Você está na página 1de 104

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA

NÚCLEO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA


DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA

Formação Santana, Serra do Araripe


Fauna Alberta, Canadá

Prof. Miguel Sant´Anna

Alunas:
Aline Morais
Cleópatra Caldeira
Jeane Moraes
Natália Fenelon
Vanessa Marnei
FÓSSEIS DA FORMAÇÃO SANTANA

FORMAÇÃO SANTANA SERRA DO ARARIPE


A mais importante unidade
sedimentar no que diz respeito
a paleontologia aqui no Brasil.

LOCALIZAÇÃO:
Suas localidades fossíliferas
ocorrem em toda a volta do
planalto formado pela bacia
do araripe, que correspondem
aos estados do Ceará,
Pernambuco e Piauí em suas
escarpas de natureza erosivas.
Localização geográfica
IDADE:
Cretáceo médio a superior
(100 milhões de anos)
Um dos mais famosos e
importantes depósitos
paleontológicos brasileiro é
formado pelas rochas
sedimentares do membro
Romualdo, unidade
estratigráfica superior da
formação Santana da bacia
do Araripe, situada no
nordeste do país. Tendo sido
depositado durante o
Alpitiano-Albino (cretáceo
inferior).
O tempo geológico (Geologic Time):
Crato. Os atuais continentes africano, sul americano, antártico
e a Índia ainda faziam parte de um mesmo grande bloco
continental quando começou a se formar a Bacia do Araripe na
região do Cariri, que ficava na área central desta grande porção
de terra emersa chamada de Gondwana. A região de rochas
duras e muito antigas tinha sido erodida pelo intemperismo
(chuvas, ventos, variações de temperatura etc.) e fraturada em
imensos blocos de granito, uns deslizando para baixo e outros
permanecendo mais altos, formando serras.
A região do Araripe foi uma área que ficou mais baixa, e
assim os rios foram trazendo fragmentos de rochas, areia
e lama das serras próximas e depositando neste baixio,
durante o período de tempo entre o Ordoviciano e o
Siluriano, correspondendo ao que hoje chamamos de
Formação Cariri. Nesta época, não existiam plantas
terrestres e os rios corriam para o noroeste.
O clima era quente e úmido, mas foi ficando
cada vez mais seco, talvez pelo aquecimento
global que ocorreu naquela época.
O lago diminuiu sua extensão e secou, formando
espessas camadas de sal (gipsita) no fundo, como
registram as camadas Ipubi da Formação Santana. Mas
depois o clima ficou novamente mais ameno e na região
formou-se um ambiente de lagunas costeiras, talvez com
eventuais entradas de águas marinhas e fluviais.

}
Santana do Cariri
É uma pequena cidade localizada no sul do estado do
Ceará no nordeste do Brasil, distante cerca de 550 Km da
capital Fortaleza e próxima a centros como Crato (cerca
de 50 km) e Juazeiro do Norte (cerca de 65 km). A
Chapada do Araripe constitui uma de nossas mais
importantes localidades fossilíferas de idade cretácea.
Seus fósseis destacam-se em função de sua excelente
preservação e particular importância paleontológica.

Chapada do Araripe, vista de Santana do Cariri


A bacia sedimentar na região do Cariri é uma das
mais importantes no mundo devido a enorme
quantidade e qualidade de preservação dos fósseis
Muitas vezes, através de fotografias obtidas com
microscópio eletrônico, é possível observar as células
musculares dos peixes fossilizados, inclusive com a
observação do núcleo celular mineralizado. Em alguns
fósseis é possível ver o conteúdo do aparelho digestivo
com a última refeição do peixe.
COMPOSIÇÃO:
Litologicamente, compõe-se de estratos horizontalizados de
calcários, intercalados a folhelhos, siltitos e arenitos,
depositados durante o Cretáceo Inferior (cerca de 120 milhões
de anos) e é uma importante jazida de calcário, atualmente
explotado para a indústria de cimento e de rochas ornamentais.
Seus estratos são ricamente fossilíferos, incluindo registros de
fauna e flora diversificados e abundantes, além de muito bem
preservados.
A entomofauna e
a flora
representam,
especialmente,
um registro
muito
significativo para
o conhecimento
da evolução das
Painel estratigráfico simplificado para o
sistema lacustre Aptiano-Albiano da Sub-
bacia do Araripe.
A deposição desta unidade ocorreu durante o Cretáceo
Inferior (cerca de 120 milhões de anos.

