Você está na página 1de 44
 

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Nº:

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

 
C L I E N T E :   UN-ES/APMG-ES   FOLHA: 1 d e

CLIENTE:

 

UN-ES/APMG-ES

 

FOLHA:

1

de

44

PROGRAMA:

PROJETO DO GASODUTO SUL NORTE CAPIXABA

CC: 1000430843 0020

ÁREA:

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO"

 
   

(MOP-1)

 

ENGENHARIA

TÍTULO:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

CORPORATIVA

IEEPT/EEPTM

 

EEPTM

 
 

MICROSOFT WORD / V. 2003 / ET-3603.0G-5140-700-PPR-003_A.DOC

 
 

ÍNDICE DE REVISÕES

 

REV.

 

DESCRIÇÃO E/OU FOLHAS ATINGIDAS

 

0

Original

 

A

Revisado atendendo a ADP-MOP1-CHZ-ELE-00072

 
 

REV. 0

 

REV. A

REV. B

REV. C

REV. D

REV. E

REV. F

REV. G

REV. H

DATA

26/FEV/10

05/MAR/10

             

PROJETO

PPR

 

PPR

             

EXECUÇÃO

PRGQ.KRV

PVAF.KRV

             

VERIFICAÇÃO

WMBA.CHZ

WMBA.CHZ

             

APROVAÇÃO

ELMO

 

ELMO

             

AS INFORMAÇÕES DESTE DOCUMENTO SÃO PROPRIEDADE DA PETROBRAS, SENDO PROIBIDA A UTILIZAÇÃO FORA DA SUA FINALIDADE.

 

FORMULÁRIO PERTENCENTE A PETROBRAS N-381 REV. J ANEXO A – FIGURA A.1.

 
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

REV.

A

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO" (MOP-1)

FOLHA

2

de

44

TÍTULO:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

CORPORATIVA

 

EEPTM

 
 

ÍNDICE

 

1. OBJETIVO

 

3

2. NORMAS E DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA

 

3

2.1 Normas Aplicáveis e Recomendações

 

3

2.2 Normas

 

3

2.3 Documentos de Referência

 

6

3. REQUISITOS GERAIS

7

3.1 Condições Ambientais

7

3.2 Requisitos de Ventilação

7

3.3 Requisitos de Limites de Vibração

7

3.4 Requisitos para Áreas Classificadas

7

3.5 Requisitos de Construção

8

3.6 Requisitos de Tensão

10

3.7 Requisitos de Freqüência

10

3.8 Outros Requisitos

10

4. EQUIPAMENTOS

11

4.1 Microturbinas

11

4.2 Gerador Auxiliar

11

4.3 Motores de Indução

11

4.4 Transformadores

11

4.5 Painéis

 

15

4.6 Bateria de Acumuladores

 

26

4.7 Carregador de Bateria

26

4.8 Sinalização para Auxílio à navegação e obstáculos aéreos

 

27

4.9 Sistema de iluminação do Helideck

 

28

4.10 Transformadores de Instrumento

28

5. MATERIAIS

 

28

5.1 Geral

28

5.2 Materiais Não Metálicos

 

29

5.3 Bandeja de Cabos

29

5.4 Barramentos de Fases e de Aterramento

30

5.5 MCTs

 

30

5.6 Prensa Cabos

31

5.7 Tomadas de Força (Uso Geral)

 

31

5.8 Caixas de Junção

32

5.9 Caixas de Controle para Botoeiras e Sinaleiras

 

32

5.10 Cabos Elétricos

 

32

5.11 Luminárias

 

34

5.12 Lâmpadas

35

5.13 Reator para Iluminação

 

35

5.14 Soquetes

 

36

5.15 Holofotes de Busca e Resgate

 

36

5.16 Conduítes

 

36

5.17 Transdutores Analógicos

 

37

6. ANEXO A - TABELAS

38

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

REV.

A

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO" (MOP-1)

FOLHA

3

de

44

TÍTULO:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

CORPORATIVA

 

EEPTM

 

1.

OBJETIVO

 

Esta Especificação Técnica e suas referências estabelecem os requisitos mínimos necessários para o fornecimento de materiais e equipamentos elétricos para o Módulo de Operação Tipo “Jaqueta de Aço” MOP-1. Requisitos determinados em outra Especificação Técnica para equipamentos, como por exemplo motores de indução, geradores, CCMs, etc., são obrigatórios.

2.

NORMAS E DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA

 

2.1

Normas Aplicáveis e Recomendações

 

2.1.1 Os padrões IEC deverão ser usados no projeto, desenvolvimento e especificação de equipamentos, todos em suas revisões mais recentes.

2.1.2 Excepcionalmente, onde for justificável, os padrões ANSI, NEMA, IEEE, VDE e outros internacionalmente reconhecidos poderão ser utilizados, devendo seu uso ser restrito a casos específicos e previamente aprovados pela PETROBRAS.

2.2

Normas

2.2.1

PETROBRÁS

 

N-1374

Pintura de Plataforma Marítima de Exploração e Produção

 

2.2.2

IEC – INTERNATIONAL ELECTROTECHNICAL COMMISSION

IEC 60034

Rotating electrical machines - All parts

 

IEC 60044

Instrument Transformers – All Parts

IEC 60076

Power Transformers - All parts

 

IEC 60079

Apparatus for Explosive Gas Atmospheres - All parts

 

IEC 60092

Electrical Installations in Ships - All Parts

IEC 60093

Methods of Test for Volume Resistivity and Surface Resistivity of Solid Electrical Insulation Materials

IEC 60099

Surge Arresters – All Parts

 

IEC 60146-1-1

Semiconductor Convertors – General Requirements and Line Commutated Convertors – Part 1-1: Specification of Basic Requirements

IEC 60146-1-2

Semiconductor Convertors – General Requirements and Line Commutated Convertors – Part 1-2: Application Guide

IEC 60146-1-3

Semiconductor Convertors – General Requirements and Line Commutated Convertors Part 1-3: Transformers and Reactors

IEC 60146-2

Semiconductor Converters – Part 2 – Self-commutated Semiconductor Converters including Direct D.C. Converters

IEC 60216

Electrical Insulating Materials - Properties of Thermal Endurance – All Parts

 

IEC 60228

Conductors of Insulated Cables

 

IEC 60331

Tests of Electric Cables under Fire Conditions - Circuit Integrity

 
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA   N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

 

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

REV.

A

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO" (MOP-1)

FOLHA

4

de

44

TÍTULO:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

CORPORATIVA

 

EEPTM

 

IEC 60332-3-10

Test on Electric Cables under Fire Conditions - Part 3-10: Test for Vertical Flame Spread of Vertically-Mounted Bunched Wires or Cables.

IEC 60439

Low-Voltage Switchgear and Controlgear Assemblies - All parts

 

IEC 60519

Safety in Electroheat Installations – All parts

 

IEC 60533

Electrical and Electronic Installations in Ships - Electromagnetic Compatibility

IEC 60622

Secondary Cells and Batteries Containing Alkaline or Other Non-acid Electrolytes Sealed Nickel-Cadmium Prismatic Rechargeable Single Cells

IEC 60623

Secondary Cells and Batteries Containing Alkaline or Other Non-acid Electrolytes Vented Nickel-Cadmium Prismatic Rechargeable Single Cells

IEC 60896-11

Stationary Lead-Acid Batteries Part 11: Vented Types General Requirements and Methods of Test

IEC 60896-21

Stationary Lead-Acid Batteries Part 21: Valve-Regulated Types Methods of Test

IEC 60896-22

Stationary Lead-Acid Batteries Part 22: Valve-Regulated Types Requirements

 

IEC 60921

Ballast for Tubular Fluorescent Lamps - Performance Requirements

 

IEC 60947

Low-voltage switchgear and controlgear - All parts

 

IEC 61000

Electromagnetic Compatibility (EMC) –All Parts

 

IEC 61347-2-8

Lamp

Controlgear

-

Part

2-8:

Particular

Requirements

for

Ballasts

for

Fluorescent Lamps

 

IEC 61347-2-11

Lamp Controlgear - Part 2-11: Particular Requirements for Miscellaneous Electronic Circuits Used with Luminaries

IEC 61378-1

Convertor Transformers - Part 1: Transformers for Industrial Applications

 

IEC 61643

Low-Voltage Surge Protective Devices – All Parts

 

IEC 61892

Mobile and Fixed Offshore Units - Electrical Installations - All parts

 

IEC 62040-3

Uninterruptible Power Systems (UPS) - Part 3: Method of Specifying the Performance and Test Requirements

IEC 62041

Power Transformers, Power Supply Units, Reactors and Similar Products EMC Requirements

IEC 62259

Secondary Cells and Batteries Containing Alkaline or other Non-Acid Electrolytes Nickel-Cadmium Prismatic Secondary Cells

IEC 62395

Electrical Resistance Trace Heating Systems for Industrial and Commercial Applications – All parts

2.2.3

IEEE – INSTITUTE OF ELECTRICAL AND ELECTRONIC ENGINEERING

 

C37.23

IEEE Standard for Metal-Enclosed Bus

 

C57.110-2008

IEEE Recommended Practice for Establishing Transformer Capability When Supplying Nonsinusoidal Load Currents

Std 32

Standard Requirements, Terminology, and Test Procedure for Neutral Grounding Devices

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

REV.

