P. 1
Eq-Grama. Solução Normal

Eq-Grama. Solução Normal

|Views: 777|Likes:
Publicado porNilton Oliveira

More info:

Published by: Nilton Oliveira on Mar 13, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/16/2013

pdf

text

original

EquivalenteEquivalente-Grama. Normalidade
EquivalenteEquivalente-Grama São massas que se equivalem numa reação química. Cálculo do Equivalente-Grama de: EquivalenteElemento Químico: É o quociente do átomo-grama pela valência do elemento. átomoe = a/val Ácido: É o mol dividido pelo número de átomos de hidrogênio ionizáveis. e = mol/N° H+ mol/N° Base: É o mol dividido pelo número de íons oxidrila. e = mol/N° OHØ mol/N°

do cátion x atomicidade Agente Oxidante ou Redutor: É o quociente entre o mol do oxidante ou redutor pela variação total do seu número de oxidação. e = mol/valência do cátion x atomicidade do cátion Composto Hidratado: e = mol do composto + n . mol da água/val.Sal: É o mol dividido pela valência do cátion multiplicada pela sua atomicidade. e = mol/variação do N° de oxidação N° .

. forma-se uma solução. Em ambos os casos. finalmente chega-se a um chegaestado onde as partículas dispersas são moléculas ou átomos individuais. Neste limite. sendo subdividida em partes cada vez menores. não há dúvida de que o sistema é heterogêneo. Tamanho das Partículas: Imagine um processo no qual uma amostra de sólido é colocada no líquido. Deixandoessas partículas visíveis se separam e. a solução parece homogênea em toda a sua extensão e as moléculas individuais não podem ser vistas. por mais poderoso que seja o microscópio usado.Se o sólido continua a ser subdividido. podem ser separadas por filtração.Enquanto as partículas do sólido são visíveis a olho nu. Deixando-se em repouso. dependendo das densidades relativas do sólido e do líquido. . flutuam ou sedimentam. onde não se pode formamais distinguir duas fases pois. .Colóides São sistemas que não são claramente homogêneas ou heterogêneas.

mas não são suficientemente pequenas a ponto de formarem soluções verdadeiras. Esse estado de subdivisão é chamado ESTADO COLOIDAL.As partículas dispersas não se separam pelo repouso nem podem ser separadas por filtração. .Entre as suspensões grosseiras e as soluções verdadeiras. Há uma região em que as partículas dispersas são tão pequenas que não formam uma fase nitidamente separada. . há uma variação gradual de heterogeneidade à homogeneidade.

O tamanho de uma partícula dispersa nada diz a respeito da sua constituição.Características de Um Colóide . . Suspensão Coloidal ou Solução Coloidal.Não podem ser vistas ao microscópio e nem separadas por filtração. .As partículas de um colóide não se separam a uma velocidade apreciável. 10Ø7 . definimos comumente os colóides com base no tamanho das partículas. .As linhas limítrofes entre colóides e soluções não são rigorosamente fixas. Entretanto. . quando deixadas em repouso. Está compreendido entre 10Ø7 cm e 10Ø4 cm.A dispersão é chamada Colóide.Constituição: A partícula pode se apresentar em um aglomerado de átomo ou pequenas moléculas ou em molécula gigante. .

ex. O enxofre coloidal pode ser formado de partículas contendo cerca de mil moléculas de S8. Essa molécula tem um peso molecular de 66. . cada uma delas contendo mais de um milhão de átomos de ouro. a proteína responsável pela cor vermelha do sangue.p.800 e um diâmetro de aproximadamente 3 x 10Ø7 10Ø7 cm. Um exemplo de molécula gigante é a hemoglobina. Ouro coloidal consiste em partículas de tamanhos variados.

AEROSSOL e ESPUMA. . .Tipos de Colóides A classificação dos colóides é feita frequentemente com base nos estados de agregação das fases componentes. EMULSÃO. Ex: Leite de Magnésia é um sol constituído por partículas sólidas de hidróxido de magnésio dispersas em água. As classificações mais importantes são as de SOL. um sólido é disperso através de um líquido. muito embora não se possa distinguir essas fases a olho nu depois que o colóide está formado. GEL.Nos SÓIS. de modo que o líquido forma a fase contínua e pedaços de sólido formam a fase descontínua.

As EMULSÕES são colóides nos quais um líquido está disperso em outro.As partículas do disperso são visíveis nos ultramicroscópio e podem ser: a) agregados de íons b) moléculas c) macromoléculas d) íons gigantes.As partículas do dispersante só são distinguidas por raio-X. que consiste em glóbulos de gordura dispersos em uma solução aquosa. . que é constituído de partículas menores .o dispersante. Um exemplo comum é o leite.o disperso também chamado de MICELAS ou TAGMAS que é a parte de dimensões bastante maiores que aquelas que a circundam. .Num colóide destacam-se duas partes: destacam. e são raiogeralmente constituídas por moléculas podendo ser íons ou mesmo átomos isolados. .

Ambas as fases. Exemplos de géis são geléias. os glóbulos maiores se separam. o leite é forçado a passar sob pressão através de pequenos orifícios de uma placa metálica para quebrar os glóbulos e diminuir a possibilidade de formação de nata. gelatina. no qual um líquido contém um sólido disposto em um fino retículo que se estende através do sistema. são contínuas.No processo de desnatação. Um AEROSSOL é um colóide obtido pela dispersão de um sólido ou de um líquido em um gás. . sólida e líquida. ágar e precipitados semelhantes ao do hidróxido de alumínio. Um GEL é um tipo incomum de colóide. No processo de homogeneização.

. A névoa obtida na pulverização por bombas de DDT é um aerossol da solução de DDT dispersa no ar. Ex: ar na espuma de sabão e ar no chantilly Observe que não existe solução coloidal ³gás + gás´.O primeiro é chamado de FUMAÇA e o segundo NEVOEIRO (fog). A fumaça de cigarro é um aerossol de cinza sólida em ar. ESPUMA é um colóide onde o disperso é gás e o dispersante é o líquido. uma vez que todos os gases são miscíveis entre si e produzem sempre soluções verdadeiras.

Obs: O disperso ou ³soluto´ de um sistema coloidal deve apresentar ao menos uma das dimensões no intervalo que vai de 1 a 100 nm. c) Sistema de baixa pressão osmótica. . fenômeno que resulta do deslocamento das partículas coloidais. f) Em geral pode ser submetido à eletroforese. dando origem à coagulação. A propósito. semie) De maneira distinta das soluções verdadeiras é instável e apresenta tendência à agregação do disperso. d) Pode ter suas partículas separadas por diálise.Algumas Características que Permitem Distinguir Um Sistema Coloidal de Uma Solução Verdadeira a) Capacidade de difundir a luz ou a chamada OPALESCÊNCIA. pela ação de um campo elétrico. b) As partículas coloidais apresentam baixa difusão. quando se usa membrana semi-permeável. convém lembrar que normalmente as moléculas têm dimensões menores que 1 nm.

Eletrodiálise: é a mesma diálise quando ³apressamos´ a saída das impurezas com a utilização de um campo elétrico. as partículas são ³lavadas´ de suas impurezas (evidentemente. isto só dá resultado quando as impurezas são iônicas. o líquido atravessa a membrana).Diálise: a solução coloidal é colocada dentro de uma membrana permeável (celofane) e o líquido é forçado a circular ao seu redor ( na verdade. . . Como as partículas coloidais não saem (ou saem muito lentamente) através da membrana. evidentemente. só das impurezas realmente solúveis no líquido).Ultrafiltração: é a filtração através de filtros de porosidade muito fina. as impurezas para fora da membrana permeável.Purificação dos Colóides . deste modo. o fluxo contínuo do líquido ³carrega´. . de modo a permitir a passagem de impurezas em forma de solução verdadeira e a retenção das partículas coloidais.

