Você está na página 1de 8
Estado do Rio de Janeiro Prefeitura da Cidade de Nova Iguaçu
Estado do Rio de Janeiro
Prefeitura da Cidade de Nova Iguaçu

Sexta-feira, 19 de abril de 2013

Nova Iguaçu, sexta-feira - 19 de abril de 2013

1

Estado do Rio de Janeiro Prefeitura da Cidade de Nova Iguaçu

Iguaçu, sexta-feira - 19 de abril de 2013 1 Estado do Rio de Janeiro Prefeitura da

Atos Oficiais

2

2 Sexta-feira, 19 de abril de 2013 Estado do Rio de Janeiro Prefeitura da Cidade de

Sexta-feira, 19 de abril de 2013

Estado do Rio de Janeiro Prefeitura da Cidade de Nova Iguaçu

Estado do Rio de Janeiro Prefeitura da Cidade de Nova Iguaçu

ATOS OFICIAIS

 

Art. 1º - As casas de diversão e os estabelecimentos

comerciais localizados na Cidade de Nova Iguaçu fi- cam obrigados a adotar as medidas previstas na pre- sente Lei, com o intuito de aumentar a segurança de seus funcionários e clientes. Art. 2º - As casas de diversão e os estabelecimentos comerciais ficam obrigados a orientar os seus frequen- tadores para ações a serem adotadas em eventual iní- cio de acidente, como explosões, incêndio, distúrbios graves ou pânico.

vo deverá estipular o prazo que os estabelecimentos

terão para se adequar às regras de segurança previs- tas na presente lei.

LEI Nº 4.263 DE 17 DE ABRIL DE 2013.

“Muda a denominação da Unidade Básica de Saúde do Cacuia, para Unidade Básica de Saúde Eraldo Sardinha – Cacuia.”

 

Art. 7º - Esta Lei entrará em vigor na data de sua publi- cação.

NOVA IGUAÇU, 17 DE ABRIL DE 2013 .

Autor: José Eduardo de Lima – Eduardo do Doce

NELSON ROBERTO BORNIER DE OLIVEIRA PREFEITO

CÂMARA MUNICIPAL DE NOVA IGUAÇU, POR SEUS

REPRESENTANTES LEGAIS DECRETA E EU SANCI- ONO A SEGUINTE LEI:

A

 

§

1º - Nos cinemas, teatros, e salas de espetáculos em

geral, estes avisos serão dados verbalmente ou atra- vés de filme, devem orientar sobre os procedimentos a

LEI Nº 4.266, DE 18 DE ABRIL DE 2013.

Art. 1º - Passa a denominar-se Unidade Básica de Saúde Eraldo Sardinha – Cacuia a Unidade Básica de Saúde de Cacuia, em Nova Iguaçu.

serem adotados diante de imprevistos e comunicar a quantidade e a localização das portas de saída;

“INSTITUI O FUNDO ESPECIAL DE DÍVIDA ATIVA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS”.

§

2º - Nos estabelecimentos como bancos, “shoppin-

A CÂMARA MUNICIPAL DE NOVA IGUAÇU, POR SEUS REPRESENTANTES LEGAIS DECRETA E EU SANCI- ONO A SEGUINTE LEI:

Art. 2º - Esta Lei entrará em vigor na data de sua publi- cação.

NOVA IGUAÇU, 17 DE ABRIL DE 2013.

gs”, restaurantes, clínicas médicas, hotéis, hospitais, escolas, circos e lojas comerciais, as normas de segu-

rança serão impressas e afixadas em lugares visíveis, em tamanho e quantidade que permitam as pessoas, que ali trabalhem ou circulem temporariamente, tomar ciência sobre os procedimentos a serem adotados nos casos previstos neste artigo;

Art. 1º. Fica autorizada a constituição do fundo orça- mentário especial denominado Fundo Especial de Dí- vida Ativa – FEDA. Art. 2º. O FEDA deterá como ativo permanente, todos os créditos inadimplidos, inscritos ou não em dívida ativa, de natureza tributária ou não, que estejam com parcelamento em vigor ou não.

§1º. O ativo do FEDA se limita a tributos e dívidas ven- cidos e não pagos nos respectivos vencimentos.

NELSON ROBERTO BORNIER DE OLIVEIRA PREFEITO

§

3º - Nas casas noturnas, danceterias, casas de espe-

LEI Nº 4.264 DE 17 DE ABRIL DE 2013.

“RECONHECE DE UTILIDADE PÚBLICAA IGREJA EVAN- GÉLICA CRISTÃ ADORADORES NO ALTAR.”

táculos, boates e congêneres, os avisos serão feitos pelos locutores, devem orientar sobre os procedimen- tos a serem adotados diante de imprevistos e comuni- car a quantidade e a localização das portas de saída;

Autor: Vereador Carlos Alberto C. Chambarelli

§

4º - Nos hotéis, motéis e congêneres, as normas e os

§2º. O patrimônio do FEDA não compreende os valo- res referentes aos honorários advocatícios, devidos na forma da legislação municipal, que deverão obser- var o disposto na Lei Complementar 12/2005.

A

CÂMARA MUNICIPAL DE NOVA IGUAÇU, POR SEUS

procedimentos de segurança serão impressos e afixa- dos atrás das portas de entrada dos quartos, das por- tas dos banheiros e próximos aos elevadores, de for- ma a permitir aos hóspedes e às pessoas que ali tra- balham tomar ciência da maneira que devem proceder, em caso de acidente.

Art. 3º - As casas noturnas, danceterias, casas de es- petáculos, boates e congêneres ficam obrigadas a efe- tuar a instalação de sprinklers, por ser este o único sistema que inicia o combate ao fogo sem a necessi- dade da ação humana. Art. 4º - As casas noturnas, danceterias, casas de es- petáculos, boates e congêneres ficam proibidas de adotar o sistema de comandas para controle do consu- mo dos clientes, que deverão efetuar o seu pagamento no ato da compra. Art. 5º - As casas noturnas, danceterias, casas de espetá- culos, boates e congêneres ficam obrigadas a instalar todas as suas portas de acesso ao ambiente externo com abertura exclusivamente para fora do estabelecimento. Art. 6º - O descumprimento desta Lei acarretará aos responsáveis pelas casas de diversão e pelos estabe- lecimentos comerciais as penalidades de multa e cas- sação do alvará de funcionamento no caso de reinci- dência, com critérios a serem estabelecidos em regu- lamentação pelo Poder Executivo, através do órgão com- petente, em 60 (sessenta) dias.

