P. 1
20110411163339

20110411163339

|Views: 978|Likes:
Publicado porArnaldo Pacifico

More info:

Published by: Arnaldo Pacifico on Aug 04, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/05/2013

pdf

text

original

Sections

  • Soluções TIGRE para Instalações de Águas Pluviais e Drenagem
  • Instalação das Calhas Aquapluv®
  • Itens da Linha Aquapluv®
  • Grelhas e Calhas de Piso
  • Instalação da Calha de Piso Normal TIGRE
  • Itens da Linha Calha de Piso
  • Tubos para Drenagem
  • Itens da Linha de Tubos de PVC Rígido para Drenagem
  • Itens da Linha Drenofex
  • Instruções
  • Caixa de Areia
  • Características Técnicas
  • Instruções para Montagem das Caixas de Areia
  • Itens da Linha de Caixa de Areia

ÁGUAS PLUVIAIS E DRENAGEM

C ATÁ L O G O T É C N I C O

PREDIAL

1

SUSTENTABILIDADE TIGRE
QUALIDADE DE VIDA Referência no mercado da construção civil, a TIGRE desenvolve soluções inovadoras e sustentáveis também para Infraestrutura, Agricultura e Indústria. A preocupação com o meio ambiente está na essência da organização. O seu negócio está intrínseca e historicamente ligado à água e à sua melhor condução, distribuição, uso racional e tratamento. Para a TIGRE, a qualidade de vida das pessoas depende da qualidade da infraestrutura do seu entorno. Água tratada, coleta e tratamento de esgoto, serviços de condução de gás, energia e telecomunicações que sejam estanques, reduzam perdas e tenham o processo de instalação simplificado, com a menor interferência urbana possível, são objetivos que os seus profissionais perseguem insistentemente. UNIVERSALIZAÇÃO DO SANEAMENTO O número de residências servidas por sistemas de coleta de esgoto ainda é um dos grandes problemas nacionais. O tratamento desses resíduos, na maioria das cidades brasileiras, é insignificante diante do que pode ser feito nessa área, vital para a saúde humana. Numa visão mais ampla e politizada, saneamento básico vai além de uma questão de saúde pública. As autoridades precisam compreender “meio ambiente” como todo o habitat humano, e não somente as florestas, os mares e os rios. A TIGRE também ajudou a fundar e contribui com a ONG Trata Brasil, que trabalha junto aos governos na defesa da universalização do saneamento. Para saber mais, acesse www.tratabrasil.org.br. DÉFICIT HABITACIONAL O déficit habitacional brasileiro permanece exagerado. Milhões de brasileiros ainda vivem em condições subumanas, sem o mínimo de higiene e segurança. São questões prioritárias e que precisam ser atacadas com firmeza e determinação, seja pela ótica social, seja pela ótica econômica. A construção civil, que responde por cerca de 15% do PIB (Produto Interno Bruto), tem uma capacidade fantástica de alavancar a economia e gerar empregos num curtíssimo espaço de tempo. Para fazer com que as autoridades reconheçam e valorizem efetivamente a importância da construção civil, a TIGRE faz parte, em parceria com outras empresas do setor, da Abramat (Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção). Saiba mais acessando o site www.abramat.org.br. RESPONSABILIDADE SOCIAL Os compromissos da TIGRE com os diversos públicos com quem a empresa se relaciona foram forjados com o tempo. Responsabilidade Social é um dos traços da personalidade da companhia. O Instituto Carlos Roberto Hansen contribui para a formação do cidadão do futuro, com foco no desenvolvimento de crianças e adolescentes. Os esforços são concentrados na mobilização de recursos para investimentos em educação e cultura, além da promoção da saúde, através da universalização do saneamento básico. Para saber mais, acesse o site www.icrh.com.br.

Como TIGRE, só tem TIGRE.
TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.indd 2 11/10/10 5:45 PM

Índice
Soluções TIGRE para Instalações de Águas Pluviais e Drenagem ....................................................................................................................4 AQUAPLUV® STYLE E AQUAPLUV® BEIRAL .............................................................................................................................................5 Instalação das Calhas Aquapluv® Style..........................................................................................................................................................7 Itens da Linha Aquapluv® Style ...................................................................................................................................................................11 Instalação das Calhas Aquapluv® Beiral ......................................................................................................................................................20 Itens da Linha Aquapluv® Beiral ..................................................................................................................................................................21 GRELHAS E CALHAS DE PISO................................................................................................................................................................ 29 Instalação da Calha de Piso Normal TIGRE ..................................................................................................................................................32 Itens da Linha Calha de Piso .......................................................................................................................................................................41 TUBOS PARA DRENAGEM. .................................................................................................................................................................... 53 Itens da Linha de Tubos de PVC Rígido para Drenagem ...............................................................................................................................55 Itens da Linha Drenoflex .............................................................................................................................................................................58 Instruções ..................................................................................................................................................................................................60 CAIXA DE AREIA .................................................................................................................................................................................... 63 Características Técnicas ..............................................................................................................................................................................64 Instruções para Montagem das Caixas de Areia ..........................................................................................................................................65 Itens da Linha de Caixa de Areia .................................................................................................................................................................66 Anotações..................................................................................................................................................................................................69

3

para evitar alagamentos. além de atributos. telhados. garantindo conforto às pessoas. Nas próximas páginas você encontra todas as informações necessárias. para projetar. os sistemas para águas pluviais e drenagem da TIGRE. 4 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM. especificar e instalar as Soluções TIGRE para Águas Pluviais e Drenagem. a empresa desenvolve sistemas inéditos. e ainda eventuais excessos de água do subsolo precisam ser captadas e conduzidas de forma controlada por sistemas de captação e drenagem pluvial. como as modernas soluções para captação e drenagem de água da chuva. não vazam e são extremamente duráveis. Por isso.DRENAGEM Soluções TIGRE para Instalações de Águas Pluviais e Drenagem O conceito de linhas completas de produtos reforça a marca de inovação da TIGRE. As águas que escoam sobre a superfície do solo. reduzir a erosão do solo e proteger as edificações da umidade.indd 4 11/10/10 5:46 PM . como beleza dos materiais que combinam com a estética da casa e funcionalidade. dispostas de forma clara. eficientes e duráveis para edificações residenciais e comerciais. Por isso. terraços.

ÁGUAS PLUVIAIS E DRENAGEM C ATÁ L O G O T É C N I C O PREDIAL Aquapluv® Style e Aquapluv® Beiral 5 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.indd 5 11/10/10 5:46 PM .

Duas opções de condutor: retangular e circular. Função e Aplicação Linha completa de calhas. Conexão com olhais para fixação direta nas testeiras e anéis de vedação já incorporados ao produto. Fácil e simples instalação: as peças padronizadas agilizam a montagem. usando o suporte de PVC. bastando lavar com água e sabão neutro). condutores verticais e conexões para a coleta e condução de água de chuva de telhados com beiral. Disponível nas cores da calha. 6 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM. a instalação de sistemas de águas pluviais é a NBR 10844 . Vedação perfeita. Calhas com formato retangular. Características Técnicas Fabricados de PVC com aditivo anti UV (ultravioleta). 132 x 89 mm. Possui design moderno e diferenciado que contribui para a estética da obra.Aquapluv® Style Linha Aquapluv® Style TIGRE Suportes disponíveis nas seguintes versões: Suporte de PVC: para uso direto na testeira ou com a haste metálica. Benefícios Design diferenciado. Maior adaptação aos projetos devido às opções de bocais de extremidade direita à esquerda e condutores circulares e retangulares.Instalações Prediais de Águas Pluviais. suportes para fixação já incorporados à calha e montagem através de simples encaixe. Durabilidade: são resistentes à ação das interpéries e não amarelam. Fácil manutenção (dispensa pintura. bege e zincada.indd 6 11/10/10 5:46 PM . Disponível nas cores branca. para encaixe direto da calha. Duas opções de cores: branca e bege. Haste Metálica: para telhados sem testeira. NORMA DE REFERÊNCIA A norma da ABNT que deve ser seguida para Suporte Metálico Dobrado: para telhados sem testeira. Superfície interna lisa.

Fixe o primeiro e o último parafuso. Em beiral com testeira: a calha será fixada sobre ela. para respeitar a inclinação de 0. chave de fenda. Meça o comprimento do trecho da testeira. Fixe o primeiro parafuso no ponto inicial e outro no ponto final. Caso a distância supere esse valor. Calcule o desnível entre o ponto de início e de final (junto ao condutor). Em beiral com testeira: para fixar a calha na testeira. lápis.indd 7 11/10/10 5:46 PM . É necessário. parafusos para uso em madeira (4. marque a posição dos bocais.5% (5 mm a cada metro). Para começar. é recomendável a instalação de uma testeira no beiral. 7 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM. Em beiral sem testeira: defina o sentido das inclinações de acordo com a posição dos bocais. mantendo um espaçamento máximo entre os suportes de 60 cm. Beiral com testeira Passo 2: Marque os pontos para fixação da calha e das conexões. a calha poderá ser fixada sobre os caibros. Passo 1: Verifique se o beiral possui ou não testeira. porém. Estique uma linha entre eles e marque os pontos intermediários. arco de serra. utilize os suportes de PVC e as conexões que. nesse caso. que serão os pontos de descida da água pelos condutores e vão decidir o sentido da declividade da calha. Beiral sem testeira Em beiral sem testeira. Estique uma linha entre eles e marque os pontos intermediários. nível ou barbante.Aquapluv® Style Instalação das Calhas Aquapluv® Style Ferramentas necessárias para a instalação: Nível de bolha. a fim de garantir inclinação de 0. desde que a distância entre eles não seja superior ao espaçamento máximo entre suportes. Pasta Lubrificante TIGRE para ser usada nas vedações. que é de 60 cm.2 mm x ¾”). Neste caso. marcar os desníveis entre os pontos. são todos fixados diretamente na testeira. o alinhamento dos pontos de fixação já está pré-definido pela posição dos caibros.5% para a calha. no centro dos caibros.