Ultracentrifugação: com o emprego de centrífuga de altíssima rotação. podemos inclusive separar partículas coloidais de diferentes tamanhos. para separar as várias proteínas existentes no sangue e estudar as moléstias do coração e sistema circulatório. isto é usado.. . por exemplo.

ne = V. ne = v/eq-grama v/eq3.em função do volume da substância em litros. N .Normalidade É o número de Equivalentes-Grama do soluto dissolvidos em 1 L de Equivalentessolução.em função da normalidade e volume da solução. N = ne/V Solução Normal é aquela que possui um equivalente-grama do soluto equivalentedissolvido em 1 L de solução RepresentaRepresenta-se: N O número de Eq-Grama de uma substância pode ser calculada de três Eqmodos: 1.em função da massa da substância em gramas. ne = m/eq-grama m/eq2.

0 1 mol 2e NaOH -----.0 1 mol 1 mol 1 mol 1e 1e 1e + 2 NaOH -----.Na2SO4 + 2 H2O 80. o número de equivalentes das substâncias que participam da reação é sempre o mesmo´ a) HCl + 36.0 36.NaCl + H2O 40.0 142.0 2 mols 1 mol 2 mols 2e 2e 2e .Reação entre Soluções Baseado na lei de Richter podemos escrever o Princípio da Equivalência: ³Em qualquer reação química.5 18.0 58.5 1 mol 1e b) H2SO4 98.

0 1 mol 3 mols 1 mol 3 mols 3e 3e 3e 3e .0 164.0 120.Na3PO4 + 3 H2O 98.0 54.c) H3PO4 + 3 NaOH -----.

Ex: Qual o volume de água destilada que se deve adicionar a 20 ml de uma solução N/5 de um ácido a fim de transformá-la em solução N/20? transformáN/5 = 1/5 x N = 0. permanece a mesma quer em termos de gramas. diminuir a concentração. mols ou equivalentes. 80.0 ml é o volume adicionado de solvente.05 x V¶ V¶ = 80. A massa do soluto.0 ml como já tinha 20 ml teremos. Diluir é. pois.2 N N/20 = 1/20 x N = 0.05 NV = N¶V¶ 20 x 0.Mistura de Solvente a Uma Solução (Diluição) A mistura de solvente influi apenas no volume da solução.0 ml ± 20.0 ml = 60. . no entanto.2 = 0. Como o volume da solução aumenta. a concentração diminui C = m/V.

500 meq x 56 = 28. 625 ± 125 = 500 meq adicionados.Mistura de Soluto a Uma Solução (Concentração) TendoTendo-se uma solução e misturando-se soluto de uma mesma misturandonatureza. Ex: Qual é a massa em gramas de KOH sólido que se deve adicionar a 250 ml de solução a 0.5 N ? n meq = V x N = 250 ml x 0. a solução fica mais concentrada. visto as massas serem aditivas. (admite(admite-se que não haja alteração de volume pela adição de soluto). Logo.5 N de KOH a fim de transformá-la em transformásolução a 2.5 N = 625 meq Portanto.000 mg = 28 g de KOH .5 N = 125 meq n¶ meq = V¶ x N¶ = 250 ml x 2.

Mistura de Soluções A mistura de soluções é um fenômeno físico.8 N do mesmo sal.8 N = 244/200 = 1. (despreza-se contração de volumes) (desprezaEx: 120 ml de solução 1. As massas dos solutos são aditivas e os volumes das soluções também.22 .5 + 80 ml x 0.5 N de AgNO3 são misturados com 80 ml de solução 0. Qual será a normalidade da mistura ? e = e¶ + e´ VN = V¶N¶ + V´N´ 200 ml x N = 120 ml x 1. desde que sejam solutos da mesma natureza.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->