REPRESENTANTES LEGAIS, DECRETA E EU SANCI- ONO A SEGUINTE LEI :

Art. 1º - Fica reconhecida de Utilidade Pública a Igreja Evangélica Cristã Adoradores do Altar, inscrita no CNPJ sob o nº 14.619.147/0001-79, com sede na Rua João Venâncio de Figueiredo, 550, Bairro da Posse – Nova Iguaçu/RJ.

Art. 2º - Esta Lei entrará em vigor na data de sua publi- cação, revogando-se as disposições em contrário.

Art. 3º. Fica o Município autorizado a ceder o fluxo fi- nanceiro decorrente da recuperação dos créditos tri- butários e não tributários, parcelados ou não, em fase de cobrança administrativa ou judicial, que compo- nham o ativo do FEDA, nos termos do art. 2º.

§1º. A cessão autorizada não extingue ou altera a obri- gação tributária, assim como não extingue o crédito tributário, nem modifica sua natureza, ficando preser- vadas todas as suas garantias e privilégios.

NOVA IGUAÇU, 17 DE ABRIL DE 2013.

NELSON ROBERTO BORNIER DE OLIVEIRA PREFEITO LEI Nº 4.265 DE 17 DE ABRIL DE 2013.

§2º. Permanecerão sob exclusiva responsabilidade da Administração Municipal, especialmente da Secre- taria Municipal de Economia e Finanças, no caso de créditos inscritos em dívida administrativa, e da Pro- curadoria Geral do Município, no caso de créditos ins- critos em dívida ativa, todos os atos e procedimentos relacionados à cobrança dos créditos inadimplidos;

§3º. Fica autorizada a cessão de créditos inadimplidos que surjam após a publicação da presente lei, o que de- verão ser realizado por meio de procedimento próprio.

“ESTABELECE NORMAS DE SEGURANÇA A SEREM ADOTADAS PELAS CASAS DE DIVERSÃO E PELOS ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS, NO ÂMBITO DA CIDADE DE NOVA IGUAÇU, E DÁ PROVIDÊNCIAS”.

Autor: Vereador Marcelo F. Loureiro - MARCELINHO DAS CRIANÇAS.

A

CÂMARA MUNICIPAL DE NOVA IGUAÇU, POR SEUS

§4º. Em nenhuma hipótese a referida cessão poderá acarretar qualquer tipo de compromisso financeiro que crie para o Município qualquer obrigação ou res-

REPRESENTANTES LEGAIS DECRETA E EU SANCI- ONO A SEGUINTE LEI :

Parágrafo único – a regulamentação do Poder Executi-

Sexta-feira, 19 de abril de 2013

Sexta-feira, 19 de abril de 2013 3 Estado do Rio de Janeiro Prefeitura da Cidade de

3

Estado do Rio de Janeiro Prefeitura da Cidade de Nova Iguaçu

Estado do Rio de Janeiro Prefeitura da Cidade de Nova Iguaçu

ponsabilidade financeira futura.

culados às seguintes finalidades:

DAS DE EDUCAÇÃO INFANTIL PARA A OFERTA DE VA- GAS EM CRECHES E PRÉ-ESCOLAS PARA O EXCE- DENTE DE ALUNOS NÃO CONTEMPLADOS NA REDE MUNICIPAL PRÓPRIA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Art. 4º. Fica o Município autorizado a contratar Institui- ção Financeira para realização de operação de secu- ritização dos ativos do FEDA, nos moldes estipulados pela legislação federal, sobretudo o disposto na Re- solução CVM 444/01.

§1º. No caso dos recursos depositados na Conta de

Recuperação:

– ao resgate das quotas emitidas, em caso de securi- tização dos ativos do FEDA;

I

O PREFEITO DA CIDADE DE NOVA IGUAÇU, no uso de suas atribuições conferidas por lei, CONSIDERANDO que a Constituição da República Fe-

II

– ao pagamento dos custos e despesas para realiza-

 

ção da operação de securitização e para constituição e

§1º. A securitização não poderá envolver qualquer tipo de compromisso financeiro do Município com tercei- ros, nem tampouco poderá colocar o Município na con- dição de garantidor dos ativos securitizados. §2º. Caso seja realizada a operação de securitiza- ção, fica autorizada a cessão, nos moldes estabeleci- dos no art. 3º, da totalidade dos direitos creditórios referente à recuperação dos ativos do FEDA a um Fun- do de Investimento em Direitos Creditórios instituído segundo as normas estabelecidas pela Comissão de Valores Mobiliários.

administração do Fundo de Investimento em Direitos Creditórios.

derativa do Brasil estabelece que a educação é dever do Estado, a ser efetivado mediante a garantia de edu- cação básica obrigatória e gratuita a partir dos 4 (qua- tro) anos de idade, e de educação infantil, em creches

§2º. No caso dos recursos depositados na Conta de

Resultado:

pré-escolas, às crianças até 5 (cinco) anos de idade; CONSIDERANDO que a Lei Federal 9.394/96 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB) fixa

e

I

– investimentos municipais para realização de obras

e

serviços públicos municipais.

– capitalização do Regime Próprio de Previdência Social – RPPS;

II

a

obrigação de os Municípios oferecerem educação

infantil em creches e pré-escolas e, com prioridade, o

III

– pagamento dos custos e despesas para realização da

ensino fundamental; CONSIDERANDO que a oferta de vagas em creches e pré-escolas públicas ainda é insuficiente para suprir toda a demanda existente no Município; CONSIDERANDO que a mesma LDB reconhece a im-

portância da atuação da iniciativa privada na oferta de ensino, albergando nos sistemas municipais de en- sino as instituições de educação infantil, classifica- das em seu art. 20; CONSIDERANDO a necessidade de se regulamentar

operação de securitização e para constituição e adminis- tração do Fundo de Investimento em Direitos Creditórios.

§3º. Em contraprestação pela cessão dos direitos credi- tórios o FEDA poderá receber quotas do Fundo de Inves- timento em Direitos Creditórios e os recursos advindos da negociação de tais quotas no mercado financeiro.

