Você está na página 1de 8

IFSP-BP

Apostila de Eletricidade-Ciruitos

Prof. Ms. José Erick de Souza Lima

V0 - 2012

CAP_04 Leis e Teoremas para Análise de Circuitos

Lesis de Kirchhoff:

e Teoremas para Análise de Circuitos Lesis de Kirchhoff: Kirchhoff foi aluno de Gauss e contribuiu

Kirchhoff foi aluno de Gauss e contribuiu para resultados importantes no campo da física. O conjunto de equações diferenciais, denominado "Leis de Kirchhoff", trata de corrente, voltagem e resistências de circuitos elétricos. Em 1875, foi indicado para a cátedra de física matemática na Universidade de Berlim.

Kirchhoff, Gustav Robert (1824 -1887)

Na figura abaixo, vemos uma analogia com um circuito fechado, com uma fonte de tensão e dois resistores em série. A fonte de tensão eleva um determinado potencial, no caso 5V, quando o circuito é fechado a corrente flue pelos resistores, caracterizando uma queda de tensão em cada resistência elétrica. Como os resistores possuem o mesmo valor ohmico, a queda de ambos será de 2,5V. A expressão “queda de potencial” é comumente utilizada para definir as tensões em cada componente de um circuito.

Corrente Corrente
Corrente
Corrente

Observação 1: A soma das quedas de tensão nas cargas é igual à tensão da fonte.

Observação 2: A corrente é a mesma quando as cargas estão em série.

Vamos agora para as definições:

Primeira Lei de Kirchhoff ou Lei das Correntes de Kirchhoff:

A soma das correntes que chegam a um nó é igual à soma das correntes que saem do mesmo nó.

Segunda Lei de Kirchoff ou Lei das Tensões de Kirchhoff:

A soma das elevações de potencial ao longo de um percurso fechado qualquer (malha) é igual à soma das quedas de potencial no mesmo percurso fechado.

IFSP-BP

Apostila de Eletricidade-Ciruitos

Prof. Ms. José Erick de Souza Lima

V0 - 2012

Lei das Correntes de Kirchhoff

Considerando-se as correntes que chegam a um nó como positivas e as que saem como negativas.

-I 2 +I 1 -I 3 Nó +I 4 +I 5 Lei das Tensões de
-I
2
+I 1
-I 3
+I 4
+I 5
Lei das Tensões de Kirchhoff
+I 1 -I 3 Nó +I 4 +I 5 Lei das Tensões de Kirchhoff + I

+ I 1 + I 4 + I 5 - I 3 - I 2 = 0

I 1 + I 4 + I 5 = I 3 + I 2

A Lei das Correntes de Kirchhoff estabelece que a soma algébrica das correntes incidindo em um nó deve ser nula!

Assumindo-se que as quedas de potencial (sentido de percurso do terminal positivo para o negativo) são positivas ao longo do percurso e que as elevações de potencial (sentido do percurso do terminal negativo para o positivo) são negativas.

V1 R1 I 1 I 1 V Malha V2 R2 I 1
V1
R1
I
1
I 1
V
Malha
V2
R2
I
1

Um Exemplo Básico:

V - V 1 - V 2 = 0

V = V 1 + V 2

A Lei das Tensões de Kirchhoff estabelece que a soma algébrica das tensões em um percurso fechado é nula!

Tensões de Kirchhoff estabelece que a soma algébrica das tensões em um percurso fechado é nula!

IFSP-BP

Apostila de Eletricidade-Ciruitos

Prof. Ms. José Erick de Souza Lima

V0 - 2012

Prof. Ms. José Erick de Souza Lima V0 - 2012 Teorema de Thévenin: Todo circuito composto
Prof. Ms. José Erick de Souza Lima V0 - 2012 Teorema de Thévenin: Todo circuito composto

Teorema de Thévenin:

Todo circuito composto por elementos lineares, pode ser substituído por um gerador de força eletromotriz V TH em série com uma resistência equivalente R TH , construindo o gerador equivalente de Thévenin, mostrado na figura I, abaixo:

equivalente de Thévenin, mostrado na figura I, abaixo: Figura I: Gerador equivalente de Thévenin. Neste gerador,

Figura I: Gerador equivalente de Thévenin.

Neste gerador, o valor de V TH corresponde à tensão entre dois pontos de um elemento específico, retirado do circuito, e a resistência interna do gerador de Thévenin R TH , correspondente à resistência equivalente entre as mesmas partes, considerando as fontes de tensão curti-circuitadas.

Teorema de Norton:

Todo circuito composto por elementos lineares, pode ser substituído por um gerador de corrente I N em paralelo com uma resistência R N , constituindo o gerador equivalente de Norton, visto na figura II. Neste gerador, a fonte de corrente I N , corresponde à corrente que circula em um curto-circuito,

IFSP-BP

Apostila de Eletricidade-Ciruitos

Prof. Ms. José Erick de Souza Lima

V0 - 2012

substituindo um elemento específico do circuito, e a resistência R N corresponde à resistência equivalente entre os pontos de mesmo elemento, sendo este retirado do circuito, estando às fontes de tensão curto-circuitadas.

circuito, estando às fontes de tensão curto-circuitadas. Figura II: Gerador equivalente de Norton. Prática e

Figura II: Gerador equivalente de Norton.

Prática e Exercícios:

Leis de Kirchhoff

1 - Monte o circuito da figura 1, abaixo.

Leis de Kirchhoff 1 - Monte o circuito da figura 1, abaixo. Figura 1: Circuito 1.

Figura 1: Circuito 1.

2 - Meça as correntes dos cinco ramos que formam o circuito.

I1:

I2:

I3:

I4:

I5:

I6:

3 - Meça as quedas de tensão em cada resistor.

VR1:

VR2:

VR3:

VR4:

VR5:

VR6:

IFSP-BP

Apostila de Eletricidade-Ciruitos

Prof. Ms. José Erick de Souza Lima

V0 - 2012

4 Monte o circuito da figura 2:

Souza Lima V0 - 2012 4 – Monte o circuito da figura 2: Figura 2: Circuito

Figura 2: Circuito 2.

5 Meça e anote abaixo, a tensão em cada elemento do circuito da figura 2:

E1:

E2:

E3:

VR1:

VR2:

VR3:

6 Meça e anote abaixo, a corrente em cada ramo do circuito da figura 2.

ramoA:

ramoB:

Questões:

Para o circuito da figura 1:

ramoC:

1 - Calcule, utilizando as Leis de Kirchhoff, as correntes em cada ramo e a queda de tensão em cada resistência.

2- Compare os valores das correntes medidas com as calculadas.

3- Compare as quedas de tensão, práticas e teóricas, nos “caminhos” formados pelos resistores R2, R5 e R3, R4 e R5.

4 - Demonstre que as correntes medidas obedeceram à Lei dos Nós.

Para o circuito da figura 2:

5 A partir de um nó do circuito experimental, comprove a primeira lei de Kirchhoff.

6 A partir de uma malha do circuito experimental, comprove a segunda lei de Kirchhoff.

Geral:

IFSP-BP

Apostila de Eletricidade-Ciruitos

Prof. Ms. José Erick de Souza Lima

V0 - 2012

7 Determine a corrente em cada ramo do circuito da figura 3.

Determine a corrente em cada ramo do circuito da figura 3. Figura 3: Circuito 3. 8

Figura 3: Circuito 3.

8 Determinar a leitura dos instrumentos indicados no circuito da figura 4 e suas polaridades:

indicados no circuito da figura 4 e suas polaridades: Teoremas de Thevenín e Norton Figura 4:

Teoremas de Thevenín e Norton

Figura 4: Circuito 4.

1 - Montem o circuitos 1 da figura 1. Meça e anote a corrente e a tensão no resistor de 470 Ω.

e anote a corrente e a tensão no resistor de 470 Ω. Figura 1: Circuito 1.

Figura 1: Circuito 1.

R: 470 Ω, I[A]:

,

V[V]:

2 – Retire o resistor de 470 Ω. Meça e anote abaixo, a tensão V TH entre os pontos A e B.

IFSP-BP

Apostila de Eletricidade-Ciruitos

Prof. Ms. José Erick de Souza Lima

V0 - 2012

V TH [V]:

3 Substitua a fonte por um curto-circuito. Meça com o ohmímetro e anote abaixo, a resistência R TH , entre os mesmos pontos.

R TH [Ω]:

4 Monte o circuito da figura 2, ajustando a fonte e um potenciômetro, conforme os valores obtidos de VTH e RTH nos itens 2 e 3.

conforme os valores obtidos de VTH e RTH nos itens 2 e 3. Figura 2: Circuito

Figura 2: Circuito 2.

5 – Meça e anote abaixo, a corrente e a tensão no resistor de 470 Ω.

R: 470 Ω, I[A]:

,

V[V]:

6 – Retire o resistor de 470 Ω, substituindo-o por um curto-circuito. Meça e anote abaixo, a corrente nesse fio.

I N [A]:

7 Volte a abrir os pontos A e B e substitua a fonte por um curto circuito. Meça e anote abaixo, a resistência R N , entre os mesmos pontos.

R N [Ω]:

8 Coloque a fonte para uma saída igual a zero volts. Monte o circuito abaixo, com o potenciômetro para o valor de RN, obtido no item 7.

IFSP-BP

Apostila de Eletricidade-Ciruitos

Prof. Ms. José Erick de Souza Lima

V0 - 2012

Prof. Ms. José Erick de Souza Lima V0 - 2012 Figura 3: Circuito 3. R: 470

Figura 3: Circuito 3.

R: 470 Ω, I[A]:

,

V[V]:

Questões:

1 Compare os valores de V e I, obtidos no item 1 no item 5 da experiência. O que você conclui?

2 Calcule o gerador equivalente de Thévenin entre os pontos A e B e compare com os valores obtidos experimentalmente.

3 – Determine a tensão e corrente no resistor de 470 Ω, utilizando o gerador equivalente de Thévenin que você obteve na questão anterior.

4 Sem utilizar o gerador equivalente de Thévenin, calcule a tensão e corrente no resistor da fig. 1.

5 - Compare os valores de V e I, obtidos no item 1 no item 8 da experiência. O que você conclui?

6 Calcule o gerador equivalente de Norton entre os pontos A e B e compare com os valores obtidos experimentalmente.

7 – Determine a tensão e corrente no resistor de 470 Ω, utilizando o gerador equivalente de Norton que você obteve na questão anterior.

8 – Determine a tensão e corrente no resistor de 300 Ω, no circuito abaixo:

a) Usando o teorema de Thévenin.

b) Usando o teorema de Norton.

abaixo: a) Usando o teorema de Thévenin. b) Usando o teorema de Norton. Figura 4: Circuito

Figura 4: Circuito 4.