cujas instruções de aplicação são as seguintes: Opção 1: Suporte metálico dobrado: deve ser parafusado na lateral do caibro. Aperte com a chave de fenda. Em beiral sem testeira: nesse caso.Aquapluv® Style Passo 3: Fixe as conexões e suportes. na altura ideal para garantir a declividade de 0. como mostra a figura. todos na mesma altura. Em beiral com testeira: fixe diretamente as conexões (emendas e bocais intermediários ou de extremidade) pendurando-as nos parafusos fixados nas posições correspondentes.indd 8 11/10/10 5:46 PM .5% da calha. estão disponíveis duas opções de suportes. pois não há superfície de testeiras para fixá-las. 8 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM. conforme as figuras. Nesses casos. e regular o nível dos suportes pela fixação dos parafusos para garantir a declividade da calha. Opção 2: Haste metálica com suporte de PVC: pode-se fixar a haste nas laterais dos caibros. as conexões intermediárias serão sustentadas pela própria calha.

após fixar a calha. as conexões deverão ser encaixadas nela. Após fixadas a calha e as conexões.Aquapluv® Style Passo 4: Coloque a calha. No caso dos beirais sem testeira. como demonstram as figuras: Passo 6: Coloque as cabeceiras.indd 9 11/10/10 5:46 PM . A calha deverá ser encaixada nos suportes e nas conexões já fixados na testeira ou nos caibros. conforme a figura: As últimas conexões a serem encaixadas na calha serão as cabeceiras e os bocais de cabeceira: 9 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM. encaixe os esquadros nos pontos onde estiverem previstos. Encaixe primeiro a parte traseira e gire a calha para baixo: Passo 5: Coloque os esquadros.

parafuso e corpo da braçadeira. A emenda dos condutores é colocada por simples encaixe: Em seguida. a primeira etapa é medir a altura e cortar os segmentos. apertando o parafuso levemente.Aquapluv® Style Passo 7: Instale os condutores. conforme a necessidade. Passo 8: Detalhe da instalação das braçadeiras. Para medida e corte dos condutores. em ambos os casos. fixe a braçadeira na parede com parafuso e bucha. Primeiro. encaixe o corpo da braçadeira no condutor e posicione-a na base. 10 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM. Primeiro fixe a base da braçadeira na parede utilizando parafuso e bucha adequada: Em seguida. Caso seja necessário. monte o condutor e trave a braçadeira com o pino.indd 10 11/10/10 5:46 PM . Deve-se sempre instalar as conexões com as pontas voltadas para baixo. A braçadeira para condutor retangular é composta de três partes: base. A linha de calhas Aquapluv® Style possui dois tipos de condutores: o retangular e o circular. Após ajustar a distância entre o condutor e a parede. aperte firmemente o parafuso: Já a braçadeira para condutor circular é composta por um anel articulado e um pino de travamento. utilize prumo para manter o condutor na vertical durante a instalação. Recomenda-se utilizar duas braçadeiras a cada 3m de condutor circular ou retangular.

4 100 3000 280 l/m 13121206 13121222 Acoplamento Circular DIMENSÕES (mm) Cotas A B D DE Código Bege Código Branco 88 88 41.Aquapluv® Style Itens da Linha Aquapluv® Style Calha Aquapluv® Style DIMENSÕES (mm) Cotas A B H L Código Bege Código Branco 132 x 89 132 90 89 300 13029350 13029377 Condutor Circular DIMENSÕES (mm) Cotas DE e L Vazão Código Bege Código Branco 88 88 1.7 3000 357 l/m 13121133 13121150 Condutor Retangular DIMENSÕES (mm) Cotas A H L Vazão Código Bege Código Branco 100 x 65 65.5 88 84 32198872 32198899 11 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.indd 11 11/10/10 5:46 PM .

indd 12 11/10/10 5:46 PM .Aquapluv® Style Acoplamento Retangular DIMENSÕES (mm) Cotas A1 A2 B1 B2 H h Código Bege Código Branco 100 x 65 70 31 101 96 90 44 32198902 32198929 Bocal Circular Aquapluv® Style DIMENSÕES (mm) Cotas A B D h L Código Bege Código Branco 132 x 89 / 88 133 91 83 142 222 32029507 32089523 Bocal Circular Direito Aquapluv® Style DIMENSÕES (mm) Cotas A B D H L Código Bege Código Branco 132 x 89 / 88 133 91 84 142 177 32029566 32029582 Bocal Circular Esquerdo Aquapluv® Style DIMENSÕES (mm) Cotas A B D H L Código Bege Código Branco 132 x 89 / 88 133 91 84 142 177 32029620 32029647 12 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.

Aquapluv® Style Bocal Retangular Aquapluv® Style DIMENSÕES (mm) Cotas A B D H L Código Bege Código Branco 132 x 89/88 133 91 84 142 177 32029825 32029809 Bocal Retangular Direito Aquapluv® Style DIMENSÕES (mm) Cotas A B E F H L Código Bege Código Branco 132 x 89 / 100 x 65 133 91 96 61 149.6 32048803 32048854 13 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.5 177 32029868 32029884 Bocal Retangular Esquerdo Aquapluv® Style v® DIMENSÕES (mm) Cotas A B E F H L Código Bege Código Branco 132 x 89 / 100 x 65 133 91 96 61 149.3 5 88.indd 13 11/10/10 5:46 PM .6 35 49.5 177 32029922 32029949 Braçadeira Circular DIMENSÕES (mm) Cotas A B C d D Código Bege Código Branco 88 107.

5 142 115 32048862 32048870 Cabeceira Direita Aquapluv® Style DIMENSÕES (mm) Cotas A B H L Código Bege Código Branco 132 x 89 133 91 92 38 32068901 32068928 Cabeceira Esquerda Aquapluv® Style DIMENSÕES (mm) Cotas A B H L Código Bege Código Branco 132 x 89 138 96 92 38 32068960 32068979 Emenda Aquapluv® Style DIMENSÕES (mm) Cotas A B H L Código Bege Código Branco 132 x 89 133 91 92 97 32118852 32118860 14 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.indd 14 11/10/10 5:46 PM .Aquapluv® Style Braçadeira Retangular DIMENSÕES (mm) Cotas A C h Hmáx Hmin Código Bege Código Branco 88 106 19 74.

5 71 41 88.indd 15 11/10/10 5:46 PM .5 32128904 32128920 Joelho 60º Circular DIMENSÕES (mm) Cotas A B C D de Código Bege Código Branco 88 77.Aquapluv® Style Esquadro Externo Aquapluv® Style DIMENSÕES (mm) Cotas A B H L Código Bege Código Branco 132 x 89 133 91 92 185.5 84 32163017 32163068 Joelho 60º Retangular DIMENSÕES (mm) Cotas A B C E H Código Bege Código Branco 100 x 65 66 96 61 101 44 32163106 32123122 15 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.5 32138900 32138926 Esquadro Interno Aquapluv® Style DIMENSÕES (mm) Cotas A B H L Código Bege Código Branco 132 x 89 133 91 92 185.

indd 16 11/10/10 5:46 PM .5 41 88.8 50 40 88.5 105 101 70 32196071 16 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.Aquapluv® Style Joelho 90º Circular DIMENSÕES (mm) Cotas A B C D de Código Bege Código Branco 88 95 92.5 84 32158960 32158927 Joelho 90º Retangular Cotas A1 A2 B C1 C2 C3 H Código Bege Código Branco DIMENSÕES (mm) 100 x 65 101 66 44 61 96 83 85 32048862 32048870 Joelho de Transição Circular DIMENSÕES (mm) Cotas A B C d D Código 88 x 100 100.6 32196055 Joelho de Transição Retangular DIMENSÕES (mm) Cotas A d h L1 L2 Código 100 x 65 x 100 94 106.5 101.

9 6.5 51 3.2 57 6 285 32208827 17 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.72 137.72 32196152 Suporte PVC Aquapluv® Style DIMENSÕES (mm) Cotas A B H L Código Bege Código Branco 132 x 89 133 91 107 40 32197752 32197760 Haste Metálica Cotas A B b c E e F f L Código DIMENSÕES (mm) Zicada 112 86 15.Aquapluv® Style Junção 60º Circular DIMENSÕES (mm) Cotas A B C D de Código Bege Código Branco 88 200 123 41 88 84 32188850 32188907 Grelha Flexível DIMENSÕES (mm) Cotas d H Código 88 72.indd 17 11/10/10 5:47 PM .

Aquapluv® Style Suporte Metálico Dobrado Aquapluv® Style Cotas A B d F H L Código Bege Código Branco Zincado DIMENSÕES (mm) 132 x 89 137 92 4.5 32238858 18 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.5 16 90 180 32208711 32208720 32208703 Vedação Aquapluv® Style (Reposição) DIMENSÕES (mm) Cotas A B H e Código Bege 132 x 89 131 89 91 8.indd 18 11/10/10 5:47 PM .

