Você está na página 1de 2

Pastor Cludio Duarte interpreta a 'Poesia do Casamento'

Existem certas pessoas carentes de entendimento


Que acham que no foi Deus que criou o casamento
A princpio lhes parece que no foi conveniente
Unir dois seres avessos, de fato bem diferentes
Mas ns que somos cristos e temos boa memria
Conhecemos muito bem como surgiu essa histria
Ado andava ocupado trabalhando com capricho
Se esforando o dia inteiro pensando em nome de bicho
Era tigre, porco, tatu, macaco, alce, leo
Ado andava inspirado e foi mesmo abenoado com tanta imaginao
E possvel que o sujeito tambm tenha reparado
Que todo animal macho tinha uma fmea do lado
E o Senhor demais atento sondando-lhe o corao
Sentiu que era preciso dar um fim solido e disse:
Ado, filho querido, no quero te ver to s. Far-lhe-ei uma companheira,
uma jia de primeira, da costela e no do p
E pondo Deus em ao aquilo que pretendia
Nocauteou o nosso Ado dando incio cirurgia
E Deus cerrou-lhe a costela pondo carne no lugar
E assim fez a princesa esperando ele acordar
Quando o varo despertou daquele sono pesado
O corte da cirurgia j tinha cicatrizado
Ento Deus trouxe a varoa e entregando-a a Ado
Ouviu um brado de glria e a seguinte exclamao
Ela carne da minha carne, ela osso do meu osso
E Ado foi pr galera e fez aquele alvoroo
A partir daquele dia o homem bem mais ocupado
Deixou para trs muito bicho sem nome catalogado
E at hoje rola um papo machista e bem corriqueiro
Que o homem mais importante porque foi feito primeiro
Algumas mulheres se irritam e afirmam de arma em punho
Que a vida da obra prima vem sempre aps o rascunho
Mas h tambm homens que falem e h quem acredite
Que Deus fez Ado primeiro para Eva no dar palpite
Mas isso irrelevante para o sucesso da vida a dois
Para ser feliz no importa quem veio antes ou depois

Porque Deus fez tudo perfeito e discorde quem quiser


Mas o melhor da mulher o homem e o melhor do homem a mulher