa Luzia (14h45); uma visita à Associação de
Sociais da AEPS (ver caixa). mento económico do Con- Vogal: Pompeu Simões Nogueira Solidariedade Social e à Igreja Paroquial de Dornelas do
Numa sessão aberta à celho, esperando poder Conselho Fiscal: Zêzere (16h00); visita à Associação Humanitária de Bom-
participação de todos os contar com a ajuda de Presidente: Paulo Jorge Duarte Batista Teixeira beiros Voluntários de Pampilhosa da Serra (19h30) termi-
empresários do concelho, todos. Vogal: Henrique Fernandes Marques nando com a Assembleia e Jantar (20h15), em Pampilhosa
coube ao Presidente da Câ- Também o Presidente da Vogal: Américo Emílio de Almeida da Serra, aberta aos convidados, companheiros Lions e
mara Municipal , José Brito Direcção, João dos Santos participantes locais.
(na foto de baixo),abrir a Alves tomou a palavra, No segundo dia, Domingo dia 20, durante a manhã está
Sessão, dando as boas para agradecer a confiança Mesa apresentou uma por parte do Presidente da agendada uma visita à Santa Casa da Misericórdia de
vindas a todos quantos se depositada nesta lista, Proposta de Regulamento Mesa da Assembleia, no- Pampilhosa da Serra (09h45); a participação numa acção
reuniram para participar reconhecendo ser este um Interno da AEPS que, meadamente ao Município de reflorestação no local de Cabeça Gorda (10h45); visita
neste importante projecto importante desafio a levar depois de discutida e leva- de Pampilhosa da Serra, à Casa da Professora de Maria Gomes (12h00) e almoço
para o desenvolvimento a cabo pelo desenvolvi- da a votação, foi aprovada pelo apoio incondicional tradicional no Trinhão (12h45). Da parte da tarde terá
económico do concelho, mento do Concelho. por unanimidade. que tem dado a todo este lugar uma visita à Caprinicultura do Machio (14h45), com
reiterando o apoio do Mu- Dando continuidade aos A Sessão terminou com processo, assim como a encerramento da visita ao concelho que está prevista
nicípio de Pampilhosa da trabalhos, o Presidente da os agradecimentos finais todos os sócios. para a Portela do Fojo. pelas 15h45.
12 2011.02.14
REGIÃO

PARCERIA CLUBE NÁUTICO E AUTARQUIA PEDROGUENSE INVESTIMENTO DE 47 MILHÕES DE


EUROS
PROJECTO ANCORA EM VALE DE GÓIS
PRIMEIRA LIGAÇÃO À REDE DE
FIBRA ÓPTICA NA REGIÃO CENTRO
Fibra óptica vai chegar ainda este ano a
200 mil pessoas da região Centro
Primeiro-ministro anuncia investimento de
47 milhões de euros que vai servir 200 mil
pessoas na região Centro
O primeiro-ministro ligou na passada quarta-feira, 9
de Fevereiro, a Escola Básica de Penacova a uma rede
de fibra óptica, uma cerimónia simbólica, que se vai
repetir por todo o país, tendo em vista a criação de
uma rede de comunicações que dê igualdade de
oportunidades a todos os municípios, sejam do litoral
ou do interior.
Em termos da região Centro, o projecto apresentado
em Penacova, envolve 42 municípios dos distritos de
Leiria, Aveiro, Coimbra, Viseu, Guarda, Castelo Branco
e Santarém.
Entre os municípios envolvidos contam-se Figueiró
dos Vinhos, Pedrógão Grande, Pampilhosa da Serra,
O Município de de apoio com armazém e O Centro Náutico de acesso ao plano de água, Alvaiázere, Ansião, Góis, Miranda do Corvo,
Pedrógão Grande em oficina de barcos na vila de Pedrógão Grande será o complementada com o Mortágua, Penacova, Penela, Santa Comba Dão, S.
colaboração com o Clube Pedrógão Grande. edifício sede de apoio ao parque de merendas Pedro do Sul, Tábua e Vila Nova de Poiares.
Náutico de Pedrógão Segundo a Autarquia Clube Náutico de Pedrógão existente e toda a paisagem José Sócrates anunciou que o objectivo do projecto
Grande vai candidatar o pedroguense, pretende-se Grande, constituído por magnífica que nos é levar a fibra óptica a todo o território nacional,
Centro Náutico de com o presente projecto parque de estacionamento proporciona o Vale do «esbatendo as assimetrias entre o litoral e o interior».
Pedrógão Grande ao realização de infra- destinado a embarcações, Zêzere. «Não queremos que haja um Portugal do litoral e um
prograra do PROVERE das estruturas e equipamentos armazém de recolha de Este centro dará apoio às Portugal do interior», referiu, salientando que «somos
Aldeias do: a construção indispensáveis ao equipamentos, pequena actividades como a pesca o único país da União Europeia que decidiu fazer o
do complexo Náutico de desenvolvimento oficina de apoio à desportiva, desportos projecto para todo o território».
Pedrógão Grande Vale do ordenado de actividades manutenção, sala de náuticos e cais existente no Todos os autarcas envolvidos foram galardoados
Góis, que é um Projecto desportivas que possam reuniões e um bar com local, transformando-se no com o “Título de Excelência”, recebido, de forma
Privado Ancora com o valor ser permitidas e esplanada. grande centro de apoio às simbólica, pelo autarca de Penacova.
aproximado de 350.000 desenvolvidas nas A implementação do actividades náuticas da O projecto, no que toca à região Centro, representa
euros que inclui a margens do Rio Zêzere e centro náutico de Pedrógào Albufeira do Cabril no um investimento de 46,8 milhões de euros, 30,3 dos
construção do Centro plano da água, a montante Grande ficará assegurada Centro da região do Pinhal quais financiados por fundos comunitários. Irá servir
Náutico e de um pavilhão da barragem do Cabril. com a rampa existente de Interior Norte. uma população estimada de 200 mil pessoas, que
equivalem a 70 mil habitações e 15.500 empresas, tendo
o concurso de execução sido ganho pelo grupo

Almoço Convívio da Aldeia dos Escalos Fundeiros


A Associação de Melhoramentos Cultura e Recreio dos Escalos Fundeiros realiza no
Visabeira.
Em termos globais, o investimento é de 182 milhões
de euros, em 139 municípios. Com este investimento
garante-se a que as redes de nova geração (fibra
óptica) cheguem a mais de 800 mil lares e 50.000
próximo dia 6 de Março, Domingo, no Restaurante Lago Verde, na Albufeira do Cabril, estabelecimentos empresariais e a mais de 1 milhão e
o tradicional almoço anual de convívio daquela aldeia. duzentas mil pessoas.
O ponto de encontro será pelas 11.30 horas na Sede da Associação, seguindo-se para O objectivo é levar ao interior ligações à Internet e
o restaurante “LAGO VERDE”. televisão por cabo, a alta velocidade, potenciando
Deste modo, todos os interessados, deverão confirmar pessoalmente ou pelo telefone também, dessa forma, a facilidade de trabalho e
até ao dia 3 de Março, aos membros da Direcção de forma a reservar lugar. comunicação das empresas e das pessoas.

FERNANDO EDUARDO
MARTELO FERNANDES
ADVOGADO ADVOGADO

Rua Dr. Manuel Simões Barreiros, 15 - 1º. Rua Luis Quaresma, 8 - 1º.
Tel. 236 552 329 / Tlm: 918 233 205 Tel. 236 552 286
- 3260 FIGUEIRÓ DOS VINHOS FIGUEIRÓ DOS VINHOS
COLABORAÇÃO 2011.02.14
13
EM PEDRÓGÃO GRANDE A PÉ, DE TRACTOR, JIPE OU BICICLETA...
CURSO BÁSICO DE SOCORRISMO TODOS OS CAMINHOS LEVARAM AO “FIM-DE-SEMANA
DO MEDRONHO” EM PEDRÓGÃO GRANDE
- Dia 27 de Fevereiro, novo “Fim-de-Semana”: o mesmo destino novos percursos...
A Câmara Municipal de
Pedrógão Grande promo-
veu no passado sábado,
dia 5 de Fevereiro, um pro-
grama “Fim-de-semana do
medronho”, no qual os par-
ticipantes foram convida-
dos a assistir à demons-
tração de fabrico de aguar-
dente de medronho no
lugar de Outão e a saborear
produtos regionais.
Realizada em parceria
com a empresa Trilhos do
Zêzere, a iniciativa na qual
estiveram presentes cerca
de oito dezenas de partici-
pantes, vindos de vários
pontos do país, foi feita de
jipe, motorizada, tractor,
bicicleta ou a pé, sendo que
os três primeiros percursos
Com o objectivo de dotar a população de conheci- começaram às 9 horas no Cen-
mentos gerais de primeiros socorros e garantir a primeira tro de Interpretação Turís-
assistência a sinistrados, a Câmara Municipal promove a tica de Pedrógão Grande,
2ª Edição do Curso Básico de Socorrismo, que se realizará enquanto que o último, o
de 16 a 25 de Fevereiro 2011. percurso pedestre, come-
Primeiros Socorros são uma série de procedimentos çou às 14 horas na Praia do
simples com o intuito de manter vidas em situações de Mosteiro.
emergência, feitos por pessoas comuns com esses Para os três primeiros per-
conhecimentos, até a chegada de atendimento médico cursos o programa incluiu
especializado. um almoço realizado na
Esta iniciativa é o co-financiada pelo QREN, no âmbito Associação de Melhora-
do Programa Mais Centro e da União Europeia através mentos da Graça. No encer-
do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional. ramento para além da
aguardente de medronho
houve, também, uma de-
gustação de enchidos regi-
onais para todos os inter-
venientes.
Estes passeios de bicicle-
ta, jipe, tractor e a pé, prop-
orcionaram aos participan-
tes uma excelente possibili-
dade de observarem as
belezas naturais da região
pedroguense, para além de
provarem o medronho, fru-
to que, fermentado em tan-
ques de madeira, cobre ou
barro, produz a conhecida
aguardente de medronho.
Entretanto, no próximo
dia 27 de Fevereiro, sába-
do, a experiência irá-se
74 anos ao repetir. O conceito, os
Serviço da horários e o destino serão
Hotelaria os mesmos, os percursos
serão outros de forma a
proporcionar novas expe-
213 920 560
BUSCA AUTOMÁTICA riências e mais e melhor
FAX 213 951 052 Rua da Estrela 61/65 * 1200-668 LISBOA conhecimento das belezas
E-MAIL: geral@jotelar.com SITE: www.jotelar.com paisagísticas do concelho
de Pedrógão Grande.
14 2011.02.14 DESPOR
DESPORTTO
Melhores Marcadores

OPINIÃO pelo
Dr. Mário Paiva
Divisão de Honra -
Seniores 2010/2011
1º - Rúben Silva (Alcobaça) - 16 Golos
2º - Joel (Guiense) - 14 Golos

O MOMENTO DESPORTIVO 3º - Pimenta (Beneditense) - 13 Golos


4º - Tropa (Biblioteca) - 12 Golos
5º - Afonso (Portomosense) - 11 Golos
O Momento actual do País faz emergir situa- creto Lei 144/93 de 26 de Abril (Regime Jurídico substituições fragilizou não só a equipa, mas 6º - Futre (Figueiró dos Vinhos) - 10 Golos
ções caracterizadas a todos os níveis, nomeada- das Federações Desportivas) o que levou a que também o espírito de selecção esquecendo-se que 7º - Jordan (CD Pataiense) - 9 Golos
mente pelo insólito que manifestam deixando as as Associações Regionais não aceitassem nova estava em causa uma representação nacional. 8º - Mobarq (Alvaiázere), Nelinho (Marrazes)
pessoas em estado de excitação e desconfiança menorização não abdicando da sua posição O próprio Cristiano Ronaldo, que saiu cedo e Ely (Marinha) - 8 Golos
visível nas suas reacções. legitimamente consagrada por tradição. demais do jogo não deixou depois do final da 11º - Jocy (Pedroguense), Pedro Vindima
A crise actual e os Planos de Estabilidade e Aliás uma pequena maioria de “ senhores “ partida, de manifestar a sua tristeza pela derrota (Portomosense), Bruno Novo (Alcobaça) e
Crescimento (PEC’s), que sucessivamente são cujos poderes advêm da sua qualidade de figuras sofrida por Portugal Eurico (Grap/Pousos) - 7 Golos
apresentados e impostos por um poder absoluto, publicas, têm urdido teias inventando dependên- Os milhares emigrantes portugueses que (...)
reduzindo por vezes drasticamente rendimentos cias, para motivar sabe-se lá quem e com que labutam num País que não é o seu, e que segura- 28º - Ferraz e Panzer (Fig. dos Vinhos),
e direitos consagrados vão empobrecendo cada interesses, a distorcer um processo sem que mente apostavam numa posição de auto-afir- Fábio e Faca (Pedroguense) Matreco
vez mais os cidadãos até pela conflitual idade da como até agora tenham minimamente apreciado mação, e que pagaram com sacrifício um preço (Portomosense), Nélson (Beneditense), França
sua lógica modificando fatalmente os hábitos de as razões das Associações Regionais. elevado para assistir ao jogo, saíram compreensi- (Pataiense), Nuno Lopes e Tiago
vivência das famílias, por mor das dificuldades De resto torna-se criticável que alguma comun- velmente desiludidos Sobreiro (Alvaiázere), Hugo (Beneditense), Hugo
sentidas. icação social falada, nos seus programas desporti- Pessoalmente enverguei por diversas a camisola Pereira (Alcobaça), Mesquita e Henrique
Fala-se muito da chamada divida soberana a vos dê voz apenas a uns, esquecendo-se de fazer nacional na modalidade de atletismo e nunca deixei Piló (Nazarenos), Fábio Martins (Grap/
Pousos), Alberto e Zé Miguel (Marrazes) e
que a comunicação social comercializada ouvir as razões associativas como seria sua de considerar a necessidade de impor o brio
Fábio Moldes (Gaeirense) - 3 Golos
aproveita, umas vezes informando justificada- obrigação. máximo e necessário, nestas representações de
mente, outras procurando o impacto mediático Nesta modalidade notam-se outros aspectos orgulho especial.
traçando um quadro assustador com a venda de que pela pratica constante e abusiva utilizada O desporto nacional, salvo algumas excepções
títulos do Tesouro que cada vez mais endividam por parte dos jogadores, levam a distorções, vive ao momento um período de pouco realce
o Pais pelo acréscimo dos altos juros cobrados e
que necessária e infelizmente serão assumidos
pelos contribuintes portugueses.
dando origem a situações que provocadas
sistematicamente geram situações de conflitual
idade no decorrer dos jogos.
Distinguir o título europeu da atleta Jessica
Augusto e a respectiva equipa nacional no
decorrer dos respectivos Campeonatos realizados
CONCURSO
A inexplicável e soberana (…?) explicação dos
políticos que estão penhorando o País, a que se
juntam os conhecidos movimentos de corrupção
Refiro-me à forma menos honesta mas usada
por habituação pelos futebolistas quando sofrem
ou fingem uma carga e se atiram para o chão com
na pista das Açoteias em Albufeira no dia 12 de
Dezembro 2011.
Distinção também para a judoca Telma Mon-
PARA NOVO
e as habilidades no favorecimento de muito
génios (…?) cujos lugares são alcançados expres-
samente pelo seguidismo, credenciais partidárias
o objectivo de iludir os árbitros.
Este procedimento que infelizmente está
implantado em Portugal, é usual mas revelador
teiro, o que já vai sendo um habito ao conquistar
a medalha de prata na categoria de 57 Kg nos
Campeonatos do Mundo realizados em Tokio
CARTÃO DE
e influências politicas, dá origem a um vasto
desconforto emocional de quem é apanhado por
uma crise que cada vez mais faz aumentar as
de falta de honestidade dos atletas, levando os
árbitros a tomar decisões difíceis por avaliações
menos eficazes devido á criticável atitude dos
no Japão em Setembro de 2010, vindo posterior-
mente a vingar-se batendo a Campeã do Mundo,
a japonesa Kaori Matsumoto no Torneio de
JOGADOR E
precariedades ao âmbito das classes sociais mais
desfavorecidas.
Todo este quadro emocional se transmite para
jogadores, podendo inclusive como tem
acontecido desvirtuar resultados dos jogos.
De outro ângulo referir o afastamento de
Masters realizado em Janeiro na cidade de Baku
no Azerbeijão.
Distinção ainda para o Futsal no quadro dos
DIRIGENTE
A A.F. Leiria lançou um con-
a actividade desportiva que naturalmente fica Vanessa Fernandes, medalha olímpica do Triatlo Campeonatos Europeus, quer ao nível de selecção
curso para realização do Cartão de
afectada no seu desenvolvimento por meio de e de Jorge Costa ex-futebolista de eleição e nacional, quer ao nível de Clubes, em que a equipa
Jogador e Dirigente para a época
factores que marcam o fenómeno em particular treinador de futebol, da actividade desportiva de do Benfica venceu a Taça dos Clubes Campeões
2011/2012 com o objectivo de para
ao nível do futebol. alta competição por razões de natureza pessoal. Europeus, sendo a final realizada em Lisboa no
a próxima época os jogadores e
Os chamados três grandes, ou sejam o Benfica, A pratica da alta competição requer uma dia 25 de Abril de 2010, derrotando o Interviu de
dirigentes dos clubes filiados na
o Futebol Clube do Porto e o Sporting, vivem dedicação intensa e permanente às actividades Madrid, Campeão Espanhol.
A.F. Leiria terem um cartão original.
momentos de grandes dificuldades financeiras levando os interpretes a abdicar de uma vida A participação das equipas portuguesas em
Este concurso está aberto a to-
visíveis nos seus resultados operacionais dos normal, dado que as obrigações de manter e modalidades como. O Andebol, Basquetebol
dos os interessados que queiram
últimos exercícios económicos, minimizados com superar os altos níveis exigidos nomeadamente Voleibol e Rugby, não tiveram relevâncias de regis-
apresentar uma ideia original de um
a gestão na venda dos seus melhores jogadores ao âmbito da sua preparação, deixa pouco espaço tar, salvo nos quadros nacionais pela equilíbrio e
cartão que será utilizado pelos
que continuam a ter mercado em países como a para outras opções de cidadania, podendo dar rivalidade demonstradas pelos principais clubes
jogadores e dirigentes dos clubes
Inglaterra, Espanha e Itália para alem de clubes azo a situações de cansaço psicológico virtual entre si.
filiados na A.F. Leiria na próxima
que são pertença de magnatas que detêm os como parece ser no caso presente. No Hóquei Patins, verifica-se um nível maior
época.
“petrodolares”, como por exemplo o Besiktas A entrega de Jorge Costa e de Vanessa Fernan- pois as melhores equipas nacionais, vão – se
Os concorrentes devem apresen-
na Turquia e o Zenit na Rússia. des, desde muito jovens deixou lacunas privando- apurando para os lugares cimeiros quer da Taça
tar a sua proposta de cartão com
Em Portugal a crise por que passa o Sporting os por opção de uma vivência social, afectando dos Clubes Campeões Europeus quer da Taça
as dimensões de 5,5 cm de altura
Clube de Portugal é preocupante, atendendo à por inerência os seus familiares mais próximos, CERS, máximas competições internacionais
por 8,5 cm de largura, em formato
sua expressão como um retrato mítico no pano- factores ao que parece deram origem à sua Na formação e recreação continua a ser notório
Gift e também em CorelDraw ou
rama desportivo português, sendo que o mau desistência. quer da parte do Estado quer da parte das Autar-
Photoshop e enviá-la para a A.F.
momento por que passa tem forçosamente que É nesta medida que penso que a resultante da quias a falta do apoio a que o artigo 79º da Const-
Leiria juntamente com a ficha de
ser superado. alta competição, ou seja a competição deve ser ituição da República Portuguesa obriga, o que
inscrição que se encontra dispo-
Clubes com prestigio como o Boavista, o tratada com a máxima dignidade dado que o deixa para a dedicação dos dirigentes voluntários
nível em www.afleiria.com As
Belenenses o Farense, dentre outros, não tem objectivo da superação atlética assim o obriga, dos Clubes de menores recursos o peso dos
propostas devem ser enviadas até
conseguido resistir, sendo relegados para um até porque é praticada por profissionais legitima- encargos com a sua sustentabilidade.
ao dia 30 de Abril de 2011 para o
plano secundário. mente bem apoiados e obviamente compensados Mas ao momento é o Futebol, nomeadamente
endereço electrónico marketing.
Outro factor de controvérsia reside na não financeiramente. ao nível das provas nacionais que alicia uma
afleiria@fpf.pt ou para a seguinte
aprovação dos Estatutos da Federação Portugue- São vistos como figuras de elite nacional e maioria de portugueses, em que a comunicação
morada: Associação de Futebol de
sa de Futebol na qual o Regime Jurídico no qua- representantes do País, situação que envolve social comercializada lhe concede a primazia, num
Leiria, Apartado 394, 2416-904
dro da representatividade da Assembleia Geral, responsabilidades que têm de ser enfrentadas. quadro mercantilizado, que tem de se reconhecer
Leiria.
imposto abusivamente, de acordo com a minha A propósito do referido não deixo de estranhar tem clientela.
A escolha do cartão será feita
óptica, pelo Secretario de Estado do Desporto, a forma pouco ambiciosa como se procedeu à No momento face à evidência continua assim
pela Direcção desta Associação e
retirando ao Movimento associativo de base uma estratégia na utilização do elenco de jogadores a TRIBO DO FUTEBOL a cimentar a sua
o autor do cartão mais original irá
maioria de votos, já anteriormente reduzida por escolhidos, no recente jogo de futebol com a relevância mediática no processo desportivo
receber um prémio no valor de 250
idêntica imposição em conformidade com De- Argentina, em que uma segunda parte cheia de nacional.
Euros.
DESPOR
DESPORTTO 2011.02.14
15
KARATÉ SHIKOKAI FUTEBOL 11
DESPORTIVA PRESENTE EM ESTÁGIO NACIONAL DISTRITAL SÉNIOR
Época: 2010/11
Nos passados dias 29 e 30
de Janeiro de 2011, decorreu
na Lousã o Estágio Nacional
RESULTADOS
de Inverno da Associação 15ªJornada*
Portuguesa de Karaté Shuko- Alvaiázere 3(Márito 2 e Flávio) - Gaeirense 1(Fábio Moldes)
kai, com orientação técnica do R.Pedroguense 0 - GD “Os Nazarenos” 0
Shihan Marcelo Azevedo – 7º Fig. Vinhos 2(Panzer e Rafael) - Pataiense 1(Jordan)
DAN. Marinha 0 - Portomosense 6 (Afonso 4, Chanoca, Matreco)
O anfitrião e organizador do Alq. da Serra 1(Hugo Carvalho g.p) - Ansião 1(Pedro Neves g.p)
evento foi o Clube de Karaté Grap/Pousos 0 - Beneditense 0
Shukokai da Lousã. Biblioteca 1 (Tropa) - Guiense 1(João Leal)
Para o efeito, esta secção Marrazes 1(Nelinho) - Alcobaça 2(Rúben Silva e David Caracol)
contou com a colaboração pre-
ciosa da Câmara Municipal da 17ªJornada
Lousã, do Agrupamento de Es- Alcobaça 2(Rúben Silva e Hugo Pereira) - Biblioteca 0
colas da Lousã e dos Bombei- Marrazes 1(Pedro Lee) - Grap/Pousos 2(Fábio Martins e Eurico)
Guiense 2(Joelito e Félix) - Alqueidão da Serra 0
ros Voluntários desta localida-
Beneditense 3(Pimenta 2 e Nélson) - Marinha 0
de.
Ansião 1(Rogério Fazenda) - Fig. Vinhos 2(Futre e Panzer)
Devido ao elevado número
Portomosense 4(a.g., Cedric e Pedro Vindima 2) - Pedroguense 2(L. António e Faca)
de participantes (453 inscri-
Pataiense 1 (França) - Alvaiázere 0
tos) foi também importante a Nazarenos 6(Duarte Vivo 2, H.Piló, Joãozinho, Fary e a.g) - Gaeirense 0
disponibilidade dos restauran-
tes desta vila serrana, através 16ªJornada
dos protocolos estabelecidos Marinha 1 (Balseiro) - Ansião 2 (Diogo Bispo, João Pedro)
com os mesmos. Biblioteca 1 (Tropa) - SCL Marrazes 1 (Nelinho)
Tudo foi pensado ao porme- estágio de Inverno pela secção Grap/Pousos 3(Fábio Martins, Eurico e Fábio Batista) -Guiense 3 (Joel 2 e Fábio Gomes)
nor: deslocações, alimentação, de Karaté da Associação Des- Alqueidão da Serra 0 - Beneditense 1 (Calado)
dormidas... para que nada fal- portiva, orientada pelo Cinto Fig. Vinhos 1 (Futre) - Portomosense 2 (Afonso e Nuno Tiago)
tasse às dezenas de partici- Preto – 3º DAN, Bruno Ca- Pedroguense 3 (Jocy 2 e Faca) - Pataiense 0
pantes que se deslocaram, trau. Foram 13 os praticantes Alvaiázere 1 (Tiago Sobreiro) - Nazarenos 1 (Vilaça)
vindos de todo o país, com as desta modalidade que mostra- Gaeirense 1 (Fábio Moldes) - Alcobaça 1 (Ruben Silva)
respectivas famílias. Foram ram as suas capacidades e
dois dias de trabalho intenso, perícia, tendo sido avaliados 14ª Jornada
com participantes de todas as pelo seu desempenho. No Alcobaça 1(Rúben Silva) - Alvaiázere 2(Mobarq e Bruno)
idades. final, esta secção trouxe para Gaeirense 0 - R.Pedroguense 1(Jocy)
No dia 29 de Janeiro os casa dois novos cintos verdes, Nazarenos 4(Tiago Domingos 2, H.Piló e Duarte Vivo) - Fig. Vinhos 0
treinos decorreram entre as 9 três cintos amarelos com risca Pataiense 1(Jordan) - Marinha 0
h e as 19h 30, altura em que laranja e cinco cintos amarelos. Portomosense 2 (Chanoca e Juliano) - Alq. Serra 1(João Luis)
foram feitas as graduações de O balanço feito pelos parti- pôde contar com a presença participantes (54 no total). CC Ansião 1(Bispo) - Grap/Pousos 1(Miguel Brites)
cintos pretos e castanhos. Já cipantes de Figueiró foi muito do campeão Nacional desta De referir ainda que os trei- Beneditense 1(Gonzaga) - Biblioteca 0
no domingo, dia 30, as activi- positivo, tendo sido referidos modalidade, Nuno Dias, a con- nos de Karaté Shukokai em * A 15ª jornada agendada para 23 de Janeiro foi alterada para
dades tiveram lugar unica- como muito importantes a vite da Secção de Karaté da Figueiró dos Vinhos se reali- 13 de Fevereiro, dado a data inicialmente prevista coincidir
mente no período da manhã, perícia técnica exigida nos Associação Desportiva de zam no ginásio da Escola Se- com a realização das Eleições Presidenciais. Como conse-
tendo terminado pelas 13h, diferentes treinos e a qualidade Figueiró dos Vinhos, para ori- cundária da vila, às 2as e 4as quência desta alteração, também os 1/4 final da Taça Distrital,
com a graduação de Karatecas demonstrada pelos diferentes inicialmente agendados para 13 de Fevereiro sofreram
entar um treino que decorreu feiras, das 18h às 19h. Os
alteração, tendo-se realizado no dia 22 de Janeiro, Sábado.
até cinto roxo. participantes. nesta vila, no dia 11 de Dezem- treinos são abertos a todos os
Figueiró dos Vinhos esteve Recentemente, também a bro de 2010, e que se destinou interessados (a partir dos 2
representada neste grande vila de Figueiró dos Vinhos a um número mais reduzido de anos). CLASSIFICAÇÃO
16 2011.02.14
PUB
PUB.. OBRIGATÓRIA
OBRIGATÓRIA
CARTÓRIO NOTARIAL DE CASTANHEIRA DE PÊRA j) Reclamar perante a Direcção dos actos que considere lesivos dos interesses da Associação Artigo 25º
A Cargo da Notaria Helena Cristina Gonçalves Rodrigues e dos seus direitos associativos; Compete á Assembleia Geral definir as linhas gerais de actuação da Associação
CERTIFICO narrativamente para fins de publicação que neste Cartório Notarial e no k) Requerer, por escrito, certidão de qualquer acta, mediante o pagamento a definir por designadamente:
livro de notas para escrituras diversas número Setenta e Quatro-B, a folhas cinquenta e página, que reverte para os cofres da associação; a) Eleger, discutir e destituir os membros da respectiva mesa, da direcção e do conselho
cinco e seguintes, foi exarada em de dois de Fevereiro de dois mil e onze, uma escritura l) Propor a admissão de associados efectivos; fiscal;
de Alteração de Estatutos, na qual foram alterados integralmente os estatutos da associação m) Desistir da qualidade de associado; b) Deliberar sobre a alteração dos estatutos da Associação;
denominada “ASSOCIAÇÃO HUMANITÁRIA DE BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS n) Os associados, enquanto prestarem serviço militar, serão dispensados do pagamento de c) Debater e votar anualmente o plano de actividades e orçamento, balanço, relatório e
DE CASTANHEIRA DE PÊRA”, com sede na Rua dos Bombeiros Voluntários, n.° 1, quotas, desde que o solicitem por escrito à Direcção; contas, e o parecer do conselho fiscal;
mencionada freguesia de Castanheira de Pêra, com o cartão de identificação de pessoa 2. - Os associados efectivos podem exercer os direitos referidos no número anterior se não d) Apreciar e deliberar sobre as propostas ou recursos que lhes forem apresentados;
colectiva número 501081844, matriculada com este mesmo número, na Conservatória tiverem o pagamento das suas quotas em atraso por período superior a noventa dias. e) Autorizar a Associação a demandar judicialmente os titulares dos órgãos sociais por
do Registo Comercial de Castanheira de Pêra, os quais passaram a ter a seguinte redacção: 3. - Os associados não efectivos gozam apenas dos direitos consignados nas alíneas e), f), actos lesivos no exercício das suas funções;
ESTATUTOS g), i), j), I) e n), do f) Zelar pelo cumprimento da lei, dos estatutos e dos regulamentos;
CAPÍTULO l número um deste artigo g) A extinção da Associação, em consonância com o estipulado na alínea a) no n.° 2 do
Antecedentes constitutivos e sede 4. - Os associados não podem votar, por si ou como representante de outrem, nas matérias artigo 61
Artigo 1.° em que haja conflito de interesses entre a Associação e os próprios, seu cônjuge, ascendentes h) Todas as deliberações não compreendidas nas competências legais ou estatutárias de
A Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Castanheira de Pêra, constituída ou descendentes, sendo anuláveis as decisões tomadas desta forma quando o seu voto for outros órgãos da Associação;
por Alvará emitido em 04 de Junho de 1948 pelo Senhor Governador Civil do Distrito de essencial à existência de maioria. Artigo 26.°
Leiria, é uma Associação de caracter humanitário e de duração ilimitada. Artigo 13º 1. - Compete ao presidente da mesa da Assembleia Geral, entre outras, as seguintes
Artigo 2.° 1. - Os associados pertencentes ao Corpo de Bombeiros gozam de todos os direitos atribuições:
A Associação tem a sua sede na Rua dos Bombeiros Voluntários, n.° 1, 3280-035 consignados no artigo anterior, com excepção parcial da alínea b), do n.° 1, nomeadamente a) Convocar as reuniões da Assembleia Geral, preparar a ordem do dia e dirigir os
Castanheira de Pêra. à elegibilidade para cargo dos órgãos sociais. respectivos trabalhos;
CAPÍTULO II 2. - Esta inibição não é extensiva aos elementos do quadro de reserva, quadro de honra ou b) Assinar os termos de abertura e encerramento e rubricar o livro de actas da Assembleia
Fins, atribuições e âmbito das actividades da Associação com inactividade do quadro. Geral;
Artigo 3 3. - Os associados pertencentes ao corpo de bombeiros gozam ainda de isenção total do c) Verificar a regularidade das listas concorrentes ao acto eleitoral, bem como a
A Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Castanheira de Pêra assume a pagamento de serviços de ambulância prestados por esta associação. elegibilidade dos candidatos;
sua personalidade jurídica como pessoa colectiva sem fins lucrativos, e tem por fim 4. - Os associados que fazem parte do Corpo de Bombeiros não poderão discutir em d) Dar posse dos respectivos cargos aos associados eleitos no prazo de trinta dias após o
manter um Corpo de Bombeiros Voluntários ou misto, com o objectivo principal de Assembleia Geral assuntos respeitantes á disciplina do Corpo a que pertencem. acto eleitoral;
proteger pessoas e bens, designadamente o socorro de feridos, doentes ou náufragos e Artigo 14.° e) Aceitar e dar andamento, nos prazos devidos, aos recursos interpostos;
a extinção de incêndios. 1. - São deveres dos associados efectivos: f) Receber e deferir os pedidos dos membros dos órgãos sociais;
Artigo 4.°. a) Honrar a Associação em todas as circunstâncias e contribuir, quanto possível, para o seu g) Dar posse aos membros de quaisquer comissões ou grupos de trabalho eleitos pela
Para além do fim humanitário, seu objectivo principal, a Associação poderá desenvolver prestígio; Assembleia Geral, orientar os respectivos trabalhos e discussões nas reuniões de trabalho
actividades no âmbito da cultura e recreio, do desporto e da saúde, para aperfeiçoamento b) Pagar a jóia de inscrição e satisfazer pontualmente as quotas que forem fixadas, bem e aceitar os pedidos de demissão dos seus titulares;
cultural, moral e físico, e da prestação de assistência médica aos seus associados, bem como quaisquer taxas eventualmente devidas por utilização dos serviços da Associação; h) Despachar os requerimentos para certidões de actas ou outros documentos pertencentes
como prosseguir quaisquer outras actividades de reconhecido interesse comunitário no c) Exercer com dedicação, zelo e eficiência, cargos associativos para que forem eleitos; á mesa;
domínio da solidariedade social. d) Participar em Assembleias Gerais, em quaisquer reuniões para que forem i) Representar a Associação em actos de relações exteriores podendo fazer-se
Artigo 5.0 convocados, propondo o que considerarem mais vantajoso para o desenvolvimento da acompanhar, em caso de excepcional necessidade, pelos secretários da mesa da
As actividades nas áreas da cultura e recreio, desporto, saúde e solidariedade social ou Associação ou para melhor funcionamento dos serviços; Assembleia Geral;
noutras que eventualmente possam vir a criar-se, serão regidas por regulamentos próprios, e) Cumprir e fazer cumprir as disposições dos estatutos e regulamentos internos e acatar 2. - Sempre que o entenda conveniente, pode o Presidente da mesa assistir às reuniões
a aprovar pela Direcção. as deliberações dos órgãos associativos, no uso da competência que lhes está atribuída; da Direcção e do Conselho Fiscal, mas sem direito a voto.
Artigo 6.° f) Participar á Direcção, por escrito, qualquer facto ou situação que altere os seus elementos Artigo 27.°
Para a prossecução da sua finalidade de protecção de vidas e bens, a Associação manterá de identificação, designadamente a mudança de residência; 1. - Compete ao Vice-presidente da mesa coadjuvar o Presidente nas funções que a
um corpo de Bombeiros Voluntários ou misto, coadjuvado por um quadro de pessoal g) Defender, por todos os meios ao seu alcance, o património e o bom-nome da Associação; este pertencem e substitui-lo na sua ausência ou impedimento.
permanente, o qual se regerá por regulamento próprio, a aprovar pela Direcção. h) Não cessar a actividade nos órgãos associativos sem prévia participação fundamentada, 2. - Sempre que o entenda conveniente, pode o Vice-presidente da mesa assistir às
Artigo 7.0 por escrito, á direcção, com conhecimento ao órgão associativo de que fizerem parte; reuniões da Direcção e do Conselho Fiscal, mas sem direito a voto.
A Associação poderá promover qualquer outra actividade legal para angariação de i) Ter a sua quotização em dia, tendo em atenção o n.° 2 do artigo 12.°; Artigo 28.°
fundos em benefício da própria e no âmbito da prossecução dos seus fins. 2. - Os associados não efectivos têm os deveres designados nas alíneas a), d), f), g) e i) do 1. - Compete aos Secretários da mesa elaborar e redigir as actas das reuniões, ler o
CAPÍTULO III n.° 1 deste artigo expediente na Assembleia Geral, dar seguimento a todo o expediente da mesa e servir
Associados Artigo 15.° de escrutinadores aos actos eleitorais, bem como passar certidões das actas que foram
Secção I 1. - Perdem a qualidade de associados aqueles, que: requeridas pelos associados.
Admissão e Classificação a) Pedirem a exoneração, por meio escrito à Direcção; 2. - Tal como o Presidente e Vice-Presidente da mesa da Assembleia Geral, os Secretários
Artigo 8.° b) Deixarem de pagar as quotas durante doze meses consecutivos ou interpolados; poderão, sempre que o entendam conveniente, assistir às reuniões da Direcção e do
1. - A Associação é constituída por um número ilimitado de associados. c) Forem expulsos, nos termos do artigo 47.° e do n.° 2 do artigo 51 Conselho Fiscal, mas sem direito a voto.
2. - Podem ser associados todos os indivíduos maiores de dezoito anos que tenham bom 2. - Qualquer associado que tenha conhecimento de factos que envolvem a sanção de 3. - Quando em reunião da Assembleia Geral não estiverem presentes os secretários, o
comportamento moral e civil, pessoas colectivas legalmente constituídas, e menores de expulsão, deverá participá-lo à Direcção, que actuará em conformidade. presidente designará de entre os associados presentes quem deve secretariar a reunião.
dezoito anos devidamente autorizados por um dos pais ou tutor, estes sem os direitos CAPÍTULO IV Artigo 29.°
consignados no artigo 12.c alíneas a), b), c), d), h), i), j), k) e l. Dos Órgãos da Associação 1. - A convocatória para qualquer reunião de Assembleia Geral deverá ser feita pelo
Artigo 9.º Secção I Presidente da mesa, ou na sua ausência, pelo Vice-presidente, por meio de avisos afixados
1. - A inscrição dos associados é feita em proposta de modelo a adoptar pela Direcção, Disposições gerais na sede ou em quaisquer outras instalações da Associação e em locais públicos, com a
a qual será subscrita pelo interessado e assinada por este, ou tratando-se de pessoa Artigo 16.° antecedência mínima de quinze dias. Da convocatória constará, obrigatoriamente, o
colectiva, por quem a legalmente a representar, e por um associado efectivo no gozo de 1. - São órgãos da Associação: local, dia, hora e ordem de trabalhos.
todos os seus direitos, que figurará como proponente. a) A Assembléia Geral e respectiva mesa; 2. - Se o Presidente da mesa, ou na sua ausência, o Vice-presidente, não convocar a
2. - As propostas estarão dois dias patentes aos associados, que as poderão impugnar por b) A Direcçao; Assembleia Geral nos casos em que expressamente o deve fazer, a qualquer associado
manifesta inconveniência para os interesses da Associação, declarando, por escrito, os c) O Conselho Fiscal. é lícito efectuar a sua convocação.
fundamentos da impugnação. Artigo 17.° Artigo 30.°
Artigo 10.º Não é permitido aos membros dos órgãos sociais desta Associação exercer funções em 1. - As reuniões da Assembleia Geral são ordinárias e extraordinárias.
1. - A admissão ou rejeição de associados far-se-á por deliberação da Direcção. outros órgãos de Associação congénere a esta, bem como o desempenho simultâneo de 2. - A Assembleia Geral reunirá ordinariamente:
2. - A rejeição só poderá ser deliberada por manifesta inconveniência para os interesses mais de um cargo nesta Associação. a) No final de cada mandato, no mês de Dezembro, para eleição dos membros dos
e prestígio da Associação, devendo ser devidamente fundamentada por escrito e Artigo 18.° orgaos associativos;
comunicada ao interessado, também por escrito, até trinta dias após a recepção da 1. - A eleição dos membros dos órgãos associativos será feita por votação secreta e em b) Em Dezembro de cada ano para votação do orçamento e plano de actividades do
inscrição. listas separadas, nas quais se especificarão os cargos a desempenhar. ano seguinte;
3. - Da rejeição poderá haver recurso, a interpor pelo associado proponente á Assembléia 2. - As listas dos candidatos serão subscritas por todos os candidatos. c) Até trinta e um de Março de cada ano, para os efeitos de aprovação e votação do
Geral, no prazo de quinze dias, após a recepção da comunicação referida no número 3. - As listas, ou lista, serão entregues ao presidente da mesa da Assembleia Geral com a balanço, relatório e contas do ano anterior e parecer do Conselho Fiscal;
anterior. antecedência mínima de quinze dias em relação á data do acto eleitoral, que as fará 3.- A Assembleia Geral reunirá extraordinariamente:
4.- O pedido de admissão envolve plena adesão aos estatutos e regulamentos em vigor. divulgar aos associados nos oito dias subsequentes á sua recepção. a) Por iniciativa da respectiva mesa;
Artigo 11.° 4. - A eleição dos membros dos órgãos associativos realizar-se-á, em Assembleia Geral b) Por requerimento da direcção ou do conselho fiscal;
1. - Os associados podem ser: expressamente convocada para esse fim, no mês de Dezembro do ano em que terminem c) A pedido fundamentado e com um fim legitimo, por um conjunto de associados não
a) Efectivos; os mandatos dos órgãos sociais. inferior à quinta parte da sua totalidade, ou ainda a requerimento de qualquer associado
b) Auxiliares; 5. - O escrutínio far-se-á imediatamente após concluída a votação, sendo proclamados dirigido ao presidente da mesa, como via de recurso;
c) Beneméritos; eleitos os elementos da lista mais vota. 4. - Os pedidos de convocação da Assembleia Geral extraordinária deverão ser feitos
d) Honorários. 6. - Em caso de empate, o Presidente da Assembleia Geral obriga-se a convocar nova por escrito, e dirigido ao Presidente da mesa ou a quem o substitua, que procederão á
2. - Os associados efectivos são os que ficam sujeitos ao pagamento de jóia, no acto de assembléia para os mesmos fins, no prazo de oito dias. respectiva convocação, no prazo máximo de trinta dias, se o motivo for considerado
admissão, e a uma quota mensal mínima, ambas de valor a aprovar em Assembleia Artigo 19.° legalmente pertinente.
Geral sob proposta da direcção. São elegíveis os associados, maiores de dezoito anos, no pleno gozo dos direitos associativos. 5. - A Assembleia Geral não pode deliberar, em primeira convocação, sem a presença
3. - Os associados auxiliares são os que prestam serviço efectivo á Associação e cujas Artigo 20º de, pelo menos, metade dos seus associados e trinta minutos depois com qualquer número
condições económicas não lhes permitem pagar a quota referida no n.° 2. A admissão Os membros dos órgãos associativos são eleitos pelo período de dois anos, podendo ser de associados. Tratando-se de reunião extraordinária, requerida por associados, deverão
terá de ser proposta por qualquer membro dos órgãos associativos ou pelo Comando do reeleitos uma ou mais vezes. estar presentes no mínimo dois terços dos requerentes, sem o que a mesma não poderá
Corpo de Bombeiros. Artigo 21.° funcionar.
4.- Os associados beneméritos são os que pela sua acção, pelos serviços relevantes A posse aos membros dos órgãos associativos será dada pelo presidente cessante da mesa 6. - Nas reuniões da Assembleia Geral não poderão ser tomadas deliberações estranhas
prestados ou dádivas importantes feitas á Associação, mereçam da Assembleia Geral da Assembleia Geral ou pelo seu substituto, no prazo de trinta dias, após o acto eleitoral; se à agenda de trabalhos, salvo se todos os associados aprovarem qualquer proposta de
tal distinção, sob proposta da direcção. o presidente ou seu substituto não conferirem a posse dentro desse prazo, os membros aditamento à mesa. Não se aplicará esta ressalva no caso de se tratar da Assembléia
5. - Os associados honorários são pessoas singulares ou colectivas que, por proposta da eleitos entrarão em exercício, independentemente da posse, salvo havendo impugnação Geral prevista na alínea a) no n.” 2 deste artigo.
Direcção, sejam proclamadas pela Assembléia Geral, em recompensa de serviços judicial do acto eleitoral. 7. - A comparência de todos os associados sanciona quaisquer irregularidades da
relevantes prestados á Associação. Artigo 22.° convocação, desde que nenhum deles se oponha à realização da assembleia;
Secção II 1. - O exercício de qualquer cargo dos órgãos sociais é gratuito, mas pode justificar o 8. - As deliberações da Assembleia Geral serão tomadas por maioria simples de votos
Dos direitos e deveres pagamento de despesas dele, derivadas. dos associados presentes, salvo nos casos previstos nos artigos 61.° e 65.°, cabendo ao
Artigo 12.° 2. - Quando o exercício do cargo, pela complexidade das funções, exija a presença presidente da mesa o voto de qualidade em caso de empate.
1. - Constituem direitos dos associados: prolongada do seu titular, pode este ser remunerado, competindo á Assembleia Geral a 9. - As discussões havidas e deliberações tomadas constarão do livro de actas, que será
a) Participar nas Assembleias Gerais e propor, discutir e votar todos os assuntos de fixação do montante de retribuição, sob proposta da Direcção. assinado pelos membros da respectiva mesa.
interesse para a Associação; Artigo 23.° 10. - As votações serão feitas pela forma que o Presidente da mesa determinar, excepto
b) Votar e ser eleito para qualquer cargo dos órgãos associativos, desde que tenha mais 1. - Os titulares dos órgãos sociais são responsáveis civil e criminalmente pelas faltas ou em caso de eleições, recursos de expulsão de associado e assuntos de incidência pessoal
de trinta dias de efectividade; irregularidades cometidas no exercício do mandato. dos titulares dos órgãos sociais que deverão ser obrigatoriamente realizadas por escrutínio
c) Recorrer para a Assembléia Geral de todas as irregularidades e infracções aos estatutos 2. - Os titulares dos órgãos sociais ficam exonerados de responsabilidade quando: secreto, ou ainda quando o mesmo for requerido.
e regulamentos internos; a) Não tiverem tomado parte na respectiva deliberação e a reprovarem com declaração 11. - Não podendo realizar-se a reunião extraordinária convocada a requerimento dos
d) Requerer a convocação de Assembléias Gerais Extraordinárias, nos termos do n.° 3, na acta da sessão imediata em que se encontrem presentes; associados por falta do número mínimo de requerentes, nos termos do n.° 5 deste artigo,
alínea c), do artigo 30,° destes estatutos; b) Tiverem votado contra essa deliberação e o fizerem consignar na acta respectiva. ficam os que faltarem inibidos, pelo prazo de dois anos, de requererem nova reunião
e) Entrar livremente na sede e em quaisquer instalações da Associação, salvo tratando- 3. - É obrigação legal dos órgãos sociais cessantes fazerem a entrega de todos os valores, extraordinária e são obrigados a pagar as despesas da convocação, salvo se justificarem
se de zonas de acesso restrito; documentos, inventários e arquivos da Associação aos órgãos sociais eleitos para o novo a falta por motivos de força maior.
f) Beneficiar de preços especiais, a estabelecer pela Direcção, na utilização dos serviços mandato, no auto da posse destes. Secção III
prestados pela Associação; Secção II Da Direcção
g) Participar, em condições estabelecidas pela Direcção, nas actividades desportivas, Da Assembleia Geral Artigo 31.°
culturais e recreativas da Associação. Este direito é extensivo aos filhos menores de Artigo 24.° 1. - A Direcção é composta por sete elementos efectivos, um Presidente, um Vice-
dezoito anos, desde que autorizados por um dos pais ou pelo tutor; 1. - A Assembleia Geral é a reunião dos associados efectivos no pleno gozo dos seus direitos presidente, um Primeiro Secretário, um Segundo Secretário, um Tesoureiro e dois Vogais.
h) Examinar livros, contas e demais documentos, desde que requeira, por escrito, á associativos e nela reside o poder supremo da Associação. Consideram-se como associados, 2. - Haverá simultaneamente dois Vogais suplentes, que se tornarão efectivos á medida
direcção, com antecedência mínima de oito dias úteis, e esta verifique existir um interesse no pleno gozo dos seus direitos, aqueles que não tenham as suas quotas em atraso por que se derem vagas e pela ordem em que tiverem sido eleitos como primeiro e segundo
pessoal, directo e legítimo; período superior a noventa dias, e não se encontrem suspensos por deliberação da direcção. suplentes, para o mandato em causa.
i) Apresentar sugestões de interesse colectivo para uma melhor realização dos fins 2. - A Assembleia Geral é dirigida pela respectiva mesa, que é composta por um Presidente,
estatuários da Associação; um Vice-presidente e dois Secretários.
Nº 367 de 2011.02.14
3. - Na ausência ou impedimento do Presidente e do Vice-presidente, cabe á Assembleia
Geral designar, de entre os associados presentes, quem presidirá á mesa. Pag. 1/2
PUB
PUB.. OBRIGATÓRIA
OBRIGATÓRIA 2011.02.14
17
3. - Os Vogais suplentes poderão assistir às reuniões de direcção e tomar parte da discussão b) Dar parecer sobre plano de actividades e orçamento, relatório anual, balanço e contas, destes tenha interesses.
dos assuntos, mas sem direito a voto. e sobre todos os assuntos que a Direcção submeta à sua apreciação; 5. - Todos os titulares estão impedidos de exercer quaisquer funções no quadro de comando
4.. Nas reuniões da Direcção, por inerência do cargo terá assento o Comando do Corpo c) Assistir ou fazer-se representar por um dos seus titulares às reuniões da Direcção, e no quadro activo do respectivo corpo de bombeiros.
dos Bombeiros, sem direito a voto. sempre que o julgue conveniente, sem direito a voto; CAPÍTULO VIII
Artigo 32º d) Emitir parecer aos órgãos associativos, sobre quaisquer assuntos para que seja consultado Recompensas
Compete á Direcção: e, obrigatoriamente, sobre a aquisição ou alienação de bens imóveis, transferência de sede Artigo 56.°
a) Representar a Associação em juízo e fora dele, e responder por esta perante as entidades e liquidação da Associação; Aos associados que prestarem serviços relevantes à Associação, merecedores de especial
públicas administrativas a quem compete a fiscalização, inspecção e controlo da utilização e) Requerer a convocação da Assembleia Geral extraordinária, quando o julgar necessário; reconhecimento, poderão ser atribuídas as seguintes distinções:
de fundos públicos; f) Relatar os recursos para a Assembleia Geral; a) Louvor concedido pela direcção;
b) Assegurar a organização e o funcionamento dos serviços, zelando pelo cumprimento g) Velar para a legalidade dos actos da Direcção e sua conformidade aos presentes estatutos. b) Louvor concedido pela Assembléia Geral;
dos estatutos, regulamentos em vigor e deliberações tomadas em Assembléia Geral; h) Exercer todas as outras funções consignadas na lei, nos presentes estatutos e nos c) Classificação de associado benemérito ou honorário;
c) Propor à entidade superior competente, ouvidos o Presidente da mesa da Assembléia regulamentos internos da Associação. d) Condecoração.
Geral e o Presidente do Conselho Fiscal, a nomeação ou demissão do Comandante do Artigo 42.° CAPÍTULO IX
Corpo de Bombeiros; 1 - Compete ao Presidente do Conselho Fiscal: Meios Financeiros da Associação
d) Aprovar ou rejeitar as inscrições para admissão de associados efectivos e as propostas a) Convocar e presidir às reuniões do Conselho Fiscal; Artigo57.°
para admissão de associados auxiliares, e garantir a efectivação dos direitos dos associados; b) Rubricar e assinar o livro de actas do Conselho Fiscal; 1. - Constituem receitas da Associação:
e) Cumprir e fazer cumprir os estatutos e regulamentos, bem como as deliberações da c) Exercer todas as outras funções que lhe sejam atribuídas pela lei, pelos presentes estatutos a) O produto das jóias e quotas, bem como as taxas devidas pela utilização dos serviços
Assembleia Geral; e pelos regulamentos internos da Associação. da Associação;
f) Elaborar anualmente e submeter a parecer do órgão de fiscalização o balanço, relatório 2. - Compete ao Vice-presidente coadjuvar o Presidente, nas suas funções que a este b) Os juros dos fundos capitalizados e outros rendimentos de qualquer natureza;
e contas, bem como o plano de actividades e orçamento para o ano seguinte; pertencem, e substitui-lo na sua ausência ou impedimento. c) Subsídios do Estado, de organismos oficiais e quaisquer outros rendimentos ou donativo
g) Propor á Assembleia Geral as alterações estatuárias aconselháveis; 3 - Compete ao Secretário relator: que sejam destinados;
h) Ordenar a instauração de processos disciplinares aos associados e funcionários da a) Preparar a agenda de trabalhos para as reuniões do conselho fiscal; d) Os produtos de venda legalizada;
Associação e aplicar sanções, nos termos dos presentes estatutos; b) Prover a todo o expediente; e) Outras receitas, não especificadas.
i) Propor á Assembleia Geral a nomeação de associados Beneméritos e Honorários; c) Lavrar o respectivo livro de actas; 2. - Os meios financeiros deverão ser obrigatoriamente depositados em conta da associação
j) Nomear os grupos de trabalho que julgue necessário para uma melhor prossecução dos d) Passar as certidões das actas que forem requeridas pelos associados. aberta em instituição de crédito.
objectivos estatuários; Artigo 43.° 3. - A aceitação de heranças de valor superior a vinte vezes a remuneração mínima
l) Aprovar os regulamentos necessários á perfeita execução dos estatutos; 1. - O Conselho Fiscal reúne ordinariamente uma vez em cada trimestre. Poderá reunir garantida só pode ser realizada a benefício de inventário.
m) Fornecer ao Conselho Fiscal os elementos que lhe forem solicitados para o também extraordinariamente para apreciação dos assuntos de caracter urgente, por CAPÍTULO X
cumprimento das suas atribuições; convocação do Presidente, ou da maioria dos seus membros ou ainda a requerimento da Readmissão de Associados
n) Organizar o quadro de pessoal, contratar e gerir o pessoal contratado da Associação; direcção; Artigo 58
o) Manter actualizado e apta a ser apresentada por outros órgãos associativos a relação 2 - As deliberações do Conselho Fiscal serão tomadas por maioria de votos dos seus titulares, 1. - Associados que tiverem perdido essa qualidade, por motivo de expulsão, só poderão
dos associados no pleno gozo dos seus direitos; cabendo ao Presidente o voto de qualidade, em caso de empate; ser readmitidos por deliberação da Assembléia Geral, em conformidade com os termos
p) Promover eventos desportivos, recreativos e outros; 3. - Das reuniões do Conselho Fiscal serão sempre lavradas actas, as quais serão do artigo 10º.
q) Proceder á aquisição gratuita de imóveis, bem, como á aquisição e alienação de obrigatoriamente assinadas por todos os membros presentes. CAPÍTULO XI
viaturas e outros móveis considerados convenientes á prossecução dos fins estatuários da 4. - A falta de quórum deliberativo por impossibilidade de preenchimento de lugares vagos Disposições Gerais
Associação; implica a convocação extraordinária de eleições para este órgão. Artigo 59.°
r) Propor á Assembleia Geral a alteração das jóias e quotas, bem como fixar as taxas, Artigo 44.° São proibidas dentro das instalações da Associação:
eventualmente devidas por utilização dos serviços da Associação; O Conselho Fiscal é solidariamente responsável com a Direcção pelos actos que tenha a) Quaisquer manifestações de caracter político ou religioso por iniciativa dos órgãos
s) Elaborar e manter actualizado o inventário do patrimônio da Associação, bem como emitido parecer favorável, ou quando tenha tido conhecimento de qualquer irregularidade associativos;
a escrituração dos livros, no termos da lei; não lavre o seu protesto ou não faça a devida comunicação à mesa da Assembleia Geral. b) Todos os jogos de azar, salvo autorização legal expressamente concedida.
t) Requerer a convocação de Assembleia Geral extraordinária sempre que o julgue CAPÍTULO V Artigo 60.°
necessário; Imóveis São causas de perda de mandato dos órgãos sociais:
u) Submeter á apreciação e votação da Assembleia Geral todos os assuntos que, pela sua Artigo 45.° a) A perda de qualidade de associados;
importância, aconselhem uma tomada de posição de todos os associados; 1. - A alienação e o arrendamento de imóveis pertencentes à Associação devem ser feitos b) A distribuição do cargo pela Assembleia Geral;
v) Delegar em profissionais qualificados, ou em mandatários, alguns dos seus poderes; em concurso público ou hasta pública, conforme determinação da assembléia geral em c) A escusa;
x) Exercer todas as demais funções que lhes estejam atribuídas pelos presentes estatutos, razão do procedimento julgado mais conveniente. d) A condenação definitiva em pena maior;
pelos regulamentos da Associação e praticar todos os actos necessários á defesa dos 2. - Podem ser celebrados arrendamentos por negociação directa, quando seja previsível e) A falta de comparência, sem motivo justificado, de qualquer membro da direcção a
interesses morais e patrimoniais desta, garantindo assim a prossecução do seu fim social. que daí decorram vantagens para a associação ou por motivo de urgência, fundamentado mais de cinco reuniões consecutivas ou dez alternadas;
Artigo 33.° em acta. f) A falta de comparência, sem motivo justificado, de qualquer membro do conselho
Compete ao Presidente da Direcção: 3. - Em qualquer caso, os preços e as rendas aceites não podem ser inferiores aos que fiscal, a mais de duas reuniões consecutivas ou quatro alternadas.
a) Representar a Associação em juízo e fora dele; vigorarem no mercado normal de arrendamento, de harmonia com os estabelecidos em Artigo 61.°
b) Convocar e presidir às reuniões de direcção; peritagem oficial. 1. - A liquidação da Associação só poderá ter lugar quando, esgotados todos os recursos
c) Orientar a acção da direcção e dirigir os seus trabalhos; 4.- Exceptuam-se do preceituado nos números anteriores os arrendamentos para habitação, financeiros normais, encontrando-se em estado de insolvència e os associados recusem
d) Superintender e promover a coordenação geral dos diversos sectores de actividade da que seguem o regime geral sobre arrendamentos. a quotizar-se extraordinariamente.
Associação; CAPÍTULO VI 2. - As associações extinguem-se:
e) Assinar os termos de abertura e encerramento e rubricar o livro de actas; Infracções e Sanções a) Por deliberação da Assembleia Geral, com voto favorável de três quartos do número
f) Exercer todas as demais funções que lhe estejam atribuídas pelos presentes estatutos Artigo 46 de associados;
e pelos regulamentos da Associação. Constitui infracção disciplinar, punível com as sanções referidas no artigo seguinte, a vio- b) Pela verificação de qualquer outra causa prevista no acto de constituição ou nos
Artigo 34.° lação dos deveres consignados no artigo 14.°, designadamente nas alíneas a), b), c) e e). estatutos;
Compete ao Vice-presidente auxiliar o Presidente e substitui-lo nas suas faltas e Artigo 47 c) Pelo falecimento ou desaparecimento de todos os associados;
impedimentos. Os associados que incorrem em responsabilidade disciplinar ficam sujeitos, consoante a d) Por decisão judicial que declare a sua insolvència.
Artigo 35º natureza e gravidade da infracção, às seguintes sanções: 3. - As associações extinguem-se ainda por decisão judicial:
Aos Secretários compete a organização, montagem e orientação de todo o serviço de a) Advertência; a) Quando o seu fim se tenha esgotado ou se tenha tornado impossível;
secretaria e, em especial, a preparação da agenda de trabalhos para as reuniões de b) Suspensão dos direitos até sessenta dias; b) Quando o seu fim real não coincida com o fim expresso no acto de constituição ou nos
direcção, bem como a elaboração do respectivo livro de actas, a passagem de certidões c) Expulsão. estatutos.
de actas pedidas pelos associados e, de modo geral, promover todo o expediente da Artigo 48.° c) Quando o seu fim seja sistematicamente prosseguido por meios ilícitos ou imorais.
Associação. A aplicação das sanções previstas no artigo antecedente é da exclusiva competência da Artigo 62.°
Artigo 36.° direcção. 1. - No caso previsto na alínea b) do n.° 1 do artigo anterior, a extinção só se produz se,
1. - É da competência do Tesoureiro: Artigo 49º nos trinta dias subsequentes à data em que devia operar-se, a Assembleia Geral não
a) A arrecadação das receitas; A advertência é aplicável a faltas leves, designadamente nos casos de violação de disposições decidir a prorrogação da associação ou a modificação do estatutos.
b) A satisfação das despesas autorizadas; estatuárias e regulamentares por mera negligência e sem conseqüências graves para a 2. - Nos casos previstos no n.° 2 do artigo anterior, a declaração de extinção pode ser
c) A assinatura de recibos; Associação. pedida em juízo pelo Ministério Público ou por qualquer interessado.
d) A fiscalização da cobrança de jóias, quotas e taxas devidas pela utilização dos serviços Artigo 50º 3. - A extinção por virtude da declaração de insolvência dá-se em conseqüência da
da Associação; 1. - A suspensão de direitos e regalias é aplicável nos casos de violação dos estatutos e própria declaração.
e) Promover o depósito em conta bancária dos fundos de receita que não sejam de regulamentos, com consequências graves para a Associação, reincidência do associado Artigo 63.°
aplicação imediata; em faltas para que haja sido advertido ou censurado desobediência às deliberações tomadas 1. - Extinta a associação, é eleita uma comissão liquidatária pela Assembleia Geral ou
f) Controlar a escrituração de todos os livros de receitas e de despesas; pelos órgãos associativos e, em geral, nos casos em que podendo ter lugar a expulsão, o pela entidade que decretou extinção.
g) A apresentação mensal dos balancetes e contas; associado reúna circunstancias atenuantes especiais. 2. - Os poderes da comissão liquidatária ficam limitados à prática dos actos meramente
h) A elaboração anual de um orçamento de onde constem, discriminadas, as receitas 2. - A suspensão implica a perda do gozo dos direitos consignados no artigo 12.°, e não conservatórios e necessários, quer à liquidação do patrimônio social, que à ultimação dos
ordinárias e extraordinárias; desobriga ao pagamento da quota. negócios pendentes, sendo que, pelos actos restantes e pelo danos que deles advenham,
i) A actualização do inventário do património associativo; Artigo 51.° à associação respondem solidariamente os titulares dos órgãos sociais que os praticarem.
j) Em geral, a prestação de todos os esclarecimentos sobre assuntos de tesouraria e 1. - A expulsão implica a eliminação da qualidade de associado e será aplicável, em geral, 3. - Pelas obrigações que os titulares dos órgãos sociais contraírem, a associação só
contabilidade quando a infracção seja de tal modo grave que ponha em causa o bom nome da Associação. responde perante terceiros s estes estavam de boa fé e a extinção não tiver sido dada
Artigo 37.° 2. - Esta sanção será sempre aplicável nos casos comprovados de agressão, injúria e devida publicidade.
Aos Vogais da direcção compete colaborar em todos os serviços respeitantes à gestão da desrespeito grave a qualquer membro dos órgãos associativos ou corpo activo, e por motivos Artigo 64.°
Associação, coadjuvando os restantes membros da direcção nas respectivas atribuições. relacionados com o exercício do seu cargo. 1. - Os bens da associação reverterão para associações com finalidade idênticas, mediante
Artigo 38.° Artigo 52.° deliberação e Assembleia Geral.
1. - A Direcção reunirá sempre que o julgar conveniente, obrigatoriamente, duas vezes As sanções de suspensão e expulsão serão sempre precedidas da organização de processo 2 - O disposto do número anterior não se aplica aos bens integralmente adquiridos com
por mês. disciplinar. subsídios de pessoas colectivas públicas, os quais revertem para estas, salvo se for decidido
2. - As deliberações serão tomadas pela maioria dos votos dos titulares, cabendo ao Artigo 53.° outro destino em acordo de cooperação.
presidente voto de qualidade em caso de empate. Artigo 65.°
3. - Das reuniões da Direcção serão sempre lavradas actas, as quais serão obrigatoriamente 1. - Das sanções previstas nas alíneas b) e c) do artigo 47.° cabe o recurso para a Assembleia 1 - Os presentes estatutos só poderão ser alterados em reunião extraordinária da Assembleia
assinadas por todos os membros presentes. Geral, a ser apresentado no prazo de trinta dias após a notificação e apreciação em Geral, convocada para esse efeito, desde que as alterações propostas obtenham a
4. - Os membros da Direcção são solidariamente responsáveis pelas deliberações tomadas Assembleia Geral extraordinária a realizar dentro de sessenta dias seguintes à sua aprovação de, pelo menos, três quartos dos votos de associados presentes.
em violação das disposições estatuárias ou regulamentos. Todavia, ficam isentos de interposição. 2 - A convocação da Assembleia Geral deverá ser feita com a antecedência de, pelo
responsabilidade, aqueles que tenham emitido voto contrário à deliberação tomada ou 2. - O recurso da sanção de expulsão tem efeito suspensivo. menos, quinze dias, devendo ser sempre presente aos associados, o texto das alterações
que, não tendo estado presentes na reunião respectiva, lavrem o seu voto de protesto na Artigo54.º propostas, através da sua afixação junto dos avisos de convocatória na sede ou em
primeira reunião a que assistirem após aquela em que a deliberação for tomada. 1. - Os associados que façam parte do Corpo de Bombeiros e que sejam punidos com quaisquer outras instalações da Associação e locais públicos.
5. - A falta de quórum deliberativo por impossibilidade de preenchimento de lugares suspensão, nos termos do regulamento disciplinar, ficam impedidos do acesso às instalações Artigo 66.°
vagos implica a convocação extraordinária de eleições para este órgão. da Associação durante o período da suspensão. Os casos omissos e as dúvidas provenientes da interpretação e execução dos estatutos
2. - Os associados que façam parte do corpo de bombeiros e que sejam punidos com serão resolvidos em reunião conjunta dos órgãos associativos, de acordo com a lei e os
Artigo 39 ° demissão, nos termos do regulamento disciplinar do corpo de bombeiros, perdem princípios gerais de direito.
1. - A Associação obriga-se com as assinaturas conjuntas de dois titulares da Direcção, automaticamente a qualidade de associados, por expulsão. CAPÍTULO XII
sendo uma delas, obrigatoriamente, a do presidente ou a do tesoureiro, salvo quanto aos Disposições Transitórias
actos de mero expediente, em que basta a assinatura de um titular da Direcção. CAPÍTULO VII Artigo 67.°
2.- Ressalva-se que nas operações financeiras é obrigatória a assinatura do Tesoureiro Inelegiblidade, incapacidades e impedimentos Os associados inscritos à data da aprovação dos presentes estatutos e da sua entrada em
ou, na sua falta, a do Primeiro Secretário. Artigo 55.° vigor, deverão ser recíassificados e distribuídos pelos grupos previstos nas alíneas a), b),
Secção IV 1. - Não podem ser reeleitos ou novamente designados membros dos órgãos sociais aqueles c) e d) do n.° 1 do artigo 11°.
Do Conselho Fiscal que, mediante processo disciplinar ou judicial, tenham sido declarados responsáveis por Artigo 68,°
Artigo 40.° irregularidades cometidas no exercício dessas funções ou removidos dos cargos que Os presentes estatutos, entram em vigor oito dias após a sua publicação.
1. - O Conselho Fiscal é composto por três elementos efectivos: um Presidente, um Vice- desempenham. Está conforme o original, e certifico que na parte omitida não há nada em contrário ou
presidente e um Secretário relator. 2. - O disposto no número anterior é extensível à reeleição ou nova designação para órgãos além do que neste se narra ou transcreve.
2. - Haverá simultaneamente com estes, dois suplentes que assumirão funções nas sociais da mesma ou de outra associação humanitária de bombeiros. Cartório Notarial de Castanheira de Pêra, em 02 de Fevereiro de 2011.
condições estabelecidas no n.° 2 do artigo 32.°. 3. - Os titulares dos órgãos sociais não podem votar em assuntos que directamente lhes O Ajudante,
3. - Os membros suplentes poderão assistir às reuniões do Conselho Fiscal, e tomar parte digam respeito, ou nos quais sejam interessados os respectivos cônjuges, ascendentes, (Mário Alexandre Sousa Oliveira Carvalho Ventura)
da discussão dos assuntos, mas sem direito a voto. descendentes e afins.
Artigo 41.° 4.- É vedado à associação contratar directa ou indirectamente com os titulares dos órgãos
Compete ao Conselho Fiscal: sociais, seus cônjuges ascendentes, descendentes e afins ou com sociedades em que qualquer Nº 367 de 2011.02.14
a) Fiscalizar a escrituração e documentos da Associação, sempre que julgar conveniente; Pag. 2/2
18 2011.02.14 OPINIÃO - COLABORAÇÕES
Serviço de Finanças de FIGUEIRÓ DOS VINHOS - 1376
1º Anúncio
Venda e Convocação de Credores
Identificação do(s) Bem(ns):
N.º da Venda: 1376.2010.7
Eucaliptal, com a área de 4.900 m2, sito em Pena dos Corvos, confrontando de Norte com António da Silva
Sobreira, Sul comJosé Martins Mano e outro, Nascente com José Martins Mano e Poente com João Luís,
inscrito na matriz predial rústica da freguesia de Arega sob o n.º 7319, registado na Conservatória do Registo
Predial de Figueiró dos Vinhos sob o n.º 3124/20070223. Proc.º 1376200501000225. A LOCALIZAÇÃO VISÍVEL
NA INTERNET, PODERÁ NÃO CORRESPONDER COM TOTAL EXACTIDÃO À LOCALIZAÇÃO EFECTIVA
DO PRÉDIO.

TEOR DO ANÚNCIO

MAIS VALE NUNCA... DO QUE TARDE Cristina Maria Fonseca Valente de Oliveira Coelho, Chefe de Finanças do Serviço de Finanças FIGUEIRO DOS
VINHOS-1376, sito em AV. JOSE MALHOA, FIGUEIRO DOS VINHOS, faz saber que irá proceder à venda por
meio de propostas em carta fechada, nos termos dos artigos 248.º e seguintes do Código de Procedimento e
de Processo Tributário (CPPT), do bem acima melhor identificado, penhorado ao executado infra indicado, para
“O prazer no como a diversão ou o des- pagamento de divida constante em processo(s) de execução fiscal.
É fiel depositário(a) o(a) Sr(a) MANUEL PIRES TEIXEIRA LDA, residente em AREGA, que deverá mostrar
trabalho aperfeiçoa a canso. Assim sendo, sob aquele bem a qualquer potencial interessado (249.º/6 CPPT), entre as 10:00 horas do dia 2011-04-01 e as 16:00
obra.” condições correctas, de- horas do dia 2011-04-25.

ARISTÓTELES sejam trabalhar e participar O valor base da venda (250.º CPPT) é de 1.715 Euros.
As propostas deverão ser enviadas via Internet, mediante acesso ao “Portal das Finanças”, em
nas decisões gerais da www.portaldasfinancas.gov.pt na opção “Venda de bens penhorados” ou entregues neste Serviço de Finanças,
A história que se empresa; daí ser funda- em carta fechada dirigida ao Chefe do Serviço de Finanças, mencionando o número da venda no envelope e na
respectiva proposta, indicando nesta ultima, nome, morada e número de identificação fiscal do proponente. O
segue fala de um tema mental proporcionar-lhes prazo para recepção de propostas termina às 10:00 horas do dia 2011-04-26 procedendo-se à sua abertura pelas
11:00 horas do dia 2011-04-26, na presença do Chefe do Serviço de Finanças (253.º/a CPPT). Não serão
odiado por muitos e condições para o seu consideradas as propostas de valor inferior ao valor base da venda (250.º/c CPPT).
amado por (muito) desenvolvimento pessoal. Se o preço mais elevado, com o limite mínimo do valor base para venda, for oferecido por mais de um proponente,
poucos: trabalho… Era Existirão assim pessoas abre -se licitação entre eles, salvo se declararem que pretendem adquirir o(s) bem(ns) em compropriedade (253.º/
b CPPT).
uma vez uma cigarra workallergics, work- Estando presente só um dos proponentes do maior preço, pode esse cobrir a proposta dos outros, caso contrário
que vivia cantando pe- aholics e worklovers. proceder-se-á a sorteio (253.º/c CPPT).
A totalidade do preço deverá ser depositada, à ordem do órgão de execução fiscal, no prazo de 15 dias, contados
lo bosque, sem se preo- Mas qual será a diferença do termo do prazo de entrega das propostas, mediante guia a solicitar junto do órgão de execução fiscal, sob
cupar com o dia de fundamental entre um pena das sanções previstas na lei do processo civil (256.º/e CPPT e 898.º Código de Processo Civil - CPC).

amanhã. Um belo dia workaholic e um work- No caso do montante superior a 500 unidades de conta, e mediante requerimento fundamentado, entregue no
prazo de 5 dias, contados do termo do prazo de entrega de propostas, poderá ser autorizado o depósito, no prazo
encontrou uma formiga lover? Enquanto o primei- mencionado no parágrafo anterior, de apenas a uma parte do preço, não inferior a um terço, e o restante em
até 8 meses (256.º/f CPPT).
que carregava uma ro, tal como o próprio no-
A venda pode ainda estar sujeita ao pagamento dos impostos que se mostrem devidos, nomeadamente o
folha pesada e perguntou-lhe: conceito de trabalho. Mas não será me nos sugere, é viciado em trabalho Imposto Municipal Sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis, o Imposto do Selo, o Imposto Sobre o Valor
- Formiga, para quê todo esse possível conciliar estas duas vendo nele, muitas vezes, uma forma Acrescentado ou outros.
Mais, correm anúncios e éditos de 20 dias (239º/2 e 242º/1 CPPT), contados da 2.ª publicação (242º/2), citando
trabalho? O Verão é para descansar palavras? de fugir aos problemas pessoais, o os credores desconhecidos e os sucessores dos credores preferentes para reclamarem, no prazo de 15 dias,
e divertirmo-nos! McGregor, na década de 60, ao worklover é apaixonado pelo que contados da data da citação, o pagamento dos seus créditos que gozem de garantia real, sobre o bem penhorado
acima indicado (240º/CPPT).
- Nem pensar! Nós, formigas, não definir a teoria X Y, tentou explicar faz trabalhando muitas horas sem
IDENTIFICAÇÃO DO EXECUTADO
temos tempo para a diversão. É qual era afinal a relação existente perceber o tempo a passar. Não vê N.º de Processo de Execução Fiscal: 1376200501000225
preciso trabalhar agora para guardar entre pessoas e trabalho chegando no trabalho uma fuga, mas sim uma NIF/NIPC: 502472685
Nome: MANUEL PIRES TEIXEIRA LDA
comida para o Inverno. Aconselho- à conclusão que existem duas visões forma de realização tanto profissio- Morada: CARREIRA - ARESA - AREGA
te a fazeres o mesmo. distintas para analisar esta questão. nal como pessoal considerando que, Data: 2011-02-15 O Chefe de Finanças Cristina Maria Fonseca Valente de Oliveira Coelho
- Porque me hei-de preocupar com Para os indivíduos que se identificam para ter sucesso no trabalho que de- Nº 337 de 2011.02.15
o Inverno? Olha ao nosso redor, com princípios da teoria X, o trabalho sempenha, a primeira coisa que deve
comida não nos falta! é visto como um sacrifício pelo que fazer é apaixonar-se por ele.
A formiga não respondeu, con- combinar trabalho e diversão é verda- Claro que as empresas devem pre- Serviço de Finanças de FIGUEIRÓ DOS VINHOS - 1376
tinuou o seu trabalho e foi-se embora. deiramente uma miragem. Já, para os ocupar-se em ter pessoas apaixona- 1º Anúncio
Quando o Inverno chegou, a cigarra indivíduos que se enquadram na das pelo que fazem e devem diaria- Venda e Convocação de Credores
não tinha nada para comer. No en- teoria Y, esta combinação é perfeita- mente motivá-las para não se torna-
Identificação do(s) Bem(ns):
tanto, viu que as formigas tinham mente lógica e possível. rem alérgicas ao trabalho. Infeliz- N.º da Venda: 1376.2010.6
muita comida, porque a tinham Para este psicólogo, e segundo a mente, em Portugal, dominam os Eucaliptal e mato, sito em Pena dos Corvos, com a área de 7100 m2, confronatndo do Nortee Nascente com
Augusto João do carmo, sul com ribeiro e poente com José Rodrigues e outro, inscrito na matriz predial rústica
guardado no Verão. A cigarra com- teoria X, as pessoas têm aversão ao workallergics, o que nos leva a con- da freguesia de Arega sob o nº. 7316, registado na Conservatória do Registo Predial de Figueiró dos Vinhos sob
o nº. 3123/20070223. Proc. 1376200501000225. A LOCALIZAÇÃO VISIVEL NA INTERNET, PODERÁ NÃO
preendeu que tinha feito mal ao não trabalho e à responsabilidade, prefe- cluir que muitas pessoas não procu- CORRESPONDER COM TOTAL EXACTIDÃO A LOCALIZAÇÃO EFECTIVA DO PRÉDIO
dar ouvidos ao conselho da formiga. rindo ser dirigidas. São normalmente ram trabalho com medo de o encon- TEOR DO ANÚNCIO
Moral da história: não pensem só em preguiçosas e desmotivadas por na- trar, pois mais vale que ele chegue Cristina Maria Fonseca Valente de Oliveira Coelho, Chefe de Finanças do Serviço de Finanças FIGUEIRO DOS
divertirem-se. Trabalhem e pensem tureza vendo na remuneração o nunca do que tarde. VINHOS-1376, sito em AV. JOSE MALHOA, FIGUEIRO DOS VINHOS, faz saber que irá proceder à venda por
meio de propostas em carta fechada, nos termos dos artigos 248.º e seguintes do Código de Procedimento e
no futuro. único meio de recompensa. Já a teoria de Processo Tributário (CPPT), do bem acima melhor identificado, penhorado ao executado infra indicado, para
Cristela Bairrada pagamento de divida constante em processo(s) de execução fiscal.
Esta pequena fábula de La Fon- Y parte da hipótese de que as pesso- sugestao.fordoc@gmail.com É fiel depositário(a) o(a) Sr(a) MANUEL PIRES TEIXEIRA LDA, residente em AREGA, que deverá mostrar
taine é muito curiosa, porque separa as são criativas e competentes e con- Associação Nacional de Jovens aquele bem a qualquer potencial interessado (249.º/6 CPPT), entre as 10:00 horas do dia 2011-04-01 e as 16:00
horas do dia 2011-04-18.
claramente o conceito de diversão do sideram que o trabalho é tão natural Formadores e Docentes (FORDOC)
O valor base da venda (250.º CPPT) é de 3.727,5 Euros.
As propostas deverão ser enviadas via Internet, mediante acesso ao “Portal das Finanças”, em
www.portaldasfinancas.gov.pt na opção “Venda de bens penhorados” ou entregues neste Serviço de Finanças,
em carta fechada dirigida ao Chefe do Serviço de Finanças, mencionando o número da venda no envelope e na
Tribunal Judicial de Figueiró dos Vinhos respectiva proposta, indicando nesta ultima, nome, morada e número de identificação fiscal do proponente. O
prazo para recepção de propostas termina às 10:00 horas do dia 2011-04-19 procedendo-se à sua abertura pelas
Secção Única 11:00 horas do dia 2011-04-19, na presença do Chefe do Serviço de Finanças (253.º/a CPPT). Não serão
Av. José Malhoa - 3260-402 Figueiró dos Vinhos | Telef.: 236552311 Fax: 236552772 Mail: figvinhos.tc@tribunais.org.pt consideradas as propostas de valor inferior ao valor base da venda (250.º/c CPPT).
Se o preço mais elevado, com o limite mínimo do valor base para venda, for oferecido por mais de um proponente,
ANÚNCIO abre -se licitação entre eles, salvo se declararem que pretendem adquirir o(s) bem(ns) em compropriedade (253.º/
b CPPT).
Processo: 56/1997 Execução Ordinária N/Referência: 599937 Estando presente só um dos proponentes do maior preço, pode esse cobrir a proposta dos outros, caso contrário
Data: 31-01-2011 proceder-se-á a sorteio (253.º/c CPPT).
Exequente: Caixa de Crédito A. Mútuo de Fig. Dos Vinhos A totalidade do preço deverá ser depositada, à ordem do órgão de execução fiscal, no prazo de 15 dias, contados
Executado: João Luís da Silva Pires Lopes e outro (s) … do termo do prazo de entrega das propostas, mediante guia a solicitar junto do órgão de execução fiscal, sob
pena das sanções previstas na lei do processo civil (256.º/e CPPT e 898.º Código de Processo Civil - CPC).
Nos autos acima identificados foi designado o dia 02-03-2011, pelas 13:30 horas, neste tribunal, para a abertura de propostas, que sejam entregues até esse momento, na secretaria
No caso do montante superior a 500 unidades de conta, e mediante requerimento fundamentado, entregue no
deste tribunal, pelos interessados na compra do (s) seguinte (s) bem/bens: prazo de 5 dias, contados do termo do prazo de entrega de propostas, poderá ser autorizado o depósito, no prazo
TIPO DE BEM: Imóvel mencionado no parágrafo anterior, de apenas a uma parte do preço, não inferior a um terço, e o restante em
DESCRIÇÃO: Prédio rústico composto de terreno de pastagem, sito em Bairradas, freguesia das Bairradas, concelho de Figueiró dos Vinhos, com a área de 299m2, até 8 meses (256.º/f CPPT).
confrontar do norte com viso, nascente com Joaquim Cunha, sul com vala e poente com António Martins Soares, inscrito na respectiva matriz sob o artigo A venda pode ainda estar sujeita ao pagamento dos impostos que se mostrem devidos, nomeadamente o
12.515º e descrito na conservatória do Registo Predial de Figueiró dos Vinhos sob o nº 268/19910222. Imposto Municipal Sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis, o Imposto do Selo, o Imposto Sobre o Valor
PENHORADO EM: 20-05-2010 00:00:00 Acrescentado ou outros.
PENHORADO A: Mais, correm anúncios e éditos de 20 dias (239º/2 e 242º/1 CPPT), contados da 2.ª publicação (242º/2), citando
EXECUTADO: João da Silva Pires. Estado civil: casado. Documentos de identificação: BI -9344083. Endereço: Aldeia Fundeira - Bairradas, Figueiró dos Vinhos, 3260-000 Figueiró dos Vinhos os credores desconhecidos e os sucessores dos credores preferentes para reclamarem, no prazo de 15 dias,
EXECUTADO: Maria da Silva Vitorino. Estado civil: casado. Documentos de identificação: BI – 01639805. Endereço: Aldeia Fundeira - Bairradas, Figueiró dos Vinhos, 3260 Figueiró dos Vinhos contados da data da citação, o pagamento dos seus créditos que gozem de garantia real, sobre o bem penhorado
FIEL DEPOSITÁRIO: João Benjamim Dias. Endereço: Rua Adriano do Rego, Nº40-R/c Frente, Apartado 34, 3240-000 Ansião acima indicado (240º/CPPT).
MODALIDADE DA VENDA: Venda mediante proposta em carta fechada
VALOR BASE DA VENDA: 500,00 Euros IDENTIFICAÇÃO DO EXECUTADO
VALOR A ANUNCIAR (70% do valor base): 350.00 Euros N.º de Processo de Execução Fiscal: 1376200501000225
Consigna-se que não existem créditos reclamados e a este acto podem assistir, os executados e todos os proponentes. NIF/NIPC: 502472685
O Juiz de Direito, Nome: MANUEL PIRES TEIXEIRA LDA
Morada: CARREIRA - ARESA - AREGA
Dr.(a). Ana Maria Gonçalves Afonso dos Reis
O Oficial de Justiça, Data: 2011-02-15 O Chefe de Finanças Cristina Maria Fonseca Valente de Oliveira Coelho
Maria Manuela I.S.T. Pereira Nº 367 de 2011.02.14
Nº 337 de 2011.02.15
OPINIÃO - COLABORAÇÃO 2011.02.14
19

Da CRISE ( de A a Z) Uma fase difícil, grave na evolução das coisas, dos factos.
(Continuação da edição antreior) R; Ramalho; António R. Eanes. O primeiro Presidente da …o quinto Cavaco…atira-se ao actual Presidente do

M
República, eleito pelos portugueses, após 1974…um golpe PSD…a crise não é com ele… o anúncio da sua recandi-
; MALAS. Malas aquelas que antiga- militar, bem planeado, o 25 de Novembro (Novembro, nos datura é feito na TVI, por um comentador ,o tal do reino,
mente eram de cartão, que milhões de quartéis de Abril…), faz soltar para as páginas dos jornais que nunca conseguiu chegar a lado nenhum…coisas.
portugueses levaram para o estrangei- um desconhecido militar…logo aproveitado, para ser can- … Cavaco Silva, nem sequer pode, no limite, usar o
ro, nos tempos da maior crise existente didato à Presidência da República…apoiado pela direita, argumento do candidato Tiririca, no Brasil: “vote em
em Portugal…hoje já não existem, vão mas, para logo a seguir, na reeleição, ser o maior inimigo mim, pior do que está não fica”. É que estamos bem
de avião, com malas made in China, com rodas e tudo… da daquela… coisas. O que se teria passado. Hoje apoiante piores agora do que estávamos há cinco anos. E, por
mas existem outras malas, aquelas que andaram cheias e presidente da Comissão de Honra da recandidatura de isso, não podendo vangloriar-se do passado, ele
de dinheiro…um exemplo, pelo que veio na comunicação Cavaco Silva, foi o homem de uma crise política, com a anuncia-se candidato “em nome do futuro”. Agora, ele
social o dinheiro do senhor José Oliveira e Costa, antigo criação do famigerado PRD (partido político)…para este vai ser “activo”.”
presidente do BPN, não cabia nas malas de cartão dos senhor não existe crise. Rejeitou 1 milhão de euros de Ao senhor Cavaco Silva só lhe falta fazer uma coisa…
milhões de portugueses…será verdade? Não, não deve retroactivos…ao menos isto. arranjar uma condecoração para ele…ou melhor,
ser, porque se fosse alguma coisa com o senhor…estava S; Silva; Aníbal Cavaco. O homem do momento, mas tam- condecorar-se… mas uma nota final, porque é actual…
em prisão, o que não acontece… bém o enigma de sempre…tudo o que diz é verdade, tudo a pré-campanha para as eleições presidenciais, têm sido
N; Nadar. Nadar é o que todos precisamos…o nosso o faz é correcto, mas tudo o que os outros dizem e fazem, um fracasso total…Cavaco, não gosta de ser questi-
futuro está no mar..disse o senhor presidente da está mal…coisas de alguém que dizia, “…que nunca se onado, Cavaco não gosta de ser incomodado, Cavaco,
República. Então vamos todos nadar, nadar muito, para engana e raramente tem dúvidas…”. Com a sua plausível só responde se tiver as respostas já antecipadamente
que se possa fugir de repente para qualquer sítio, reeleição para Presidente da República, será no fim, o polí- preparadas…fora disso é a crispação, claramente perce-
quando a crise rebentar no seu máximo expoente…mas tico português, com mais tempo em altas funções políticas; ptível na sua cara…coisas.
porque é que o senhor presidente só se lembrou disto 20 ANOS, mais 10 em preparação, arrasando tudo e todos, U; Ultrapassado. Portugal está ultrapassado? Não, não
agora e não, quando foi 1º ministro durante 10 anos? com os seus comentários…não esquecer o que disse do nos parece…Portugal, os portugueses, são idênticos,
Estranho… senhor Santana Lopes, quando este foi 1º ministro. para não dizer, melhores, que os outros… muitos
O; Oportunismo. O significado é claro: prática política, O senhor Silva, como lhe chamou durante anos o senhor exemplos, por esse Mundo fora…e portanto, o que nos
que consiste em aproveitar-se das circunstâncias, ou da Madeira…o senhor Paulo Portas, arrasou-o durante falta é tão pouco, para conseguirmos superar a crise…
acomodar-se a elas para tirar proveitos…é isto que se anos, enquanto director do então semanário, O Indepen- basta , sermos sempre portugueses e defendermos o
está a passar em Portugal… os oportunismos ramificam- dente, mas hoje dá-lhe todo o apoio na recandidatura… nosso País…
se por todo o lado…quem se lembra dos milhões e Afinal, como outros…quando viu as coisas mal paradas, V; Vingança. Os mercados vingam-se em nós…porque
milhões que vieram para Portugal após a nossa adesão, correu para o lado. Era então, ministro das Finanças e do não têm coragem, para arrumar, com os outros mais
então à CEE, e que foram tão bem geridos, que ainda Plano, em 1980/1981, no governo de Sá Carneiro…após a poderosos…mas não podemos aceitar de braços cruza-
hoje não se sabe o que aconteceu…será que não existiu morte deste, recusou continuar no governo de Pinto dos, que os vingadores, se aproximem de Portugal…
um gigantesco oportunismo nessa altura, que se infil- Balsemão…mais um enigma, nunca se soube porquê. Foi porque se assim fosse estaríamos prontos, para os
trou por todo o lado e hoje é o que todos vemos, pelo também o homem da lei dos disponíveis, a primeira forma defrontar…mas as vinganças, são feitas ao longe…
menos aqueles que querem ver, porque aos outros não de despedir, por razões de ordem política… cobardia.
interessa…é a crise…é a crise senhores… Hoje é o homem dos recados, dos caminhos. X; Xadrez. Jogo, que exige grande capacidade de
P; Portugal. Grande País. Em tudo, até na crise…mas Para ele o passado não existe…só quando interessa. concentração…os jogadores, têm de estar nos lugares
não há crise que nos derrote…porque se existe crise, Alguém escreveu sobre ele, coisas…cito; certos e as peças, no tabuleiro próprio…hoje o que
vamos acabar com ela em três tempos, como acabámos, “…o primeiro Cavaco, foi 1º ministro…dos fundos vemos é que as peças, estão fora do lugar e, os jogadores
com os romanos, os árabes, os espanhóis, os franceses, europeus a desaparecerem e dos cursos de formação não se assumem…efeitos da crise, talvez…
os ditadores… enfim todos aqueles que nos quiseram fantasmas. Era também o Cavaco que perante qualquer Z; Zala. Povoação Angolana, situada no norte…era um
derrotar, que nos quiseram humilhar, que nos quiseram pergunta escolhia o silêncio do bolo rei. Era o Cavaco, dos vértices do triângulo, um dos triângulos da morte,
tornar mais pequenos...mas não, somos enormes, somos que perante a contestação dos estudantes, trabalhadores, em conjunto com Quipedro e Nambuangongo, zonas de
um grande povo, que sempre conseguiu dar a volta aos polícias ou utentes da ponte sobre o Tejo, em Lisboa, guerra colonial…de enorme importância estraté-
maus momentos. respondia com a polícia de choque. gica…neste triângulo, morreu-se por nada…estivemos
Portugal que esteve na luta pela sua independência, …o segundo Cavaco, alimentou o tabu, não se sabia se lá e vimos. O (Z), é uma pequena homenagem aos que
que esteve na 1ª guerra mundial, que esteve na guerra ficava, se partia ou se queria ir para Belém…mas a agenda por lá ficaram, vitimas da crise, vitimas de muitas
colonial, não vai agora vergar-se a uma crise, que muitos de Cavaco, foi sempre apenas Cavaco. Foi o senhor crises…mas no entanto África é e será sempre África,
querem que continue, mas que milhões querem que Fernando Nogueira, grande amigo de Pedrógão Grande o melhor continente do Mundo.
acabe e já. Portugal unido jamais será vencido. que pagou a factura. Foi humilhado nas urnas… Não, não nos esquecemos do K, deixamos para o fim, de
Q; Questões. Grandes e pequenas. As grandes questões …o terceiro Cavaco, regressou, vindo não se sabe de forma a que se perceba melhor as diferenças…elas
que abalam o Mundo e Portugal. O poder económico a onde…ganhou as presidenciais. Depois passeou-se existem e sempre existirão…
vigorar, mas que atira para a fossa os mais pequenos… sempre protegido dos imprevistos. Paira sobre a política, K; Kepéla. No dialecto africano da tribo KHU, kepéla
uma grande questão? Não sabemos… como se a política não fosse o seu ofício de quase sempre… significa, que duas pessoas se encontram em margens
Uma pequena questão: a Manuela Moura Guedes vai …o quarto Cavaco, foi Presidente. Criou a história das opostas do mesmo rio…
para a SIC…interessa? Não sabemos. escutas…aprovou o orçamento, para 2011,apesar de não
Cada um dá a importância às questões que se apresentam concordar com ele…teve um ano, para demitir o governo.. Por isso pretendemos, nesta pequena escrita, dar tão
e que aparecem, conforme entende…se calhar se todos mas, calculista, aguarda serenamente, ou não, o momento só, a nossa opinião sobre a crise…aquilo que pensamos.
levantassem mais questões a situação seria outra. Não que lhe dá mais jeito…só a questão das escutas era mais Em democracia a opinião é livre e da responsabilidade
sabemos… do que suficiente, para demitir o actual governo… de cada um…

A assinatura pode ser paga através


ONDE PPAA GAR A
Em Castanheira de Pera
de cheque cruzado a remeter para o - No Café do Henrique (Café Central) ; e/ou- No Restaurante Europa
Jornal A Comarca, Apartado 25, 3260-
Agora também em:
A S S I N AT U R A 420 Figueiró dos Vinhos, ou ainda nos Em Figueiró dos Vinhos
seguintes locais: - Na sede do jornal; e/ou - Na Papelaria Jardim www.bmfigueirodosvinhos.com.pt
CL
20 2011.02.14
PUBLICID ADE
PUBLICIDADE

SSIFICADOS
anuncie já! através do tel.: 236553669, fax 236 553 692 , mail’s: acomarca@mail.telepac.pt ou acomarca.jornal@gmail.com

Sr. viúvo, do concelho de VENDE-SE VIVENDA


Pedrógão Grande deseja JOSÉ MANUEL SILVA
c/ 3 quartos, sala e salão, 2 wc, despensa,
encontrar uma Senhora livre, SOLICITADOR
cor branca ou escura, terreno em volta da casa, c/garagem
Rua Dr. José Martinho Simões, 40 - 1º Sala G
para sua esposa. FIGUEIRÓ DOS VINHOS Localizada no centro de Aldeia Ana Aviz
Tenho casa própria e carro Contactos: 965 426 617 - 914 115 298 - 236 551 955 - Fig. dos Vinhos -
Resposta ao número: 912 637 397
Email: 4479@solicitador.net CONTACTO: 965 517 195

ALUGA-SE LOJA TRESPASSA-SE


Negócio no centro
(em Pedrógão Grande de Figueiró dos Vinhos
ao lado da Farmácia)
bom preço
CONTACTO: 965 064 964 e/ou
CONTACTO: 96 649 52 51
963 465 526
CARTÓRIO NOTARIAL DA SERTÃ CARTÓRIO NOTARIAL DA SERTÃ
DE TERESA VALENTINA SANTOS DE TERESA VALENTINA SANTOS
JUSTIFICAÇÃO RECTIFICAÇÃO DE JUSTIFICAÇÃO
Certifico que por escritura de onze de Fevereiro de dois mil e onze, no Cartório Notarial da Sertã Certifico que por escritura de dez de Fevereiro de dois mil e onze, no Car-
de Teresa Valentina Cristóvão Santos, lavrada de folhas cento e dezanove a folhas cento e tório Notarial da Sertã de Teresa Valentina Cristóvão Santos, lavrada
cinco verso, do livro de notas para escrituras diversas número cento e vinte e três - F, de folhas cento e duas a folhas cento e três verso, do livro de notas para
compareceram: escrituras diversas número cento e vinte e três - F, compareceram:
RAMIRO LIMA SIMÕES e mulher MARIA DE LURDES ROSA COELHO, casados sob o AIRES FRANCISCO e mulher MARIA DE LURDES LUDOVINA
regime da comunhão geral de bens, naturais ele da freguesia e concelho de Castanheira de Pêra ALVES, casados sob o regime da comunhão geral de bens, naturais da freguesia
e ela da freguesia e concelho de Pedrógão Grande, onde residem habitualmente no lugar de e concelho de Pedrógão Grande, onde residem habitualmente no lugar de
Regadas Cimeiras, E DECLARARAM: Derreada Cimeira, E DECLARARAM:
Que são donos e legítimos possuidores, com exclusão de outrem, dos seguintes prédios: Que por escritura de dez de Janeiro de dois mil e onze, lavrada a folhas
UM - MISTO, sito em Regadas - Barreiro, freguesia e concelho de Pedrógão Grande, composto cinquenta e cinco do livro de notas para escrituras diversas cento e vinte e dois
de terreno de cultura com oliveiras e casa de habitação de rés-do-chão e primeiro andar, com a – F, deste Cartório Notarial, os primeiros outorgantes procederam à justificação
superfície coberta de setenta e nove metros quadrados e descoberta de duzentos e trinta metros de vários prédios, de enhtre eles o identificado sob o número seis, no sentido
quadrados, a confrontar do norte com João Alves Coelho, sul com a via pública e Fernanda de que são donos do prédio rústico, sito em Vale Gestoso, freguesia e concelho
Rosa Carvalho, nascente com o caminho e poente com Maria Rosa Fernandes, inscrito na matriz de Pedrógão Grande, composto de terra de cultura com oliveiras e pinhal,
sob os artigos 4507 rústico e 2729 urbano, omisso na Conservatória do Registo Predial de com a área de novecentos e cinquenta metros quadrados, a confrontar do
Pedrógão Grande. norte com Casimiro Pedro Alves, sul com a estrada, nascente com o viso
DOIS – RÚSTICO, sito em Castanheiros, freguesia e concelho de Pedrógão Grande, composto e poente com Albano dos Anjos, inscrito na matriz sob o artigo 11433, omisso
de pinhal e mato, com a área de novecentos e trinta metros quadrados, a confrontar do norte na Conservatória do Registo Predial de Pedrógão Grande.
com José Fernandes, sul com Cristina Rosa Carvalho dos Anjos, nascente com Manuel Que a confrontação sul ficou incompleta, pelo que, vêm por esta escritura
Rodrigues e poente com o viso, inscrito na matriz sob o artigo 4485, omisso na Conservatória todos rectificar aquela, no sentido de ficar a constar que o referido prédio
do Registo Predial de Pedrógão Grande. tem mais correctamente as seguintes confrontações, tendo já sido feita a
Que eles justificantes possuem em nome próprio o prédio referido sob o número um desde correspondente rectificação matricial:
mil novecentos e setenta e sete, por compra meramente verbal a Joaquim Francisco e mulher Prédio rústico, sito em Vale Gestoso, freguesia e concelho de Pedrógão
Maria Fernanda Nunes Lopes, residentes no lugar de Derreada Cimeira, freguesia e concelho Grande, composto de terra de cultura com oliveiras e pinhal, com a área
de Pedrógão Grande, cujo título não dispõem. de novecentos e cinquenta metros quadrados, a confrontar do norte com
Que eles justificantes possuem em nome próprio o prédio referido sob o número dois desde Casimiro Pedro Alves, sul com a estrada e Maria Manuela David Bernardo
mil novecentos e oitenta e cinco, por doação meramente verbal dos pais da justificante de Freitas Gonçalves, nascente com o viso e poente com Albano dos Anjos,
mulher João Alves Coelho e mulher Irene Rosa, residentes que foram no lugar de Regadas, inscrito na matriz sob o artigo 11433, omisso na Conservatória do Registo
freguesia e concelho de Pedrógão Grande, cujo título não dispõem. Predial de Pedrógão Grande.
Está conforme. Está conforme.
Cartório Notarial da Sertã, 11 de Fevereiro de 2011. Cartório Notarial da Sertã, 10 de Fevereiro de 2011.
A COLABORADORA, A COLABORADORA,
(Maria Helena Teixeira Marques Xavier, colaboradora n.º 322/1 do Cartório Notarial da (Maria Helena Teixeira Marques Xavier, colaboradora n.º 322/1 do
Sertã, no uso das competências conferidas pela Notária Teresa Valentina Cristóvão Santos, Cartório Notarial da Sertã, no uso das competências conferidas pela
através de autorização publicada em 31/01/2011 no sítio da Ordem dos Notários.) Notária Teresa Valentina Cristóvão Santos, através de autorização
publicada em 31/01/2011 no sítio da Ordem dos Notários.)
Nº 367 de 2011.02.14 Nº 367 de 2011.02.14

FUNDADOR AGENTES: SEDE E ADMINISTRAÇÃO SÓCIOS FUNDADORES DE:


Concelho de Castanheira de Pera: Rua Dr. António José de Almeida, 41 Fundação Vasco da Gama (Lisboa), Clube
Marçal Manuel Pires-Teixeira
3260 - 420 Figueiró dos Vinhos CentroAventura (Figueiró dos Vinhos); Centro
Vila: Café Central; Moredos: Café-Restaurante Telef. 236553669 - Fax 236553692
PROPRIEDADE Hípico de Figueiró dos Vinhos e Comité
Europa; Coentral Grande: Joaquim Barata; E-MAIL:acomarca.jornal@gmail.com Internacional de Solidariedade para com Timor
Maria Elvira Silva Castela Pires-Teixeira
Concelho de Figueiró dos Vinhos:
FICHA TÉCNICA Papelaria Jardim;
DELEGAÇÃO EM LISBOA
Avenida Duque de Loulé, 1 - 2º.-E - Assinatura:
DIRECTOR: Henrique Pires-Teixeira (TE 675)
1050-085 Lisboa CONTINENTE: Anual: - 15,0 Euros
DIRECT OR ADJUNTO: Valdemar Alves Concelho de Pedrógão Grande: Risco
Telf. 213547801 - Fax:213579817
BIMENSÁRIO REGIONALISTA CHEFE DE REDACÇÃO: Carlos A. Santos (CP 2887)
Ponderado. - Reformados e Cartão Jovem: 12,0 Euros
DELEGAÇÃO/REDACÇÃO EM PEDRÓGÃO GRANDE EUROPA: Anual: - 22,0 Euros
PARA OS CONCELHOS DE Risco Ponderado
RESTO DO MUNDO: Anual: - 24,0 Euros
CASTANHEIRA DE PERA, FIGUEIRÓ CONVIDADOS ESPECIAIS: (Junto à CGD) - Pedrógão Grande
Preço Unitário:
DOS VINHOS, PEDRÓGÃO GRANDE, REDACTORES:
Kalidás Barreto, Eng. José M. Simões, Eng. José
Pais, Dr. Tózé Silva, Luis F. Lopes, Antonino COORDENAÇÃO E SECRETARIADO - 0,60 Euros (120$00)
SERTÃ E PAMPILHOSA DA SERRA Inácio de Passos, Carlos A. Santos Elvira Pires Teixeira, Sandra Simões e Sandra Henriques.
Membros da
IVA (5%) incluído
Salgueiro, Zilda Candeias, Engº. José A. Pais,
(redactores principais) Dr. Jorge Costa Reis, Dr. Luis Silveirinha, Dr. MAQUETAGEM, PAGINAÇÃO
Contribuinte nº. 153 488 255 Elvira Pires-Teixeira, Margarida Pires-Teixeira, Pedro Maia, Cecília Tojal, Isaura Baeta, Isolina “A Comarca” - Carlos Santos. e
Depósito Legal nº. 45.272/91 - Nº. de Registo 123.189 no ICS Valdemar Ricardo, Tânia Pires-Teixeira, Alves Santos, Delmar Carvalho, Dr. Batalha TWO COMMUNICATIONS
TIRAGEM MÉDIA: 5.000 exemplares Rui Silva e Telmo Alves (Desporto) PLASTIFICAÇÃO, EXPEDIÇÃO E IMPRESSÃO
Gouveia, Eduardo Gageiro (Fotografia). Mirandela Artes Gráficas, S.A. Londres - Inglaterra
COLABORAÇÕES 2011.02.14
21

Alucinações Fraudulentas
por Bernardo
ILUSÃO Ramos Gonçalves
Os órgãos executivo e deliberativo do município É neste contexto que fiquei demasiado perplexo alucinacoesfraudulentas.blogspot.com/
de Figueiró dos Vinhos aprovaram, recentemente, quando vi os cartazes anunciando mais uma edição
a contracção de um empréstimo de 4,6 milhões de do carnaval em Figueiró dos Vinhos, com desfiles,
euros tendo em vista a satisfação de encargos, bailes e enterro do entrudo. Não é que eu tenha
ou, melhor dizendo, transformaram-se dívidas de algo contra o carnaval, já que quem me conhece
curto prazo em dívida de médio ou longo prazo, sabe que sou uma presença assídua e, na medida
consoante os anos de vida programados para
aquele empréstimo, isto porque a receita tem vindo
do possível, entusiasta, mas entendo que quando
não há dinheiro para o essencial o supérfluo tem Ampulheta de Remorsos
a diminuir, face aos cortes verificados nas trans- de ser posto completamente de lado.

C
ferências da administração central e à estagnação Imagine-se um qualquer cidadão que devendo Cada grão de areia, que a ampulheta liberta, é uma
das receitas próprias e a despesa, como já aqui dinheiro a várias pessoas, não consegue pagar corrida constante contra uma crueldade praticada
demonstrei, não tem muito por onde cortar, já que senão recorrendo a um empréstimo bancário e que em vida. De facto, cada grão que a ampulheta liberta
toda ela se concentra, quase exclusivamente, no contratado o empréstimo e liquidadas as dívidas é uma corrida contra o tempo que desvanece.
funcionamento dos serviços e na satisfação de resolve dar uma festa em sua casa dando a entender O ser humano é isto. Uma alma perdida e cheia de
encargos, donde o lógico é que tudo o que resulte que a vida agora já lhe corre de feição e fazendo de malvadez durante todo o seu percurso térreo. E quando se depara
do aumento de receitas próprias ou da poupança conta que as dificuldades de ontem se transfor- com a ampulheta do tempo e repensa nas suas atitudes, transforma
no funcionamento dos serviços seja canalizado maram, num rápido passe de mágica, em benesses todos os seus grãos de areia em migalhas de pão e aos poucos
para a amortização de empréstimos ou, se houver que até aí só tinham sido vistas em sonhos de vai distribuindo por todos aqueles que forjou. Esperando, deste
uma janela de oportunidade, para realização de noites bem dormidas. modo, que surjam infinitas almas chorosas no seu funeral.
investimentos reprodutivos. Tudo o resto será É sob o efeito desta ilusão que vamos vivendo O ser humano é isto. Uma alma desumana cheia de interesses e
fantasia que apenas contribuirá para agravar a e quanto mais tarde acordarmos mais duro vai ser egoísmos insustentáveis. Cheio de perdas irreconhecíveis e
débil situação económica do concelho. encarar a realidade. vitórias desonestas. Cheio de lamúrias pré-feitas e de sorrisos
imorais.
O ser humano é isto. Uma alma pregada pela insatisfação
constante. Conquistador de mares com dono e de terras

Tradições
inexistentes.
O ser humano é isto. Uma alma amarga cheia de injustiça,
preconceito, racismo, ideias infundadas e alucinações
desprezíveis.
O ser humano é isto. Uma alma invejosa e imprudente. Sabedora
de tudo, mas carecida da mais pura sabedoria.
- por Clarinda Henriques O ser humano é isto. Uma alma programada pelas almas fatídicas

Dia dos Namorados


da sociedade e orientada pelas injúrias dos funestos Homens da
corte.
O ser humano é isto. Uma alma que sofre em silêncio, que grita
para que ninguém oiça e chora para que todos vejam.
Infelizmente, o ser humano é isto, uma degradação diária com
Outrora os apaixonados portugueses tinham poemas, versos, cartas bem cheirosas e decoradas, um fim marcado pela ampulheta dos remorsos.
como padroeiro o mais casamenteiro dos santos, que eram depois entregues pelo carteiro, era sim-
ou seja o nosso amigo Stº. plesmente lindo, que saudade...
António, por sinal muito Entretanto entrámos na era
milagroso! dos postais virtuais e das SMS
Contudo os nossos comer- muito mais impessoal, a
ciantes, espertos, não resis- tecnologia acabou com a poesia
tiram à “mina de ouro”que da vida. De qualquer forma
este dia 14 de Fevereiro poderemos dizer que actual-
representa, já que a troca de mente o dia dos namorados
cartões, flores, e presentes mesmo com estas sofisticações
entre apaixonados é quase todas continua a ser muito
obrigatória. Longe vão os mágico, visto que se comemora
tempos em que era costume a mais bela emoção do mundo,
os enamorados escreverem o Amor!
22 2011.02.14 SOCIED ADE
SOCIEDADE

CAFÉ CARDOSO, EM FIGUEIRÓ DOS VINHOS

75 ANOS A FAZER HISTÓRIA E CONSOLIDAR PRESTÍGIO

FOTO DE CIMA: primeiros tempos do Café Cardoso.


Ao fundo, já se vê o relógio que, ainda hoje, existe - e
funciona - no café.
FOTO DE BAIXO: anos 40, em primeiro plano, os
clientes de “fatinho”; em fundo uma máquina de café
“moderna” que funcionava ligada a um fogareiro e... Manuel Furtado (à esquerda) e Jorge Furtado (à direita). Pai e
o “tal” relógio. filho, fundador e actual proprietário, passado e o presente FOTO DE CIMA: outra peça rara, na época super-
moderma. Ao fundo, uma máquina de tirar imperial
O Café Cardoso (também conhecido por Café Furtado) foi refrigerada a gelo e, na parede... o “tal” relógio.
fundado há 75 anos, a 6 de Janeiro de 1936, pelo já falecido
Manuel Furtado, na rua António José de Almeida - bem no
centro de Figueiró dos Vinhos -, começando com um espaço
mais reduzido que o actual, cerca de metade, mas já diferenciado
e arrojado para a época. Numa época em que o dinheiro já era o
escudo - e os contos de Réis - e o telefone tinha apenas dois
dígitos.
Homem sabedor, dinâmico e empreendedor, Manuel Furtado
rapidamente transformou o Café Cardoso num espaço singular
que prima pela qualidade de seus produtos.
Os frequentadores do Café Cardoso são conhecedores - e
reconhecedores - da qualidade com que, primeiro Manuel
Furtado, agora Jorge Furtado, sempre distinguiram este
estabelecimento. Daí, também, as ligações de décadas com
alguns fornecedores de referência, como é, por exemplo, o caso
da Delta, quase com 30 anos.
Nos anos 40 e 50, o Café Cardoso era também famoso pelos FOTO DE CIMA: João Santos, presidente do Sport Lisboa
seus concertos (por ali passaram, entre outros, o Trio Odmira), e Benfica, de visita ao Café Cardoso. Era muito habitual
pelas noites de fado e pelos espectáculos que organizava, este presidente do SLB visitar o Café Cardoso, sempre
nomeadamente, de ilusionismo e palhaços. que a sua deslocação passasse por Figueiró dos Vinhos,
Propriedade de Jorge Furtado desde 2007, e sob sua gerência ou perto. No caso desta foto, trata-se de uma visita oficial
desde 1975, embora já desde 1968, ainda com 16 anos estivesse a Castanheira de Pera (filial do Benfica), tendo João Santos
encarregue do encerramento do estabelecimento, o Café Cardoso feito mais um desvio e visitado os seus amigos Furtado e
conheceu várias transformações, fruto dos novos tempos, novos
o Café. Além do Presidente João Santos (primeiro da
costumes e novas necessidades.
No princípio dos anos 80, conheceu uma nova vertente com esquerda) pode-se ver, ainda, na fotografia um Director do
a abertura de um espaço de mini-mercado, que surgiu, Benfica ao seu lado, o Dr. Fernando Manata, na altura
principalmente, a pensar nas horas em que as mercearias estavam Presidente da Câmara de Figueiró dos Vinhos (de costas)
fechadas, principalmente depois das 19 e aos fins-de-semana. e Jorge Furtado... de verde.
FOTO DE CIMA: mais uma fotografia cheia de história. Ao Já no final dos anos 80, surge o Clube de Video do Café FOTO DE BAIXO: O Café Cardoso foi sempre um estabele-
fundo, à direita um frigorífico... coisa rara na época. Cardoso. Um espaço muito procurado e de grande êxito. cimento integrado e participativo no quotidiano figueiroen-
Curiosamente, embora já houvesse energia eléctrica, Duraram vários anos até que as novas “modas” condenaram a se. Na foto, participando com uma fogaça no S. João.
funcionava a petróleo. Outra curiosidade, é o funcionário maioria destes espaços. Outros casos poderiamos citar, como a participação durante
que está junto ao frigorífico. Nem mais nem menos que o É também nos anos 80 que surgem os jogos da Santa Casa,
muitos anos com a sua equipa de Futebol Salão nos
“famoso Alves”, autor da famosa frase “é vida Sr. Furtado...”. primeiro com o Totobola, depois o Totoloto e agora o
Euromilhões, Lotarias e Raspadinhas. torneios locais e na região.
FOTO DE BAIXO: bem visível como o Café Cardoso era um
Hoje é o café mais antigo de Figueiró dos Vinhos e,
ponto de encontro... onde não faltavam os inevitáveis fatos seguramente, o estabelecimento comercial do concelho.
Pelas suas mesas, pelo seu balcão, pela mesa de bilhar que
durante décadas fez as delícias dos seus frequentadores, um
imenso número de pessoas anónimas estiveram presentes ao
longo dos anos, muitas figuras nacionais passaram pelas suas
cadeiras. Local de tertúlia, diariamente, as pessoas ali se
(re)encontram para conversar sobre assuntos sérios; a mais das
vezes descontraidamente - ou nem tanto assim, principalmente
quando o tema é o futebol.
Trata-se de um café cheio de história e de “estórias”,
obrigatoriamente ligado á história de Figueiró dos Vinhos.
Enfim, são 75 anos de existência que permitem ao Café Cardoso
o granjear de enorme prestígio, assumindo-se como uma
referência regional.
COLABORAÇÕES 2011.02.14
23
É necessário, Minha tia velhinha Erra o risco o engenheiro, A vida está tão amarga

PORTUGAL NOS DIAS DA AMARGURA


QUEM É MESTRE TAMBÉM ERRA!
O CORAÇÃO
É NECESSÁRIO

Que a caneta, E doentinha, O merceeiro na tenda, Tão coroada de espinhos


Deite faíscas, Chora de alegria quando Quem é mestre também erra Só está boa prós da alta
É necessário, A vou visitar. Quem erra também se emenda. Coitados dos pobrezinhos
Que as faíscas, Obrigado senhor por lhe dares Assim por erro ou costume
Atinjam os vossos corações, Um coração mole. Erra o rumo o navegante, Por erro ou por maldade
É necessário, Tu que me lês Ama a deus e ao teu Erra o trolha no telhado, O Sucatas não assume
Que os corações, semelhante, Erra a manobra o soldado, A sua responsabilidade
Abraçados pelas, E não cortes os pulsos ao coração! Também erra o comandante, É bem triste certamente
Faíscas aqueçam, No liceu erra o estudante, Mas nada o justifica
As crianças, Erra as contas o caixeiro, Que sofra o nosso povo
Tão atormentadas. Ao leme erra o timoneiro, Pelos erros que pratica
Por isso, eu digo, Se sai fora da rota. Se os despachos doessem
Que as canetas Erra o músico uma nota, Ou provocassem suores
Deitem faíscas, Erra o risco o engenheiro. Talvez não acontecessem
No meio das guerras. Estes erros, meus senhores
por Erra a obra o escultor, Os governantes não se entendem
Alcides Martins
Erra o sábio mais profundo, É tão grande a confusão
DE POESIA

E como tudo erra no mundo. Breve não chega o dinheiro


Erra o tiro o caçador, Nem para comprar o pão
Erra a receita o doutor, Tudo sobe, tudo uiva
Erra quem crê numa lenda. Esta vida é um tormento
Erra o vendedor na venda. O pobre tem que fazer corte
Erra o homem e o petiz. Até no medicamento
Erra a sentença o juiz, No pecado original
O merceeiro na tenda. Adão quis ser inocente
Culpou Eva desse mal
SENTIMENTAL Erra o toque o sacristão, Eva culpou a serpente
Não faz mal!... De matinas ou trindades, Assim é o nosso primeiro
Não há bem, sem ter no mar Erram freiras e frades, Fazendo-se de bonzinho
E S P E TO

Salvação em onda brava… A viver na solidão. Sempre a gozar o parceiro


Até mesmo um capitão, Mas quem sofre é o Zé Povinho
Trovoada? Erra seus planos de guerra. Não se lava tanta porcaria
Do Inferno foge a alma… Erra um pastor na serra. Nem com lixívia nem com sabonete
Quem se salva? E tudo o que é vivente, Para ser mais completo
Erra um autor consciente. Só faltava o alegrete
Tentações em meu pecado.
Quem é mestre também erra.
Perdoado?
Carolina Neves
Não há mal. Lá vem recado…
Já que tudo é dado a errar,
Quem te viu?
Quem é que errar não há-de,
Mantêm a calma. Quem há-de ter vaidade,
Hoje a noite tem no ventre De um erro não praticar
Um sono lindo dormente… Feliz de quem se emendar,
E se desviar dessa lenda,
Até brilha a minha alma!… Porque o erro é coisa horrenda
Ao que devemos fugir
Mas quem não se corrigir
- Miguel Portela Quem erra também se emenda
- In livro do autor:
“Diz sempre que sim”

Clarinda
Henriques

SUDOKU
Médio

Difícil
Fácil
14 FEVEREIRO
2011 última página
Carnaval em
Figueiró dos
Vinhos

BOICOTES ou menos dependente, da


importância que a votação boicotada,
ram (abstenção): logo o candidato Zé
teve 100% de votos a favor!
uma proposta que está a ser nego-
ciada em Lisboa; É porém um exem-
ELEITORAIS tiver no resultado final das eleições. Já viram a leitura estatística? E a plo que não tem paralelo com os
Uma coisa é certa. Mais grave do que leitura de quem tem vergonha na cara? concelhos do pinhal interior.
Tomo a liberdade de transcrever qualquer reivindicação em causa, seria O “Jornal de Leiria”, ouviu a opi-
um artigo com este título, publicado a inexistência de eleições livres e nião de várias personalidades, entre
por Teresa Fernandes, no jornal
“Horizonte”, de 1 de Fevereiro, com
participadas. É preciso lembrar aos
mais novos, hoje alheados e desinte-
ESCRAVOS OU as quais destaco os dos presidentes
das Câmaras de Peniche e de Pedróg-
o qual me identifico na generalidade: ressados da política, que outros luta- TRABALHADORES LIVRES ão Grande, respectivamente, António
Figueiró dos Vinhos comemora
“Sempre que há eleições, eis que ram em circunstâncias mais difíceis, Leio num manifesto sindical que a José Correia e João Marques aborda-
surgem um pouco por todo o país, para tornar os momentos eleitorais, ram o problema. Diz o presidente da mais uma vez o Carnaval, com
pobreza está a alastrar mesmo entre muita folia e boa disposição.
boicotes às urnas. como actos banais da nossa democra- os que ainda trabalham diariamente, câmara de Peniche:
As motivações são as mais diversas Do programa fazem parte os
cia. Os protestos consubstanciados sacrificando ainda os que menos po- “Qualquer redução de freguesia não
e foram evoluindo ao longo dos tem- Corsos Carnavalescos, os Bailes
com boicotes às urnas, são uma face dem, retirando-lhes direitos em nome deve ser vista apenas na óptica da
pos. Quem não se lembra dos pro- visível da democracia e um alerta para redução de custos, mas sobretudo na de Mascaras de Sábado e Segun-
da sustentabilidade das empresas. da-feira, o Desfile das Escolas e o
testos por falta de água canalizada, reflexão a toda a classe política. O Os problemas das empresas não da racionalidade. Deve haver o envol-
electricidade e estradas de acesso? povo encontra sempre forma de de- vimento das comunidades locais para Enterro do Entrudo.
se resolvem com a contenção ou redu- Os festejos começam no dia 4
Depois foram as lutas em diversas monstrar o seu descontentamento, ção dos salários dos trabalhadores. saber quais as implicações da extin-
localidades por elevação a concelho. de Março pelas 10h30 com o des-
mas a forma mais cívica de o fazer, é Resolvem-se com outro tipo de ges- ção ou fusão para a vida das pessoas.
Mais tarde a justificação do protesto file das escolas do concelho, mo-
votando.” tão acompanhado da exigência de Se tal não acontecer pode verificar-
prendia-se com a luta contra a co- O primeiro comentários é o de que se uma penalização das comunidades mento sempre muito apreciado
facilitação das condições de acesso pelos alunos e pela população que
incineração. a juventude de hoje e os velhos que ao crédito bancário, assim como da pequenas, isoladas, ao reforçar-se
A verdade é que, volvidos mais de nada fizeram pela democracia de- esse isolamento. As Juntas de Fre- se junta no centro da vila para
redução dos preços da energia, dos apreciar os fatos carnavalescos e
35 anos de democracia, o povo con- monstrando ignorância pelos crimes combustíveis, dos transportes e tele- guesia são importantes para um
tinua a encontrar motivos para pro- os motivos alegóricos das escolas.
ocultos do regime salazarista perce- comunicações, estes sim. elementos conhecimento mais fino da realidade
testar, não comparecer, abster-se e bessem que uma coisa é o direito ao e funcionam como apoio às autar- Os corsos carnavalescos de
responsáveis por uma boa parte dos Domingo e Terça-feira desfilarão
encerrar mesas de voto. Hoje luta- protesto público sem se estar sujeito custos do seu funcionamento. quias locais.”
se pela linha de metro prometida e à cadeia, outro é o que sucedia a quem Por seu turno, afirma o Presidente pelas ruas da vila, carros alegóricos
O aumento do SMN é fundamental dos bairros, freguesias, associa-
suspensa, contra o encerramento da ousasse fazê-lo. para melhorar o poder de compra das da câmara de Pedrógão Grande:
linha de comboio, pela colocação de ções do concelho e a Fanfarra dos
Na minha opinião porém o que tem famílias mais carenciadas, combater “Devemos estar sempre abertos a
médicos de família, pelo alargamento Bombeiros Voluntários de Fi-
valor é, efectivamente, votar-se em a pobreza e as desigualdades, dinami- propostas que sejam benéficas para
do cemitério, pela reabertura da casa branco, respondendo ao apelo organi- a população e impliquem a melhoria gueiró dos Vinhos, acompanhados
zar o aumento dos restantes salários, sempre de foliões que, espontane-
mortuária, ou até mesmo (sinais dos zado da atitude por que o fazem. assim como a economia, no plano re- substancial da prestação de serviços
tempos) por uma cobertura eficien- É que o não ir às urnas ou boicotar aos cidadãos. Não vejo que essa seja amente, se juntam ao corso.
gional e nacional. O programa apresenta ainda
te de redes móveis e de internet. o voto é igual nos resultados: é abs- É tempo de se exigir respeito por a intenção do Governo, que parece
Podemos sempre questionar a legiti- dois Bailes de Máscaras, no Sába-
tenção. quem trabalha! apenas olhar para os cofres. Haverá
midade de tais protestos. A liberda- do e na Segunda-feira, a decorre-
Ora a abstenção é anónima: pode freguesias urbanas que poderão ser
de de uns não pode jamais colidir ser por morte do recenseado eleito- extintas, porque a sua acção se sobre- rem no Gimnodesportivo, a partir
com a liberdade dos outros É que ralmente ocorrida entretanto, até, por põe muitas vezes às das câmaras. das 22h00, com atribuição de
nestes protestos colectivos e ape- prémios aos melhores mascarados
sar de solidários com as motivações,
exemplo, no percurso casa, local de
votação, por doença grave que o im-
REGIONALIZAÇÃO Mas no interior isso seria dramático.
Acabar com os concelhos do interior individuais e em grupo.
há sempre quem seja impedido de Tenho abordado ligeiramente este As festividades carnavalescas
peça de comparecer ou por preguiça. significará o agravamento do desem-
exercer o seu direito de voto e isso é assunto de interesse para todos e, terminam na Quarta-feira pelas
É tudo igual no número global! prego e do despovoamento e o desa-
condenável. Diferente é o significado do voto sobretudo, para os que, como nós, parecimento de serviços concentra- 21h30 com o tradicional cortejo
O voto é porventura a maior arma em branco organizado. vivem no dito pinhal interior, à espera dos do Estado.” fúnebre onde o rei Momo deixa
ao serviço da democracia. Por isso É uma atitude cívica indiscutível do que há-de vir. Por experiência destes autarcas algumas lembranças e brindes.
tem sido habilmente aproveitado que pode ter consequências políticas Acabar com algumas autarquias só retiro a seguinte sentença: Este é um Carnaval de caracte-
como um momento ímpar para se- para reduzir custos e não se reflectir rísticas muito populares, peculiar
graves. “Cautelas e caldos de galinha nun-
rem ouvidas reivindicações antigas, seriamente sobre as consequências até, que os anos foram amadure-
Ora pensem bem nisto: ca fizeram mal a doentes”, cuidado
que ganham nova expressão em O candidato Zé teve apenas 2 sociais destes recantos desampa- pois, prudência e bom senso, a fim cendo e tornado uma referência na
momentos tão mediáticos. O suces- votos num escrutínio de 2000 recen- rados do interior seria criminoso. de que não se transforme tudo numa Região.
so de tais reivindicações está, mais seados, em que 1998 não comparece- O debate foi agora levantado por grande confusão!

Encontro de
restaurante Bigodes
Restaurante “VARANDA DO
CASAL”, em CASAL S. SIMÃO

PANORAMA Realiza-se no próximo dia 12


de Março, em Ansião, um
encontro nacional de homens com
PANORAMATUR - RESTAURAÇÃO E TURISMO, LDA. bigode.
Tel. 236 552 115/552260 - Fax 236 552887 * 3260-427 FIG.dos VINHOS
Fica o convite para todos os

- “Varanda do Casal” - Casal S. Simão interessados, cujo único requisito


exigido é ter bigode.
As inscrições poderão ser feitas
e ainda - ESPL ANADA
ESPLANADA /BAR
ANADA/BAR JARDIM através dos números 960354905
e ou 965128794.
- PRAIA FLUVIAL DAS FRAGAS DE S. SIMÃO - BAR DO CINEMA