Você está na página 1de 17

Dispositivo de Proteção contra

Sobrecorrente

Aluno: Mesaque Elias 4 ° Engenharia Elétrica


Professor: João Macário Netto Disciplina: Proteção e Instalação Elétrica I
Faculdade Figueiredo Costa – FiC/Unifal - 2021
O que é Sobrecorrente?

 A sobrecorrente é circulação de excesso de corrente no circuito de um aparelho elétrico. Ou seja, de


uma corrente que excede o valor nominal. Com isso A sobrecorrente é definida como sendo qualquer
corrente elétrica que flui por um equipamento com magnitude acima da qual o equipamento foi
projetado para funcionar. As sobrecorrentes podem ser sob a forma de uma sobrecarga ou curto-
circuito.
 Há dois tipos de sobrecorrentes: o curto-circuito e a sobrecarga.
Curto-Circuito
  O curto-circuito pode ser direcionado à classe de “Falta”, isto é, uma condição não programada
e indesejada que ocorre em circuitos elétricos em razão da ocorrência de defeitos, falhas ou
erros.
 Em geral, tal situação conduz para a parada instantânea do equipamento, visto que todos os
elementos interligados ao sistema sofrem com uma súbita elevação da tensão ou da corrente.
 Sendo assim, o curto-circuito pode ser percebido quando a resistência elétrica no circuito
diminui drasticamente, a ponto de a corrente elétrica que o atravessa chegar a uma grande
intensidade, e a tensão na rede cai e se aproxima de zero.
Sobrecarga
 A sobrecarga é um problema também comum e se revela quando a carga que passa por uma
rede elétrica é superior àquela para qual ela foi projetada inicialmente. Essa situação
sobrecarrega o sistema e causa quedas de tensão intermitentes pela entrada das proteções.
 Enquanto no curto-circuito é preciso um aumento repentino e de grande intensidade, na
sobrecarga o problema pode se configurar até mesmo com um leve aumento, desde que não
suportado pelo sistema.
Dispositivos de Proteção Contra Sobrecorrentes
 De acordo com as situações anteriores, utiliza-se dispositivos de proteção com função de
proteger a rede contra os efeitos de correntes elevadas. Estes dispositivos devem interromper a
corrente que circula no circuito, automaticamente, sempre que a intensidade de corrente atingir
valores que podem causar danos.
 Usualmente os dispositivos de proteção contra sobrecorrentes em redes de baixa tensão são
dimensionados para proteger os condutores da rede, havendo entretanto, situações em que
atuam com correntes menores das que o condutor suporta, para proteger equipamentos
conectados na rede.
 Os dispositivos mais comuns utilizados para esse determinado tipo de situação, são os fusíveis e
disjuntores.
Dispositivos de Proteção Contra Sobrecorrentes
 Para entendermos a aplicação de tais dispositivos, necessita primeiramente tomar conhecimento
de alguns conceitos, como: corrente nominal, curva tempo-corrente, capacidade disruptiva.
 A Corrente nominal é definida como sendo o máximo valor eficaz da intensidade de corrente
que pode circular por um dispositivo de proteção sem causar sua operação, que interrompe a
corrente que o percorre.
 Curva Tempo-Corrente é definida como sendo a curva que fornece o tempo gasto pelo
dispositivo operar, ou seja interromper o circuito, em função da corrente que o percorre.
Evidentemente, quanto maior for a corrente menor será o tempo despendido para a operação do
dispositivo.
 Capacidade disruptiva consiste na capacidade de dispositivo extinguir uma arco-elétrico no
momento em que acontece a interrupção de corrente no circuito
Dispositivos de Proteção Contra Sobrecorrentes
 Um dos dispositivos mais utilizados na proteção contra sobrecorrente é o DTM, que ao
contrario do fusível, não é descartado logo após sua atuação.
 DTM (Disjuntor Termomagnético): O tipo mais comum. Eles protegem a instalação contra
sobrecarga e curtos-circuitos, evitando incêndios por aquecimento excessivo. São instalados nas
fases. não protege os equipamentos contra surtos de energia (função do DPS) e nem as pessoas
contra choques elétricos (DR).
Como funciona o Disjuntor Termomagnético
 Os disjuntores de baixa tensão contem 2 sistemas de proteção:
 O primeiro, que opera para correntes de sobrecarga, é fundamentado na ação mecânica de
lâminas bimetálicas, que dispostas em série com o circuito, se curvam quando a corrente que as
atravessa supera a corrente nominal, fazendo com que o disjuntor desarme;
 O segundo opera apenas quando elevadas correntes de curto-circuito atravessam o dispositivo
produzindo atração magnética, resultante do campo produzido por essa corrente passante, sobre
