P. 1
lixo tecnologico

lixo tecnologico

|Views: 542|Likes:
Publicado porAdao Braga
Trabalho de pesquisa apresentada ao curso Técnico de Informática do Instituto Federal de Ciências e Tecnologias – IFBA, como pré-requisito da disciplina Segurança, Meio-ambiente e Saúde
Trabalho de pesquisa apresentada ao curso Técnico de Informática do Instituto Federal de Ciências e Tecnologias – IFBA, como pré-requisito da disciplina Segurança, Meio-ambiente e Saúde

More info:

Published by: Adao Braga on Dec 30, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

12/02/2012

pdf

text

original

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIAS E TECNOLOGIA.

CURSO TÉCNICO DE INFORMÁTICA

LIXO TECNOLÓGICO A LEGISLAÇÃO BRASILEIRA E A CONSCIENTIZAÇÃO PELAS ARTES

IRECÊ - BAHIA 2011

ADÃO BRAGA BORGES EDDIE SANTANA CAMILA CARVALHO MAYSA FRANCISCO

LIXO TECNOLÓGICO A LEGISLAÇÃO BRASILEIRA E A CONSCIENTIZAÇÃO PELAS ARTES

Trabalho de pesquisa apresentada ao curso Técnico de Informática do Instituto Federal de Ciências e Tecnologias – IFBA, como prérequisito da disciplina Segurança, Meio-ambiente e Saúde, sob orientação do Prof. Ubaldo Costa.

IRECÊ - BAHIA 2011

SUMÁRIO

1 2

INTRODUÇÃO ......................................................................................................................................... 6 O LIXO TECNOLÓGICO ............................................................................................................................. 7 2.1 O LIXO TECNOLÓGICO DOS ELETRÔNICOS........................................................................................ 9 2.1.1 DAS RESPONSABILIDADES .........................................................................................................10

2.1.1.1 A POLITICA NACIONAL DE RESIDUOS SÓLIDOS ..........................................................................11 3 CONSCIÊNTIZAÇÃO PELA ARTE...............................................................................................................11 3.1 O DIA QUE A TERRA PAROU .............................................................................................................12 3.2 WALL-E ............................................................................................................................................13 3.3 A MONTANHA ENFEITIÇADA ...........................................................................................................13 3.4 COMO EVITAR A CATÁSTROFE ANUNCIADA? ...........................................................................................13 3.5 RECICLAGEM E LÓGISTICA REVERSA .........................................................................................................15 CONSIDERAÇÕES FINAIS .................................................................................................................................16 REFERÊNCIAS ..................................................................................................................................................16

RESUMO

Este trabalho de pesquisa bibliográfica aborda o tema proposto pelo professor da disciplina Segurança, Meio-ambiente e Saúde (SMS). O tema foi proposta para se poder conhecer a situação e as quantas andam a situação quanto aos milhares, talvez, bilhões de toneladas de lixos eletrônicos se produzem no mundo. O Lixo tecnológico nas últimas décadas se tornou um grande problema e é um grande problema. Não é um problema de todos. Mas, um problema que pode atingir a todos. Este trabalho tem como cenário esta situação. Analisamos quem é que produz mais equipamentos e instrumentos que viram lixos eletrônicos. Listamos os principais tipos de lixos eletrônicos e também foi feito uma breve abordagem de como o tema tem sido abordado nas artes cênicas, nas telenovelas, nos filmes e na internet. Outra parte do trabalho de pesquisa aponta, segundo a nova legislação de Resíduos e qual o destino que os mais diversos tipos de lixo tecnológicos têm, bem como, apontamos os perigos que é manter ou dar uma destinação incorreta aos lixos eletrônicos. Os países estão a cada ano fugindo das suas responsabilidades e não assinando os protocolos e os acordos que delimitam e também impões responsabilidades, bem como, pagamento por não cumprimento das normas e acordos acertados. Assim, o Lixo tecnológico, juntamente com muitas outras agressões ao meio-ambiente tem se tornado nesta segunda década do século, uma preocupação geral, ampla e irrestrita. Muitas medidas têm sido adotadas por parte da população, das empresas e também várias medidas governamentais para que o Lixo tecnológico não se torne além de grande problema que é agora, não tome proporções de problema grave e agudo. Palavras Chaves: lixo, eletrônicos, problemas, países, protocolos.

ABSTRACT

This work of literature addresses the topic proposed by the subject teacher Safety, and Environment (HSE). The theme was proposed in order to meet the situation and the situation and how many go by the thousands, perhaps millions of tons of electronic waste are produced in the world. The junk in recent decades has become a major problem and is a big problem. Not a problem at all. But one problem that can reach everyone. This work is set in this situation. We analyze who is producing more equipment and instruments that have seen e-waste. We list the main types of electronic waste and was also made a brief overview of how the issue has been addressed in the performing arts, in soap operas, movies and the Internet. Another part of the research points to what destination all kinds of electronic waste, as well as point out the dangers is to keep or give to an incorrect e-waste disposal. Countries are fleeing each year of their responsibilities and not signing the protocols and agreements that limit and also imposes responsibilities as well as payment for noncompliance with rules and agreements reached. Thus, e-waste, along with many other assaults on the environment has become the second decade of this century, a general concern, broad and unrestricted. Many measures have been adopted by the people, companies, and also several government measures so that the bins do not become a big problem than it is now, do not take proportions of serious and acute.

Keywords: garbage, electronic problems, countries, protocols.

6

1 INTRODUÇÃO

O planeta Terra há pouco tempo comemorou um número simbólico de habitantes: sete bilhões de humanos. Somos muitos. E, para agravar a situação estamos vivendo em época em que estimular a compra, insistir no conceito de que a felicidade está em poder está comprando e tendo as novidades tecnológicas. Não é de estranhar, mas, sim, ter a certeza de que os aparelhos velhos causarão problemas diversos, pois, na medida em que se tem um novo aparelho, menor, com novas tecnologias, qual será o uso do velho? Pior, qual é a destinação que se dá! O Lixo tecnológico é um problema por conter substâncias químicas e tóxicas que podem causar os mais diferentes e estranhos sintomas, doenças e levar a morte. Não só isto! Os equipamentos eletrônicos estão cada dia mais vindo com sua vida útil menor. Não que eles se tornam inúteis, e sim, por que eles se tornam ultrapassados, e são substituídos por modelos novos. Em muitos casos aparelhos tornam-se sem uso não porque parou de funcionar, mas, porque descontinuaram a tecnologia, fecharam as empresas que exploravam tal segmento. Esta é uma realidade. A outra realidade é mais perversa. É quando o aparelho se torna lixo, e tem uma destinação inapropriada ou acumulada de forma irregular e com as intempéries, passam a vazar resíduos. Muitos aparelhos, são descartados de maneira incorretos, e estes produzem resíduos destrutivos, contaminadores, perigosos a todo ecossistema. Não tem como esquecer o acidente de contaminação com o Césio-137 que ocorreu aqui no Brasil. Não foi esquecido, mas, as lições parecem não terem sido aprendidas com a contaminação que ocorreu em Goiânia em 1987. É um exemplo que pode ser citado e muito mais divulgado, afinal é um exemplo que demonstra o quanto é perigoso descartar e usarem de qualquer forma os lixos eletrônicos. Na ocasião, catadores de lixo desmontaram um aparelho utilizado num determinado hospital para a radiologia e radioterapia. O que eles, o catadores de lixo, parentes e vizinhos não sabiam é que estavam manuseando e manipulando um elemento químico altamente radioativo. Com este acidente devemos todos aprender que produtos eletrônicos contêm substâncias químicas, e elementos diversos que reagem de forma diferente ao calor,

7

ao frio, no ar, e na água. E por desconhecermos suas propriedades, suas ações e reações, não se deve descartá-los de qualquer maneira. Incontáveis produtos eletrônicos são produzidos com chumbo, níquel Cadmo, mercúrio, berilo, e milhares de outras substâncias que jogadas de qualquer forma na natureza é capaz de contaminar lençóis de água, lagoas, rios, represas. O Lixo tecnológico é perigoso, não apenas por sua quantidade excessiva. O Lixo tecnológico é muito mais perigoso pelo que seus resíduos podem provocar á natureza. Além de impregnar no solo e contaminar os alimentos, também podem aderir facilmente na carne animal que depois de abatido chega a contaminação humana. Assim, posto, é necessário cuidados especiais em relação ao que se compra, o período que usa, bem como, saber dar uma destinação correta aos lixos eletrônicos, afinal, muitas conseqüências, muitos danos ao meio-ambiente é de caráter irreversível, bem como o dano ao ser humano pode levar não apenas um, mas, muitos a óbito.

2 O LIXO TECNOLÓGICO

Definir lixo tecnológico é fácil. Lixo tecnológico é todo e qualquer aparelho eletroeletrônico que não tem mais uso e pode ser descartado por seu dono, por empresas públicas ou privadas. Na atualidade lixo tecnológico é uma lista inimaginável que há poucas décadas atrás não existiam. Afinal, hoje, se tem produtos eletrônicos para atender as demandas diversas. De baterias de Níquel, Cadmo de tamanhos: pequenas, médias e grandes. Calculadoras. Relógios. Brinquedos diversos masculinos: (carros de bombeiro, carros de polícia,

helicópteros, aviões, barcos, iates...) brinquedos femininos (bonecas, casas, aparelhos de casa, brincos que cantam e pulseiras que brilham), avançando para os jovens encontramos milhares de consoles de vídeo games, celulares, mini games, relógios especiais, calculadoras para atividades especificas nas matérias de matemática: geométricas, analítica, financeira. A segmentação da produção de produtos eletrônicos facilita a identificação da produção. Afinal, para cada gênero (masculino e feminino) e em cada faixa etária de cada gênero a indústria de

8

eletroeletrônicos tem sua segmentação. Há os produtos eletrônicos comum de gêneros. Há por exemplo os notebooks que podem ser utilizados por ambos. Há os aparelhos celulares. Ipod. Ipad. Tablets. E uma grande quantidade de produtos eletrônicos que tendo seu tempo de vida útil chegado, o que fazer com o aparelho antigo? A produção de produtos em certos anos se torna igual à quantidade de lixo eletrônica. Se forem produzidos duzentos milhões de tablets, é fato que em breve teremos duzentos milhões de aparelhos ultrapassados e abandonados como Lixo tecnológicos. Cumpre saber qual é segundo as regras da legislação saber o que é lixo tecnológico. E na legislação brasileira, lixo tecnológico é assim classificado e definido:
... os aparelhos eletrodomésticos e os equipamentos e componentes eletroeletrônicos de uso doméstico, industrial, comercial ou no setor de serviços que estejam em desuso e sujeitos à disposição final, tais como: I componentes e periféricos de computadores; II - monitores e televisores; III acumuladores de energia (baterias e pilhas); IV - produtos magnetizados. (BRASIL, 2009)

O Governo do Estado de São Paulo pela LEI Nº 13.576, DE 6 DE JULHO DE 2009, assim define o assunto Lixo tecnológico:

Para os efeitos desta lei, consideram-se lixo tecnológico os aparelhos eletrodomésticos e os equipamentos e componentes eletroeletrônicos de uso doméstico, industrial, comercial ou no setor de serviços que estejam em desuso e sujeitos à disposição final, tais como: I - componentes e periféricos de computadores; II - monitores e televisores; III - acumuladores de energia (baterias e pilhas); IV - produtos magnetizados. (SÃO PAULO, 2009)

Lixo tecnológico é, pois, todo e qualquer resíduo, objeto, produto eletrônico produzido, e depois descartado ou não de qualquer forma. Sabendo-se e não esquecendo de que os lixos tecnológicos podem causar vários tipos de danos ao meio-ambiente e também a todo ecossistema. Há vários perigos em diversos tipos de lixos eletrônicos. Há deles que contaminam as fontes de água, há os que contaminam o solo, há os que contaminam o ar. Há os que contaminam e tem ação

9

curta. Há os que contaminam e não se tem como calcular a duração de sua contaminação.