Art. 5º. Constitui receita do FEDA:

Art. 8º. O Fundo Especial de Dívida Ativa – FEDA fica vinculado à Secretaria Municipal de Economia e Finan- ças e será gerido por Comissão de Gestão do FEDA composta por:

I

I

– os recursos obtidos em virtude da cobrança dos

– um membro da Secretaria Municipal de Economia e Finanças, que a presidirá;

créditos inscritos ou não em dívida ativa, observado o

II – um membro da Procuradoria Geral do Município; e

o

procedimento de credenciamento de tais institui-

disposto no art. 2º desta lei;

III – um membro da Secretaria Municipal de Planeja-

ções para o recebimento da clientela excedente da rede pública, estabelecendo, inclusive, critérios iso- nômicos para sua seleção, que garantam a obser- vância dos princípios aplicáveis à Administração Pú- blica, notadamente os princípios da publicidade, da isonomia, da moralidade e da transparência; CONSIDERANDO o disposto na Deliberação do Con- selho Municipal de Educação n.º 01/2009; CONSIDERANDO que o art. 8º, § 1º da Lei Federal n.º 11.494/ 2007, que institui o FUNDEB (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) admite, para efeito da distribuição dos recursos previstos no inciso II do caput do art. 60 do ADCT, o cômputo das matrículas efetivadas na educação infantil oferecida em creches para crianças de até 3 (três) anos de idade, em relação às instituições comunitárias, confessionais ou filantrópicas sem fins lu- crativos conveniadas com o Poder Público; DECRETA:

II

– os recursos obtidos em virtude da venda das quo-

mento e Despesa.

tas do Fundo de Investimento em Direitos Creditórios

mencionado no art. 4º desta lei;

§1º. A movimentação da Conta de Recuperação, para a finalidade definida no §1º caberá à própria Instituição Financeira contratada para a estruturação da operação de securitização, que deverá prestar contas à Comis- são de Gestão do FEDA.

III

– rendimentos e frutos decorrentes da aplicação de

tais recursos.

Art. 6º. Com a finalidade de garantir a transparência na gestão do FEDA, os recursos deverão ser deposi- tados em duas contas distintas:

I

– os recursos oriundos da recuperação dos créditos

§2º. A Comissão de Gestão do FEDA poderá editar Re- gimento Interno.

inscritos em dívida ativa e administrativa serão deposi-

tados em conta denominada Conta de Recuperação;

 

II

– os recursos oriundos da venda das quotas do

Art. 9º. A aplicação das receitas orçamentárias vincula- das ao FEDA far-se-á por meio de dotação consignada na Lei de Orçamento ou em créditos adicionais

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios, em conta denominada Conta de Resultado.

§1º. Em caso de realização de operação de securitiza- ção, o fluxo financeiro decorrente da recuperação dos créditos que compõem o patrimônio do FEDA deverá ser transferido ao Fundo de Investimento, no prazo máximo de dois dias úteis.

§2º. A movimentação da Conta de Recuperação, para a finalidade definida no §1º, caberá à própria Instituição Financeira responsável pela operação de securitização.

Parágrafo único. Fica o Poder Executivo autorizado a

abrir crédito especial de até 50% (cinquenta por cento)

do

patrimônio total do FEDA.

Art. 10. O Chefe do Poder Executivo poderá editar de- creto para regulamentação da presente lei. Art. 11. Esta Lei entrará em vigor na data de sua publi- cação, revogando-se todas as todas as disposições em contrário.

Art. 1º. O presente Decreto estabelece diretrizes e pro- cedimentos para o credenciamento de instituições privadas de educação infantil, visando à oferta de va- gas em creches e pré-escolas, para o excedente de alunos não contemplados com vagas na rede própria municipal de ensino.

§3º. Até a estruturação da operação de securitização, com a efetiva custódia das quotas do Fundo de Inves- timento em Direitos Creditórios em nome do FEDA, os recursos oriundos da recuperação dos créditos inscritos em dívida ativa e administrativa poderão, a critério do Município, ser depositados regularmente em conta do Tesouro Municipal.

Nova Iguaçu, 18 de abril de 2013.

NELSON ROBERTO BORNIER DE OLIVEIRA Prefeito

Parágrafo Único. O credenciamento a que se refere o caput estará limitado, no ano letivo de 2013, ao total de 1.500 vagas, quantitativo apurado de acordo com o diag- nóstico das necessidades da rede municipal, elabora- do pela Secretaria Municipal de Educação – SEMED.

DECRETO Nº 9.847, DE 17 DE ABRIL DE 2013.

Art. 7º. Os recursos depositados no FEDA ficam vin-

DEFINEDIRETRIZESEREGULAMENTAPROCEDIMENTOS PARA O CREDENCIAMENTO DE INSTITUIÇÕES PRIVA-

Art. 2º. A seleção das instituições privadas para os fins do presente Decreto será feita mediante proces-

4

4 Sexta-feira, 19 de abril de 2013 Estado do Rio de Janeiro Prefeitura da Cidade de

Sexta-feira, 19 de abril de 2013

Estado do Rio de Janeiro Prefeitura da Cidade de Nova Iguaçu

Estado do Rio de Janeiro Prefeitura da Cidade de Nova Iguaçu

so

seletivo público, sob responsabilidade da SEMED,

tenham entidade mantenedora, os documentos relaci- onados no caput deverão ser relativos à instituição mantenedora.

IX

– garantir a inclusão e o atendimento de qualidade

em

que se garantam igualdade de condições de par-

da

criança com necessidades educativas especiais;

ticipação entre todos os interessados e, também, a

X

– contratar profissionais de acordo com os art. 62 e

observância dos seguintes requisitos:

 

64 da Lei Federal 9394/96;

I

– credenciamento de instituições que estejam regu-

Art. 4º. As vagas para credenciamento em um dado ano letivo serão distribuídas de acordo com as necessida- des existentes na rede, identificadas pela SEMED, e em conformidade com os critérios do edital.

XI

– apresentar mensalmente o controle de freqüên-

larmente autorizadas a funcionar de acordo com a le- gislação aplicável, especialmente o disposto na Re- solução CME n.º 01/2009, e que observem, na execu- ção de suas atividades e planos pedagógicos, as

cia

das crianças atendidas;

XII

– apresentar à SEMED relatório bimestral da apli-

cação

dos recursos oriundos do convênio, com a do-

Art. 5º. Havendo oferta de vagas em quantitativo superior

cumentação comprobatória, conforme consta no Ma-

normas gerais da educação nacional e do sistema municipal de ensino;

à

demanda veiculada no edital para um dado ano letivo,

nual

de Prestação de Contas, observados a legisla-

desempate entre as instituições concorrentes será processado, no mínimo, com a observância dos seguin-

o

ção

em vigor, o disposto neste Decreto e normas

II

– seleção de instituições comunitárias, confessio-

emanadas pela SEMED;

nais e filantrópicas, sem fins lucrativos, assim defini-

tes

critérios, a serem definidos no edital de seleção:

XIII

– convergir esforços para atender crianças indica-

das

no art. 20 da Lei 9.394/96 (Lei de Diretrizes e Ba-

– preferência para as instituições que ofereçam insta- lações com as condições consideradas mais adequa- das para o atendimento às crianças, conforme avalia- ção da Comissão Técnica referida no parágrafo único

I

das

pelos Programas Sociais do Município, em especi-

ses da Educação Nacional);

al

aquelas encaminhadas pelos Conselhos Escolares;

III

– instituições que ofereçam serviços educacionais

XIV

– apresentar previamente o calendário anual de

totalmente gratuitos;

atividades à Comissão Gestora;

IV

– seleção de instituições que possuam capacida-

do

art. 2º;

XV

– aplicar os recursos financeiros repassados pelo

de

técnica e operacional compatível com os serviços

II

– preferência para as instituições situadas nas áreas

Município exclusivamente no cumprimento do objeto

que se propõem a oferecer e com o quantitativo de

que tenham maior carência de vagas.

do

convênio ou termo de parceria, devendo sua movi-

vagas ofertadas, de acordo com critérios a serem estabelecidos no respectivo edital;

mentação ser processada em estabelecimento ban-

Art. 6º. O vínculo jurídico entre o Município e as institui- ções selecionadas de acordo com o art. 2º será esta- belecido mediante convênio ou outro instrumento re- presentativo de parceria, com vigência equivalente, no mínimo, a um ano letivo. Art. 7º. A SEMED deverá constituir Comissão Gestora para acompanhar a execução dos convênios e orientar

cário

oficial, em conta corrente específica destinada

V

– habilitação de instituições que se apresentem re-

exclusivamente para este fim;

gulares quanto ao cumprimento de suas obrigações

XVI

– envidar esforços para atender crianças indicadas

legais, trabalhistas, previdenciárias e fiscais;

pelos

Programas Sociais do Município, em especial

VI

– participação de instituições que não tenham entre

aquelas encaminhadas pelos Conselhos Tutelares;

seus dirigentes servidores públicos do Município de Nova Iguaçu e, do mesmo modo, de instituições que não tenham entre seus dirigentes pessoa ligada a

XVII

– responsabilizar-se pela integral alocação dos

recursos do convênio exclusivamente na manutenção

as

instituições, no que se refere à gestão dos recursos

da

Educação Infantil;

integrante do Poder Público Municipal de Nova Iguaçu

repassados e à prestação de contas ao Município.

XVIII

– preencher anualmente os cadastros do Censo

por

laço de matrimônio ou de parentesco, afim ou con-

Escolar do INEP; XIX – controlar o estoque dos gêneros alimentícios repassados pelo Município, conforme Programa PNAE;

sanguíneo, até o segundo grau, ou por adoção.

Parágrafo Único. A SEMED baixará ato normativo pró- prio para definir as atribuições da Comissão Gestora.

Parágrafo Único. A SEMED deverá nomear Comissão

XX

– disponibilizar equipamentos apropriados para a

Técnica, que será responsável pela análise e julgamen-

Art. 8º. Caberá às instituições selecionadas no proces-

conservação e armazenamento dos gêneros alimen-

to

dos Projetos ou Planos de Trabalho apresentados.

so

quando da execução dos respectivos projetos ou

tícios

perecíveis e não perecíveis.

planos de trabalho:

XXI

– designar funcionário responsável pelo preparo

Art. 3º. O edital de seleção deverá prever a necessi- dade de apresentação, no mínimo, dos seguintes do- cumentos pelas instituições concorrentes:

– observar as diretrizes e normas emanadas dos ór- gãos competentes do Município;

I

e

manipulação de alimentos, devidamente uniformi-

zado

para o exercício destas atividades;

II

– manter recursos materiais e equipamentos ade-

XXII

– oferecer igualdade de condições para o acesso

– cópias de seus atos constitutivos e da ata de elei- ção e posse da Diretoria atual, devidamente registra- dos em Cartório;

I

quados e compatíveis com o cumprimento do objeto

e

permanência na escola e atendimento educacional

do

convênio;

gratuito a todos os seus alunos, vedada a cobrança

III

– facilitar aos órgãos competentes do Município, a

de

qualquer tipo de taxa de matrícula, custeio de ma-

– cópias dos documentos de identificação do repre- sentante legal da instituição concorrente;

II

supervisão e o acompanhamento das ações relativas

terial

didático ou qualquer outra cobrança;

ao

cumprimento do convênio ou instrumento análogo e

XXIII

– comprovar finalidade não lucrativa e aplicar seus

III – cópia do cartão de inscrição no CNPJ;

do

Plano de Trabalho dele integrante, assegurando aos

excedentes financeiros no atendimento em creches, na pré-escola ou na educação especial, conforme o caso;

IV – cópia do Regimento Escolar registrado em Cartório;

mesmos a possibilidade de a qualquer momento te-

V – cópia do projeto político-pedagógico;

rem acesso a informações nas áreas contábil, admi- nistrativa, pedagógica e de saúde;

XXIV

– assegurar, no caso do encerramento de suas

VI – cópias dos documentos de identificação do re-

atividades, a destinação de seu patrimônio ao Poder

presentante legal da instituição;

IV

– obedecer o calendário escolar próprio instituído

Público ou a outra escola comunitária, filantrópica ou confessional que realize atendimento em creches, na pré-escola ou na educação especial;

VII

– indicação do Corpo Técnico e do Corpo Docente

pela Secretaria Municipal de Educação .

da

instituição, esclarecendo a natureza do vínculo en-

V

– comunicar de imediato a SEMED paralisações das

tre

os mesmos e a instituição;

atividades, alteração do número de profissionais, de vagas e/ou de crianças atendidas, bem como quais-

XXV

– atender a padrões mínimos de qualidade defi-

VIII

– comprovação de regularidade fiscal, na forma do

nidos

pelo órgão normativo do sistema de ensino,

edital;

quer outras informações e atividades que venham a intervir no atendimento educacional;

inclusive, obrigatoriamente, ter aprovados seus pro-

IX

– cópia da autorização de funcionamento, nos ter-

jetos

pedagógicos;

mos da legislação pertinente, especialmente da Deli- beração CME N.º 01/2009 e do alvará de funciona- mento expedido pela SEMEF;

VI

– comunicar previamente a SEMED qualquer mudan-

XXVI

– assegurar a matrícula dos alunos no 1º ano de

ça

de endereço;

escolaridade do Ensino Fundamental da Rede Muni-

VII

– informar as famílias das crianças atendidas sobre

cipal

de Ensino, através de Relatório encaminhado a

X

– Projeto ou Plano de Trabalho, na forma definida no

as

bases do convênio;

SEMED, para prosseguimento da Educação Básica;

edital.

VIII

– elaborar e executar sua proposta pedagógica, res-

XXVII

– obter e manter autorização de funcionamento

peitadas as Diretrizes Curriculares Nacionais e as Nor- mas do Sistema Municipal de Ensino;

junto

ao Conselho Municipal de Educação de Nova

Parágrafo Único. No caso de creches ou escolas que

Iguaçu de acordo com o que estabelece a Delibera-

Sexta-feira, 19 de abril de 2013

Sexta-feira, 19 de abril de 2013 5 Estado do Rio de Janeiro Prefeitura da Cidade de

5

Estado do Rio de Janeiro Prefeitura da Cidade de Nova Iguaçu

Estado do Rio de Janeiro Prefeitura da Cidade de Nova Iguaçu

ção

nº 001/2009.

IX – manutenção de Equipamentos;

DECRETO Nº 9.849, DE 18 DE ABRIL DE 2013.

 

X – pagamento de manutenção bancária referente à

Parágrafo Único. As instituições conveniadas serão inteiramente responsáveis pelos serviços prestados

conta corrente da Entidade mantenedora;

O PREFEITO DA CIDADE DE NOVA IGUAÇU, no uso das atribuições que lhe confere a legislação em vigor e,

XI – pagamento de contas de água, luz, telefone e gás;

e

por quaisquer danos causados a terceiros, não sen-

XII – pagamento de despesas com participação do

 

do

tal responsabilidade afastada ou reduzida em fun-

Corpo Docente em cursos, congressos e seminários, entre outros;

Considerando que a Lei nº 4.262, de 17 de abril de 2013, alterou a Tabela III da Lei nº 4.219 de 14 de janeiro do corrente;

ção

da fiscalização exercida pelo Município.

 

XIII

– serviços de dedetização e desratização.

Art. 9º – Compete ao Município quando da execução dos respectivos convênios ou instrumentos análogos:

Art. 11. As instituições conveniadas deverão prestar con-

 

tas

da aplicação dos recursos repassados pelo Municí-

Considerando que para o cumprimento do previsto no artigo 6º da Lei 4.219, de 14 de janeiro de 2013, se faz necessário à distribuição dos cargos em comis- são e das funções gratificadas pelos órgãos munici- pais, de acordo com o Decreto nº 9.744, de 25 de janeiro de 2013. DECRETA:

I

– repassar os recursos financeiros pactuados no con-

pio,

bimestralmente, mediante a formalização de proces-

vênio ou instrumento de parceria, condicionados, os re- passes seguintes, à apresentação e aprovação da pres-

so

que contenha, no mínimo, os seguintes documentos:

I – requerimento da instituição;

tação de contas dos recursos recebidos anteriormente;

II – relação de pagamentos efetuados;

II

– apoiar tecnicamente as Instituições de Educação In-

III – cópia do extrato bancário da conta corrente aberta

fantil, na execução das atividades objeto deste convênio.

especificamente para recebimento e movimentação dos

III

– supervisionar, acompanhar e avaliar qualitativa-

recursos;

 

mente e quantitativamente os serviços prestados pela

IV

– demonstrativo de execução financeira, que eviden-

Art. 1º - Os Cargos em Comissão e Funções Gratifi- cadas criadas pela Lei nº 4.219, de 14 de janeiro de 2013, ficam distribuídos de acordo com os quadros apresentados abaixo, passando a vigorar com as se- guintes nomenclaturas:

Instituição de Educação Infantil em decorrência deste convênio.

cie

receitas, despesas e aplicações financeiras;

V

– recibos de pagamentos devidamente quitados e

IV

– analisar e aprovar a prestação de contas dos re-

atestados por funcionários da Instituição;

cursos aplicados às instituições conveniadas, por meio da Comissão Gestora;

VI

– notas fiscais atestadas e RPAs;

VII

– relatório mensal de freqüência dos alunos assina-

VII – relatório mensal de freqüência dos alunos assina-

V

– assinalar prazo para que a Instituição de Educação

do

pelo docente responsável e vistado pela Comissão

Infantil adote as providências necessárias para o exato cumprimento das obrigações decorrentes deste con- vênio, sempre que verificada alguma irregularidade, com retenção das parcelas dos recursos financeiros

Gestora;

VIII

– guia de recolhimento de encargos sociais e im-

postos, devidamente quitados (INSS, ISSQN, IRRF, FGTS e GEFIP);

até

o saneamento das impropriedades detectadas;

IX – parecer do Conselho Fiscal da Instituição;

VI

– fornecer às instituições comunitárias, confessionais

X – cópia legível das ordens bancárias emitidas em

e

filantrópicas convenentes gêneros alimentícios não

nome de cada credor individual.

perecíveis mensalmente, e perecíveis semanalmente;

VII

– fiscalizar a utilização dos recursos, observando o

Parágrafo Único – Serão glosados do repasse seguin-

Plano de Trabalho, apresentado pela Instituição e as di-

te

os valores relativos a despesas não aprovadas pela

retrizes contidas neste Decreto e no termo de convênio;

Comissão Gestora, garantindo-se à instituição o direi-

VIII

– propor alterações no Plano de Trabalho quando

to

à ampla defesa, na forma a ser definida no edital.

houver necessidade, para melhor adequação dos ob- jetivos a serem alcançados;

Art. 12. Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

IX

– orientar e acompanhar o processo de inclusão de

crianças portadoras de necessidades educacionais

 

especiais nas Instituições de Educação Infantil conveni- adas, observando-se para tanto o relatório pedagógico;

 

Nova Iguaçu, 17 de abril de 2013.

X

– orientar as Instituições conveniadas sobre a veda-

NELSON ROBERTO BORNIER DE OLIVEIRA PREFEITO

ção

à cobrança de valores, de qualquer natureza, das

pessoas ou famílias pelos serviços prestados no aten-

 

dimento à Educação Infantil. Art. 10. Os recursos financeiros repassados pelo Mu- nicípio só poderão ser utilizados na consecução das atividades relacionadas diretamente ao objeto do con- vênio, em especial para:

 

DECRETO Nº. 9.848 DE 17 DE ABRIL DE 2013.

O PREFEITO DA CIDADE DE NOVA IGUAÇU, usando

das atribuições que lhe confere a legislação em vigor

e,

I

– contratação e formação de pessoal docente e apoio;

CONSIDERANDO o que preceitua o artigo 49, § 1º da

– pagamento dos encargos trabalhistas (INSS, FGTS e PIS);

II

Lei

nº 3.316 de 26 de dezembro de 2001;

RESOLVE:

III

– aquisição de material de consumo necessário ao

bom funcionamento da Instituição Educacional con-

NOMEAR DANIELLE VILLAS BÔAS AGERO CORRÊA, matrícula 10/100.024-5, para o cargo de Diretor Presi- dente do Instituto de Previdência dos Servidores Muni- cipais de Nova Iguaçu – PREVINI.

veniada;

IV – aquisição de material didático-pedagógico;

V - remuneração de pessoal;

VI – aquisição de material necessário ao aluno, do

 

seu bem-estar, ou necessário à realização de servi-

 

NOVA IGUAÇU , 17 DE ABRIL DE 2013.

ços essenciais;

 

VII – aquisição de materiais para pequenos reparos;

 

NELSON ROBERTO BORNIER DE OLIVEIRA PREFEITO

VIII – pagamento de serviços de terceiros;

6

6 Sexta-feira, 19 de abril de 2013 Estado do Rio de Janeiro Prefeitura da Cidade de

Sexta-feira, 19 de abril de 2013

Estado do Rio de Janeiro Prefeitura da Cidade de Nova Iguaçu

Estado do Rio de Janeiro Prefeitura da Cidade de Nova Iguaçu

Art. 2º - Em decorrência do disposto no artigo anterior, ficam alterados ainda o Quadro

Art. 2º - Em decorrência do disposto no artigo anterior, ficam alterados ainda o Quadro de Detalhamento da Despesa, aprovado pelo Decreto nº. 9.737 de 18 de janeiro de 2013 e o Plano Plurianual vigente. Art. 3º - Os recursos compensatórios serão provenien- tes de anulação parcial de dotações orçamentárias. Art. 4º - Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação, revogando as disposições em contrário.

Nova Iguaçu, 18 de abril de 2013.

 

PORTARIA Nº 884 DE 17 DE ABRIL DE 2013.

O

PREFEITO DA CIDADE DE NOVA IGUAÇU, no uso das

atribuições que lhe confere a legislação em vigor,

RESOLVE:

Cessar os efeitos da Portaria nº 002, publicada no Jor- nal “ZM Notícias”, de 11/01/2013, que designou a servi- dora DANIELLE VILLAS BÔAS AGERO CORRÊA, matrí- cula 10/100.024-5, para responder interinamente como Diretora Presidente do Instituto de Previdência dos Ser- vidores Municipais de Nova Iguaçu – PREVINI.

 

NELSON ROBERTO BORNIER DE OLIVEIRA Prefeito

   

NOVA IGUAÇU, 17 DE ABRIL DE 2013.

 

ANEXO

 
  NELSON ROBERTO BORNIER DE OLIVEIRA PREFEITO
 

NELSON ROBERTO BORNIER DE OLIVEIRA PREFEITO

PORTARIA Nº 887 DE 18 DE ABRIL DE 2013

PORTARIA Nº 887 DE 18 DE ABRIL DE 2013

O

PREFEITO DA CIDADE DE NOVA IGUAÇU, no uso de

suas atribuições que lhe confere a legislação em vigor,

RESOLVE:

EXONERAR, a pedido, ADRIANAAPARECIDAARRUDA VARGAS MARQUES, matrícula nº 10/683035-0 do cargo de Auxiliar de Enfermagem, conforme consta no proces- so nº 2012/062915, a contar de 21 de outubro de 2012.

 

DECRETO N° 9.851, DE 18 DE ABRIL DE 2013.

   

NOVA IGUAÇU, 18 DE ABRIL DE 2013.

“Institui a comissão de seleção para contratação ex- cepcional de profissionais, em conformidade com a lei 4.258/2013, com o objetivo de atender à demanda temporária e excepcional decorrente da execução do Programa Municipal de Recuperação Fiscal – REFIS – Nova Iguaçu, instituído pela Lei 4241/13.”

NELSON ROBERTO BORNIER DE OLIVEIRA Prefeito

PORTARIA Nº 888 DE 18 DE ABRIL DE 2013.

Art. 2º - Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

 

O

PREFEITO DA CIDADE DE NOVA IGUAÇU, no uso de

O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE NOVA IGUAÇU, usando das suas atribuições que lhe confere a legislação em vigor, DECRETA:

suas atribuições que lhe confere a legislação em vigor,

RESOLVE:

Nova Iguaçu, 18 de abril de 2013.

NELSON ROBERTO BORNIER DE OLIVEIRA PREFEITO

Art. 1°. A seleção dos candidatos do processo seletivo ins- taurado para contratação temporária e excepcional de pro- fissionais com o objetivo de atender à demanda temporária decorrente da execução do Programa Municipal de Recupe- ração Fiscal – REFIS – Nova Iguaçu será realizado pela Comissão de Seleção designada pelo presente decreto. Art. 2º. A Comissão de Seleção será integrada pelos seguintes membros:

EXONERAR, a pedido, MARIA EMANUELE RIBEIRO, matrícula nº 13/704643-6, do cargo de Técnico de En- fermagem, conforme consta no processo nº 2013/ 003398, a contar de 01 de fevereiro de 2013.

DECRETO Nº. 9.850, DE 18 DE ABRIL DE 2013.

 

NOVA IGUAÇU, 18 DE ABRIL DE 2013.

“ABRE CRÉDITO ADICIONAL SUPLEMENTAR AO OR- ÇAMENTO DA SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINIS- TRAÇÃO – SEMAD E SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS E SERVIÇOS PÚBLICOS - SEMOSP.”

NELSON ROBERTO BORNIER DE OLIVEIRA Prefeito

I – Gustavo Amâncio, Superintendente de Cadastro Téc- nico da Secretaria Municipal de Urbanismo, Habitação

PORTARIA Nº 889 DE 18 DE ABRIL DE 2013.

O PREFEITO DA CIDADE DE NOVA IGUAÇU, usando de suas atribuições que lhe confere a legislação em vi- gor e de acordo com a Lei Municipal nº. 4.217 – LOA, de 14 de janeiro de 2013, e a Lei Federal nº. 4.320 de 17 de março de 1964, DECRETA:

Art. 1º - Fica aberto crédito adicional suplementar, alte- rando o orçamento da Secretaria Municipal de Admi- nistração – SEMAD e Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos - SEMOSP, no valor de R$ 2.505.00,00 (Dois milhões e quinhentos e cinco mil reais).

e

Meio Ambiente;

 

II

– Jesué Pereira de Brito, Subsecretário de Economia

O

PREFEITO DA CIDADE DE NOVA IGUAÇU, no uso de

e

Finanças;

suas atribuições, que lhe confere a legislação em vigor,

III – Julio César Schneider de Souza, Superintendente de Ciência e Tecnologia. Art. 3° Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação, revogando as disposições em contrário.

Nova Iguaçu, 18 de abril de 2013.

RESOLVE:

EXONERAR, a pedido, BEN HUR ALENCAR DA SILVA FIGUEIREDO, matrícula nº13/703037-2, do cargo de Agente Municipal de Trânsito e Transporte, coforme consta no processo nº2009/007842, a contar de 01 de fevereiro de 2009.

 

NELSON ROBERTO BORNIER DE OLIVEIRA Prefeito

 

NOVA IGUAÇU, 18 DE ABRIL DE 2013.

Sexta-feira, 19 de abril de 2013

Sexta-feira, 19 de abril de 2013 7 Estado do Rio de Janeiro Prefeitura da Cidade de

7

Estado do Rio de Janeiro Prefeitura da Cidade de Nova Iguaçu

Estado do Rio de Janeiro Prefeitura da Cidade de Nova Iguaçu

 

NELSON ROBERTO BORNIER DE OLIVEIRA Prefeito

PORTARIA SEMAD Nº 389, DE 15 DE ABRIL DE 2013.

 

O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO, no uso de suas atribuições, CONCEDE:

 

O

SECRETÁRIO MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO, no uso

 

PORTARIA Nº 890 DE 18 DE ABRIL DE 2013.

de suas atribuições,

 
 

CONCEDE:

 

LICENÇA-PRÊMIO a funcionária SHEILA VIEIRA BLO- IS, matrícula nº 10/703240-2, pelo período de 03 (três) meses, com efeito retroativo a 31/03/2013 e término em 30/06/2013, processo nº 2012/173869, quinquê- nio: 2007/2012.

O

PREFEITO DA CIDADE DE NOVA IGUAÇU, no uso de

suas atribuições que lhe confere a legislação em vigor,

 

LICENÇA-PRÊMIO a funcionária ALINE DE SOUZA MARIA TINOCO, matrícula nº 10/696434-0, pelo período de 03 (três) meses, com efeito retroativo a 25/01/2013 e término em 24/ 04/2013, processo nº 2012/068711, quinquênio: 2007/2012.

RESOLVE:

EXONERAR, a pedido, DENISE COSTA ESPEDITO, ma- trícula nº 13/705858-2, do cargo de Enfermeiro, con- forme consta no processo nº 2013/213440, a contar de 01 de setembro de 2010.

 

CELSO BARROSO VALENTIM Secretário Municipal de Administração Matrícula n° 60/692.115-9

 

CELSO BARROSO VALENTIM Secretário Municipal de Administração Matrícula n° 60/692.115-9

 

NOVA IGUAÇU, 18 DE ABRIL DE 2013.

   
 

PORTARIA SEMAD Nº 391, DE 15 DE ABRIL DE 2013.

 

NELSON ROBERTO BORNIER DE OLIVEIRA Prefeito

 

O

SECRETÁRIO MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO, no uso

   

PGM

 
 

de suas atribuições,

 

PROCESSO ADMINISTRATIVO N.º 2013/007739 – INEXIGIBILIDADE DE LICITAÇÃO

CONCEDE:

 

SEMCOGER

 

LICENÇA-PRÊMIO a funcionária CECILIA VIEIRA BATIS- TA DE ALBUQUERQUE, matrícula nº 10/694503-4, pelo período de 03 (três) meses, com inicio em 02/09/2013 e término em 01//12/2013, processo nº 2012/177072, quinquênio: 2000/2005.

 

Em conformidade com o parecer da Procuradoria Ge- ral do Município (PGM) e análise da Secretaria Munici- pal de Controle Geral (SEMCOGER), AUTORIZO a con- tratação POR INEXIGIBILIDADE DE LICITAÇÃO, com ful-

 

Ato do Secretário

O

SECRETÁRIO MUNICICPAL DE CONTROLE GERAL,

cro no inciso I art. 25 da Lei Federal 8.666/93, que tem por objeto a Aquisição de Revistas Jurídicas, no valor global de R$ 11.298,00 ( onze mil e duzentos e noventa

usando das atribuições que lhe confere a

Legislação

   

Municipal de Nova Iguaçu,

 

CELSO BARROSO VALENTIM Secretário Municipal de Administração Matrícula n° 60/692.115-9

RESOLVE:

e

oito reais), em favor da empresa Editora Fórum LTDA.

Convocar a Sra. Rebeca Carolina da Silveira Souza, CPF nº: 117.466.507-61, Matriculada sob o nº: 60/706.922-1, residente e domiciliada na Av. Brasil, nº 787, Centro – Mesquita – CEP: 26.556-005, para comparecer a esta Secretaria, no prazo máximo de 7 (sete) dias, para pres- tar esclarecimentos e cumprir as restrições apontadas nas fls. 23/24 do processo nº: 2011/392989 e 2011/ 012217 (ambos apensados), sob pena de inscrição de responsabilidade do Tomador de Aditamento.

 

Em, 18 de abril de 2013.

PORTARIA SEMAD Nº 392, DE 15 DE ABRIL DE 2013.

 

O

SECRETÁRIO MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO, no uso

 

Patrícia Maria de Mattos Coelho Rodrigues. Procuradora Geral – Adjunta

de suas atribuições,

 

CONCEDE:

LICENÇA-PRÊMIO ao funcionário NASSER MAHMOUD, matrícula nº 10/688441-5, pelo período de 03 (três) meses, com inicio em 06/05/2013 e término em 05/08/ 2013, processo nº 2013/000650, quinquênio: 2002/2007.

 

PROCESSO ADMINISTRATIVO N.º 2013/007739 – INEXIGIBILIDADE DE LICITAÇÃO

Em conformidade com o parecer da Procuradoria Ge- ral do Município (PGM) e análise da Secretaria Munici- pal de Controle Geral (SEMCOGER), RATIFICO a con-

 

EDSON DA ROCHA MENDES SECRETÁRIO MUNICIPAL DE CONTROLE GERAL SEMCOGER - Matrícula : 11/684.226-4

 

CELSO BARROSO VALENTIM Secretário Municipal de Administração Matrícula n° 60/692.115-9

tratação POR INEXIGIBILIDADE DE LICITAÇÃO, com ful- cro no inciso I art. 25 da Lei Federal 8.666/93, que tem por objeto a Aquisição de Revistas Jurídicas, no valor global de R$ 11.298,00 ( onze mil e duzentos e noventa

   

e

oito reais), em favor da empresa Editora Fórum LTDA.

 

SEMAD

 

PORTARIA SEMAD Nº 395, DE 15 DE ABRIL DE 2013.

 

Em, 18 de abril de 2013.

PORTARIA SEMAD Nº 388, DE 15 DE ABRIL DE 2013.

O

SECRETÁRIO MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO, no uso

de suas atribuições,

Tiago Rodrigues Barboza Procurador Geral do Municipio.

O

SECRETÁRIO MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO, no

CONCEDE:

uso de suas atribuições,

 

LICENÇA-PRÊMIO a funcionária TANIA REGINA DOS SANTOS SALAZAR, matrícula nº 10/696662-6, pelo pe- ríodo de 03 (três) meses, com efeito retroativo a 13/03/ 2013 e término em 12/06/2013, processo nº 2013/ 001666, quinquênio: 2007/2012.

CELSO BARROSO VALENTIM Secretário Municipal de Administração Matrícula n° 60/692.115-9

PORTARIA SEMAD Nº 396, DE 15 DE ABRIL DE 2013.

 

CONCEDE:

LICENÇA-PRÊMIO ao funcionário PAULO DUARTE MACIEL DA SILVA, matrícula nº 10/673596-3, pelo pe- ríodo de 06 (seis) meses, com efeito retroativo a 10/ 04/2013 e término em 09/10/2013, processo nº 2005/ 004427, quinquênios: 1979/1984 e 1984/1989.

CELSO BARROSO VALENTIM Secretário Municipal de Administração Matrícula n° 60/692.115-9

 

PROCESSO ADMINISTRATIVO N.º 2013/02248 – INEXIGIBILIDADE DE LICITAÇÃO

Em conformidade com o parecer da Procuradoria Geral do Município (PGM) e análise da Secretaria Municipal de Controle Geral (SEMCOGER), AUTORIZO a contratação POR INEXIGIBILIDADE DE LICITAÇÃO, com fulcro no inci- so I art. 25 da Lei Federal 8.666/93, que tem por objeto a Contratação de Empresa especializada para serviço de assinatura de revistas jurídicas, no valor global de R$ 3.766,00 ( três mil e setecentos e sessenta e seis re-

8

8 Sexta-feira, 19 de abril de 2013 Estado do Rio de Janeiro Prefeitura da Cidade de

Sexta-feira, 19 de abril de 2013

8 Sexta-feira, 19 de abril de 2013 Estado do Rio de Janeiro Prefeitura da Cidade de

Estado do Rio de Janeiro Prefeitura da Cidade de Nova Iguaçu

Participaram da sessão, descrita em ata de fls. 49

José Carlos da Costa Aleixo – Membro Efetivo I Hilton Fernandes – Membro Efetivo II Fábio Barbosa de Carvalho - Presidente

Nova Iguaçu, 16 de abril de 2013.

FÁBIO BARBOSA DE CARVALHO Presidente da JARI

de 2013. FÁBIO BARBOSA DE CARVALHO Presidente da JARI ais), em favor da empresa Editora Fórum
de 2013. FÁBIO BARBOSA DE CARVALHO Presidente da JARI ais), em favor da empresa Editora Fórum

ais), em favor da empresa Editora Fórum LTDA.

Em, 18 de abril de 2013.

Patrícia Maria de Mattos Coelho Rodrigues. Procuradora Geral – Adjunta.

PROCESSO ADMINISTRATIVO N.º 2013/002248 – INEXIGIBILIDADE DE LICITAÇÃO

Em conformidade com o parecer da Procuradoria Geral do Município (PGM) e análise da Secretaria Municipal de Controle Geral (SEMCOGER), RATIFICO a contratação POR INEXIGIBILIDADE DE LICITAÇÃO, com fulcro no inci- so I art. 25 da Lei Federal 8.666/93, que tem por objeto a Contratação de Empresa especializada para serviço de assinatura de revistas jurídicas, no valor global de R$ 3.766,00 ( três mil e setecentos e sessenta e seis re- ais), em favor da empresa Editora Fórum LTDA.

Em, 18 de abril de 2013.

Tiago Rodrigues Barboza Procurador Geral do Município.

CODENI

EXTRATO DE RESCISÃO

CONTRATO Nº023/2011 PROCESSO: 0976/2011 CONTRATANTE: CIA. DE DESENVOLVIMENTO DE NOVA IGUAÇU – CODENI. CONTRATADA:AMAPÁ CONSTRUÇÕES E REFORMAS LTDA OBJETO: RESCINDIR AMIGAVELMENTE O CONTRATO Nº023/2011 CUJO OBJETO CONSISTE NA CONSTRU- ÇÃO DE UNIDADE ESCOLAR EDIFICADA NO TERRE- NO SITUADO ENTRE AS RUAS 6 E 2 – BAIRRO CAMPO BELO – MUNICÍPIO DE NOVA IGUAÇU - RJ. FUNDAMENTO: LEI: ARTIGO 79, INCISO II, DA LEI 8.666/93. DATA DE ASSINATURA: 17/04/2013.

ALCIR XAVIER DA SILVA PRESIDENTE – COMISSÃO DE INTERVENÇÃO CODENI – Mat. 9955-1

DECISÕES DA JARI

Na sessão realizada no dia 16 de abril de 2013, foram julgados IMPROCEDENTES, os seguintes processos:

, foram julgados IMPROCEDENTES , os seguintes processos: SUBSECRETARIA DOS CONSELHOS MUNICIPAIS Calendário das
, foram julgados IMPROCEDENTES , os seguintes processos: SUBSECRETARIA DOS CONSELHOS MUNICIPAIS Calendário das

SUBSECRETARIA DOS CONSELHOS MUNICIPAIS

Calendário das Reuniões Ordinárias do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescen- te CMDCA 2013 As reuniões ordinárias do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente – CMDCA serão

todas as 2ª(segundas) terças-feiras de cada mês, às 14h, na sala de reuniões da Subsecretaria dos Con- selhos Municipais.

Mês de Maio – Dia 09/05/2013 Mês de Junho – Dia 20/06/2013 Mês de Julho – Dia 11/07/2013 Mês de Agosto – Dia 08/08/2013 Mês de Setembro – Dia 12/09/2013 Mês de Outubro – Dia 10/10/2013 Mês de Novembro – Dia 14/11/2013 Mês de Dezembro – Dia 12/12/2013

Nair Rabelo Chagas Presidente do Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente – CMDCA

LICENÇA AMBIENTAL DE FUNCIONAMENTO

A empresa ARTE TRIGOLI MATERIAIS DE CONS- TRUÇÕES E LOCAÇÃO DE EQUIPAMENTOS LTDA ME, situada a Rua Vinte e Um, nº 1.331 loja, Parque das Palmeiras, Nova Iguaçu, RJ inscrita sob o CNPJ: 04.048.226/0001-13, torna público que ob- teve da Secretaria Municipal de Urbanismo, Habita- ção e Meio Ambiente (SEMUHAM), através do pro- cesso nº 2013/004589, a Licença Ambiental de Fun- cionamento nº 002/2013 que autoriza a funcionar um escritório com atividade de venda de eucalipto natural sem beneficiamento, oriundo de cultivo flo- restal certificado, no seguinte local: Rua Vinte e Um, nº 1.303, Parque das Palmeiras, Nova Iguaçu, RJ. Coordenadas:

Lat. 22º47’52.56"S Long. 43º35’36.49" O