Você está na página 1de 15

Émile Durkheim

As formas elementares da vida


religiosa
Vida

• Nascido em uma família de Rabinos. Viveu


entre 1858 a 1917.
• Estudou em Paris, se formou em 1882 e
lecionou filosofia nos liceus.
• Estudou a obra de Spencer, também
antropologia e psicologia experimental.
• Aos 29 anos já dava aula na Universidade de
Bordeaux. Foi quando criou a cátedra de
sociologia. Também lecionou na área de
Educação.
• Em 1889 fundou uma Revista acadêmica para
publicar trabalhos de sociologia: “L'Année
Sociologique”.
Principais obras
• “Elementos de sociologia” (1889)
• “A divisão do trabalho social” (1893)
• “As regras do método sociológico” (1895)
• “O suicídio” (1897)
• “As formas elementares da vida religiosa” (1912)
• “Educação e sociologia” (1922)
• “A educação moral” (1925)
Sociologia como ciência
• Rejeitava as concepções que buscavam deduzir a fatos
particulares de leis gerais.
• A sociologia deveria ter um método científico de
observação.
• Sociedade é fato sui generis (único, autonomo).
Alguns dos principais conceitos
• Fato social

• Representações coletivas

• Solidariedade social

• Anomia

• Suicídio
Teoria do Conhecimento
• “As formas elementares da vida religiosa”

• INtrodução: esforça-se por argumentar sobre o “o quê”, o


“porquê” e o “como” vai estudar

a religião mais simples


( se refere à forma da organização social e que para
explicá-la não seja preciso voltar a nenhuma sociedade
anterior)
• “o porquê”: a religião mais simples nos permite entender a essência
e a permanência da religião.
• Argumenta a favor da comparação entre o simples e o complexo.
• Religião não é mentira, se funda no real. Do contrário não duraria.

“Portanto, no fundo, não há religiões falsas. À sua maneira, todas são


verdadeiras, todas respondem, mesmo que de diferentes formas, a
condições dadas da existência humana. Sem dúvida, é possível dispô-
las segundo uma ordem hierárquica.(...) Todas são igualmente religioes
assim como todos os seres vivos são igualmente vivos” (p. 206)
• Por que escolhê-las, as religiões simples?
• Por uma questão de método. --> o “como?”

• História
– permite ver os fatos nascendo no tempo e assim...
– achar as causas
– mostrar como se desenvolveu até chegar ao hoje
– realizar comparações entre religiões

– “Porque todas as religiões são comparáveis, porque elas são


todas espécies do mesmo gênero, existem necessariamente
elementos essenciais que lhes são comuns” (p. 207)
• “malgrado a diversidade das formas que umas e outras
puderam revestir, em todas as partes têm a mesma significação
objetiva e em todas as partes preenchem as mesmas funções.
São esses elementos permanentes que constituem o que há de
eterno e de humano na religião; eles são todo o conteúdo
objetivo da ideia que se exprime quando se fala da religião em
geral” (p. 208)

• O objetivo é estudar o que é religião mas não de forma


dedutiva (cartesianos) mas indo dos fatos ao conceito (indutivo)
• Se nas sociedades complexas, os ritos podem ser muito
variveis conforme a localidade, ideias complexas misturadas
com superstições....

• nas sociedades inferiores (simples) há maior homogeneidade


nas condutas e consequentemente, no pensamento.

• “A imaginação popular e sacerdotal ainda não teve nem o


tempo nem os meios de refinar e de transformar a matéria-
prima das ideias e das práticas religiosas; portanto, esta
matéria se mostra a nu e se oferece por si mesma à
observação, bastando um esforço mínimo para descobri-la.” (p.
208).
• exemplo da família:
– Antes se pensava que o pai era o elemento essencial mas
conhecendo clãs primitivos, percebeu-se que não é a
consanguinidade que define o parentesco.

– pensava-se que a ideia de Deus era o que definia a existência


de uma religião mas em religiões simples isso não se dá.

Graças aos etnógrafos sabemos isso.


• “Portanto, o estudo que empreendemos é uma maneira de retomar, mas em
condições novas, o velho problema da origem das religiões” (p. 110)

• Sendo que origem não é buscar a primeira religião do mundo mas sim “discernir as
causas, sempre presentes, das quais dependem as formas mais essenciais do
pensamento e da prática religiosa” (p. 110)

• Reparem que...
• Durkheim está frequentemente comparando a sociologia com outras ciencias,
(etnografia, história, psicologia mas também a medicina, a biologia e a física)