Os fósseis contidos são relativamente abundantes e


diversificados, incluindo invertebrados (ostracodes,
conchostráceos, insetos, aracnídeos, biválvios e
gastrópodes), vertebrados (actinopterígios, celacantos,
pterossauros, quelônios, crocodilianos, lagartos, aves e
anuros) e vegetais (algas, gimnospermas e
angiospermas), além de icnofósseis (coprólitos, pistas de
As áreas aflorantes deste sítio bordejam a chapada do Araripe
e pertencem principalmente aos municípios de Porteiras,
Barbalha, Crato, Nova Olinda e Santana do Cariri, no Estado do
Ceará .

Mapa de localização da área de estudo e geológico


simplificado.
O clima neste setor nordeste da bacia é tropical úmido,
correspondente à classificação Aw de Köppen, com regime
pluviométrico de 700 a 1.000 mm/ano. A temperatura média
anual é de cerca de 27ºC.
Fig. 3 – Mapa de localização dos principais afloramentos do
Membro Crato (ritmitos argila-carbonato e calcários laminados)
na Sub-bacia E do Araripe. O esquema foi rotacionado para se
obter uma melhor visualização das localidades.
Fósseis da Chapada do Araripe
Bacia do Araripe: Fauna


A Bacia do Araripe é mundialmente
famosa pela enorme concentração de
fósseis e o excelente estado de
preservação destes.

É uma das principais jazidas de fósseis do
planeta;


Essa bacia sedimentar,é um dos únicos 40 lugares
do planeta que concentram fósseis em grande
quantidade e excelente estado de conservação;


Essas regiões são chamadas "Lagerstätten"
("lugares de armazenagem"), janelas raras para a
história da vida na Terra;
É na formação Santana, especialmente no seu membro
Romualdo (camada de 110 milhões de anos) que se
concentram os pterossauros;

Mas ali também há peixes, tartarugas, crocodilos e


pelo menos dois dinossauros: o Santanaraptor e o
Irritator.

O tráfico de fósseis, vários deles novos para a ciência,


é trivial na região. Parte da pré-história local hoje só
pode ser vista em museus no exterior.
Características interessantes

Algumas localidades são


clássicas,pois ocorrem milhares
de concreções calcáreas que
possuem fosseis,
principalmente de peixes
Já foram descritos além de fósseis de
peixes:
• Insetos;
• Plantas (as vezes troncos);
• Foraminíferos;
• Crocodilianos;
• Pterossauros;
• Crustáceos;
• Gastrópodes;
• Ostracóides;
• Bivalves;
• Equinóides
• Coprólitos;
• Âmbar.
Cariridris bipetiolata

Operária de myrmycinae,
representa atualmente o
registro mais antigo de
formiga
Cariridris bipetiolata
Insetos: Neuroptera

Dryellina placida Cratovoluptia criptoneura


Nuddsia longiantennata
INSECTA,
NEUROPTERA

Nuddsia longiantennata
Triangulochrysopa formosa
Parapalaeoleon magnus
Isoptera

Nordestinatermes obesa;
Caatingatermes megacephala;
Araripetermes nativa
Peixes

Peixes actinopterígeos encontrados na bacia
do araripe.


Ocorrem fossilizados em folhelhos, camada
fina de carbonato e concreções carbonáticas
expostas na chapada do Araripe.
PEIXES

• A grande maioria dos registros é de


espinhos e dentes, mas ocorrências
extraordinárias de exemplares quase
completos de raias e tubarão foram
encontradas na Chapada do Araripe.
Araripelepidotes
Araripelepidotes
Araripelepidotes
Vinctifer
Vinctifer
Vinctifer
Vinctifer
Rhacolepis
Lepitolepis
Enneles
Brannerion


Peixe actinopterígeo encontrado na
Bacia do Araripe eles ocorrem
fossilizados em folhelhos, camada
fina de carbonato e concreções
carbonáticas expostas na Chapada do
Araripe
Brannerion
Dastilbe
Tharrhias
Belonostomus (Vinctifer)
Cearana
Cordados: répteis:
crocodilos
Araripesuchus
Tupuxuara

Sua enorme crista possuía 60 centímetros de


comprimento e nela foram encontrados vestígios
de vasos sanguíneos, a qual poderia assumir cores
mais fortes quando o animal se excitava e se
preparava para o acasalamento ou para possíveis
intimidações de adversários.
Dados do Pterossauro:
Nome: Tupuxuara
Época: Cretáceo
Local onde viveu: Brasil
Peso: Cerca de 20 quilos
Tamanho: 6 metros
Alimentação: Carnívora
Tupuxuara
Dados do Pterossauro:
Nome: Tapejara
Nome Científico: Tapejara imperator
Época: Cretáceo de 120 à 110 milhões de anos
atrás
Local em que viveu: Brasil
Peso: Cerca de 25 quilos
Tamanho: 5 metros de envergadura e 1 de
comprimento
Alimentação: Carnívora

Tapejara
Ornithocheirus
(anhanguera)

Dados do Pterossauro:
Nome: Anhanguera Um dos maiores pterossauros
Nome Científico: Ornithocheirus que já existiram; envergadura
Época: Cretáceo de aproximadamente 13
Local onde Viveu: Brasil e Europa metros; seu corpo chegava a ter
Peso: aproximadamente 100 quilos mais de 3,5 metros, no solo
Tamanho: 13 metros de envergadura
pousado sua altura chegava a
mais de 1,5 metros;peso:até
Alimentação: Peixes
100Kg
Angaturama limai

Reconstrução de um
Angaturama limai com um
pterossauro na boca, feita
com base em 60% do
esqueleto do dinossauro,
que media cerca de seis
metros de comprimento.
Com 5 metros de altura, o Angaturama perambulava pela Chapada
do Araripe há 110 milhões de anos, e só comia peixes.
Representação artística do A. limai em vida, junto com
outros animais que viveram na Chapada do Araripe
(Ceará) há 110 milhões de anos. Além de peixes, o
dinossauro alimentava-se também de pterossauros.
Pterossauro Tupandactylus imperator, que
viveu há 115 milhões de anos.

A Chapada do Araripe tem um dos
acervos paleontológicos mais
importantes do mundo;


Mais de um terço dos pterossauros
(répteis alados) descritos no planeta e
mais de 20 ordens diferentes de insetos
fossilizados, com idade estimada entre 70
milhões e 120 milhões de anos.
Testudines
Araripemys barretoi(Pleurodira,
Araripemydidae)

• Pode-se dizer que esta é a


espécie presente na Formação
Santana melhor conhecida, visto a
presença de aproximadamente
quarenta exemplares reportados na
literatura
Pterossauro (Anhanguera)


Voava nos céus do nordeste do
Brasil


Anhanguera não
Indica ser umatinha 
espécie cauda
mais avançada visto que a cauda é uma
característica que apareceu nos primeiros pterossauros e foi
desaparecendo à medida que o grupo evoluía.


Tinha um grande crânio, pescoço
longo e um corpo relativamente
pequeno.


Os ossos da coluna vertebral eram
soldados uns aos outros bem
como as costelas e o esterno
Fotografia da pélvis de Anhanguera santanae encontrada na
formação Santana
Fotografia da cintura escapular de Anhanguera
santanae encontrada na formação Santana
Fotografia de crânio Anhanguera santanae
encontrado na formação Santana
Réplica de crânio de
Anhanguera, o original está
nos EUA
Anhanguera santanae
BOA PRESERVAÇÃO

Há animais com o conteúdo do estômago intacto.


Oportunidade para reconstruir a cadeia alimentar
daquela comunidade


Conhecer relações de presa e predador naquele
ambiente
Evidências que o Nordeste foi invadido
pelo mar

 Pesquisadores da Universidade Regional do Cariri (URCA)


desenterram fósseis de duas espécies de ouriços

 Ouriços são animais exclusivos de água salgada

 O Atlântico começou a banhar o Nordeste há cerca de 120


milhões de anos.

 Durante as tempestades, o mar depositava os organismos


marinhos, que posteriormente eram fossilizados.
Celacanto

•Foram encontrados vários fósseis de Celacanto na formação


Santana, com mais de 100 milhões de anos.

•As primeiras criaturas deixavam o ambiente marinho e se


adaptavam para uma vida em terra.

Museu de Paleontologia de Santana do Cariri possui um raro


exemplar de um "bebê" Celacanto encontrado numa laje
calcária.
Celacanto


Duas espécies encontradas: Mawsonia gigas e
Axelrodichthys araripensis


Fósseis com os complexos anatômicos
preservados e articulados


Equipe de pesquisadores chegou a verificar
uma bexiga natatória ossificada (exclusividade
dos celacantos da Chapada).
Exploração


No membro Crato da Formação
Santana, as rochas constituem
uma importante jazida de
calcário.


Exploradas para a indústria de
cimento e rochas ornamentais.


Conteúdo fossilífero vem sendo
perdido com essa atividade, que
também tem promovido o
assoreamento dos riachos,
aumentado as zonas de erosão e
agredindo a paisagem local.
ALBERTA,CANADÁ

LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA

Alberta está localizada entre 60º de


latitude norte e 49º na fronteira EUA-
Canadá.

Na região sul, algumas das


descobertas paleontológicas mais
importantes foram feitas.


ÁREA

7.493 ha


ALTITUDE

621m to 727m.
National Park Canadian Rockies
Vegetação Alberta


Há três habitats distintos no
Parque: ribeirinhos, ermo e
pradaria;


O terreno é um exemplo
notável de processos
geológicos em curso e
padrões de erosão fluvial
em um ambiente semi-árido
de estepe
Lake Louise Alberta,Canadá
ALBERTA,CANADÁ

O parque localiza -se no ermo de Alberta e cobre as camadas fósseis
cretáceas superiores que contêm algumas das descobertas mais
importantes de fósseis de dinossauros;


Espécie de 60 dinossauros de aproximadamente 75 milhão anos;


Durante o período cretáceo superior (75 milhão anos) , Alberta
oriental era uma baixa planície litoral na borda do mar raso de
Bearpaw;


O clima era subtropical e os animais selvagens incluídos em
aproximadamente 35 espécies de dinossauros;
ALBERTACANADÁ,

O parque localiza -se no ermo de Alberta e cobre as camadas
fósseis cretáceas superiores que contêm algumas das descobertas
mais importantes de fósseis de dinossauros;


Espécie de 60 dinossauros de aproximadamente 75 milhão anos;


Durante o período cretáceo superior (75 milhão anos) , Alberta
oriental era uma baixa planície litoral na borda do mar raso de
Bearpaw;


O clima era subtropical e os animais selvagens incluídos em
aproximadamente 35 espécies de dinossauros;
FOSSÉIS DO CRETÁCEO EM
ALBERTA,CANADÁ

Falcarius utahensis


Exogyra ponderosa
FOSSÉIS DO CRETÁCEO EM
ALBERTA,CANADÁ

Albertochampsa langstoni
From the Cretaceous in
Alberta


Albertosaurus libratus
From the Cretaceous in
Alberta
ALBERTA,CANADÁ

Os ossos desses animais foram enterrados e preservados sob
camadas de areia e de lama depositadas nos deltas dos rios;


Que se transformaram em rochas de xisto , atuais da argila ,do
arenito e da bentonita (argila formada da decomposição de cinzas
vulcânicas);

O clima é semi-árido continental com uma temperatura anual em


média de 3.8ºC e freqüente ventos fortes;
ALBERTA,CANADÁ


Os invernos secos frios, calculando a média entre -18ºCe -
25ºC, são aquecidos às vezes por ventos do oeste;


Calor dos verões é moderado, a baixa umidade e com
rápido resfriamento durante a noite;


A precipitação anual média é 406mm, caindo no início do
verão.
CRETÁCIO EM ALBERTA,CANADÁ

A região é uma área
voltada ao rolamento
com os penhascos
expostos;


Terreno é um exemplo
proeminente de processos
geológicos em curso e de
testes padrões fluvial da
erosão em um ambiente
semi-árido do estepe;
CRETÁCEO
CRETÁCEO
CRETÁCEO

Os continentes começaram a se formar a caminho do que são hoje,


produzindo isolamentos geográficos entre animais e plantas, o que se
persistir por longos períodos, com foi o caso, geram espécies novas e a
grande diversidade de espécies. No final do período Cretáceo ocorre
uma enorme extinção em massa.
 
FÓSSEIS ENCONTRADOS NA
FAUNA ALBERTA- CANADÁ
 
O Canadá é rico em fósseis,
especialmente nas províncias de Alberta
e Colúmbia Britânica
Datação de fósseis:

Todos os fósseis registrados são


datados do Período Cretáceo
( Era Mesozóica ).
Diversidade de fósseis na Fauna
Alberta 

Há uma grande diversidade de fósseis


encontrados na Fauna Alberta, no entanto,
não há descrição morfológica, fisiológica,
e comportamental para todos.
Corythosaurus

- HERBÍVORO

2m de altura.
-
Crista oca óssea em cima da sua

cabeça comprida no formato de um capacete.


-
Braços mais curtos que as pernas, cauda

longa e pesada.
Daspletossaurus

-
CARNÍVORO
-
Um esqueleto quase completo foi encontrado, além de um
crânio e alguns ossos sortidas.
-
Chifres atrás dos olhos
-
Bípede
Ornithomimus
-
ONÍVORO
-
Corpo semelhante ao de um avestruz
-
Cerca de 4-6 metros de comprimento , e podendo
chegar a 2,4m de altura
-
Andava sobre duas pernas longas e finas
-
Um animal rápido, correndo
talvez tão veloz quanto um
Avestruz ( 60 km/h)
Centrossaurus

Ankylosaurus
Todos os fosseis já registrados :

Albertosaurus, Amblydactylus, Anchiceratops, Ankylosaurus,


Anodontosaurus, Arrhinoceratops, Brachylophosaurus,
Centrosaurus, Chasmosaurus, Cheneosaurus, Chirostenotes,
Cionodon, Corythosaurus, Daspletosaurus, Dromaeosaurus
Edmontonia, Edmontosaurus, Eoceratops, Eucentrosaurus,
Euoplocephalus, Gorgosaurus, Gravitholus, Hadrosaurus,
Ichthyosaurus*, Lambeosaurus, Laosaurus, Leptoceratops,
Macrophalangia, Monoclonius, Ornatotholus, Ornithomimus,
Pachycephalosaurus, Pachyrhinosaurus, Panoplosaurus,
Parasaurolophus, Parksosaurus, Pentaceratops, Procheneosaurus,
Prosaurolophus, Ricardoestesia, Saurolophus, Saurornitholestes,
Scolosaurus, Segnosaurus, Stegoceras, Struthiomimus,
Styracosaurus, Tetrapodite,Thescelosaurus, Triceratops, Troödon .
Tyrannosaurus

Obrigada!
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

http://www.avph.com.br/cretaceo.htm

http://www.botanicasp.org.br/educacao/milankovitch.html

http://pt.wikipedia.org/wiki/Varia%C3%A7%C3%A3o_orbital