2

CLUBE MONTE LÍBANO
CLUBE MONTE LÍBANO
Estamos nos aproximando do final de mais um ano. E pos-
so dizer com uma certeza cada vez maior: nada como um
ano novo, que nos renova, nos enche de esperança e ci-
catriza feridas abertas.
Posso arriscar dizer que somos pessoas felizes, apesar dos
obstáculos e das vicissitudes que cotidianamente se colo-
cam diante de nós.
A evidência dessa felicidade não está em a reconhecermos ou
não, mas no fato de que a cada dia podemos usufruir de situ-
ações e momentos especiais e marcantes, seja pela presença
diária dos familiares, que cada um de nós ama com devoção,
seja pela existência dos amigos, que nos impulsionam para
frente. Além disso, a vida está sempre nos oferecendo oportu-
nidades de trabalho, que é um importante instrumento de re-
alização pessoal e de renovação intelectual e comportamental.
É o trabalho que cada um de nós realiza que constrói um
mundo melhor e dá sentido às nossas vidas.
E conhecendo como conheço nossos amigos, associados
do Clube Monte Líbano, tenho certeza de que todos nós
vivenciamos esses momentos de felicidade.
Talvez, por pequenas desatenções, alguns não identifiquem
esse estado de felicidade.
MENSAGEM DO PRESIDENTE
JOÃO RANDOLFO ARBEX
Nessa hora, então, e mais uma vez, somos abençoados
pela vida, que nos dá a benção do dia seguinte e de um
novo ano, para recomeçarmos e nos reposicionarmos frente
à vida, às pessoas que amamos e a nós mesmos.
Recebamos 2012 com muita alegria, muita esperança e
amor.
Aproveitemos esse mês de dezembro - e as festividades de
fim de ano - para nos aproximarmos ainda mais dos nossos
familiares.
É hora de falarmos o quanto os amamos e somos felizes
ao lado deles.
É hora de abraçar, de sorrir, beijar, pular, brincar... É hora
de envolver com carinho e amor essas pessoas que tanta
importância tem em nossas vidas.
É um convite que faço a todos, pois tenho certeza de que,
envolvidos por esse amor, a vida de cada um de nós será
melhor e mais pujante.
E é isso que eu, como presidente do Clube Monte Líbano
e representando os diretores da casa, desejo a você, as-
sociado, e aos seus familiares: Amor, Esperança e Alegria.
Viva 2012!
4
CLUBE MONTE LÍBANO
Biênio 2010/2011
Presidente de Honra
Salomão Saadi
Conselho Deliberativo
Presidente: Gilberto Adib Couri
Vice-presidente: Michel Eduardo Chaachaa
1° Secretário: Rubens Baracat Dip
2° Secretário: Bruno Felício Asmar
Secretário Suplente: Omar Koury Jr.
Conselho Diretor
Presidente: João Randolfo Arbex
Vice-presidente Financeiro: Sérgio Chucri Merhy
Vice-presidente Administrativo: Paulo César de Azevedo Ritto
Vice presidente Social, Cultural e Comunicações : Hilton Abi-Rihan
Vice-presidente de Patrimônio: Frederico Landim Machado
Vice-presidente de Sede, Compras e Manutenção: Roberto Gaui
Vice-presidente de Esportes: Paulo Roberto G. da Cunha
Vice-presidente Executivo Cultural: Paulo Edde Filho
Vice-presidente Executivo de Comunicações: Humberto Cury Saade
Vice-presidente Executivo de Compras e Manutenção: João Pedro Costa Leite
Vice-presidente da Presidência: Arlinda Elias Couri França dos Anjos
Tesoureiro Geral: Raphael Luiz P. Siqueira
Secretário Geral: Marco Antonio Couri
Assessor Jurídico: Michel Eduardo Chaachaa
Conselho Consultivo
Presidente: José Elias Jacob Aloan
Vice-presidente: Munir Murad
Secretário: Américo José Oakim
Membros: Adib Saadi, Salomão Saadi, Gilberto Adib Couri, Edward Caram Asse-
many, Ramez Saade, Roberto Salomão Couri, Paulo Cezar Assed e João Randolfo
Arbex
Conselho Fiscal
Presidente: Paulo Cezar Assed
Membros: Adib Jamil Amin, Luiz Carlos Sabbak Tomé, Nelson Murad, Osmar Fer-
nandes Terra e Roberto Jorge
Rua da Lapa, 120 / 601 - Lapa
Tel.: (21) 3923-5155
e-mail: widebrasil@widebrasil.com
www.widebrasil.com
Beirute. Vista aérea
Clube Monte Líbano
Av. Borges de Medeiros, 701 - Leblon
CEP 22430-041 - Rio de Janeiro - RJ
Tel. (21) 2512-8833
www.clubemontelibano.com.br
A revista Clube Vonte Libano é uma publicação oñcial do Clube Vonte Libano do
Pio de Janeiro e é produzida pela Wide8rasil Comunicação Ìntegrada.
As opiniões emitidas nas entrevistas concedidas e os textos assinados são de respon·
sabilidade de seus autores, não reßetindo, necessariamente, a posição dos editores
nem do Clube Vonte Libano do Pio de Janeiro.
É permitida a reprodução parcial ou total das matérias, desde que citada a fonte.
0ezembro de 2011 · Tiragem: 2.000 exemplares
Editor e Jornalista Responsável
Ricardo Da Fonseca, MTb RJ23267JR
Conselho Editorial
Conselho Diretor do Clube Monte Líbano
Jornalismo e Redação
Ricardo Da Fonseca
Daiana Rodrigues
Projeto Gráfico
R. Gatto
Edição e Tratamento de Imagens
Victor Lannes
Revisão de Texto
Marco Antonio Nicolau
Fotografia
Acervo do Clube Monte Líbano e Laura Gargan
Publicidade
WideBrasil Comunicação Integrada
(21) 3923-5155
(21) 3923-5073
Produção
CLUBE MONTE LÍBANO
Fundado em 12 de setembro de 1946
Declarado de Utilidade Pública pela Lei Estadual n
o.
1.952 de 1971
Benemérito do Estado por Resolução do Poder Legislativo. Lei n
o.
2.297
de 1974
Tombado por sua imagem cultural e fachadas arquitetônicas inscritas no
Compêndio Internacional de Arquitetura. Lei n
o.
3796 de 7 de julho de
2004.
CLUBE MONTE LÍBANO
CLUBE MONTE LÍBANO
NOSSO CLUBE
O Clube Monte Líbano é, inegavelmente, a extensão de nossa casa.
Em um ambiente amplo, acolhedor e arejado, é aqui no playground do Clube Monte Líbano que a criançada se diverte
com todo o espaço que precisa e contando sempre com o cuidado e a segurança que queremos que nossos filhos tenham.
Hoje, o Parquinho do Clube Monte Líbano tem uma privilegiada área livre, onde estão instalados brinquedos dos mais
variados: escorregador, gangorra, gira-gira, casinha, balanço....
Essas são algumas das distrações que a criançada pode usufruir na chegada ao clube. Elas se divertem com os brin-
quedos e com seus amigos do clube. E os pais, certos de que tudo está sob controle, relaxam e aproveitam o merecido
descanso do fim de semana, seguros de que as experiências que seus filhos vivenciarem no Clube Monte Líbano gradu-
almente os ensinarão a gostar do Clube e de estar nas suas dependências.
O horário de funcionamento do parquinho é de
3ª a domingo, nos horários de funcionamento do
Clube Monte Líbano.
6
CLUBE MONTE LÍBANO
ELEIÇÕES NO MONTE LÍBANO
2012 / 2013
Redação
Seguindo as regras regimentais e estatutárias, foi realizada,
no dia 06 de novembro de 2011 a Assembléia Geral Ordiná-
ria para eleição do novo Conselho Deliberativo para o biênio
2011/2013.
As eleições ocorreram em um clima de fraternidade e des-
contração, contando com a presença dos fundadores do
Clube Monte Líbano, Salomão Saadi, Adib Saadi e Américo
Oakim.
Dando andamento às eleições, este conselho elegeu no dia
30 de novembro os integrantes da Mesa do Conselho Deli-
berativo, do Conselho Diretor e do Conselho Fiscal.
A seguir, a relação dos associados eleitos:
Mesa do Conselho Deliberativo – 2011/2013
Presidente: Gilberto Adib Couri
Vice-Presidente: Eduardo Nagib Gaui
1º Secretário: Omar Koury Junior
2º Secretário: Bruno Felicio Asmar
Secretário Suplente: Rubens Baracat Dip
Conselho Diretor – 2012/2013
Presidente: João Randolfo Arbex
Vice-Presidente Financeiro: Sérgio Chucri Merhy
Vice-Presidente Administrativo: Paulo César de Azevedo Ritto
Vice-Presidente Social: Hilton Abi-Rihan
Vice-Presidente de Patrimônio: Frederico Landim Machado
Vice-Presidente de Sede, Compras e Manutenção: Roberto Gaui
Vice-Presidente de Esportes: Paulo Roberto G. da Cunha
Conselho Fiscal – 2012/2013
Presidente: Paulo Cezar Assed
Membros Efetivos: Adib Jamil Amin, Luiz Carlos Sabbak Tomé,
Nelson Murad e Osmar Fernandes Terra.
Suplentes: Roberto Jorge e Guilherme Adib Couri.
Não faltou a presença jovem na votação. Na foto, Raphael Abi-Rihan
deposita seu voto, na presença de Américo Oakim, Adib Saadi, Rubens
Baracat Dip e João Pedro Costa Leite.
A simpatia feminina também se fez presente nas eleições. Na foto, a
associada Cristina Lopes deposita seu voto, observada por Paulo César
Ritto, Adib Saadi e Antonio Hamdar.
O associado e um dos fundadores do Clube Monte Líbano, Américo
Oakim, observado pelos conselheiros Adib Saadi (fundador do clube),
Rubens Baracat Dip e João Pedro Costa Leite.
CLUBE MONTE LÍBANO
O associado Sérgio Costa e Silva deposita seu voto, na presença de
um dos fundadores e liderança inquestionável do Clube Monte Líbano,
Salomão Saadi, de Adib Saadi, Rubens Baracat Dib e João Pedro Costa
Leite.
João Arbex, Salomão Saadi, Adib Saadi, Rubens Baracat Dib e João
Pedro Costa Leite.
Os associados Marcelo Khazen e Eduardo Rogério durante a eleição. Na
mesa, Humberto Saade, Paulo César Ritto, Adib Saadi, Rubens Baracat
Dip e Antonio Hamdar.
8
CLUBE MONTE LÍBANO
O mês de dezembro é marcado pela manifestação da fé.
Pensando nisso, resolvemos apresentar um pouco das ci-
dades de Jerusalém, Belém e Nazaré, conhecidas como
cidades santas. Destino de muitos daqueles que buscam
entrar em contato com a própria fé e conhecer lugares his-
tóricos, as cidades santas foram palco, há mais de quatro
mil anos, dos principais episódios bíblicos relatados nos
livros sagrados.
Lugar de antigos cenários que evocam memórias sagradas,
a Terra Santa é o local ideal para o indivíduo que deseja
buscar uma reflexão sobre dos acontecimentos da vida. O
local é considerado o berço do Cristianismo e do nascimen-
to da Igreja Católica, uma vez que lá estão concentrados os
santuários mais importantes do mundo. Em alguns lugares,
encontramos os vestígios da história apenas alguns centí-
metros sob a superfície. Em outros, porém, estão enterra-
dos, debaixo de milênios de civilização.
Jerusalém, Belém e Nazaré são ótimas opções de roteiro
para os turistas.
JERUSALÉM
Dotada de um clima mediterrâneo, Jerusalém possui verões
quentes e secos, e invernos amenos e chuvosos. Por essa
razão, observa-se a formação de uma paisagem com al-
gumas contradições peculiares que atraem a atenção dos
turistas. Lá existem bosques com paisagens desérticas que
se separam das montanhas nevadas.
Apesar de ser um local de peregrinações e elevação espiri-
tual, bastante apreciado por turistas de diversos países, Je-
rusalém é, ao mesmo tempo, uma cidade antiga e moderna.
Engana-se quem pensa que, por ser uma cidade repleta de
lugares santos associados à vida e morte de Cristo, Jeru-
salém seja um lugar só de oração. Movimentada e repleta
de pontos turísticos, a cidade oferece várias atrações aos
seus visitantes.
Curiosamente, o que muitos não sabem é que Jerusalém é
um centro cultural, onde são realizadas várias convenções
internacionais. Vale a pena experimentar todas as opções
de cultura e diversão que a região oferece, tais como a sua
culinária típica, os spas naturais onde muitos fiéis vão em
busca da cura de suas enfermidades, os maravilhosos bis-
trôs e museus, as grandes bibliotecas, concertos e festivais
de cinema e artes dramáticas. Jerusalém possui grandes
complexos hoteleiros, teatros, clubes noturnos, igrejas fan-
tásticas, mercados e banhos termais em luxuosos “spas”
situados perto de antigas casas de banho romanas.
Os que escolhem visitar a Terra Santa não podem deixar
de passear pelo caminho das 14 estações da Via Dolorosa,
o qual muitos acreditam ter sido percorrido por Jesus Cristo
durante a sua crucificação. Na última estação da Via Dolo-
rosa, o turista encontrará a Igreja do Santo Sepulcro, que
foi erguida na última estação da referida via, e também po-
derá conhecer o Calvário, local da crucificação, e o túmulo
de Cristo, como é chamado o lugar em que seu corpo teria
sido deitado depois do martírio.
Não deixe de visitar também o Monte das Oliveiras, famoso
por ter uma das melhores vistas da região e por ter sido o
local, segundo a tradição cristã, onde Jesus Cristo foi preso
TURISMO
redação
CLUBE MONTE LÍBANO
pelos romanos e ascendido aos céus. O Muro das Lamen-
tações, que foi erguido pelo rei Herodes - o Grande - no
ano 20 a.C., é outro ponto histórico e turístico que não
pode deixar de ser visitado. O local atrai fiéis do mundo
todo que vão ali para rezar e conhecer o local.
Considerada o principal cartão-postal da cidade, a Mesquita
do Domo da Rocha, ou “Haram esh-Sharif” (Santuário No-
bre), é um local sagrado para os muçulmanos. Ela foi ergui-
da onde Maomé teria subido aos céus numa escada dou-
rada. Essa é uma das mais antigas mesquitas do mundo e
sua arquitetura até hoje é única. Ao contrário dos santuários
cristãos, sempre abarrotados de turistas, o belíssimo interior
da mesquita é um local sóbrio e de profunda veneração.
