Você está na página 1de 34

FLOTAÇÃO

OXIMINERAIS

Alexandre R. Lana
Anderson Luiz da Silva
Cristiano Silva Araújo
Jackson Weser Souza
Flotação - conceito
• Flotação é uma técnica de separação de misturas
que consiste na introdução de bolhas de ar a uma
suspensão de partículas. Com isso, verifica-se que as
partículas aderem às bolhas, formando uma espuma
que pode ser removida da solução e separando seus
componentes de maneira efetiva.

11/26/08 2
Hidroficilidade e Hidrofobicidade
• Um líquido em contato com uma superfície, temos que
considerar duas possibilidades de interação: o líquido se
espalha bem na superfície (como bebida alcoólica em
copo de vidro) ou o l í q u i d o t e n d e a s e manter
no formato de gota (como uma g o t a d e c h u v a n o
pára-brisa engordurado de um carro).

• aquelas que se mantém como gotas de maneira a diminuir


o máximo possível o contato entre a água e a superfície
são chamadas hidrofóbicas, enquanto aquelas em que
obser- vamos o espalhamento do líquido e têm afinidade à
água são chamadas hidrofílicas.

11/26/08 3
Tensão superficial
• A tensão superficial é a responsável pela formação das bolhas e
pode ser entendida como uma espécie de película que envolve
os líquidos, semelhante à existente na gema do ovo. Isso
explica porque, quando viramos um copo molhado, algumas
fechada consegue segurar a gota de água até certo limite de
tamanho antes que esta caia na pia.

• Diagrama esquemático comparando as forças de atração entre moléculas na


superfície e no interior de um líquido.
11/26/08 4
Ângulo de contato
• O ângulo formado entre as superfícies, conhecido
como ângulo de contato (q), pode ser usado como
uma medida da hidrofobicidade/hidrofilicidade do sólido.
Esse ângulo permite a quantificação dos vários
graus de afinidade intermediários entre esses dois
casos extremos.

11/26/08 5
OXIMINERAIS
• O termo oximineral ou mineral oxidado é utilizado para a
descrição ampla de subdivisão dos compostos minerais,
com o Oxigênio sendo o elemento comum entre eles,
com o íon OH- constituindo fração dominante na
estrutura cristalina desses minerais.
• A maioria das estruturas dos oximinerais pode ser
visualizada com o empacotamento de íons de oxigênio
com os demais íons que ocupam os interstícios entre
eles.
• Principais Minerais Desta Classe: Hematita (Fe2O3),
magnetita (Fe3O4), ouro, zinco e cromo.

11/26/08 6
OXIMINERAIS
• As ligações comuns entre os átomos que
compõem esses minerais é iônica e / ou
covalente (ligações fortes), e, raramente,
ligações de hidrogênio estão presentes.
• Os oximinerais apresentam superfícies
predominantemente polares, devido o
rompimento de ligação total ou parcialmente
iônica, ou seja, tem alta afinidade com a água
(caráter hidrófilo).

11/26/08 7
FLOTAÇÃO OXIMINERAIS
• A flotação dos oximinerais se encontra num estágio
menos avançado que o dos sulfo-minerais e seus
familiares, devido haver um universo mais vasto e
diverso do que os minerais sulfetados.

• Os aspectos com maior grau de diversidade entre


os minerais oxidados está na diferença de composição
química, estrutura cristaloquimica, solubilidade em água
e também grande variedade de coletores aniônicos e
catiônicos.

11/26/08 8
Flotação Minério de Ferro
• Os principais coletores utilizados na flotação
reversa dos minérios de ferro pertencem ao
grupo das aminas, mais especificadamente
das eteraminas. As diaminas e combinações
de coletores, como por exemplo o uso de
extensores de cadeia (reagentes apolares –
óleos combustíveis), vêm merecendo
atualmente, para a concentração de
minério de ferro por flotação


11/26/08 9
Flotação de Minério de Ferro
• No caso da flotação desses minérios,
a prática industrial tem
demonstrado que a do tipo reversa é a que leva
aos melhores resultados; porém cada
associação entre a sílica e a hematita é
diferente; por isso existirão reagentes, ou
combinação de reagentes, adequados para
cada caso.

11/26/08 10
Reagentes Apolares
• Apesar do fato de reagentes apolares serem usados na
indústria de mineração há muito tempo, ainda se utilizam
quantidades muito menores que a esperada
considerando-se suas vantagens técnicas e econômicas,
comparando-se com os coletores da classe dos surfatantes
ou espécies heteropolares, ou seja: baixo preço,
disponibilidade, habilidade para flotar tanto sulfetos como
oxi-minerais.
• Reagentes apolares têm uma composição química complexa,
e suas propriedades físicas e químicas e ação durante a
flotação de óxidos de ferro e sílica não foram ainda
suficientemente investigadas. Assim, o uso destes tão
valiosos coletores tem sido, portanto, bem limitado.

