Contos Tradicionais

Nome _________________________________________ Data __________________________________________

"O Capuchinho Vermelho"

Era uma vez uma menina a quem chamavam Capuchinho Vermelho. Certo dia, a mãe mandou-a a casa da avó, que estava constipada, levar uma cesta com leite, maçãs, iogurtes e bolachas. Também lhe levava um presente. A mãe recomendou-lhe que fosse pela berma da estrada, não falasse com estranhos e tivesse atenção às horas. A menina encantada com os animais e flores seguiu pelo caminho da floresta onde encontrou o lobo. - Onde vais, Capuchinho Vermelho? - Vou a casa da avozinha que mora do outro lado da floresta! O lobo apressadamente pôs-se a caminho, entrou em casa da avó e deitou-se na sua cama. Entretanto chega a neta que bate à porta. O lobo disfarçado de avozinha convida-a a entrar. - Ó avozinha, que te aconteceu? Estás tão estranha! Para que são esses olhos tão grandes? - São para te ver melhor, querida netinha. - Para que são essas orelhas tão grandes? - São para te ouvir melhor. - E para que é essa boca e esses dentes tão grandes? Saltando da cama o lobo respondeu: - É para te comer melhor... E de imediato engole a pobre pequena. O lobo consolado deitou-se na cama e pôs-se a ressonar tão alto que se ouvia pelo bosque. Um caçador, que se encontrava a acampar na floresta, surpreendido pelo barulho, decidiu ir a casa da avó e viu o lobo com uma gorda barriga. - Socorro! - gritava a avó. - Socorro! Tirem-me daqui. - suplicava o Capuchinho vermelho. O caçador cortou a barriga do lobo e de lá saíram a avozinha e a neta. - Muito obrigada, Sr. Caçador! De seguida, encheram a barriga do lobo de pedras e coseram-na. Este acorda cheio de sede e vai beber água ao poço onde cai. A avó, a neta e o caçador fazem uma grande festa.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful