Você está na página 1de 5

Apache Tomcat

Instalação, Configuração, Usabilidade e Desenvolvimento


Por Átila Camurça

Auxílio: Marcelo de Melo Silva


• Instalação

Para instalar o Apache Tomcat basta baixar o arquivo apache-tomcat-6.0.20 do site


http://tomcat.apache.org/
O processo de instalação é muito simples. Basta copiar o arquivo baixado para um diretório
comum a todos os usuários que utilizarão o Tomcat.
Descompacte o arquivo com o comando:

# tar -xvf apache-tomcat-6.0.20

Depois mova o diretório descompactado para /opt. Utilize o comando:

# mv apache-tomcat-6.0.20 /opt/

O processo de instalação está concluído.

Obs.: não necessariamente o diretório de instalação deve ser /opt. Você pode optar por
/usr/local, ou /usr/share. Fica a seu critério.

• Configuração

Primeiro vamos criar um usuário para o servidor Apache Tomcat. Para isso basta editar o
arquivo tomcat-users.xml que está em CATALINA_HOME/conf.
“Mas o que é CATALINA_HOME”?!?

• CATALINA_HOME

A expressão CATALINA_HOME é um alias para o diretório raiz do Apache Tomcat. É possível


torná-la uma variável de ambiente.
Em sistemas GNU/Linux é um recurso bastante utilizado. Por exemplo para um aplicativo
salvar algo em seu diretório home ele apenas captura a saída de um comando e obtém o caminho. Tente
em um terminal:

$ echo $HOME

• Configuração

Agora que já sabemos o significado de CATALINA_HOME, vamos prosseguir. Para adicionar


um usuário basta editar o arquivo tomcat-users.xml localizado em CATALINA_HOME/conf.
Edite o arquivo com o editor de texto de sua preferência:

# vim tomcat-users.xml
Adicione um usuário para administrar o Apache Tomcat. Faça:

<?xml version='1.0' encoding='UTF-8'?>


<tomcat-users>
<role rolename=”manager”/>
<user username=”mad3linux” password=”s3cr3t” roles=”manager”/>
</tomcat-users>

No Apache Tomcat todas as configurações são feitas a partir de arquivos xml. A linguagem xml
é uma linguagem de marcação como a linguagem html.
Adicionado o usuário, vamos ao passo seguinte: Inicializando o Apache Tomcat.

• Inicialização

Para iniciar o servidor Apache Tomcat basta executar o arquivo startup.sh localizado em
CATALINA_HOME/bin. Ainda no terminal faça:

cd /opt/apache-tomcat-6.0.20/bin/
./startup.sh

Uma mensagem aparecerá em seu terminal. Algo como:

Using CATALINA_BASE: /opt/apache-tomcat-6.0.20


Using CATALINA_HOME: /opt/apache-tomcat-6.0.20
Using CATALINA_TMPDIR: /opt/apache-tomcat-6.0.20/temp
Using JRE_HOME: /usr/local/jdk1.6.0_04/jre

• Problemas na inicialização

Se você teve problemas em executar o arquivo startup.sh, veja se para o arquivo há


permissão de execução. Faça:

# ls -l startup.sh

Para o dono do arquivo, ou seja, o usuário root, a saída deve ser algo como:

-rwxr-xr-x 1 root root 1956 2009-05-13 20:15 startup.sh

Observe o x no 4 ° caractere. O x indica permissão de execução. Se essa opção não estiver


habilitada, faça:

# chmod +x startup.sh

Aproveite e verifique o arquivo shutdown.sh no mesmo diretório. Ele também deve ter
permissão de execução. O arquivo shutdown.sh serve para parar o Apache Tomcat. Proceda da
mesma forma que o anterior.

• Inicialização

Após iniciar o servidor, vamos testar. No browser de sua preferência (Firefox é o meu
preferido :-) digite na barra de endereço:

http://localhost:8080

Se tudo deu certo, a página inicial do Apache Tomcat aparecerá em sua tela. Mas porque esse
tal de :8080?!?

• Os serviços e suas portas

O servidor Apache Tomcat responde, por padrão, na porta 8080. Mas é claro que isso pode ser
configurado. Apenas tenha o cuidado de escolher portas que não estejam rodando outros serviços.
Exemplo:

✔ 80 – http
✔ 22 – ssh
✔ 21 – ftp

Em todo caso, mude apenas quando for realmente necessário. Além disso opte por portas
maiores que 1024, ou seja, portas não reservadas.

• Testando o usuário

Vamos ver se o usuário adicionado está realmente funcionando. Em Administration, clique em


Tomcat Manager do menu do Apache Tomcat. Ele irá pedir um usuário e senha. Digite de acordo com
o usuário adicionado em tomcat-users.xml. Agora você está em Tomcat Web Application
Manager.

• Desenvolvimento

Diferentemente de php e eruby, JSP não é uma linguagem de script. Na verdade as páginas JSP
são pseudo-scripts, ou seja, seu desenvolvimento é feito como se fossem scripts mas, após compilada, a
página se torna um código java puro, ou Servlet.
Os desenvolvedores da linguagem foram obrigados a torná-la dessa forma para que houvesse
conversação entre designers e programadores.
• Pontos importantes observados

➢ JSP possui diretivas que contém informações necessárias ao processamento da classe do


Servlet que gera a página JSP.(verificar melhor)
➢ Nas diretivas é possível importar pacotes como java.util, java.io, etc.
➢ Ou ainda incluir arquivos na página. Códigos de sua aplicação que sempre se repetem como
o menu, o logotipo do site, etc.