Você está na página 1de 7

Teoria e Projeto Integrado de Arquitetura

Urbana I IST - SOCIESC Arquitetura e Urbanismo


Arquitetura Urbana I

2010/01
AUR 311
Tabata Soares

Anna Paula Viana

Rodolfo Marques Sastre


Teoria e Projeto Integrado de

Joinville 2100 - Morar na Metrópole

Tabata Soares
Anna Paula Bertazzo Silveira Viana AUR 311
Rodolfo Marques Sastre 2010/01
AUR 311
Tabata Soares

2010/01
Teoria e Projeto Integrado de Arquitetura Urbana I
IST - SOCIESC Arquitetura e Urbanismo
Realidade futura Perfil do cliente

Seu companheiro
do lar

Joinville 2100 Morar na Metrópole/Perfil do Cliente


Aumento dos níveis dos
mares

Esportes náuticos:
um hobby

Anna Paula Bertazzo Silveira Viana


Enrico Agnelli, Os amigos
32 anos, chef apreciam seus
Em Joinville, dotes
as àguas se de cozinha.
culinários.
elevaram em 3
metros.
Admirável
Mundo Novo

Rodolfo Marques Sastre


Tecnologias
sem fios

Fontes
alternativas
Tablets de energia
Automóveis
flutuantes
01/06
AUR 311
Tabata Soares

2010/01
Teoria e Projeto Integrado de Arquitetura Urbana I
IST - SOCIESC Arquitetura e Urbanismo
Conceito Referências

Enrico necessita de um “recipiente”


para “armanezar” seus hobbies
e interesses.

Linhas ortogonais garantem


amplitude aos ambientes de
dimensões reduzidas.

Bumps - Pequim, China

Anna Paula Bertazzo Silveira Viana


Linhas retas e poucas cores
caracterizam o ideal
minimalista que busca na
simplicidade a beleza e

Rodolfo Marques Sastre


Conceito e Referenciais
proporção entre as formas
arquitetônicas.

recipiente
re.ci.pi.en.te
adj m+f (lat recipiente) Que recebe. sm 1 Vaso de
qualquer forma ou tamanho, em que se lançam os
produtos de qualquer operação química. [...] 3
Qualquer tipo de vasilha etc., que pode receber ou
conter qualquer coisa; continente. col: vasilhame.
02/06
Fonte: http://michaelis.uol.com.br/
AUR 311
Tabata Soares

2010/01
Teoria e Projeto Integrado de Arquitetura Urbana I
IST - SOCIESC Arquitetura e Urbanismo
Programa de necessidades Esquematizações
Ambiente/ Atividade Subatividade Mobiliário/ Área

Implantação/ Morador
Quarto Dormir Ler, assistir Cama casal, 8,96 m²
a filmes, luminária GARAGEM

manusear o pendente, cômoda SALA DE ESTAR

tablet. estofada, criado-


mudo (prateleiras).
terreno COZINHA

Closet Guardar a Trocar-se Armário embutido 2,6 m²


roupa na parede, pufe. ÁREA DE
SERVI ço
Sala de Área de Recepcionar Mesa extensa, 11,56 m²
jantar refeição os amigos cadeiras QUARTO

ergonômicas,
luminárias. Organograma BANHEIRO
(SUÍTE) CLOSET
Sala de Assistir a TV Receber Sofá com duplo 11,25 m²
estar (projeções) visitas chaise, mesa de
centro oval,
projetor no teto.
Cozinha Preparo das Hobby do Fogão cooktop, 12,92 m²
refeições cliente pia, bancada,
coifa, geladeira,
GARAGEM
forno, maquina de
lavar louça sob a
pia.
Processo
SALA DE ESTAR
Área de Lavagem e Circulação Máquina de lavar 3,375 m²
serviço cuidado com roupa que seca, Em busca da
as roupas tanque, prateleira. LAVABO
volumetria ideal
SALA DE
Lavabo Necessidades Lavar as Pia acoplada ao 1,6 m² JANTAR

Anna Paula Bertazzo Silveira Viana


QUARTO
fisiológicas mãos vaso sanitário.
Banheiro Arrumar-se Preparar-se Pia de dimensões 9,3 m²
(Suíte) para o para mais maiores, vaso COZINHA W.C.
trabalho, um dia sanitário, chuveiro, SUÍTE
relaxar. (manhã) banheira.
Garagem Acomodar o Depósito ------- 12 m² ÁREA DE SERVIÇO

Esquematizações e Partido
automóvel

Alguns traços
Zoneamento

Rodolfo Marques Sastre


Intensa insolação durante à tarde.