2.1 O LIXO TECNOLÓGICO DOS ELETRÔNICOS
Muitíssimos produtos eletrônicos para serem usados e para ter suas funcionalidades disponíveis, são necessários, que se utilizem outros produtos que também se tornam, às vezes, em tempo menor em relação ao aparelho lixo tecnológico a ser descartado. É exemplo disso as pilhas de celulares, pilhas de relógios e de outros aparelhos eletrônicos. Como são indispensáveis para muitos aparelhos eletrônicos as pilhas que contém chumbo, cádmio, mercúrio e seus compostos e derivados recebeu atenção e resolução específica do órgão do governo no ano de 1999.
O Conselho Nacional do Meio Ambiente - CONAMA, no uso das atribuições e competências que lhe são conferidas pela Lei no 6.938, de 31 de agosto de 1981 e pelo Decreto no 99.274, de 6 de junho de 1990, e conforme o disposto em seu Regimento Interno, e Considerando os impactos negativos causados ao meio ambiente pelo descarte inadequado de pilhas e baterias usadas; Considerando a necessidade de se disciplinar o descarte e o gerenciamento ambientalmente adequado de pilhas e baterias usadas, no que tange à coleta, reutilização, reciclagem, tratamento ou disposição final; Considerando que tais resíduos além de continuarem sem destinação adequada e contaminando o ambiente necessitam, por suas especificidades, de procedimentos especiais ou diferenciados, resolve: Art. 1 As pilhas e baterias que contenham em suas composições chumbo, cádmio, mercúrio e seus compostos, necessárias ao funcionamento de quaisquer tipos de aparelhos, veículos ou sistemas, móveis ou fixos, bem como os produtos eletro-eletrônicos que as contenham integradas em sua estrutura de forma não substituível, após seu esgotamento energético, serão entregues pelos usuários aos estabelecimentos que as comercializam ou à rede de assistência técnica autorizada pelas respectivas indústrias, para repasse aos fabricantes ou importadores, para que estes adotem, diretamente ou por meio de terceiros, os procedimentos de reutilização, reciclagem, tratamento ou disposição final ambientalmente adequada. (CONAMA, 1999)
o

Com esta resolução o CONAMA tomou as medidas necessárias para disciplinar e regulamentar o descarte e o gerenciamento adequado de pilhas, baterias e tipos de resíduos que muitos produtos eletrônicos têm e que necessitam serem

10

substituído em tempo útil menor do que a vida útil do aparelho, e em muitos casos, um só aparelho exige mais do que duas baterias em seu tempo de vida. As leis são muitas e variadas para cada setor. Inclusive, em decorrência do acidente com o Césio-137 o lixo tecnológico radioativo tem lei especifica.

2.1.1 DAS RESPONSABILIDADES
Desde a Revolução Industrial, com o crescimento da população, também a necessidade de fontes de alimentos, produção acelerada, com a livre concorrência, o aumento de produtos, e esta “era do consumismo”, que insiste em não ser substituída pela “era do consumismo consciente”, seja lá o que isto venha a significar, as constantes evoluções e aprimoramentos tecnológicos, as

miniaturizações dos componentes eletrônicos que a tendência de aumento de lixo e produtos eletrônicos, tinham, e se constata o seu aumento exponencial. Pois bem! Diante desta realidade a sociedade organizada despertou para esta a situação. E, desde então as responsabilidades e as cobranças tem sido estabelecidas em regras, normas, estatutos e leis. O debate sobre o tema já está espalhado em vários segmentos sociais. As responsabilidades dos que produzem produtos eletrônicos efêmeros pertence a quem? A quem produziu o aparelho eletrônico ou quem o comprou para uso? Para resolver esta lacuna legislativa e jurídica, em 2010 foi aprovada no congresso a LEI
Nº 12.305, DE 2 DE AGOSTO DE 2010, Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos.

A

aprovação

da

lei

foi

um

sucesso

político

e

vem separar

as

responsabilidades daqueles que produzem, dos quem importam, dos que distribuem quem usa, e quem deposita quem mantém de forma irregular, quem descarta de maneira ilícita produto ou equipamento que possa causar danos ao meio-ambiente e as comunidades. Até então, a sociedade se organizava e fazia mea-culpa com a situação. ONGs pelo país incentivavam as pessoas, e insistiam na educação de crianças, jovens, adultos e idosos quanto à responsabilidade de cada um dentro do ecossistema, a ponto de haver grandes campanhas para que cada um contribuísse com o recolhimento e separação de materiais dos lixos. Para a lei 12.305 (PNRS), no seu artigo IX, os geradores de resíduos sólidos são: “pessoas físicas ou jurídicas, de direito público ou privado, que geram resíduos sólidos por meio de suas atividades, nelas incluído o consumo (Grifo nosso)” Ou

11

seja, de acordo com a lei 12.305 consumir, usar, comprar, tem em poder, é responsabilizado da mesma forma e maneira de quem fabricou, vendeu e disponibilizou milhões de aparelhos que por sua vez, perdendo ou chegando a seu fim, se tornou Lixo tecnológico.

2.1.1.1 A POLITICA NACIONAL DE RESIDUOS SÓLIDOS
A lei 12.305 (PNRS) atribui responsabilidades e divide ações em relação ao tema. Eis abaixo tópicos da lei que coloco em destaque:
X - gerenciamento de resíduos sólidos: conjunto de ações exercidas, direta ou indiretamente, nas etapas de coleta, transporte, transbordo, tratamento e destinação final ambientalmente adequada dos resíduos sólidos e disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos, de acordo com plano municipal de gestão integrada de resíduos sólidos ou com plano de gerenciamento de resíduos sólidos, exigidos na forma desta Lei; XI - gestão integrada de resíduos sólidos: conjunto de ações voltadas para a busca de soluções para os resíduos sólidos, de forma a considerar as dimensões política, econômica, ambiental, cultural e social, com controle social e sob a premissa do desenvolvimento sustentável; XII - logística reversa: instrumento de desenvolvimento econômico e social caracterizado por um conjunto de ações, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial, para reaproveitamento, em seu ciclo ou em outros ciclos produtivos, ou outra destinação final ambientalmente adequada; XIII - padrões sustentáveis de produção e consumo: produção e consumo de bens e serviços de forma a atender as necessidades das atuais gerações e permitir melhores condições de vida, sem comprometer a qualidade ambiental e o atendimento das necessidades das gerações futuras; XIV - reciclagem: processo de transformação dos resíduos sólidos que envolve a alteração de suas propriedades físicas, físico-químicas ou biológicas, com vistas à transformação em insumos ou novos produtos, observadas as condições e os padrões estabelecidos pelos órgãos competentes do Sisnama e, se couber, do SNVS e do Suasa; XV - rejeitos: resíduos sólidos que, depois de esgotadas todas as possibilidades de tratamento e recuperação por processos tecnológicos disponíveis e economicamente viáveis, não apresentem outra possibilidade que não a disposição final ambientalmente adequada; (PLANALTO, 2010).

3 CONSCIÊNTIZAÇÃO PELA ARTE

12

Esta semana, uma noticia que repercutiu nos meios de comunicação foi a de que informava que o Canadá estava abandonando o protocolo de Kyoto em que a ONU e vários países são signatários, e prometeram, se compromissaram em diminuir a emissão dos gases do efeito estufa. No dia seguinte, o secretário da ONU em nota afirmou que mesmo tendo se desvinculado, o Canadá tem que cumprir com as metas. Este é um evento a parte. Enquanto os países e homens poderosos dos meios políticos não cumprem seus acordos, e ficam revezando neste entra e sai. Assina e concorda. Discorda e não assinam. Entram e aceita. Entram e não aceita. Assina. Concorda. Discorda... Outros homens ligados a outro segmento, as artes, estão mobilizados em criar uma sociedade preocupada com o uso consciente dos aparelhos, e das tecnologias. Abaixo listo dois filmes, em que, o tema são as possíveis catástrofes que nos virão pela não preservação do meio-ambiente e das irresponsáveis atitudes em relação ao meio-ambiente, a não reciclagem dos lixos eletrônicos e demais tipos de lixos.

3.1 O DIA QUE A TERRA PAROU

Na refilmagem do clássico de 1951 o tema central é a intervenção de uma raça superior sobre a raça humana que, apesar de ser uma raça dita no filme como raça mais complexa, o ser que aqui chega, vem para recolher os espécimes que a raça humana por seus métodos e descuidos está destruindo. A entidade biológica extraterrestre vem em missão de salvar a vida do planeta da ação predatória da raça humana. Num certo dialogo, dois personagens assim falam: - ... este é o nosso planeta! – Afirma a secretária de defesa americana. - Quem disse que o planeta é de vocês? Este é o tema do filme: A terra parou no dia que outros seres vêm salvar a vida do planeta Terra. Mas, não salvará a raça humana. Que é uma sub-raça destruidora dos recursos dos demais seres do planeta, e que a produção de lixo tecnológico e demais ações predatória e irresponsabilidade com os demais seres, contribuem para a sentença de extermínio da raça humana por outra raça com consciência ecológica e que vive em harmonia com a natureza e demais seres vivos.

13

3.2 WALL-E

É um desenho animado pela Pixart. No entanto não deixa de ser perturbador. Conta a história de um futuro em que resta na terra apenas um pequeno robô (WallE) que tem como função ajuntar o lixo, compactar e empilhar. O filme não conta detalhes do que aconteceu antes, mas, as imagens mostram o obvio: se produziu tanto Lixo tecnológico, e outros tipos de lixos, que não se pôde mais viver aqui no planeta, e então, a raça humana, por ter destruído tudo aqui, fugiu e foi viver numa gigantesca estação espacial viajando pelo universo. Num segundo momento surge uma espaçonave e deixa outro robô, EVA!. Mais adiante se sabe que a função dele é pesquisar vida vegetal no planeta. Uma vez encontrada vestígio de regeneração, o EVA é recolhido e analisado. Então, a raça humana, depois de provas de que a Terra já pode ser novamente habitável, retorna para seu planeta.

3.3 A MONTANHA ENFEITIÇADA

Em A montanha Enfeitiçada, outra produção Disney, temos a história de dois EBET (Entidade Biológica Extraterrestre) que chegam ao planeta Terra com uma missão incomum: evitar uma invasão militar do planeta deles ao planeta Terra. A história contada no filme passa a mensagem de que outros planetas habitados também passam por situação semelhante ao que nós estamos passando agora: destruição do planeta. Só que eles chegaram a um nível de destruição que o planeta deles está morrendo e que a solução e invadirem a Terra. Por outro lado, os dois EBET querem salvar o planeta deles. Em todas as obras de artes a mensagem é clara: é possível salvar o planeta Terra do que hoje está em curso.

3.4 COMO EVITAR A CATÁSTROFE ANUNCIADA?

Há no Brasil e no mundo um grande movimento de conscientização como jamais houve antes. E todas estas movimentações por parte das ONGs e de vários

14

profissionais, famosos, políticos tem um só objetivo: salvar o planeta Terra da ação descontrolada por buscar eficiência e progresso sem compromisso com a sustentabilidade. Para que o cenário “pintado” nas artes acima não se realize, vários movimentos em diversos segmentos sociais pelo mundo têm alertado do perigo que do planeta se aproxima, ou melhor, que o planeta agora experimenta. No entanto, a informação de que a “quantidade de materiais descartados pela população humana mundial como lixo atinge a cifra de 30 bilhões de toneladas, que correspondem a 1.000 toneladas de lixo por segundo.” (SUGUIO, 2008. p. 142), revela que não será uma tarefa simples, rápida e eficiente e também não será sem incômodos! No seu relatório anual, a PNUMA, organização pertencente a ONU emite a seguinte lista sobre as condições atuais do Lixo Tecnológico quanto a suas fontes, crescimentos e problemas. Ei-lo:

 Geração de Lixo tecnológico global está crescendo em cerca de 40 milhões de toneladas por ano  Fabricação de telefones celulares e computadores pessoais consome 3 por cento do ouro e da prata explorada em todo o mundo a cada ano, 13 por cento do paládio e 15 por cento de cobalto  Eletrônicos modernos contêm até 60 elementos diferentes - muitos valiosos, alguns perigosos, e alguns tanto.  Emissões de dióxido de carbono a partir da mineração e produção de cobre e metais preciosos e raros usados em equipamentos elétricos e eletrônicos são estimadas em mais de 23 milhões de toneladas - 0,1 por cento das emissões globais (não incluindo as emissões ligadas ao níquel, aço ou alumínio, nem aqueles ligados à fabricação dos dispositivos)  Nos EUA, mais de 150 milhões de celulares e pagers foram vendidos em 2008, acima dos 90 milhões nos cinco anos anteriores;  Globalmente, mais de 1 bilhão de celulares foram vendidos em 2007, contra 896 milhões em 2006  Países como o Senegal e Uganda pode-se esperar o aumento do lixo a partir de PCs um aumento de 4 a 8 vezes a mais até 2020.

A lista de problemas apontados pela PNUMA deixa claro que não é um futuro comum glorioso que nos aguarda. Evidente se continuar neste ritmo, e descontroles. Porém, existem meios e grupos insistindo na conscientização da população, e na educação das gerações futuras. Espera-se, que, com tais medidas se consiga mudar o curso da história que agora nos apresenta, e é este acima, listada pelo relatório da PNUMA. Mas, não é só pessimismo que se lê nos relatórios. Existe também

15

propostas. Uma das propostas apresentada pela PNUMA diz que “Se a vida útil de todos os produtos fabricados fosse ampliada em 10%, por exemplo, o volume de recursos extraídos poderia registrar um corte semelhante.” (PNUMA, 2011).

3.5 RECICLAGEM E LÓGISTICA REVERSA

O Governo Federal por meio do web site Programa de Gestão Ambiental lista vários procedimentos para o descarte correto dos resíduos. Entre as informações disponibilizadas e também incentivadas são as seguintes:
ELETRÔNICOS: Instituições como ETB aceitam doações em geral como televisões, DVDs, players, câmeras digitais, entre outros. A fabricante HP recebe todos os tipos e marcas de produtos eletrônicos pelo programa Take Back & Recycling, que aceita inclusive cabos, teclados e mouse. É possível vendêlos ainda em sites de leilão pelas internet ou em lojas especializadas. CARTUCHO/TONNER DE IMPRESSORA Se eles estão encostados em casa, há possibilidade de desfazer-se deles e, de quebra, ganhar algum dinheiro. Basta vender esses dispositivos para as empresas que fazem seu recondicionamento. Segundo a Associação Brasileira de Recondicionadores de Cartuchos para Impressora (Abreci), as empresas costumam pagar R$ 5 por cartucho e R$ 10 por tonner. PERIFÉRICOS A maioria das instituições de caridade aceitam todo os tipos de equipamentos e se não tiverem conserto, são enviados para cooperativas de coleta seletiva, como a que fica na Estrutural. HARDWARE DEPOIS DO UPGRADE O CRC do Gama, assim como outras entidades em todo o país, recebem placas-mãe, pentes de memória, drives de CD- ROM, entre outros. Além disso, é possível vender esses dispositivos em sites de leilão virtual ou em loja de usados. CELULAR A empresa Nokia tem programa de reciclagens de baterias e aparelhos. Mais de 80% dos aparelhos da empresa são recicláveis. Outros fabricantes como a Motorola recolhem o telefone móvel antigo dos usuários. Algumas instituições de caridade aceitam doações desses dispositivos para vendêlos e reverter em verba para manutenção do local. COMPUTADOR Se o seu computador tiver CPU 486 ou superior, você pode doá-lo para a Fundação Pensamento Digital, pelo site da empresa Dell. Também podem ser doados monitores, teclados e mouses.O CRC do Gama também recebe máquinas. Quem preferir, sempre há a possibilidade de vender o PC em lojas de usados, via internet ou entrar em contato com a fabricante para que ele faça o melhor descarte. BATERIAS E PILHAS De acordo com a resolução do Conama, as baterias e pilhas que contiverem alta quantidade de chumbo, mercúrio e cádmio devem ser recolhidas e recicladas pelos fabricantes de celulares e eletrônicos. A orientação de descarte deve vir na embalagem do produto. A Sony Ericsson, a primeira a interromper o uso de baterias de níquel-cádmio em todos os celulares, faz a reciclagem de aparelhos e bateria em suas lojas especializadas. EMBALAGENS

