P. 1
Dietas hospitalares

Dietas hospitalares

|Views: 1.501|Likes:
Publicado porvalapoliveira

More info:

Published by: valapoliveira on Jul 05, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/11/2013

pdf

text

original

Classificação das dietas hospitalares de acordo com a consistência

:

a) Dieta normal ou livre

Nesta dieta estão incluídos todos os alimentos definidos na montagem de uma dieta adequada que inclui os quatro grupos básicos de alimentos.

Não há restrições a alimentos e/ou preparações, embora alguns alimentos e preparações possam ser restringidos como carne de porco frita, repolho cozido, feijoada, enlatados, embutidos etc, pois podem provocar distúrbios na digestão especialmente de indivíduos acamados ou com baixa atividade física como pacientes interno.

O conteúdo de lipídios saturados e colesterol deve ser observado e deve-se procurar manter uma relação S/PI em torno de 1.

O valor calórico, a quantidade e a qualidade dos alimentos devem ser baseados nas necessiades atuais do paciente e nas especificidades regionais do local onde o hospital está localizado (hábito alimentar da clientela) e das condições econômicas do serviço.

A dieta deve atender aos princípios básicos de uma boa alimentação e deve ser equilibrada, balanceada, diversificada e harmônica.

b) Dieta branda

São geralmente utilizadsa como dietas de transição. São dietas adequadas em termos de calorias, proteínas, lipídios, carboidratos, vitaminas e minerais de acordo com as necessidades individuais de cada paciente baseadas na atividade, altura, sexo, peso, idade e aquelas específicas causadas pela moléstia.

ovos quente. batido. Preparações proibidas: coco. mingaus. carne cozida. gelatina. se forem bem aceitos pelo paciente. creamcracker. tutú Guarnição: purês. minas frescal. crepes. nozes. maçã cozida. legumes cozidos com maionese. condimentos picantes. queijos macios (fundidos. biscoitos recheados. arroz doce Feijão: cozido amassado. ovos pochês. frango grelhado. patês. gruyere etc). pera cozida. biscoitos de polvilho. Atualmente a tendência é uma interpretação mais liberal da dieta branda. panquecas. Dieta branda com TCM: indicada para pacientes com comprometimento da digestão e absorção de gorduras (alterações de íleo. biscoitos maisena. pão de queijo. peixes cozidos ou grelhados. sucos de frutas e vegetais. uvas. mousses. pudins. chantily Lanches: pão doce. vegetais crús e frutas muito duras crúas. macarrão Carnes e ovos: carne moída. molhos. mamão. vesícula. manteiga Sobremesas: doces em calda. pastas diversas. requeijão. carne grelhada. doces pastosos. torradas Bebidas: Chás. prato. chocolate. mussarela. ovos cozidos duros.Caracteriza-se por apresentar baixos níveis de celulose ou fibras crúas e tecido conectivo. laranja. manjar. tortas. As frituras são omitidas. mousses. sendo que os legumes cozidos podem substituir os purês. Preparações permitidas: Arroz: bem cozido. coquetéis e vitaminas. queijo ralado. mexerica. frutas secas. fígado ou pâncreas). deglutição e digestão de forma a colocar em repouso relativo determinada porção do tubo digestivo ou como progressão para readaptação da ingestão oral. sopas. iogurtes. É indicada para casos em que se deseja facilidade mecânica na mastigação. bolos. água e sal. sorvetes. souflés. canja. mostarda. picles. morangos etc Leite e derivados: Leite. omeletes. c) Dieta pastosa . frios pouco condimentados Frutas: banana.

ovos pochês. panquecas. flans. patês. Carnes e ovos: carne moída. queijo ralado. laranja. d) Dieta líquida . sopas cremosas. Preparações proibidas: carnes fritas. coco. queijos macios (fundidos.É uma variação da dieta branda cuja consistência se aproxima de mingaus. uvas. castanhas. manjar. pudins. mousses. vegetais crús e frutas duras crúas. legumes cozidos amassados ou liquidificados. chantily. disfagia leve. nozes. frutas secas. ovos cozidos. gruyere etc). Deve ser normal em todos os princípios nutritivos ou atender às necessidades individuais de cada paciente. Indicada como progressão em alguns casos de pós-operatório. carnes duras com ossos ou tecido conjuntivo. mexerica. vísceras e fígado na forma de patês. minas frescal. manteiga Sobremesas: doces em calda. torradas Bebidas: Chás. diarréia. condimentos picantes. pera cozida. picles. gordurosas ou muito condimentadas. caqui etc Leite e derivados: Leite. canja. morangos. sorvetes. purês etc. gelatina. biscoitos de polvilho. molhos. doces pastosos. prato. biscoitos recheados. riscos de aspiração. maçã cozida. coquetéis e vitaminas. Deve ser mais fracionada. mamão. mussarela. Frutas: banana. peixes cozidos. arroz doce Feijão: caldo Guarnição: purês. Preparações permitidas: Arroz: bem cozido (papa). Exclui quase que totalmente a função mastigadora e requer o mínimo de trabalho digestivo. souflés. bolos. pastas diversas. carne cozida. mingaus. tortas. readaptação oral etc. requeijão cremoso. sucos de frutas e vegetais. crepes. pois proporciona menor poder de saciedade. geléias Lanches: pão doce. mousses. omeletes. iogurtes. mostarda. ovos quentes. sopas cremosas. frango cozido. pão de queijo.

