Você está na página 1de 14

1/12/2008

VIROLOGIA

Professor:

Dr. Carlos F. M. Menck

BIBLIOGRAFIA RECOMENDADA Microbiologia 5 a edição (2008), Atheneu. Editores: Luiz R. Trabulsi e F. Alterthum Principais Capítulos: 73, 74. 75, 79, 80, 81 e 95

.

Para consulta:

Flint et al. Principles of Virology, Molecular Biolog y, Pathogenesis and Control. 2000, ASM Press, Washington DC WEB: www.microbelibrary.org

Histórico Múmia miss Chile, contaminada com HTLV (relacionado com leucemia, e comum entre os japoneses)!!!

Histórico

Múmia miss Chile, contaminada com HTLV (relacionado com leucemia, e comum entre os japoneses)!!!

Museu de San Pedro, no Atacama.

Histórico

Evidências históricas de doenças ligadas a vírus:

Evidências históricas de doenças ligadas a vírus: Múmias: Rampses V morreu provavelmente de varíola!!!

Múmias: Rampses V morreu provavelmente de varíola!!!

Maldição das múmias (febre amarela)

doenças ligadas a vírus: Múmias: Rampses V morreu provavelmente de varíola!!! Maldição das múmias (febre amarela)

Figuras de pessoas com sequelas de Poliomielite no Egito Antigo.

Figuras de pessoas com sequelas de Poliomielite no Egito Antigo.

1/12/2008

Raiva citada no livro As Ilíadas

e na Mesopotâmia:

Lei sobre responsabilidade por cães com raiva.

Raiva citada no livro As Ilíadas e na Mesopotâmia: Lei sobre responsabilidade por cães com raiva.
Varíola: uma epopéia humana: - Originária provavelmente na Ásia! - Ásia para a Europa -

Varíola: uma epopéia humana:

Varíola: uma epopéia humana: - Originária provavelmente na Ásia! - Ásia para a Europa - Guerra
Varíola: uma epopéia humana: - Originária provavelmente na Ásia! - Ásia para a Europa - Guerra

- Originária provavelmente na Ásia! - Ásia para a Europa

- Guerra Biológica: importância na invasão das Américas (espanhóis –Hernando Cortez “doavam” cobertores contaminados aos índios como resultado 3,5 milhões de Astecas morreram entre 1520-22).

“Três tulipas quebradas”:

Pintura de Nicolas Robert

(1624-1685)

“Três tulipas quebradas”: Pintura de Nicolas Robert (1624-1685)

VACINAS

China (1000 DC) – variolação:

proteção com contra varíola (alta freqüência de morte);

proteção com contra varíola (alta freqüência de morte); Lady Mary Wortley Montagu, mulher do embaixador Inglês

Lady Mary Wortley Montagu, mulher

do embaixador Inglês na Turquia, trouxe para a Inglaterra o processo em

1721.

Problemas: 1 a 2% de morte e pode disseminar.

embaixador Inglês na Turquia, trouxe para a Inglaterra o processo em 1721. Problemas: 1 a 2%

1/12/2008

Em final do século XVIII (1790): Edward Jenner (médico inglês) descobriu a primeira vacina.

Edward Jenner (médico inglês) descobriu a primeira vacina. --- processo de vacinação com vírus atenuado. ---Vaccinia
Edward Jenner (médico inglês) descobriu a primeira vacina. --- processo de vacinação com vírus atenuado. ---Vaccinia

--- processo de vacinação com vírus atenuado. ---Vaccinia é a vacina da varíola (do latim “vacca”) uso do cowpox.

Ali Maow Maalin 1977- último paciente de varíola (ele participava da campanha de vacinação!).
Ali Maow Maalin 1977- último paciente de varíola (ele participava da campanha de vacinação!).

Ali Maow Maalin 1977- último paciente de varíola (ele participava da campanha de vacinação!).

Foi Bem aceita na época?

Foi Bem aceita na época? Mas e a origem do vírus atual? t a l v

Mas e a origem do vírus atual?

talvez cavalo!?

Gripe Espanhola- Pandemia de 1917-1919 pela própria guerra Disseminada (Primeira Guerra Mundial), mas matou

Gripe Espanhola- Pandemia de 1917-1919

Gripe Espanhola- Pandemia de 1917-1919 pela própria guerra Disseminada (Primeira Guerra Mundial), mas matou

pela

própria

guerra

Gripe Espanhola- Pandemia de 1917-1919 pela própria guerra Disseminada (Primeira Guerra Mundial), mas matou

Disseminada

(Primeira

Guerra

Mundial),

mas

matou

cerca

de

50

milhões

de

pessoas.

1/12/2008

Descoberta dos vírus

Descoberta dos vírus Filtro de Chamberlain, usado Beijerink para filtrar TMV em 1898 Século XX: Algumas
Descoberta dos vírus Filtro de Chamberlain, usado Beijerink para filtrar TMV em 1898 Século XX: Algumas

Filtro de Chamberlain, usado Beijerink para filtrar TMV em 1898

Século XX: Algumas doenças eram causadas por elemento tóxico filtrável. Mas com capacidade de reprodução: “contagium vivum fluidum”!!