A

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO" (MOP-1)

FOLHA

5

de

44

TÍTULO:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

CORPORATIVA

 

EEPTM

 

Std 485

IEEE Recommended Practice for Sizing Lead-Acid Batteries for Stationary Applications

Std 1115

IEEE

Recommended

Practice

for

Sizing

Nickel-Cadmium

Batteries

for

Stationary Applications

 

2.2.4

IMO - INTERNATIONAL MARITIME ORGANIZATION

 

IMO EA811E

MODU CODE

Code for the Construction and Equipment of Mobile Offshore

Drilling Units

 

2.2.5

BRAZILIAN LABOUR AND EMPLOYMENT MINISTRY

 

NR-10

Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade

2.2.6

INMETRO – INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL

Portaria 83

03/04/2006

 

2.2.7

AMERICAN SOCIETY FOR TESTING AND MATERIALS (WHERE SPECIFIED)

ASTM A269

Standard Specification for Seamless and Welded Austenitic Stainless Steel Tubing for General Service

ASTM B1

Standard Specification for Hard-Drawn Copper Wire

 

ASTM B2

Standard Specification for Medium-Hard-Drawn Copper Wire

 

ASTM B3

Standard Specification for Soft or Annealed Copper Wire

ASTM B8

Standard Specification for Concentric-lay-Stranded Copper Conductors, Hard, Medium-Hard, or Soft

ASTM B26/B 26M Standard Specification for Aluminium-Alloy Sand Casting

 

ASTM B33

Standard Specification for Tinned Soft or Annealed Copper Wire for Electrical Purpose

ASTM B108

Standard Specification for Aluminium-Alloy Permanent Mould Casting

 

ASTM B221

Standard Specification for Aluminium and Aluminium-Alloy Extruded Bars, Rods, Wire, Profiles, and Tubes

ASTM D256

Standard Test Methods for Determining the Izod Pendulum Impact Resistance of Plastics

ASTM D257

Standard

Test

Methods

for

DC

Resistance

or

Conductance

of

Insulating

Materials

 

ASTM D635

Standard Test Methods for Rate of Burning and/or Extent and Time of Burning of Plastics in a Horizontal Position

ASTM D543

Standard

Practices

for Evaluating the Resistance of Plastics to Chemical

Reagents

ASTM D790

Standard Test Methods for Flexural Properties of Unreinforced Plastics and Electrical Insulating Materials

ASTM E84 Standard Test Method for Surface Burning Characteristics of Building Materials

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

REV.

A

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO" (MOP-1)

FOLHA

6

de

44

TÍTULO:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

CORPORATIVA

 

EEPTM

 

ASTM E662

Standard Test Method for Specific Optical Density of Smoke Generated by Solid Material

2.2.8

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS

 

NBR 14197

Acumulador Chumbo-ácido Estacionário Ventilado - Especificação

 

NBR 14198

Acumulador Chumbo-ácido Estacionário Ventilado - Terminologia

NBR 14199

Acumulador Chumbo-ácido Estacionário Ventilado - Ensaios

 

NBR 14200

Acumulador Chumbo-ácido Estacionário Ventilado para Sistemas Fotovoltaicos - Ensaios

NBR 14201

Acumulador Alcalino de Níquel-Cádmio Estacionário - Especificação

 

NBR 14202

Acumulador Alcalino de Níquel-Cádmio Estacionário - Ensaios

NBR 14203

Acumulador Alcalino de Níquel-Cádmio Estacionário - Terminologia

NBR 14204

Acumulador Chumbo-ácido Estacionário Regulado por Válvula - Especificação

NBR 14205

Acumulador Chumbo-ácido Estacionário Regulado por Válvula - Ensaios

 

NBR 14206

Acumulador Chumbo-ácido Estacionário Regulado por Válvula - Terminologia

2.2.9

DPC – MARINHA DO BRASIL – DIRETORIA DE PORTOS E COSTAS

 

NORMAM

Normas da Autoridade Marítima para Embarcações empregadas na Navegação de Mar Aberto

RIPEAM 72

Regulamento Internacional para Evitar Abalroamentos no Mar

 

2.2.10

ISO - INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION

 

62 Plastics - Determination of Water Absorption

 

178

Plastics - Determination of Flexural Properties

 

179

Plastics - Determination of Charpy Impact Properties – All Parts

 

527

Plastics - Determination of Tensile Properties – All Parts

 

4892

Plastics - Methods of Exposure to Laboratory Light Sources – All Parts

 

2.2.11

UL - UNDERWRITERS LABORATORIES INC.

 

UL 94

Standard for Safety Test for Flammability of Plastic Materials for Parts in Devices and Appliances

2.2.12

ASME – THE AMERICAN SOCIETY OF MECHANICAL ENGINEERS

 

ANSI/ASME B1.20.1

Pipe Threads, General Purpose

 

2.2.13

DEF - UK MINISTRY OF DEFENCE

 

Std 02-713

Determination of the Toxicity Index of the Products of Combustion from Small Specimens of Materials

2.3 Documentos de Referência

 

ET-3603.0G-5140-700-PPR-001

Critérios de Projeto Elétrico

 
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

REV.

A

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO" (MOP-1)

FOLHA

7

de

44

TÍTULO:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

CORPORATIVA

 

EEPTM

 

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

Requisitos Elétricos para Pacote

 

ET-3603.0G-5140-712-PPR-001

Especificação Técnica para Motores de Indução

 

ET-3603.0G-5140-741-PPR-001

CDC/CCM – 480V

 

ET-3603.0G-5140-711-PPC-001

Grupo Diesel Gerador Auxiliar

ET-3603.0G-5265-714-PPR-001

Especificação Técnica para Baterias

ET-3603.0G-5265-714-PPR-002

Especificação Técnica para Carregadores de Baterias

I-ET-3603.0G-5140-704-PPR-001 Microturbines

 

3. REQUISITOS GERAIS

 

Todos os materiais e equipamentos relacionados ao sistema elétrico deverão obedecer aos requisitos deste item.

3.1

Condições Ambientais

 

3.1.1 Todos os materiais e equipamentos deverão ser apropriados para o armazenamento, serviço e instalação em ambientes navais e petroquímicos. Os equipamentos e acessórios utilizados na instalação elétrica da Unidade deverão ser adequados para resistir às condições atmosféricas locais de umidade, salinidade e fortes tempestades.

3.1.2 Para cumprir estes requisitos, todos os dispositivos elétricos e eletrônicos, além das partes mecânicas dos equipamentos deverão ser projetados e construídos em uma versão tropicalizada. O processo de tropicalização compreende a aplicação de resina protetora reforçada em todas as placas de circuito elétrico, o uso de materiais anti-ferrugem, acessórios e outras implementações de acordo com a experiência dos fabricantes e regras relacionadas, objetivando fornecer uma construção confiável.

3.1.3 Equipamentos elétricos e seus componentes deverão ser projetados com base nas referências de temperaturas estabelecidas nas Folhas de Dados e Especificações Técnicas.

3.1.4 A Norma IEC 61892-1 deverá ser aplicada. Condições de temperatura diferentes das estabelecidas nos requisitos deverão ser submetidas à aprovação da PETROBRAS.

3.1.5 Equipamentos elétricos deverão ser dimensionados de acordo com a média mensal/anual das temperaturas listadas na Tabela 1.

3.1.6 Equipamentos elétricos deverão operar apropriadamente em qualquer temperatura desde a mínima até a máxima temperatura listada na Tabela 1 do Anexo A.

3.2

Requisitos de Ventilação

 

3.2.1

Para equipamentos instalados em salas protegidas, o fabricante do equipamento deverá informar a quantidade de dissipação de calor, abaixo do normal e em condições máximas de operação.

3.3

Requisitos de Limites de Vibração

 

3.3.1

Todo o sistema elétrico deverá operar, em geral, dentro dos limites de vibração e aceleração estabelecidos na norma IEC 61892.

3.4

Requisitos para Áreas Classificadas

 
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

REV.

A

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO" (MOP-1)

FOLHA

8

de

44

TÍTULO:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

CORPORATIVA

 

EEPTM

 

3.4.1 A utilização de equipamentos elétricos, instrumentos e acessórios em áreas de risco deverão seguir os requerimentos das normas IEC série 60079 e 61892 – todas as partes.

3.4.2 Todos os materiais e equipamentos apropriados para serem usados nas seguintes áreas:

 

Zona 0, Zona 1 ou Zona 2, deverão possuir certificados de conformidade de acordo com a regulamentação do INMETRO n° 83 de 03 de Abril de 2006 e seus anexos.

3.4.3 Pacotes importados deverão ter seus equipamentos certificados ou reconhecidos por um laboratório internacional e o fornecedor deverá fornecer uma tabela com os dados apresentados na Tabela 2 do Anexo A.

3.4.4 Equipamentos elétricos, instalados em áreas de risco, deverão ter execução de segurança especificado de acordo com os padrões IEC 60079, IEC 61892 e IEC 60092. Esses equipamentos deverão ser submetidos à aprovação da PETROBRAS.

3.4.5 Equipamentos elétricos, instalados em áreas externas seguras

(não classificadas)

e que

 

deverão continuar operando durante uma parada de emergência ESD3 deverão ser certificados para instalação em áreas classificadas Zona 2 Grupo IIA temperatura T3.

3.5 Requisitos de Construção

 

3.5.1

Gerais

3.5.1.1 Os fabricantes deverão garantir a uniformidade dos equipamentos e componentes para o mesmo fornecimento. Deverá ser utilizado o mesmo modelo para iluminação artificial fixa, tomadas, plugues, caixas de ligação e todo o material de antepara deverá ser utilizado em todos os módulos da Unidade incluindo o módulo de Geração.

3.5.1.2 Todos os equipamentos devem ser equipados com terminais de força, controle, aquecimento e aterramento.

3.5.2

Material de Construção

 

3.5.2.1 Todo material empregado deverá ser não higroscópico, retardante à chama e resistente à corrosão causada por ambiente com salinidade, presença de umidade e contato com hidrocarboneto.

3.5.2.2 Todos os parafusos, porcas e arruelas deverão ser feitos de cádmio e aço bicromatizado ou de aço inox AISI-316L.

3.5.2.3 Os conectores para cabos de força, controle e de aterramento deverão ser feitos de tipo não soldado, de cobre eletrolítico, conforme ASTM-B1, 2, 3, 8 e 33; com revestimento de estanho. A menos que tenha sido estabelecido em contrário em outra especificação técnica para um determinado equipamento, para cabos de controle, esses conectores deverão ser do tipo olhal.

3.5.2.4 Para prevenir a corrosão eletrolítica, o contato entre materiais metálicos diferentes deverá ser evitado. Um isolamento elétrico deverá ser colocado onde o contato entre materiais metálicos diferentes seja necessário.

3.5.2.5 Equipamento de alumínio deverá ser montado numa estrutura de aço fundido com 5 mm com impermeabilização de borracha ou junta de isolamento de neoprene (borracha sintética), com porcas e parafusos de aço inox AISI-316L

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

REV.

A

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO" (MOP-1)

FOLHA

9

de

44

TÍTULO:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

CORPORATIVA

 

EEPTM

 

3.5.3

Base Fixa

 

3.5.3.1 Todo equipamento montado no piso, perto da sua base normal deve ter uma base extra, na qual a base normal deverá ser fixada por meio de parafusos. A base extra deverá ser fixada (soldada) ao piso da Unidade.

