Você está na página 1de 3
 
   

JUL 1983

NBR 8083

 

Materiais e sistemas utilizados em impermeabilização

ABNT-Associação Brasileira de Normas Técnicas

     

Sede:

     

Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 - 28º andar CEP 20003-900 - Caixa Postal 1680 Rio de Janeiro - RJ Tel.: PABX (021) 210 -3122 Telex: (021) 34333 ABNT - BR Endereço Telegráfico:

     

NORMATÉCNICA

     
 

Terminologia

   

Copyright © 1990, ABNT–AssociaçãoBrasileira de Normas Técnicas

Origem: 22:004.01-001/1982 CB-22 - Comitê Brasileiro de Isolação Térmica CE-22:004.01 - Comissão de Estudo de Classificação de Materiais e Sistemas de Impermeabilização NBR 8083 - Material and system used in waterproofing - Terminology Descriptor: Waterproofing

Printed in Brazil/ Impresso no Brasil Todos os direitos reservados

Palavra-chave: Impermeabilização

 

3 páginas

1 Objetivo

Esta Norma define os termos técnicos utilizáveis às nor- mas de impermeabilização.

2 Definições

Para os efeitos desta Norma são adotadas as definições de 2.1 a 2.46.

2.1 Água de percolação

Água que atua sobre superfícies, não exercendo pressão hidrostática superior a 1 kPa.

2.2 Água sob pressão

Água confinada ou não, exercendo pressão hidrostática superior a 1 kPa.

2.3 Agregados

Materiais inertes, de origem mineral, utilizados nas arga- massas e concretos.

2.4 Alcatrão

Produto semi-sólido ou líquido, resultante da destilação de materiais orgânicos (hulha, linhito, turfa e madeira).

2.5 Argamassa impermeável

Sistema de impermeabilização, aplicado em superfície

de alvenaria ou concreto, constituído de areia, cimento, aditivo impermeabilizante e água, formando uma massa que endurecida apresenta propriedades impermeabilizantes.

2.6 Armadura

Elemento flexível, de forma plana, destinada a absorver esfor- ços, conferindo resistência mecânica aos sistemas de imper- meabilização.

2.7 Asfalto

Material sólido ou semi-sólido, de cor entre preta e perda escura, que ocorre na natureza ou é obtido pela destilação de petróleo, que se funde gradualmente pelo calor, e no qual os constituintes pre- dominantes são os betumes.

2.8 Asfalto modificado

Asfalto devidamente processado, de modo a se obter determina- das propriedades.

2.9 Asfalto oxidado

Produto obtido pela passagem de uma corrente de ar, através de uma massa de asfalto destilado de petróleo, em temperatura adequada.

2.10 Betume

É uma mistura de hidrocarbonetos de consistência sólida ou lí- quida, de origem natural ou pirogênica, completamente solúvel em bissulfito de carbono, freqüentemente acompanhado de seus derivados não metálicos.

2

NBR 8083/1983

2.11 Camada berço

Camada destinada a servir de apoio e proteção da impermea- bilização.

2.12 Camada de amortecimento

Camada destinada a amortecer os esforços dinâmicos atuan- tes sobre o sistema de impermeabilização.

2.13 Carga

Material inerte, constituído por partículas soltas e que uma vez adicionadas aos materiais de impermeabilização, lhes conferem determinadas propriedades.

2.14 Cartão

Material de origem natural, destinado a fabricação de feltro betumado.

2.15 Concreto impermeável

Sistema de impermeabilização, constituído por agregados, com determinada distribuição granulométrica, cimento e água com ou sem adição de aditivos, com cuidados no lan- çamento, adensamento e cura.

2.16 Elastômero

Polímeros naturais ou sintéticos que se caracterizam por apresentar módulo elástico inicial e deformação permanen- te baixos.

2.17 Emenda

Processo pelo qual, se obtém a continuidade da manta ou da armadura, preservando as características da impermea- bilização.