placas ferromagnéticas dispostas em posições adequadas, fazendo com que o disjuntor desarme
Como funciona o Disjuntor Termomagnético
 Assim, o dispositivo de ação térmica destina-se a interromper sobrecargas relativamente de
pequena intensidade e longa duração, pois devido a inércia térmica das lâminas bimetálicas é
dispendido um certo tempo para aquecer e atuar, enquanto que o magnético atua tão logo
circule intensidade de corrente suficiente para atrair as placas ferromagnéticas.
 Note que o rearme do disjuntor depois da operação da proteção térmica só pode ser realizado
depois do esfriamento das lâminas bimetálicas, que impedem o engate enquanto estiverem
deformadas pela ação do aquecimento que motivou o desligamento.
 Para aumentar a capacidade disruptiva do disjuntor há, em seu interior, uma câmara de extinção
de arco que se presta a confinar, dividir e extinguir o arco elétrico formado entre os contatos do
disjuntor imediatamente à abertura mecânica dos contatos.
Como funciona o Disjuntor Termomagnético
Categoria de disjuntores
 O dimensionamento do disjuntor é uma questão de segurança com eletricidade, por esta razão
deve-se tomar alguns cuidados para dimensioná-los. Para cada tipo de carga, faixa de corrente
de ruptura e tempo de ruptura existe uma categoria adequada de disjuntor a ser usado, essas
categorias ditam a curva de ruptura específica de cada uma.
 Quando se tem um equipamento sensível a picos de corrente é necessário que o disjuntor tenha
um tempo de resposta de ruptura muito rápida, para que assim o equipamento não seja
danificado, nesse caso a curva de corrente usada pertence a uma categoria. Em outros casos
como na partida de motores, o tempo necessário para a partida do mesmo é relativamente
grande, por isso a resposta de ruptura deve ser mais lenta, nesse caso é necessário um outro tipo
de curva de corrente.
Curvas
 As curvas de ruptura determinam o período de tempo e a faixa dos limites de corrente que o
dispositivo suporta.
 Características curva B
 Usado em circuitos de cargas resistivas em geral. Ex: chuveiros, aquecedores elétricos, circuitos
TUG (Tomada de uso geral).
 Corrente de ruptura 3 a 5 vezes maior que a corrente nominal. Ex: IN = 10A , curva entre 30 e
50A
Curvas
 Características curva C
 Usado em circuitos de cargas indutivas em geral. Ex:
Ar condicionado, bombas, circuitos de iluminação,
sistemas de comando e controle.
 Corrente de ruptura 5 a 10 vezes maior que a
corrente nominal. Ex: IN = 10A , curva entre 50 e
100A.
Curvas
 Características curva D
 Usado em circuitos industriais. Ex: motores de grande porte, grandes transformadores,
máquinas de solda.
 Corrente de ruptura 10 a 20 vezes maior que a corrente nominal. Ex: I N = 10A , curva entre 100
e 200A.
Disjuntor Motor
 O Disjuntor Motor é um dispositivo de proteção e manobra de motores elétricos,
proporcionando proteção contra curtos-circuitos, sobrecorrente e falta de fase com uma atuação
extremamente rápida, na casa dos milissegundos. Assim, esse é um componente que
proporciona uma grande proteção e poder de manobra à motores elétricos, já que possui uma
chave para manobra do motor elétrico.
 Outra grande funcionalidade desse dispositivo é a sua capacidade de lidar com a corrente de
partida de um motor elétrico. Ao dar partida em um motor, há um grande pico de corrente para
tirar o motor do estado de repouso e coloca-lo em movimento, já que isso demanda muita
energia. Um disjuntor comum, não é capaz de trabalhar com esse pico de corrente, que danifica
os seus componentes internos. Já o disjuntor motor, possui uma câmara de extinção para o arco
elétrico formado no contato no momento da partida do motor. Portanto, o componente é capaz
de realizar a partida em motores elétricos sem danificar os seus contatos internos.
Disjuntor Motor
Referências
 Acessado em 08/05/2021 – https://mundoeducacao.uol.com.br/fisica/curto-circuito.htm
 Acessado em 08/05/2021 – https://eletrorede.eng.br/blog/2019/09/06/protecao-contra-
sobrecorrente/#:~:text=O%20que%20%C3%A9%20sobrecorrente%3F,que%20excede%20o
%20valor%20nominal.
 Acessado em 08/05/2021 - https://edisciplinas.usp.br/mod/resource/view.php?
id=3077370#:~:text=Usualmente%20os%20dispositivos%20de%20prote
%C3%A7%C3%A3o,proteger%20equipamentos%20conectados%20na%20rede.
 Acessado em 08/05/2021 - https://www.saladaeletrica.com.br/disjuntores/
 Acessado em 08/05/2021 - https://athoselectronics.com/disjuntor-motor/