Você está na página 1de 10

MICROFÍSICA DO

PODER
12. SOBERANIA E DISCIPLINA
MICHEL FOUCAULT

JACQUELINE AUGUSTA LEITE DE LIMA


Jacqueline93lima@gmail.com
MICHEL FOUCAULT
(1926-1984)
 Filosofo e historiador francês
 Foucault e a família
 Burguesia
 Loucura
 Homossexualidade
 Ideias (Nietzsche)
 Estudos do passado
IDEIAS
FOUCAULTIANAS
 Historia da Loucura (35 anos)
 Passado: Diferente Tolerável
 Presente: Loucura Cura
 Poder Saber Diferente
 Homem livre
Intolerável
 Homem moldado
 Homem vigiado
 Panóptico (Jeremy Bentham)
MICROFÍSICA DO PODER
 Originais em francés
 Organizado pelo filosofo Roberto Machado
 1979 Editora: Graal
 17 capítulos
 Mecanismo do poder

SOBERANIA E DISCIPLINA:
“Curso no College de France
em 14 de janeiro de 1976”
1979: português
1977: italiano 7 textos
1978: espanhol 12 textos 17 textos
SOBERANIA E
DISCIPLINA
O PODER:
“oque eu tentei investigar, de 1970 até agora, grosso modo foi o como do poder.”(p. 278)

“Como pode o discurso da verdade fixar os limites de direito do


poder?”
“De que regras de direito as relações de poder laçam mão para
O
IT

producir discurso de verdade?”


PO
RE

“Que tipo de poder é capaz de producir discursos de verdade dotados


DE

de efeitos tao poderosos?”


DI

“existem relações de poder múltiplas que


atravessam, caracterizam e constituem o corpo
social” (p. 278)
DISCURSOS DE
VERDADE
A TEORIA DO DIREITO:
“o problema maior em torno do qual se organiza toda a teoria do direito
é o da SOBERANIA.”(p. 281)
Poder Macro: Sociedade, Instituições... Soberania
Poder Micro: relações de dominação... Hierarquias
MACRO
PODER “Não a soberania em seu edifício único, mas as
famíli múltiplas sujeições que existem e funcionam no
a interior do corpo social” (p.282)
idade
MICR 1° metodologia: “Captar o poder na
O extremidade cada vez menos
religiã PODE
o jurídica de seu exercício.” (p. 283)
R
trabalho
classe 2° metodologia: “Captar a instancia
s
material da sujeição enquanto
constituição dos sujeitos” (p. 283)
REDE DE PODER
3° metodología: “ O poder deve ser analisado como algo que circula, ou
melhor como algo que só funciona em cadeia. Nunca está localizado aqui
ou ali, nunca está nas mãos de alguns, nunca é apropriado como uma
riqueza ou um bem. O poder funciona e se exerce em rede”(p. 284)

4° metodologia: “Deve-se, antes, fazer


uma analise ascendente do poder” (p. 285)

“examinar como esses mecanismos de poder


foram e ainda são investidos, colonizados,
utilizados, subjugados, transformados...” (p.
285)

“ creio que deva ser analisada a maneira


como os fenômenos, as técnicas e os
procedimentos de poder atuam nos níveis
mais baixos”
POLÍTICA DO PODER
“como esses mecanismos de poder, em dado momento, em uma
conjuntura precisa e por meio de um determinado numero de
transformações começaram a se tornar economicamente vantajoso e
politicamente uteis”
(p. 287)

“São os mecanismos de exclusão, os aparelhos da vigilância” (p. 287)


“Toda essa micromecânica do poder que
representou um interessa para a burguesia a partir
de determinado momento.” (p. 287)

“a burguesia não se importa absolutamente


com os delinquentes…, mas se interessa pelo
conjunto de mecanismos que controlam,
seguem, punem e reformam o delinquente.”
(p. 288)
SOBERANIA E DISCIPLINA
5° metodologia: “Tudo isso significa que o poder, para exercer-se nesses
mecanismos sutis, é obrigado a formar, organizar e por em circulação um
saber, ou melhor, aparelhos de saber que não são construções
ideológicas.” (p. 289)

Poder soberano: Exerce sobre o matéria e influencia o


jurídico
Poder disciplinar: Exerce sobre o corpo e influencia os atos
“Nas sociedades modernas, os poderes se exercem
através e a partir do próprio jogo da heterogeneidade
entre um direito publico da soberania e o
mecanismo polimorfo das disciplinas.” (p. 293)

“Torna-se cada vez mais necessária a presença de um


discurso mediador” (p. 294)
MICROFÍSICA DO
PODER
12. SOBERANIA E DISCIPLINA
MICHEL FOUCAULT

“Na luta contra o poder disciplinar, não é em direção


do velho direito da soberania que se deve marchar,
mas a direção de um novo direito antidisciplinar e, ao
mesmo tempo, liberado do principio de soberania”
(p. 295)

JACQUELINE AUGUSTA LEITE DE LIMA


Jacqueline93lima@gmail.com