P. 1
Jornal_Piracicaba

Jornal_Piracicaba

|Views: 51|Likes:
Publicado porRicardo Almeida

More info:

Published by: Ricardo Almeida on Mar 20, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/20/2012

pdf

text

original

REPÓRTER

Piracicaba, 29 de janeiro de 2012

| CADERNO DE DOMINGO |

5

Messiânica une energia, natureza e beleza
Rubens Vitti Jr.

Arquivo/JP

T

rubens@jpjornal.com.br

rês pilares são considerados essenciais para os membros da igreja Messiânica: johrei, a energia cósmica O ministro Anderson Luis Pecanalizada que purifica o espí- reira Leite, responsável pelo Jorito; a agricultura natural, cul- hrei Center da cidade, conta que tivada sem agrotóxicos, e o belo, os messiânicos devem seguir alou seja, a harmonia do ambien- guns princípios. “Se tornar uma te, principalmente com os ique- pessoa espiritualista, altruísta, banas, arranjos florais feitos para respeitando a lei da natureza e se transmitir pensamentos positi- colocar à disposição do próximo”, vos, desejando o bem e o espa- conta. Tendo essas qualidades e lhando por onde ele estiver. As- estudando a obra da igreja, as pessim, segundo os ensinamentos soas podem ministrar o johrei. da igreja, pode-se construir um paraíso terrestre, o mundo ideENERGIA al. E para viver nesse mundo, os humanos precisam ter algumas Leite conta que objetivo do joqualificações, como tornar-se sa- hrei é purificar as mágoas espiridio, não apenas na aparência, se tuais. “A grande causa do sofrilibertar do sofrimento e da pobre- mento humano está nas mágoas za e amar a paz e detestar o con- espirituais que causam o sofriflito. Os ensinamentos estão no mento. O johrei alivia doenças, livro Alicerce do Paraíso, escrito problemas e conflitos”, afirma. por Meishu-Sama, líder espiritu- A gerente Rosângela Aparecida al messiânico, que fundou a igreja Maiolo está há sete anos na igreno Japão em 1º de janeiro de 1935. ja Messiânica. “A busca é pelo amor ou pela dor. Eu vim pela dor”, De acordo com o site oficial da conta. Ela explica ainda que não igreja, foram os estudos feitos por é simples descrever o sentimenMeishu-Sama sobre política, me- to ao receber a energia. “Os sentidicina, educação, filosofia, eco- mentos são distintos. Há pessonomia e outras áreas do conhe- as que não têm nenhum tipo de cimento humano, sobretudo, a sintoma, mas começa a ter penPauléo/JP

Rio Claro. Em São Paulo, à beira da represa de Guarapiranga, está localizado o Solo Sagrado, local considerado o modelo ideal para ser seguido.

Anderson Leite do Johrei Center de Piracicaba; no quadro, Meishu-Sama

O Solo Sagrado, localizado às margens da represa de Guarapiranga, em SP: modelo de mundo ideal
Pauléo/JP Arquivo/JP

e saborear o matcha, um chá verde em pó, tem como objetivo proporcionar elevação espiritual ao anfitrião e ao convidado. O bem-estar também compõe os ensinamentos messiânicos. Manter o ambiente equilibrado e belo é uma das essências para alcançar a harmonia. “As pessoas ficam felizes em um lugar onde a energia é boa, mesmo em casa ou trabalho”, conta Marisete. Uma das formas de transmitir a paz e harmonia é ornamentando o iquebana, um arranjo com plantas feito com técnicas orientais. “Montamos o ikebana com sentimento. O que você coloca ali mexe com o ambiente e com as pessoas.” A bióloga Edna Costa, messiânica desde 1987, explica que, por ser uma religião relativamente nova as posturas são diferentes das outras conhecidas. “Não há o pecado, ou seja, cada um é absolutamente responsável pelos seus atos. Isso traz uma mudança de comportamento, ou, pelo menos, faz repensar algumas coisas”, conta. Em sua casa, possui um altar dedicado a Deus e Meishu-Sama. Diariamente, oferece água, que vem do céu, o sal, que vem do mar, e arroz, da terra. Na parede, ideogramas em japonês que significam Luz do Supremo Deus. “Faz parte da liturgia e é todo simbólico, como tudo de origem japonesa”, conta Edna. As oferendas são feitas na oração matinal, agradecimento pelo descanso e pedido para um dia bom. Outra oração é feita à noite, agradecendo pelo dia e pelos aprendizados.

Rosângela Aparecida Maiolo, no altar, é ministra de johrei

A Cerimônia do Chá ou Caminho do Chá

religião, as artes e a agricultura, a base para a construção a apresentação de propostas viáveis para a vida em sociedade. A igreja Messiânica surgiu no Brasil em 1955 e hoje conta com três milhões de adeptos. Em Piracicaba, o Johrei Center, local onde as pessoas recebem o johrei e fazem suas orações, foi criado há mais de 30 anos. Hoje, a cidade conta com mais de 230 membros e 500 simpatizantes. A sede regional está localizada na cidade de

samentos e comportamentos diferentes. Às vezes as pessoas dizem que se sentem melhor, mas não sabem dizer o motivo”. Ministra de johrei, Rosângela conta que existe uma troca. “Quando você ministra johrei em alguém, sempre tem uma experiência legal e acaba acontecendo uma troca muito boa. A pessoa vem buscar um conforto e acaba trazendo conforto também.” Messiânica há dois anos e meio, a advogada Marisete de

Moura Eleuterio também proRITUAIS curou o Johrei Center para tratar um problema de saúde. SegunE para cuidar bem da matéria, do ela, foram receitados 30 dias de acordo com a filosofia messiininterruptos da transmissão de ânica, são fundamentais alimenenergia. “Uma semana depois não tos preparados de forma natural. tinha mais nenhum sintoma”, ga- “Nos alimentamos com produtos rante. Segundo ela, depois dis- saudáveis. Os membros cuidam de so passou a administrar melhor hortas, aprendem a plantar, uma sua vida. “Eu renasci, me equili- forma diferente, sem agrotóxicos brei, consegui chegar numa situ- nem veneno”, explica Rosângela. ação melhor. Para a matéria estar bem, o espírito tem que estar Os ensinamentos de Meishu-Sabem. Cuidamos do espírito por ma dizem que o princípio básico da meio do johrei.” agricultura natural consiste em fa-

zer manifestar a força do solo. “Até agora o homem desconhecia a verdadeiranaturezadosolo,oumelhor, não lhe era dado conhecê-la. Tal desconhecimento levou-o a adotar o uso de adubos e acabou por colocá-lo numa situação de total dependência em relação a eles, tornando essa prática uma espécie de superstição”, escreve o líder espiritual. A Cerimônia do Chá (Chanoyu), ou Caminho do Chá (Chado), também faz parte da tradição dos messiânicos. A arte de servir

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->