3.5.3.2 Essa base deve ser dimensionada como se fosse dois pontos suportados por uma viga numa direção longitudinal com o intuito de suportar todo o peso do equipamento, considerando um desvio máximo de 1/500 de extensão do equipamento. Essa base deve ter os seus lados cobertos por uma proteção a fim de prevenir a entrada de umidade na parte inferior do equipamento.

3.5.4

Pintura

 

3.5.4.1 Sistema de pintura para o revestimento externo de todos os materiais elétricos, equipamentos e suportes deverá ser apropriado para instalações marítimas e pré- qualificados de acordo com a N-1374.

3.5.4.2 O sistema de pintura para o revestimento interno de equipamentos e materiais deverá estar de acordo com os requisitos do Construtor quando especificado pela PETROBRAS.

3.5.4.3 A não ser que esteja determinado numa Folha de Dados, a cor de acabamento de equipamentos deverá ser Cinza Claro (MUNSELL notação N6.5). Componentes internos montados na placa e/ou porta de segurança deverão ser cor Laranja Segurança (MUNSELL notação 2.5 Y R 6/14), de acordo com a norma NR-26.

3.5.4.4 Para partes de aço carbono de Luminárias e Caixas de Ligação a última cor de acabamento deverá ser Branca (MUNSELL notação N 9.5).

3.5.4.5 Para equipamentos associados a extinção de incêndio, a cor de acabamento deverá ser Vermelha Segurança (MUNSELL notação 5 R 4/14).

3.5.5

Placas

3.5.5.1 Placas de Identificação para equipamentos com Especificação Técnica específica como motores de indução, geradores, MCCs, etc. deverão seguir os requisitos da respectiva especificação.

3.5.5.2 Todos os outros equipamentos devem ter 02 (duas) placas de identificação.

 

3.5.5.3 A primeira placa deverá ter o tag do equipamento em acrílico preto gravado com letra branca para equipamentos instalados em locais internos e em aço inoxidável AISI 316L para equipamentos instalados na área externa.

3.5.5.4 A outra placa deverá ser em aço inoxidável AISI-316L com as seguintes informações, quando aplicável:

 

• Petróleo Brasileiro S.A. – PETROBRAS;

 

• Nome do vendedor;

 

• Número de série do equipamento;

• Ano de fabricação;

• Número da Ordem de Compra;

• Dados específicos de outros equipamentos;

 

• Nome do fabricante;

 
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

REV.

A

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO" (MOP-1)

FOLHA

10

de

44

TÍTULO:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

CORPORATIVA

 

EEPTM

 
 

• Tipo;

 

• Padrão de desempenho;

 

• Valor nominal para: potência aparente de saída, tensão, freqüência, corrente(s);

 

• Classificação térmica do isolamento;

 

• Grau de proteção (IP) do invólucro e da caixa de terminais;

 

• Valor máximo permitido da temperatura média de resfriamento;

• Valores de impedância de curto-circuito;

 

• Tipo de resfriamento médio;

 

• Massa total.

3.5.6

Grau de Proteção Mecânico e requisitos típicos

 

3.5.6.1 Todos os equipamentos devem ter um grau de proteção de acordo com a Tabela 3 do Anexo A.

3.5.6.2 Todo equipamento com grau de proteção mecânica IP40 ou maior dever ter certificado de teste emitido por um laboratório apropriado e autorizado.

3.6

Requisitos de Tensão

 

3.6.1 O limite de variação de tensão em condições contínuas e transitórias deverá seguir as Normas IEC 60034-1 e IEC 61892-1.

3.6.2 Todo equipamento CA deve operar satisfatoriamente com as variações de tensão descritas na Tabela 4 do Anexo A. Essa tabela mostra os valores máximos de divergência aceitáveis em relação à tensão nominal.

3.6.3 Todo equipamento CC deverá operar satisfatoriamente com variações de tensão descritas na Tabela 5 do Anexo A. Essa tabela mostra os valores máximos de divergência aceitáveis em relação à tensão nominal.

3.6.4 Para sistemas com neutro isolado, todos os equipamentos elétricos, materiais e componentes operando com 480 V deverão resistir continuamente, sem sacrifício de sua vida útil, a tensão fase-fase entre qualquer fase-terra.

3.7

Requisitos de Freqüência

 

3.7.1 Os limites de variação da freqüência em condições contínuas e transitórias deverão seguir as Normas IEC 60034-1 e IEC 61892-1.

3.7.2 Os equipamentos deverão estar aptos a resistir às variações de freqüência como apresentado na Tabela 6 do Anexo A. Essa tabela mostra os valores máximos de divergência aceitáveis em relação à 60Hz.

3.7.3 Todos os equipamentos deverão operar satisfatoriamente com um variação máxima combinada de tensão e freqüência de 10%, considerando as variações máximas individuais descritas na Tabela 4 e na Tabela 6 do Anexo A.

3.8

Outros Requisitos

 

3.8.1 Todos os equipamentos que tiverem componentes ou circuitos eletrônicos deverão estar imunes a radio interferência de acordo com as Normas IEC 60533 e IEC 61000.

3.8.2 Todos os equipamentos elétricos deverão estar de acordo com os requisitos de emissão da Norma IEC 60533.

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

REV.

A

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO" (MOP-1)

FOLHA

11

de

44

TÍTULO:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

CORPORATIVA

 
 

EEPTM

 

3.8.3

Todos os equipamentos elétricos deverão estar de acordo com os requisitos de emissão da Norma IEC 60533.

 

4. EQUIPAMENTOS

 

4.1

Microturbinas

 

4.1.1

As Microturbinas deverão estar de acordo com a especificação técnica I-ET-3603.0G- 5140-704-PPR-001 e a respectiva Folha de Dados.

 

4.2

Gerador Auxiliar

 

4.2.1

O Gerador Auxiliar deverá estar de acordo com a especificação técnica

ET-3603.0G-

 
 

5140-711-PPR-001- Grupo Diesel Gerador Auxiliar e a respectiva Folha de Dados.

 

4.3

Motores de Indução

 

4.3.1 Motores elétricos deverão estar de acordo com a especificação técnica ET-Motores Elétricos de Indução e as respectivas Folhas de Dados.

 

4.3.2 Quando determinado numa especificação técnica ou requisição de material, motores elétricos de baixa tensão de unidades pacote deverão estar de acordo somente com os requisitos especificados neste documento.

4.4

Transformadores

 

4.4.1

Gerais

 

4.4.1.1 Transformadores deverão ser dimensionados para uso contínuo e deverão obedecer aos requisitos das Normas IEC 60905, IEC 62041 e IEC 60076.

 

4.4.1.2 Transformadores esperados para operar em paralelo continuamente deverão ter a mesma capacidade nominal e deverão ser elétrica e mecanicamente idênticos.

4.4.1.3 Transformadores deverão ser instalados como unidades separadas em invólucros individuais.

4.4.1.4 Valores das características elétricas nominais deverão ser aquelas indicadas nas respectivas Folhas de Dados dos Transformadores.

4.4.1.5 A menos que esteja determinado de outra forma, na Folha de Dados, todos os valores assegurados devem estar baseados por métodos de medição e devem cumprir com as tolerâncias previstas nos padrões de referência.

4.4.1.6 As regras para o dimensionamento dos transformadores são definidas na

ET –
ET
 

3603.0G-5140-700-PPR-001

- Critérios de Projeto Elétrico

 

4.4.2

Escopo de Fornecimento

 

4.4.2.1

Os transformadores deverão estar equipados com, pelo menos, os seguintes itens:

 
 

a) Invólucro de proteção;

 

b) Acabamento, terminais e prensa-cabos;

 

c) Acessórios, ferramentas e peças sobressalentes recomendadas pela experiência própria do fabricante;

 

d) Desenhos e Documentação Técnica;

 
  ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A
 

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

REV.

A

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO" (MOP-1)

FOLHA

12

de

44

TÍTULO:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

CORPORATIVA

 

EEPTM

 
 

e)

Relé térmico de proteção (somente para transformadores de força).

 

4.4.2.2

O fabricante deverá apresentar a Documentação Técnica completa (desenhos, relatórios de teste, manuais, catálogos, etc.) dos transformadores, indicando pesos, dimensões e localização dos acessórios.

4.4.3

Construção e Requisitos Mecânicos

 

4.4.3.1

Material de Construção (Modelo)

4.4.3.1.1 Transformadores de força deverão ser do tipo seco, moldados em resina epóxi ou encapsulado a vácuo em resina epóxi de fibra de vidro.

4.4.3.1.2 Transformadores de iluminação deverão ser do tipo seco, moldados em resina epóxi, encapsulados a vácuo em resina epóxi de fibra de vidro ou enrolamentos impregnados a resina.

4.4.3.1.3 Somente para equipamento de óleo desidratador, transformadores de força com líquido refrigerante poderão ser aceitos mediante aprovação da PETROBRAS.

4.4.3.2

Elevação de Temperatura

 

4.4.3.2.1 A elevação de temperatura permitida relacionada às condições ambientais deverá ser de no máximo, igual a 80ºC para o enrolamento primário e 90ºC para o enrolamento secundário.

4.4.3.2.2 O fabricante deverá informar a quantidade de calor a ser dissipada pelos transformadores à temperatura ambiente de 40ºC, com o objetivo de que a temperatura dos enrolamentos não exceda os limites indicados.

4.4.3.3

Correntes de Curto-Circuito

 

4.4.3.3.1 Transformadores devem resistir aos efeitos dinâmicos e térmicos das correntes de curto-circuito nos terminais secundários de acordo com a IEC 60076-11 e IEC

 

60076-5.

 

4.4.3.3.2 Eles devem ser apropriados para o nível de curto-circuito, próximo aos terminais primários, igual a barra do painel alimentador.

4.4.3.4

Características dos Enrolamentos

 

4.4.3.4.1 Os enrolamentos primário e secundário deverão ter isolação Classe F (155ºC).

 

4.4.3.4.2 A resina de isolamento deverá ser não propagadora de incêndio e auto-extinguível, e, em caso de incêndio, não deverá liberar gases tóxicos.

4.4.3.4.3 Sua construção deverá permitir a remoção de cada enrolamento separadamente para manutenção local.

4.4.3.4.4 Ambos os enrolamentos deverão ter um isolamento uniforme para permitir sua operação indiferentemente, com neutro para terra ou sistemas neutros isolados.

4.4.3.4.5 Os enrolamentos deverão ser feitos com condutores eletrolíticos de cobre. Enrolamentos de alumínio deverão ser submetidos à aprovação da PETROBRAS.

4.4.3.4.6 O isolamento dos enrolamentos deverão estar de acordo com o item 4.4.3.1.

 
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

REV.

A

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO" (MOP-1)

FOLHA

13

de

44

TÍTULO:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

 

CORPORATIVA

 

EEPTM

 

4.4.3.5

Invólucro

 

4.4.3.5.1 O fabricante deverá fornecer um invólucro de proteção de madeira com ventilação adequada, para cada transformador, para proteger contra contatos acidentais, com grau de proteção especificada na Tabela 3 do Anexo A.

4.4.3.5.2 Transformadores deverão suportar tensão inerente às operações de transporte e instalação com a finalidade para que foram projetados.

4.4.3.5.3 As bases do transformador deverão ser formadas por estrutura de aço suficientemente rígidas, permitindo seu deslocamento na direção de ambos os eixos.

4.4.3.5.4 Instalação de suspensão completa dos transformadores e para seus deslocamentos horizontais deverão ser fornecidas.

4.4.3.6

Cabos de Alimentação

 

4.4.3.6.1 As conexões do primário e secundário deverão ser executadas de acordo com a indicação contida na Folha de Dados.

4.4.3.6.2 Nenhuma tensão deverá ser aplicada as buchas ou terminações. Esses dispositivos de fixação deverão ser construídos com material não-magnético.

4.4.3.6.3 As terminações e terminais deverão ser fornecidas de acordo com a Folha de Dados.

4.4.3.6.4 Quando

conexões

de

cobre/alumínio

existirem,

os

mesmo

deverão

ser

 

encapsulados.

 

4.4.3.7

Conexões de neutro

4.4.3.7.1

O ponto de neutro do secundário do transformador deverá estar conectado a um terminal, que deverá ser instalado separadamente do conjunto de terminais de fase, permitindo seu fácil aterramento. Os condutores entre o ponto de estrela e o terminal de neutro deverão ter a mesma seção reta que os condutores de fase. Esses terminais dos condutores de neutro deverão ser acessíveis e claramente marcados.

4.4.3.8

Construção do Ajuste de TAP sem carga

 

4.4.3.8.1

O ajuste de deverá ser do tipo painel (caixa de policarbonato com cobertura transparente). A proteção mecânica deverá estar de acordo com o item Materiais Gerais e Caixas de Ligação na Tabela 3 do anexo A.

4.4.3.9

Nível de Ruído

 

4.4.3.9.1

Transformadores deverão ser projetados e construídos de forma que, em plena carga, o nível de ruído não exceda os valores previstos na Norma IEC 60076-10.

4.4.3.10

Condutores

 

4.4.3.10.1

Condutores de circuitos auxiliares deverão ser de cobre, de acordo com os requisitos do item 5.10. A mínima seção para cabos deverá ser de 1,5mm² para circuitos de controle, 2,5mm² para circuitos de força e VT e 4mm² para circuitos CT.

  ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A
 

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

REV.

A

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO" (MOP-1)

FOLHA

14

de

44

TÍTULO:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

CORPORATIVA

 

EEPTM

 

4.4.3.10.2

Os cabos deverão ser agrupados, num bloco terminal corretamente identificados. Cada bloco deverá ter, pelo menos, 20% de terminais reservas. Terminais deverão ser do tipo olhal.

4.4.3.11

Instalações para Aterramento

 

4.4.3.11.1 Instalações deverão ser fornecidas para permitir o aterramento, através de conectores trançados, separadamente, para a estrutura do transformador, para o terminal do bloco fechado e para o invólucro.

4.4.3.11.2 O fabricante deverá fazer a interconexão destes componentes com cabos de cobre com seção mínima de 25mm 2 e em conformidade com os requisitos do item 5.10.

4.4.3.12

Lista de Ferramentas

 

4.4.3.12.1

O

fabricante

deverá

apresentar

uma

lista

de

ferramentas

especiais

para

manutenção.

 

4.4.3.13

Resina Epóxi

4.4.3.13.1

A resina epóxi deverá seguir os padrões aplicáveis e a tecnologia do fornecedor.

 

4.4.3.14

Terminais

 

4.4.3.14.1

Os terminais deverão ser moldados em resina epóxi.

 

4.4.4

Requisitos Elétricos

 

4.4.4.1

Perdas

 

4.4.4.1.1

As perdas em vazio e com carga, medidas a tensão e freqüência nominais, a 115ºC com tape na posição central deverão ser claramente indicadas na folha de dados.

4.4.4.2

Impedância de Curto-Circuito

 

4.4.4.2.1 Esse valor a freqüência nominal e a 115ºC deverá ser indicado e confirmado na Folha de Dados.

4.4.4.2.2 Para três circuitos de transformadores, todas as impedâncias são indicadas como percentual ou por valor de unidade referida à potência base do lado de maior tensão.

4.4.4.3

Tipo de Conexão

 

4.4.4.3.1

O tipo de conexão deverá seguir a indicação apresentada na Tabela 7 do Anexo A.

4.4.4.4

Tapes

 

4.4.4.4.1 A menos que esteja indicado de outra forma na folha de dados, os requisitos do tape relacionados a tensão nominal, deverão seguir a indicação apresentada na Tabela 8 do Anexo A.

4.4.4.4.2 Se requerido, o tape deverá ser montado no lado de alta tensão do transformador.

 

4.4.5

Testes dos Transformadores

 

4.4.5.1

Onde indicado, de acordo com a referência da Tabela 9 do Anexo A, Testes de Tipo (TT), Testes de Rotina (TR), e Testes Especiais (TE) deverão ser executados para transformadores seguindo os padrões de referência e critérios de aceitação.

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

REV.

A

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO" (MOP-1)

FOLHA

15

de

44

TÍTULO:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

CORPORATIVA

 

EEPTM

 

4.4.6

Transformadores de Força

 

4.4.6.1 Os transformadores de força deverão ser fornecidos de acordo com a Norma IEC 60076 e Norma IEC 60905.

4.4.6.2 Condições Operacionais

 

4.4.7

Transformadores de Distribuição/Iluminação

 

4.4.7.1 A menos que esteja indicado de outra forma na Folha de Dados, a tensão da carga deverá ser 440-220V.

4.4.7.2 Eles deverão ser do tipo seco, montados em caixas metálicas, encapsulados em resina epóxi ou mergulhados num composto de massa.

4.4.7.3 A impedância dos transformadores deverá ser Z = 4 to 5%.

 

4.5 Painéis

 
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

REV.

A

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO" (MOP-1)

FOLHA

16

de

44

TÍTULO:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

CORPORATIVA

 

EEPTM

 

4.5.1

Geral

4.5.1.1

Os requisitos seguintes referem-se à painéis de iluminação, painéis de controle, painéis de acomodação, quadro de distribuição, painéis de sinalização e outros painéis de controle similares.

4.5.1.2

Os requisitos de painéis de baixa tensão são definidos pela ET-3603.0G-5140-

741-PPR-001.

 

4.5.1.3

O fabricante deverá informar na Folha de Dados a dissipação de calor do painel. Arranjos de equipamentos e componentes deverão ser definidos de modo que os componentes geradores de calor não danifiquem ou reduzam a capacidade de serviço dos elementos adjacentes. Veja item 3.2.

4.5.2

Escopo de fornecimento

 

4.5.2.1

O fabricante deverá fornecer os painéis, os acessórios e ferramentas recomendadas por sua própria experiência ou por experiência dos fabricantes de componentes.

4.5.3

Características Construtivas

 

4.5.3.1

Geral

4.5.3.1.1

Todos os painéis deverão ser projetados, fabricados e testados de acordo com os Padrões de referência apresentados no item 2.

4.5.3.2

Níveis de Isolamento

 

4.5.3.2.1

Os níveis de isolamento deverão estar em conformidade com os requisitos da Norma IEC 60439-1.

4.5.3.3

Estrutura

 

4.5.3.3.1 Todos os painéis deverão estar providos com olhais para içamento.

 

4.5.3.3.2 O fornecedor deverá determinar os pontos do painel para ancoragem durante o transporte marítimo e respectiva instalação no módulo.

4.5.3.3.3 O fabricante deverá fornecer as instruções para a remessa do painel, assim como a definição dos pontos de ação para este propósito.

4.5.3.3.4 Os painéis deverão estar aptos a operar em estruturas sujeitas a vibração acima dos limites determinados na Norma IEC61892-3.

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

REV.

A

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO" (MOP-1)

FOLHA

17

de

44

TÍTULO:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

CORPORATIVA

 

EEPTM

 

4.5.3.3.5 Deverão ser fornecidos, no mínimo, 20% de circuitos de saída reserva, incluindo terminais vazios.

4.5.3.3.6 Os painéis deverão ser fixados no piso, auto-suportados, instalados de maneira que seja possível ter acesso a parte traseira para manutenção das seções frontais.Painéis montados em anteparas deverão ser aceitos quando requeridos na Folha de Dados.

4.5.3.3.7 Placas adequadas ou tampas removíveis deverão ser fornecidas a fim de evitar contato com partes elétricas no interior dos painéis durante uma operação com disjuntores.

4.5.3.3.8 Em painéis com disjuntores, o conjunto, hardware, barramentos, acessórios, etc., deverão ser construídos de modo a permitir o intercâmbio, respectivamente, com todos os disjuntores de mesma característica.

4.5.3.3.9 Todos os painéis deverão ser compostos de seções verticais, padronizadas e independentes, com a altura máxima de 2400mm, incluindo o skid.

4.5.3.3.10 Toda a estrutura, incluindo portas, deverá resistir aos efeitos térmicos (por um período mínimo de um segundo) e dinâmicos devido a correntes de curto-circuito calculadas.

4.5.3.3.11 As seções verticais deverão ter portas frontais curvadas. As portas deverão ser fixadas a estrutura do painel através de cabo flexível de cobre.

4.5.3.4

Barramento

 

4.5.3.4.1 O painel deverá ter barramentos de cobre eletrolítico em sistemas CA, identificados com tiras coloridas, conforme abaixo:

 

a) Fase: vermelho, branco e preto (R – S – T, respectivamente);

 

b) Neutro: azul claro de acordo com a Norma IEC 60446;

 

c) Aterramento: combinação bicolor de verde e amarelo de acordo com a Norma IEC 60446.

4.5.3.4.2 O painel deverá ter barramentos de cobre eletrolítico em sistemas DC, identificados com tiras coloridas como segue:

 

a) Pólo positivo: Vermelho

b) Pólo Negativo: Preto

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

REV.

A

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO" (MOP-1)

FOLHA

18

de

44

TÍTULO:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

CORPORATIVA

 

EEPTM

 

4.5.3.4.3 O barramento dos painéis deverá ser dimensionado para conduzir a corrente nominal indicada na Folha de Dados (ou a corrente relacionada com a potência nominal) sob condição de regime permanente, com os valores de limite de elevação de temperatura especificados nas normas.

4.5.3.4.4 O barramento deverá ser dimensionado para suportar esforços mecânicos e térmicos devido às correntes de curto-circuito. O espaço entre os suportes não deverá exceder a carga mínima de ruptura dos isolantes, garantida pelos respectivos fabricantes.

4.5.3.4.5 Se barras paralelas são usadas para uma mesma fase, chapas de metal deverão ser usadas, adequadamente espaçadas ao longo destes eixos longitudinais do barramento.

4.5.3.4.6 Barramentos em pontos de junção deverão ser cobertos de prata (densidade mínima de 0,008 mm) e instaladas de tal forma que possam garantir um perfeito alinhamento e contato de alta pressão.

4.5.3.4.7 O isolamento das barras, suportes e peças de ligação, deverão ser de material não- higroscópio e não propagador de incêndio. Fibra de vidro ou Celeron não deverão ser aceitos.

4.5.3.4.8 A força aplicada nos suportes não deverá exceder a carga mínima de ruptura dos isolantes, garantida pelos respectivos fabricantes.

4.5.3.4.9 Barramento de Aterramento

 

4.5.3.4.9.1 Cada painel deverá ser fornecido com barra de aterramento passando por todo comprimento da parte interna inferior.

4.5.3.4.9.2 Todas as partes metálicas de formação do painel, que não são programadas para condução de corrente, deverão ser interconectadas a esse barramento, incluindo partes móveis.

4.5.3.5

Cabeamento e Condutores

 

4.5.3.5.1 Todos os condutores internos deverão estar de acordo com o item 5.10.

 

4.5.3.5.2 A mínima seção reta do condutor deverá ser de 1.5mm2 para circuitos de controle, 2,5mm² para circuitos de força e circuitos VT e 4mm² para circuitos TC. Equipamentos montados nas portas deverão estar conectados com condutores extra-flexíveis.

4.5.3.5.3 A menos que esteja indicado na Folha de Dados, todas as entradas de cabos para painéis deverão ser pela parte superior do painel. Para este propósito, o fabricante deverá fornecer material de alumínio removível ou não-magnético com capa para prensa cabos.

4.5.3.5.4 O painel deverá ser entregue com todas as conexões para instrumentos, transformadores, controles e cabos entre as unidades e seções instaladas. A interconexão da rede elétrica entre seções precisa estar separada para transporte

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

REV.

A

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO" (MOP-1)

FOLHA

19

de

44

TÍTULO:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

CORPORATIVA

 

EEPTM

 
 

final nos blocos terminais, para que os jumpers possam completar a interconexão, quando as seções estiverem montadas.

4.5.3.5.5

Os cabos deverão estar agrupados em abraçadeiras, propriamente identificados na extremidade. O painel deverá estar provido com todas as conexões entre os componentes instalados.

4.5.3.6

Pintura

 

4.5.3.6.1

A última camada externa deverá estar de acordo com o item 3.6.4.

 

4.5.3.7

Placas de Identificação

 

4.5.3.7.1

Todas as gavetas, compartimentos, colunas e componentes internos deverão ser identificadas por etiquetas de acrílico pretas gravadas com letras brancas.

4.5.3.8

Equipamentos

 

4.5.3.8.1

Disjuntores

4.5.3.8.1.1 Disjuntores deverão ser fabricados e testados de acordo com as recomendações das Normas IEC 60947-2 e IEC 60439-1.

4.5.3.8.1.2 Disjuntores de força deverão ter teste de certificação, fornecido por um laboratório reconhecido em conformidade com os padrões das Normas IEC 60439-1 e IEC 60947-2.

4.5.3.8.1.3 Disjuntores de mesmas características deverão ser possíveis de troca.

 

4.5.3.8.1.4 A corrente limite de interrupção durante um ciclo de operação (Icu), a corrente pela qual o disjuntor é capaz de executar o ciclo de operação (Ics), a corrente que o disjuntor suporta durante 1s sem alterar as elevações de temperatura previstas na norma (Icw) e a capacidade nominal de curto- circuito (Icm) deverá ser maior que a máxima corrente de curto-circuito indicada nos relatórios de cálculo de curto-circuito.

4.5.3.8.1.5 Os disjuntores deverão ser fornecidos com os intertravamentos mencionados no diagrama unifilar e nessa especificação.

4.5.3.8.1.6 Deverão ser fornecidos disjuntores com RCD (residual current protective device), de acordo com os requisitos das Normas IEC 60364-4-41, ABNT NBR 5410 e NR-10, para alimentação dos circuitos:

 

• Tomadas de uso geral e tomadas de saída para áreas externas;

 

• Equipamento de lavanderia e circuitos de lavanderia;

 

• Equipamento de cozinha e circuitos de cozinha;

• Equipamento de enfermaria e circuitos de enfermaria;

• Circuitos de acomodação.

4.5.3.8.2

Transformadores de Instrumentos

 

4.5.3.8.2.1

Para transformadores de instrumentos, ver item 4.10.

 

4.5.3.8.3

Relés de Proteção

 

4.5.3.8.3.1

Os relés de proteção deverão ser multi-funcional, do tipo microprocessado digital (baseado em circuitos micro-eletrônicos integrados que tem um

  ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA   N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A
 

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

 

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

REV.

A

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO" (MOP-1)

FOLHA

20

de

44

TÍTULO:

 

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

 

CORPORATIVA

   

EEPTM

 
 

conversor analógico-digital, um processador de sinal digital - DSP, software e comunicação), e permitir substituição da versão do software através das interfaces de comunicação.

4.5.3.8.3.2

Considerando proteção diferencial, não deverá ser permitido o uso de equipamentos com leitura RMS.

4.5.3.8.3.3

O relé deverá ter, pelo menos, 2 interfaces disponíveis no painel posterior para conexão entre os relés e outra interface de comunicação externa em conformidade com as seguintes características:

 

a) EIA RS-485, com a velocidade mínima de transmissão de 19.2 kbps;

 

b) Ethernet, com a velocidade mínima de 10 Mbit/s, quando requerida.

4.5.3.8.3.4

O relé deverá ter uma interface serial EIA RS-232 disponível no painel anterior ou posterior para conexão com o computador, para leitura e configuração de dados. Os dados mencionados são: os dados atuais, dados de eventos registrados e dados de oscilografia.

4.5.3.8.3.5

A sincronização dos clocks internos entre os relés deverá ser possível via rede de comunicação ou via rede específica (IRIG-B), com resolução maior que 1 ms.

4.5.3.8.3.6

O software de parametrização deverá ser fornecido com o relé de proteção.

 

4.5.3.8.3.7

Os contatos de trip deverão ter pelo menos as seguintes características:

 
 

a)

Categoria de Aplicação 3 de acordo com a norma IEC 60255-23;

 

b)

Fator de Serviço de 50% de acordo com a norma IEC 60255-23;

c)

Capacidade limite de ajuste para 0,5s: 30A (carga resistente);

d)

Corrente nominal em ciclo continuo: 5A;

 

e)

Capacidade limite de interrupção: 0,2A;

f)

Tempo máximo de operação de trip dos relés deverá ser 5 ms;

 

g)

Resistência máxima de contato 100 m, dentro dos padrões da Norma IEC

 

60255-23;

 
 

h)

1.000.000 no-load operations as per standard IEC 61812-1;

 

i)

500.000 operações sob carga de acordo com a Norma IEC 61812-1;

 

j)

Freqüência de operação sob carga de 600 ciclos por hora de acordo com a Norma IEC 61812-1;

4.5.3.8.3.8

Os

outros

contatos

de

saída

deverão

ter,

pelo

menos,

as

seguintes

características:

 
 

a) Corrente nominal em ciclo continuo: 5A;

 

b) Capacidade limite de interrupção: 0,2A.

  ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A
 

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

REV.

A

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO" (MOP-1)

FOLHA

21

de

44

TÍTULO:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

CORPORATIVA

 

EEPTM

 

4.5.3.8.3.9 Os relés deverão ter meios para implementação de esquemas de seletividade lógica e função interrupção por falha sem a necessidade de relés auxiliares externos.

4.5.3.8.3.10 O relé deverá operar propriamente sem exceder sua temperatura limite, em ciclo continuo, sob as seguintes condições:

 

a) temperatura máxima dentro do cubículo: 55°C;

 

b) temperatura ambiente da sala: 40°C máximo;

c) umidade relativa do ar: Até 90% não condensada a 40°C;

d) altitude abaixo de 1.000m;

 

e) para mercadorias destinadas para unidades localizadas em ambiente marinho ou unidades marítimas, deverá ser especificado atmosfera úmida e salina.

4.5.3.8.3.11

 

Teste de ciclo termal:

 

a)

deverá ser feito em pelo menos 20% das unidades de cada fornecimento; o teste deverá estar de acordo com a norma IEC 60068-2-14, teste Nb, equipamento energizado, com uma faixa de temperatura de –10°C to +70 °C, a 5°C/min, 2 ciclos;

4.5.3.8.3.12 No caso de uma única unidade ser rejeitada, todo o lote deverá ser testada.

 

4.5.3.8.3.13 Relé de temporização externa não deverá ser usado para proteção.

 

4.5.3.8.4

Relé de Bloqueio

 

4.5.3.8.4.1 O uso de relés multifunção microprocessados para relés de bloqueio (função 86) não é permitido.

4.5.3.8.4.2 Os relés de bloqueio deverão ser do tipo rotacional, com reset manual e máximo tempo de operação de 12 ms.

4.5.3.8.4.3 Relés de bloqueio deverão ser mecânicos, compatível ao relé multifunção, modelos HEA da GE, MKR da MITSUBISHI ou C26L da Kraus & Naimer.

