Você está na página 1de 4

QUESTÕES ADICIONAIS DE CORRELACIONAMENTO/VERDA E MENTIRA

Rogo a Deus que estejamos conscientes do caminho que precisamos percorrer para alcançar nossos objetivos, não tendo medo de trilhá-lo! Bons estudos, forte abraço. Daniel Carvalho

1 - (BACEN – 2009 – TECNICO) Quatro casais divertem-se em uma casa noturna. São eles: Isabel, Joana, Maria, Ana, Henrique, Pedro, Luís e Rogério. Em determinado momento, está ocorrendo o seguinte:

a

esposa de Henrique não dança com o seu marido, mas com o marido de Isabel;

Ana e Rogério conversam sentados à beira do bar;

Pedro toca piano acompanhando Maria que canta sentada ao seu lado;

Maria não é a esposa de Pedro.

Considere a(s) afirmativa(s) a seguir.

I - Rogério é o marido de Ana. II - Luís é o marido de Isabel. III - Pedro é o marido de Joana.

Está(ão) correta(s) somente a(s) afirmativa(s)

(A)

III. (B) II.

(C)

II e III. (D) I e II.

(E)

I.

Pessoal, como são muitas informações, vou organizá-las em uma tabela. A primeira frase diz que “a esposa de Henrique não dança com o seu marido, mas com o marido de Isabel”, ou seja, Henrique não é casado com Isabel!

Isabel

Joana

Maria

Ana

Henrique

F

Pedro

Luís

Rogério

A segunda frase deixa claro que Ana e Rogério estão conversando, logo, não estão dançando! Veja

na tabela:

Isabel

Joana

Maria

Ana

Henrique

F

F

Pedro

Luís

Rogério

F

A terceira asserção garante que Pedro está tocando piano acompanhando Maria que canta sentada

ao seu lado, portanto, eles também não estão dançando! Na tabela fica:

 

Isabel

Joana

Maria

Ana

Henrique

F

 

F

F

Pedro

F

 

F

 

Luís

       

Rogério

F

     

Já é possível concluir que Isabel é esposa de Luís:

 

Isabel

Joana

Maria

Ana

Henrique

F

 

F

F

Pedro

F

 

F

 

Luís

V

F

F

F

Rogério

F

     
1
1

Pode concluir, também, que Maria é esposa de Rogério:

 

Isabel

Joana

Maria

Ana

Henrique

F

 

F

F

Pedro

F

 

F

 

Luís

V

F

F

F

Rogério

F

F

V

F

Perceba, ainda, que Ana é Casada com Pedro:

 
 

Isabel

Joana

Maria

Ana

Henrique

F

 

F

F

Pedro

F

F

F

V

Luís

V

F

F

F

Rogério

F

F

V

F

Por último, concluímos que Joana é casada com Henrique:

 
 

Isabel

Joana

Maria

Ana

Henrique

F

V

F

F

Pedro

F

F

F

V

Luís

V

F

F

F

Rogério

F

F

V

F

Gabarito: B

2 - TRF 1ª Região – Técnico – 2011 – Em 2010, três Técnicos Judiciários, Alfredo, Benício e Carlos, viajaram em suas férias, cada um para um local diferente. Sabe-se que:

Seus destinos foram: uma praia, uma região montanhosa e uma cidade do interior do Estado;

As acomodações por eles utilizadas foram: uma pousada, um pequeno hotel e uma casa alugada;

O

técnico que foi à praia alojou-se em uma pousada;

Carlos foi a uma cidade do interior;

Alfredo não foi à praia;

Quem hospedou-se em um hotel não foi Carlos.

Nessas condições, é verdade que

a)

Aquele que foi às montanhas hospedou-se em um hotel.

b)

Alfredo alugou uma casa.

c)

Benício foi às montanhas.

d)

Carlos hospedou-se em uma pousada.

e)

Aquele que foi à cidade hospedou-se em uma pousada.

Aqui também precisamos organizar as informações, contudo, acredito que a tabela não seja a melhor forma, assim vou dispor as informações em colunas e fazer ligações, veja:

dispor as informações em colunas e fazer ligações, veja: O técnico que foi à praia, alojou-se

O técnico que foi à praia, alojou-se em uma pousada:

e fazer ligações, veja: O técnico que foi à praia, alojou-se em uma pousada: Carlos foi

Carlos foi a uma cidade do interior:

2
2
Alfredo não foi à praia: Quem hospedou-se em um hotel não foi Carlos: Temos de

Alfredo não foi à praia:

Alfredo não foi à praia: Quem hospedou-se em um hotel não foi Carlos: Temos de concluir,

Quem hospedou-se em um hotel não foi Carlos:

foi à praia: Quem hospedou-se em um hotel não foi Carlos: Temos de concluir, então, que

Temos de concluir, então, que Carlos ficou com a casa alugada e que quem foi para a Montanha ficou no hotel:

casa alugada e que quem foi para a Montanha ficou no hotel: Como Alfredo não foi

Como Alfredo não foi à praia e Carlos foi para a Cidade do interior, Benício foi para a praia e Alfredo foi para Montanha:

Benício foi para a praia e Alfredo foi para Montanha: Gabarito: Aquele que foi às montanhas

Gabarito: Aquele que foi às montanhas (Alfredo) hospedou-se em um hotel. Letra “a”.

3 – Você está se aproximando de uma bifurcação na estrada e sabe que o caminho da direita leva à cidade dos que sempre falam a verdade e que o caminho da esquerda leva à cidade dos que sempre falam mentiras. No caminho, antes de chegar à bifurcação, você encontra um garotinho de uma das duas cidades. Sabendo que não pode negligenciar as características peculiares das pessoas provenientes dessas duas cidades – ou sempre falam a verdade ou sempre mentem-, você objetiva fazer uma pergunta para o garoto de forma a conseguir um padrão lógico de resposta. Digamos que este padrão permitirá desenvolver seus conhecimentos de lógica ou, quem sabe, viabilizará os procedimentos de localização da casa do garoto. Com base nas informações acima e em seus conhecimentos de lógica, qual das alternativas abaixo possui o melhor a ser dito ao garoto?

a) Você gosta de lógica?

b) Onde está a sua mãe?

c) De qual cidade você veio?

d) Você é da cidade dos mentirosos?

e) Você é da cidade dos que sempre falam a verdade?

f) Aponte para a cidade de onde você veio.

3
3

Gabarito:

Aponte para a cidade de onde você veio! Cidade apontada

Garoto

V

Cidade da direita – verdadeiros Cidade da direito – verdadeiros

Porque ele fala a verdade! Porque ele mente!

F

4 - DESAFIO – Considere que João e Pedro morem em uma cidade onde cada um dos moradores ou sempre fala a verdade ou sempre mentem e João tenha feito a seguinte afirmação a respeito dos dois: “Pelo menos um de nós dois é mentiroso”. Nesse caso, a proposição “João e Pedro são mentirosos é verdadeira.

Nesta questão, temos duas situações:

1ª situação: João disse a verdade e como ele falou que “pelo menos um de nós é mentiroso” e isso é uma verdade, Pedro tem que ser o mentiroso.

2ª situação: João falou algo falso. Então, como o que ele disse é uma mentira, precisamos negar o que ele disse. Vejamos: A negação de “pelo menos um de nós dois é mentiroso é “nenhum de nós dois é mentiroso”.

Organizando tudo em uma tabela, temos:

 

João

Pedro

 

V

V

Pelo menos um de nós dois é mentiroso.

Não pode ser essa porque aqui ambos estão falando a verdade, mas sabemos que pelo menos um é mentiroso!

situação

V

F

Pelo menos um de nós dois é mentiroso.

Se João falou a verdade, Pedro tem que ser o mentiroso! Essa dá certo!

F

V

Nenhum de nós dois é mentiroso.

Essa não pode ser porque João está mentindo e sabemos que nenhum dos dois é mentiroso!

situação

F

F

Nenhum de nós dois é mentiroso.

Essa também não pode ser porque João e Pedro estão mentindo e sabemos que nenhum dos dois é mentiroso!

Com isso, percebemos que a proposição “João e Pedro são mentirosos” não pode ser verdadeira, pois João falou a verdade e Pedro mentiu. Gabarito: F. João falou a verdade e Pedro mentiu.

4
4

Professor Daniel Carvalho.