1952: Hershey e Chase: DNA é o material genético!

Marcação diferencial entre proteínas (S35) e DNA (P32).

1952: Hershey e Chase: DNA é o material genético! Marcação diferencial entre proteínas (S35) e DNA

Descoberta dos vírus

Denominado de “Vírus (veneno) filtrável”

Bacteriófagos: comedores de bactérias-> fagos.

Descoberta dos vírus Denominado de “Vírus (veneno) filtrável” Bacteriófagos: comedores de bactérias-> fagos.
Descoberta dos vírus Denominado de “Vírus (veneno) filtrável” Bacteriófagos: comedores de bactérias-> fagos.
1956: vírus do mosaico do tabaco (TMV) – genoma de vírus é RNA!

1956: vírus do mosaico do tabaco (TMV) – genoma de vírus é RNA!

1/12/2008

Propriedade Gerais dos Vírus

Propriedade Gerais dos Vírus Componentes : Genoma. Capsídeo Envelope. Como são formados esses componentes? Quais são

Componentes:

Genoma.

Capsídeo

Envelope.

Como são formados esses componentes?

Quais são os tipos de genomas virais? Do que é composto o envelope?

O

que é proveniente do hospedeiro?

O

que é proveniente do vírus?

Por que existem enzimas virais no virion?

Diversidade viral: forma e genoma (RNAe DNA)

Diversidade viral: forma e genoma (RNAe DNA)

Características virais: pequeno tamanho!

Características virais: pequeno tamanho!
existem enzimas virais no virion? Diversidade viral: forma e genoma (RNAe DNA) Características virais: pequeno tamanho!

1/12/2008

COMPOSIÇÃO VIRAL

COMPOSIÇÃO VIRAL envelope capsídeo genoma

envelope

COMPOSIÇÃO VIRAL envelope capsídeo genoma

capsídeo

genoma

Simetria do capsídeo: icosaedro

Simetria do capsídeo: icosaedro

Simetria do capsídeo: icosaedro

Simetria do capsídeo: icosaedro Eixos de simetria:
Simetria do capsídeo: icosaedro Eixos de simetria:

Eixos de simetria:

Simetria do capsídeo: icosaedro Eixos de simetria:

EXEMPLOS:

EXEMPLOS: adenovírus rotavírus papilomavírus herpesvírus
EXEMPLOS: adenovírus rotavírus papilomavírus herpesvírus

adenovírus

rotavírus

EXEMPLOS: adenovírus rotavírus papilomavírus herpesvírus

papilomavírus

EXEMPLOS: adenovírus rotavírus papilomavírus herpesvírus

herpesvírus

1/12/2008

COMPOSIÇÃO DO CAPSÍDEO Proteínas: Protômeros e capsômeros

COMPOSIÇÃO DO CAPSÍDEO Proteínas: Protômeros e capsômeros
COMPOSIÇÃO DO CAPSÍDEO Proteínas: Protômeros e capsômeros
COMPOSIÇÃO DO CAPSÍDEO Proteínas: Protômeros e capsômeros

Exemplos:

Exemplos: Vírus do mosaico de tabaco ebola

Vírus do mosaico de tabaco

ebola

Exemplos: Vírus do mosaico de tabaco ebola
Exemplos: Vírus do mosaico de tabaco ebola

Simetria do capsídeo: HELICOIDAL!

Simetria do capsídeo: HELICOIDAL!
Simetria do capsídeo: HELICOIDAL!

Exemplo de helicoidal envelopado.

Exemplo de helicoidal envelopado. Vírus influenza
Exemplo de helicoidal envelopado. Vírus influenza

Vírus influenza

1/12/2008

Simetria do capsídeo: complexa

Bacteriófagos:

Simetria do capsídeo: complexa Bacteriófagos:

COMPOSIÇÃO DO ENVELOPE

Lipídeos e proteínas:

Qual sua origem?

COMPOSIÇÃO DO ENVELOPE Lipídeos e proteínas: Qual sua origem?

Simetria do capsídeo: complexa

Poxvírus: Vírus vaccinia.
Poxvírus:
Vírus vaccinia.

Exemplo de HIV:

Exemplo de HIV:
Exemplo de HIV:

1/12/2008

OUTROS EXEMPLOS INTERESSANTES

HIV

OUTROS EXEMPLOS INTERESSANTES HIV Arenavírus
OUTROS EXEMPLOS INTERESSANTES HIV Arenavírus

Arenavírus

OUTROS EXEMPLOS INTERESSANTES HIV Arenavírus

VÍRUS E SEUS TIPOS DE GENOMA.

