Você está na página 1de 1

A independncia do Brasil

No final de agosto de 1822, D. Pedro deslocou-se provncia de So Paulo para acalmar a situao depois de uma rebelio contra Jos Bonifcio. Apesar de ter servido de instrumento dos interesses da aristocracia rural, qual convinha a soluo monrquica para a independncia, no se deve desprezar os seus prprios interesses. O Prncipe tinha formao absolutista e por isso se opusera Revoluo do Porto, de carter liberal. Da mesma forma, a poltica recolonizadora das Cortes desagradou opinio pblica brasileira. E foi nisso que se baseou a aliana entre D. Pedro e o "partido brasileiro". Assim, embora a independncia do Brasil possa ser vista, objetivamente, como obra da aristocracia rural, preciso considerar que teve incio como compromisso entre o conservadorismo da aristocracia rural e o absolutismo do Prncipe. Em sete de setembro, ao voltar de Santos, parados s margens do riacho Ipiranga, D. Pedro recebeu uma carta com ordens de seu pai para que voltasse para Portugal, se submetendo ao rei e s Cortes. Vieram juntas outras duas cartas, uma de Jos Bonifcio, que aconselhava D. Pedro a romper com Portugal, e a outra da esposa, Maria Leopoldina de ustria, apoiando a deciso do ministro e advertindo: "O pomo est maduro, colhe-o j, seno apodrece". Impelido pelas circunstncias, D. Pedro pronunciou a famosa frase "Independncia ou Morte!", rompendo os laos de unio poltica com Portugal.