Ex.mo Sr. Presidente da Federação Portuguesa de Natação C.C. A.N.N.P., C.D. F.P.N., C.N.A. F.P.N. e Departamento Técnico de P.A. da F.P.N.

Vem por este meio o Clube Naval Povoense, Secção de Pólo Aquático, apresentar-lhe um protesto sobre o jogo CNAc x CNP, realizado no dia 31 de Janeiro de 2010, pelas 17h, nas Piscinas Rui Abreu em Coimbra. O protesto é a sí apresentado visto que o nosso Clube foi impedido de o apresentar no devido local pelas razões que apresentamos em seguida. O Clube Naval Povoense sente-se insultado e revoltado pelo que aconteceu durante o referido jogo que acabou por demorar cerca de duas horas quando o normal é metade desse tempo. Durante os 1º e 2º períodos de jogo o caos começou a instalar-se pela total incompentência apresentada pela Secretária e pelo cronometrista de jogo. Diversas vezes as equipas reclamaram junto da mesa o anormal decorrer da contagem de tempo. A acta apresentava também desde o inicio alguns erros que indiciavam que algo de muito grave estaria para acontecer. No final do 2º período o Delegado do Clube Naval Povoense deslocou-se à mesa para consultar na acta o numero de exclusões existentes. Foi verificado que o atleta nº 10 do CNAc tinha averbado um penalty aos 3m10s do 1º período e uma exclusão aos 6m59s do 2º período. Esta informação está em acta. Já no 3º período o atleta nº 10 do CNAc avebou a 3ª exclusão aos 6m45s e a mesa levantou a bandeira vermelha. Após o protesto por parte do CNAc o arbitro foi à mesa, verificou a acta e confirmou que efectivamente o atleta tinha que abandonar o jogo. O CNAc aceitou a decisão da equipa de arbitragem, tirou o atleta da água e o mesmo foi para o banco e desapertou o gorro. A partir deste momento o jogo continuou com alguma normalidade (excepto os erros da mesa que continuaram a interferir com o deccorrer do encontro). As equipas ultrapassaram o incidente e jogaram até ao final do 3º período, momento em que o Clube Naval Povoense vencia por 02 – 05. Já no inicio do 4º período a nossa equipa detecta que há novas movimentações na mesa. Pelo que foi verificado foi necessário rasurar toda a acta pois os erros eram tantos que ja ninguem se entendia. O arbitro decide convocar o capitão de ambas as equipas informandoos que o 3º periodo iria ser repetido por erro grosseiro em acta da Secretária. Ou seja, naquele momento, os arbitros decidiram rasurar a acta, decidiram retirar uma exclusão ao nº 10 do CNAc ( pode vêr-se em acta que a exclusão do 2º período aos 6m59s sofreu alteração e o zero passou a 1) passando a mesma para o atleta nº 11 do CNAc. Ou seja, se o problema já tinha sido anteriormente resolvido porque razão a acta foi alterada? Foi por pressão do CNAc? E o nosso Clube não foi consultado porquê? Quando ja tinhamos verificado anteriormente que o atleta nº 10 do CNAc tinha efectivamente averbado 3 exclusões. A equipa de arbitragem decidiu então voltar com o tempo atrás, o resutlado de 02 – 05 que era favoravel ao CNP passou a 02 – 03 e o atleta do CNAc pôde votlar a jogar porque a acta foi adulterada. Situação inédita no Pólo Aquático Português. Num encontro que durou mais de duas horas devido a diversos erros técnicos provocados pela Secretária e pelo cronometrista de jogo, o CNP/PROF viu-se impedido de apresentar uma intenção de protesto à equipa de arbitragem pois a mesma ja tinha abandonado a mesa ainda dentro dos 30 minutos regulamentares previstos para tal. Durante o jogo foi abordado o tema do protesto pela equipa de arbitragem pelo que no mínimo um elemento da mesma deveria ter aguardado os 30 minutos na zona de jogo o que efectivamente não aconteceu. O nosso Clube viu-se assim privado de um direito. Mais informamos que a arbitra causadora de todos estes problemas foi a primeira a abandonar o local do jogo, em passo rapido e nem se dignou a apresentar um pedido de desculpas aos Clubes intervenientes pelos danos causados. O CNP/PROF acabou por perder o jogo por 08 - 07 acusando um enorme desgaste psicologico derivado a toda esta situação. Ex.mo Sr Presidente da Federação Portuguesa de Natação está na sua mão decidir o que fazer com esta situação. O presente protesto será colocado online no blog oficial da nossa Secção porque consideramos que o caso deve ser público e discutido abertamente por quem ama esta modalidade desportiva que é o Pólo Aquático.

Sem outro assunto de momento, com os melhores cumprimentos, Pela Direcção do Clube Naval Povoense Gonçalo Bourbon Póvoa de Varzim, 01 de Fevereiro de 2010