Você está na página 1de 66

MEC.

SOLOS E FUNDAÇÕES

Prof. Msc Eng. Jovair Avilla Jr


PROGRAMA DO CURSO

 Introdução,
 Propriedades dos solos,
 Investigações geotécnicas,
 Fundação rasa,
 Muros de Arrimo
INTRODUÇÃO
INTRODUÇÃO
INTRODUÇÃO
INTRODUÇÃO
INTRODUÇÃO
INTRODUÇÃO
INTRODUÇÃO
INTRODUÇÃO
INTRODUÇÃO
INTRODUÇÃO
INTRODUÇÃO
INTRODUÇÃO
INTRODUÇÃO
INTRODUÇÃO
FORMAÇÃO DOS SOLOS
Solos: O que são, e como se formam?
Solo: Camada de material, em constante
evolução, formado por meio da alteração
das rochas por meio de reações ou
mecanismos de caráter químico, físico e
biológico que produzem no interior do
solo, comandados por agentes físicos,
químicos e biológicos.
FORMAÇÃO DOS SOLOS
Principais Categorias de um Solo:
Solo Residual, ou autóctone: formado in
situ, diretamente da alteração da rocha
subjacente (cristalina ou sedimentar).

Solos Transportado: o material,


inconsolidado ou em partículas, é
transportado e depositado num lugar
diferente de sua origem.
FORMAÇÃO DOS SOLOS
SOLOS RESIDUAIS:

Rocha sã  Sujeita a variações térmicas (diárias e sazonais) que


causam contração / dilatação.
Sujeita a alívios de tensão (pressões internas) por desconfinamento.

Resultado: fraturamento da rocha em diversas escalas a partir das


descontinuidades existentes ou outras heterogeneidades, com
entrada de água da chuva (oxigênio) e posterior dissolução de
elementos contidos nos minerais. Fragilização da estrutura da rocha
sã.
FORMAÇÃO DOS SOLOS
Alargamento das fraturas e
fragmentação natural da rocha.
Evolução da atividade biológica
sobre o substrato.

Enriquecimento em materiais
orgânicos.  Alteração dos
minerais.
Camada superior muito
diferenciada da rocha original,
com pequenos fragmentos e
partículas minerais.
FORMAÇÃO DOS SOLOS
Solo imaturo, rochoso
Solo maduro, rico
em matéria
orgânica e com
espesso manto de
alteração.
FORMAÇÃO DOS SOLOS
Solos originados de rochas cristalinas
FORMAÇÃO DOS SOLOS

Principais horizontes de um perfil de alteração de rochas ígneas e


metamórficas
FORMAÇÃO DOS SOLOS
FORMAÇÃO DOS SOLOS
FORMAÇÃO DOS SOLOS
FORMAÇÃO DOS SOLOS
Solos originados de rochas sedimentares
Solos originados de rochas sedimentares
FORMAÇÃO DOS SOLOS
Solos originados de rochas sedimentares
FORMAÇÃO DOS SOLOS
Solos transportados
Coluviões
Acumulações de detritos
inconsolidados, transportados
por gravidade desde sua
origem, que depositam-se sobre
as encostas, acompanhando sua
morfologia, e no sopé das
encostas, onde estes depósitos
são mais espessos.
Solos transportados
Solos transportados
Solos transportados

Aluviões:

Acumulações sedimentares
recentes, transportadas pela
ação de águas correntes,
depositadas em regiões baixas.
Solos transportados
Solos transportados
Solos transportados
EÓLICOS:
Transporte pelo vento. Devido ao atrito os grãos dos solos
transportados possuem forma arredondada. A ação do vento se
restringe ao caso das areias e dos siltes. Exemplos de solos eólicos:
DUNAS.

Os solos de origem eólica transportados e depositados pela ação do


vento, ocorrem, no Brasil, apenas junto à costa, principalmente no
Nordeste. São constituídos por areia fina, quartzoza, bem
arredondada, ocorrendo na forma de franjas de dunas, margeando a
costa ou, quando os ventos são mais intensos, como na costa do
Maranhão, na forma de campos de dunas. As dunas apresentam a
típica estratificação cruzada dos solos eólicos.

No Sul do Brasil, em regiões ambientalmente degradadas da


Formação Botucatu, seus solos residuais ficam sujeitos ao
retrabalhamento eólico, dando origem a campos de dunas pouco
espessos, recriando ambientes desérticos.
Solos transportados
INTRODUÇÃO
 Requisitos que uma construção deve atender:
INTRODUÇÃO
 Fundação é um
elemento estrutural
responsável pela
transferência dos
esforços das
edificações para o
solo, sem que o
mesmo se rompa ou
sofra recalques
excessivos.
INTRODUÇÃO

 É preciso que a deformação seja aceitável e


que não ocorra a ruptura sob as cargas
permanentes e acidentais.
INTRODUÇÃO

 Nas fundações profundas as cargas são


transmitidas ao solo a profundidades acima de
dois metros podendo alcançar setenta metros
ou mais.
 Normalmente as fundações profundas
possuem maior capacidade, por isso devem
ser bem aproveitadas, o que significa utilizar
cargas mais altas nos pilares, ou seja
concentrar o carregamento.
INTRODUÇÃO

 Concentrar carga significa verticalizar o


edifício ou criar vãos maiores.