Terceiro Norte Croqui da


Pavimento composição final
Oeste Leste

Primeiro
Pavimento Quarto
Pavimento Edifício
Manchester

Segundo Quinto
Pavimento Pavimento

03/06
AUR 311
Tabata Soares

2010/01
Teoria e Projeto Integrado de Arquitetura Urbana I
IST - SOCIESC Arquitetura e Urbanismo
Memorial Justificativo
Ao longo de sua jornada o homem fez do lar seu A garagem delimita os
três últimos pavimentos,
verdadeiro habitat. destinados às salas de
O local habitado por um ser humano reflete muito de estar, jantar e cozinha,
isolando seu quarto no
sua personalidade, seus gostos e interesses. primeiro pavimento e
Portanto, a arquitetura é um meio de expressão, ideias garantindo a privacidade
do proprietário.
e valores codificados através do concreto, do metal ou dos
mais variados materiais. Formas e composições criam
espaços destinados à habitação permitindo que o homem Os amigos
construa sua própria história, além de acomodar sua rotina costumam visitá-lo
sempre, logo, há a
e seus hobbies. necessidade de
Nesse dasafiador projeto, Joinville 2100 Morar na uma grande área
destinada ao setor
Metrópole, mergulhei nas propostas futuristas já retratadas social.
no cinema e busquei uma realidade tecnológica marcada
pela simplicidade das formas, facilidades na rotina dos
seres humanos, condicionantes ambientais afetando o

Memorial Justificativo e Perspectivas


clima e carros flutuantes. Os blocos com

Anna Paula Bertazzo Silveira Viana


diferentes
profundidades
causam a falsa
ideia movimento
entre eles.
Escolha dos materias de construção
Enrico Agnelli, o cliente,
tem uma agitada rotina,
Elevador
Método utilizado: com prática de esportes

Rodolfo Marques Sastre


pneumático náuticos a uma coluna no
construção seca,
uma modalidade jornal online JXXII. Retratei
construtiva que não o dinamismo de sua vida
gera entulho e deslocando os pavimentos.
Preto e branco
resíduos. assegura certo
Paredes internas A folha de alumínio é destaque no
uma barreira eficaz de Uma casa entorno e não
feitas de gesso em encontro à umidade, automatizada compete com as
Portas automáticas sistema Drywall. demais
às correntes de ar e construções
de correr aos vapores. O
Fibra de vidro material reflete até
reveste 97% da energia
radiante. Mantendo o Domótica
externamente a
calor do verão para
obra
fora e o calor do
inverno dentro, assim
ajuda a manter a casa
fresca no verão e
Fibra de carbono morna no inverno.

04/06 utilizada como


revestimento Maior
externo resistência e
durabilidade
AUR 311
Tabata Soares

2010/01
Teoria e Projeto Integrado de Arquitetura Urbana I
IST - SOCIESC Arquitetura e Urbanismo

Quarto Pavimento
Primeiro Pavimento

Elevação Frontal

Plantas dos pavimentos e elevações


Anna Paula Bertazzo Silveira Viana
Segundo Pavimento

Rodolfo Marques Sastre


Quinto Pavimento

Escala Escala
1:100 Terceiro Pavimento 1:50

Os ambientes se distribuem
proporcionalmente entre os pavimentos.
05/06
Elevação Lateral
Teoria e Projeto Integrado de Arquitetura Urbana I
IST - SOCIESC Arquitetura e Urbanismo

06/06

Cortes e Perspectivas Tabata Soares


Anna Paula Bertazzo Silveira Viana AUR 311
Rodolfo Marques Sastre 2010/01

Interesses relacionados