BELÉM
Quem escolher visitar a cidade de Jerusalém, também pode
aproveitar para conhecer a cidade de Belém, que fica a
poucos quilômetros de distância em uma colina rochosa
no limite do deserto da Judeia. Localizada na parte central
da Cisjordânia, Belém é uma cidade palestina que possui
um importante legado histórico que remonta à época do
nascimento de Jesus Cristo, o reinado de Davi e o Império
Turco-Otomano.
O principal ponto turístico de Belém é a Basílica da Nativi-
dade, uma das igrejas mais antigas do mundo, e também
um dos lugares mais sagrados para o cristianismo e o is-
lamismo. A basílica foi supostamente construída sobre o
local do nascimento de Jesus, tornando-se assim um
centro de peregrinação cristã, sobretudo na época do
Natal, que é o período do ano em que ela mais atrai
visitantes. Suntuosa e marcada pela presença de vá-
rias pilastras em seu interior, a Basílica possui uma
estrela de prata que marca exatamente o local em
que Jesus Cristo nasceu. Em Belém, ainda podem
ser conferidas a Igreja de Santa Catarina de Alexan-
dria, a Gruta de São José e a Gruta São Jerônimo.
NAZARÉ
Situada nas montanhas da Galileia, está a cidade de
Nazaré, onde Jesus passou a infância com os seus
pais. Viajar para a cidade é como viver uma experi-
ência mágica e inesquecível. A cidade conta com uma gran-
de rede de hotéis e restaurantes situados em belos prédios
que compõem uma arquitetura renovada, atrações culturais,
galerias de arte. Em Nazaré, você poderá percorrer cami-
nhos estreitos e locais religiosos que possuem séculos de
história, fazer um passeio pelas principais igrejas, como a
Basílica da Santa Anunciação, e apreciar a beleza e atmos-
fera de lindas paisagens, como o Monte do Precipício, que
proporciona uma excelente vista da cidade, o Monte Carme-
lo e o Vale de Jezreel. Por fim, você poderá se deliciar com
os doces da culinária local, saborear alimentos especiais e
sentir o aroma das típicas especiarias no mercado oriental.
10
CLUBE MONTE LÍBANO
FUNCIONÁRIO DO MÊS
Elizabeth Galdino
Admissão: maio de 2011
Função: Telefonista
NOVOS SÓCIOS
1539 Roberto Amaral Chaves
0200 Vera Lucia de Aquino Figueiredo Borges
0487 Guilherme Nascimento Calheiro Monteiro
0120 Raphael Milward de Andrade Carneiro
0371 Bernardo Margem de Mello e Silva
www.clubemontelibano.com.br
A partir de dezembro de 2011 o
associado do Clube Monte Líbano
já pode obter a 2a. via da guia de
pagamento da Taxa de Manuten-
ção através do website do clube.
Acesse:
www.clubemontelibano.com.br
CLUBE MONTE LÍBANO
No dia 22 de outubro, sob a orientação dos professores Moisés e Bruna, o Clube Monte Líbano realizou o “brin-
cando de tênis”, um evento esportivo no qual cerca de 15 crianças entre 5 e 10 anos brincaram nas quadras de
tênis do clube, experimentando materiais adaptados às suas faixas etárias (campo reduzido, bolas e raquetes mais
leves e movimentos diferenciados).
Segundo o coordenador de esportes do Monte Líbano, Marco Aurélio Abreu, “a iniciativa de criar uma atividade
recreativa tendo como pano de fundo o tênis teve como objetivo introduzir o esporte no universo dessas crianças,
ainda que muitas não entendam bem as regras. Foi uma grande brincadeira, onde as crianças fizeram como que
uma imersão parcial no universo do esporte. Elas se divertiram muito, riram, correram e brincaram dentro de al-
guns limites das regras do tênis... E trocaram opiniões e experiências que, temos certeza, ajudarão a despertar
em algumas delas o interesse pelo esporte.”
E os responsáveis pelas atividades esportivas do clube sabem o que dizem. Segundo Paulo Roberto Cunha,
vice-presidente de esportes, “depois do ‘Brincando de tênis’ o clube já teve a inscrição de alguns alunos para as
aulas de tênis. Isso é muito bom, tanto para a equipe do clube, que trabalha em favor do associado e vê seus
esforços darem resultados, como para as famílias de associados do clube, pois podem oferecer aos seus filhos
uma qualidade de vida especial, que somente a prática esportiva pode proporcionar. Estamos felizes”, conclui.
12
CLUBE MONTE LÍBANO
NO MONTE LÍBANO, DIA
DAS CRIANÇAS É DAS
CRIANÇAS...
O Dia das Crianças no Clube Monte Líbano não passou em
branco.
Sob a animada coordenação e supervisão do associado
Tetê Nahas e sua equipe, o Clube Monte Líbano ofere-
ceu aos filhos dos associados um dia especial, com muitas
brincadeiras, atividades artísticas, com desenhos e pintura,
além de oficinas, brincadeiras no parquinho e a presença do
Sportacus, do programa Lazy Town.
A criançada também pôde se divertir, mais uma vez, no
tobogã, instalado especialmente para comemorar a data das
crianças.
Além de todas as atividades para tornar o domingo das
crianças um dia de boas lembranças, as
crianças ainda tiveram a agradável sur-
presa de receber deliciosas
balas, oferecidas pelo asso-
ciado Pagrad Paboudjian.
CLUBE MONTE LÍBANO
14
CLUBE MONTE LÍBANO
PROGRAMAÇÃO INFANTIL
RECREAÇÃO
Dia 04
Recreação com a equipe Recrear Festas,
das 13 às 17 horas.
Dia 11
Show de mágicas, às 15 horas.
Dia 18 (Papai Noel)
ver propaganda na página 7.
AGENDA DE EVENTOS
DEZEMBRO
14
CLUBE MONTE LÍBANO
MÚSICA AO VIVO NO RESTAURANTE PIANO’S BAR
SEXTA-FEIRA – 21 HORAS
Somente nos dias 2, 9 e 16 de dezembro.
FESTIVAL DE PATINAÇÃO ARTÍSTICA
O Clube Monte Líbano convida os associados e
amigos para prestigiarem o Festival de Patinação
Artística, que será realizado nas dependências do
clube no dia 9 de dezembro, e que contará com
a presença das equipes de patinação artística do
Fluminense, da AABB Niterói, do Colégio Servita
São José e do Clube Monte Líbano.
DANÇA DO VENTRE
Dia 01
SARA CALDAS E ASSIRIS AL QAMAR
Dia 08
DAHAB CHAIM E SARA CALDAS
Dia 15
SARA CALDAS e DAIANA OHARA
Dia 22
NUREEN THAIAR E SAMARA NYLA
Dia 29
SAMARA NYLA E SIMONE LEARA
CLUBE MONTE LÍBANO
ANIVERSARIANTES DO MÊS
O Clube Monte Líbano parabeniza os sócios que completam em dezembro mais um ano de
vida, desejando saúde, paz e prosperidade.
Dia 17
Maria Fernanda Melazzi Amorim, Maria Teresa Marins Duclos, Renata
Chevriet Couri, Sandro Dutra Barbosa e Tylda Haddad de Assis Fon-
seca.
Dia 18
Ana Teresa da C. M. Da Silva, Antonio Barbosa Peixoto , Isabel Maria
Curado Sales, Jose Aurelio Barbosa de Medeiros, Luisa C. da Gama
Vital de Oliveira, Maria Luiza Gomes Tabach, Maria Paula dos Reis
Nunes, Olga Miguel Said, Patricia Maria Fadel Chaves e Waldir da
Fontoura Cordovil Pires.
Dia 19
Anna Beatriz V. e Oliveira de Carvalho, Danielle R. Portella Rotstein,
Eduardo Adolfo Galvão, Elizabeth Abi-Rihan Habib, Fares Simao Racy,
Giulia Di Giulio Pfeifer, Joseph Farid El Hakim, Luiz Alfredo Salomao,
Marcio Augusto Lacerda, Oscar Cesar Ribeiro Travassos, Rafael Ange-
lo Pereira Correa, Renata Bulcao Nofal e Wania Cristina Jacob.
Dia 20
Adriana Ossaille Beltrame, Alexia Cambraia Soares, Carlos Henrique
Ostermann, Ingrid Noval Schoen, Maria Luiza M.R. dos Santos, Renata
Barcellos Gusmao e Renee Ghazi.
Dia 21
Antonio Manoel Vilhena de Carvalho, Deborah Elzira A. B. Souza, Ma-
riana Zarur Couri, Renata Aquino Cavallieri, Ricardo Joseph Ofeiche,
Rodrigo Dias de Toledo e Thiago Barata.
Dia 22
Andre Rotstein, Gisele Pinho Silva, Nilo Chaves Teixeira Filho e Wahib
Youssif Saade.
Dia 23
Asser Alves Correa, Maria Campos Saadi, Neuza Barroso Leverone,
Paulo R. Girão Del Prá Netto e Ruth Pereira da Silva Gibrail.
Dia 24
Gabriela Mambrini Santos Moreira Pinto, Henrique Costa Leite de Oli-
veira, Ingrid Vieira Liebold, Patricia Costa Ciccone e Tatiana Duro de
C. Guedes.
Dia 25
Jose Carlos Barros Ribeiro, Nazih Ghazi, Renee Arab Murad e Rima
Romano Warwar.
Dia 26
Ana Leticia M.do Amaral Xavier, Bruna Leite Carvalho, Daniela Sici-
liano, Elisandra Granez Rodrigues Oliveira, Felipe Bruno Francisco ,
Georges Hajjar, Isabela Taveira Anuda, Jose Roberto Marinho, Marcus
Magno F. Tortorelli e Vinicius G.de Almeida Couto Cesar.
Dia 27
Adriana Pinto da Silva, Andreia Dias, Antonio Teixeira Martins Filho e
Pedro Paulo N. Gomes.
Dia 28
Ghassan Khazen e Valeria Britto Boechat Capita.
Dia 29
Gecilda Alves Martins, Gustavo Carazzai Asmar, Maria Feijoo, Mario
Gaspar Parente, Milena de Carvalho Pessoa Barbosa, Monica Villela
Pedras e Phenicia Saade.
Dia 30
Ana Maria Oakim de Carvalho, Branca Stella Chammas, Claudette
Zaher Bichir Haber, Dora de Mattos Habibe, Eliane Murad, Elisabeth
Maria Di Biase, Geny Chilaze, Giacomo Torazzi, Maria Noemia Aloan
Durso, Mireille Saade, Paulo de Farias Mello, Salomao Akel e Vera
Lucia Costa Netto.
Dia 31
Carlos A. C. de F. M. P. da Cunha, Cyraldo Bastos Junior, Guilherme
Bragunci Adayme, Isaura Gedeao de Octavio Pinto, Luciana Vilela de
Abreu Silva, Maria Renata Kalache de Paiva, Marilia Arnaud B. Cordei-
ro, Paulo Roberto Sousa Da e Ricardo Honorato de Moraes.
Dia 01
Ana Josefina de Carvalho Ritto, Anne Mary Machado T. F. Rosas, Bea-
trice Pereira Leite, Jason Kenneth Galeria, Jose Adenir de Souza Lima,
Leticia Monteiro Gea Blois e Weber Stabile.
Dia 02
Cintia de Miranda Moura, Diogo Njaine Borges, Hanan Moharem El
Gamal, Maria Fernanda M.R. dos Santos e Sergio Ricardo de Souza
Santos.
Dia 03
Angelica Goncalves L. Santos, Maria Cristina Kastrup e Olivia
D’albuquerque Tranjan.
Dia 04
Cristina Kayat Avvad, Dalila de Brito Ferreira, Eduardo Nagib Gaui,
Flavio Cesar Borba Mascarenhas, Janete dos Santos Macedo, Luiz
Carlos Sabbak Tome, Marcos Vinicius Rodrigues Elias, Mirian Poppe
Bertozzi, Nilsa de Lima S. Gomes, Paula Maria Moreira de Faro e Paula
Mendes Jardim.
Dia 05
Carla Cristina Felix da S. Silva, Cauê Carvalho Trindade, Gustavo Za-
rour F. Portal, João de Queiroz Silva, Margarida Maria Guedes e Yous-
sef Farid Geagea.
Dia 06
Julia Grecco G Martins, Luis Felipe de Moura Ramiz Wrigth, Moises
David Balassiano e Vera Philadelpho Marins.
Dia 07
Candice Araujo Lemos, Leila Amorim Meira de Araujo, Marcia M. Costa
Jazbik, Raphael Augusto P. Rosa, Suely Marinho de Carvalho e Ta-
myres Maria Guedes.
Dia 08
Ana Maria Goldemund, Bojan Marinkovic, Bruna Scher Nacif, Bruno
Jorge Spadale, Claudio Salles Vieira, Cleiton Conrado, Debora Petersen
Negreiros, Enrico Benazzi Galvão, Jose Alcure Neto, Luiz Antonio Ga-
nem de Almeida, Maria Alice De M. R. B. Cintra, Maria Claudia Couri
F.de Souza, Maria Marta Ferreira da Costa Ciccone, Mariana Aloe de
Castro e Silva e Matheus Martins Marins.
Dia 09
Conceicao Nara Gomes, Cristina Maria Guedes Muniz Lopes, Flavia
Bensoussan Mele, João Victor Alves de Oliveira , Marcia Villas Antelo
Jassus e Maria Da Conceição S. Lopes.
Dia 10
Bruno Mele, Gilson Dotto, Luisa De Aquino M. Pereira, Maura Abbud
Safady da Silva, Mylene Teixeira Alves Correa, Nazih Tanios Saade,
Renata Goncalves Tasca e Tereza Claudia Mendes Ghazi.
Dia 11
Beatriz Levi Cardoso, Carla Cury de Souza e Glaucia Neves Zacharias.
Dia 12
Adriana Bruno de Paula, Americo Jose Oakim, David Salles de Oliveira,
Lucas Ganem de Almeida , Ludmilla O. Amaral Salles, Mauride Mendes
Rios, Rogerio Galvão e Simone Hauch Moreira.
Dia 13
Felipe Baptista Zarur, Jenner Da Silva Sant’Anna, Joao Gabriel Vargas
Tonietto e Marcela Couto Xavier.