 Pilares mais próximos geram superestruturas


mais rígidas, o que é favorável em fundações
rasas, pois estruturas mais rígidas garantem
acomodações de fundação mais uniformes e
menos prejudiciais ao edifício.
PROPRIEDADES DOS SOLOS
PROPRIEDADES DOS SOLOS

 Classificação dos solos pela granulometria:

 Dependendo da porcentagem em peso de


cada tipo de solo encontrado na mistura, dá-
se uma denominação especial. Ex. Areia
siltosa, areia argilosa, argila arenosa, etc.
PROPRIEDADES DOS SOLOS

 Tipos de aquíferos: 2ª. Aula 15-08-16


PROPRIEDADES DOS SOLOS

Transmissão de forças ao solo:


 A transmissão de forças ao solo pode se dar
pelo contato entre partículas e também pela
água que envolve as partículas.

 Para o dimensionamento das fundações


interessam as tensões a que o solo está
submetido, ou seja, as forças divididas por
uma área de solo.
PROPRIEDADES DOS SOLOS
Influência da Água:
PROPRIEDADES DOS SOLOS
Influência da Água:
Quando o solo é encharcado com água, a
resistência esse efeito é tanto maior quanto
mais argiloso for o solo
 Causa comum das fissuras
 A água pode causar
deslizamentos e desmoronamentos
de taludes com diminuição
da resistência do solo
PROPRIEDADES DOS SOLOS
PRESSÃO NEUTRA: Solo saturado = Esqueleto
dentro d’água
Uma parte da carga que o
solo suporta é
Absorvida pelo Esqueleto e
a outra parte
É absorvida pela água, e é
chamada
PRESSÃO NEUTRA.
PROPRIEDADES DOS SOLOS
A água
escapando
diminui a
pressão
neutra e
aumenta a
carga
suportada
pelo solo Após muito tempo, a
(esqueleto) água não suportará mais
a pressão e o solo estará
adensado.
PROPRIEDADES DOS SOLOS
PROPRIEDADES DOS SOLOS
A velocidade de adensamento (RECALQUE)
depende da facilidade com que a água pode
escapar ou escoar(PERMEÁVEL).

Esta facilidade é tanto maior quanto mais


permeável for o terreno.

É esta permeabilidade que determina a


velocidade de recalque das construções.
PROPRIEDADES DOS SOLOS

A areia se deforma A argila se deforma lentamente, e


depressa. é tanto maior quanto a quantidade
de água ou a carga aplicada
PROPRIEDADES DOS SOLOS
Ex. torre de Pisa
PROPRIEDADES DOS SOLOS

 As características de um solo que deve ser


medida em laboratório são:

a) Granulometria (visto anteriormente)


b) Teor de umidade
c) Peso Especifíco
d) Limites de Liquidez e Plasticidade
e) Permeabilidade e Capilaridade
PROPRIEDADES DOS SOLOS
PROPRIEDADES DOS SOLOS
PROPRIEDADES DOS SOLOS
PROPRIEDADES DOS SOLOS

 A ruptura do solo normalmente se dá pela


perda de resistência ao atrito entre as
partículas. Na verdade, as partículas de solo
não rompem mas escorregam, ou seja, a
ruptura do solo se dá normalmente por
cisalhamento.
INVESTIGAÇÕES GEOTÉCNICAS
INVESTIGAÇÕES GEOTÉCNICAS

As características de um solo NÃO podem ser


descobertas pelo aspecto superficial da camada
INVESTIGAÇÕES GEOTÉCNICAS
“De nada adiantam os sofisticados programas de
computador para avaliar a capacidade de carga e os
recalques, se os dados de entrada forem obtidos de
maneira grosseira e sem controle”. (Velloso, 1998).
“Problemas na fase de investigação geotécnica
corresponde a grande maioria dos problemas de
patologia de fundação”. (Milititsky et al,2006)
“A maior parte dos problemas geotécnicos está vinculado
à precariedade do reconhecimento do terreno e às
incertezas do comportamento das camadas
condicionantes”. (Penna, 2013)
INVESTIGAÇÕES GEOTÉCNICAS
INTRODUÇÃO
INTRODUÇÃO
INTRODUÇÃO