11/26/08 11
COLETORES APOLARES
• Coletores apolares usados em adição com
coletores heteropolares e ionogênicos são
chamados de reagentes auxiliares ou
extensores (“extenders”) de cadeia. Essa
designação reforça a função secundária dos
coletores apolares, reagentes auxiliares para o
coletor polar .

• Coletores apolares são usados como reagentes


na flotação de diferentes tipos de minérios.
11/26/08 12
Consumo de reagentes
Reagentes Consumo*

Amina 51 g/t de alimentação da flotação

Amido 546 g/t de alimentação da flotação

Óleo diesel 11,1 g/t de alimentação da flotação

Hidróxido de sódio 151 g/t de alimentação da flotação

Floculante 2,64 g/t de produto da flotação

11/26/08 13
Vantagens do uso de oleos
apolares como reagentes
• 1 - redução da dosagem de coletor requerida óleos
apolares são reagentes mais baratos, uma considerável
redução de custo pode ser alcançada.
• 2 - aumento da taxa de hidrofobicidade do mineral
recuperado devido à melhoria da adesão bolha-partícula.
• 3 – Redução do excesso de espuma devido a presença
de lama pode ser reduzida ou eliminada.
• 4 – recuperação de partículas grossas pode ser
melhorada sem um contínuo aumento na recuperação
de partículas indesejáveis.

11/26/08 14
• O motivo mais provável para a fixação dos
óleos nas superfícies hidrófobas é a
molhabilidade seletiva. Tem-se estabelecido
que quanto mais hidrófoba é a superfície do
mineral, tanto melhor para a fixação do óleo.

• Os óleos apolares ficam fixados na superfície


dos minerais somente como gotas.

11/26/08 15
Óleos apolares
• Há várias razões para o uso de oleos apolares em
flotação de oxi-minerais. Tem-se diversas hipóteses, das
quais as mais importantes são as seguintes :

• As bolhas de ar se fixam somente na superfície


mineral coberta com uma película fina de
hidrocarbonetos.
• Os óleos apolares se aderem nas partículas minerais
em forma de gotas.
• Os óleos apolares melhoram a flotabilidade das
partículas maiores, principalmente, às custas da
aceleração da ligação bolha de ar-partícula mineral.
11/26/08 16
AMIDO (DEPRESSOR)
• Agentes modificadores industrialmente
empregados na flotação junto ao depressor de
óxido de ferro em uma flotação catiônica
reversa (minérios itabiriticos) e como depressor
de ganga (minerais portadores de ferro),
excluindo o ouro e oxidados de zinco, sistema
em que existe potencialidade para emprego do
amido de milho.

11/26/08 17
AMIDO DE MILHO

• O amido de milho é uma reserva energética


vegetal formada, basicamente, pela
condensação de moléculas de D-glicose
geradas através do processo fotossintético,
tendo como formula aproximada: (C6H10O5)n,
onde n (numero de unidades de glicose que
compõe o amido), é grande.

11/26/08 18
AMIDO DE MILHO
A maior parte dos amidos constitui-se
basicamente,de dois compostos de composição
química semelhantes (dada pela formula
aproximada do amido) e estrutura de cadeias
distintas:
• Amilose: polímero linear no qual as unidades de D-
glicose unem-se através de ligações glicosídicas.
• Amilopectina: polímero ramificado onde as
ramificações se unem a uma cadeia principal
através de ligações do tipo glicosídicas. Soa os
mais eficientes depressores do minério de ferro.
19
AMIDOS DE MILHO NÃO
MODIFICADOS
• Alto peso molecular
• Alta hidrofilicidade das macromoléculas
• São insolúveis em água fria
• Quando as dextrinas (mantém a proporção
amilopectina / amilose na molécula original mas,
devido a um tratamento sofre uma redução
drástica no número n de glicose) são capazes
de hidrofilizar a superfice dos minerais sobre as
quais se adsorve agem como depressores.

11/26/08 20
AMINA (COLETOR)
• Dentre os diversos produtos químicos que são utilizados
no processo de flotação, as aminas e seus derivados
são particularmente relevantes porque são responsáveis
pela concentração de importantes minérios brasileiros.

• Os coletores catiônicos têm sido utilizados na flotação


de minerais desde o final dos anos 30 e a química
desses compostos é baseada nas aminas e seus
derivados. A utilização dessa classe de produtos
como coletores de flotação é mundialmente
reconhecida em processos de concentração de sais
solúveis e oximinerais.
11/26/08 21
• Estima-se que aproximadamente 5.500
toneladas de derivados de aminas sejam
utilizados anualmente no Brasil em
processos de concentração de hematita,
willemita, calamina, pirocloro, calcita,
magnesita, silvita e alguns tipos de
apatita.

