Você está na página 1de 4

Exercícios de Mecânica da Fratura (Aula de Exercício do Laboratório)

1) Comprimento crítico de trinca.

Material: Liga de Titânio σ 0 = 900 MPa K IC = 57 MPa.m 1/2 σ circ = 360 MPa t = 12 mm

1 a Região de aspecto: a = c (trinca circular)

2 a Região de aspecto: a/2c = 0,05 (trinca elíptica)

Gráfico: “Aula 11-05-27 (mecânica da fratura, questão 1).png”, Dieter, página 441, 2 a edição.

Equações:

K

a
a

IC

(equação fundamental da mecânica da fratura)

1,21  Q Solução:
1,21

Q
Solução:

(onde Q é um parâmetro da geometria da trinca e do nível de tensão aplicada)

σ circ 0 = 0,4 (função no gráfico)

1 a Região de aspecto: a = c a/c = 1 a/2c = 0,5 (eixo y do gráfico) Olhando no eixo x do gráfico, Q = 2,35. Tendo o valor de Q, pode-se calcular o valor de α usando a equação:

1,21 Q
1,21
Q

Então, α = 0,72. Sabendo isso, pode-se calcular o valor de a, usando a equação:

K

IC

 

circ

 a
a

  a

K

2

IC

2

 

circ 2

Logo, a = 15,39 mm. Como a espessura t = 12 mm, a trinca sempre irá vazar a parede antes de atingir o tamanho crítico.

2 a Região de aspecto: a/2c = 0,05 (eixo y do gráfico)

Olhando no eixo x do gráfico, Q = 1,00. Tendo o valor de Q, pode-se calcular o valor de α usando a equação:

1,21 Q
1,21
Q

Então, α = 1,10. Sabendo isso, pode-se calcular o valor de a, usando a equação:

K

IC

 

circ

 de a, usando a equação: K  IC    circ  a  K

a

K

2

IC

2

 

2

circ

Logo, a = 6,59 mm. Esse é o tamanho crítico da trinca. Trincas com tamanhos inferiores a esse não se propagaram e o uso do material é seguro. Trincas com tamanhos superiores a esse se propagaram de forma instável e o uso do material fica comprometido.

2) Classificação de materiais para vasos de pressão.

Avaliar os materiais dados para 2 critérios:

1 o Critério: garantir, que antes da quebra (fratura frágil), o material se deforme plasticamente.

2 o Critério: que haja vazamento antes da quebra.

Premissa: independentemente do material escolhido, o tipo de defeito é o mesmo (tamanho e geometria de trinca iguais para todos os materiais), ou seja, α = constante.

Equações:

K

a
a

IC

(equação fundamental da mecânica da fratura)

2

p r

2 t

da parede)

(tensão em vasos de pressão; onde p é a pressão interna, r é o raio e t é a espessura

Solução:

1 o Critério σ 2 = σ 0

Explicitando o valor de a:

K IC

 

0

σ 0 Explicitando o valor de a: K IC     0  

 

a

K

2

IC

2

2

 

0

Sabendo que, π e α são valores constantes, o índice de mérito para avaliação dos materiais será:

I 1

K

IC

0

2

I

1

K

IC

0

2 o Critério a = t

Usando σ 2 = FS.σ 0 , onde FS é um fator de segurança. Explicitando o valor de t:

2

p r t

2

FS

0

p r t

2

t

p r

FS

2

0

Substituindo do valor de t, e explicitando p na equação:

K IC

FS

0

 t
t

 

K

IC 2

2

FS

 

0

p r

2

p

K

2

IC

2

FS

 

0

r

Sabendo que, r, π, α e FS são valores constantes, o índice de mérito para avaliação dos materiais será:

I

2

K

2

IC

0

Tabela com os resultados: “Aula 11-05-27 (mecânica da fratura, questão 2).xls

3) Vaso de pressão parede fina (cilíndrico), determinar t. D = 1800 mm r = 900 mm

Material: Aço

σ 0 = 1000 MPa K IC = 170 MPa.m 1/2

p trab = 25 MPa

1 o Critério: sem defeitos e sem deformação plástica

2 o Critério: admitir trinca superficial longitudinal 2c = 50 mm, a = 10 mm, sem propagação catastrófica

3 o Critério: trinca, propagada por fadiga, que leve ao vazamento antes da ruptura

Premissa: sem necessidade de uso de FS (fator de segurança) e α = 1,1 (constante).

Equações:

K

a
a

IC

(equação fundamental da mecânica da fratura)

1

p r

t

da parede)

(tensão em vasos de pressão; onde p é a pressão interna, r é o raio e t é a espessura

Solução:

1 o Critério σ proj = σ 0

Explicitando t na equação:

Então, t = 22,5 mm.

2 o Critério

Explicitando σ na equação:

1

p r

t

t

p r

1

1

a   1000
a
1000
K  IC 1 a     1000 p  r
K
IC
1
a
1000
p  r

1

K

IC

 

Então, σ 1 = 872 MPa. Substituindo σ 1 , e explicitando t na equação:

1

p r

t

t

Logo, t = 25,8 mm.

3 o Critério a = t

Substituindo os valores dados na equação:

1

p

r

t

Substituindo a e σ 1 na equação e explicitando t:

K

IC

 

1

 t
t

 

Então, t = 66,6 mm.

K

IC

22,5    1 t 22,5  2  506,25    
22,5
 
1
t
22,5
2 
506,25
  
t
t
t
K
2
IC