DNA

Simples fitaVÍRUS E SEUS TIPOS DE GENOMA. DNA Dupla fita Dupla fita Fita positiva

Dupla fitaVÍRUS E SEUS TIPOS DE GENOMA. DNA Simples fita Dupla fita Fita positiva

Dupla fitaVÍRUS E SEUS TIPOS DE GENOMA. DNA Simples fita Dupla fita Fita positiva

Fita positivaVÍRUS E SEUS TIPOS DE GENOMA. DNA Simples fita Dupla fita Dupla fita

RNA

Simples fitaRNA Fita negativa

Fita negativaRNA Simples fita

Classificação dos vírus.

 

Tipo de ácido nucléico e homologia Morfologia Presença de enzimas no vírion Suscetipbilidade a agentes físicos e químicos Propriedades imunológicas Vias de transmissão Tropismo Patologia ao nível tecidual Sintomatologia

TIPOS DE GENOMA VIRAL

 

VÍRUS

genoma

estrutura

No de moléculas

tamanho

Parvovirus

DNA sf

linear

1

5,2 Kb

SV40

DNA df

circular

1

5,2 Kbp

Adenovírus

DNA df

linear

1

36 Kbp

Herpes simplex DNA df

linear

1

152,3 Kbp

Poliovírus

RNA sf+

linear

1

7,4 Kb

Reovírus

RNA df

linear

10

23,5 Kbp

Influenza

RNA sf-

linear

8

~10 Kb

HIV

RNA sf+

linear

2(idênticas)

8,0 Kb

1/12/2008

Hepatite

DNA gapped

circular

1

Bromovíridea (Alfafa mosaic virus)

RNA sf

genoma segmentado em 3 capsídeos.

3,4

Kb

Viróide

RNA sf

linear

1

0,3 Kb

Prion

não tem genoma próprio!!!!!

 

VÍRUS EM GERAL SÃO PEQUENOS

VÍRUS EM GERAL SÃO PEQUENOS

VÍRUS EM GERAL SÃO PEQUENOS

MIMIVÍRUS: O VÍRUS GIGANTE

VÍRUS EM GERAL SÃO PEQUENOS MIMIVÍRUS: O VÍRUS GIGANTE MIMIVÍRUS- INFECTA AMEBA
VÍRUS EM GERAL SÃO PEQUENOS MIMIVÍRUS: O VÍRUS GIGANTE MIMIVÍRUS- INFECTA AMEBA

MIMIVÍRUS- INFECTA AMEBA

VÍRUS EM GERAL TEM GENOMA PEQUENOS

VÍRUS EM GERAL TEM GENOMA PEQUENOS

1/12/2008

POSIÇÃO FILOGENÉTICA DOS MIMIVIRUS

POSIÇÃO FILOGENÉTICA DOS MIMIVIRUS

Cultura de Vírus

Animais experimentais-

arbovírus ( febre amarela e dengue)- inoculação de cérebros de camundongos

Ovos embrionados:

- Influenza, sarampo, polio, etc

( febre amarela e dengue)- inoculação de cérebros de camundongos Ovos embrionados: - Influenza, sarampo, polio,
( febre amarela e dengue)- inoculação de cérebros de camundongos Ovos embrionados: - Influenza, sarampo, polio,
Classificação viral segundo Baltimore. DNA dupla fita DNA simples fita DNA dupla fita DNA dupla
Classificação viral segundo Baltimore.
DNA dupla fita
DNA simples fita
DNA dupla fita
DNA dupla fita
RNA fita+
RNA fita +
mRNA
RNA fita +
RNA fita -
DNA dupla fita
RNA fita -
RNA dupla fita
RNA fita +
RNA fita +

Cultura de Vírus

Cultura de Vírus

1/12/2008

Culturas de explantes- a partir de tecidos animais

-- Células em monocamadas

-- Culturas primárias e linhagens estabelecidas

de explantes- a partir de tecidos animais -- Células em monocamadas -- Culturas primárias e linhagens
Como cultivar? Que meio usar?

Como cultivar? Que meio usar?

Como cultivar? Que meio usar?

Culturas de explantes- a partir de tecidos animais

-- Células em monocamadas

-- Culturas primárias e linhagens estabelecidas

monocamadas -- Culturas primárias e linhagens estabelecidas HeLa cells- 1951 from Henrietta Lacks, from cervical cancer!

HeLa cells- 1951 from Henrietta Lacks, from cervical cancer! (contaminantes de várias culturas celulares)

Culturas de células tronco

Culturas de células tronco

1/12/2008

Efeitos citopáticos

Efeitos citopáticos citomegalovírus adenovírus

citomegalovírus

Efeitos citopáticos citomegalovírus adenovírus

adenovírus

Vírus respiratório sincicial:

Sincício e corpúsculos de inclusão.

Vírus respiratório sincicial: Sincício e corpúsculos de inclusão.
Vírus respiratório sincicial: Sincício e corpúsculos de inclusão.

Vírus sarampo: sincício.

Vírus sarampo: sincício.
Vírus sarampo: sincício.

Reovírus: corpúsculos de inclusão.

Reovírus: corpúsculos de inclusão.

1/12/2008

1/12/2008 14
1/12/2008 14
1/12/2008 14
1/12/2008 14