UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA Faculdade de Ciências da Saúde Medicina Dentária e Comunitária Ano Lectivo: 2011/2012

Diana Oliveira Nº 23946

cancro oral e pré-cancro oral. Foi realizado um levantamento bibliográfico. Revisão das estratégias preventivas em Odontologia. além de publicações on-line. Para seleccionar o artigo foram utilizadas as seguintes palavraschave: saúde oral. a importância do auto exame da boca e do diagnóstico precoce da doença.  . levantando questões referentes ao cancro da boca e os seus factores de risco.

implementar uma campanha educativa para valorização da saúde bucal e detecção precoce do cancro da boca para a população. elaborar e reproduzir material educativo que foi utilizado como instrumento motivador para a realização do autoexame de boca. a realização de palestras educativas. Capacitou-se cirurgiões-dentistas (CDs). para: a realização de exames preventivos e diagnósticos (autoexame e citologia esfoliativa da mucosa bucal). os seus fatores de risco e contribuindo com informações de saúde. esclarecendo a doença. técnicos de higiene dental (THDs). • • • • . e agentes comunitários de saúde (ACS). atendentes de consultório dentário (ACDs).

sarcomas. Os restantes correspondem a formas mais raras de tumores e incluem os linfomas. que se deve em grande parte ao seu diagnóstico tardio    . etc. associado a índices de mortalidade elevados. conjunto de tumores malignos que afectam qualquer localização da cavidade oral. a sua localização mais comum é no pavimento da boca (mucosa abaixo da língua). dos lábios à garganta (incluindo as amígdalas e a faringe). afectando o epitélio da mucosa oral. mais de 90% destes cancros são designados por carcinomas. bordo lateral da língua e o palato mole. melanomas.

reconhecer. Os programas de prevenção do cancro e précancro da boca podem e devem ser implantados devido ao baixo custo e por terem a capacidade de atingirem um grande número de pessoas. a fim de obter um diagnóstico precoce. conseguir identificar alterações que podem ser os primeiros sinais de uma lesão oral.  responsabilidade do médico dentista: examinar. diagnosticar e passar orientação com precisão e rapidez educar e orientar a população para.  . através do auto exame.

linfadenopatia (gânglios linfáticos aumentados). áreas de crescimento tecidular. parestesia (perdas de sensibilidade). lesões brancas e vermelhas. lesões que não cicatrizam.          úlceras persistentes. dor. disfagia (dificuldade em deglutir). mobilidade dentária. . áreas endurecidas.

Carcinoma do bordo da língua Carcinoma rebordo alveolar Leucoplasia Ulceração no dorso da lígua .

consequências e possibilidade de cura. Pôde-se constatar informações incorretas. bem como pela possibilidade de prevenção e diagnóstico precoce para a mesma. em muitos casos. cujo progresso no que concerne ao conhecimento da doença e identificação de lesões e/ou fatores de risco para o desenvolvimento do cancro bucal foram visíveis de imediato É consenso que o cirurgião-dentista tem a responsabilidade de diagnosticar as lesões iniciais que podem ser tratadas e. através de depoimentos escritos. negativas e mesmo desinformação sobre a doença a que esta população estava sujeita. ACD. as suas causas. curadas. THD). principais fatores de risco. pelo esclarecimento sobre a doença. cabendo ao mesmo orientar e esclarecer a população sobre esta doença. sendo imprescindível o esclarecimento e fornecimento de informações corretas sobre o cancro oral.    O curso obteve aceitação por parte do público alvo (ACS. A população atendida expressou satisfação. CD. .

 Tabaco Álcool   Cirurgia Radioterapia  .

.     adopção de um estilo de vida saudável. visitas regulares ao Médico Dentista que permitam que tais lesões sejam diagnosticadas nas suas fases mais precoces. diminuição do consumo de álcool. não fumar. consumo regular de vegetais frescos e frutas como factor protector.

.

        Mudanças na aparência dos lábios e da porção interna da boca Endurecimentos Caroços Feridas Hemorrogias Inchaços Áreas dormentes Dentes amolecidos ou quebrados .

com vista o baixo custo e a alta capacidade diagnóstica frente à doença e os seus fatores de risco .    o conhecimento por si só não é capaz de modificar hábitos é fundamental a utilização de meios correctos de higienização motivação tem um papel fulcral os programas de prevenção de cancro bucal devem e podem ser implementados noutros serviços de saúde.

. Disponível em <http://www..    Higashida. Bertha.. Silveira. Arnaldo de França Caldas. Steele.omd. (2000) Odontologia Preventiva. Regina Maria (2003) Prevenção e diagnóstico precoce do Câncer de boca: uma medida simples e eficaz.pt/publico/cancro-oral> [consultado em 18/11/2011] <http://www. Disponível em Oral Cancer [em linha]. June H.aspx> [consultado em 18/11/2011] Oral Cancer Prevention [em linha]. Murray. Nunn. Antônio Carlos. Disponível em <http://www. Júnior. Internet:    Cancro Oral [em linha]. Renata Cimões Jovino. Lopes. Aurora Karla de Lacerda. Disponível em <http://medicosdeportugal. James G..saude.ada.. 4ª Ed.com/script/main/art. Soares.asp?articlekey=57325> [consultado em 18/11/2011]   Oral Cancer Prevention [em linha]. Mcgraw-Hill Interamericana The Crete Declaration on Oral Cancer Prevention 2005 . John J. Disponível em <http://www. Recife.pt/utentes/prevencao/prevencao_do_cancro_oral> em 18/11/2011] [consultado .A Commitment to Action Vidal. (2005) Doenças Orais: Medidas Preventivas.pdf> [consultado em 18/11/2011] Prevenção do Cancro Oral [em linha]. Souza. Guanabara Koogan Ed.org/2607. Cabral. Elizabeth Azevedo.org/dental/pdf/canadian_study.sapo.oralcancer.medicinenet. Eliane Helena Alvim de.

Master your semester with Scribd & The New York Times

Special offer for students: Only $4.99/month.

Master your semester with Scribd & The New York Times

Cancel anytime.