Dia 14
Gabriel Kelab, Hilwan de Souza Garcia, Jose Luis de Almeida Lopes,
Leila Elias Couri, Lucas Terra Abe, Maria Eduarda Cipriano Simao,
Marta Irene Lopes Vieira e Silvia Neves Villaça.
Dia 15
Arthur C. G. da Cunha, Aurora Maria Rodrigues Curi, Cicero Gomes
de Faro, Isabelle Brandão Amaro, Julia Sarubbi C. Figueredo e Lucas
Viana Zakhm.
Dia 16
Ana Beatriz Resende de Lamare Biolchini, Ignacio Marinho, Nehme
Jose Aina Neto, Samir Abujamra, Teresa Creusa Negreiros e Vitor
Ganem de Almeida.
16
CLUBE MONTE LÍBANO
UFRJ / Monte Líbano
no campeonato estadual de vôlei
Futebol Master do Monte Líbano
fazendo bonito.
Futebol Master do Monte Líbano fazendo bonito.
No dia 19 de novembro, foi realizada a partida de futebol do time de veteranos
do Clube Monte Líbano contra o time do Clube Piraquê.
Em setembro, as equipes já haviam se enfrentado e, apesar do empenho de
ambas as delegações, o resultado foi um empate sem gols, seguido de uma
agradável recepção no Clube Monte Líbano para todos os esportistas.
Na partida de volta, realizada no Clube Piraquê, a equipe do Clube Monte Líbano
foi recebida com muita festa pelos sócios do Piraquê, mantendo a tônica dessa
confraternização, que consolida o ótimo relacionamento entre os clubes coirmãos.
E, no campo, vitória do Clube Monte Líbano por 1x0.
A equipe do Monte Líbano, formada por
Marcelo Murad, Fernando Carvalho, Rena-
to Gaui, Anderson “Guinho” (goleiro), Fre-
derico Landim (Fred), Guilherme, José Al-
cure (Ziza), Moacir Romano e João Paulo.
As equipes do Monte Líbano e do Piraquê
em momento de confraternização.
O time de vôlei UFRJ/Monte Líbano encerrou sua partici-
pação no campeonato estadual de 2011.
Apesar de não ter alcançado a colocação que almejava, o
UFRJ/Monte Líbano abre um importante caminho para os
esportistas no Rio de Janeiro. Segundo o vice-presidente
de esportes do Clube Monte Líbano, “o Monte Líbano está
de parabéns, porque abrimos nossa casa para receber ex-
poentes do vôlei fluminense e, com isso, proporcionamos
espetáculos esportivos da maior grandeza. O público pre-
sente nas partidas e os associados estiveram lado a lado
com grandes nomes do vôlei nacional.”
Foram 6 partidas onde o UFRJ/Monte Líbano pôde mostrar
ao público presente no ginásio um vôlei profissional e de
qualidade.
Enfrentando equipes bem mais estruturadas, como o RJX,
composta por importantes jogadores da seleção brasileira de
vôlei, o time de vôlei do Monte Líbano se prepara, agora,
para dar continuidade ao trabalho que foi iniciado em 2011.
“Quando traçamos objetivos sólidos e duradouros, avaliamos
as ações de um modo diferente. A posição no campeonato
– assim como o resultado das partidas – é um item impor-
tante, é claro, mas nem sempre reflete o desenvolvimento
de uma partida nem o desempenho de uma equipe. O Monte
Líbano vem se preparando, gradualmente, para construir um
time que possa conquistar a posição de um dos melhores
times de vôlei no ranking do estado. O trabalho foi iniciado
nesse semestre de 2011. Partiremos, agora, para o apri-
moramento da equipe, revendo táticas, planejando ações,
buscando apoio financeiro da iniciativa privada, dentre tantas
outras ações, para podermos, assim, avançar no projeto que
concebemos. Posso afirmar sem nenhum receio que esta-
mos construindo uma história no vôlei fluminense. Todos os
atletas e colaboradores do Monte Líbano estão de parabéns.
O grande jogo só começou“, conclui Paulo Roberto Cunha.
CLUBE MONTE LÍBANO
17
CLUBE MONTE LÍBANO
ATIVIDADES ESPORTIVAS
PROGRAMAÇÃO REGULAR
Alongamento
Profa. Cristiane
Horário: 3as. e 5as.
08:00 às 09:00h
09:00 às 10:00h - Com hora marcada
Pilates
Profa. Karina / Rosa e Cristian
Horário: 2as. a 6as.
07:00 às 19:00h
Dança e Teatro
Profa. Luisa / Lívia
Horário: 2as. e 6as.
08:00 às 20:30h
RPG / Fisioterapia
Horário: 2a. à 6a.
07:00 às 21:00h
Horário: Sábados
09:00 às 13:00h
Patinação Artística
Profa. Sandra
Horário: 2as., 4as. e 6as.
17:15 às 20:00h
Natação
Profa. Marcelli
Horário: 3a. à 6a.
07:00 às 11:40h
16:00 às 20:30h
Musculação
Horário: 2as. à 6as.
07:00 às 22:00h
Horário: Sábados.
10:00 às 14:00h
Futsal
Prof. Humberto
Horário: 3as. e 5as.
17:10 às 18:10h (4 a 6 anos)
17:50 às 18:50h (7 a 13 anos)
Horário: 4as. e 6as.
08:30 às 09:30h (4 a 6 anos)
09:40 às 10:40h (7 a 13 anos)
Tênis
Prof. Moisés / Gandara / Bruna
Horário: 2as. à 6as.
A combinar
Mergulho
Prof. Marcelo
Horário: 2as. à 5as.
19:00 às 22:00h
Jiu-Jitsu e Capoeira
(ver quadro ao lado)
Hidroginástica
Prof. Fábio / Profa. Flávia
Horário: 3as. à 6as.
08:00 às 12:20h
Informações mais detalhadas, ligue
para o telefone (21) 2512-8833.
18
CLUBE MONTE LÍBANO
Festa surpresa para
Maria Alice Chilaze
Recém chegada de viagem ao Chile, a asso-
ciada Maria Alice Chilaze não conteve a alegria
ao receber de presente de aniversário uma fes-
ta surpresa, realizada na área social do tênis
do Clube Monte Líbano. Organizada por suas
amigas Elizabeth Macedo, Gloria Couri e Fátima
Gaui, Maria Alice recebeu com muita alegria o
inesperado presente, que contou com a presença
de amigos queridos e de familiares, entre eles o
marido Muniz Chilaze, o filho João Gabriel e o
neto João Valjean.
01. Maria Alice Chilaze, Munir Chilaze, Gloria Couri e Eli-
sabeth Macedo.
02. Maria Alice, Eduardo Assemany, Tereza Arbex, Lucila
Assemany e Ligia Andrade.
03. Hanna Chaim e Suelly Chaim.
04. Maria Alice Chilaze e Joao Arbex.
05. Eduardo Gaui, Maria Alice Chilaze e Fatima Gaui.
06. João Valjean e João Gabriel.
07. Marcelo Kazen, Germano Oliveira, Maria Alice, Monica
Kazen e Gisela Oliveira.
HORÁRIO DE FIM DE ANO DO
CLUBE MONTE LÍBANO:
Dia 12/12- Festa de Natal dos Funcionários.
Dia 24/12 - Funcionamento até às 14h.
Dia 25/12 - Fechado.
Dia 31/12 - Fechado (preparativos do Reveillon).