dores. preparo de exames e cirurgia. pode suprir todas as necessidades nutricionais do paciente. isolac. HA. ausência de dentaduras. gelatinas. Se for apropriadamente elaborada e consumida. sucos de frutas e vegetais. exceto com relação às fibras. Indicadas par aprogressão da ingestão oral. suplementos proteico-calóricos. Neste caso. pós-operatório. vitaminas. pode-se utilizar produtos isentos de lactose (AL 110. iogurtes sem pedaços de frutas. Divide-se em dois tipos: Líquida completa: Utiliza todos os alimentos que sejam líquidos à temperatura ambiente ou corporal ou qualquer tipo de alimento que possa ser liquefeito. São isentas de agentes mecânicos ou condimentos fortes. inapetência. mingaus. . Os teores calóricos e protéicos podem ser aumentados com o uso de suplementos nutricionais se o paciente necessitar (sustacal. Caso o consumo de líquidos seja restrito (IRA. edemas etc) esta dieta pode tornar-se inadequada. Possuem em geral baixo teor de resíduos. Devido ao rápido esvaziamento gástrico. caldos. ser muito nutritivos e Preparações permitidas: coquetéis. sopas cremosas.São recomendadas para pacientes que requeiram dieta de fácil digestão e consumo (dificuldade de mastigação. leite de soja etc) que no entanto apresentam alto custo. infecções. inapetência etc). deglutição. Os líquidos empregados devem concentrados. estado febril. mucilon. sorvetes. o fracionamento ideal é de 2 – 2 horas. Líquida restrita: É freqüentemente indicada no pré e no pós-operatório do tubo digestivo com o intuito de nutrir e hidratar o paciente antes do retorno toatl das funções gastointestinais e mesmo como forma de estímulo destas funções e também no preparo de exames. pois normalmente se baseiam no leite. Para pacientes com diarréia ou intolerância a lactose a elaboraçaõ da dieta exige mais cuidados. farinha láctea etc). IRC.

Consistência a) Normal ou livre b) Branda c) Pastosa d) Líquida Completa Restrita 2. caldos de carne.Fracionamento 3.3.3. sorvetes e picolés de frutas.Sobre o pâncreas e vesícula biliar .2. Preparações permitidas: água.1.Conteúdo de fibras 2. caldos e sucos não coados. Classificação das dietas terapêuticas: 2.Densidade calórica / Volume 3.Quanto às características físicas: 1. gelatina. Todos os alimentos do grupo do leite. Devem por isto.7.4. É composta basicamente de água e carboidratos e por isto são incapazes de atender às necessidades nutricionais.Sobre o intestino 3.Temperatura 3.4. sucos de frutas e vegetais coados.1. água de côco coada.5. chá. com quantidades moderadas de açúcar.2.1.Sobre o apetite 1.Quanto às características químicas: 1. vegetais. o leite e gordiras não são permitidos.4.É conhecida como a dieta dos líquidos transparentes e o espessamento é proibido.Conteúdo de carboidratoss 2. café. leite de frango coado. legumes.Conteúdo de lipídios 2. Deve ser planejada de acordo com a tolerância e preferências do paciente.6. ser usadas por breves períodos de tempo. refrigerantes.Conteúdo de proteínas 2. cereais sem óleo.2. Os líquidos são servidos a intervalos freqüentes para suprir os tecidos de água e aliviar a sede.Valor calórico total 2. alimentos gordurosos. É totalmente isenta de resíduos portanto.Conteúdo de vitaminas e minerais 2.Quanto à capacidade estimuladora 1.Conteúdo de água 1.3.Sobre o estômago 3. Preparações proibidas: qualquer alimento sólido à temperatura ambiente.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->