11/26/08 22
• Da mesma forma que a amônia, os
compostos nitrogenados trivalentes, os quais
podem ser definidos como amônias
substituídas, são consideradas básicas. Essa
definição vem da conceituação de ácido /
base de Lewis , onde o nitrogênio e seus
compostos, pôr serem doadores de elétrons,
seriam classificados como bases. Com o par de
elétrons não compartilhados, a amônia reage
com ácidos como doadoras de elétrons, ou,
como receptores de prótons para formar sais.
11/26/08 23
AS AMINAS COMO
TENSOATIVOS
• Tensoativos são substâncias com estrutura molecular
que possuem uma parte hidrofílica (afinidade com água)
e uma porção hidrofóbica (aversão à água)

Parte hidrofóbica (Radica Alquil) Parte hidrofílica

11/26/08 24
• Quando tensoativos são adicionados à água, as
propriedades de redução de tensão superficial
atingem um valor mínimo a partir do qual se
estabiliza mesmo quando mais tensoativo é
adicionado. Esse efeito ocorre porque as moléculas
terão atingido sua saturação na interface líquido – ar
• A carga elétrica que compõe a parte hidrofílica e
as inúmeras variações dos tipos de cadeias
carbônicas que podem compor a parte hidrofóbica,
permitem que se tenham um grande número de
combinações gerando produtos distintos e com
propriedades únicas.
25
Classes tensoativos
• Agrupa os produtos enquanto sua
carga iônica, dividindo-os em catiônicos
(positivo), aniônicos (negativo), não
iônicos (sem carga) e anfotéricos
(positivos em pH ácido e negativo em pH
alcalino).

11/26/08 26
Concentração miselar crítica
(CMC)
• Uma característica dos coletores catiônicos é a
capacidade de formar agregados em solução aquosa a
partir de uma determinada concentração. Estes
agregados são denominados micelas. A
concentração onde se inicia o processo de
formação dessas estruturas (micelização) é
chamada de concentração micelar crítica, ou
simplesmente CMC, que é uma propriedade intrínseca
e característica do produto.

11/26/08 27
AMINA COMO COLETOR DO
ZINCO
• A flotação catiônica com altas
concentrações de sulfeto de sódio,
usando amina primária como coletor, tem
sido a opção mais adequada para
concentrar esses minérios

11/26/08 28
• Os testes de flotação, usando emulsão de
amina com óleos vegetais e diesel, mostraram
que a amina emulsificada apresentou um
desempenho na flotação superior à amina não
emulsificada, além de permitir uma redução
significativa de sulfeto de sódio. Dos óleos
vegetais estudados destacaram-se a mamona e
o coco-babaçu, porém os resultados de
recuperação foram inferiores ao óleo diesel.

11/26/08 29
Flotação Minerio de Ferro
• Sabe-se que existe uma enorme variedade de minérios
de ferro, principalmente de itabiritos. Logo, nem todas
essas variedades podem ser tratadas da mesma
maneira. No caso da flotação desses
minérios, a prática industrial tem
demonstrado que a do tipo reversa é a que leva aos
melhores resultados; porém cada associação entre a
sílica e a hematita é diferente; por isso existirão
reagentes, ou combinação de reagentes, adequados
para cada caso.

11/26/08 Template copyright www.brainybetty.com 2005 30


• Os principais coletores utilizados na flotação reversa
dos minérios de ferro pertencem ao grupo das
aminas, mais especificadamente das eteraminas. As
diaminas e combinações de coletores, como por
exemplo o uso de extensores de cadeia (reagentes
apolares – óleos combustíveis), vêm merecendo
atualmente, para a concentração de
minério de ferro por flotação, a
atenção dos pesquisadores.

11/26/08 31
• Apesar do fato de reagentes apolares serem usados na
indústria de mineração há muito tempo, ainda se
utilizam quantidades muito menores que a esperada
considerando-se suas vantagens técnicas e
econômicas, comparando-se com os coletores da
classe dos surfatantes ou espécies heteropolares,
ou seja: baixo preço, disponibilidade, habilidade para
flotar tanto sulfetos como oxi-minerais
• etc.(2)

11/26/08 Template copyright www.brainybetty.com 2005 32


11/26/08 Template copyright www.brainybetty.com 2005 33
Reguladores de PH
• Devem ser preparadas soluções de ácido acético (5%) e
NaOH à 10% em peso para correção do pH da polpa na
cuba de flotação.
• As aminas apresentam praticamente 100% dissociadas
na faixa de PH inferior a 9. A partir deste limite a
proporção da espécie molecular cresce, atingindo 50%
no Ph igual a 10,6 e valores próximos a 100% no qual o
PH é igual a 12.
• Sabe-se que as espumas adequadas para flotação são
somente estabilizadas por um sulfatante em sua forma
molecular.

11/26/08 34