Você está na página 1de 19

ABNT NBR 12693:2010

NORMA ABNT NBR


BRASILEIRA 12693
Segunda edição
10.05.2010
Valida a partir de
10.06.2010

Sistemas de proteção por extintor de incêndio


Protection systems by fire extinguishers

ICS 13.220.20 ISBN 978.85.07-02054-7

Números de referência
ABNT NBR 12693:2010
19 PAGINAS
ABNT 2010

i
ABNT NBR 12693:2010

ABNT 2010
Todos os direitos reservados. A menos que especificado de outro modo, nenhuma parte desta publicação pode ser
reproduzida ou utilizada por qualquer meio eletrônico ou mecânico, incluindo fotocópia e microfilme, sem permissão
escrita da ABNT.
Sede da ABNT
Av. Treze de Maio, 13 � 28º andar
20003-900 � Rio de Janeiro � RJ
Tel.: + 55 21 3974-2300
Fax: + 55 21 2220-1762
abnt@abnt.org.br
www.abnt.org.br

©ABNT 2010 - todos os direitos reservados

ii
ABNT NBR 12693:2010

Sumário Página

Prefácio ....................................................................................................................................... iv
1. Escopo.................................................................................................................................. 4
2. Referências normativas ....................................................................................................... 4
3 Termos e definições .............................................................................................................. 4
4 Classificação, capacidade extintora e desempenho dos extintores ............................... 5
5 Requisitos .............................................................................................................................. 5
6 Seleção de extintores ........................................................................................................... 6
6.1 Geral ................................................................................................................................... 6
6.2 Seleção de risco ................................................................................................................ 6
6.3 Seleção de extintores para fogos em líquidos e gases inflamáveis pressurizados .. 7
7 Distribuição dos extintores .................................................................................................. 7
7.1 Geral ................................................................................................................................... 7
7.2 Capacidade extintora e distribuição para risco classe A ............................................. 8
7.3 Capacidade extintora e distribuição para risco B ......................................................... 8
7.4 Capacidade extintora e distribuição para risco classe C ............................................. 9
ANEXO A .................................................................................................................................... 10
(NORMATIVO) ............................................................................................................................ 10
Carga de incêndio especificas por ocupação – Cálculo para tipo de risco ........................ 10
ANEXO B .................................................................................................................................... 17
(NORMATIVO) ............................................................................................................................ 17
Método para o levantamento da carga de incêndio especifica. ........................................... 17
ANEXO C .................................................................................................................................... 18
(INFORMATIVO) ......................................................................................................................... 18
Extintores antigos sem capacidade extintora declarada ...................................................... 18

iii
ABNT NBR 12693:2010

Prefácio
A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é o Foro Nacional de Normalização. As
Normas Brasileiras cujo conteúdo é de responsabilidade dos Comitês Brasileiros (ABNT/CB),
dos Organismos de Normalização Setorial (ABNT/NOS) e das Comissões de Estudo Especiais
(ABNT/CEE), são elaboradas por Comissões de Estudo (CE), formadas por representantes dos
setores envolvidos, delas fazendo parte: produtores, consumidores e neutros (universidades,
laboratório e outros).

Os Documentos Técnicos ABNT são elaborados conforme as regras das Diretivas ABNT. Parte
2.

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) chama atenção para a possibilidade de


que alguns dos elementos deste documento podem se objeto de direito de patente. A ABNT
não deve ser considerada responsável pela identificação de quaisquer direitos de patentes.

A ABNT NBR 12693, foi elaborada pelo Comitê Brasileiro de Segurança contra incêndio
(ABNT/CB-24), pela Comissão de Estudo de Extintores de Incêndio (CE-24:302.03). O seu 1º
projeto circulou em Consulta Nacional conforme Edital nº 07, de 07.07.1009 e 04.09.2009, com
o número de Projeto ABNT NBR 12693. O seu 2º Projeto circulou em Consulta Nacional
conforme Edital nº 02, de 28.01.2010 e 26.02.2010, com o número de 2º Projeto ABNT NBR
12693.

Esta segunda edição cancela e substitui a edição anterior (ABNT NBR 12693:1993), a qual foi
tecnicamente revisada.

iv
NORMA BRASILEIRA ABNT NBR 12693:2010

Sistemas de proteção por extintor de incêndio

1. Escopo

Esta Norma estabelece os requisitos exigíveis para projeto, seleção e instalação de extintores
de incêndio portáteis e sobre rodas, em edificações e áreas de risco, para combate a princípio
de incêndio.

Extintores de incêndio são utilizados como primeira linha de ataque contra incêndio de
tamanho limitado. Eles são necessários mesmo que o local esteja equipado com chuveiros
automáticos, hidrantes e mangueiras, ou outro sistema fixo de proteção.

Esta Norma não se aplica à proteção de aeronaves, embarcações e veículos, nem a outras
classes de fogos que não sejam A, B e C.

2. Referências normativas

Os documentos relacionados a seguir são indispensáveis à aplicação deste documento. Para


referências datadas, aplica-se somente as edições citadas. Para referências não datadas,
aplicam-se as edições mais recentes do referido documento (incluindo emendas).

ABNT NBR 13434-1, Sinalização de segurança contra incêndio e pânico – Parte 1: Princípios
de projeto

ABNT NBR 13860, Glossário de termos relacionados com a segurança contra incêndio

ABNT NBR 15808, Extintores de incêndio portáteis

ABNT NBR 15809, Extintores de incêndio sobre rodas

3 Termos e definições

Para os efeitos deste documento, aplicam-se os termos e definições da ABNT NBR 13860 e os
seguintes:

3.1 Capacidade extintora


Medida do poder de extinção de fogo de um extintor, obtida em ensaio prático normalizado.

3.2 Carga de incêndio


Soma das caloríficas possíveis de serem liberadas pela combustão completa de todos os
materiais combustíveis em um espaço, inclusive os revestimentos das paredes, divisórias,
pisos e tetos.

3.3 Carga de incêndio específica


Valor da carga de incêndio dividido pela área de piso do espaço considerado, expresso em
2
megajoules por metro quadrado (Mj/m )

3.4 Classe A
fogo em materiais combustíveis sólidos, que queimam em superfície e profundidade através do
processo de pirólise, deixando resíduos
3.5 Classe B

4
ABNT NBR 12693:2010

Fogo em combustíveis sólidos que liquefazem por ação do calor, como graxas, substâncias
líquidas que evaporam e gases inflamáveis, que queimam somente em superfície, podendo ou
não deixar resíduos

3.6 Classe C
fogo em materiais, equipamentos e instalações elétricas energizadas

3.7 Distância máxima a ser percorrida


Distância máxima real, em metros, a ser percorrida pelo operador, do ponto de fixação do
extintor a qualquer ponto da área protegida por ele

3.8 Extintor portátil


Extintor de incêndio que pode ser transportado manualmente, sendo que sua massa total não
pode ultrapassar 20kg

3.9 Extintor sobre rodas


Extintor de incêndio, montado sobre rodas, cuja massa total não pode ultrapassar 250kg,
operando e transportado por um único operador

3.10 Risco baixo


2
Edificações e áreas de risco com carga de incêndio específica até 300 MJ/m e líquidos
combustíveis com volume menor que 3,6L

3.11 Risco médio


2 2
Edificações e áreas de risco com carga incêndio específica acima de 300 MJ/m a 1200 MJ/m
e líquidos combustíveis com volume igual a 3,6 L até 18L

3.12 Risco alto


2
Edificações e áreas de risco com carga de incêndio específica acima de 1200 MJ/m e líquidos
combustíveis com volume maior que 18L

4 Classificação, capacidade extintora e desempenho dos extintores

4.1 Os extintores específicos nesta Norma são classificados para o uso em classes A, B e C,
conforme definido na Seção 3, e eficiência relativa de extinção em ensaios laboratoriais.

4.2 As classificações em graus de capacidade extintora, o ensaio de condutividade elétrica, e


os requisitos dos extintores conforme a carga de agente extintor, estão estabelecidas na ABNT
NBR 15808 e ABNT NBR 15809.

5 Requisitos

5.1 Os extintores devem ser mantidos com sua carga completa e em condições de operação e
instalados nos locais designados.

5.2 Os extintores devem estar em locais facilmente acessíveis e prontamente disponíveis numa
ocorrência de incêndio. Preferencialmente, devem estar localizados nos caminhos normais e
passagem, incluindo saídas das áreas, não podendo ser instalados em escadas.

5.3 Os abrigos de extintores não podem estar fechados à chave e devem ter uma superfície
transparente que possibilite a visualização do extintor no seu interior.

NOTA Quando instalados em locais sujeitos ao vandalismo, os abrigos podem estar fechados à
chave, desde que existam meios que permitam o rápido acesso ao equipamento em situação
de emergência.

5.4 Os extintores não podem estar obstruídos e devem estar visíveis e sinalizados conforme
ABNT NBR 13434-1.

5
ABNT NBR 12693:2010

5.5 Os extintores portáteis devem ser instalados em suportes ou em abrigos. Os extintores


sobre rodas instalados em locais sujeitos a intempéries devem estar protegidos por abrigos.

5.6 Os extintores instalados em condições onde podem ocorrer danos físicos devem estar
protegidos contra impactos.

5.7 Os extintores portáteis devem ser instalados nas seguintes condições:

a) sua alça deve estar no máximo a 1,60m do piso: ou

b) o fundo deve estar no mínimo a 0,10m do piso, mesmo que apoiado em suporte.

5.8 Quando instalado no local designado o quadro de instruções deve estar localizado na parte
frontal do extintor em relação à sua posição de instalação.

5.9 Os extintores não devem ser instalados em áreas com temperaturas fora da faixa de
operação, ou onde possam estar expostos a temperaturas elevadas provenientes de fontes de
calor.

5.10 Deve haver no mínimo um extintor de incêndio distante a não mais de 5m da porta de
acesso da entrada principal da edificação, entrada do pavimento ou entrada da área de risco.

5.11 Para proteção de locais fechados, tais como: salas elétricas, compartimentos de
geradores, salas de máquinas, entres outros, os extintores devem ser instalados no lado
externo, próximo a entrada destes locais, respeitando-se as distâncias máximas a serem
percorridas, conforme Tabelas 1 e 2.

6 Seleção de extintores

6.1 Geral

A seleção de extintores para uma dada situação deve ser determinada pela característica e
tamanho do fogo esperado, tipo de construção e sua ocupação, risco a ser protegido, as
condições de temperatura do ambiente, e outros fatores. A quantidade, capacidade extintora,
instalações de uso dos extintores devem atender aos requisitos da Seção 7.

6.2 Seleções de risco

6.2.1 Os extintores devem ser selecionados para fogo de classe específica do risco a ser
protegido.

6.2.2 Para a proteção de fogo classe A, devem ser selecionados extintores com grau de
capacidade extintora A adequado.

6.2.3 Para a proteção de fogo de classe B, devem ser selecionados extintores com grau de
capacidade extintora B adequado.

6.2.4 Para a proteção de fogo classe B envolvendo gases inflamáveis, devem ser selecionados
somente extintores com carga de pó.

6.2.5 Para a proteção de fogo classe C, devem ser selecionados extintores que atendam ao
ensaio de condutividade elétrica.

6.2.6 Os extintores de incêndio sobre rodas devem ser instalados para a proteção de áreas de
alto risco onde seja necessário alta vazão de agente extintor, maior tempo de descarga e
alcance de jato e maior quantidade de agente extintor, tais como: postos de abastecimento de
combustíveis ou inflamáveis, heliportos, heliportos, subestação elétrica e outros locais onde

6
ABNT NBR 12693:2010

houver manipulação e/ou armazenamento de explosivos inflamáveis ou combustíveis cujos


reservatórios não estejam enterrados.

6.2.6.1 Os extintores sobre rodas são complementares aos extintores portáteis requeridos para
a edificação ou área de risco.

6.2.6.2 Somente são admitidos extintores sobre rodas nos cálculos das unidades extintoras,
quando estes puderem acessar qualquer parte da área a ser protegida, sem impedimentos de
portas, soleiras, degraus no piso, materiais, equipamentos ou outras obstruções, não podendo,
ainda, protegerem pavimentos diferentes de sua instalação.

6.3 Seleção de extintores para fogos em líquidos e gases inflamáveis pressurizados

6.3.1 No combate a fogos envolvendo líquidos e gases inflamáveis pressurizados, devem ser
utilizados extintores com carga de pó, já que extintores contendo outros agentes não são
eficientes no combate a esse tipo de risco. A seleção de extintores para esse tipo de risco deve
ser feita com base nas especificações de seus respectivos fabricantes. As ABNT NBR 15808 e
ABNT NBR 15809 não são aplicáveis a esse tipo de risco.

6.3.2 Os extintores para risco de fogos classe B tridimensionais em movimento, como líquidos
inflamáveis vertendo, escorrendo ou gotejando, devem ser selecionados com base nas
especificações dos fabricantes de extintores de incêndio. As ABNT NBR 15808 e ABNT NBR
15809 não são aplicáveis a esse tipo de risco. A instalação de sistema fixo deve ser
considerada quando aplicável.

7 Distribuição dos extintores

7.1 Geral

7.1.1 A capacidade extintora mínima de cada tipo de extintor portátil, para que se constitua
uma unidade extintora, deve ser:

a) carga d’água: extintor com capacidade extintora de no mínimo 2-A;

b) carga de espuma mecânica: extintor com capacidade extintora de no mínimo 2-A:10-B;

c) carga de dióxido de carbono (CO2): extintor com capacidade extintora de no mínimo 5-B:C;

d) carga de pó BC, extintor com capacidade extintora de no mínimo 20-B:C;

e) carga de pó ABC: extintor com capacidade extintora de no mínimo 2-A:20-B:C;

f) carga de halogenados: extintor com capacidade extintora de no mínimo 5-B:C.

7.1.2 Cada pavimento deve possuir no mínimo duas unidades extintoras, sendo uma para
incêndio classe A e outra para incêndio classe B e classe C. É permitida a instalação de duas
unidades extintoras de pó ABC com capacidade extintora de no mínimo 2-A:20-B:C.

NOTA: Em edificações ou risco com área construída inferior a 50m 2 pode ser instalada apenas uma única unidade
extintora de pó ABC.
7.1.3 A capacidade extintora de cada tipo de extintor sobre rodas, para que se constitua uma
“unidade extintora”, deve ser:

a) carga d’água: extintor com capacidade extintora de no mínimo 10-A;

b) carga de espuma: extintor com capacidade extintora de o mínimo 6-A: 40B;

7
ABNT NBR 12693:2010

c) carga de dióxido de carbono (2): extintor com capacidade extintora de no mínimo 10-B: C;

d) carga de pó BC: extintor com capacidade extintora de no mínimo 80-B:C;

e) carga de pó ABC: extintor com capacidade extintora de no mínimo 6-A: 80 - B:C.

7.1.4 Extintores adicionais podem ser instalados para prover maior proteção para riscos
especiais, podendo inclusive ter capacidade extintora inferior ao especificado nas Tabelas 1 e
2, desde que não sejam considerados na proteção mínima requerida. Considerações devem
ser dadas à armazenagem elevada de produtos, outros riscos que requeiram extintores com
um adequado alcance vertical do jato e as demais especificações dos fabricantes.

7.1.5 Os extintores devem ser previstos para a proteção do conteúdo da edificação ou área de
risco e de suas respectivas estruturas, quando construídas em material combustível.

7.1.6 A proteção do conteúdo da edificação ou da área de risco e de suas respectivas


estruturas deve ser realizada por extintores para fogos classes A, B ou C, conforme
necessário.

7.1.7 As ocupações devem ser classificadas como risco baixo, médio ou alto, conforme 3.7, 3.8
e 3.9, respectivamente.

7.1.8 Em cada piso a distância a ser percorrida e os extintores a serem instalados devem estar
de acordo com as tabelas 1 e 2.

7.2 Capacidade extintora e distribuição para risco classe A


7.2.1 Os extintores para as diferentes classes de risco devem ser relacionados de acordo com
a Tabela 1.

Tabela 1 – Risco classe A

Classe de risco Capacidade extintora mínima Distância máxima a ser


percorrida(m)

Baixo 2-A 25

Médio 3-A 20

Alto 4-A 15

* Dois extintores com carga d’água de capacidade extintora 2-A, quando instalados uma ao lado do outro
podem ser utilizados em substituição a um extintor 4 – A.

7.2.2 Os requisitos de proteção podem ser atendidos com extintores de capacidade extintora
maior, contanto que a distância a ser percorrida atenda aos requisitos Tabela 1.

7.3 Capacidades extintoras e distribuição para risco B


7.3.1 Os extintores para as diferentes classes de risco devem ser selecionados de acordo com
a tabela 2.

7.3.2 Extintores com capacidade extintora inferior às designadas para o risco baixo podem ser
utilizadas, mas não devem ser considerados para atender aos requisitos da Tabela 2.

Tabela 2 – Risco classe B

8
ABNT NBR 12693:2010

Classe de risco Capacidade extintora Distância máxima a ser


mínima percorrida(m)

Baixo 20-B 15

Médio 40-B 15

Alto 80-B 15

*NOTA Para fogos em líquidos e gases inflamáveis pressurizados, ver 6.3.1..

7.3.3 Para atender à capacidade extintora mínima da Tabela 2, não pode ser utilizada a soma
de extintores de menor capacidade extintora, exceto no caso de extintores com carga de
espuma mecânica, onde se pode utilizar o somatório de até dois extintores.

7.3.4 Os requisitos de proteção podem ser atendidos com extintores de capacidade extintora
maior, contanto que a distância a ser percorrida atenda aos requisitos da Tabela2.

7.3.5 Para líquidos inflamáveis em profundidade superior a 6 mm e com superfície aberta,


como em tanques de armazenamento ou de tratamento térmico e submersão, o extintor classe
B deve ter capacidade extintora mínima na proporção de 20-B por metro quadrado de área
máxima de fogo estimada, ou de 10-B, quando o extintor for do tipo espuma mecânica.

7.3.6 A proteção com sistemas fixos podem ser complementares ao sistema de combate por
extintores.

7.3.7 Riscos dispersos e muito separados devem ser protegidos individualmente. Extintores
próximos ao risco devem ser cuidadosamente distribuídos e de fácil acesso, para que não haja
risco ao operador.

7.4 Capacidade extintora e distribuição para risco classe C


7.4.1 Risco classe C, envolve risco elétrico diretamente ao equipamento ou equipamentos
circundantes.

7.4.2 Os extintores para risco classe C devem ser distribuídos com base na proteção do risco
principal da edificação ou da área de risco, ou seja, acompanhando-se a mesma distribuição
dos riscos classe A ou B. Sempre que possível, deve-se instalar estes extintores de classe C
próximos a riscos especiais mantendo-se uma distancia segura para o operador, tais como:
casa de caldeira, casa de bombas, casa de força elétrica, casa máquinas, galeria de
transmissão, incinerador, elevador (casa de máquinas), ponte rolante, escada rolante (casa de
máquinas), quadro de redução para baixa tensão, transformadores, contêineres de telefonia,
gases ou líquidos combustíveis ou inflamáveis e outros riscos semelhantes.

9
ABNT NBR 12693:2010

ANEXO A

(NORMATIVO)

Carga de incêndio especifica por ocupação – Cálculo para tipo de risco

A.1 Principio

Especifica valores característicos de carga de incêndio nas edificações e áreas de risco,


conforme a ocupação e uso especifico.

A.2 Para determinação da carga de incêndio especifica das edificações, aplica-se a Tabela A.1,
sendo que para edificações destinadas a depósitos, explosivos e ocupações especiais aplica-
se a metodologia constante no Anexo B.

A.3 Ocupações não listadas na Tabela A.1 devem ter os valores de carga de incêndio
especifica determinados por similaridade. Admite-se a similaridade entre as edificações
comerciais e industriais.

A.4 O levantamento de carga de incêndio especifica constante no Anexo B deve ser realizado
em módulos de no máximo 500m2 de área de piso (espaço considerado). Módulos maiores de
500m2 podem ser utilizados quando o espaço analisado possuir materiais combustíveis com
potenciais caloríficos semelhantes e uniformemente distribuídos.

A.5 A carga de incêndio especifica do piso analisado deve ser tomada como sendo a media
entre os dois módulos de maior valor.

A.6 Considerar que 1 Kg de madeira equivale a 19,0 MJ; 1 cal equivale a 4,185 J e 1 BTU
equivale a 252 cal.

Tabela A.1 – Cargas de incêndio especificas por ocupação

Ocupação/uso Descrição Carga de incêndio


2
especifica (q) MJ/m
Alojamentos estudantis 300
Apartamentos 300
Residencial Casas térreas ou sobrados 300
Pensionatos 300
Hotéis 500
Motéis 500
Apart-hotéis 500
Alojamentos estudantis 300
Apartamentos 300
Serviços de hospedagem Casas térreas ou sobrados 300
Pensionatos 300
Hotéis 500
Motéis 500
Apart-hotéis 500
Alojamentos estudantis 300

10
ABNT NBR 12693:2010

Ocupação/uso Descrição Carga de incêndio


2
especifica (q) MJ/m
Açougue 40
Antiguidades 700
Aparelhos eletrodomésticos 300
Aparelhos eletrônicos 400
Armarinhos 600
Armas 300
Artigos de bijuterias, metal ou vidro 300
Artigos de cera 2100
Artigos de couro, borracha,
800
Comercial varejista, Loja esportivos.
Automóveis 200
Bebidas destiladas 700
Brinquedos 500
Calçados 500
Couro, artigos de 700
Drogarias (incluindo depósitos) 1000
Esportes, artigos de 800
Ferragens 300
Floricultura 80

11
ABNT NBR 12693:2010

Tabela 1 A.1(continuação)

Ocupação/uso Descrição Carga de incêndio


2
especifica (q) MJ/m
Lojas de departamentos ou centro 800
de compras (shoppings)
Materiais de construção 800
Maquinas de costura ou de
300
escritório
Materiais fotográficos 300
Moveis 400
Papelarias 700
Comercial varejista, lojas Perfumarias 400
Produtos têxteis 600
Relojoarias 600
Supermercados 400
Tapetes 800
Tintas e vernizes 1000
Verduras frescas 200
Vinhos 200
Vulcanização 1000
Agencias bancarias 300
Agencias dos correios 400
Centrais telefônicas 200
Cabeleireiros 200
Copiadoras 400
Encadernadoras 1000
Escritórios 700
Serviços profissionais pessoais Estúdios de rádios ou televisão ou
300
e técnicos. de fotografia
Laboratórios químicos 500
Laboratórios (outros) 300
Lavanderias 300
Oficinas elétricas 600
Oficinas hidráulicas ou mecânicas 200
Pinturas 500
Processamentos de dados 400
Academias de ginásticas e
300
similares
Educacional e cultural física Creches e similares 300
Escolas em geral 300
Bibliotecas 2000
Cinemas, teatros e similares. 600
Circos e assemelhados 500
Centros esportivos e de exibição 150
Locais de reunião de público Clubes sociais, boates e similares. 600
Estações e terminais de
200
passageiros
Exposições Adotar anexo B
Igrejas e templos 200

12
ABNT NBR 12693:2010

Tabela 2 A.1(continuação)