NORMA DE REFERÊNCIA Benefícios Duráveis: fabricadas de PVC. Condutores verticais em formato circular. Fácil manutenção (dispensa pintura. prontas para instalar. conduzindo para a rede coletora de águas pluviais. bastando lavar com água e sabão neutro). Haste Metálica: para telhados sem testeira. Função e Aplicação Para a coleta da água da chuva proveniente de telhados. 19 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM. Superfície interna lisa. A norma da ABNT que deve ser seguida para a instalação de sistemas de águas pluviais é a NBR 10844 .indd 19 11/10/10 5:47 PM . resistem à corrosão e à maresia.Instalações Prediais de Águas Pluviais. DN 125. Características Técnicas Fabricados de PVC com aditivo anti UV. usando o suporte de PVC. Suportes disponíveis nas seguintes versões: Suporte de PVC: para uso direto na testeira ou com a haste metálica. Fácil instalação: simples encaixe. para encaixe direto da calha. Não vazam: anéis de borracha dão 100% de estanqueidade.Aquapluv® Beiral Linha Aquapluv® Beiral TIGRE Suporte Zincado: para telhados sem testeira. Calhas em formato circular. Cor bege.

conforme figuras.Aquapluv® Beiral Instalação das Calhas Aquapluv® Beiral Passo 1: Parafuse os suportes para calha na estrutura do telhado. Passo 2: Para encaixar as calhas. A distância máxima entre suportes deve ser de 60 cm. Em beiral com testeira: use os SUPORTES DE PVC (A). Em beiral sem testeira: use o SUPORTE METÁLICO (B) ou a HASTE METÁLICA com SUPORTE DE PVC (C). Calcule um desnível de 0. Passo 4: Por fim. coloque primeiramente a parte traseira nos suportes e gire a calha para baixo. Passo 3: Fixe as emendas e os esquadros nos pontos onde estiverem previstos. encaixe as cabeceiras nas extremidades da calha e os bocais para acoplamento com os condutores circulares.5% entre o ponto de início da calha e o condutor vertical. 20 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.indd 20 11/10/10 5:47 PM .

5 84 32158960 21 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.5 3000 124.5 41 88.8 13029253 Condutor Circular DIMENSÕES (mm) Cotas DE e L Vazão Código Bege 88 88 1.7 3000 357 l/m 13121133 Joelho 60º Circular DIMENSÕES (mm) Cotas A B C D de Código Bege 88 77.indd 21 11/10/10 5:47 PM .5 84 32163017 Joelho 90º Circular DIMENSÕES (mm) Cotas A B C D de Código Bege 88 95 92.Aquapluv® Beiral Itens da Linha Aquapluv® Beiral Calha Aquapluv® DIMENSÕES (mm) Cotas A L D Código Bege 125 90.5 71 41 88.

indd 22 11/10/10 5:47 PM .5 88 84 32198872 Bocal Aquapluv® DIMENSÕES (mm) Cotas A B C d de Código Bege 125 x 88 270 144 43 88.9 128 32029353 22 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.Aquapluv® Beiral Joelho de Transição Circular DIMENSÕES (mm) Cotas A B C d D Código Bege 88 x 100 95 50 40 88.6 32196055 Junção 60º Circular DIMENSÕES (mm) Cotas A B C D de Código Bege 88 200 123 41 88 84 32188850 Acoplamento Circular DIMENSÕES (mm) Cotas A B D DE Código Bege 88 88 41.5 101.

Aquapluv® Beiral

Braçadeira Circular
DIMENSÕES (mm)
Cotas A B C d D Código Bege 88 107,6 35 49,3 5 88,6 32048803

Cabeceira Direita Aquapluv®

DIMENSÕES (mm)
Cotas A B D Código Bege 125 101 40 128 32068804

Cabeceira Esquerda Aquapluv®

DIMENSÕES (mm)
Cotas A B D Código Bege 125 101 40 128 32068855

Emenda Aquapluv®

DIMENSÕES (mm)
Cotas A B D Código Bege 125 183 101 128 32118909

23
TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.indd 23 11/10/10 5:47 PM

Aquapluv® Beiral

Esquadro Externo Aquapluv®
DIMENSÕES (mm)
Cotas A B D H Código Bege 125 237,5 155 128 101 32138810

Esquadro Interno Aquapluv®
DIMENSÕES (mm)
Cotas A B H L Código Bege 125 133 91 92 185,5 32188807

Grelha Flexível

DIMENSÕES (mm)
Cotas d H Código 88 72,72 137,72 32196152

Suporte PVC Aquapluv®
DIMENSÕES (mm)
Cotas A B C D H Código 125 151 100,5 40 128 70,5 32238807

24
TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.indd 24 11/10/10 5:47 PM

Aquapluv® Beiral

Suporte Metálico Aquapluv®
DIMENSÕES (mm)
Cotas A B e E F O R Código 125 15,9 19 3,2 21 21 22 64 32208800

Haste Metálica
Cotas A B b E e F f L Código Bege

DIMENSÕES (mm)
Zincada 112 86 15,9 51 3,2 57 6 285 32208827

Vedação Aquapluv®

DIMENSÕES (mm)
Cotas A d e Código 125 210 3,7 6,7 32238807

25
TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.indd 25 11/10/10 5:48 PM

Para essas situações. Como essas situações acidentais são praticamente impossíveis de se prever. ou seja. Geralmente. Isso pode provocar. os vazamentos acontecem quando: Falta anel de vedação. não passa ar juntamente com a água para dentro do tubo. a TIGRE recomenda a linha Esgoto Série Reforçada (veja Catálogo Técnico de Esgoto). maior ela será. o acúmulo excessivo de água no interior das calhas. Algum anel está fora de posição ou retorcido. Verificação Geral do Sistema Após instalação de todo o sistema. b) Quando existe acúmulo de folhas ou outros materiais na entrada do bocal. verifique a estanqueidade de todas as juntas das calhas e se existe ou não vazamento em alguma delas.Aquapluv® Beiral Importante Fenômenos que ocorrem em tubos verticais de águas pluviais A experiência mostra que nos tubos com maior altura. o que é normal. capazes de suportar condições de vácuo. pois causa rompimento na tubulação. Para os condutores verticais aparentes. Esse fenômeno é nocivo para as instalações. ou seja. O encaixe entre conexões e calhas foi mal executado. que também o afogam e impedem que o ar passe juntamente com a água pela tubulação. é recomendado utilizar tubulações especiais. principalmente em edificações com mais de três pavimentos. a entrada do tubo (parte do bocal) permanece afogada. como pressões negativas em seu interior. recomenda-se usar prumo para garantir o seu alinhamento vertical. Pode ocorrer nas seguintes situações: a) Quando os tubos de queda pluviais são mal dimensionados. Quanto maior for a altura da edificação. sem sofrer qualquer dano. nos casos de chuvas mais fortes. podem ocorrer fenômenos. Nesses casos ocorre a pressão negativa. 26 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM. Lembre-se que o espaçamento máximo é de 60 cm.indd 26 11/10/10 5:48 PM . pois o PVC sofre dilatação quando exposto ao sol. Verifique também o espaçamento entre suportes e corrija se algum estiver fora do recomendado. Por esse motivo. para evitar maiores danos nas tubulações. vácuo. Corrija as posições e faça o reaperto dos suportes caso perceba que algum está frouxo. Algum anel está danificado. com diâmetros menores do que os necessários. É importante lembrar que as Calhas Aquapluv® e Aquapluv® Style devem ser instaladas respeitando-se o limite de encaixe que vem marcado no corpo das calhas. destinados a conduzir águas pluviais.

8 136.AM Natal .0 107.Área de telhado que um bocal retangular pode escoar (m²) 137.8 170.MT Curitiba .67 70.Instalações Prediais de Águas Pluviais. as calhas acumularem sujeiras e folhas no seu interior. porém afeta o bom desempenho do sistema.ES At .49 120.BA São Luís . 27 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.37 137.0 115.16 178. Se o condutor for embutido.74 146.GO João Pessoa . depois de um período de uso. durabilidade.27 178.14 178. deve-se utilizar um arame.80 119.MG Cuiabá . Certifique-se de que foi totalmente desentupido. sem pedras ou objetos pontiagudos e protegida de intempéries. é indicado fazer uma limpeza periódica no interior das calhas.38 120.74 137.RJ Salvador .55 137. Estocagem A área que recebe os tubos deve ser horizontal.07 100.22 124.SP Teresina . Por esse motivo. ela evita que sujeiras e folhas sejam encaminhadas através da tubulação de águas pluviais.0 137. fazendo o teste com um pouco de água e observando se ela chega até a caixa de areia.0 107.AC Rio de Janeiro .3 123.69 94. o ideal é fazer a desmontagem do trecho.7 133.50 153. economia e conforto dos usuários é a NBR 10844 . nivelada. atendendo às condições técnicas mínimas de higiene.86 96.91 128.49 112.35 140. em caso de entupimento.indd 27 11/10/10 5:48 PM .Área de telhado que um bocal circular pode escoar (m²) 175. use a Grelha Flexível TIGRE.PI Vitória .MA São Paulo .33 140. Instalada nos bocais das calhas. Dimensionamento e Projeto A norma que fixa as exigências pelas quais devem ser projetadas e executadas as instalações prediais de águas pluviais. Parra evitar o entupimento dos condutores verticais.43 154.42 82.33 97.AL Manaus . segurança.RO Rio Branco . haste de metal ou algum equipamento que permita o desentupimento.SC Fortaleza . Isso é normal.70 89. Condutores Verticais Nos condutores aparentes.PB Maceió .PR Florianópolis . se for possível.7 107.CE Goiânia .7 93. fazer uma simples lavagem interna.69 At .01 88.RN Porto Alegre .SE Belém . remover a sujeira acumulada e.Aquapluv® Beiral Instruções Limpeza das Calhas em Telhados É muito comum. Tabela de Escoamento Localidades Aracaju .60 120.49 Ao realizar a limpeza.PA Belo Horizonte . cuidado para não danificar as paredes da calha e suas vedações.RS Porto Velho .20 175.01 74.89 105.61 94. com cuidado para não danificar o condutor.

encontre a área máxima de telhado que cada condutor pode escoar. d= b (Nc . Passo 2: Calcule a área de contribuição do telhado. Onde: d: distância entre condutores (m) b: comprimento total do plano do telhado (m) Ac = a + h x b 2 Passo 4: Calcule a distância entre os condutores (para dois ou mais condutores). Para isso.indd 26 11/10/10 6:10 PM . Nc = Ac At Onde: Nc: número de condutores Ac: área de contribuição (m²) At: área de telhado (m²) 28 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM. marque a cidade onde será feita a instalação. conforme o modelo de condutor.Aquapluv® Beiral Orientações para o dimensionamento utilizando Calhas TIGRE Passo 1: Na Tabela de Escoamento.1) ( ) Nc: número de condutores Onde: Ac: área de contribuição (m²) a: largura da água (plano do telhado) (m) b: comprimento do telhado (m) h: altura do telhado (m) Passo 3: Calcule a quantidade de condutores que deverão ser utilizados para cada plano de telhado.

indd 29 11/10/10 6:21 PM .ÁGUAS PLUVIAIS E DRENAGEM C ATÁ L O G O T É C N I C O PREDIAL Grelhas e Calhas de Piso 29 29 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.

30 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM. Oferecem segurança: as superfícies antiderrapantes das grelhas evitam escorregões e quedas. edifícios comerciais. São mais fáceis de limpar: as calhas de concreto ou alvenaria têm acabamento irregular e áspero. praças. Função e Aplicação Linha de grelhas e calhas para coletar e conduzir água e outros líquidos que escoam das superfícies de pisos. Grelhas com sistema de encaixe entre si. devido à excelente resistência química e resistência a temperaturas elevadas (75°C). sem a necessidade de fôrmas de madeira. Necessita de escoramento durante a concretagem. permitindo com o tempo a criação de incrustações que são difíceis de remover. Para aplicação em pátios de residências. Combinam com qualquer ambiente: as Grelhas TIGRE possuem perfeito acabamento e opções de cores para escolher. ficando mais fácil para fazer a limpeza. São duráveis: as grelhas e calhas não sofrem corrosão e suportam pesos excessivos. estacionamentos. Fáceis de montar: para montar as grelhas. Sistema de juntas através de encaixes e soldagem entre as calhas e as conexões. Superfícies das calhas completamente lisas. Calhas e grelhas rígidas indicadas para aplicações em trechos retilíneos: não aceitam curvatura em planta ou perfil. Necessita de lastro de concreto para assentamento. Também podem ser usadas na indústria. Benefícios Facilidade de instalação: as calhas servem como fôrmas prontas para instalar. piscinas de clubes e de residências. agilizando a execução da obra.Aquapluv® Beiral Linha Grelhas e Calhas de Piso TIGRE Características Técnicas Fabricadas de PVC rígido com aditivo anti UV (proteção contra os raios ultravioletas). Resistente a despejos de até 50ºC em regime contínuo. Grelhas e tampas cegas nas cores cinza. basta encaixar uma a outra e instalar no piso. não criam incrustações. possui parede lisa com 2 mm de espessura. quadras esportivas. garagens. Como as Calhas de Piso TIGRE têm superfície lisa. Pode ser cortada em qualquer ponto. Componentes da Linha Calha de Piso Normal: mais leve. e o encaixe com outro perfil de calha é feito por meio de emenda e Adesivo Plástico TIGRE.indd 30 11/10/10 5:48 PM . branco e areia.

As Grelhas Rígidas. É soldada com Adesivo Plástico TIGRE e necessita de lastro de concreto para assentamento. escoamento e tamponamento no final das linhas.indd 31 11/10/10 5:48 PM . cabeceiras. Conexões: esquadros.Grelhas e Calhas de Piso Calha de Piso Reforçada: calha com parede reforçada e espessura de 3 mm. pois são apenas revestimentos dos lastros de concreto. Grelhas: permitem a captação de água do piso. As Grelhas Articuladas são recomendadas para aplicações em piscinas redondas ou sinuosas em locais que necessitem de curvas. Resiste a despejos de até 75ºC em regime contínuo. que suportam maior peso. A escolha entre Calha de Piso Normal e Reforçada não depende do tráfego local. 31 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM. Pode ser cortada a cada 10cm (nas marcações existentes em seu corpo. que servem para encaixe entre as calhas).Instalações Prediais de Águas Pluviais. O comprimento da Grelha Articulada pode ser reduzido ou aumentado conforme a necessidade. já que a carga é Perfil tipo Marco: recomendado para a colocação das grelhas em calhas de concreto ou alvenaria. A temperatura do despejo e a forma de instalação determinam essa escolha. Utilizadas onde só existe tráfego de pedestres. suportada pelo lastro de concreto que envolve a calha. Pode ser utilizado em reformas ou em locais onde a calha necessite de desnível. bastando encaixar os segmentos que compõem a grelha. dispensa escoramento durante a concretagem. Utilizadas para tráfego de pedestres (500 kg). não precisam ser usadas necessariamente com as Calhas Reforçadas. Tampas cegas: são recomendadas para aplicações em trechos onde não seja necessário coletar água do piso. Existem vários modelos para escolha conforme a carga que passará sobre a superfície onde serão instaladas (veja instruções de instalação). NORMAS DE REFERÊNCIA As Grelhas e Calhas de Piso TIGRE obedecem às exigências da NBR 10844 . bocais e demais componentes para execução de mudanças de direção.

Passo 4: Faça pequenos furos. com as conexões apropriadas. fora da vala. 32 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM. Isto evitará que a calha se deforme durante a cura do concreto. Passo 2: Faça um berço de concreto com 10cm de espessura e evite que fiquem pedras salientes. Aplique Adesivo Plástico TIGRE no local lixado. Preencha a vala com concreto ou graute (argamassa polimérica). Utilize Adesivo Plástico TIGRE para soldar as peças. Coloque pequenas tiras de papelão entre a calha e a grelha para criar Passo 3: Monte a calha. na parte plana das abas da calha.Grelhas e Calhas de Piso Instalação da Calha de Piso Normal TIGRE Passo 1: Cave uma vala com largura e profundidade maiores que as dimensões da calha. Passo 6: Instale a calha juntamente com a grelha. Adote 5cm de folga conforme ilustração.indd 32 11/10/10 5:48 PM . Passo 5: Para garantir uma boa aderência da calha no concreto. Deixe secar por algum tempo. IMPORTANTE Cuidado para que não fiquem espaços vazios no concreto. Pulverize as superfícies com areia seca. uma folga mínima. siga as instruções: Lixe as superfícies externas laterais. Isso permitirá a saída do ar e do cimento líquido no momento da instalação. a cada 50cm.

use o adaptador bolsa/ponta que acompanha o bocal com saídas. Utilizando-se o Adesivo Plástico para PVC TIGRE. os perfis modulares assumem a estrutura de uma calha monolítica.indd 33 11/10/10 5:48 PM .Grelhas e Calhas de Piso Instalação da Calha de Piso Reforçada TIGRE Passo 7: Para garantir a uniformidade do alinhamento das calhas. posicionando-os transversalmente a cada metro. 33 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM. Passo 8: O acabamento do piso deve ficar alguns milímetros acima do nível da calha. compostas por 5 módulos de 10cm cada. Cortando no centro do reforço que separa cada módulo. Havendo necessidade de utilizar uma das saídas laterais DN 40. o revestimento não pode ficar apoiado sobre a aba da calha. é possível fazer o encaixe com outros elementos e trabalhar com comprimentos múltiplos de 10cm. recomenda-se colocar sarrafos de madeira nas duas laterais. conforme desenho acima. O perfil modular é fornecido em peças de 50cm de comprimento. IMPORTANTE No caso de pisos revestidos. As peças de 50cm se encaixam entre si. Esses sarrafos evitarão torções e desalinhamentos das calhas durante a concretagem. garantindo uma perfeita estanqueidade ao sistema.

indd 34 11/10/10 5:48 PM . fora da vala. 5cm de cada lado em relação ao perfil da calha. torna-se uma cabeceira com saída. Por essa razão. Passo 4: Preencha cuidadosamente a vala com uma argamassa Exemplo de encaixe de cabeceira que. Faça a ruptura do diafragma conforme ilustrado. 34 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM. Obs. Passo 3: Instale a calha com as grelhas já colocadas para evitar que os perfis se deformem quando da cura do concreto. Passo 2: Monte a calha. com a ruptura do diafragma. proceda da seguinte forma: Passo 1: Cave uma vala de maneira que sobrem.Grelhas e Calhas de Piso Para instalação na vala. assim a montagem ficará monolítica e estanque.: Os perfis não são autoportantes e funcionam apenas como fôrmas. o sistema necessita de concreto na base e nas laterais. Use adesivo de PVC. no mínimo. de cimento e areia tipo graute. utilizando as conexões apropriadas para a junção das peças. de modo que não fiquem buracos ou vazios.

A instalação dos marcos pode ser executada de duas maneiras: a) Com sarrafo de madeira. conforme ilustração. G lh 200 Grelha 35 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM. concrete a calha com as dimensões adequadas ao tamanho das grelhas.indd 35 11/10/10 5:48 PM . Passo 2: Após a cura do concreto. Preencha os espaços assinalados com as setas cuidadosamente com argamassa de alta resistência do tipo graute. lh Grelha 130 Faça furos a cada 50cm na aba horizontal do marco. fixe os marcos de PVC e sarrafos de madeira (espaçados de 50cm) na calha de concreto utilizando parafusos e buchas plásticas.Grelhas e Calhas de Piso Instalação do Marco para Grelha de Piso Os Marcos para Grelha de Piso TIGRE foram desenvolvidos para possibilitar a fácil e rápida instalação das grelhas de PVC TIGRE em calhas de concreto ou alvenaria. b) Sem sarrafo de madeira. para permitir a saída do ar e do cimento líquido quando da sua instalação. conforme ilustrações. a) Opção com sarrafo de madeira: Passo 1: Primeiramente.

IMPORTANTE Ao se executar a instalação das calhas e grelhas. deixe uma folga de 3mm entre as grelhas para que estas possam se movimentar em função da dilatação térmica que sofrem. b) Opção sem sarrafo de madeira: Passo 1: Após a cura do concreto. nesse caso. Passo 3: O acabamento do piso deve ficar alguns milímetros mais alto do que as grelhas. IMPORTANTE Os marcos devem ser instalados nivelados e colocados rigorosamente na distância adequada à largura das grelhas. 36 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.Grelhas e Calhas de Piso Passo 3: Um reforço pode ser feito fixando a aba horizontal do marco no material de enchimento com um parafuso adicional. Faça a medição pelas partes internas das abas verticais dos perfis.indd 36 11/10/10 5:48 PM . Repare que. o revestimento não deve ser apoiado sobre as abas dos marcos. conforme ilustração. fixe os marcos de PVC diretamente na calha de concreto através de parafusos e buchas plásticas. com 1mm de folga. insira pequenas tiras de papelão entre os marcos e a grelha para se manter uma folga mínima. Passo 2: Enquanto não se tem uma cura definitiva da calha de concreto. No caso de pisos revestidos. o rebaixo da calha de concreto deverá ser de 35mm.

indd 37 11/10/10 5:48 PM . Passo2: Prepare a fôrma de madeira contornando a vala. Obs: Para uma boa cura do concreto. faça o lançamento de concreto magro com 5cm de espessura. Faça a concretagem tomando o cuidado de evitar falhas no adensamento. Passo 4: Após a cura das superfícies acabadas (1 dia). Em seguida. mantenha-o umedecido por 2 dias. ajustando-a conforme o desenho da vala construída e faça eventuais ajustes. A largura da fôrma deve respeitar a largura total do piso articulado mais 4mm para folga. observando o caimento adequado estipulado pelo projeto. Dê acabamento com argamassa nas paredes laterais e no fundo da vala. faça a colocação da grelha articulada. Faça o seu reforço com piquetes espaçados a cada 50cm no máximo.Grelhas e Calhas de Piso Instalação da Grelha Articulada Passo1: Prepare a base fazendo a regularização do fundo da vala e a sua compactação. Aguarde sua cura. 37 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM. Passo 3: Realize a desfôrma após 3 dias da concretagem.

Cor: Cinza DIMENSÕES (mm) Cotas A H L Código Cinza Valores 128 20 500 32030599 38 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.Cor: Branca DIMENSÕES (mm) Cotas A H L Código Valores 129 29.Grelhas e Calhas de Piso Grelha Articulada para Calha de Piso DN 130 0.5m .C .indd 38 11/10/10 5:48 PM .Cor: Areia Branca e Cinza DIMENSÕES (mm) Cotas A H L Areia Branca Cinza Valores 128 20 500 32030556 32030580 32030572 Grelha para Calha de Piso DN 130 0.Cor: Branca DIMENSÕES (mm) Cotas A H L Areia Branca Cinza Valores 128 20 500 32030645 32030564 32030637 Grelha para Calha de Piso DN 130 0.P .P .5m .5m .9 480 32030734 Grelha Articulada para Calha de Piso DN 130 0.5m .V .

9 480 32030750 Grelha para Calha de Piso DN 200 0.5 500 32030696 Grelha para Calha de Piso DN 200 0.Cor: Branca DIMENSÕES (mm) Cotas A H L Código Valores 199 29.5m .5m .Cor: Cinza DIMENSÕES (mm) Cotas A H L Código Valores 199 39.5m .V .Cor: Areia.P .P . Branca e Cinza DIMENSÕES (mm) Cotas A H L Areia Branca Cinza Valores 128 20 500 32030963 32030971 32030955 Grelha Articulada para Calha de Piso DN 200 0.Cor: Areia.5m .P .indd 39 11/10/10 5:48 PM . Branca e Cinza DIMENSÕES (mm) Cotas A H L Areia Branca Cinza Valores 199 20 500 32030661 32030548 32030653 39 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.Grelhas e Calhas de Piso Tampa Cega para Calha de Piso DN 130 0.

Grelhas e Calhas de Piso Grelha para Calha de Piso DN 200 0.Cor: Cinza DIMENSÕES (mm) Cotas A H L Código Cinza Valores 400 20 500 32030793 40 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM. Branca e Cinza DIMENSÕES (mm) Cotas A H L Areia Branca Cinza Valores 199 39.5m .Cor: Areia.VL .5m .P .V .5m .5 500 32030998 32031005 32030980 Grelha Articulada para Calha de Piso DN 300 0.P .Cor: Branca DIMENSÕES (mm) Cotas A H L Código Cinza Valores 300 20 500 32030769 Grelha para Calha de Piso DN 400 0.indd 40 11/10/10 5:48 PM .Cor: Cinza DIMENSÕES (mm) Cotas A H L Código Valores 199 31 500 32030670 Tampa Cega para Calha de Piso DN 200 0.5m .

6 32030181 41 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.5 13030014 Bocal para Calha de Piso Normal DN 130 com Saída Inferior DIMENSÕES (mm) Cotas A B D H h L R Código Valores 129 101 50.5 32031013 Bocal para Calha de Piso Normal DN 130 com Saída Lateral DIMENSÕES (mm) Cotas A B C D H h L Código Valores 129 101 50.5 50.7 88.5 20 200 50.Grelhas e Calhas de Piso Itens da Linha Calha de Piso Calha de Piso Normal DN 130 DIMENSÕES (mm) Cotas A B H R Código Valores 129 101 88.5 32030858 Bocal para Calha de Piso Normal DN 130 com Saída Opcional DIMENSÕES (mm) Cotas A B C D H h Código Valores 161 59 144 101.7 88.indd 41 11/10/10 5:49 PM .5 20 200 50.

5 20 173.5 32030874 Esquadro 45º para Calha de Piso Normal DN 130 DIMENSÕES (mm) Cotas A B H h L R Código Valores 129 101 88.5 50.5 46.5 20 132.5 32030270 Tê para Calha de Piso Normal DN 130 DIMENSÕES (mm) Cotas A B H h L1 L2 R Código Valores 129 101 141 20 350 175 50.indd 42 11/10/10 5:49 PM .5 94.5 50.2 18.5 32031021 42 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.5 47.5 32030254 Esquadro 90º para Calha de Piso Normal DN 130 DIMENSÕES (mm) Cotas A B H h L R Código Valores 129 101 88.Grelhas e Calhas de Piso Emenda para Calha de Piso Normal DN 130 DIMENSÕES (mm) Cotas A B C H h R Código Valores 126.8 89.

6 164 55 32030459 43 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.5m DIMENSÕES (mm) Cotas A B H Código Valores 198 160 162 13030111 Bocal para Calha de Piso Normal DN 200 com Saída Inferior DIMENSÕES (mm) Cotas A B D H h1 h2 L Código Valores 198 160 101.2 20 240 32031048 Cabeceira para Calha de Piso Normal DN 200 com Saída Opcional DIMENSÕES (mm) Cotas A B C D H h Código Valores 245.indd 43 11/10/10 5:49 PM .Grelhas e Calhas de Piso Calha de Piso Normal DN 200 2.7 79 59 101.6 162.2 22 59 240 32031056 Bocal para Calha de Piso Normal DN 200 com Saída Lateral DIMENSÕES (mm) Cotas A B C D H h L Código Valores 198 160 61 97 162.

2 20 218.5 32030432 Tê para Calha de Piso Normal DN 200 DIMENSÕES (mm) Cotas A B C h L1 L2 Código Valores 198 160 162.indd 44 11/10/10 5:49 PM .7 38.2 20 430 215 32031064 44 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.6 32030890 Esquadro 45º para Calha de Piso Normal DN 200 DIMENSÕES (mm) Cotas A B H h L Código Valores 198 160 160.5 32030416 Esquadro 90º para Calha de Piso Normal DN 200 DIMENSÕES (mm) Cotas A B H h L Código Valores 198 160 160.Grelhas e Calhas de Piso Emenda para Calha de Piso Normal DN 200 DIMENSÕES (mm) Cotas A B C H h Código Valores 200.2 20 218.7 155.5 157 19.

8 32030289 45 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.5 112.5m DIMENSÕES (mm) Cotas A B H h L Código Valores 130 101 66.7 20 500 13030359 Bocal para Calha de Piso Reforçada DN 130 x 75 com Saída Inferior e 2 Laterais DIMENSÕES (mm) Cotas A B D H h1 h2 R Código Valores 130 101 75.5 40 72 45.7 20 246.indd 45 11/10/10 5:49 PM .5 127 66.7 20 30 32030831 Cabeceira para Calha de Piso Reforçada DN 130 x 75 com Saída Opcional DIMENSÕES (mm) Cotas A B D H h1 h2 Código Valores 136.Grelhas e Calhas de Piso Calha de Piso Reforçada DN 130 x 75 0.3 23 32030173 Esquadro 45º para Calha de Piso Reforçado DN 130 x 75 Interno DIMENSÕES (mm) Cotas A B H h L Código Valores 130 101 66.

5m DIMENSÕES (mm) Cotas A B H h L Código Valores 127 104 140 20 500 13030375 46 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.7 20 250 32030319 Esquadro 90º para Calha de Piso Reforçada DN 130 x 75 Externo DIMENSÕES (mm) Cotas A B H h L Código Valores 130 101 66.7 20 246.Grelhas e Calhas de Piso Esquadro 45º para Calha de Piso Reforçada DN 135 x 75 Interno DIMENSÕES (mm) Cotas A B H h L Código Valores 130 101 66.8 32030297 Esquadro de 90º para Calha de Piso Reforçada DN 130 x 75 Interno DIMENSÕES (mm) Cotas A B H h L Código Valores 130 101 66.indd 46 11/10/10 5:49 PM .7 10 250 32030343 Calha de Piso Reforçada DN 130 x 148 0.

5 200 20 107 112 32030866 Cabeceira para Calha de Piso Reforçada DN 130 x 148 com Saída Opcional DIMENSÕES (mm) Cotas A B C D H h Código Valores 136.Grelhas e Calhas de Piso Bocal para Calha de Piso Reforçada DN 130 x 148 com Saída Inferior e 2 Laterais Cotas A B C D H h1 h2 L Código DIMENSÕES (mm) Valores 130 103.indd 47 11/10/10 5:50 PM .2 32030335 47 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.5 100 75.2 32030300 Esquadro 45º para Calha de Piso Reforçada DN 130 x 148 Externo DIMENSÕES (mm) Cotas A B H h L Código Valores 127 104 140 20 126.5 59 97 145 23 32030157 Esquadro 45º para Calha de Piso Reforçada DN 130 x 148 Interno DIMENSÕES (mm) Cotas A B H h L Código Valores 127 104 140 20 126.2 112.