4.5.3.8.4.4 A aplicação de outros modelos para relé de bloqueio diferentes dos mencionados acima, deverá ser submetido a aprovação da PETROBRAS.

4.5.3.8.5

Relés Auxiliares

 

4.5.3.8.5.1

Contatores e relés auxiliares deverão ser adequados para funcionar sem resistência econômica.

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

REV.

A

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO" (MOP-1)

FOLHA

22

de

44

TÍTULO:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

CORPORATIVA

 

EEPTM

 

4.5.3.8.6

Instrumentos

 

4.5.3.8.6.1 Todos os sinais de input/output para instrumentação deverão ser livres de tensão (contato seco).

4.5.3.8.6.2 Todos os painéis elétricos deverão ter amperímetro e voltímetro para a medição de correntes e tensões das entradas trifásicas.

4.5.3.8.6.3 Todos os instrumentos de indicação deverão ter ajuste de zero externo, com precisão de 1,5%, escala branca, marcações pretas, de dimensões 96mm x 96mm e escala de deflexão de 90º.

4.5.3.8.6.4 Os instrumentos deverão ser selecionados de tal forma que a plena carga o ponteiro possa abranger de 50 a 75% do fundo de escala.

4.5.3.8.6.5 Eles deverão estar imunes à interferências eletromagnéticas e interferências de rádio de acordo com a Norma IEC 61000.

4.5.3.8.6.6 Os medidores de potência ativa deverão ter um indicador de demanda mínima ajustado pelo menos para 15 (quinze) minutos.

4.5.3.8.6.7 Deverá ser dada preferência aos dispositivos de medição digitais, tendo capacidade de aquisição de dados e disponibilidade de dados através de portas de comunicação digital.

4.5.3.8.6.8 Estes medidores deverão estar aptos a indicar potência reversa de até 15% da potência nominal.

4.5.3.8.7

Resistores de Aquecimento

 

4.5.3.8.7.1 Os painéis deverão ser fornecidos com resistores de aquecimento, (um para cada seção transversal ou compartimento), em 220 VAC. Os resistores deverão ser controlados automaticamente por meio de um termostato com escala de no máximo até 60ºC. Um disjuntor deverá ser fornecido para cada circuito do resistor. O painel deverá ser fornecido com tomada externa (220 Volts, trifásica) para energizar os circuitos de aquecimento durante o período em que o painel estiver fora de operação.

4.5.3.8.7.2 O compartimento dos aquecedores deverá ser protegido contra contatos acidentais. O cabeamento próximo a ele (aproximadamente 30cm) deverá ter isolamento especial com o intuito de evitar danos devido à sobre temperatura.

4.5.3.8.8

Sinalização

 

4.5.3.8.8.1

De acordo com o respectivo diagrama unifilar, cada compartimento deverá ter LED’s de sinalização de alta luminosidade.

4.5.3.8.9

Terminais para circuitos de força

 

4.5.3.8.9.1

Todos os terminais necessários para conexão com cabos de força deverão ser fornecidos com o painel.

4.5.3.8.10

Canais

4.5.3.8.10.1

Os canais deverão ser feitos com material não propagador de incêndio.

 

4.5.3.9

Estudos de Coordenação

 
  ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A
 

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

REV.

A

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO" (MOP-1)

FOLHA

23

de

44

TÍTULO:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

CORPORATIVA

 

EEPTM

 

4.5.3.9.1 Para painéis de distribuição CA e iluminação, o fabricante deverá fornecer um estudo detalhado de coordenação.

4.5.3.9.2 Para painéis de distribuição, alimentados por Carregador de Bateria, o fabricante deverá fornecer o estudo de coordenação.

4.5.3.9.3 O estudo deverá ser emitido junto com a primeira emissão dos documentos do fabricante e deverá ser atualizado de acordo com o desenvolvimento do projeto executivo.

4.5.3.10

Testes

 

4.5.3.10.1

O fabricante deverá executar todos os testes indicados na Tabela 10 do anexo A e todos os testes previstos nas normas listadas no item 2.

4.5.4

Painéis de Distribuição Principais (220V)

 

4.5.4.1

Geral

 

4.5.4.1.1 Este item se refere aos painéis de distribuição de 220VAC alimentados através dos transformadores 480-220V.

4.5.4.1.2 Requisitos para painéis de iluminação de 220V estão descritos no item 4.5.5.

 

4.5.4.1.3 Requisitos para painéis de distribuição para sistemas de Carregadores de Bateria e

 

CC

24V estão descritos no item 4.5.6.

 

4.5.4.1.4 Painéis de Distribuição Principal (220V) não deverão ser instalados em áreas classificadas.

4.5.4.2

Estrutura

 

4.5.4.2.1

Os

painéis deverão ser construídos com chapa de aço, de acordo com os itens

3.5.6 e 4.5.3.

 

4.5.4.3

Características de entrada e saída dos painéis

 

4.5.4.3.1 A menos que especificado em contrário nas Folhas de Dados, todos os painéis deverão ser providos com disjuntores de entrada.

4.5.4.3.2 Todos os circuitos de alimentação de saída deverão ser protegidos por disjuntores

 

do

tipo caixa moldada. Os disjuntores para saídas de circuitos com sinais de

shutdown deverão ter bobina de trip.

 

4.5.4.3.3 Deverá haver uma etiqueta de identificação, próxima a cada disjuntor, com identificação do circuito e da carga alimentada pelo mesmo.

4.5.4.4

Componentes e Equipamentos

 

4.5.4.4.1

Disjuntores

4.5.4.4.1.1 Os disjuntores deverão ser fabricados de acordo com as recomendações dos padrões mencionados no item 2 Desta especificação, com corrente nominal indicada na Folha de Dados e apropriada para interromper os circuitos onde eles estão conectados.

4.5.4.4.1.2 Eles deverão ser do tipo caixa moldada, não sendo permitido o uso de disjuntores de pólo simples mecanicamente acoplados.

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

REV.

A

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO" (MOP-1)

FOLHA

24

de

44

TÍTULO:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

CORPORATIVA

 

EEPTM

 

4.5.4.4.1.3

Cada disjuntor deverá ter, em cada fase, dispositivos de trip instantâneos de ação direta de longo tempo e curto tempo (STD/LTD e INST).

4.5.4.4.1.4

Os

disjuntores deverão ser fornecidos com dispositivos para neutralizar os

 

efeitos das variações de temperatura sobre seus dispositivos de trip.

 

4.5.4.4.1.5

O mecanismo de abertura deverá ser do tipo “trip-free”.

 

4.5.4.4.2

Barramento

 

4.5.4.4.2.1

Os

Painéis deverão ter 5 (cinco) barramentos de cobre eletrolítico (três fases

 

mais neutro, mais aterramento) dimensionados para corrente nominal e deverão suportar os esforços térmicos e mecânicos devido a corrente de curto- circuito, de acordo com os valores indicados na Folha de Dados.

4.5.4.4.2.2

Painéis para sistemas com neutro isolado não deverão ter barramento de neutro.

4.5.4.4.3

Aterramento

 

4.5.4.4.3.1

Em

uma das laterais do barramento de aterramento, deverá ser instalado um

 

conector tipo não soldado, apropriado para conexão a cabos de cobre nu, 25

2. A barra de neutro deverá ser conectada internamente a esta barra quando o sistema for solidamente aterrado.

mm

4.5.5

Painéis de Iluminação

 

4.5.5.1

Geral

 

4.5.5.1.1

Recomendações contidas neste item aplicam-se aos seguintes painéis:

 
 

a)

Painel de Iluminação para acomodações;

 

b)

Painel de Iluminação para áreas externas não classificadas;

 

c)

Painel de Iluminação para áreas classificadas.

4.5.5.1.2

Painéis de Iluminação deverão ter uma entrada alimentadora sem disjuntor de interligação de barras (Tie).

4.5.5.1.3

Somente os disjuntores das cargas que deverão ser retiradas de operação pelo sistema de segurança e os disjuntores de entrada deverão ter bobinas de trip.

4.5.5.2

Estrutura

 

4.5.5.2.1 Os seguintes critérios deverão ser aplicados:

 
 

a) Painéis em áreas habitadas: em chapa de aço de espessura mínima equivalente a 14 USG;

b) Painéis para áreas externas não classificadas: como acima, porém do tipo para instalação em antepara;

c) Painéis para área classificada: tipo Ex-de;

 

d) Painéis, quando construídos com chapa de aço, deverão estar de acordo com o item 4.5.3;

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

REV.

A

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO" (MOP-1)

FOLHA

25

de

44

TÍTULO:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

CORPORATIVA

 

EEPTM

 
 

e)

Painéis, quando construídos com chapa de aço, deverão ter porta com dobradiça e fechadura.

NOTA: Para classe de temperatura e grau de proteção, consultar Tabelas 1 e 3 do Anexo A.

4.5.5.3

Barramento

 

4.5.5.3.1 Painéis de Iluminação para sistemas solidamente aterrados deverão ter 5 (cinco) barramentos de cobre eletrolítico (três fases, neutro e terra) dimensionados para corrente nominal e deverão suportar os esforços mecânicos e térmicos devido às corrente de curto-circuito, de acordo com os valores indicados nas Folhas de Dados.

4.5.5.3.2 Painéis de iluminação para sistemas isolados (alimentados por Carregadores de Bateria ou painéis de iluminação) deverão ter quatro barramentos de cobre eletrolítico (três fases e terra) dimensionados para corrente nominal e deverão suportar os esforços mecânicos e térmicos devido às correntes de curto-circuito, de acordo com os valores indicados nas Folhas de Dados.

4.5.5.4

Aterramento

 

4.5.5.4.1 Em uma das laterais da barra de aterramento, deverá ser instalado um terminal com um conector do tipo não-soldado, adequado para conexão de um cabo de cobre nu, 25 mm 2 .

4.5.5.4.2 Nos sistemas com neutro solidamente aterrado, o barramento de neutro deverá ser conectado internamente ao barramento.

4.5.5.5

Entrada

 

4.5.5.5.1

Todos os painéis deverão ter disjuntores nos alimentadores de entrada.

 
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

REV.

A

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO" (MOP-1)

FOLHA

26

de

44

TÍTULO:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

CORPORATIVA

 

EEPTM

 

4.5.5.6

Saídas

 

4.5.5.6.1 Os circuitos deverão ser protegidos por disjuntores termomagnéticos, tipo caixa moldada, adequados para interromper correntes de sobrecarga e curto-circuito, com capacidade nominal indicada nas Folhas de Dados.

4.5.5.6.2 As saídas deverão ser conectadas através de conectores do tipo não soldados apropriados para as bitolas dos cabos especificados.

4.5.5.6.3 No caso de circuitos bipolares, não deverá ser permitido o uso de disjuntores mono polares mecanicamente acoplados.

4.5.5.6.4 O painel deverá ser fornecido com espaço suficiente para inclusão futura de novos circuitos, conforme indicado nas Folhas de Dados.

4.5.5.6.5 Deverá haver uma etiqueta de identificação próxima a cada disjuntor, com a identificação do circuito e da carga alimentada pelo disjuntor.

4.5.5.6.6 Os disjuntores bipolares deverão ser indicados, usando os respectivos números de cada barramento.

4.5.6

Carregadores de Baterias e Painéis de Distribuição de Corrente Contínua

 

4.5.6.1

Os Carregadores de Baterias e os Painéis de Distribuição de Corrente Continua deverão seguir os requisitos da ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 – Requisitos Elétricos para Pacote.

4.5.7

Painéis de Controle Elétrico

 

4.5.7.1

A menos que indicado em contrário nas Folhas de Dados, os Painéis de Controle, instalados em áreas seguras, deverão ser montados em antepara e com chapa de aço- inoxidável AISI-316L.

4.5.7.2

Painéis de Controle instalados em áreas classificadas deverão ser do tipo Ex-de.

 

4.5.7.3

O uso de painéis com tipo de proteção Ex-p deverão ser submetidos a aprovação da PETROBRAS. Estes painéis deverão ser de chapa de aço-inoxidável AISI-316L, fornecidos com válvula de regulagem, indicador de pressão, alarme local de baixa pressão e contato de baixa pressão para alarme remoto.

4.6

Bateria de Acumuladores

 

4.6.1

Geral

4.6.1.1

As baterias deverão ser do tipo chumbo-ácida estacionárias.

 

4.6.1.2

Todas as baterias deverão estar de acordo com a ET-3603.0G-5265-714-PPR-001 – Especificação Técnica para Baterias.

4.7

Carregador de Bateria

 

4.7.1

Geral

4.7.1.1

Os carregadores de baterias deverão estar de acordo com a ET-3603.0G-5265-714-PPR- 002 – Especificação Técnica para Carregadores de Baterias.

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

REV.

A

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO" (MOP-1)

FOLHA

27

de

44

TÍTULO:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

CORPORATIVA

 

EEPTM

 

4.8 Sinalização para Auxílio à navegação e obstáculos aéreos

 

4.8.1

Geral

4.8.1.1

O sistema de luzes de auxílio à navegação e obstáculos aéreos deverá atender os requisitos das normas NORMAM e RIPEAM.

4.8.1.2

Cada circuito de luzes deverá ser fornecido com dispositivo automático de monitoração, dando indicação de extinção da lâmpada.

4.8.2

Sinalização de Auxílio à Navegação

 

4.8.2.1

O sistema de Auxílio à Navegação deverá ser formado por luzes brancas intermitentes instaladas nos quatro cantos da unidade. Estas luzes deverão brilhar em sincronismo, transmitindo a letra “u” em código Morse de acordo com os seguintes ciclos:

 

a) “brilho” 0,4 s;

 

b) “eclipse” 0,5 s;

c) “brilho” 0,4 s:

d) “eclipse” 0,5 s;

e) “brilho” 1,2 s;

f) “eclipse” 12 s.

4.8.2.2 As lanternas deverão ter um mínimo alcance de 10 (dez) milhas náuticas para qualquer direção. As lâmpadas deverão operar automaticamente, por fotocélula, entre o pôr e o nascer do sol e deverão ser ajustadas com dispositivo de atuação manual instalado na sala de controle remota. O invólucro das fotocélulas deverá ser feito de alumínio livre de cobre.

4.8.2.3

Duas buzinas de neblina deverão ser localizadas em cantos da unidades diametralmente opostos (próximas as lâmpadas brancas intermitentes), com alcance de pelo menos 2 (duas) milhas náuticas em qualquer posição.

4.8.2.4

As buzinas de neblina deverão emitir em sincronismo o caractere “u” em código Morse, de acordo com o seguinte ciclo:

 

a) Apito

0,75 s;

b) Silêncio

1,00 s;

c) Apito

0,75 s;

d) Silêncio

1,00 s;

e) Apito

2,50 s;

f) Silêncio

24,00 s.

4.8.2.5

Todas as luminárias deverão ser a prova de gases, vapores e do tempo e deverão ser fornecidas com grades de proteção.

4.8.2.6

O equipamento para controle das lâmpadas e buzinas deverão ser abrigados em caixas à prova de intempéries construídas em material não metálico.

4.8.3

Sinalização de Obstáculos Aéreos

 

4.8.3.1

Lâmpadas vermelhas contínuas instaladas em pontos elevados da unidade, como por exemplo lança de guindaste e outras obstruções verticais deverão formar os sinais de aviso para aeronaves. Provisões deverão ser feitas para instalação de uma lâmpada no

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

REV.

A

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO" (MOP-1)

FOLHA

28

de

44

TÍTULO:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

CORPORATIVA

 

EEPTM

 
 

topo de cada obstáculo previamente relatado e outras ao longo da estrutura do módulo, de cima para baixo em intervalos que não excedam dez metros.

4.8.3.2

Estas luzes deverão ter um alcance mínimo de 10 (dez) milhas náuticas em qualquer direção. As lâmpadas deverão operar automaticamente por fotocélula, entre o pôr e o nascer do sol e deverão ser ajustadas com dispositivo de atuação manual instalado na sala de controle remota e na sala de Rádio.

4.9

Sistema de iluminação do Helideck

 

4.9.1 O sistema de iluminação do Helideck deverá ser projetado de acordo com a Diretiva Marítima/Aeronáutica da NORMAM, na qual aspectos complementares são mencionados a seguir:

 

a) O sistema de iluminação do helideck não deverá causar ofuscamento de visão para o piloto durante as operações de aterrissagens e decolagens.

b) 4 (quatro) holofotes deverão ser instalados para iluminar área de pouso. Estes holofotes deverão ser próprios para lâmpadas de vapor de sódio e deverão ser localizados em cada canto.

4.9.2 As luminárias deverão ser a prova de intempéries e adequadas para uso marinho, sendo providas com grades de proteção.

4.9.3 Deverão ser previstas luminárias para a iluminação do indicador de direção do vento para uso noturno ou quando as condições de visibilidade forem desfavoráveis. Esta iluminação deverá ser feita com holofotes especiais.

4.10 Transformadores de Instrumento

 

4.10.1 Os transformadores de instrumentos deverão atender a IEC 60044.

 

4.10.2 Transformadores de Corrente para medição e proteção deverão ter capacidade térmica e mecânica suficiente para suportar correntes de curto-circuito e deverão ter fator térmico nominal de 1,2. O fabricante deverá fornecer meios para que seja possível causar curto- circuito no secundário dos transformadores.

4.10.3 Transformadores de potencial deverão ser secos, removíveis e protegidos por fusíveis ou disjuntores adequados.

5. MATERIAIS

 

5.1

Geral

5.1.1 Os materiais elétricos para instalação em locais com perigo de explosão ou incêndio deverão ser de boa qualidade no que diz respeito à rigidez dielétrica, mecânica, térmica e resistência química, seguindo estritamente os padrões utilizados em sua fabricação.

5.1.2 Os difusores das luminárias à prova de explosão deverão ser de vidro temperado de silicato de boro.

5.1.3 Tratamentos para proteção, incluindo tratamento galvânico, não deverão incluir juntas de vedação, para a qual somente vaselina neutral ou graxa de silicone deverá ser usada.

5.1.4 A galvanização à quente por imersão deverá ter as seguintes características mínimas:

 
 

a)

Para espessura 3 mm: 78 m (550 g/m2);

 
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

REV.

A

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO" (MOP-1)

FOLHA

29

de

44

TÍTULO:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

CORPORATIVA

 

EEPTM

 
 

b) Para espessura < 3 mm: 50 m (350 g/m2);

 

c) Parafusos, arruelas, etc. 10 mm: 50 m, e < 10 mm: 36 m.

 

5.1.5 Os materiais para equipamentos a serem instalados em Áreas Classificadas (com certificação Ex) deverão seguir as normas IEC 60079.

5.1.6 As caixas, conexões e acessórios não deverão apresentar qualquer fenda, porosidade ou qualquer outro defeito de fabricação.

5.1.7 A menos que especificado em contrário, todas as roscas deverão ser NTP com tolerâncias padronizadas, de acordo com a ANSI/ASME B 1.20.1. Junções rosqueadas cilíndricas deverão ser aceitas para luminárias com lâmpadas fluorescentes, para caixas de controle para botoeiras e sinalização, para projetores e tomadas de força. Junções rosqueadas cilíndricas para outras aplicações deverão ser submetidas à aprovação da PETROBRAS. Para equipamentos instalados em áreas classificadas, as roscas deverão estar de acordo com os requisitos da IEC 60079.

5.1.8 Todos os parafusos, porcas e arruelas deverão ser feitas de cádmio e aço bicromatizado ou aço inox AISI-316L.

5.1.9 Todos os parafusos, porcas e arruelas usadas em tampas de invólucros de alumínio e em leitos de cabos deverão ser de aço inox ASTM-A269 - Gr.TP 316L.

5.2

Materiais Não Metálicos

 

5.2.1 O fabricante deverá fornecer os certificados do protótipo, emitido por um Laboratório de Teste reconhecido como indicado na Tabela 13. Os certificados deverão ser homologados por uma Entidade Brasileira reconhecida e submetida à aprovação da PETROBRAS.

5.2.2 Os testes da Tabela 11 do anexo A são dispensáveis para áreas não habitadas, se o componente tiver um certificado de conformidade mostrando que ele é adequado para instalação em área classificada, emitido por um Laboratório de Teste reconhecido.

5.2.3 Caixas fabricadas no Brasil deverão ser submetidas ao teste de aceitação de flamabilidade de acordo com a UL 94 ou NBR-7356.

5.2.4 A seleção de amostras e os testes de aceitação deverão ser feitos na presença do fiscal da PETROBRAS.

5.2.5 Os materiais não metálicos deverão ter propriedades auto-extinguíveis de chama e de não propagação de incêndio.

5.3

Bandeja de Cabos

 
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

REV.

A

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO" (MOP-1)

FOLHA

30

de

44

TÍTULO:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

CORPORATIVA

 
 

EEPTM

 
 

5.3.1 Bandeja de cabos é definida aqui como uma unidade ou conjunto de unidades ou seções e os acessórios associados, formando um sistema estrutural rígido para suportar cabos.

 

5.3.2 As bandejas de cabos podem ser dos seguintes tipos: escada, canal, fundo sólido e outras estruturas similares. Os componentes das bandejas incluem seções de todos os tipos de bandejas, acessórios de suporte, acessórios de montagem e outros acessórios das bandejas.

5.3.3 Elas não deverão apresentar compressão, rebarbas ou emendas vivas que possam danificar a capa externa ou o isolamento do cabo durante o lançamento.

5.3.4 Cada terminação da bandeja tipo escada deverá possibilitar a junção através de 4 parafusos.

5.3.5 Quando cabos estiverem sujeitos a impactos mecânicos, uma proteção adicional apropriada através de tampas deverá ser prevista.

5.3.6 As bandejas instaladas em ambientes expostos ao tempo da plataforma deve ser utilizada

 

em aço inox 316-L ou material não metálico, com certificados emitidos por laboratório reconhecido, para ensaios de resistência ao fogo, toxidade, densidade de fumaça, ensaios

mecânicos e químicos.

 
 

5.3.7 Em áreas internas deverá ser utilizado aço galvanizado resistente.

 

5.3.8 Bandejas de aço inox deverão ser isoladas de suportes que não sejam de aço inox através de isolamento de fibra de vidro comprimida.

 

5.3.9 O material da tampa da bandeja deverá ser o mesmo da bandeja.

 

5.4

Barramentos de Fases e de Aterramento

 

5.4.1

Os barramentos de fases e de aterramento deverão ser de cobre eletrolítico.

 

5.5

MCTs

 
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

REV.

A

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO" (MOP-1)

FOLHA

31

de

44

TÍTULO:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

CORPORATIVA

 

EEPTM

 

5.5.1 Para passagem de cabos no piso e em anteparas de áreas perigosas deverão ser utilizados MCTs do tipo convencional com blocos.

5.5.2 MCTs deverão ser do tipo padrão, com moldura de passagem, blocos para serem inseridos, blocos reservas, placas de apoio, placas de compressão, fechamento, etc.

5.5.3 As dimensões máximas da moldura deverão ser de 120mm de largura e 240mm altura (S- 8). Uma combinação de molduras poderá ser usada desde que cada um dos componentes das molduras esteja dentro dos limites acima mencionados.

5.5.4 MCTs deverão ser fornecidos pelo fabricante juntamente com o certificado de teste emitido por um Laboratório Oficial ou Entidade Certificadora, para ser aplicado sem manta corta fogo sobre os blocos em anteparas A-60.

5.5.5 Os blocos dos MCTs deverão ser do tipo de diâmetros múltiplos, ajustável para acomodar uma faixa de diâmetros de cabos com uma tampa central sólida. Blocos reservas deverão ser do tipo sólido.

5.5.6 A quantidade de blocos reservas em todos os MCTs deverá ser de pelo menos 20% da quantidade em uso.

5.5.7 O MCT instalado abaixo da pior linha d’água como definida no IMO MODU CODE-89 deverá ser projetado para suportar a pressão hidrostática prevista. Estes MCTs deverão ter Certificados de Teste considerando uma pressão mínima de 4bar.

5.6

Prensa Cabos

 

5.6.1 Os materiais dos prensa-cabos deverão ser selecionados de forma a evitar corrosão eletrolítica causada pelo contato de materiais diferentes.

5.6.2 O material dos prensa-cabos deverá seguir os requisitos da Tabela 12 do Anexo A:

 

5.6.3 Junções rosqueadas deverão estar de acordo com o item 5.1.7.

 

5.6.4 Prensa-cabos para invólucros de aço inoxidável deverão ter rosca cilíndrica com contra- porca.

5.7

Tomadas de Força (Uso Geral)

 
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

REV.

A

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO" (MOP-1)

FOLHA

32

de

44

TÍTULO:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

CORPORATIVA

 

EEPTM

 

5.7.1 Deverão ser protegidas em invólucros de plástico reforçado em fibra.

 

5.7.2 Exceto para as áreas de acomodações, todas as tomadas deverão ser Ex-de para padronização do plugue de uso.

5.7.3 Elas devem ser instaladas com os plugues correspondentes.

 

5.7.4 Tomadas de força em “PACCO”.

480V
480V

deverão ser providas com chave de bloqueio do tipo

5.7.5 Tomadas para circuitos em

480V
480V

deverão ser de quatro (04) pólos, do tipo três fases +

terra e corrente nominal de 63A.

5.7.6 Cada tomada em

480V
480V

deverá ser fornecida com três (03) plugues reservas.

 

5.7.7 A capacidade das tomadas de uso geral deverá ser de 250V, três pólos, duas fases + terra, 32A, para circuitos em 220V, com dez (10) plugues reservas

5.7.8 O grau de proteção mecânico deverá ser sustentado e garantido, com o plugue inserido e com o plugue extraído.

5.8

Caixas de Junção

 

5.8.1 Invólucros de caixas de junção deverão ser feitos de alumínio livre de cobre, de acordo com o item 3.6.2.6, com acabamento em epóxi ou deverão ser feitas de material não metálico de acordo com o item 5.2.

5.8.2 Caixas de junção não metálicas deverão ser do tipo Ex-e.

 

5.8.3 Elas deverão ser providas com blocos terminais quando requeridas para interconexão.

 

5.9

Caixas de Controle para Botoeiras e Sinaleiras

 

5.9.1 Caixas de Controle para botoeiras e sinalização instaladas em áreas classificadas deverão ser do tipo Ex-de.

5.9.2 Caixas de Controle para botoeiras e sinalização deverão ser feitas de materiais não metálicos de acordo com o item 5.2.

5.9.3 Botoeiras para função LIGA deverão ser sem retenção (retorno depois de apertar), botoeiras para função DESLIGA deverão ser com retenção (retém depois de apertar).

5.9.4 Botoeiras para função DESLIGA deverão ter meios para bloquear com cadeado na posição DESLIGA. No caso de motores com partida automática, uma chave seletora de duas posições para controle LOCAL - REMOTO deverá ser fornecida.

5.10 Cabos Elétricos

 

5.10.1 Geral

5.10.1.1 Os requisitos mínimos para projeto, fabricação e testes de cabos elétricos deverão estar de acordo com os itens abaixo e com as normas IEC 61892-4, IEC 60092-350, 353, 354, 376, IEC 60332-3-22 Category A e IEC60331, quando requerido.

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003

REV.

A

MÓDULO DE OPERAÇÃO DE PIG TIPO "JAQUETA DE AÇO" (MOP-1)

FOLHA

33

de

44

TÍTULO:

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

CORPORATIVA

 

EEPTM

 

5.10.1.2 Os cabos instalados em ou atravessando áreas classificadas deverão adicionalmente estar de acordo com os requisitos da IEC 61892-7.

5.10.1.3 Os cabos elétricos deverão ser apropriados para instalação em ambientes sujeitos a umidade, salinidade e ação de hidrocarbonetos químicos. Os cabos deverão ser resistentes às radiações UV e deverão estar de acordo com a UL1581 Section 1200.

5.10.2

Características Construtivas

 

5.10.2.1 Todos os cabos deverão ser do tipo naval, com enchimento compacto, seção circular e retardantes a chama de acordo com a 60332-3-22-Category A.

5.10.2.2 Os cabos deverão ser apropriados para operar sob os níveis de tensão com as seguintes classes:

 

a) 450/750V – para sistemas de controle e sinalização;

 

b) 0.6/1.0kV – para iluminação, proteção, aquecimento e para sistema de força em 440V (sem armação).

5.10.2.3 A cor da capa externa dos cabos de aterramento deverá ser verde e amarelo de acordo com a IEC 60446.

5.10.2.4 A cor da capa externa dos cabos de circuitos intrinsecamente seguros deverá ser azul claro de acordo com a IEC 60079-11.

5.10.2.5 A capa externa de cabos expostos aos raios solares deverá ser protegida contra a

 

degradação causada pela radiação UV e deverá estar de acordo com a UL1581 Section

1200.

5.10.2.6 Cabos armados deverão ser construídos com o objetivo de permitir raios de curvatura menores do que dez vezes seu diâmetro externo.

5.10.2.7 Cabos para circuitos que deverão operar sob condições de incêndio (sistemas para combate a incêndio, detecção de fogo e gás, alarme, difusão Sonora, parada, desligamento de emergência, iluminação de emergência, etc.) e cabos que atravessam espaço de máquinas categoria A, como definido pelo SOLAS, deverão ser certificados para integridade do circuito sob condições de fogo de acordo com a IEC 60331.

5.10.2.8 Cabos de força deverão ser adequados para operação contínua com a temperatura máxima do cobre não excedendo 90ºC.

5.10.3

Forma Construtiva

 

5.10.3.1

Como regra geral, os cabos deverão ter a seguinte seqüência de formação:

 
 

a) Condutor circular não compactado (Classe 2 de acordo com a IEC 60228) formado por cobre estanhado, têmpera mole;

b) Isolamento:

 
 

• HF-EPR ou HF-XLPE para acomodações;

 

• EPR ou XLPE para outras áreas;

 
 

c) Enchimento: Policloroprene ou materiais livres de halogênio;

 

d) Armação:

 
 

-

fios de aço galvanizado trançados para cabos múltiplos, protegidos por

capa ante corrosiva para cabos instalados ou atravessando áreas classificadas

Zona 1 e para outros cabos quando requerido;

 
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N º ET-3603.0G-5140-700-PPR-003 REV. A

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Nº

ET-3603.0G-5140-700-PPR-003