16

Além disso, algumas empresas como a Nokia já comercializam capas para celular feitas de matéria-prima orgânica, constituída de mais de 50% de material reciclável. (BRASIL, 2011)

Na lista de procedimentos estão incluídos os dois principais métodos aprovados na legislação, ou seja, logística reversa e reciclagem. A logística reversa prevê o retorno de produtos que são lixos tecnológicos aos referidos fabricantes, e a reciclagem possibilita o uso de muitos materiais em outros artigos e objetos. No entanto a realidade ainda continua perversa, afinal, muitos destes procedimentos e ações só estão disponibilizados em grandes cidades.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Esta pesquisa sobre o lixo tecnológico me permitiu-nos obter conhecimento sobre o tema: lixo tecnológico. A abordagem do tema foi uma pesquisa bibliográfica. Com o acesso a literatura encontrada e disponível em meio eletrônico a pesquisa fluiu, e, além de compreendermos o tema proposto para pesquisa, nos foi possível vislumbrar outras ramificações do tema e debater as condições e necessidades de cuidar com responsabilidade os produtos eletroeletrônicos. Mediante a pesquisa conhecemos a ação da ONU por intermédio da PNUMA no Brasil e no mundo. Soubemos das leis e dos avanços da legislação brasileira em regulamentar e legislar o tema. Agora o Brasil, além de signatário de protocolos internacionais, além de buscar a eficiência, ser um dos países que mais obteve crédito de carbono, tem feito mais. Mediante a pesquisa compreendemos e obtivemos um olhar mais preocupado para o futuro do planeta. E, nos apresentou algumas mentes preocupadas e envolvidas em ajudar o planeta nestes eventos.

REFERÊNCIAS
ALSP (Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo) - LEI Nº 13.576, de 6 de agosto de 2009. (Site) ALSP. Acesso em: 18 dezembro de 2012. Disponível: < http://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/lei/2009/lei%20n.13.576,%20de%2006. 07.2009.htm> BRASIL – Programa de Gestão Ambiental. Procedimentos para o descarte correto, 2010. (Site) PGA. Acesso em: 20 dezembro de 2012. Disponível: < http://pga.pgr.mpf.gov.br/praticas-sustentaveis/lixo-tecnologico>

17

CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente) Resolução 257, de 30 de junho de 1999. (Site) Ministério do Meio Ambiente. Acesso em: 18 dezembro de 2012. Disponível: <http://www.mma.gov.br/port/conama/res/res99/res25799.html>. JUNIOR, Manoel Limeira de Lima; MACIEL, Raimundo Claudio Gomes; CARVALHO, Lucas Araújo. POLÍTICAS E INSTRUMENTOS ECONÔMICOS: ALTERNATIVAS PARA OS RESÍDUOS ELETRÔNICOS NO BRASIL. IX ENCONTRO NACIONAL DA ECOECO. Outubro de 2011. Brasília - DF - Brasil PLANALTO - Presidência da República - Casa Civil - Subchefia para Assuntos Jurídicos. LEI Nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. (Site) Planalto. Acesso em: 18 dezembro de 2012. Disponível: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato20072010/2010/Lei/L12305.htm> PNUMA - Investimento de 2% do PIB mundial em um novo modelo econômico pode combater a pobreza e gerar um crescimento mais verde e eficiente. 21 de fevereiro de 2011. (SITE) PNUMA. Acesso em: 19 de dezembro de 2011. Disponível em: < http://www.pnuma.org.br/comunicados_detalhar.php?id_comunicados=125> SUGUIO, KENITIRO. Mudanças Ambientais na Terra. 1ª edição. São Paulo: INSTITUTO GEOLÓGICO, 2008

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->