Dia 01/01 - Fechado (limpeza).
CLUBE MONTE LÍBANO
RIO, SOU TAMBÉM ADOLESCENTE
A construção de uma sociedade melhor e de uma vida melhor para os brasileiros
não passa somente pelas obrigações do Poder Público.
Cada cidadão pode dar uma importante contribuição, fazendo o que estiver ao
seu alcance dentro dos limites socio-geográfi-
cos em que vive ou trabalha.
Um relevante caso de ação em favor do “uni-
verso ao seu redor” é realizado pela juíza Ivone
Ferreira Caetano, da Vara de Infância, Juventu-
de e do Idoso da Comarca da Capital do Rio de
Janeiro, através do projeto “Rio, sou também
adolescente”.
Idealizado pela juíza, a primeira edição do evento
ocorreu no ano de 2005, quando, em comemo-
ração aos 15 anos de existência do Estatuto da
Criança e do Adolescente (ECA), ofereceu-se um
Baile de Debutantes a 15 adolescentes. O projeto
trata de um Baile para adolescentes inseridas em
projetos sociais da cidade do Rio de Janeiro.
Este ano, quando se comemora o 21º aniversário do Estatuto da Criança e do Ado-
lescente, 21 adolescentes serão homenageadas e presenteadas com uma belíssima festa, que será realizada no dia 19 de
dezembro, no Clube Monte Líbano, mais uma vez com toda a pompa que merecem (orquestra, DJ, buffet, vestidos, maquiagem,
penteados, presentes e valsa com cadetes do Corpo de Bombeiros Militares do Estado do Rio de Janeiro).
Em razão da importante iniciativa da juíza, e consolidando a parceria que se inicia entre o Clube Monte Líbano, a juíza e o
projeto “Rio, sou também adolescente”, a diretoria do Clube Monte Líbano ofereceu um jantar à juíza Ivone Caetano e seu es-
poso, Maurício Caetano Netto, que contou com a presença de Edward Assemany e Lucila, João Arbex e Teresa, Hilton Abi-Rihan
e Clemens, Luciana Calaça, Sandra Calaça, Lindalva Pezzano e Marcos Moran.
A edição 2011 do projeto, que articula e mobiliza agentes públicos e cidadãos do bem, contou ainda com um jantar de adesão, realizado
no dia 23 de novembro, e que teve a presença de inúmeras autoridades, entre elas os desembargadores José Carlos Murta Ribeiro e
esposa, Paulo Mauricio Pereira e esposa e Gilda Maria Carrapatoso. Também estiveram presentes os juízes Claudia Maria Motta, Claudia
Vieira, Claudia Ribeiro, Katerine Nygaard, Lucio Durante e esposa, Lysia Maria Figueira, Maria Aglae Vilardo, Maria Cristina Lima, Maria
Cristina de França, Renato Sertã e Sandro Espindola e esposa. Entre os representantes da Defensoria Pública, Nilson Bruno Filho (De-
fensor Público Geral), Denize Teixeira, Lucia Royo, Simone de Souza, Suyan Liberatori e Uliana Alondra, e a representante da Promotoria
de Justiça, Rosana Simão.
Estiveram presentes, ainda, as delegadas Martha
Rocha (Chefe de Polícia), Márcia Noeli, Teresa
Pezza, Sueli Murat, Gisele do Espírito Santo e
Sania Cardoso, além da presidente do Conse-
lho Municipal dos Direitos da Criança e do Ado-
lescente, Deise Gravina, da Subsecretária de
Proteção Social Especial, Monica Valéria Blum
Rocha, Almerinda de Carvalho e esposo e Lucia
Balassiano (Presidente da WIZO – RIO).
20
CLUBE MONTE LÍBANO
Em mais um agitado encontro musical, a boate 701 do Clube Monte Líbano foi
palco de mais uma inesquecível noite, com a apresentação da banda Good
Times, liderada pelo radialista e músico Fernando Borges, que relembrou sucessos
tocados nas rádios nas décadas de 60, 70 e 80.
O evento contou com a presença de inúmeros associados e convidados, entre eles Cláudio
Mendes de Melo, Sumaia Margem (01), Armando Monteiro, Maria Aparecida Pires (02), Antonio Carlos Milet, Rosangela
Milet (03), Roberto Rodrigues, Tila Rodrigues (04), Denis Ghazi, Maria Clara, Angela Aguilar, Lee Menezes, Ricardo
Pinto, Maria de Fátima (05), Marcos Moram, Lindalva, Barbara Abi-Rihan (06), Roberto Gaui, Marcia Gaui, Jamil Gaui,
Paula Ramos Gaui, Omar Koury Jr., Clecy Avila Koury, (07), Wilson Pimentel Develli, Cristina, Mario Maranhão, Vanusa
(08), Thiago Fonseca, Antonia Fonseca (09), Arno Chamas, Branca Chamas (10), Paulo Edde Filho, Rose Edde (11), Ma-
ria da Glória Vasconcelos (12), Cleitor Conrado, Regina (13), José Roberto Wright, Isabel Cristina Vieira, Ricardo Rabelo,
Michele (14), Hilton Abi-Rihan, Clemens Abi-Rihan (15), José Alcure Neto, Maria Cecilia (16) Lilian Anelli de Paula, Luiz
Cláudio de Paula, Neusa Meneses (17), Carlos Colla (18), Antonio Carlos, Marly (19). Georgea Mejdalani, Rosana Mejdalani
(20), Luciana Edde, Renato Erbeta e Renata Khair (21).
CLUBE MONTE LÍBANO
22
CLUBE MONTE LÍBANO
DEMOCRACIA E LIBERDADE – VANGUARDA LIBANESA
Antonio Hamdar, diretor de cultura libanesa e árabe
Para entendermos os fatos do Oriente Médio hoje, é pre-
ciso um mergulho no passado. Para isso, existem grandes
fontes, como, por exemplo, a minha, Ildefonse Sarkis, pen-
sador, pesquisador, com sua visão sociológica e política.
Minha admiração por suas obras é influenciada pela sua
grande sensibilidade, demonstrada em sua obra “Je chosis
le Libran”. A você, Ildefonse, nossa admiração e agrade-
cimento.
As civilizações mais avançadas da época, como o Egito, a
Assíria e a Babilônia, exerceram seus reinados sob o Abso-
lutismo, sem jamais terem criados conselhos moderadores.
Neste ponto, o povo fenício sempre esteve na vanguarda
da democracia, ou seja, a frente do seu tempo no mundo
antigo. Somente muitos séculos depois surgiram as cons-
tituições gregas e romanas, posteriores à fenícia. Sendo
assim, seriam os fenícios os criadores da democracia. É
importante a citação de Ildefonse Sarkis sobre o relato de
Flávio Josefo em “A guerra dos judeus” contra os romanos.
No livro 15, capítulo 4, afirma-se que as cidades de Tiro e
Sidon sempre gozaram de independência.
“Marco Antônio outorgou a Cleópatra todas as cidades as-
sentadas, desde o rio Eleutério até o Egito, salvo Tiro e
Sidon, que ele sabia que sempre foram livres”.
Não que o povo fenício-libanês seja mais inteligente ou
melhor que os outros. As instituições fenícias, como as
outras instituições, são explicáveis pela sociologia e a filo-
sofia. Vejamos Montesquieu e sua obra “L’espirit des lois”.