2.18 Emulsão asfáltica

É a dispersão de asfalto em água, obtida com o auxílio de agente emulsificador.

2.19 Emulsão asfáltica com carga

Emulsão asfáltica em que adicionaram cargas minerais, não higroscópicas e insolúveis em água.

2.20 Estanqueidade

Propriedade conferida pela impermeabilização, de impedir a passagem de fluidos.

2.21 Feltro

Material usado como armadura ou proteção, constituído pe- la interligação de fibras ou fios de origem natural, ou sinté- tica, obtido por processo mecânico adequado, porém, sem fiação ou tecelagem.

2.22 Feltro betumado

Cartão ou feltro saturado ou apenas impregnado com mate- riais betuminosos.

2.23 Fibra

Estrutura alongada de origem natural ou sintética que agru- pada, unidirecionalmente, apresenta resistência à tração.

2.24 Impermeabilização

Proteção das construções contra a passagem de fluidos.

2.25 Infiltração

Penetração indesejável de fluidos nas construções.

2.26 Junta

Espaço deixado entre as estruturas de modo a permitir a sua livre movimentação.

2.27 Ligante

Produto utilizado na ligação de diferentes camadas de um sistema de impermeabilização realizada com produtos pré- fabricados.

2.28 Mostique

Material de consistência pastosa, com cargas adicionais a si, adquirindo o produto final, consistência adequada para ser aplicado em calafetações rígidas, plásticas ou elásticas.

2.29 Manta

Produto impermeável, industrializado, obtido por calandra- gem, extensão ou outros processos, com características definidas.

2.30 Membrana

Produto ou conjunto impermeabilizante, moldado no local, com ou sem armadura.

2.31 Membrana asfáltica

Membrana em que o produto impermeável básico é o asfalto.

2.32 Membrana de polímeros

Membrana cujo produto impermeável básico, é um polímero.

2.33 Pintura de proteção

Pintura que é aplicada à superfície impermeabilizada, au- mentando a resistência da mesma ao intemperismo.

2.34 Pintura betuminosa

Produto asfáltico, no estado líquido, capaz de formar uma pe- lícula, após aplicação de trincha ou pistola.

2.35 Pintura primária

Pintura aplicada à superfície a impermeabilizar, com a finalidade de favorecer a aderência do material constituinte do sistema de impermeabilização.

NBR 8083/1983

3

2.36 Polímeros

Substância constituída de moléculas caracterizadas pela re- petição de um ou diversos tipos de monômeros (negligen- ciando-se os extremos de cadeias, os pontos entre cadeias e outras pequenas irregularidades).

2.37 Processo de impermeabilização

Maneira pela qual, se executa um sistema de impermea- bilização.

2.38 Proteção

Camada sobrejacente a impermeabilização, com a finalida- de de protegê-la da ação dos agentes atmosféricos e even- tualmente, das ações mecânicas.

2.39 Sistema de impermeabilização

Conjunto de materiais que uma vez aplicados, conferem im- permeabilidade às construções.

2.40 Solução asfáltica

Solução de asfalto em solventes orgânicos.

2.41 Solução asfáltica com carga

Solução asfáltica onde se adicionaram carga minerais não higroscópicas e insolúveis em água.

2.42 Superposição

Sobreposição das extremidades da manta ou armadura pa- ra efeito de execução das emendas.

2.43 Tecido

Fibras de origem natural ou sintética que sofreram um pro- cesso de fiação ou tecelagem.

2.44 Umidade do solo

Água existente no solo, absorvida e/ou adsorvida pelas par- tículas do mesmo.

2.45 Véu de fibras de vidro

Material utilizado como armadura, obtido pela aglutinação de fibras longas de vidro de diâmetro uniforme e distribuídas mul- tidirecionalmente.

2.46 Vulcanização

Processo de cura que visa conferir propriedades intrínsecas aos elastômeros.