Você está na página 1de 17

SAÚDE DO

ADOLESCENTE
PROFESSOR: FLÁVIO MEDEIROS
ADOLESCÊNCIA

 Período de transição entre a infância e a vida adulta;


 Caracterizado pelos impulsos do desenvolvimento físico, mental,
emocional, sexual e social;
 Pelos esforços do individuo em alcançar os objetivos relacionados
as expectativas culturais da sociedade em que vive.
ADOLESCÊNCIA

 Inicia = mudanças corporais da puberdade

 Termina =individuo consolida seu crescimento e sua personalidade,


obtendo progressivamente sua independência econômica, além
da integração em seu grupo social.
OBS: segundo o Ministério da Saúde a adolescência vai dos 10 anos
de idade ate os 19, e o Estatuto da Criança e do Adolescente fala
que a adolescência vai dos 12 aos 18 anos de idade
PUBERDADE
 Fenômeno biológico que se refere as mudanças
 Reativação dos mecanismos neuro-hormonais
De forma didática, considera-se que a puberdade é caracterizado,
fundamentalmente, pelos seguintes eventos
- Crescimento esquelético linear;
- Alteração da forma e composição corporal;
- Desenvolvimento dos órgãos e sistemas;
- Desenvolvimento das gônadas e dos caracteres sexuais secundárias.
CLASSIFICAÇÃO DE TANNER

 Sexo Feminino-Mamas
- M1 = mama infantil
- M2 = 8 a 13 anos = fase do broto mamário, com elevação da
mama e aréola como pequeno montículo(telarca)
- M3 = 10 a 14 anos = maior aumento da mama, sem separação dos
contornos
- M4 = 11 a 15 anos = projeção da aréola a das papilas para formar
o montículo secundário por cima da mama
- M5 = 13 a 18 anos = fase adulta, com saliência somente da papilas
CLASSIFICAÇÃO DE TANNER

 Sexo Feminino-Pelos
- P1 = fase de pre-adolescência(não há pelugem)
- P2 = 9 a 14 anos = presença de pelos longos, macios e ligeiramente
pigmentados ao longo dos grandes lábios(pubarca)
- P3 = 10 a 14,5 anos = pelos mais escuros e áperos sobre o púbis
- P4 = 11 a 15 anos = pelugem do tipo adulto, mas a área coberta é
consideravelmente menor que a do adulto
- P5 = 12 a 16,5 anos = pelugem do tipo adulto, cobrindo todo o
púbis e a virilha
CLASSIFICAÇÃO DE TANNER

 Sexo Masculino-Pelos
- P1 = fase de pré-adolescência(não há pelugem)
- P2 = 11 a 15,5 anos = presença de pelos longos, macios e
ligeiramente pigmentados na base do pênis
- P3 = 11,5 a 16 anos = pelos mais escuros e ásperos sobre o púbis
- P4 = 12 a 16,5 anos = pelugem do tipo adulto, mas a área coberta
é consideravelmente menos que a do adulto
- P5 = 15 a 17 anos = pelugem do tipo adulto, estendendo-se até a
face interna das coxas.
CLASSIFICAÇÃO DE TANNER

 Sexo masculina-Genitália
 G1 = 9,5 a 13, 5 anos = pré-adolescência(infantil)
 G2 = 10 a 13,5 anos = crescimento da bolsa escrotal e dos
testículos, sem aumento do pênis
 G3 = 10,5 a 15 anos = ocorre também o aumento do pênis,
inicialmente em toda sua extensão
 G4 = 11,5 a 16 anos = aumento do diâmetro do pênis e da glande,
crescimento dos testículos e do escroto, cuja a pele escurece
 G5 = 12, 5 a 17 anos = tipo adulto
VIOLÊNCIA

 Definição: Tudo o que se faz ou deixa de se fazer que provoque dano físico,
sexual ou psicológico a criança ou adolescente.
 Os tipos de violência, segundo o relatório da Organização Mundial da Saúde,
estão divididos em três grandes categorias.
- Violência dirigida a si mesmo ou auto infligida = inclui a tentativa de suicídio, o
suicídio e a auto mutilação;
- Violência interpessoal = pode ser intrafamiliar ou comunitária
- Violência coletiva = pode ser social, politica ou econômica(envolve
organizações maiores, tais como grupos armados, o poder do estado ou de
governos sobre cidadãos, entre outros)
VIOLÊNCIA

 Quanto a natureza, a violência está classificada em:


- Física = empregada com o uso da força ou de ações = com o objetivo claro ou
não de ferir, deixando ou não marcas evidentes
- Psicológica = toda forma de rejeição, depreciação e desrespeitos cometidos
- Negligência = omissão do responsável
- Sexual = abuso de poder, quando a criança é usada para gratificação sexual
de um adulto, sendo induzida ou forçada a práticas sexuais de que ela não tem
entendimento, com ou sem violência física associada.
VIOLÊNCIA

 Exemplos:
- Violência física = beliscões, cintadas, chineladas, puxões de orelha,
uso da força física ao tocar na criança ou no adolescente
- Violência sexual = manipulação da genitália, exploração sexual,
ato sexual com ou sem penetração
- Violência psicológica = rejeição, desrespeito, depreciação,
rotulação, xingamento, cobranças e punições exageradas
VIOLÊNCIA

 Negligencia ou abandono
- Falha ou omissão em prover os cuidados, a atenção, o afeto e as
necessidades básicas da criança ou do adolescente, como saúde e
alimentação
TRABALHO INFANTIL

 Conjunto de tarefas de natureza econômica que inibem as


crianças de viver sua condição de infância e pré-adolescência.
 Efetuadas de modo obrigatório, regular, rotineiro, remunerado ou
não.
 Em condições desqualificadas e que põem em risco o bem estar
físico, psíquico, social ou moral.
 Limitando seu crescimento e desenvolvimento saudável e seguro
BULLYING

 Tipo de violência que pode se expressar de várias maneiras: com


implicância, colocação de apelidos
 Exclusão de grupo, intimidação, assédio, humilhação, difamação,
agressão física e etc
 Os alvos são, em geral, pessoas inseguras, com baixa auto estima e
com pouca habilidade de fazer cessar a violencia
SINAIS INDICATIVOS DE VIOLÊNCIA

 Lesões físicas
 DSTs
 Comportamento muito agressivo
 Comportamento extremamente tenso
 Afastamento, isolamento
 Conhecimento sexual inapropriado para a idade
 Fugas de casa
 Choro sem causa aparente
 Comportamento rebelde
ATITUDES QUE PODEM AJUDAR

 Não culpa-la
 Mostrar que ela não está só
 Acreditar
 Deixar que ela fale sobre seus sentimentos
 Incentivar a procura de ajuda profissional
 Não criar expectativas que não sabe se poderão ser cumpridas
 Incentivar a autoconfiança; respeitar seu jeito de ser
Estatuto da criança e do
adolescente
 Art.5° Nenhuma criança ou adolescente será objeto de qualquer
forma de negligência, discriminação, exploração, violência,
crueldade e opressão, punido na forma da lei qualquer atentado,
por ação ou omissão, aos seus direitos fundamntais