Em resumo, Montesquieu considera que os povos e as
instituições são condicionadas por duas causas: uma física
e outra moral. A causa física compreende a geografia e o
clima. A causa moral não precisa ser definida ou explica-
da. O império dos climas é o primeiro dos impérios, afirma
Montesquieu. A Geografia teria um papel fundamental na
formação dos povos e seus costumes. As grandes planícies
favorecem a tirania, afirmou ele, e o relevo montanhoso
ao nascimento de países de pequenas dimensões. Os va-
les montanhosos frequentemente abrigam povos zelosos de
sua liberdade. (Esse seria o caso do Líbano, que desafia o
tempo e os planos mais macabros.) No entanto, Montes-
quieu considera que as causas morais prevalecem sobre as
causas físicas. Assim, o governo despótico fundamenta-se
no temor, a monarquia na honra e a democracia na virtude.
Hoje, mais do que nunca, o libanês discute leis, faz leis
e pede sua aplicação. Esse povo gosta que as leis exis-
tam, e por isso é um país muito forte em matéria jurídica.
Tendo em seu subconsciente, a bem dizer por atavismo, a
lembrança da escola de direito de Beirute e de suas juris-
prudências, o povo libanês é protegido pelas leis, e tanto
é assim que o Líbano não é movido por golpes de estado.
Chegamos a importantes descobertas nas diferentes biblio-
tecas onde encontramos uma grande quantidade de atos
jurídicos. Coisas surpreendentes para aquela época remota.
Vejam o depoimento e classificação do arqueólogo-chefe:
“os documentos encontrados informam-nos sobre o direito
aplicado em Ugarit, e nos esclarecem ao mesmo tempo
sobre aspectos de sua vida econômica e social. Podemos
considerar três tipos de atos jurídicos: os concluídos por
particulares diante das testemunhas; os concluídos perante
o rei; e os atos de caráter internacional”. Vejam que tudo
isso acontecia há mais de 3500 anos. Indaga Ildefonse
Sarkis: “Onde estava a Europa? Onde estava a América?”
HOMENAGEM PELO ANIVERSÁRIO
DE NASCIMENTO DO POETA
GIBRAN KHALIL GIBRAN
No dia 15 de dezembro, quinta-feira, às 19h30,
realizaremos no Salão dos Conselhos uma reunião
poética-cultural em louvor ao notável pensador li-
banês, o qual pertence ao patrimônio da inteligência
universal.
É muito importante a presença dos associados,
como também a participação neste evento de fra-
ternidade, beleza poética e amor fraternal. Have-
rá uma apresentação original que exaltará a magia
da dança oriental, com o “ballet” da professora,
e magnífica bailarina, Keyla Milanez. Logo após o
encerramento haverá o tradicional bolo de pão de ló
com recheio de baba de moça e cobertura de sus-
piro. E, finalmente, a confraternização, no jantar de
culinária libanesa, e o “show” de Danças Orientais,
fortalecendo os laços de amizade da Sociedade Li-
terária e Cultural Gibran Khalil Gibran, na presença
do seu Presidente Samyr Badouy.
CLUBE MONTE LÍBANO
CULINÁRIA LIBANESA
KATAYEF
Na culinária árabe, uma sobremesa que faz muito sucesso são as katayef ou Ataif, como é mais conhecida. Esses
“crepes orientais” são mais grossos que os franceses e não levam na sua receita nem ovos nem manteiga. Tradicio-
nalmente, eles são encontrados de dois sabores: nata ou nozes.
O especial toque nessa sobremesa é o banho com uma calda doce com fragrância
de flor de laranjeira e água de rosas que ela leva.
sobre o creme de leite. Pressionar as bordas com os de-
dos. Fritar as katayef no óleo quente até pegarem uma
cor dourada. Em seguida, mergulhar no xarope;
6. Colocar creme de leite fresco nos discos que sobra-
ram, virar as bordas até o meio, deixando o creme de
leite visível. Decorar com flores de laranjeira e polvilhar
com os pistaches moídos. Servir o xarope em outro re-
cipiente.
INGREDIENTES
6 copos de farinha
1 colher de sopa de fermento
6 copos de leite
3 copos de creme de leite fresco
3 copos de creme de leite cozido
3 copos de nozes moídas
1 copo de açúcar cristal
1 colher de sopa de água de rosas
2 colheres de sopa de água de flor de laranjeira
½ copo de flores de laranjeira ou pétalas de rosa confites
(conservada no açúcar)
½ copo de pistaches moídos
6 copos de óleo
3 copos de xarope
MODO DE FAZER
1. Misturar a farinha, o fermento e o leite e trabalhar até
formar uma massa lisa e mole. Deixar a massa descan-
sar até que dobre seu volume;
2. Colocar a massa em um saco para confeitar com bico
arredondado. Formar pequenos discos sobre uma chapa
de metal pré-aquecida (o diâmetro dos dis-
cos de metal depende do tamanho que se
quer dar às katayefs);
3. Cozinhar por um minuto, virar os discos
com uma espátula, cozinhar mais alguns se-
gundos e tirar do fogo. Reservar.
4. Misturar as nozes moídas, o açúcar cristal,
a água de rosas e a água de flor de laranjei-
ras. Colocar uma colher (de café) desta mis-
tura no centro de cada katayef;
5. Repetir a operação com novos discos de
massa, desta vez colocando no centro um
pouco de creme de leite cozido. Virar as bor-
das de todos os discos de massa, fechando
24
CLUBE MONTE LÍBANO
INDEPENDÊNCIA DO LÍBANO
No dia 22 de novembro, a colônia libanesa comemorou a data magna da nação: o dia da independência do Líbano.
Por essa razão, o Clube Monte Líbano realizou um evento em respeito e homenagem à data, consolidando assim a sua posição
de atenta representante da pátria libanesa no Rio de Janeiro.
Na cerimônia de abertura do evento, precedida pela execução dos hinos brasileiro e libanês, diversas lideranças, entre elas Kátia
Chalita e Antonio Hamdar, expuseram seus pontos de vista a respeito da importância da data não só para o Líbano, mas para
todas as nações que prezam a liberdade e a democracia. Não faltaram, também, declarações de amor à pátria libanesa e à pátria
brasileira, nas palavras gentis do presidente do Conselho Deliberativo do Clube Monte Líbano, Gilberto Couri, e do presidente da
Câmara de Comércio Brasil-Líbano, Paulo Assed.
O presidente do Clube Monte Líbano, João Arbex, destacou a importância da data, tornando público aos presentes que o Clube Monte
Líbano, desde a sua fundação, nunca abriu mão de comemorar essa importante data dentro das suas instalações. Ou seja, há 65 anos
que o Clube Monte Líbano abre suas portas e seu coração para a família libanesa, comemorando essa importante data de libertação.
O evento, que foi um sucesso absoluto, contou com a presença das mais importantes lideranças do movimento libanês no Rio de
Janeiro, representando suas entidades e instituições. Entre elas, destacamos a Federação das Entidades Líbano-Brasileiras do Es-
tado do Rio de Janeiro, a Igreja Ortodoxa São Nicolau, a Igreja Nossa Senhora do Líbano, a Liga Libanesa, a Câmara de Comércio
Brasil-Líbano, a Sociedade Cultural Kalil Gibran, o Movimento Pastoral da Igreja Ortodoxa São Nicolau e o Consulado Geral do Líbano
no Rio de Janeiro. Estavam representados, ainda, por seus presidentes, o Rotary Clube de Laranjeiras e Instituto Cultura Brasileira.