6 15 20 13030219 48 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.Grelhas e Calhas de Piso Esquadro 90º para Calha de Piso Reforçada DN 130 x 148 Interno DIMENSÕES (mm) Cotas A B H h L Código Valores 127 104 140 20 250 32030360 Esquadro 90º para Calha de Piso Reforçada DN 130 x 148 Externo DIMENSÕES (mm) Cotas A B H h L Código Valores 127 104 140 20 250 32030351 Marco para Grelha de Piso 2.5m DIMENSÕES (mm) Cotas A H B Código Valores 29.indd 48 11/10/10 5:50 PM .

o que significa uma declividade de 1%? Conforme NBR 10844 (norma ABNT) 49 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.CE Goiânia .RJ Salvador .MT Curitiba .PR Florianópolis . Esse cálculo é feito através da equação 1: Onde: V: vazão total (litros/segundo) AP02 . Esse passo deve ser iniciado pela seleção do diâmetro e declividade do tubo de drenagem que será utilizado no projeto. Por exemplo.SC Fortaleza . em virtude de os períodos de observação dos postos não terem sido suficientes. Período de Retorno T = 5 anos. Período de Retorno T = 25 anos. Primeiramente. em vez de 5 ou 25 anos.GO João Pessoa . Os valores entre parênteses indicam os períodos de retorno a que se referem as intensidades pluviométricas. Para isso.BA São Luís . para coberturas e áreas onde os empoçamentos não podem ocorrer. utilizado em áreas pavimentadas onde empoçamentos possam ser tolerados.MG Cuiabá .SP Teresina .MA São Paulo .AL Manaus .indd 49 11/10/10 5:50 PM .RS Porto Velho . utilize o procedimento e tabelas a seguir: Passo 1: Calcule a vazão total da área a ser drenada. devem utilizar os dados da cidade mais próxima que tenha condições meteorológicas semelhantes. basta selecionar na tabela AP01 o local onde será executado o projeto e o período de retorno da chuva conforme orientações abaixo: Período de Retorno T = 1 ano. calculada em milímetros por hora). Observe que a declividade é dada em porcentagem.AM Natal . utilizado para terraços.PI Vitória . Para locais não mencionados.ES 1 116 138 132 144 132 114 120 120 115 102 138 113 118 130 126 122 108 120 122 154 102 5 122 157 227 190 204 120 156 178 140 122 180 120 146 167 139(2) 156 122 126 132 240 156 A área é calculada da seguinte forma: Área = B x L Passo 2: Calcule o número de saídas das calhas para os tubos de drenagem.SE Belém . Esse valor será utilizado agora para o cálculo da vazão total da área a ser drenada.Grelhas e Calhas de Piso Dimensionamento e Projeto Para o correto dimensionamento das grelhas e calhas de piso TIGRE. e assim saberemos quantos litros de água de chuva deverão ser escoados pelas calhas.Índice de Chuvas no Brasil Intensidade Pluviométrica (mm/h) Período de Retorno (anos) H: índice pluviométrico (mm/hora) da tabela AP02 S: área da superfície a ser drenada (m²) 25 126 185(20) 230(12) 230(12) 228 144 180(21) 192(17) 163(23) 174 198 143(19) 167(21) 184(10) x 174(20) 145(24) 152(21) x 262(23) 210 Local Aracaju . precisamos identificar a intensidade pluviométrica (quantidade de chuva da região.PB Maceió .RN Porto Alegre .AC Rio de Janeiro .RO Rio Branco .PA Belo Horizonte .

A capacidade de vazão deve ser calculada por trecho de calha. a cada 1 metro de comprimento na horizontal.1 6.72 4.61 0.13 0. cabeceiras.64 1.39 0.02 5.22 0.76 V: vazão total (litros/segundo) da equação 1 N: número de saídas para tubos de drenagem da equação 2 Agora localizamos a vazão calculada “Vtrecho” nas tabelas AP03 e AP04 (conforme declividade escolhida). AP04 .54 12.19 0.0% 8.09 6. através da equação 3: Tipo de calha Calha de piso normal DN 130 Calha de piso normal DN 200 Calha de piso reforçada 130x75 Calha de piso reforçada 130x148 2. etc.69 4.0 Vazão (l/s) 8.17 1.12 1.0 Vazão (l/s) 6.78 1.55 17.0 30 35.96 21.5% 2.27 1.07 2.37 24.64 1.35 3.2 8.0% 3.4 40. Nesse momento é importante conferir na tabela AP05 se o tipo de calha escolhido tem conexões adequadas para saída com o diâmetro de tubo de drenagem escolhido no passo 2 e confirmar quais conexões deverão ser utilizadas em cada ponto de saída ao longo da calha (bocais.34 3. Em seguida. AP03 . o tubo terá 1cm de desnível em relação ao nível do solo.61 0.5 5.12 0.96 21.0% Essas informações serão utilizadas na equação 2 para determinar o número de tubos de saídas: 28.55 3.35 3.09 2.4 40.1 0.5 1.9 1.54 *Declividade zero: calhas instaladas sem desnível.16 54.5% 2.24 1. Essa etapa é a escolha do tipo de calha a ser utilizado.94 77.58 0.Vazão dos Tubos de Drenagem para diferentes declividades Diâmetro do Tubo de PVC (DN) 100 75 50 40 Declividades % 0.Vazão das calhas com declividade zero* X comprimento Onde: N: número de tubos de saídas V: vazão total (litros/segundo) da equação 1 Vtubo: vazão de cada tubo de drenagem (litros/segundo) da tabela AP03 Passo 3: Verifique a capacidade de vazão da calha.16 0.98 12.indd 50 11/10/10 5:50 PM .93 0.54 3.55 3.0 10.33 5.27 0.5 0.8 2.7 15.07 2.0% 3.5 10. cuja capacidade de escoar a água coletada dependerá da declividade e do comprimento dos trechos.19 0.5 5.34 2.94 1.77 1.15 4.51 2. deve ser consultada a tabela AP02 para determinar a vazão do tubo de drenagem selecionado (Vtubo). entre cada 2 saídas.0 Comprimento dos trechos de calha (metros) 7.29 2.7 15.55 2.Grelhas e Calhas de Piso Veja a ilustração: Onde: Vtrecho: vazão em cada trecho de calha.09 3.15 4.11 0.71 0.07 0.94 1.77 1.51 2.55 17.0 3.68 5. 50 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.41 5.17 1.66 3.34 1.87 0.Vazão das calhas X declividade Declividades % Tipo de calha Calha de piso normal DN 130 Calha de piso normal DN 200 Calha de piso reforçada 130x75 Calha de piso reforçada 130x148 2.69 28.12 0.17 1.). Dessa forma.57 30.72 3.38 0.99 0.78 4.89 0.0 15.54 11.78 5.77 42. saberemos qual é o tipo de calha que terá a capacidade ideal para escoamento da área desejada.0 20.51 6.0% Vazão (l/s) 4.09 34.76 2.98 12.0% 10.35 0.76 1.16 AP05 .99 17.0 40. saídas laterais.57 8. compreendido entre 2 saídas para tubos de drenagem (litros/segundo) Ou seja.0 25.0 1.

P Grelha p/ calha de piso DN 130 Piscina 0.5m . Caso o valor VTg seja menor que V trecho.5m . sua capacidade de carga e de vazão. em função da capacidade de carga que a grelha deverá suportar.5 toneladas) V: Tráfego de veículos (até 3. basta dividir o valor por 100.Conexões para ligação de calhas aos tubos de drenagem Calha Componentes Bocal p/ calha de piso normal c/ saída inferior Normal 130 Bocal p/ saída de piso normal c/ saída lateral Cabeceira p/ calha de piso normal c/ saída opcional Bocal p/ calha de piso normal c/ saída inferior Normal 200 Cabeceira p/ calha de piso normal c/ saída opcional Cabeceira p/ calha de piso normal c/ saída opcional Bocal p/ calha de piso reforçada c/ saída inferior e 2 laterais Cabeceira p/ calha de piso reforçada c/ saída opcional Bocal p/ calha de piso reforçada c/ saída inferior e 2 laterais Cabeceira p/ calha de piso reforçada c/ saída opcional AP07 .P Tráfego de Veículos Leves Tráfego de Veículos Tráfego Pesado Grelha p/ calha de piso DN 200 0.5m . na qual constam os tipos de grelhas para cada largura de calha.5m .10 DN Saída 50 100 100 100 100 100 75 E 40 40 75 100 Reforçada 130X75 Reforçada 130X148 Passo 4: Verifique a capacidade de vazão das grelhas.5m) Para isso.00 2.5m .V Grelha p/ calha de piso DN 200 0.V Grelha p/ calha de piso DN 130 0.0 toneladas) C: Tráfego pesado (automóveis e caminhões médios de até 10 toneladas de carga) Em seguida.5m . calculamos a vazão do trecho de grelha através da equação 5.5m . devemos verificar se a capacidade de vazão das grelhas é suficiente para escoar a vazão desse trecho.5m .00 2. Sendo o valor “VTg” maior que “V trecho”. Onde: Ng: número de grelhas por trecho Ltrecho: comprimento do trecho em metros (as calhas já são fornecidas no comprimento padrão de 0. devemos determinar o número de grelhas necessárias para cobrir cada trecho de calha através da equação 4: Legenda: P: Tráfego de pedestres VL: Tráfego de veículos Leves (até 1.: Para transformar “cm” para metros.P Grelha p/ calha de piso DN 200 Piscina 0.V Tampa cega p/ calha de piso DN 200 0.5m . Primeiramente. O dimensionamento do sistema de drenagem de piso se encerra com a seleção das grelhas e verificação da sua capacidade de vazão em relação à necessidade do local.Grelhas e Calhas de Piso AP06 .P Tráfego de Pedestres Grelha p/ calha de piso DN 400 0.5m . Onde: Obs. deverá ser utilizada a tabela AP06.VL Grelha p/ calha de piso DN 130 0.00 3.90 1.indd 51 11/10/10 5:50 PM .P Grelha articulada p/ calha de piso DN 200 0. VTg: Capacidade de vazão das grelhas do trecho (em L/s) Vgrelha: Vazão de cada grelha (em L/s) Ng: Número de grelhas por trecho (Equação 4) Agora devemos escolher o modelo de grelha através da tabela AP06. 51 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.Capacidade de carga de trabalho e vazão das grelhas Aplicação recomendada Modelo Grelha articulada p/ calha de piso DN 130 0.70 2.5m .90 2.50 2. Para isso.P Tampa Cega p/ calha de piso DN 130 0. devemos repetir o passo 4 escolhendo outra grelha com maior capacidade de vazão. e comparamos este resultado com a vazão do trecho da calha (Vtrecho) obtida na equação 3.5m .40 1.P Grelha p/ calha de piso DN 300 0. e de sua largura (conforme largura da calha definida no passo 3).90 2. conclui-se que a grelha é compatível com a vazão de escoamento necessário.C Vazões (litros/seg) 2.

Grelhas e Calhas de Piso 52 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.indd 52 11/10/10 5:50 PM .

ÁGUAS PLUVIAIS E DRENAGEM C ATÁ L O G O T É C N I C O PREDIAL Tubos para Drenagem 53 53 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.indd 53 11/10/10 6:22 PM .

Intercambiáveis com as conexões da linha Esgoto Série Normal. como os provenientes da contaminação do solo e chuvas ácidas. Linha completa de conexões.00 54 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM. Simples encaixe entre tubo e conexão. Também pode ser aplicada em áreas agrícolas e gramados esportivos.50 1588. Execução das Juntas Para união entre tubos de drenagem DN 100. DOS FUROS SEÇÃO TRANSVERSAL df mm 5. Benefícios Leves e fáceis de transportar.0 6. Para o DN 150. Não é necessário aplicar adesivo plástico ou anel de borracha. BITOLA D (mm) 100 150 DIÂMETRO N° FUROS APROX. muros de arrimo.Tubos Corrugados de PVC e de Polietileno para Drenagem Subterrânea Agrícola.0 n 12 12 N° FUROS POR METRO N 312 312 N° FUROS POR METRO N 1102. indicada especialmente para drenagem de terrenos urbanos.Tubos para Drenagem Linha de Tubos de PVC Rígido para Drenagem TIGRE NORMAS DE REFERÊNCIA NBR 15073 . utilize a Luva Simples da Linha Esgoto Série Normal. Função e Aplicação Linha de tubos perfurados de PVC. Basta apenas o simples encaixe. Alta durabilidade e resistência a ataques químicos.indd 54 11/10/10 5:50 PM . utilize a Junção Dupla Esgoto Série Normal. aeroportos. corrugados e perfurados para permitir a entrada da água. Fornecimento em barras de 6 m ou 3m. tendo compatibilidade com a linha Esgoto Série Normal. Para execução de drenagem tipo espinha de peixe. o encaixe é feito diretamente entre os tubos. Fácil e simples instalação devido à: Leveza dos tubos. Características Técnicas Fabricados de PVC rígido. rodovias e áreas urbanas em geral. ferrovias. Diâmetros: DN 100 e 150. pois estes são porta-bolsa.

indd 55 11/10/10 5:50 PM .Tubos para Drenagem Itens da Linha de Tubos de PVC Rígido para Drenagem Tubo Corrugado Drenagem DIMENSÕES (mm) Cotas L DE Código 100 6000 101.6 26277485 150 x 100 282 67 66 150 50 164 101.6 50 129 101.6 26061008 150 67 150 26061504 Junção Simples DIMENSÕES (mm) Cotas A B C D b c d Código 100 x 100 259 50 80 101.6 26277540 150 x 150 351 67 99 150 67 99 150 26277523 55 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.6 11311016 150 6000 150 11311504 Tubo Corrugado Drenagem DIMENSÕES (mm) Cotas L DE Código 100 3000 101.6 11311032 Cap DIMENSÕES (mm) Cotas A D Código 100 50 101.

indd 56 11/10/10 5:50 PM .Tubos para Drenagem Luva de Correr DIMENSÕES (mm) Cotas A D Código 100 113 102.6 259 26288290 56 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.1 26321000 Luva Dupla Corrugada DIMENSÕES (mm) Cotas DE L P Di Código 150 150 164 38 152 26502250 Junção Dupla DIMENSÕES (mm) Cotas A B C D H Código 100 x 100 x 100 129 50 50 101.

chuvas ácidas. introduza a ponta do tubo na bolsa da luva trava até que ouça o som do travamento. Uso de bobinas para assentamento de linhas contínuas. Adaptadores DN 65 X 75 e DN 110 X 125 permitem a utilização dos tubos Drenoflex com conexões de esgoto predial DN 75 ou conexões DN 125 da linha Drenoflex. Fornecimento em barras de 6 m ou em bobinas de 50 m. para aplicação na drenagem agrícola. Cap. Benefícios Custo reduzido de transporte e estocagem devido ao pequeno peso por metro e possibilidade de enrolamento em bobinas. sem necessidade de juntas. Redução Excêntrica. jardins. gramados esportivos. etc. fabricados de PVC rígido na cor amarela. Junção. Os adaptadores e as luvas trava possuem exclusivo sistema de garras que permitem travamento seguro da peça ao tubo. utilize o Adaptador Trava. Para transição com as conexões da linha Esgoto Série Normal. corrugados e perfurados de PVC. 57 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM. como os provenientes da contaminação do solo.Tubos para Drenagem Linha Drenoflex TIGRE NORMAS DE REFERÊNCIA NBR 15073 . Características Técnicas Tubos flexíveis corrugados e perfurados. e demais áreas sem grande carga/tráfego sobre o solo. agilizando a instalação em grandes extensões. terrenos com excesso de umidade. Alta durabilidade e resistência a ataques químicos. não é necessário uso de adesivo plástico.Tubos Corrugados de PVC e de Polietileno para Drenagem Subterrânea Agrícola. Adaptador Trava. Componetes da linha: Luva Trava. Função e Aplicação Linha de tubos flexíveis. Use somente simples encaixe.indd 57 11/10/10 5:50 PM . em variados tipos de culturas e pomares. Diâmetros DN 65 mm e DN 110. Fácil e simples instalação devido a: Leveza do material. Execução das Juntas Para emendar um tubo Drenoflex a outro.

8 11314309 110 6000 110 101.2 58.Tubos para Drenagem Itens da Linha Drenoflex Tubo Drenoflex TIGRE Barra 6m DIMENSÕES (mm) Cotas L DE Di Código 65 6000 65.4 11314058 Adaptador Trava Drenoflex DIMENSÕES (mm) Cotas B L D Código 65 x 75 36.5 88.indd 58 11/10/10 5:50 PM .3 29121087 58 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.5 111.5 26502659 Cap Drenoflex DIMENSÕES (mm) Cotas A B Código 75 45.7 62 66 26502608 110 x 125 50.4 11314350 Tubo Drenoflex TIGRE Bobinado DIMENSÕES (mm) Cotas L DE Di Código 65 50000 65.8 76 26060753 125 68 125.2 58.8 11314007 110 50000 110 101.

5 26502403 Redução Excêntrica Drenoflex DIMENSÕES (mm) Cotas A B C D d Código 150 x 125 270 75 63 150 125 29587612 59 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.Tubos para Drenagem Junção Drenoflex DIMENSÕES (mm) Cotas A B C D F Código 75 x 75 218 50 68 75.indd 59 11/10/10 5:51 PM .7 126 66 26502454 110 50.5 179 111.5 75 125 231 29551081 Luva Trava Drenoflex DIMENSÕES (mm) Cotas B L D Código 65 36.5 150 26277299 125 x 125 337 62.

5% a 1%.0 metro. Nos casos de gramados e campos esportivos. Termine de envolver a vala com a manta geotêxtil.5 cm a cada metro) ou 1% (1 cm a cada metro) no sentido longitudinal (sentido do comprimento da vala). Para a colocação dos tubos de frenagem na vala. Nesses casos.5% (0.8 a 1. Diâmetro (DN) 65 100 Raio de curvatura máximo permitido (mm) 400 550 Caso seja necessário. as instalações mais utilizadas são no formato espinha de peixe ou paralelas. As distâncias entre os drenos variam em função do tipo de solo. calculando teremos: 100 x 3 = 300 mm (ou 30 cm). Como dado prático.indd 60 11/10/10 5:51 PM . proceda da seguinte forma: Limpe a vala e forre o fundo e as laterais com manta geotêxtil. Jogue aproximadamente 10cm de brita sobre a manta. Finalize preenchendo a vala com o mesmo material retirado e faça a compactação. 60 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM. Recubra o tubo com 30cm de brita. Coloque o Tubo de Drenagem TIGRE. que pode ser de 0. Ou seja. e na profundidade ideal conforme tabela. Dê um caimento de 0. recomendamos que se procure manter constante a declividade em todas as linhas. se o tubo for de DN 100. A profundidade pode variar dependendo das cargas que existirão sobre o local: Abra a vala conforme a largura calculada (DN + 30 cm). os tubos drenagem poderão ser curvados conforme medida abaixo.Tubos para Drenagem Instruções A vala deverá ser aberta com uma largura mínima de três vezes o diâmetro do tubo. Nesse caso a largura da vala será de 30 cm. pode-se adotar o seguinte distanciamento: A profundidade deverá ficar em torno de 0.

o procedimento ideal é fazer drenos verticais. Esse dreno vertical é feito da seguinte forma: Passo 1: Fure o solo com aproximadamente 20cm de diâmetro e 1 metro de profundidade. Na área com problemas. o que significa que o solo está saturado e o sistema não está conseguindo escoar a água. abra essa fenda e encaixe sobre o local a ser reparado. Passo 3: Recomponha o furo com o próprio solo retirado e recoloque grama ou brita. Passo 3: Reparo executado. Passo 2: Corte um novo segmento de tubo de mesmo diâmetro. Reparo em Tubos Rígidos de Drenagem Caso ocorra acidentalmente o rompimento ou perfuração dos Tubos de PVC Rígido para Drenagem. 61 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM. Caso esteja ocorrendo o alagamento de alguma área entre os tubos de drenagem. Faça um corte longitudinal nesse novo segmento de tubo. faça o seguinte procedimento para reparo: Passo 1: Corte o trecho rompido com uma serra. com maior comprimento que o segmento cortado. que funcionarão como uma válvula de pia: no momento em que se tira a tampa da válvula a água escoa esvaziando a pia.indd 61 11/10/10 5:51 PM . utilizando escavadeira manual.Tubos para Drenagem Verificação do Sistema de Drenagem O ideal para se verificar se o sistema de drenagem está funcionando corretamente conforme previsto no projeto é analisá-lo durante um período forte de chuvas. pode-se notar um acúmulo maior de água. Passo 2: Preencha o furo com brita Nº2 até 30cm abaixo do nível da superfície.

indd 62 11/10/10 5:51 PM . Faça um corte longitudinal nesse novo segmento de tubo. Passo 2: Substitua o trecho rompido por um novo segmento de tubo de mesmo diâmetro.Tubos para Drenagem Reparos na Linha Drenoflex Passo 1: Corte o trecho rompido com uma serra. 62 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM. Passo 3: Reparo executado. com maior comprimento que o segmento cortado. abra essa fenda e encaixe sobre o local a ser reparado.

ÁGUAS PLUVIAIS E DRENAGEM C ATÁ L O G O T É C N I C O PREDIAL Caixa de Areia 63 63 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.indd 63 11/10/10 6:22 PM .

Instalações prediais de águas pluviais. Corpo: PVC Porta-tampa: PVC Tampa: plástico ABS Cor: cinza Função e Aplicação As Caixas de Areia TIGRE são utilizadas para recolher detritos contidos nas tubulações de águas pluviais e permitem inspeção do sistema. Pode ser utilizada em regiões com lençol freático elevado. Permite ligações com desnível: através de prolongadores com entrada. A grelha de ABS com porta-grelha pode ser adquirida separadamente. Matéria-prima Corpo e Porta-tampa: PVC na cor cinza. não gera acúmulo de sujeira e facilita a remoção dos sedimentos. A grelha de alumínio com porta-grelha pode ser adquirida separadamente. Diâmetros: 3 entradas DN 100 e 1 saída de 100mm (juntas de dupla atuação). Grelha de Alumínio Fabricada em alumínio. Simples encaixe no porta-grelha. Fácil transporte: leve com embalagem prática. São indicadas para redes enterradas de drenagem pluvial até DN100. NORMAS DE REFERÊNCIA A Caixa de Areia TIGRE é fabricada obedecendo às exigências da norma NBR 10844 . Dimensões: 350 x 350 x 25mm. Fácil de limpar: superfície totalmente lisa. Fundo coletor com volume de 6. Dimensões: 311mm x 300mm.Caixa de Areia Caixa de Areia TIGRE Características Técnicas Matéria-prima Grelha: ABS na cor cinza.0 litros para retenção de sujeiras e folhas. Profundidade ajustável: com a utilização de prolongadores que podem ser cortados a cada 1 cm. e outra versão é composta somente pelo corpo da caixa. Estanqueidade: não vaza e impede a infiltração para o solo.indd 64 11/10/10 5:51 PM . Durabilidade total: não se degrada em contato com o solo. Uma versão acompanha Grelha de ABS com porta-grelha resistente a 500kg. Temperatura máxima: 45ºC. em obras residenciais ou comerciais. dispensando concreto. Benefícios Fácil instalação: basta unir as peças utilizando o Adesivo Plástico TIGRE. 64 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM. Resistente ao tráfego de veículos leves – suporta até 500kg de carga. Fácil fixação: ranhuras externas no corpo e na base favorecem a fixação no terreno (ancoragem). Pressão máxima: conduto livre / sem pressão.

65 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM. corte o prolongador no local indicado. empurrando até encostar no fundo da bolsa. soldável ou com junta elástica. usando um arco de serra. Passo 5: Ligue os tubos na caixa: siga recomendações TIGRE para execução de juntas em instalações de esgoto. Passo 7: Faça o reaterro lateral. utilize prolongador(es). empurrando até encostar no fundo da bolsa. O prolongador pode ser cortado a cada centímetro. Passo 6: Se necessário. Junta dupla atuação. Passo 2: Monte as partes da caixa aplicando Adesivo Plástico entre VC Instruções para montagem do prolongador: ABS as partes. Faça o acabamento do piso em volta do porta-tampa com a tampa instalada. para ajustar a profundidade. para evitar sua deformação lateral. Passo 3: Encaixe manualmente as peças.Caixa de Areia Instruções para Montagem das Caixas de Areia Passo 1: Separe todas as peças e confira o conteúdo dessa embalagem. IMPORTANTE! A profundidade máxima deve ser limitada a 1 metro para garantia de resistência e acessibilidade para limpeza. Passo 1: Se necessário. O solo de reaterro em volta da caixa deve ser muito bem compactado em camadas de 20 em 20cm para garantir o perfeito apoio do porta-tampa. Passo 4: Encaixe a Grelha de PVC ao Porta-tampa da caixa antes de concretar ao redor. Passo 3: Produto montado.indd 65 11/10/10 5:51 PM . Passo 2: Faça o encaixe manualmente do prolongador na caixa de gordura com Adesivo Plástico TIGRE.

Caixa de Areia Itens da Linha de Caixa de Areia Caixa de Areia DIMENSÕES (mm) Cotas A B D DN H H1 H2 Código 388 420 300 100 348 201 151 27801145 Prolongador sem Entrada DIMENSÕES (mm) Cotas A e H Código 300 10 200 27801552 Prolongador com Entrada DIMENSÕES (mm) Cotas A DN H Código 300 100 200 27801501 Grelha Quadrada de Piso com Porta-Tampa DIMENSÕES (mm) Cotas A B C D E F Código 348 348 388 293 50 31 27801374 66 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.indd 66 11/10/10 5:51 PM .

Caixa de Areia Grelha Alumínio de Piso com Porta-Tampa DIMENSÕES (mm) Cotas A B C D E F Código 348 348 388 293 50 31 27801455 Corpo Caixa de Areia DIMENSÕES (mm) Cotas A B D DN H H1 H2 Código 348 420 300 100 348 201 151 27801102 Pasta Lubrificante Bisnaga DIMENSÕES (mm) Cotas Código 160 53201814 400 53201830 1000 53201849 67 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.indd 67 11/10/10 5:51 PM .

Dessa forma. refluxo das marés. principalmente em situações de inundações.indd 68 11/10/10 5:51 PM . Deve ser instalada após a Caixa de Areia e Caixas de Inspeção para que todo o sistema residencial esteja protegido. sugira a substituição pela solução correta. O Joelho de Transição permite um perfeito acoplamento entre o condutor vertical. Estocagem A estocagem das Caixas de Areia e seus componentes deve ser feita em locais protegidos de intempéries. 68 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM. e a tubulação de esgoto. os ramais de águas pluviais podem sofrer retorno da água das redes públicas.Caixa de Areia Importante Instalação de Caixas de Interligação Instale uma Caixa de Interligação/Inspeção TIGRE na rede de águas pluviais a cada mudança de direção ou em distâncias máximas de 25 metros. facilita-se eventuais inspeções que sejam necessárias. Fabricada no diâmetro DN 100. a portinhola é responsável por impedir o retorno do fluxo de água das redes públicas. Manutenção das Caixas de Areia e Caixas de Inspeção Para a limpeza das Caixas TIGRE. Verifique se a conexão entre o condutor vertical e a tubulação horizontal foi feita utilizando-se o Joelho de Transição. Para evitar esse retorno. deve ser instalada a Válvula de Retenção de Esgoto TIGRE na tubulação do ramal predial de águas pluviais. Retorno de Águas Pluviais Assim como nas instalações prediais de esgoto. seja ele retangular ou circular. Dependendo da situação. basta retirar a tampa superior para limpar o excesso de sujeira acumulada no fundo das caixas e desobstruir a passagem para o perfeito funcionamento da rede. ou se foi improvisada. entupimentos ou ainda vazões elevadas nos períodos de fortes chuvas. No seu interior. enchentes. A altura máxima de empilhamento das embalagens é de 2 metros. possui tampa superior que permite acesso para eventuais inspeções. de preferência em estrados que isolem do contato com a umidade do solo.

DRENAGEM Anotações 69 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.indd 69 11/10/10 5:51 PM .

DRENAGEM Anotações 70 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.indd 70 11/10/10 5:51 PM .

simples e totalmente gratuito. Para tirar dúvidas técnicas. Para obter informações comerciais. Não importa onde você esteja. e um grupo de profissionais treinados estará pronto para atendê-lo. ligue para o TELESSERVIÇOS: é rápido. a TIGRE tem as melhores soluções para você.indd 71 11/10/10 5:51 PM .Seja na obra ou na revenda. ligue para o TELETIGRE. a TIGRE apresenta o serviço certo para suas necessidades. 71 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.

indd 72 11/10/10 5:52 PM Novembro/2010 .72 TG-464-10 CATALOGO DRENAGEM.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->