Ocupação/uso Descrição Carga de incêndio


2
especifica (q) MJ/m
Museus 300
Locais de reunião de publico
Restaurantes 300
Estacionamentos 200
Oficinas de concerto de veículos e
Serviços automotivos e 300
manutenção.
assemelhados Postos de abastecimento (tanques
300
enterrados)
Hangares 200
Asilos 350
Clinicas e consultórios médicos ou
200
Serviços de saúde e odontológicos
institucionais Hospitais em geral 300
Presídios e similares 100
Quartéis e similares 450
Aparelhos eletroeletrônicos,
400
fotográficos, óticos.
Acessórios para automóveis 300
Acetileno 700
Alimentação 800
Aço, corte e dobra, sem pintura,
40
sem embalagem
Artigos de borracha, cortiça, couro,
600
feltro, espuma
Artigos de argila, cerâmica ou
200
porcelana
Artigos de bijuteria 200
Artigos de cera 1000
Artigos de gesso 80
Artigos de madeira em geral 800
Artigos de madeira, impregnação 3000
Industrial Artigos de mármore 40
Artigos de metal forjados 80
Artigos de metal fresados 200
Artigos de peles 500
Artigos de plásticos em geral 1000
Artigos de tabaco 200
Artigos de vidro 80
Automotiva e autopeças (exceto
300
pintura)
Automotiva e autopeças (pinturas) 500
Aviões 600
Balanças 300
Barcos de madeira ou de plásticos 600
Barcos de metal 600
Baterias 800
Bebidas destiladas 500
Bebidas não alcoólicas 80

13
ABNT NBR 12693:2010

Tabela 3 A.1(continuação)

Ocupação/uso Descrição Carga de incêndio


2
especifica (q) MJ/m
Bicicletas 200
Brinquedos 500
Café (inclusive torrefação) 400
Caixotes barris ou paletes de
1000
madeiras
Calçados 600
Carpintarias e marcenarias 800
Cera de polimento 2000
Cerâmica 200
Cereais 1700
Cervejarias 80
Chapas de aglomerado ou
300
compensado
Chocolate 400
Cimento 40
Cobertores, tapetes 600
Colas 800
Colchões (exceto espumas) 500
Condimentos, conservas 40
Confeitarias 400
Congelados 800
Industrial Artigos de Cortiças 600
Couro, curtume 700
Couro sintético 1000
Defumados 200
Discos de musicas 600
Doces 800
Espumas 3000
Estaleiros 700
Farinhas 2000
Feltros 600
Fermentos 800
Ferragens 300
Fiações 600
Fibras sintéticas 300
Fios elétricos 300
Fornos de secagem com grade
1000
de madeira
Forragem 2000
Frigoríficos 2000
Fundições de metal 40
Galpões de secagem com grade
400
de madeira
Galvanoplastia 200

14
ABNT NBR 12693:2010

Tabela 4 A.1(continuação)

Ocupação/uso Descrição Carga de incêndio


2
especifica (q) MJ/m
Geladeiras 1000
Gelatinas 800
Gesso 80
Gorduras comestíveis 1000
Gráficas (empacotamento) 2000
Gráficas (produção) 400
Guarda-chuvas 300
Instrumentos musicais 600
Janelas e portas de madeiras 800
Jóias 200
Laboratórios farmacêuticos 300
Laboratórios químicos 500
Lápis 600
Lâmpadas 40
Latas metálicas, sem embalagem 100
Lacticínios 200
Malas, fabricas 1000
Malharias 300
Maquinas de lavar de costura ou de
300
escritório
Industrial Massas alimentícias 1000
Mastigues 1000
Matadouro 40
Materiais sintéticos 2000
Metalúrgicos 200
Montagens de automóveis 300
Motocicletas 300
Motores elétricos 300
Moveis 600
Olarias 100
Óleos comestíveis e óleos em geral 1000
Padarias 1000
Papeis (acabamento) 500
Papeis (preparo de celulose) 80
Papeis (procedimentos) 800
Papelões betuminados 2000
Papelões ondulados 800
Pedras 40
Perfumes 300
Pneus 700
Produtos adesivos 1000
Produtos de adubo químico 200
Produtos alimentícios (expedição) 1000

15
ABNT NBR 12693:2010

Tabela 5 A.1(continuação)

Ocupação/uso Descrição Carga de incêndio


2
especifica (q) MJ/m
Produtos com acido acético 200
Produtos com acido carbônico 40
Produtos com acido inorgânico 80
Produtos com albumina 2000
Produtos com alcatrão 800
Produtos com amido 2000
Produtos com soda 40
Produtos de limpeza 2000
Produtos graxos 1000
Produtos refratários 200
Rações balanceadas 800
Relógios 300
Resinas 3000
Resinas em placas 800
Roupas 500
Sabões 300
Sacos de papel 800
Industrial Sacos de juta 500
Serralherias 200
Sorvetes 80
Sucos de fruta 200
Tapetes 600
Têxteis em geral (tecidos) 700
Tintas e solventes 4000
Tintas e vernizes 2000
Tintas látex 800
Tintas não inflamáveis 200
Transformadores 200
Tratamento de madeira 3000
Tratores 300
Vagões 200
Vassouras ou escovas 700
Velas de cera 1300
Vidros ou espelhos 200
Vinagres 80
Vulcanização 1000
Demais atividades não Levantamento de
Demais usos enquadradas acima carga de incêndio
conforme anexo B

16
ABNT NBR 12693:2010

ANEXO B

(NORMATIVO)

Método para o levantamento da carga de incêndio especifica.


B.1 Principio.

Este anexo estabelece um método para o levantamento da carga de incêndio especifica para
as edificações destinadas a depósitos, explosivos e ocupações especiais e podem ser
determinadas pela seguinte expressão:

Onde:

qfi é o valor da carga de incêndio especifica, expresso em megajoules por metro quadrado
2
(MJ/m ) de área de piso.

Mi é a massa total de cada componente i do material combustível, expressa em quilogramas


(Kg). Esse valor não pode ser excedido durante a vida útil da edificação, exceto quando houver
alteração de ocupação, ocasião em que Mi deve ser reavaliado.

Hi é o potencial calorífico de cada componente i do material combustível, expresso em


Megajoules por quilogramas (MJ/Kg), conforme tabela B.1.
2
A é a área do piso do compartimento, expressa em metros quadrados (m ).

H H
Tipo de material Tipo de material
MJ/Kg MJ/Kg

Acetona 30 Metanol 19
Acrílico 28 Monóxido de carbono 10
Algodão 18 N-butano 45
Benzeno 40 N-octano 44
Borracha (espumas) 37 N-Pentano 45
Borracha (tiras) 32 Palha 16
Celulose 16 Papel 17
C-hexano 43 Petróleo 41
Couro 19 Poliacrilonitrico 30
D-glucose 15 Policarbonato 29
Epóxi 34 Poliéster 31
Etano 47 Poliestireno 39
Etanol 26 Polietileno 44
Eteno 50 Polimetilmetacrilico 24
Etino 48 Polioximetileno 15
Fibra sintética 6,6 29 Polipropeno 43
grãos 17 Poliuretano 23
Graxas, lubrificantes 41 Polivinilclorido 16
Lã 23 Propano 46
Lixo de cozinha 18 PVC 17
Madeira 19 Resina melamínica 18
Metano 50 seda 19

17
ABNT NBR 12693:2010

ANEXO C

(INFORMATIVO)

Extintores antigos sem capacidade extintora declarada


C.1 Principio.

A tabela C 1 pode continuar sendo utilizada para se estimar a capacidade extintora equivalente
de extintores antigos ou seja, que não possuem capacidade extintora declarada pelos seus
respectivos fabricantes. Tais extintores classificados de acordo com a tabela somente poderão
continuar sendo utilizados em projetos aprovados anteriormente a publicação da ABNT NBR
12693:1993.

Extintor portátil Extintor sobre rodas


Agente extintor Capacidade extintora Capacidade extintora
Carga Carga
equivalente equivalente
75 L 10 A
Água 10 L 2A
150 L 20 A

Espuma
09 L 2 A: 10 B
mecânica

10 Kg 5B
Gás carbônico 4,0 kg 2B 25 Kg 10 B
(CO2) 6,0 kg 2B 30 Kg 10 B
50 Kg 10 B
1 kg 2B
2 kg 2B
Pó a base de 20 Kg 20 B
4 kg 10 B
bicarbonato de 50 Kg 30 B
6 kg 10 B
sódio 100 Kg 40 B
8 kg 10 B
12 kg 20 B
1 kg
2B
2 kg
Hidrocarbonetos 5B
2,5 kg
halogenados 10 B
4 kg
10 B

18

Interesses relacionados