Durante o evento, o Cônsul Geral do Líbano, Ali Daher, manifestou-se publicamente elogiando os esforços do departamento de cul-
tura libanesa e árabe, na pessoa de Antonio Hamdar, na realização do evento em comemoração à data magna do Líbano. Destacou,
ainda, o importante papel que o presidente do Clube Monte Líbano, João Arbex, vem desempenhando dentro do movimento libanês.
Por fim, o organizador do evento e diretor de cultura libanesa e árabe do Clube Monte Líbano, Antonio Hamdar, agradeceu a pre-
sença de todos e afirmou que está muito orgulhoso e satisfeito de ser comandado pelo atual presidente do Clube Monte Líbano,
João Arbex, o qual aprendeu a respeitar e admirar.
Teresa Arbex, João Arbex, Paulo Cezar Assed e Nelson Mufarrej. Miriam Atalla, Samyr Badouy, padre Hannoun Andraos, Nazih Saade e padre Emile Edde.
Nazih Saade, padre Emile Edde, Marcos Moussallem, Roberto Habib, Darlan Hauch e o Consul Ali Daher.
Ali Daher, Teresa Arbex, Paulo Cezar Assed, João Arbex e Nelson Mufarrej. Darlan Hauch, Ali Daher, Nelson Mufarrej, Teresa Arbex, Paulo Cezar Assed e
João Arbex. Ali Daher, Teresa Arbex, João Arbex, Paulo Cezar Assed e Gilberto Couri.
CLUBE MONTE LÍBANO
Consul Ali Daher, João Arbex, Elias Canaan, Paulo Cezar Assed e Nelson Mufarrej. Pagrad Paboudjian, Nazih Saade, Darlan Hauch e Ramez Saade. Evelyn
Chalita, Julieta Chalita, Teresa Arbex e Kátia Chalita.
Rubens Baracat Dib, Antonio Saade, Sami Jorge, Sérgio Chucri Merhy, Ramez Saade e Pagrad Paboudjian. Darlan Hauch, Ali Daher, Nelson Mufarrej, Teresa
Arbex, João Arbex, Paulo Cezar Assed e Kátia Chalita. Darlan Hauch, Nelson Mufarrej, Teresa Arbex, João Arbex, Paulo Cezar Assed e Ali Daher.
Roberto Habib, Sami Jorge e Paulo Cezar Assed. Altair Leal, Ivete Jazbik e Waldir Jazbik. Teresa Arbex e João Arbex.
Marlene Amin, Samyr Badouy, Adib Jamil Amin e Pagrad Paboudjian. João Arbex e Abdo Gazal. José Said.
26
CLUBE MONTE LÍBANO
O MUNDO ÁRABE
QATAR
redação
Apesar de seu potencial energético (petróleo e gás), resul-
tado das suas amplas reservas, “garantir” ao país um futuro
de muita prosperidade, a política econômica do Qatar não
se acomodou: focada no desenvolvimento não associado
às suas reservas energéticas, o emirado busca aumentar o
investimento privado e estrangeiro em outro setores. Nesse
sentido, o país vem estimulando o setor privado e buscando
desenvolver uma “economia baseada no conhecimento”.
Em 2004, o governo estabeleceu o “Parque Científico e Tec-
nológico do Qatar” para atrair e manter empresas de base
tecnológica e empresários do exterior no Qatar. O país, atra-
vés da Fundação Qatar para a Educação, Ciência e Desen-
volvimento, também criou a “Cidade da Educação”, principal
projeto da entidade, com 14 milhões de metros quadra-
dos e que tem como objetivo ser o centro educacional
de excelência na região do Oriente Médio, abri-
gando instalações educacionais, desde a idade
escolar até o nível de pesquisa, e abrigando
filiais de algumas das melhores universidades
do mundo. Atualmente, 2.500 estudantes es-
tão matriculados na Cidade da Educação, sendo
que mais de 50% deles são estrangeiros. No total,
45 nacionalidades diferentes são representadas
por estudantes, pessoal e corpo docente na
Cidade da Educação.
O Qatar pretende se tornar um modelo em
transformação econômica e social na região. O
investimento em larga escala em todos os se-
tores sociais e econômicos também levam ao
desenvolvimento de um mercado financeiro forte.
Na área de comunicação social, o governo do Qatar
patrocina a rede de televisão Al-Jazeera, fundada pelo
Emir e que produz um jornalismo focado nos aconteci-
mentos dos países árabes, com ampla cobertura.
Politicamente, o Qatar e seu Emir, Hamad bin Khalifa Al
Thani, estão conquistando um papel de liderança no mun-
do árabe, ajudando a construir um conceito mais atual do
que sempre se chamou de “mundo árabe” e aproximando
as nações desse mundo. Um exemplo importante dessa
atuação, não no campo da diplomacia verbal, mas na ação
diplomática, foi a iniciativa do Emir de ajudar a reconstruir
as cidades destruídas por Israel em 2006.
O Qatar é um Emirado de língua árabe, com uma população
de maioria sunita e que faz parte das nações árabes que
investem no desenvolvimento e em uma vida com qualida-
de. Não é à toa que seu IDH (Índice de Desenvolvimento
Humano) está entre os 40 melhores do mundo e que 90%
da sua população seja alfabetizada.
Localizado na costa nordeste da Península Arábica, o Qatar
faz fronteira com a Arábia Saudita. Sua capital é Doha,
principal e mais populosa cidade, com aproximadamente
800.000 habitantes. O clima do Qatar é árido tropical, seco
e quente, e seu território é praticamente plano e desértico,
ocupando uma área total aproximada de 11.000 km².
Seu sistema político é a monaquia, mas ao contrário de
outros países como o Reino Unido, Belgica e Japão,
no seu sistema não há espaço para a existência de
partidos políticos, nem de um Poder Legislativo.
Isso mesmo: No Qatar não há um Legislativo,
quem manda é o Emir. Por isso, o Qatar é
considerado uma monarquia absoluta.
O Qatar já viveu longos períodos de domi-
nação, seja pelos persas, otomanos ou bri-
tânicos, até conquistar sua independência
no dia 3 de setembro de 1971.
A descoberta de petróleo, na década de
1940, transformou por completo a sua
economia, que tornou-se rica e, com o
passar do tempo, independente. No en-
tanto, ao contrário dos emirados vizinhos,
ao conquistar a independência o governo
do Qatar recusou-se a fazer parte da Arábia
Saudita ou dos Emirados Árabes Unidos.
Hoje, é um emirado alinhado com o desen-
volvimento contemporâneo, rico, com enormes
reservas de petróleo (estimadas em 15 bilhões de
barris) e de gás natural (cerca de 26 trilhões de metros cúbi-
cos). Seu povo está na lista das maiores rendas per capitas
do mundo: entre US$ 75.000 e US$ 80.000. Fica atrás
apenas do Principado de Liechtenstein, localizado nos alpes
europeus. A riqueza e o padrão de vida do Qatar se com-
param com os dos países da Europa Ocidental, tendo o país
o maior PIB per capita no mundo árabe, de acordo com o
Fundo Monetário Internacional (2006).
28
CLUBE MONTE LÍBANO

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful